Esportivos Hatches Mercado Volkswagen

Golf nacional agora se resume ao GTI e expõe segmento que desaparece

Golf nacional agora se resume ao GTI e expõe segmento que desaparece

Enquanto nacional, um retorno que deu um salto de 2,5 gerações, o atual Golf chegou a dispor de motor EA211 1.6 16V MSI com 110 cavalos na gasolina e 120 cavalos no etanol. Este era o Comfortline há uns três anos atrás. Antes disso, ele já oferecia o potente motor EA211 1.4 TSI com 150 cavalos e 25,5 kgfm na mesma opção, assim como na Highline.


Depois, a Comfortline adiciona seu terceiro motor em seu pouco tempo de vida por aqui, sendo este o também EA211, mas 1.0 TSI com 116 cavalos na gasolina e 125 cavalos no etanol, sempre com 20,4 kgfm. Esse era manual de seis velocidades, até que a Volkswagen decidiu atualizar o hatch mais vendido do mundo em 2018 e adicionar uma caixa automática Tiptronic de seis marchas.

Hoje, de todas essas ofertas citadas, o Golf dispõe apenas daquela não mencionada, a GTI. Custando R$ 151. 530, o hot hatch com motor 2.0 TSI de 230 cavalos e 35,7 kgfm, capaz de alcançar os 100 km/h em 7 segundos e atingir 238 km/h, agora é um solitário veloz no configurador da VW.

O mercado já vinha falando sobre o destino do Golf, que ficou mais evidente após a VW decidir centrar a produção do hatch na Alemanha, quando iniciou o processo de transferência da produção mexicana de Puebla, junto com a perua Golf Variant. Em seu lugar, a empresa fará o Tarek, SUV para brigar com o também mexicano Jeep Compass nos states.


Golf nacional agora se resume ao GTI e expõe segmento que desaparece

Aqui, outro SUV está abraçando a produção do Golf e com força. Nesse caso, o T-Cross deverá dominar completamente a linha MQB da VW em São José dos Pinhais, o que representará o fim do hatch nacional. Isso não seria algo estranho, visto que as vendas do segmento de hatch médio diminuiu muito nos últimos anos e, agora sem o Ford Focus, cairá ainda mais.

Essa categoria já perdeu também o Peugeot 308, que embora não tivesse vendas expressivas, era outra opção que podia ser adquirida. O último fôlego ainda é dado pelo Chevrolet Cruze Sport6, que vem da Argentina, mas que no último mês caiu expressivamente. O país vizinho, em crise, afeta sua produção também. Ele será filho único regionalmente.

De fora, apenas Volvo V40 – que espera por uma nova geração – Audi A3 Sportback e o recém-chegado Classe A da Mercedes, que dá um respiro leve no segmento. A BMW deve trazer a nova geração do Série 1. É aquilo, do jeito como está, o futuro parece indicar hatch médio no Brasil somente de luxo. Até maio, em 2019, o Golf emplacou 924 carros.

 

Golf nacional agora se resume ao GTI e expõe segmento que desaparece
Nota média 4.7 de 6 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Domenico Monteleone

    E tinha gente que achava pelado, diziam que o acabamento fraco e que era um carro por 90 mil…ta aí o T-Cross pra mostrar o que é um carro de 90 mil caro e com acabamento fraco

    • Fanjos

      O acabamento do T-Lixoss perto do Golf é como comparar um fusca com uma Ferrari, mas é isso que o gado gosta, carro lixo pagando mais caro que carro infinitamente superior para ter 3 cm a mais na altura.
      Todo castigo para o gado é pouco

      • Guedes

        Éimpressionante como os pseudo SUVs estão tomando conta de tudo, e sem lógica nenhuma. Como vc disse, esses 3 cm a mais na maioria das vezes não servem para nada no dia a dia.

        • Fabão Rocky

          Mtas vezes esses 3 cm a mais na altura, na verdade é a altura só do teto, pq a altura do assoalho em relação ao chão às vezes é quase a mesma que a altura de um hatch ou sedã, visto que os carros de passeio de hj em dia ficaram mais altos!

        • Wendel Cerutti

          To achando que não são melhores nem em suspensão para enfrentar ruas e valetas …..

