Esportivos Hatches Matérias NA Volkswagen

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

Quando você pensa num hot hatch, qual o primeiro carro que lhe vem à mente? É bem provável que a sua resposta seja o Golf GTI. Apesar de não ter sido o primeiro na categoria, ele certamente foi o mais emblemático.

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história


Com uma legião de fãs em todo o mundo, inclusive o Brasil, o esportivo da Volkswagen nasceu como apenas mais uma versão do Golf, mas entrou para a história e sobrevive até hoje, sete gerações depois.

Confira um pouco de sua história e veja o que levou o Golf a atingir esse patamar.

Golf GTI – história e detalhes

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

A história do Golf GTI começou pouco tempo depois do surgimento do próprio Golf, lançado na Europa em maio de 1974. Ele foi a solução encontrada pela Volkswagen para o declínio nas vendas do Fusca, sucesso absoluto nas décadas anteriores.

Logo no ano seguinte, os engenheiros da marca alemã viram com bons olhos a possibilidade de lançar uma versão esportiva do hatch popular. Isso fez surgir um modelo conceitual, apresentado no Salão de Frankfurt daquele ano.

Apesar de ser exibido como um conceito, ele na verdade já estava pronto para ser produzido. Só havia um problema: ele era muito potente, com características de um carro de corrida (parece que os engenheiros se empolgaram um pouco).

Isso poderia ser muito divertido, mas não era o objetivo da marca, que queria um esportivo que pudesse ser usado normalmente no dia a dia.

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

Algumas correções foram feitas, e em junho de 1976 surgia o primeiro Golf GTI. Sua sigla quer dizer Gran Turismo Injection, ou Gran Turismo com injeção eletrônica. Depois que a injeção eletrônica se tornou comum e um padrão, a sigla passou a representar Gran Turismo International.

De qualquer forma, em meados da década de 1970 nascia um modelo que se tornaria um símbolo no mundo automotivo, considerado por muitos o principal representante dos famosos hot hatches.

“O carro que inspirou as gerações futuras de hot hatches”

A frase acima foi dita por Ben Collins, o ex-Stig do famoso programa Top Gear, quando ele dirigiu a primeira geração do Golf GTI.

Esqueça o atual modelo, com todos os seus itens de conforto, tecnologia e segurança.

O primeiro Golf GTI era um esportivo raiz, daqueles que assustam quem o dirige pela primeira vez (o próprio Ben Collins fala sobre a facilidade de perder um pouco do controle quando você tem o pé direito mais pesado).

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

E isso tudo acontecia pelo conjunto, não apenas pelo motor em si. Para os padrões de hoje, o propulsor 1.6 de 110 cv não parece tão impressionante.

Mas o fato é que esse motor estava num carro leve (apenas 810 kg) e pequeno (3,70 m de comprimento, praticamente o tamanho de um VW up!), e isso tornava tudo mais divertido e perigoso.

Além disso, o Golf GTI não tinha direção assistida, controle de tração ou estabilidade, nem freios ABS.

Era um carro arisco, visualmente agradável e que exigia habilidade de quem o dirigia. Se isso fosse feito de maneira correta, o resultado era muito bom: 0 a 100 km/h em apenas 9 segundos e velocidade máxima de 180 km/h.

Essa receita deu muito certo, e o Golf GTI foi um sucesso nas vendas. Além de ser um produto muito bom, seu preço era convidativo, fazendo com que mais pessoas pudessem sonhar com um verdadeiro esportivo na garagem.

Mas será que as próximas gerações continuariam agradando?

Golf GTI – novidades das gerações seguintes

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

A segunda geração do Golf veio em setembro de 1983, e o sucesso do primeiro Golf GTI fez surgir uma pergunta que passaria a ser feita em todo lançamento de uma nova geração: “quando chega a versão GTI?”

A Volkswagen sabia que o público aguardava isso ansiosamente, e em 1984 ela apresentou o novo Golf GTI Mk2 (como as gerações seriam identificadas). Ele chegava com um novo motor 1.8, que oferecia 112 cv ou 139 cv, este último na versão 16V, oferecido a partir de 1986.

