Finanças Governamental/Legal Mercado

Governo pode mudar regra para venda de carros PCD

Governo pode mudar regra para venda de carros PCD

O novo governo está preocupado com o tamanho da renúncia fiscal da União em determinados setores e já está mirando o mercado automotivo. Em 2013, a administração federal concedeu R$ 199,9 milhões em isenção de IPI para consumidores PCD, que possuem deficiência física ou mental.


No entanto, o volume chegou a R$ 376,5 milhões no ano passado, um salto de 346% na concessão do benefício. Diante desse salto, a nova equipe econômica já está pensando em realizar mudanças para conter um aumento maior em desoneração fiscal.

De acordo com técnicos do novo governo, vários benefícios foram concedidos para pessoas que tinham pequenas próteses e para familiares de pessoas com deficiência através de decisões judiciais. Ou seja, havia pelo mesmo um questionamento sobre do governo sobre o assunto, que foi resolvido pelo judiciário.

Governo pode mudar regra para venda de carros PCD


Leonardo Rolim, secretário de Previdência do Ministério da Economia, revelou: “Conversamos com a equipe de uma montadora. Eles nos avisaram sobre a aquisição de veículo com isenção de IPI. A gente já tinha uma noção pelo tamanho da renúncia tributária, mas está fora do normal”.

O questionamento do governo é que não existe teto para concessão do benefício, sendo que hoje é possível adquirir carros de luxo sem IPI. Luiz Argolo, vice-presidente da Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP), também acompanha o pensamento do governo em relação ao aumento expressivo nas vendas PCD: “Isso não pode ser normal”.

Por conta disso, o governo estuda alternativas para barrar vendas de carros para PCD e uma delas é a imposição de um limite para isenção de IPI de R$ 70.000. Hoje, esse é o valor limítrofe para obtenção também de isenção de ICMS, IOF e IPVA, bem como rodízio municipal em São Paulo.

Acima disso, apenas o IPI é cortado em caso de PCD. Em alguns modelos de luxo, o corte chega a 25%. Outra medida, que chegou a ser implantada em São Paulo, é o aumento de 2 para 4 anos na transferência do veículo comprado nessas condições.

[Fonte: Estadão]

Governo pode mudar regra para venda de carros PCD
Nota média 4 de 12 votos

  • Bruno Dias Zanchet

    Se quiserem mudar de verdade, basta mexer na lista de doenças. Já vai dar uma boa reduzida na lista de beneficiários.

    • El Gato!

      E porquê mexer? Porquê reduzir o auxílio para aqueles que precisam? Basta regular, fiscalizar para que as “falcatruas” sejam coibidas.
      E se é para falar em renúncia fiscal, que este Governo fiscalize a maior “renúncia fiscal” existente no tupiniquim: os impostos sonegados pelos maiores CNPJs do país.

      • Verdades sobre o mercado

        Seu pensamento está correto, mas quem pode comprar veículos acima de R$ 100.000,00 não precisa deste tipo de benefício. Penso que deveriam ampliar o ICMS para veículos até R$ 100.000,00 e limitar o IPI ao mesmo valor. Quem puder comprar veículos acima deste valor que pague o valor com impostos.

        • D34D P00l

          Eu acho que o teto tem que ser renovado ano a ano, no entanto, ele deve ser balizado em dois tipos de veículo, destinados a deficiência leve ou severa: Compacto

          • Ric53

            Como o colega abaixo mencionou, seria um tiro do pé do consumidor, no final nós pagariamos a conta ainda mais alta por quem usa o benefício pois aumentariam os preços de toda a linha. Esses caras não dão ponto sem nó rsrs

            • Hodney Fortuna

              Creio que um dos motivos que tem levado a aumentos exagerados nos preços finais dos carros zero seja por conta dessa medida! Afinal o governo brasileiro nada perde, apenas repassa suas perdas ao GADO.

          • Chap

            Não entendi seu argumento. Pessoas deficientes não poderiam ter direito a itens de conforto e conveniência?

            • D34D P00l

              Teriam direito sim, eles não seriam proibidos de comprar os carros no varejo como as pessoas comuns.

            • mjprio

              Sim desde que paguem como opcionais ou acessorios ada mesma forma que o consumidor comum. A isenção e pra assegurar o acesso a mobilidade e nao pra comprar badulaques. RLL e banco em couro nao tem nada a ver com o a acessibilidade

              • Ziraldo Fernandes cadeirante v

                Tenho banco de couro vivo sentado se a urina vasar ajuda o conforto nos ajuda na disrreflexia. Existe uma relação entre conforto e acessibilidade sim.

          • Andre Pestana

            A parte que disse sobre vidros elétricos somente na dianteira não concordo com essa afirmação, imagine uma pessoa com um certo tipo de deficiência na qual não pode alcançar as manivelas traseiras para fechar os vidros traseiros esquecido por alguma pessoa que esqueceu de fechar ao dar uma carona por exemplo. Já certo itens de luxo como teto solar, sensor de chuva, banco couro e etc ai já concordo.

        • Danilo

          O problema de aumentar o limite é que as montadoras vão pintar e bordar em cima disso, continuaremos com compactos pelados para os pcd’s mas ao invés de 70 mil, eles custarão 100 mil.
          Pensamos que seria um benefício aos deficientes, porém seria um benefício para os fabricantes.

        • Raimundo A.

          Pra começo, se quiserem economizar, o Sr. Bolsonaro poderia só usar um carro da presidência liberando que fazem escolta. O restante, colocar uma linha circular de ônibus privada para atender todos os ministérios. Em países onde política tem pouca regalia, o político vai trabalhar a pé ou de transporte público.
          Para engrossar o caldo, vamos reduzir a carga tributária em 50%, porque na média comparada a grandes mercados a nossa está neste patamar ou supera. Corrigir a tabela do imposto de renda para pessoas que ganham até R$ 15 k por mês não precisem pagar. Não esquecer de aumentar o salário mínimo para ao menos US$ 500, que ainda é menos que o salário mínimo médio de países desenvolvidos, fora correção vinculada ao aumento do mínimo em 95% para aposentadorias e pensões minimizando a longo do tempo as perdas, pois tem gente no passado que se aposentou com 8 salários e hoje ganha 4 ou menos. Procurar acabar com a boquinha de político reeleito ter direito a aposentaria integral, bem como outras classes poderosas quando o profissional já tem um alto cargo e é punido com destituição do cargo, não ser aposentado forçado com aposentadoria integral. Acabar com auxílio moradia a quem tem altos cargos públicos, pois na esfera privada, se você aceita um cargo para outro lugar visando um alto salário vá as suas custas se quiser o alto rendimento abrindo mão de inúmeras regalias como se o salário não desse para pagar imóvel locado.

