Finanças Governamental/Legal Mercado

Governo aumenta para 45% o IPI para alguns veículos diesel até 2018

Governo aumenta para 45% o IPI para alguns veículos diesel até 2018

O governo aumentou a alíquota de IPI para os carros a diesel de fabricação nacional em nosso país. Agora os veículos movidos por óleo combustível e com capacidade para até seis passageiros, passarão a pagar 45% ante 25% originais e 15% reduzidos recentemente, é um grande aumento!


A medida governamental é válida durante o período de outubro de 2015 até 31 de dezembro de 2017, passando a ser novamente de 15% em 2018.

O decreto do governo (8.544), divulgado hoje no Diário Oficial, especifica o seguinte: “Ficam reduzidas aos percentuais indicados (45%) as alíquotas relativas aos veículos de fabricação nacional, de transmissão manual ou automática, com caixa de transferência, chassis independente da carroçaria, altura livre do solo mínima sob os eixos dianteiro e traseiro de 200 mm, altura livre do solo mínima entre eixos de 300 mm, ângulo de ataque mínimo de 35°, ângulo de saída mínimo de 24°, ângulo de rampa mínimo de 28°, de capacidade de emergebilidade a partir de 500 mm, peso bruto total combinado a partir de 3.000 kg, peso em ordem de marcha máximo de até 3.000 kg, concebidos para aplicação fora de estrada, classificados nos códigos 8703.32.10 e 8703.33.10”.

O decreto ainda por cima altera trechos da regulamentação do Inovar-Auto para todas as montadoras, destacando-se benefícios para gastos em pesquisa e desenvolvimento com o objetivo de elevar o rendimento dos motores Flex acima de 75%, por exemplo.


Motores diesel

Os motores de combustão interna movidos a diesel são bem diferentes dos motores tradicionais a gasolina pois a ignição do combustível dentro deles é feita por compressão, não por uma faísca.

Eles foram inventados pelo engenheiro alemão Rudolf Diesel por volta de 1893. Até hoje este tipo de motor é muito utilizado em veículos comerciais, especialmente os maiores, como caminhões e ônibus, que precisam de muita força, pois carregam um peso bem grande.

[Fonte: site G1]

Agradecimentos ao nosso leitor Gael Pelicatto pela dica e pela informação.

Governo aumenta para 45% o IPI para alguns veículos diesel até 2018
Este texto lhe foi útil??

130 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

        • Como todos sabemos, o governo tem uma política de restrição ao uso do diesel em veículos por questões de estratégia energética. A ideia desde os anos 1970 era reservar o diesel para uso profissional e os “carros de passeio” usariam gasolina e etanol.

          Ao ler essa notícia, lembrei-me imediatamente que nos anos 1990 houve uma discussão sobre aumentar ainda mais a restrição, proibindo que picapes com cabine dupla fossem equipadas com motorização diesel por conta do que vemos hoje de forma ainda mais clara: também são “carros de passeio”. Entrementes, isso não foi à frente.

          Com esse aumento de impostos, a impressão que tenho é que o governo retomou a ideia de restringir a venda de veículos menores a diesel. Dessa vez não com aspectos técnicos mas via impostos; estou com a impressão que que as vítimas serão as picapes médias e crossovers.
          Isso seria consoante à estratégia da ANP (que preconiza o aumento do consumo de etanol) e da capacidade da falida Petrobras, que mesmo com a infame Refinaria de Abreu e Lima dedicada a produção de diesel ainda não seríamos autossuficientes.

            • Porque ele não é substituível pelo etanol, como a gasolina. Nunca fomos nem autossuficentes em petróleo como se mentiu na propaganda petista tampouco em refino.

              • Mas nao por problemas do país, e sim por problemas da política do país.
                Esse papo de estratégia energética é furado. Somos subdesenvolvidos e ninguem quer fazer a coisa andar pra frente.