Essa mudança mecânica fez com que o aumento de peso do novo Golf GTI (110 kg a mais) não fosse um problema no desempenho. O modelo, em sua versão mais potente, chegava aos 100 km/h em 8 segundos, e tinha uma velocidade máxima de 198 km/h.

Terceira geração: mais hatch, menos hot

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

Entrando na década de 1990, os carros estavam cada vez mais modernos e arredondados em seu visual, e essa tendência acertou em cheio a terceira geração do Golf, lançada em 1991.

De forma rápida, a VW trouxe também o novo Golf GTI Mk3, e com ele várias novidades foram apresentadas. O visual, seguindo toda a linha do Golf, estava mais suave e com linhas arredondadas.

Isso certamente agradou o público, assim como a melhora no nível de equipamentos, que agora contava com ar-condicionado, direção assistida, conjunto elétrico e até airbags.

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

O problema era o desempenho esportivo (ou a falta dele), um aspecto importante para um comprador do Golf GTI. Com tantos acréscimos na lista de itens e uma carroceria maior, o Golf GTI Mk3 acabou ficando 11% mais pesado (ele tinha 1.032 kg) que a geração anterior, e isso afetou diretamente seu desempenho.

E olha que o motor oferecido era maior, e deveria ter dado conta do ganho de peso. O novo Golf GTI chegou com um propulsor 2.0 8V de 150 cv, mas sua aceleração de 0 a 100 km/h estava na casa dos 8,6 segundos (0,6 segundo acima do modelo anterior).

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

A solução encontrada pela VW foi lançar uma versão mais potente, o Golf GTI VR6. Ele vinha com motor 2.8 de seis cilindros, que entregava 174 cv e 24 kgfm de torque. A potência foi suficiente para baixar o tempo de 0 a 100 km/h para 7,8 segundos (era importante ter um tempo abaixo do número mágico dos 8s), mas o comportamento dinâmico do carro não agradou.

Com tudo isso, a terceira geração do Golf GTI continuava interessante e esportiva, mas não agradou tanto quanto as anteriores. Ela chegou a ser vendida no Brasil, mas o conceito por aqui foi o mesmo dos europeus.

Será que isso seria corrigido na próxima geração?

Motor turbo, a solução dos problemas da VW

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

Não tinha como evitar o ganho de peso, já que as novas gerações sempre traziam mais tecnologia e novos equipamentos. A quarta geração do Golf, apresentada em agosto de 1997, também não escapou disso.

Mas como tornar o Golf GTI Mk4, que chegou em 1999, um carro bem equipado e ainda assim com ótimo desempenho? A solução foi adotar um novo motor 1.8 20V turbo, capaz de entregar 150 cv e 21,4 kgfm (números que depois subiram para 180 cv e 24 kgfm).

Mesmo sendo mais pesado (1.333 kg), o Golf GTI Mk4 acelerava de 0 a 100 km/h em 7,9 segundos em sua versão de 180 cv, chegando a uma velocidade máxima de 227 km/h. Além disso, seu interior era mais refinado e tinha um acabamento superior.

Ou seja, o Golf GTI agradava os entusiastas e os compradores comuns.

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

Essa geração também acabou ficando mais tempo do que o esperado aqui no Brasil, recebendo inclusive uma renovação visual em 2008 (que, convenhamos, não agradou muito, como visto acima).

Nessa década também tivemos o Golf GTI VR6, que era produzido na fábrica de São José dos Pinhais (PR). Foram apenas 99 unidades que saíram das linhas de montagem, todas com carroceria de duas portas.

O motor era um 2.8 VR6 de 200 cv e 27 kgfm de torque, associado a um câmbio manual de seis marchas.

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

O resultado era bem interessante, com tempo de 0 a 100 km/h melhor que a versão turbo (7,7 contra 7,8 segundos), apesar da velocidade máxima bem inferior (209 km/h contra 227 km/h).