          Em país cheio de regalias, o povo não quer acabar, mas tirar casquinha. Quando precisa aumentar a receita, cortam de quem menos é beneficiado, mas político como o reeleito presidente da Câmara Federal já disse que não abre mão de regalia.

          • EDU

            Lembrando que eles vao renovar a frota . As EDGE , FUSIONS E AZERAS ja sao velhinhos rs

          • Allysson Santos

            Aumentar salário mínimo não gera riqueza, Guedes já afirmou que quer reduzir a carga tributária do setor produtivo de 34% para 15%, durante a campanha Bolsonaro propôs isentar de Imposto de Renda quem ganhasse abaixo de 5K e acima disto alíquota única de 15% ou 20% (não lembro agora), mas esta última proposta não foi citada pela equipe econômica até o momento.

            Mas tudo isso só pode ocorrer após aprovação das reformas que irão dar fôlego para o governo poder desonerar e desamarrar a economia. Se não aprovar as reformas não tem como desregular, desonerar e abrir o mercado para mais concorrência.

            • SDS SP

              Aumentar salário mínimo sem aumento de produtividade só gera mais inflação, pois gera aumento da base monetária. A lei da oferta e demanda também vale para o dinheiro em circulação.

              • Senhor Andante

                Aumentar o salário de juiz , de político, etc não gera inflação deve ser por isso que sempre aumentam e sempre acima da inflação.

                • SDS SP

                  Diferença é que mais da metade de população ganha menos de um salário mínimo. Imagine se o governo resolvesse milagrosamente triplicar o salário de toda a população. Não adianta ter salário mínimo de 1 milhão sendo que um pão custaria 500 mil, como vemos na Venezuela.
                  Quanto a casta representada pelo judiciário, legislativo e executivo, é de fato um problema sério.

                  Olhando teu histórico, é um fiel frequentador de blogs sujos de esquerda, nem adianta desenhar.

                  • Mia da metade pode até ganhar um salário mínimo, mas quantos de fato são pagos pelo governo? O que temos que ter no brasil é uma dignos e não ficar com o vitimismo eterno de que a carga tributária em cima da folha salarial é alta (uma mentira, tendo em vista que NUNCA fizeram nada para mudar a realidade, que é consequentemente boa para eles).

                    • SDS SP

                      Eu sei que um empregado custa para empresa mais ou menos o salário x 1.8. Não é nada baixo.
                      Vitimismo é achar que sempre deveria ganhar mais sem mudança de atitude, o que eu vejo muitos por ai fazendo. Não vai resolver nada sair reclamando ao 4 ventos.

                    • Quem vive de vitimismo são os patrões com essa história, que escuto ha pelo menos 45 anos, de que a folha de pagamento pesa, é x isso, x aquilo….Todo ano é essa lamúria, sem contar a lorota de que trabalhador que ganhar mais sem melhorar em nada. Não que não haja uns vagabundos por ai, porém a maioria se mata mês a mês dando produção em alto nível e nem conseguem ter um aumento real de verdade. Verdade é que entra crise, sai crise, salário de peão sempre fica em baixa e ganhos de patrão sempre em alta. Empresário no brasil fazer como fizeram muitos nos EE.UU na crise de 2008/2010, que ficaram sem seus pro labores para manter empregos, nem pensar. Empresário aqui só pensa nele, e pronto.

                    • Evandro

                      Amigão, se o funcionário tem capacidade para ganhar mais eh fácil, basta procurar outro emprego, agora achar que faz mto e ganha nada e ficar lah de rabo entre as pernas eh bem cômodo não eh? O problema de empregado eh achar q o patrão está rico única e exclusivamente pela mão de obra…. Vc ouve isso a 45 anos, talvez a maior parte desse tempo em um ou outro emprego e continua na mesma? O que fez para mudar isso? No que vc inovou? Todo mundo tem coragem para berrar e reclamar, mas falta mta capacidade para mudar, eh exatamente como funciona a mentalidade reduzida de sindicalistas….

                    • Evandro

                      Pois eh….

                    • Evandro

                      Ah sim claro! Ser empresário nesse Brasil eh maravilhoso, todos participam do clube da mentirinha, onde todos combinam que os encargos são altos, quando na “verdade” são baixíssimos, falamos isso apenas para poder pagar cada vez menos aos nossos empregados e poder engordar nosso colchão de dinheiro, comprar mansões, carros caríssimos, viajar, etc. Tudo às custas do pobre trabalhador filiado ao sindicato, pobrezinhos….. Minha dica eh: vire um empresário, sobreviva pelo menos 10 anos com todas as “pequenas obrigações” em dia e gere lucro….

                  • Evandro

                    Cara, tô pagando pau pra vc cara, vc tem toda a razão no que diz, em especial aos frequentadores de blog esquerdista, de fato e infelizmente, sempre foram e pelo visto sempre serão manipulados por eles….

                  • El Gato!

                    Independente da opinião do outro forista ali em cima, tu fostes ofensivo e até mesmo grosseiro na tua colocação. Desqualificar quem lê este ou aquele blog? Qual motivação para isso? Eu leio de Veja ao Piaui! De IstoÉ a Carta Capital! Assisto de Nando Moura a PC Siqueira, leio de Olavo de Carvalho a Cortella! Eu consumo informação de todos os lados, só assim posso construir meu pensamento crítico! E acredito que este procedimento, se adotado por todos, mudaria este país.

            • Hodney Fortuna

              Perfeito! O que imperra o país são justamente essas amarras da velha política sobre os tributos o que inviabiliza o ganho do consumidor.