                • Nem entrei nesse mérito, embora o lobby da UNICA seja poderoso. Mas o problema é que a destruição da Petrobras pelo PT fez com que as coisas piorassem no âmbito do abastecimento nacional e a ANP pretende diminuir nossa dependência externa com o etanol e fazer com que a Petrobras priorize o diesel.
                  Sei desse planejamento da ANP porque fiz um treinamento sobre isso em julho/15 (trabalho no ramo de Petróleo e Gás).

                  • o fato de o país nao ser autossuficiente em petroleo (e do petroleo que produz é muito caro de ser refinado), é um dos fatores que explicam as politicas de restriçao do uso do oleo diesel ..

                    por outro lado tambem, a tradiçao e influencia na politica da Unica, o que pesa bastante na equaçao ..

  • Ah, alguém poderia me explicar o que o governo quer fazer com a elevação do rendimento dos motores flex? Não entendi o que o governo quer dizer com isso.

    • Em outros site diz que o rendimento entre etanol e gasolina tem que ser superior a 75%. Não entendi tbm. Se o consumo for igual dos dois e o preço continuar diferente compensa. Deve ser isso. Deve ser diminuir a diferença de rendimento.

    • O álcool rende 70% do que rende a gasolina.
      Querem aumentar para 75% para que os usineiros aumentem o preço do álcool.
      Porém a única maneira de se conseguir isso seria piorando artificialmente via software o rendimento do carro com gasolina, pois a densidade da energética do álcool corresponde a 70% da densidade da gasolina.

      É o governo nos ferrando a mando dos usineiros!

        • Via software, talvez.. Alterando-se os parâmetros da injeção eletrônica. Mas o mais provável seria um aumento na taxa de compressão. Priorizaria o álcool e prejudicaria a gasolina.
          Não li a respeito disso ainda, mas seria mais outra grande cagada do nosso governo. E tem gente que ainda tem orgulho dos carros “frex” brasileiros..

          • Isso seria estupidez, prezado. A eficiência medida pelos programas de etiquetagem não se referem apenas ao consumo com etanol mas, principalmente, com gasolina, que é o combustível mais utilizado. Insinuar uma piora no desempenho com Gasolina chega a ser insano com o Inovar Auto incentivando a eficiência.

            As pessoas leem uma informação negativa a respeito de algo (caso da VW) e começam um delírio de massa tentando associar qualquer outra informação que duvida a que inicialmente foi informado. Fala sério…

            • Fala sério é exigir que um combustível seja x% superior a outro, simplesmente para torná-lo mais atrativo mercadologicamente, quando naturalmente ele não é. Estupidez seria uma medida destas por parte do nosso governo.
              Como disse, não vi nada a respeito dessa medida, somente o comentário do colega acima, mas se for isto mesmo é estupidez mesmo.
              Muito mais correto seria exigir melhoras graduais nos indices de consumo para ambos os combustíveis.

      • Isso é fácil de resolver: como a gasolina tem mais densidade energética que o etanol, basta “diluir” etanol na gasolina até chegar nos 75%!

        Pelos meus cálculos, se a gasolina comum tivesse 40% de etanol já seria suficiente… Assim resolve dois problemas com uma cajadada só! DILMA, pode me contratar!

      • O meu VW up! faço médias desde que comprei em julho de 2014, sempre faço o mesmo trecho e no etanol ele faz 75% o que ele faz com Gasolina, não uso Gasolina a muito tempo.

      • Ou colocando ainda mais alcool na gasolina. Meu Fiesta 1.5 S hoje com os 27,5% de alcool já tem um relação de 72-73% aferidos com médias de tanque cheio usados até o fim.

    • LR Discovery Sport, LR Range Rover Evoque, e as mais “nacionais” SW4 e trairblazer entre as CD, S10, Hilux, Ranger, Amarock e o mais novo Jeep Renegade que vai ser bom pra quem comprar agora e vender uns dois anos depois por praticamente o mesmo valor que pagou zero!!! Pode ser caminhonete, mais tem muitos que tem para uso urbano e viagens em família. Esse Governo odeia quando o povo está podendo comprar. No brasil do PT dinheiro só para comida e impostos.