          • Guedes

            Esse fim de semana fui a Penedo, interior do RJ com meu Golf e na estrada de chão consegui andar em trechos muito ruins, só andar devagar.
            O engraçado era que todo dono de SUV se mostrava impaciente, eles querem mostrar para que o carro deles “servem”.
            Uma tucson e uma duster me ultrapassaram com desdém. eu ri comigo mesmo e pensei, “na Dutra a gente conversa”. kkk

            • Wendel Cerutti

              Exatamente . Isso sem contar essa questão da maioria ser esquentadinha .

              • Guedes

                Mas nada supera os donos de Triton e Hilux. è muito engraçado, eles acham que estão em carro esportivo.

                • leomix leo

                  São os mais loucos das BRS, os que mais forçam ultrapassagens mal feitas.

            • Mendes

              O que mais existe no trânsito é uma briga de egos.
              É muito comum, em estradas ruins, caminhonetes e carros grandes forçarem na traseira, como que se dissessem: “anda logo com essa porcaria, tá com medinho de estragar embaixo??” E então passam jogando poeira.

              Assim como nos asfaltos bons, carros tipo Golf GTI e superiores colando na traseira e piscando a luz freneticamente (mesmo sem trancar a pista da esquerda incorretamente), como se dissessem: “anda logo com esse carro fraco, não sabe acelerar???” E então passam e somem, a 180 km/h.

              Tem idiotas em todos os lados. Eles são muitos.

              • David Diniz

                Eu não recomendo trancar a esquerda se eu estiver dirigindo meu carro ou o da minha mãe a chance de eu ultrapassar pela direita e tirar uma fina do para choque do dono da faixa( o famoso jogar o carro com tudo) é extremamente alta pois eu não sou do tipo que tem muita paciência.

                • Ernesto

                  Como o Mendes comentou, existem idiotas em todos os lados.

                  • David Diniz

                    Nessas horas não tem como não ser idiota.

                    • Ernesto

                      Como viajo com minha mulher e meu filho, num caso desses eu ultrapasso e vou embora. O risco de você perder o controle fazendo o que você faz, num toque ocasional, é muito maior para você do que para quem está sendo ultrapassado.

                    • David Diniz

                      Eu faço isso mas tenho segurança em fazer tudo friamente calculado. Ou eu ultrapasso e vou embora e deixo o tranca faixa lá atrás no retrovisor :)

            • Ric53

              kkkkkk eu ri

            • Pedrov154 #BATDAT

              To pra ver motorista mais chato que dono de Compass huahuahua.

              • Guedes

                Aí eu já não sei! mas os de hilux e triton tem já longo histórico, compass é mais recente!!

      • Julio

        Muito lamentável terem tirado o Golf para fabricar esta coi..sa chamada t cross. O pior é que quem não gosta de dirigir um carro prefere pseudo suvs de shopping e ainda por cima pagar um absurdo levando menos para casa.

      • Rodrigo

        Ouso dizer que é capaz da VW reconsiderar essa decisão de retirar as versões básica e intermediária do Golf. As vendas de T-Cross não tão lá essas coisas, vejo muita promoção que, para um carro de lançamento é bem preocupante.

    • D34D P00l

      Eu nunca vi reclamando do acabamento, mas que ele era desbalanceado, isso era.
      Tinha versão Highline de 110k com roda 16 e para colocar câmera de ré tinha que pegar um pacote de mais de 25k.
      Depois ajustaram isso e colocaram valores mais coerentes, mas o estrago estava feito.

    • Incitatus

      O acabamento do T-Cross é uma droga, mas é coerente com a linha vw. Um golf gti, bem acabado, completão custa 175mil. A conclusão é que o consumidor só é exigente com algumas marcas e outras não.

    • Dherik

      Pois é. Olhando para trás agora, bate até um arrependimento ter desdenhado o 1.6 automático.

    • fsjal

      Acabamento do Golf fraco? É um dos melhores que já vi.
      Pelo menos os modelos que vinham da Alemanha/México (ambas passaram lá em casa) tinham o porta revista das portas em carpete, assim como o porta luvas.

      Hoje meu irmão, que tinha uma Variant, foi pra um Civic, e sente saudades do acabamento.

  • leomix leo

    Só irá restar os compactos, sedans, pick-ups e Suvs.

    • Raphael Pereira

      A próxima vitima vai ser o Sedan Médio, visto que, alem de custarem o mesmo que os SUV’s compactos, e o crescimento em tamanho dos sedans compactos, visto que, hoje em dia, alguns deles já tem dimensões de médios de duas gerações passadas e custando o mesmo.