            • Evandro

              Perfeita a sua resposta, parabéns!

          • MonHoe

            Isso que me enoja, os caras querem acabar as poucas vantagens do contribuinte, mas fecha os olhos pra regalias das super castas do judiciário e legislativo, tudo por politicagem e por ser fanboy de político, esse país nunca vai ter jeito

            • Evandro

              Meu amigo, concordo que o governo jamais deveria gastar em frota de carros, jah ganham bem demais, deveriam se manter sozinhos, mas se vc parar para pensar, o lance se PCD estah virando moda, minha mãe entrou no PCD por conta de reumatismo, concordo que ela precisa, mas eu estou com um problema no tunel do carpo, o que dah direito, e em uma conversa da minha mãe com o despachante que fez a documentação dela, ela estava vendo pra trocar o carro dela se seriam 2 ou 4 anos, ela comentou, ele me ligou e me falou q eu tinha direito e q se quisesse era soh avisar que ele faria o processo, vc acha isso justo? Esse problema nao me afeta em nada, absolutamente nada que justifique eu virar PCD, mas a maioria do povo vai e aproveita, olha como cresceu o numero de PCD, isso virou um negócio entre Css e despachantes, e o governo, ou melhor, nós que compramos carros normalmente pagamos o pato, jamais o governo será bonzinho, se ele dah pra alguém, ele tira de outros….

          • Verdades sobre o mercado

            Não sei quanto a reduzir veículos da escolta, mas que obviamente tem muita gordura para cortar nos gastos de todos os poderes, isso é óbvio, assim como é óbvia a defasagem da tabela do IR. Aumento de salário mínimo para US$ 500,00 é algo para política de médio a longo prazo, não se faz por decreto, mas obviamente que faz parte de uma política de melhorar a renda da população e girar melhor a economia. Tem muita coisa por fazer mas fica difícil acreditar que vai acontecer quando se vê como foi a eleição para presidente do senado.

          • Joe Fernando Takeda

            é isso ai , eles tem que diminuir os gastos e nao tentar extrair mais do povo ! setor publico tinha que ser independente do privado , setor privado leva o brasil nas costas !

          • Político nenhum, seus apadrinhados e asseclas, seja lá qual for a cútis partidária, não quer perder privilégios aqui no brasil. Fato lamentável e quase impossível de se reverter no brasil.

            • Thiago Ramos

              O pior é q são eles mesmos que criam vantagens e votam se “merecem” ou não..

          • Daytona

            Faz sentido…
            O país em dívida de 3 trilhões de reais dos 13 anos e de PT, rombo de 290 bilhões no orçamento, e a sugestão é diminuir a carga tributária em 50%?

            Isso nos tornaria Venezuela…

            Que idiotice…

            • Evandro

              Não sei não viu, eu acho que poderia dar certo, pois aumentaria a contratação de pessoal, produção e a quantidade de pessoas com emprego e dinheiro no bolso para consumir, talvez dê certo, mas tapar o buraco que o PT deixou de fato eh uma utopia…..

          • Evandro

            Vc tah de brincadeira neh? Concordo plenamente quando vc diz em acabar com as regalias desses malditos ratos, porém os demais pensamentos beiram a insanidade, jamais o Brasil chegará nesse patamar, jamais, aqui eh Brasil e nao EUA ou alguns países europeus, aqui tem q pagar mto imposto pra sustentar a saúde, a educação, a moradia e o sustento de mta gente que sequer pensou em trabalhar…..

        • Ricardo Santos

          Eh q vc naum eh deficiente e naum sabe q as despesas dele eh bem maior q de uma pessoa sem deficiencia…

          • Verdades sobre o mercado

            Claro que sei, mas qual a necessidade de um deficiente comprar um carro de luxo ? Não se justifica. Com R$ 100.000,00 dá para comprar uma Spin ou uma Dobló para adaptação de um cadeirante. Os demais veículos de até R$ 100.000,00 atendem a demanda de qualquer outra deficiência. O que não dá para admitir é Volvo, BMW, MB serem adquiridos com isenção de IPI.

            • Thiago Ramos

              Quer dizer que um deficiente fisico, sei la, cadeirante não pode ser bem sucedido? O desconto não deveria ser por valor e sim por quem merece o benefício. Não importa se vai pagar 10 mil ou 1 milhão, o beneficio é em função da deficiência e não da conta bancária …

              • Thiago

                Tirar dos pobres para dar para os ricos deficientes então?? Se ele é deficiente e ganha 10x mais do que eu, por que eu tenho que pagar 200 mil e ele 150 mil no mesmo carro? O benefício deve ser para quem precisa. No caso que eu citei, a pessoa não precisa e quem paga as contas da isenção são os demais. Robin Hood às avessas…

              • Verdades sobre o mercado

                A lei foi feita em virtude de que a maioria dos deficientes tem problemas para desenvolver atividades profissionais o que acaba limitando sua renda e ainda por cima tem custos mais elevados em sua vida, ou seja, a lei é para beneficiar quem tem menos condições. Se o deficiente é bem sucedido não há necessidade de toda a sociedade pagar para que ele tenha este benefício. A origem do benefício não está na deficiência e sim em uma política social para pessoas que em sua maioria tem mais dificuldades por sua condição de deficiência. Este seu pensamento é semelhante a de políticos e juízes que ganham ajuda-moradia (ou assemelhados) sem necessidade, tira-se de toda a população para dar a pessoas que não precisam. É legal, mas é imoral.

                • Evandro

                  Exatamente

              • Evandro

                Mesmo assim cara, e se ele tem essa grana, pode se bancar sozinho sem.necessidade do governo….

            • Ziraldo Fernandes cadeirante v

              Qual o problema de um deficiente dirigir uma bmw são carros com maior tecnologia, ajudam na acessibilidade sim. O problema é este benefício devia ser só para deficiência severa. O governo passado assistencialista populista abriu pra todo tipo de deficiência mínima e criou um comércio e muitos golpistas se aproveitam disso. E o Mesmo caso da vaga de estacionamento especial hj em dia qualquer deficiência mínima utiliza a vaga. E nós cadeirante acabamos sem ter onde parar nossos carros.