O ronco do V6 aspirado também era chamativo, mas o problema era o preço pedido na época: R$ 105 mil, contra R$ 60 mil do Golf GTI “normal”.

A premiada quinta geração, o esportivo que chegava a 245 km/h!

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

Se as gerações anteriores havia perdido um pouco do brilho do primeiro Golf GTI, parece que a Volkswagen decidiu tirar todo o atraso ao lançar o GTI Mk5.

Introduzido no mercado europeu em 2003 (enquanto aqui no Brasil ainda tínhamos a geração anterior), o novo Golf GTI era um carro totalmente diferente, e num bom sentido.

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

Seu visual era inovador, com mudanças significativas em relação às outras versões, com para-choques diferentes, rodas maiores e a volta do friso vermelho na dianteira. Ou seja, o Golf GTI seria reconhecido por onde passasse, algo que muitos sentiam falta em relação aos modelos anteriores.

A lista de itens de conforto e segurança também era superior, e o interior havia ficado bem mais moderno e chamativo. Mas o principal, sem dúvida, estava debaixo do capô.

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

O Golf GTI Mk5 agora vinha com um motor 2.0 turbo, com injeção direta de combustível, de 200 cv e 28,5 kgfm de torque. O resultado era impressionante, com tempo de 0 a 100 km/h em apenas 6,9 segundos e máxima de 245 km/h.

Além disso, o esportivo vinha com câmbio DSG de dupla embreagem (com trocas muito mais rápidas) e suspensão traseira multilink.

O efeito disso foi logo visto no mercado. O Golf GTI levou vários prêmios em todo o mundo, inclusive de “melhor carro do ano” em algumas revistas e programas de TV.

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

Depois disso, em 2008, o modelo chegou à sua sexta geração, que foi mais uma reestilização da anterior. Mesmo assim, o novo Golf GTI tinha atributos interessantes, como a introdução do sistema start-stop e um motor com 11 cv a mais.

Levando em conta o excelente produto lançado na geração anterior, ninguém reclamou de ter um “novo” GTI quase igual.

A sétima e atual geração

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

Gosto não se discute, por isso seria uma perda de tempo querer decidir qual a geração mais bonita do Golf GTI. Mas mesmo que alguém prefira uma geração anterior em termos de beleza, ninguém pode discordar que a atual Mk7, lançada em 2013, é a melhor quando se trata de mecânica e construção.

Dentre as grandes mudanças, a principal é a nova plataforma modular MQB, superior em todos os sentidos à anterior.

Ela fez o Golf GTI ser mais resistente, mas ao mesmo tempo mais leve. Isso tornou possível trazer um carro renovado com apenas 33 kg a mais.

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

Junte a isso o potente motor 2.0 turbo de 220 cv e 35,7 kgfm de torque, associado a um câmbio DSG, e você terá o que os entusiastas do Golf GTI sempre desejam: a performance de um verdadeiro esportivo. Afinal, são apenas 6,4 segundos para atingir os 100 km/h, com máxima limitada de 250 km/h.

Em outros mercados, o Golf GTI Mk7 também é vendido em versões ainda mais potentes.

Uma delas é a versão GTI Clubsport S, que tem 310 cv e consegue dar uma volta no circuito de Nürburgring em apenas 7 minutos e 49 segundos.

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

No Brasil, o Golf GTI é vendido atualmente na linha Golf 2019, em sua versão GTI 350 TSI DSG (seguindo a tendência da VW de nomear seus carros com base no torque, medido em Nm). Ele tem motor 2.0 turbo, com 230 cv e 35,7 kgfm de torque, com aceleração de 0 a 100 km/h em 7 segundos e velocidade máxima de 238 km/h. Seu preço começa em R$ 143.790.

Golf GTI – versões

  • VW Golf GTI 350 TSI DSG

Cores disponíveis: Branco Puro e Vermelho Tornado (sólidas); Cinza Platinum e Prata Snow (metálicas – R$ 1.750); Preto Mystic (perolizada – R$ 2.200).