      • V12 for life

        Realmente, apesar de parecer menor, o Cobalt tem apenas um centímetro a menos que o Vectra B, 4,47m contra 4,48m, e o Astra sedã tem 4,35m.

        • André

          Continuo felicíssimo com meu Corolla tiozão preto eclipse, bancos pretos , rodas aro 17 cinzas e não vou vendê-lo tão cedo

  • Gabriel

    Triste, mas ja era esperado esse destino.

  • André

    Difícil entender o Golf MK7 quando passou a ser fabricado no Brasil em 2016 onde subiu muito o preço, sendo que antes quando era importado da Alemanha e México era bem mais em conta, melhor a VW passar a trazer novamente do México ou Alemanha que ainda assim ainda vem mais equipado que o nacional.

    • Junoba

      O Golf não vai ser mais produzido no México, vai entrar o Tarek no lugar da linha de montagem.

    • TchauQueridos

      Realmente nos últimos anos o Golf perdeu muito em itens e qualidade se comparado com Alemão de 2014.
      Só ganhou foi aumento de preços.

      • MauroRF

        O importado da Alemanha foi o melhor de todos. Quem tiver um desses, que trate de cuidar.

    • Rodrigo Pasini

      Realmente seria melhor que voltasse a ser importado da Alemanha.
      O carro já custa uma fortuna, então quem paga 170 mil reais em um golf gti, se tiver que pagar um pouco mais por uma versão importada, a pessoal vai pagar, pelo menos seria mais completo e igual ao que vendem no mercado de origem.
      Pra mim se ele custar 170 mil reais ou 500 mil reais, é indiferente, o preço é absurdo de qualquer forma.

    • fsjal

      Meus irmãos compraram o golf highline alemão logo que saiu, no final de 2013. O modelo completo, com teto e xenon. Pagaram 90 mil. Valor que hoje se tirava um 1.0.

      Me parece que a VW vendia o Golf alemão “a preço de custo” pra preparar o terreno na hora que ele viesse do méxico ou nacionalizado.

  • Bill Waishington

    Triste.

  • Klaus Nickel

    Nicho

  • 4lex5andro

    Ou resumindo, o mercado de hatchs médios, após perder Bravo, Focus, c4 e 308, conta apenas, além do Golf GTI, com o Cruze Sport6. E fim.

    É aquilo, do jeito como está, o futuro parece indicar hatch médio no Brasil somente de luxo.

    Não parece, é isso mesmo.

    Os grandes fabricantes (em vendas) entenderam a demanda do mercado por somente SUV.

    Com relação ás ”opções” de Volvo e do trio germânico, são nicho, não servem para representar um padrão do mercado nacional.

    • jr kfouri

      4lex5andro, eu acredito que isso é proposital…. aumentam extorsivamente o preço no segmento que, diante disso, deixa de vender. Então, dizem que o produto não tem mais demanda no mercado.

      Veja que não são todos os compradores de hatch’s compactos que desejam um pseudo-SUV, mas com o extorsivo valor exigido por um hatch médio, a impressão que se tem (falsa por sinal), é a de que o tal ‘altinho’ vale mais do que o valor do hatch médio.
      Então, assim, de pouquinho em pouquinho, as montadoras vão concentrando sua produção naqueles produtos que dão mais margem na venda e no pós-venda.
      Exemplificando o caso dos hatch’s: quem compra um compacto na faixa dos 50 mil reais, sofre muito para passar para a categoria superior pelo dobro do preço. Já quem compraria/trocaria o seu hatch médio, acha que o ‘altinho’ é mais negócio e deixa o médio de lado.
      Essa é a minha visão. Tudo muito bem planejado e executado, de modo que pareça natural ao consumidor um processo de escolha que, a bem da verdade, é muito bem conduzido no interesse das montadoras.
      Acho que somente a abertura do mercado, com o oferecimento de modelos a preços um pouco mais acessível poderá confrontar esse engodo.

      • Fabão Rocky

        Concordo c/ tudo em gênero número e grau! Tenho exatamente esse mesmo ponto de vista!

      • Ernesto

        Essa tendência de “SUV” é mundial, não é somente no Brasil, então tem que levar em conta isso também.