            • Evandro

              Concordo

        • Edinaldo_Tapica

          100k ainda é muito. Pra mim isenção total pra cadeirante (para absorver o gasto que vai haver com adaptação), e desconto no máximo de 2k que seria a diferença entre um carro manual r um automático a quem tenha problema motor.

          • Verdades sobre o mercado

            Não é só a questão da diferença de câmbio. Para a maioria dos deficientes conseguir uma renda mediana já é mais difícil, e normalmente seus custos de vida são mais elevados, portanto acho justo ter a possibilidade de adquirirem veículos com isenção, só não acho correto que sejam veículos de luxo, aí seria favorecer deficientes que não precisam deste benefício.

      • Bruno Dias Zanchet

        pq eu conheço duas pessoas que utilizaram do benefício, sendo que uma delas tem artrose no joelho, e a outra tem síndrome do túnel do carpo. poderiam restringir a isenção apenas ao casos de efetiva dificuldade de locomoção, por exemplo. Sem falar que quem tem condições de pagar acima de 100 mil não precisa da isenção de imposto.

        • Danilo

          Mas existem “n” outras situações que necessitam do benefício, como por exemplo diabéticos, que não tem dificuldade de locomoção, mas não podem dirigir pelo risco de uma crise de hipoglicemia por exemplo, sendo necessário um “motorista” integral, seja pago ou voluntário (algum membro da família). Nesse caso a isenção ajuda e muito. Sem contar diversas outras situações. Agora quanto as condições de pagar acima de 100 mil, de fato não vejo necessidade da isenção do IPI.

          • Jorge Castro

            sou deficiente e gostaria de ver sao os carros da base com isenção , essa historia de suv com desconto pra deficiente , carro medio com isenção não atinge quem deveria que sao as pessoas com menor renda .

            • Faheina

              Qualquer carro fabricado no país e q custe até 70mil lágrimas Pode ser do mobi ao kicks

            • mjprio

              Vc tem razao! Pra mim tinha que haver analise de renda da postulante. Imagino que ha muitos PCD que ganham pouco e ainda precisam do carro pra auferir renda. O problema e que brasileiro pensa sempre no seu. Por isso os que mais compram esses carros com isencao sao os que menos precisam dele pra garantir locomoção e quem tem menos nencessidade de usufruir dos descontos, num país onde a política de mobilidade urbana , em.especial para cadeirantes beira o ridículo

        • mjprio

          Pra mim tinha que haver avaliação da renda familiar. Afinal quem ganha um salário de 40 mil reais tem muito mais condições de comprar um carro do que uma que ganha 4 mil, ainda mais se depende do carro pra auferir renda

      • Nicolas

        Colega comprou uma XC60 de R$275 por R$220 mil, usa alguns anos e vende por R$220mil, ótimo negócio. Isenção de IPVA ele usa em outro carro mais barato.

        • marcos rissato

          Conhecida comprou SW4 de 250, pagou por volta de 200. Ela “precisa” muito da ajuda do governo!!!
          E ainda tem gente que acha que o governo na deve intervir na farra.

      • Problema é o mesmo de sempre no Brasil: os espertalhões que se utilizam de uma regra válida para se beneficiar sem que necessariamente precisem.
        O que tem de gente “arrumando deficiência” hoje em dia para conseguir carro PCD não está no gibi. Aí dá essa explosão explosão de consumo de veículos vendidos nessas condições e quem acaba prejudicado é quem realmente precisa dele, que tem o arrocho das regras para aquisição do veículo.

    • TijucaBH

      Exatamente! Finalmente estão acordando pra isso. Virou uma farra, porém limitar até 70 mil o IPI com o acontece com o ICMS não vai resolver, pois aí o público vai migrar todo para os carros de 70 mil como Creta, renegade é Kicks nas versões específicas para PCD.

    • Creio que isso seja inconstitucional, não?

  • Danilo

    De R$ 199,9 milhões para R$ 376,5 milhões de renúncia fiscal em 4 anos, é inflação, já que todo o aumento pro consumidor se justifica na inflação, toma essa governo!

    • Gabriel

      Queria saber que calculo eles usaram para dizer que teve um salto de 346% passando de 199 mi para 376 mi (199+346%=887)
      Esse aumento não chega a 90%. Matemática não é o forte desse pessoal

      • Danilo

        Usaram a mesma calculadora que mede a inflação no país.

      • Holandês Louco

        Está ali mesmo no texto: “… na concessão do benefício”.
        Explico: Foram vendidas 42 mil unidades em 2012 para 187,5 mil no ano passado, uma alta de 346%.

      • SDS SP

        Parece que à variação percentual é referente ao volume de carros vendidos nessa modalidade.

        • Exatamente. È realmente um absurdo. Quem já consultou em algumas concessionárias essa questão de carros PCD sabe que já há um tipo de “indústria” estabelecida para possibilitar a consumidores que jamais se enquadrariam no tipo de público alvo do benefício ter acesso aos carros com desconto.
          O jeitão espertalhão do brasileiro acaba contaminando um monte de ideias boas. Uma pena.

  • Verdades sobre o mercado

    Não se discute o benefício que é válido, mas realmente tá frouxo demais. Penso que não faz sentido isenção para veículos acima de R$ 100.000,00. Quem pode adquirir um veículo acima de R$ 100.000,00 não precisa deste tipo de benefício.

    • Faheina

      Mas eh quem mais gosta de sonegar

    • Marcelo Ecosta

      O problema não é o valor, é a lista de doenças e de parentes com direito à isenção.

      • Roberto

        É mesmo, até quem não é condutor e não precisa fazer nenhuma mudança no veiculo tem direito, enquanto isso o icms vai aumentar pro resto do publico.

    • mjprio

      Exatamente. Fora a questão dos que adquirem pra transporte de PCD. Acho que deveria haver análise de pefil socioeconômico pra aquisição de veiculos PCD.Assim o benefício atenderia a pessoas que de fato tem mais dificuldades pra adquirir um automóvel. Um professor da rede publica por exemplo que e cadeirante, necessita muito mais do que alguém que aufere 30 mil de renda mensal a ter a isenção.