Golf GTI – equipamentos

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

VW Golf GTI 350 TSI DSG – motor 2.0 turbo, de 230 cv e 35,7 kgfm de torque, com transmissão DSG de seis velocidades.

ITENS DE SÉRIE: “ABS” – freios com sistema antitravamento e “EBD” – distribuição eletrônica de frenagem, “ESC” – controle eletrônico de estabilidade e “ASR” – controle de tração”, Kessy” – sistema de acesso ao veículo sem o uso da chave e botão para partida do motor, “Keyless” – sistema de alarme com comando remoto e chave tipo canivete, “Mode” – Seleção do perfil de condução (Normal / Esporte / Eco / Individual), “Park Pilot” – sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, “Rear View” – câmera para manobras em marcha a ré com acionamento automático, 4 alto-falantes e 4 tweeters, 4 portas, 7 airbags (2 frontais com desativação do passageiro, 2 laterais, 2 de cortina e 1 de joelho para o motorista), Aerofólio traseiro, “Design GTI”, Alerta de perda de pressão dos pneus, Ar-condicionado digital de duas zonas “Climatronic”, Banco traseiro com 3 apoios de cabeça, Banco traseiro com encosto rebatível, bipartido (1/3 e 2/3) e descansa braço com porta-copos e acesso ao porta-malas, Bancos dianteiros com ajuste de altura milimétrico (motorista e passageiro), Bancos dianteiros com ajuste do apoio lombar (motorista e passageiro), Bancos dianteiros esportivos “Design GTI”, Bloqueio eletrônico do diferencial “EDS e XDS”, Cintos de segurança dianteiros com ajuste de altura, pré-tensionador e limitador de carga, Cintos de segurança traseiros automáticos de 3 pontos (inclusive o central), Coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, Compartimento de bagagens com iluminação e tomada 12V, Conexão USB e Aux-In, Descanso de braço dianteiro central com porta-objetos e regulagem longitudinal e de altura, Direção elétrica, Display multifuncional/computador de bordo “FPK”, Espelho retrovisor interno antiofuscante automático (eletrocrômico), Espelhos retrovisores externos eletricamente ajustáveis e rebatíveis, aquecíveis, com “Side Blinker” e função “Tilt Down”, Faróis de neblina com luz de conversão estática, Fixação da cadeirinha de criança com sistema ISOFIX® / Top tether, Grade do radiador com estrutura em colmeia e apliques em vermelho “Design GTI”, Iluminação ambiente (iluminação dos pés, portas e retrovisores externos) com ajuste de intensidade, Iluminação da placa de licença em LED, Lanterna de neblina, Lanterna traseira com iluminação em LED, Lavador e limpador do vidro traseiro com temporizador, Logotipo “GTI”, Luz de condução diurna em LED, Luzes de leitura dianteiras e traseiras com iluminação em LED, Para-choques na cor do veículo “Design GTI”, Pedais do freio e acelerador com apliques em alumínio “Design GTI”, Ponteira do escapamento dupla, Porta-luvas iluminado e refrigerado, Porta-revistas nos encostos dos bancos dianteiros, Regulador eletrônico de velocidade, Retrorrefletores nas portas, Revestimento tecido “Xadrez” grafite, Rodas de liga-leve aro 17″ – “Brooklyn” com pneus 225/45 R17, Sensores de chuva e crepuscular com função “Coming & Leaving Home”, Sistema “Start-Stop” com recuperação de energia de frenagem, Sistema de frenagem automática pós-colisão, Sistema infotainment “Discover Media” com touchscreen de 8″, Bluetooth, sensor de aproximação, navegação e App-Connect, Sobretapetes dianteiros e traseiros em carpete, Soleira das portas dianteiras com aplique em alumínio e iluminação em vermelho com ajuste de intensidade, Transmissão automática DSG de 6 velocidades, Vidros dianteiros e traseiros elétricos com função “one touch”, Volante multifuncional com comandos do sistema de som, computador de bordo, controle automático de velocidade e shift paddles.