      • Rafaelprado

        é proposital, mas o principal motivo é a tabela FIPE, aque brasileiro que faz questão de receber a tabela fipe na hora de trocar o carro… Gente que não aceita desvalorização.. Com isso obviamente as montadoras inventam motivos para subir os preços…

    • Marcos Pastori

      De hatch médio no mercado tem ‘só” o BMW série 1, Mercedes A200, Lexus CT200h, Audi A3 Sportback, Subaru XV, Volvo V40, o próprio Golf GTI, fora os elétricos Chevrolet Bolt e Nissan Leaf que também são médios. O segmento não vai acabar, apenas migrou para o premium, agora em outros patamares de preço e tecnologia.

    • Rafaelprado

      O que o mercado brasileiro precisa mesmo é de um sacode… Abre o mercado de vez, zera imposto de importação para pessoa fisica, de modelos fabricabos por montadoras estabelecidas no Brasil e não são vendidos aqui, ou ainda, restrinja a importação aos modelos fabricados aqui mas defasados.

  • Chap

    O jeito é ficar rico e trazer um por importação independente da Europa antes que acabem por lá também rs.

    • Rodrigo Pasini

      Se ficar rico, tu nem vai lembrar que existe golf.

      • th!nk.t4nk

        Pois é, rico quando quer compacto vai no mínimo de AMG A45, BMW M2, Audi RS3, etc. Mas se for rico pra valer é bem mais provável o cara ir direto num Porsche de uma vez! Vai passar por um GTI na rua e ter o sentimento de estar olhando pra um Fiat Uno Sporting hehe.

      • Chap

        Eu lembraria sim. É um carro bacana e que serve para o dia-a-dia, ao contrário dos mencionados pelo th!nk.t4nk abaixo que aqui no Brasil é impraticável utilizá-los diariamente e para todas as necessidades.
        E quando eu disse que é preciso ficar rico é porque por importação independente da Europa seria muito caro trazer, mas sendo rico vale a pena queimar esse cartucho hehe.

        • th!nk.t4nk

          Chap fato bem lembrado.

    • awatenor

      Cara, se eu ficasse rico, BR=>UE… sem pensar.

    • Dherik

      Se ficar rico, tu nem vai lembrar que existe Brasil

    • anonbr666

      Lá não vai acabar. O Golf é simplesmente o carro mais vendido da Europa, embora não seja nem de perto o mais barato.

  • Junoba

    Foi uma boa opção quando foi lançado importado da Alemanha, hoje só sendo muito fã pra pagar até 170k em um Golf.

  • V12 for life

    O pior de tudo é ver os hatchs médios sendo trocados por compactos bombados que além de menores, são menos equipados, mais simples e ainda mais caros, ta até parecendo guloseimas, diminui o conteúdo do pacote pra disfarçar o aumento de preços.

    • Lennes

      Vai ser bem o caso do POLO GTS por preço de GOLF 1.4 TSI

    • Eduardo 1981

      compactos bombado puro plástico e mecânica mais simples

  • Faheina

    Tá fazendo hora extra…

  • Alexandre Maciel

    Feliz proprietário de um e, honestamente, pelo preço pago não havia nada que se comparasse em termos de mecânica e prazer ao volante.

  • Rafael Ribeiro

    Brasileiro matou as pernas e agora os hatchs médios. Eu entendo que no país onde é cheio de valetas, quebra molas, entradas e saídas de garagem mal feitas, um carro que não raspe o parachoque em tudo quanto é canto é uma vantagem. Porém as pessoas preferirem SUV pra se sentirem mais altas e importantes é muito tosco. Bom, deixem os hatchs pro público que sabe usá-los, como os europeus. BR tem que andar de fusca

  • Ricardo

    Triste! Muito triste! Se bobear, na próxima geração, nem o GTi vem mais!

    • Eduardo 1981

      Eu ainda acredito que virá como carro de imagem. Ou seja, mais raro do que carro de nicho. Importado direto de Wolfsburg.

  • Ricardo

    Tá certo que essa modinha SUV está ferrando com tudo, mas as montadoras nem fazem questão de tentar salvar os hatchs para atender alguns fãs, mais fácil e rentável foder com eles duma vez do que tentar baixar o preço e tal.

    • mojave

      Nao é modinha. È tendencia que ja tem uns dez anos.

      • Ricardo

        É praticamente a mesma coisa.