  • Ananias Anacleto

    Eu odeio rotular pessoas como “de direita” ou “de esquerda”, por causa da uma opinião a respeito de um assunto bem específico. Mas quando usam esses rótulos como mantra para justificar uma ação ou, “votem em mim” (isso vale para as duas ideologias). Não dá para deixar de achar estranho.
    Afinal, não era “menos estado”, “mais livre mercado”, “menos imposto”, “o governo não tem que se meter na vida das pessoas” e blá blá blá. Estranho né, não era para deixar o mercado se regular e o governo não se meter nisso…… hummmmm.

    • Verdades sobre o mercado

      VocÊ acha justo que uma pessoa que tenha alto poder aquisitivo (capacidade de comprar um carro acima de R$ 150.000,00) tenha direito a isenção de impostos para comprar um veículo ?

      • Marcelo Ecosta

        Se essa pessoa tem uma deficiência que exige um gasto de 15, 20 mil com adaptações num determinado modelo, é justo que ela pague o mesmo valor que alguém sem deficiência? Esse era o principio da isenção fiscal para pcd.

        • Roberto

          pois é, mas hoje virou farra, o modelo corolla gli muito pcd pagou 53 mil em 2016/2017, hoje estão tudo no OLX vendendo esse veiculo por 65 mil em media, um lucro de 12 mil.

        • mjprio

          Partindo do seu pressuposto estes 15 ou 20 mil são muito mais complicados pra quem ganha 4 mil por exemplo e ainda por cima isa o carro para garantir a sua renda, como um professor ou vendedor.
          A lei de fato e muito permissiva e beira a indecência.
          Pra mim o desconto deveria ser analisado e quantificado de acordo com o perfil socioeconômico do postulante, alem claro da analise minuciosa da deficiência verificada. Afinal ha doenças relacionadas que sequer causam redução motora

      • Thiago Ramos

        SIm.

    • Matafuego

      Mas o fato de ter um incentivo governamental (que já virou privilégio por conta da frouxidão) já configura como intervenção. Se tem alguém que não paga, outrém está pagando por este. Eu acho que imposto é roubo, mas ao criar brechas em que alguns têm isenção, outros tentarão utilizar esta brecha para não pagar também. Aqui na minha cidade tem empresas especializadas em “auxiliar” na aquisição de veículos para PcD, virou um mercado.

      • Roberto

        Virou mesmo, muita gente que comprou corolla por 53 mil, hoje esta vendendo por 65 mil, 63 mil, pode olhar no olx.

    • Cardoso (não aquele)

      “O governo não se meter nisso”, seria não oferecer benefício nenhum. Todo mundo pagando o mesmo imposto. Você está torcendo a realidade pra se encaixar na sua narrativa.

    • TijucaBH

      Se a isenção é dada pelo Estado, ele tem que controlar sim. Se não quiser ter qualquer tipo de controle é só cancelar a isenção, todo mundo vai passar a pagar o mesmo valor. Com a isenção fã forma que está, não demora muito o governo vai aumentar o imposto para os nao-deficientes pra cobrir o rombo, igual aconteceu com ingressos pra shows, teatros e cinema…

  • D34D P00l

    Redução de benefícios PCD S2

  • Louis

    A verdade é que agrande maioria dos que mais necessitam não se beneficiam com esta lei. Qual % da população deficiente tem condições de comprar um carro 0 km, ainda com isenção?
    Se querem ajudar os mais necessitados, que zere o imposto sobre medicamentos.

    • Daytona

      Nem medicamentos… o que mais tem é viciado em remédio…
      Metade das doenças são tudo contornaveis com uma dieta balanceada mas preferem gastar 500 em medicamento por mês e continuar comendo sonho e Sucrilhos.

      Aihn, comi uma alface hoje em engordei… Vou ali tomar minhas 72 baguinhas.

      Aí vamos bancar benefícios fiscais pra comedores de quindim.

      E vários medicamentos de uso contínuo já são gratuitos para população de baixa renda.

  • Luiz Fernando Ribeiro

    Até concordo em limitarem o valor do carro que poderá ser beneficiado com a isenção do IPI, mas sejamos realistas, galera, o preço limite precisa ser revisado e estar em dia com a inflação do mercado automotivo. Carro de R$70.000 hoje em dia já não é lá essas coisas, imaginem daqui 3 ou 4 anos, considerando que os aumentos de preços aqui são praticamente mensais e nem um pouco inconstantes.

    Há 5 anos atrás, com R$70.000 se comprava um sedan médio completo que, com a isenção do IPI, chegava a sair por menos de R$50mil. Hoje, leva-se um micro-pseudo-SUV pelado ou, no máximo, um hatch compacto “premium”.

    • Fábio

      Eu gostaria de poder comprar um carro de 70 mil. E ficaria muito satisfeito se o fizesse.
      Não se esqueçam do objetivo, da essência do carro, que é permitir a locomoção. Tem até carro novo de 40 mil que possibilita isso, e é carro melhor do que de muita gente.

      • Cardoso (não aquele)

        Concordo plenamente. Na minha opinião o benefício deve existir sim, mas para beneficiar quem precisa. Comprar um carro de 100mil reais está longe de ser necessidade, por mais que os carros no Brasil estejam caros. Um compacto “Premium” de até 70mil pode nao ser tão bacana para impressionar o vizinho mas já serve perfeitamente pra levar a pessoa e sua família pra cima e pra baixo com dignidade.

  • D34D P00l

    Comentei abaixo, mas basicamente a mudança deveria ser a seguinte, pra diminuir a mamata mas sem prejudicar quem precisa:

    Eu acho que o teto tem que ser renovado ano a ano, no entanto, ele deve ser balizado em dois tipos de veículo, destinados a deficiência leve ou severa:
    – Compacto automático pelado – motor no máximo 1.6, ar condicionado manual, vidros elétricos apenas dianteiros, calotas, banco de tecido, sem CMM, sem sensor crepuscular, sem sensor de chuva, etc. Basicamente apenas recursos de segurança e ergonomia, luxo 0.
    – Minivan automática pelada – Idem ao item acima com motor no máximo 1.8, seria destinado a pessoas com cadeira de rodas, seria algo como uma spin da vida.