      • Não é só no Brasil do PT. Meu Polo 2002 foi tirado, na época, por R$ 34.000,00. Considerando que o salário era de R$200,00 (o salário mínimo), para adquirí-lo seriam necessários 170 salários. Faça a conta hoje. O que você compra com 170 salários mínimos? Será que o Brasil do PT é pior que o anterior? Não defendo PT, pelo contrário, mas a verdade tem de ser dita. Virou moda dizer que o Brasil atual é muito pior que nos governos anteriores. Sempre fomos assaltados. O acesso a muitas coisas, inclusive ao automóvel, ficou muito mais fácil a partir da metade da década passada. Se tornou mais barato. Porém, ainda está anos-luz do ideal.

        • Pois é significa que ninguém evoluiu o poder de compra desde 2002, apenas casas decimais a mais em nossa moeda desvalorizada a cada dia, e nos ultimos 12 meses piorou de vez. lixo esse país do PT. Que só aumentou os impostos e roubou muito. É culpa desses Governo que prometia mudanças e deixou tudo como está desde sua entrada, se aproveitando da crise global de 2008 para fingir que estava ficando rico.
          Por isso se torna pior, pq foi uma esperança de mudanças, e muitas fichas foram apostadas nessa mudança, dai a decepção é mil vezes maior.

          • Bom, o slogan dela é “muda mais”, não podemos dizer que ela não avisou…. Da época da campanha pra agora, mudou mesmo! A bolsa despencou, o dólar foi pras alturas, o desemprego só aumenta… Tá bem diferente mesmo!!! ahahha

            • É rir pra não chorar!!!
              No Brasil é pão e circo. Só não avisaram que o circo é dos horrores e os e os horrores “somosnozes” malhados e ridicularizados!!!

        • Que que vc compra hj com 170 salários mínimos, Paulo? Tudo é relativo. Em 2002 vc poderia ter usado esses 34 mil pra comprar uma quitinete num bairro nobre de uma grande cidade…

            • Pagou 170 salários em um Polo, mas aposto que até 2002 se ganhava 170 salários muito mais fácil do que se ganha hoje. Aquela época muita gente ganhava 10 salários, hoje não se ganha 4. Tudo no Brasil sempre foi caro só que de 2003 pra cá as coisas foram ficando maquiadas pelo governo. A única coisa que mudou no setor de carros foi a concorrência que ampliou com novos carros e modelos, mas a questão de preço e poder de compra piorou muito, principalmente para quem vai financiar, essa ai piorou 1000%.

  • Que bacana! Parabéns ao governo por mais esta iniciativa para estimular o comércio de veículos no Brasil !!! ( a cada dia uma noticia boa vinda do governo ) ………….. VTNC DYLMMA E SUA TURMA…

    • A indústria tem índices menores a cada mês. É o jeito brasileiro de incentivar as vendas, a manutenção do emprego… O culpado, na verdade, é o brasileiro, que quando tem uma graninha sobrando corre comprar carro zero. Fiquem um ano sem trocar de carro. O resultado, garanto, será mais que positivo.

      • Se todo mundo ficar sem comprar carro um ano inteiro o único resultado será uma recessão no país e desemprego pois isso afetaria toda uma cadeia produtiva.

        • Não acho, até porque num caso extremo assim os preços despencam e as vendas disparam. Porém, como aqui todos são espertos e criticam o governo, empresas, vizinhos, mídia e etc do conforto da casa, todos se aproveitam e exploram.

            • quanto mais as vendas caem os preços sobem para compensar o lucro do que não vendeu. Aqui no Brasil é assim, estão aqui para ganhar dinheiro e foda-se o povo graças as leis fracas deste pais e o mensalão das montadoras para o governo manter o sistema

  • Cada dia que passa mais imposto e menos dinheiro no bolso do brasileiro. O duro que boa parte desse suado dinheiro vai pro bolso de políticos inescrupulosos.