OPCIONAIS:

  • Pacote Sport (R$ 5.900) – Ajuste elétrico de altura do banco do motorista, Ajuste elétrico do apoio lombar do banco do motorista, Revestimento dos bancos em couro Vienna Black (Preto).
  • Teto solar elétrico – Panorâmico (R$ 4.800)
  • Pacote Premium GTI (R$ 9.200) – “FLA” – Assistente de luz para farol alto, “Front Assist” e “City Emergency Brake” – monitoramento frontal e freio de emergência automático para trânsito, “Park Assist 2.0” – assistente de estacionamento automático, Ajuste de distância automático, Detector de fadiga, Faróis Full LED com luz de condução diurna em LED, regulagem dinâmica de altura e luz de conversão dinâmica.

Golf GTI – preço

  • VW Golf GTI 350 TSI DSG – R$ 143.790 (com todos os opcionais e pintura perolizada: R$ 165.890)

Golf GTI – câmbio, motor e desempenho

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história

Desde o pequeno motor 1.6 usado na primeira geração, até os modernos motores usados atualmente, o Golf GTI já teve vários propulsores por aqui e em outros mercados.

Falando sobre o motor atual que temos no Brasil, o Golf GTI vem equipado com um propulsor da família EA888, com 2,0 litros, dianteiro, transversal, turboalimentado e com quatro cilindros. Além disso, ele tem injeção direta de combustível e duplo comando de válvulas no cabeçote.

Sua potência é de 230 cv a 4.500 rpm e 35,7 kgfm de torque logo aos 1.500 rpm. Associado ao câmbio DSG, automático e de dupla embreagem, o esportivo vai de 0 a 100 km/h em 7 segundos, antes de atingir sua velocidade máxima de 238 km/h.

Golf GTI – consumo

A tecnologia usada nos motores atualmente faz com que eles não sejam apenas mais potentes, mas também consumam menos combustível.

Esse é o caso do Golf GTI atual, que tem médias divulgadas de 10,2 km/l na cidade e 12,1 km/l na estrada, ótimos números se levarmos em conta o que está à disposição do motorista debaixo do capô.

Golf GTI – manutenção e revisão

O novo Golf GTI faz parte do programa “Revisão em Série” da VW, que oferece as 3 primeiras revisões gratuitamente. Ou seja, a primeira revisão com custos será a de 40.000 km, conforme tabela abaixo:

  • 10.000 km – gratuita
  • 20.000 km – gratuita
  • 30.000 km – gratuita
  • 40.000 km – R$ 629,34
  • 50.000 km – R$ 551,34
  • 60.000 km – R$ 629,34
  • 70.000 km – R$ 551,34
  • 80.000 km – R$ 629,34
  • 90.000 km – R$ 551,34
  • 100.000 km – R$ 629,34

As revisões devem ser feitas a cada 10.000 km ou 1 ano, o que ocorrer primeiro. O valor total, até os 100.000 km, é de R$ 4.171,38.

Golf GTI – ficha técnica

Motor

2.0 (GTI 2018)

Tipo

Dianteiro, Transversal, Turbo e Gasolina

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1.984

Válvulas

16

Taxa de compressão

9,6:1

Injeção eletrônica de combustível

Direta

Potência Máxima

230 cv a 4.500 rpm

Torque Máximo

35,7 kgfm a 1.500 rpm

Transmissão

Tipo

Automática DSG de seis marchas, com dupla embreagem

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Discos ventilados (dianteira) e sólido (traseira)

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

Independentes, McPherson

Traseira

Independentes, multibraço

Rodas e Pneus

Rodas

Roda de 17 polegadas

Pneus

225/45 R17

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.268

Largura (mm)

1.799

Altura (mm)

1.456

Distância entre os eixos (mm)

2.631

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

533

Tanque (litros)

50

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

1.317

Peso bruto total (kg)

1.850

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,31

 

Golf GTI – fotos

Golf GTI: tudo sobre o principal hot hatch esportivo da história
Nota média 5 de 10 votos

  • Vitor

    Carro de primeira. Porém muito caro pra realdade da maior parte dos consumidores brasileiros.
    A VW poderia apostar em ao menos mais um carro de sua linha com uma versão GTI. Poderia ser o Gol ou o Polo, desde que não se exagerasse muito no preço há um certo mercado pra esses carros.