    • Marcio Klitzke

      Sem condições de atrelar características tão detalhadas… Abre precedente para vários questionamentos jurídicos. O mais simples e plausível acaba sendo o valor. Que acaba sendo corroído com o tempo, devido a inflação…

      • Fábio

        Não pode atrelar o valor a inflação. Não existe benefício algum que é atrelado a inflação. Até mesmo pq inflação é um índice escolhido pelo governo. Tem outros índices como inflação de imoveis, de cesta básica, de apenas carros e até de hamburger do McDonalds (para ser ironico). Sempre vai ter distorções.

        • Marcio Klitzke

          Exatamente, qualquer caminho acaba tendo entraves na lei, ou causando disparidade econômica. Pensemos no caso de PCD que nem mesmo com a isenção consegue comprar um carro novo, tendo que comprar um usado, sem vantagem financeira, enquanto que muitos compram carros a cada três anos…

      • D34D P00l

        Poderia ser tipo uma “licitação” onde as 2 ou 3 marcas que oferecessem o veículo com o menor preço seriam as que forneceriam os veículos PCD. Por ser uma disputa justamente pelo valor, os carros seriam bem pelados, como os veículos PCD deveriam ser. Para não ter muito abuso, teriam requisitos mínimos de ergonomia(direção elétrica e transmissão AT), e segurança(ESP e 4 airbags).

        • Fábio

          Eu tenho uma teoria. Esse “desconto” é muito interessante para as montadoras pq vende sem perder nada. Só perde o estado e quem paga o imposto. Então penso que o loby das montadoras nunca deixarà uma idéia como a sua ir adiante.

          • Roberto

            mas o estado ja esta aumentando o icms pra pessoas normais, então ele não sai perdendo.

          • D34D P00l

            Mas dessa forma, as montadoras iam poder deixar os carros o pelados possível, também ia ser vantajoso pra elas.

    • Cardoso (não aquele)

      Acho razoável também. Mas poderia ter um sedã compacto também nessas opções (pelado do mesmo jeito que os outros)

      • Hugo Leonardo Dos Santos

        Tem sedan compacto completinho no mercado pra PCD: Versa, Prisma, Cronos, Cobalt, Voyage etc. Todos abaixo de 68 mil. Não concordo em retirar alguns mimos e deixar peladão pois dependendo do grau de mobilidade alguns recursos são necessários. Problema é que todo mundo quer SUV, aí compram peladão por 52 mil e colocam 10 mil em acessórios depois só pra andar de SUV. Acho que tem que aumentar o valores dessa categoria e deixar só os sedans compactos e hatchs como opção pois tem tanto espaço e desempenho quanto.

  • Fábio

    Está uma farra do boi esse assunto. Deixou de ser uma ajuda social para ser uma festa de privilégios. Tem que mudar as regras e a fiscalização, isenção só para quem precisa de verdade.
    Conheço pessoas que ganham muito bem, estão cheias de condição, e mesmo assim vão lá e compram com isenção. E o pobre mesmo, que vá procurar suas parcelinhas de escravo moderno.

    • Marcelo Ecosta

      A isenção não vidava dar carro a pobre, visava custear a adaptação do veículo, que antigamente era ainda mais cara e difícil do que hoje. Fora que essa lei surgiu numa época em que carros automáticos eram raros e caros.

  • Cardoso (não aquele)

    Acho justo. Quem precisa do desconto de verdade já encontra carros bons até 70mil. Os demais, que pelo jeito podem comprar carros mais caros, que desembolsem mais.

  • Bufallobill

    Caramba, um monte de gente apoiando a iniciativa, e acha bom aumentar imposto das pessoas que compram carro com desconto de IMPOSTOS, por isso brasileiro compra os carros mais caros do mundo, eita povo insano, não se satisfaz enquanto o governo não tirar o seu couro com impostos, corrupção e serviços desumano. Povo cego da po***!

    • Fanjos

      Eu não sou a favor do aumento de imposto, e sim do FIM do Imposto para todos, colocando um imposto único pago direto na fonte na hora da compra do veiculo, algo parecido com o sistema americano.
      Tipo: 7% ou 8% em cima do valor do veiculo no ato da compra em cima do valor do carro e só, só com a taxa de licenciamento para os custos da documentação e SEM IPVA que é um imposto ridículo e sem sentido

    • Mas o imposto é seletivo, não tem a ver com seu argumento. Um exemplo prático é o ipva que sou contra, mas cobrar ipva de quem tem carro e não cobrar de quem tem avião ou helicóptero é algo sem sentido. Ou não cobra ipva de ninguém ou de todos. E alguns benefícios para uma minoria são necessários.

      • Fábio

        Acho, com muito achismo, que o IPVA foi criado com o objetivo da pavimentação e conservação das estradas. Outro tipo de veículo não se encaixa. Barco ou avião. Mas quem sabe um patinete :)

    • D34D P00l

      O problema é que quando é uma isenção seletiva como essa, os que não são beneficiados são esfolados pra compensar.

  • Ric53

    Todos os conhecidos meus que estão com carro zero é via pcd! Só assim pra tirar um carro zero da concessionária, via jeitinho mas pqp, carro precisava ser tão caro?? Como brasileiro eu me sinto marginalizado pelo governo, REFORMA TRIBUTÁRIA JÁ!

    • Gabriel

      Quem paga imposto paga pelos que não pagam, quanto maior for as pessoas comprando com PCD maior será a quantia de imposto na aquisição do seu carro via normal sem jeitinho.
      Tem muita gente que compra via PCD mas é mais saudável e capaz que um atleta olimpico kkkkkkk

    • Dherik

      Se a lei permite e a pessoa se enquadra na lei, não é jeitinho. Jeitinho é comprar via PCD para outra pessoa usar.

      • marcos rissato

        Amigo, existe o jeitinho legalizado. Exemplo, colega minha com rompimento de tendão no ombro tem isenção. Acha que a lei está afrouxada ao extremo ou não?? Jeitinho legalizado.