    • E oq vc ta fazendo pra mudar isso?
      Ficar sentado reclamando não adianta
      O jeito é pegar um facão e se juntar pra tirar esses corruptos com nosso sangue
      Isso é ter amor a patria
      Não só de 4 em 4 anos qndo o timeco brasileiro vai a campo e os arrombados ficam gritando… Vaaaaaaaiiiii Rrrrrrrronaldinho…. Ops agora é neimar

  • Olhei o decreto, acredito que poderiam ter colocado na matéria seu número (8.544), não destacar qual tipo de veículo irá sofrer alterações gera um viés grande na matéria como pode ser visto nos comentários, que sugerem uma situação que não ocorreu até o momento.
    Trata-se do aumento do ipi para veículos de
    fabricação nacional, de transmissão manual ou automática, com caixa de
    transferência, chassis independente da carroçaria, altura livre do solo mínima
    sob os eixos dianteiro e traseiro de 200 mm, altura livre do solo mínima entre
    eixos de 300 mm, ângulo de ataque mínimo de 35º, ângulo de saída mínimo de 24°,
    ângulo de rampa mínimo de 28°, de capacidade de emergebilidade a partir de 500
    mm, peso bruto total combinado a partir de 3.000 kg, peso em ordem de marcha
    máximo de até 3.000 kg, concebidos para APLICAÇÃO FORA DE ESTRADA, classificados
    nos códigos 8703.32.10 e 8703.33.10.
    Desculpem colar o texto grande, mas a parte técnica explica muito bem qual tipo de veículo que terá o aumento no ipi, acredito que não terão alterações nos preços de veículos que consumidores comuns adquirem.

    • Interessante. Bom, e o Renegade, como fica? Ele consegue andar fora da estrada, mas considera-se que foi “concebido para essa aplicação”? Aqui na região só vi Jeep andando no asfalto mesmo…

      • Acredito que o Aplicação fora de estrada seja o mesmo critério que utilizam para a não obrigatoriedade do airbag, os únicos que eu conheço com essa finalidade são o Troller t4 e aquele Agrale Maruá (que provavelmente se encaixa nessa descrição do decreto), então, quanto ao Renegade acredito que não se aplicaria, pois na descrição do decreto consta que o veículo deve possuir chassis independente da carroceria, mas ele é feito em monobloco, sem contar o peso bruto de 3 toneladas, acredito que ele nem alcance perto disso.
        esse decreto apresenta dados muito técnicos, por exemplo ângulo de ataque, emergibilidade, assim, provavelmente somente as montadoras irão conseguir classificar, talvez por isso os sites foram postando sugerindo que todos veículos diesel estariam encaixados nesse aumento, quando na verdade serão apenas casos específicos.

        • Realmente rafa93, postei agora sem ver seu comentário.
          São carros muito específicos, resumindo como falou, não vai afetar à nos “ainda”.
          As vezes este foi um decreto inicial de outros que possam vir, uma vez que o número de automóveis movidos à diesel vem aumentando, fazendo com que o consumo aumente e possa refletir nos caminhões, que são o coração da nossa malha viária.

    • Mandou bem.
      Li o decreto também e dá pra ver que não se trata de veículos como o Renegade.
      Sendo o mais negativo possível, podemos considerar o Trailhawk que tem a altura máxima livre do solo é de pouco mais de 200 mm (bem menos que os 300 mm mínimos considerados no decreto), o peso bruto dele também é de pouco mais que 2000 kg (bem menos que os 3000 kg do decreto). Fora que ele não foi CONCEBIDO para aplicação fora de estrada. Ele pode fazer isso, mas não é o objetivo.
      Até o Troller T4 tem 2560 kg de peso bruto total…

      • Acredito que não pois o decreto só afeta os veículos de fabricação nacional, os internacionais já sofrem com o “super” ipi de qualquer forma, mesmo assim a dodge ram não deve ser vendida como aplicação fora de estrada.

  • Isso, isso.. continuem votando no PT para toda eternidade…
    Daqui a pouco veículos flex no país soltarão chorume pelo escapamento!
    Petralhas, usineiros.. ótimo.