  • FocusmanBA

    Impressionante como os brasileiros gostam de pagar caro em um hatch pequeno com suspensão levantada.

    Sério mesmo, isso deveria ser estudado pelo pessoal de humanas nesses mestrados patrocinados pelo governo federal.

    Teria um Título bem Ridiculo do tipo:

    SUVS e o comportamento do Brasileiro – Um estudo da lacração automotiva

  • Thiago

    Só morreu por conta da própria VW. Se hoje o Highline 1.4 alemão estivesse sendo vendido a 80k a história seria outra… Na época do lançamento já não era um caro barato, saía em torno de 67k (automático) com diversos pacotes de opcionais que elevariam a conta para 70/80k.

    Aliás, todas as montadoras fizeram o mesmo, deixando o consumidor desse nicho de mercado (me incluo nele) totalmente desamparado. Se fosse trocar de carro hoje teria de descer de categoria, como creio que muitos fizeram. Não iria para um SUV, e a categoria inferior melhorou, mas ainda é muito distante dos médios. Por exemplo o Polo tem um acabamento simplório demais para quem está acostumado aos médios, o que resulta na insatisfação dos consumidores com o modelo. Para mim um erro estratégico (ou uma malandragem) para vender carro de baixo custo com alto valor e aumentar as margens. Propaganda de mini Golf aqui não cola, não nasci ontem!

    Jeito é ir levando o i30 por mais uns anos, afinal nem chegou aos 50.000 Km ainda, ou partir para um semi-novo no futuro. #suvJamais

    • Mendes

      Que eu me lembre, o Golf foi lançado a R$ 68,5 mil na versão Highline 1.4 manual, o automático era cerca de R$ 75 mil.
      Mas era completinho… Freio eletrônico, bancos com acabamento tipo Alcantara, e assim por diante.
      A decadência começou quando veio aquele Golf 1.6, com desempenho fraco pra expectativa do carro, interior simplificado (bancos em tecido cinza, de aspecto barato) e o preço só subindo.

      • Thiago

        Isso, acho que eram mesmo esses valores, mas não se não engano lembro de ler relatos (provavelmente aqui no NA) que em negociação conseguiam desconto.

        Ainda sim, 75k era um preço excelente pelo conjunto do carro, problema que antes da aposentadoria precoce já tinha passado dos 110k… e era bem pior.

        • Itamar

          podem falar de inflação e tudo mais, mas 2014 não foi a muito tempo atrás.
          pega hoje em dia o que custa 68.5k

          isso é muito triste de verdade, não é nem questão de ser fanboy, pq eu sinto pelo focus também, até pelo 308 europeu que nunca chegou aqui, cada vez mais dificil comprar carro zero.

  • Robinho

    o ultimo a apagar a luz será o Cruze? ou ainda tem algum outro? i30 ainda existe?

    • Eduardo 1981

      I30 faz tempo que deu adeus.

      • Robinho

        eita, fiquei por fora então, é que não vendia nada, então nem deu muito comentários como o Focus e Golf….kkkkkk

    • Junoba

      i30 saiu de linha em 2016. E se quiser saber mais, é só ler o texto acima. O pessoal só lê o título e vem perguntar nos comentários…

  • Mendes

    O problema é o preço.
    O Golf Highline morreu custando R$ 115 mil, isso sem os opcionais.
    Aí vieram os SUVs compactos, na faixa de R$ 90 mil, menos potentes mas mais bonitos e atraentes para o consumidor em geral.
    Sem contar que as pesquisas indicam que algo perto de 70% das compras são decididas pelas mulheres, ou no mínimo exercem grande influência.
    E como sabemos, as mulheres têm preferência pelos carros um pouco mais altos, dada sua menor estatura em geral e sentimento de maior segurança no trânsito.

    • Dherik

      Acho que é 80%. Mas enfim, é elas que tomam a maioria esmagadora das decisões de consumo.

  • Convenhamos que pelo valor atual do GTI é a mesma coisa que se ele não fosse mais vendido no Brasil.
    Mas o irônico é que os pseudo SUVs já estão querendo encostar nessa faixa de preço e logo vamos achar que esse Golf GTI a 150k era negócio (vide HRV que já puxou a fila, e logo virão outros que não vão querer ser desmerecidos).

  • Marcus Vinicius

    Ele deveria estar mais barato que o Jetta GLI mexicano que têm o mesmo conjunto mecânico

    • Ernesto

      Mas existe uma grande diferença no acabamento.