        • Dherik

          Eu não conheço toda a lei, mas se seu amigo enquadra-se nela sem ter mentido sobre a gravidade da lesão, está tudo certo e sem jeitinho.

          • D34D P00l

            Não é porque é legal que não é imoral.

            • Dherik

              Jeitinho e imoralidade não são a mesma coisa.

            • mjprio

              Exatamente

  • HugoCT

    O problema é que tem muita gente que não precisa e tem a isenção. O brasileiro é complicado, sempre dando um jeitinho, pode ter certeza, um monte é fajuto. Meu pai que precisa ainda não tem, e o governo tem razão em querer rever isso, pois as vendas PCD só aumentam.

  • Gabriel

    Queria saber que calculo é esse que teve um salto de 346% passando de 199 mi para 376 mi (199+346%=887)
    Esse aumento não chega a 90%. Matemática não é o forte desse pessoal

    • Talvez se refira a quantidade de carros vendidos. Mas é um chute.

    • Holandês Louco

      Está ali mesmo no texto: “… na concessão do benefício”.
      Explicando: Foram vendidas 42 mil unidades em 2012 para 187,5 mil no ano passado, uma alta de 346%.

  • marcos

    Dar incentivos fiscais para quem compra carro de luxo, seja PCD ou não é fora da realidade. Como bem disse um colego num comentário abaixo, é preciso atualizar as lista de necessidades especias (deficiências) ou doenças, junto com um conselho médico que entenda do assunto, e aí limitar acho que até uns 100 mil reais o valor do veículo adquirido com os descontos tributários previstos em lei.

    • D34D P00l

      100k é muito, se é realmente ser uma “necessidade” uns 55k ja pagam o básico que é direção assistida e cambio AT.
      Se quiser som, roda de liga leve, chave presencial, vidro eletrico traseiro, etc é só ir no varejo.

      • Marcelo Ecosta

        Como eu comentei acima, a ideia original do desconto era permitir que o consumidor PCD pudesse custear a adaptação do veículo às suas necessidades. Muitas vezes é preciso adaptar pedais, volante etc (para quem tem deficiência mais grave). Não é o caso da classe média aproveitadora, atual maioria dos comerciantes de Corolla GLi.

        • Ernesto

          A Toyota, que eu saiba, não vende mais uma versão Corolla específica para PCD.

          • Marcelo Ecosta

            Usei o Corolla GLi como exemplo, pois a quantidade de carros desse modelo específico para PCD sendo revendidas a preços de FIPE após os dois anos exigidos pela lei era assustadora. Um carro comprado por 55 mil era vendido por em média 65 mil.

  • Salomão Almeida

    Sou PCD , e só com a medida de 2 para 4 anos isso vai reduzir bem, agora como li abaixo refazer a listagem de doenças já seria um ponta pé na malandragem , eu frequentei e ainda frequento o maior hospital de SP, e o que tem de PCD , que compra o carro para parente , e vinha de van para consultas e hemodialise(fora bilhete único isento) era um quantidade considerável, se combater todas irregularidades e malandragens já estabiliza !!

    • Gabriel

      Tem muita gente que compra via PCD que é mais saudável e capaz que um atleta olímpico.
      Meu pai é perfeitamente saudável e capaz mas tem direito a PCD, porem nunca fez uso do direito (tbm ele não tem grana no momento pra comprar carro 0 mesmo com PCD kkkkkk)

  • Dod 2019

    Grande dia! Tem que rever isso mesmo, a mamata tem que acabar. Boa, capitão!

  • EDU

    Conheci um filho de despachante que comprou um Corolla e o rapaz nao tinha era nada . tem muita gente realmente que necessita mas muitos vao na ma fe e conseguem . uma pena

  • SDS SP

    Afrouxaram muito, o que dá muita margem para malandragens. Eu tenho irmão co deficiência grave e poderia muito bem comprar um carro utilizando-se do tal benefício.
    Tem gente que usa algum parente que mal vê direito para se aproveitar da isenção e isso só prejudica aqueles que realmente precisam.

  • Gabriel Bianchini

    Parabéns ao novo DESgoverno.

    • Ernesto

      Não é o poste que foi eleito não, rapaz! KKKKKKKKK!!!!

      • Gabriel Bianchini

        Logo se vê como vocês eleitores do capetão são tão inteligentes que acham que quem não votou nele, votou no Haddad.

        • Ernesto

          Talvez no 1o turno você tenha ido de coronézinho do Ceará, mas depois foi de Haddad. E Haddad é Lula, ou seja, bem capaz de ir preso também! Rsrsrsrs

          • Gabriel Bianchini

            Posso não ter votado nos dois turnos, pelo menos a abstenção é melhor que ter entregue o Brasil para toda essa equipe despreparada de pessoas acéfalas, assim como você.
            Abs.

            • Ernesto

              Ah sim, acéfalos, né? Bom, um novo Governo que, logo após assumir o poder, faz com que várias pessoas desistam do bolsa família de forma espontânea (por que será, né?), que está exonerando os funcionários comissionados (praticamente todos mamadores de teta dos governos anteriores), que está colocando pessoas muito mais capacitadas nos ministérios, entre muitas outras medidas, então eu tenho certeza (sim, certeza), que quem é acéfalo é um tal de Gabriel Bianchini.
              E quanto ao seu comentário, de não ter votado nos dois turnos, é desculpa esfarrapada. Mas não me surpreende sua posição tendo estudado artes.

              • Gabriel Bianchini

                Oi? Estudado artes? Capacitadas nos ministérios? Onde? E a Damares? Hahaha vocês eleitores do Capetão são uma piada ambulante. Qual seu carro? Um Onix laranja? hahaha

              • Gabriel Bianchini

                HAHAHA Gente capacitada? Onde? Começando pela Damares, né? O seu carro é um Onix laranja? Não me faça rir! Não vi uma pessoa que preste até o momento com todo o DESgoverno do Bolsonaro, deve ser por causa da capacidade cognitiva reduzida do mesmo, dos seus aliados e dos eleitores. Estudado artes? Oi? Fumou o que hoje? casca de laranja?