    • Pedrov154

      Vão lançar o Polo GTS 1.4T por aqui. Creio que vai ser bem divertido guiar essa versão.

      • Vitor

        Pois é, faz um tempo que falam disso. Acho positivo que isso aconteça, mas não podem salgar muito o preço.
        Se vier com preço competitivo deve conseguir um número razoável de vendas.

    • Nicolas

      Custa caro pelo que representa em termos de imagem de esportividade, quando passa rapido tem o respeito , nunca será barato. O Jetta 2.0 Tsi custa 40% menos e anda quase a mesma coisa, mas quando passa rápido é só mais um louco judiando do sedan.

      • catucadão

        entendi tua visão mais um jetta tsi é um carro de bacana não tem essa de estraga o carro não kkk

  • Lennes

    Muito caro para meu bolso kkkkk

  • Pedrov154

    Esse é o tipo de esportivo que eu gosto e que eu teria: hot hatch. Sei que muscle cars (entre outros) têm mais motor, mais potência, andam mais, mas eu me sentiria extremamente satisfeito com um Golf GTI.

    • Unknown

      Muscle cars não andam mais do que o Golf GTI, a maioria deles pelo menos. Agora os superesportivos sim, não tem nem comparação.

  • Faheina

    Esse carro perde metade da beleza dele ao ver esse preço que começa em 140k!!! Pqp
    eh muito dinheiro

  • Alvarenga

    Por este valor da pra comprar um BMW, Audi, ou Mercedes…..e ai, o que vai pra garagem ????

    • Abdallah

      Penso como vc. E mais, o golf ate pode ser um “canhão”, mas toda vez que vejo um na rua, vejo apenas um carro de adolescente.

      • Guedes

        putz. é difícil ler uma pérola dessas num site de entusiasta. o mundo todo vangloria o GTI, todos estao errados, vc que está certo…

        • Abdallah

          Lindao, relaxa, vc sabia que o mundo é livre e podemos ter opiniao propria, vc tem serios problemas psicológicos de se incomodar em ler alguem escrevendo que nao tem o mesmo gosto q vc.

          • Guedes

            Realmente. Perdão.

            Você pode ter opinião esdrúxula que denota falta da mais elementar cultura automobilística sim.

            E eu posso achar isso da sua opinião também. Minha opinião, apenas.

    • Fuscao

      GTI. Nenhum dos de entrada dessas marcas chegam perto. Vai ter que passar a barreira dos 200 mil pra ter algo que possa se equiparar, ainda perdendo em alguns pontos, como equipamentos.

      • Vitor C

        Depende do que cada um valoriza, eu prefiro um premium por dar muito valor a acabamento, montagem, qualidade de rodagem e refinamento.
        Mas para quem quer mais potência e equipamentos o golf é mais vantagem.

        • Fuscao

          Já tive 320i e A3 Ambition, que seriam os de entrada de ambas fabricantes. Não vi melhor acabamento ou maior qualidade em ambos em comparação com o GTI. Estou agora com um A5 e um Passat B8, o VW não deixa nem um pouco a desejar, isso que o A5 já é um passo acima, Audi com plataforma Audi de verdade.

          • Vitor C

            Já eu desisti de pegar um golf por achar que o acabamento não é condizente com o preço, não tem colunas revestidas, as superfícies macias são poucas e inexistentes na parte traseira, plásticos de qualidade mediana, claramente apenas um hatch médio.
            Enquanto o A3 na minha opinião traz claramente mais qualidade, forro de teto, revestimento, apliques macios em todas as áreas, iluminação por leds em todos os cantos, touchpad, áreas em alumínio (não plástico como o golf), muito carpete e etc.
            A 320 é fraca de acabamento mesmo, diferente do A4 e classe C.