  • Quanta discussão sem inexo, o Brasil só fez oque mais sabe fazer, aumentou o imposto só isso, uma coisa tão normal que já nos acostumamos, pra que tanta discussão. Esses 50 bilhões que faltam no orçamento vai ter que sair de algum lugar, e pode apostar vão sair de muitos lugares, e claro vamos pagar e ficar quietos essa é a vida de um brasileiro, sempre foi e sempre será, ou alguém acha que eles vão tirar do bolsa família e vão se arriscar a perder milhares de votos nas eleições?

  • Na contramão da sanidade! Ao invés de liberar o diesel para carros de passeio de uma vez, faz uma burrada dessas! Mas precisa tapar o buraco nas contas públicas e utilizar a máquina do Estado para financiar eleições, não é!? Enquanto esse sistema político estiver vigente, o Brasil não passará longe da mediocridade.

  • Não adianta…eles não nos querem com carros à diesel.
    Como eles iriam aumentar os preços do combustível, sem ferrar toda logística do país, não é?
    Aumentou demanda > aumenta preços

  • A medida efeta a Troller. O IPI antes estava em 55% (com Inovar caia para 25%). Com este decreto o IPI fica reduzido a 45% (com Inovar vai para 15%). Em 2018, quando acaba Inovar, se mantém nos 15%.

  • Bom o que era difícil agora vai virar quase impossível, a compra de um carro a diesel na banânia ficará inviável. Os compradores destes tipos de veículos o terão que faze-lo por necessidade mesmo, pois o preço do diesel lá em cima e atrelado a esse aumento de preço do veículo…….. Tá f0#@ Brasil.

  • Esse governo de mulas realmente… Eu não tenho mais adjetivos pra descrever.
    O mercado está totalmente retraído, aí vem o governo e dá mais uma lambada, porque ele precisa sair do buraco em que se meteu, não?
    Vamos chegar em 2018 pagando 50% dos nossos salários em impostos!

  • Esse governo socialista é uma parasita sem controle que faz AUTOFAGIA na economia nacional a fim de se manter vivo.
    Qualquer pessoa que tem um mínimo de conhecimento em economia sabe que aumentar impostos demais acaba diminuindo a atividade econômica e consequentemente a PRÓPRIA ARRECADAÇÃO, Mas esperar o que de um governante que sugeriu estocar vento em uma conferência da ONU?

  • Não sei se alguém comentou isso, se já me desculpem, mas lá vai o que percebi do decreto:

    – Possuo uma Triton HPE Diesel e o peso bruto total (carro+carga) é 2950Kg, logo ela não entra nesse conceito, pois o PBT não passa de 3000kg;

    – No trecho:”peso em ordem de marcha máximo de até 3.000 kg”, aqui o texto deixa claro que não se aplicará à caminhões, que pesam mais que 3mil Kg em ordem de marcha;

    – Se alguém puder me dar um exemplo de carro nacional que se encaixa nesse perfil, ficarei grato!

  • E tinha gente sonhando, principalmente em revistas automotivas, que havia fontes “seguras” de que o governo estaria estudando para 2016 a liberação de veículos de passeio com motores diesel. Pode até ser que liberem, mas o governo não vai deixar de enfiar uma “pegadinha” aos compradores, como essa. Estados (como o RS, onde vivo) dependem absurdamente do ICMS da gasolina para se sustentarem (hoje é o produto com maior arrecadação em valores absolutos, quase meio bilhão de Reais) eles não vão querer perder essa boquinha.

  • Alguém sabe o quanto o preço final do veículo será impactado? Pelos comentários abaixo ficará em um patamar terrível, insuportável, sinal que a maioria está que nem cego em tiroteio. Resumindo: NÃO SERÁ COBRADA ATÉ 2017 A ALÍQUOTA CHEIA DO IMPOSTO, O IPI PARA ESSES VEÍCULOS CONTINUARÁ SENDO REDUZIDO, MAS A 45% E NÃO MAIS A 25%, O QUE IMPACTARÁ O PREÇO FINAL EM CERCA DE 4%. Matéria ruim e a maioria dos comentários pior ainda. Vergonha alheia. Afff….

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email