Governo: MP garante R$ 30 mil para troca de caminhão

scania patio

Com uma frota de caminhões envelhecida, o Brasil agora terá um novo programa de renovação que será criado a partir de uma Medida Provisória publica nesta sexta (1) pelo governo federal.


O objetivo da MP 1.111/22 é atender “inicialmente” os caminhoneiros autônomos com um crédito de até R$ 30 mil para troca do veículo velho por um novo.

O Programa de Aumento da Produtividade da Frota Rodoviária (Renovar) será gerido pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

A ABDI é uma entidade privada criada em 2005 e fará a distribuição dos recursos de incentivo aos transportadores autônomos.

O incentivo fiscal ainda não teve seus detalhes divulgados, o que o governo deve fazer nos próximos dias, mas a MP já é comemorada pela Anfavea, entidade que reúne as maiores montadoras do país.

A Anfavea disse que a medida provisória “é um bom começo e vai na direção certa”.

Com foco nos caminhões antigos, o governo espera reduzir a idade média da frota, visando os veículos com idades entre 15 e 20 anos, promovendo a troca.

O texto da MP fala em “promover o desmonte ou destruição como sucata dos bens elegíveis, reduzir os custos da logística, fomentar criação de novos modelos de negócios e contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos profissionais de transporte e para o alcance das metas previstas no Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito”.

Para aderir ao programa, o caminhoneiro interessado terá de entregar seu veículo antigo em um dos postos credenciados pelo governo para captação, desmontagem e reciclagem de veículos.

Contudo, as regras para credenciamento ainda não foram publicadas pelo governo e isso deve demorar alguns dias, mas acredita-se nos seguintes passos iniciais:

  • cadastramento do caminhão na plataforma com todas as informações exigidas;
  • qualificação do caminhão e confirmação do preço do veículo;
  • anuência formal na plataforma, pelo proprietário do veículo, às condições apresentadas pelo programa;
  • abertura de conta vinculada pelo proprietário em agente financeiro operador;
  • depósito do valor do caminhão em conta individualizada bloqueada em nome do proprietário;
  • entrega do veículo pelo proprietário na recicladora indicada, onde será realizada a baixa e destruição do caminhão a ser reciclado.

[Fonte: Canal Rural/UOL]

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.