            • Fuscao

              Colunas de teto são sim revestidas, só se for algum modelo de base que não é. Parte de painel e forros dianteiros são macios, e os outros plásticos são emborrachados, e bem montados e alinhados, mas você tem razão quanto aos pásticos das portas traseiras, realmente são diferentes das dianteiras. GTI também tem iluminação tanto naquele acabamento na parte de cima da porta quanto na soleira, carpete possuia a mesma qualidade, e os acabamentos de painel não pareciam ser nem revestidos de alumínio, eram “quentes”, os do Passat por exemplo já são metálicos, você sente ao por a mão na peça. Tinha os 2 ao mesmo tempo, jamais escolheria o A3, sinceramente, isso que era o importado, o nacional perdeu qualidade.

            • Phantasma

              Golf tem acabamento de hatch médio por que é um hatch médio, no segmento aliás ele é mutio melhor que Cruze e Focus, GTI é somente a versão esportiva do mesmo . Não tem cabimento comparar com classe C , Série 3 ou A4, que são carros de outra categoria. Se é pra comparar com Mercedes, tem que ser o Classe A. Inclusive esses carros 0km hoje são bem mais caros.

      • Caulazaro

        Não ganham em velocidade. Mas o Golf GTI não chega perto de qualquer um das marcas premium em prazer, conforto, qualidade e acabamento interno.

        • Fuscao

          Já respondi abaixo, eu pelo menos achei 90% de tudo que você disse melhor do que os de marca premium de base que tive, mas cada um cada um.

        • Phantasma

          Prazer em dirigir eu discordo.

        • Guedes

          nao confunda status com as coisas que vc mencionou

    • Ricardo

      Golf

  • Vitor C

    Sem duvida um dos hot hatchs mais icônicos, mas já pede uma nova geração.
    Vi uns reviews dele contra o I30N, o golf levou uma surra em desempenho que nem eu esperava.

    • thi

      a geração 8 já já chega

  • thi

    GTI>>>>>>L…E…N…D…A<<<<<< GTI

  • Mardem

    Mk1 by Giugiaro é o mais icônico de todos. Uma beleza frugal, que viu o tempo passar e envelheceu muito bem.
    Uma pena que os carros hoje em dia tenham que ser carnavalescos, exagerados e até cafonas, como temos visto!

  • Eduardo Zacchi

    Adoro TODOS os modelos… Todas as gerações, no modelo GTI foram sublimes, mas a Mk-IV na versão VR6 era de chorar de bonita, bem equipada e com desempenho maravilhoso!!!

  • Phantasma

    Já tive a oportunidade de dirigir um mk7 e é uma experiência que eu recomendo, principalmente pra não falar besteira sem saber. O que penso é que é difícil aproveitar todo o desempenho oferecido dadas as condições de trânsito, onde o asfalto é bom o suficiente, radar pra todo lado, onde não tem radar tem buraco e ondulações de todo tipo, fora o risco de sair uma Belina sair de uma estradinha e entrar na sua frente, aí tá o estrago.

  • fschulz84

    Com certeza o carro que fez muitos (como eu) admirarem hot hatches… E hoje, muito graças a ele, existam tantos modelos por ai, obviamente não em nosso mercado haha

  • Augusto

    Tive um GTI alemão. Legítimo GTI. Carro muito bom mesmo.
    Os que foram fabricados noz México e no Brasil eu não sei se mantém o mesmo padrão. Acho que não
    Acabei comprando o Passat Highline (B8). Legítimo sedan alemão.
    Estou muito satisfeito. Na verdade é um GTIzão.
    Não sinto vontade alguma de ter outro carro. O Passat me atende em tudo.

    • catucadão

      é um belo carro de bacana certamente quando ve um passat na rua o pessoal sabe que é um nível acima

  • Rodrigo

    Ótima matéria, N.A.
    Sou suspeito em falar pois tenho fascinação pelo GTI (embora meu bolso só me permita ter um Golf normal mesmo).
    Só um detalhe: no ultimo ano do GTI da geração MK4,5 o GTI chegou a ter 193 cv e 25.5 kgfm de torque declarados pela VW ao utilizar gasolina de alta octanagem (Podium), disputando cavalo a cavalo com o esportivo nacional mais potente à época: Civic SI. Era uma briga boa entre os fanboys numa época em que potência ainda era argumento de marketing.