  • Ric53

    Também, pra andar nessas porcarias de ruas tudo esburacadas, valetas e lombadas, guias irregulares, só de suv ou pseudo suv OU TANQUE DE GUERRA.

  • dudupruvinelli

    R.I.P.

  • Hodney Fortuna

    Um dos motivos que levaram a matar a categoria de hatchs médios foi o preço, muito elevado do segmento.

  • David Diniz

    Esse vai morrer em breve assim que as vendas do T Cross deslanchar podem anotar isso.

  • Rodrigo

    N.A. só uma correção: antes de ser nacionalizado o Golf (Comfortline e Highline) tinha motor 1.4 com 140 cv E 25,5 kgfm de torque. O motor ganhou mais 10 cv apenas quando foi nacionalizado e virou Flex.

  • Rodrigo

    A parte boa dessa estória foi que as versões Comfortline e Highline usadas tiveram uma leve valorização em comparação ao preço que praticavam no começo do ano. Primeira vez que vejo isso em um carro que teve a produção suspensa.

    • Dherik

      Verdade. Diariamente acompanho os preços e o Golf 1.0 TSI 2017 está com o mesmo preço (ou até mais caro) que no mesmo período do ano passado.

      • Rodrigo

        Até Outubro pretendo vender o meu. Caso tenha interesse e estiver em São Paulo ou região, me procure. O meu é 17/17, manual e o mais completo – difícil de encontrar com todos opcionais, inclusive couro e ar dualzone (pacote Confort). Cor cinza platinum.

  • Reginaldo Ferreira Campos

    Foi um sonho bom (o de estar em paridade com os europeus) que durou pouco.

  • fsjal

    a verdade é que a VW não fazia a menor questão de vender o Golf. os preços eram impraticáveis.

  • leitor

    Quer dizer que a saída do Focus diminui as vendas do Golf? Como está escrito parece que é assim.

    • leitor

      Entendi. A saída do Focus diminui as vendas do segmento dos hatches médios. Mas quem ficar ainda tem a demanda com um espaço em aberto.

  • Ricardo

    Se eu fosse o Bolsonaro, proibiria SUVs. Hahaha

  • Rafaelprado

    Sinceramente não entendo, uma hora reclamam que o mercado brasileiro é desatualizado, na hora que tira carro do mercado reclamam também…
    Isso já era esperado.
    A Perua golf parou de ser importada apenas pelo fato que o estoque do modelo antigo acabou “PONTO” a Volks não iria colocar no mercado a perua Golf com a cara do Golf europeu, sendo que vende o Golf antigo aqui. Simples assim… Esse foi o mesmo motivo do fimd o C4 VTR.

  • CanalhaRS

    Depois de esculhambar o carro no Brasil, só resta tirar de produção e por a culpa nos SUVs.
    Parabéns, VW!!!

  • Renato Almeida

    Notem que as próprias montadoras forçaram este cenário ao colocarem os médios a preços fora de mercado, o que acabou provocando boa parte da queda nas vendas. Estrategicamente é muito melhor ter grandes margens de lucro em produtos simples, sejam eles hatches ou sedãs de entrada ou os “altinhos” montados sobre a mesma plataforma.

  • Jean Caunetto

    logico, os preços ficaram fora da realidade brasileira, povo nao quer pagar 90 mil em hatch sendo que pode-se comprar esses SUVS FAKE ou sedans médios.

  • Jean Caunetto

    puta moda chata essa de PSEUDO SUVS, esses dias vi o Kwid na rua de longe ate parece um SUV devido a altura, chega perto parece um 147

  • guilherme

    A conclusão a que chego é que o brasileiro não precisa de espaço, não precisa de hatch maiore. A grande maioria das pessoas não viaja, só quer um carro barato e econômico para o dia a dia. Não compram sedan por espaço, o compram por porque nele enxerga conforto, requinte (os carros oficiais de autoridades, políticos e empresários são todos sedans). Os sus são modinha, passam a ideia de robustez. Isso justifica porque as peruas morreram (sinônimo de espaço) e as pessoas não precisam de hatchs maiores.

  • roger ferraz

    Tomara que a geração 8 já venha da Alemanha e encerre este aqui, para a VW não repetir aquela gambiarra que ocorreu com o Golf 4 .

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email