  • Ricardo

    Que GTi G3 era esse de 150cv? Aqui no Brasil era de 115 cv e tomava pau de Gol Gti.

  • Ricardo

    G6 é lindo demais, depois G5, G4. G2, G7, G3 e G1

  • Luis Burro

    Credo q exagero!Assim fica parecendo q o site ou o autor do texto tem verdadeiro fascínio pela Volks e pelo Golf.
    Na vdd os carros q me vem à mente qndo falam em hot hatch é Focus RS e RS3.

    • ViniciusF

      É um carro que tem história. Moldou o termo hot hatch de como conhecemos hoje. Não vejo nenhum exagero.

    • Ernesto

      O NA fez matéria com o Peugeot 206, com o Peugeot 307…então eles também tem fascínio pela Peugeot também? Cada comentário…e veja quando o Golf GTi foi lançado! Agora fale quando o Ford criou Focus RS!

      • Luis Burro

        É mas ñ puxando o saco tão descaradamente.Ñ lembro de nenhum título deste jeito.

        • Ernesto

          Luis, o título não está mentindo. O Golf GTi é sim o principal Hot Hatch da história. Antes dele, qual hatch existia com características esportivas?

  • Thiago

    Carro Maravilhoso, sem comentário uma pena é o preço começar em 149k e chegar em 165k, mas isso todos padecem do mesmo efeito. O Golf GTI é sem dúvida uma das melhores compras da sua categoria, único senão e como não existe carro perfeito, é claro, são os plasticos das portas, parte inferior do painel( Porta-Luvas) e o bendito freio de mão que fizeram o favor de tirarem o eletrônico da versão alemã para Mexicana ( Retrocesso) mas fora isso praticamente não tem concorrentes no Brasil.

    Também não gosto de comparar marcas generalistas com premium, mas dentro da mesma categoria acho válido, dentre todas as opções motores 2.0 4 cilindros, o Golf é o melhor de todos ( Audi A3 hatch, A200/A250 e 120i).
    É claro que se colocar na balança os motores 6 cilindros em linha da BMW ou 5 cilindros turbo 2.5 do RS3 por exemplo daí não tem comparação, é outra linhagem de carro, ronco dos 6 canecos, motor original de 340 cvs e preço nas alturas das constelações diga-se de passagem.
    Ou seja, as marcas generalistas até conseguem competir de igual para igual nos carros normais, o que acaba sendo produto de nicho dessas marcas VW, FORD e CIA pela posição de preço e por ser o produto topo deles, mas elas não tem portfólio para competir com as Premium, na categoria premium de verdade M140i, RS3, A45AMG dentre outros, ai não tem jeito, nenhuma generalista consegue competir de igual com as premium, mas nas versões de entrada dessas premium sem dúvida, o GOLF é imbatível e seria também a minha escolha se eu estivesse procurando um carro desse segmento!! Jamais deixaria de comprar um Golf para comprar um A200, ou A3 ou 120i convencional, e voltando a matéria para finalizar, achei sensacional um carro que marcou história e epoca desde 1974, 44 anos de história. Obrigado Noticias Automotivas por esse brinde. Saudações!!

    • Hudson Lima

      Excelente comentário amigo, sensato! Tenho um GTI 14/14 era o carro dos meus sonhos!

  • Fabão Rocky

    Acho o Golf um carrão sim, porém a VW já poderia ter mudado mais o Golf pq o formato dessa carroceria já cansou, tipo, poderia ter a coluna C mais inclinada, teto ligeiramente mais baixo, tipo um notchback ou uma versão cupê pq essa carroceria quadrada já deu.

  • catucadão

    todos lindos mais sempre foram muito caro só quem é rico pra ter um sempre foi assim

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email