                • Ernesto

                  Paremos por aqui pois vi que a doutrinação marxista foi aplicada com sucesso.

                  • Gabriel Bianchini

                    Doutrinação? Se houvesse essa tal doutrinação, Bolsonaro não teria ganho, concorda comigo, certo? Eu sei que concorda. Realmente vamos parar por aqui, você não sendo diferente dos outros, já veio com mimimi de doutrinação. Como é bom ver os argumentos dos eleitores caindo por terra, daqui a pouco você solta um “Vai pra Cuba” e eu não vou ter estrutura para segurar o riso aqui dentro da clínica. Um grande abraço e boa sorte.

                    • Ernesto

                      Não é mimimi, é pura realidade. Você falou da Ministra Damares. A esquerda a atacou, satirizando o que ela disse sobre ver Jesus no pé de goiaba. Você sabe do que se trata? Aquilo mostra exatamente como a esquerda é.
                      E quero ver você refutar o meu argumento sobre o bolsa família e os funcionários comissionados.
                      Chore bastante porque as pessoas começam a enxergar como a esquerda no Brasil é.

                    • Gabriel Bianchini

                      Amigo, me sensibilizo com a história da Damares, nenhum ser humano deveria passar o que ela passou e tenho repulsa qualquer forma de ataque a este caso, mas fora isso, o que você tem a me dizer sobre as declarações dela? Ou você vai me dizer que também não assiste a Globo? Bolsa família? Tem que investigar mesmo, cargos comissionados? O mesmo, afinal são nossos impostos fugindo pelo ralo (ou caindo na conta de alguma primeira dama) Viu meu amigo, apesar de opiniões divergentes, queremos o mesmo pro nosso país, sair dessa lama que nos encontramos. Só não sou obrigado a acreditar que este governo seja o melhor e nem você precisa me julgar achando que só pq é oposição é petista ou algo do gênero, não torço para que de errado, mas é que uma pessoa que em quase 30 anos de vida pública não emplacou nem 5 projetos, qual a probabilidade disso dar certo?

                    • Ernesto

                      Bom, já que você acha que o sucesso do Governo está atrelado aos projetos do Bolsonaro que foram aprovados, pergunto a você: você conhece os projetos dele? Por acaso sabe que para um projeto passar, ele entra em votação? Não é simplesmente apresentar um projeto que ele é aprovado, oras!
                      Veja que houve muita mudança na política. Vários políticos não conseguiram se reeleger.
                      Nunca votei e jamais votarei no PT, mas em todas as eleições que o PT ganhou, desde o Lula, em 2002, torci muito para que o Governo desse certo. Pode falar o que for, mas torcer contra é torcer para que o barco afunde, mesmo sabendo que você está nele!
                      E se o Governo for ruim, que nas próximas eleições ele seja substituído (ou, claro, se houver algo muito grave, que receba impeachment como a Dilma sofreu).

                    • Gabriel Bianchini

                      Meu amigo, os projetos dele são escabrosos, eu mesmo já os li e muitos deles deveríamos agradecer por ter sido rejeitado, você defende tanto o dito cujo despreparado que deve saber do que estou falando. Me responde duas perguntas ? Primeiro, como você tem coragem de entregar seu voto para uma pessoa que se quer aparece em um debate eleitoral? Que tem os projetos mais pífios e fracassados (e olha que não são muitos, na verdade, quase zero, o que tem é porcaria)! Que belo tiro no escuro! Cuidado para a bala não ricochetear e acertar você! Segundo, com a nova transição lei que esta prestes a ser assinada sobre a aposentadoria no governo do facada fake, você já se aposentou?

                    • Ernesto

                      Facada fake????? É sério isso que você escreveu????
                      Cara, parei por aqui.

                    • Gabriel Bianchini

                      Vai dizer que você acredita em tudo? Aham, senta lá, Cláudia.
                      O problema de vocês é endeusar um cara e uma família que são o retrato da escória do pior que pode existir para governar um país.
                      Bom, eu vou estar em viagem e infelizmente não vou poder gargalhar com seus comentários.
                      Desejo um bom 2019 pro amigo.

  • Júnior Nascimento

    Concordo. A legislação é para beneficiar deficientes com baixo poder aquisitivo. Se a pessoa pode adquirir um veiveíc de luxo, pode pagar o IPI deles.

  • MonHoe

    “Carros de luxo” Creta, Captur, Renegade, Fit…

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      Os carros “luxo” são os Compass da vida, Cruze, Corolla, Civic, carros acima de 100 mil, quem é PCD consegue apenas isenção de IPI que dá 15%. Abaixo de 70 mil consegue isenção de mais impostos e da 30% de desconto.

      • Marcelo Martins

        Até Volvo tem desconto de IPI e fora os carros a diesel que o IPI é de 25 % então acaba compensando o ICMS, quem tem grana vai e compra um Compass diesel e ainda pode trocar a cada 2 anos …

    • Marcelo Martins

      Volvo tb tem isenção IPI, e os carros a diesel tem 25 % de isenção, portando o PCD rico que não liga para as outras isenções já tem um bom desconto e ainda pode ter a isenção a cada 2 anos enquanto o resto se ferra, como sempre neste país !!
      Acho que o governo está certo em dr uma equilibrada tanto para o rico qto para os outros !!

      • MonHoe

        Ironia, conhece? Claro que há carros mais caros e realmente de luxo que pegam isenções, mas to brincando que no BR esses carros são vistos como modelos de luxo

    • GreatU2

      O animal, vc consegue comprar Mercedes, BMW, tudo com desconto de PCD… mas pra fazer um comment não precisava pensar né?

      • MonHoe

        Vc não entende a ironia e o burro sou eu?

  • Murilo Soares de O. Filho

    Não sou contra conceder desconto a quem tem algum tipo de Deficiência, não ligo de pagar meus impostos desde que seja justo, há sim um grande aumento na venda de veículos PCD e veículos caros também nesta modalidade. Ou realmente há um grande número de deficientes ou doentes e a população teve conhecimento do Benefício, ou há muita gente tirando proveito através de fraudes.

  • Zé Mundico

    O problema é que aqui no Brazil uma coisa que é feita com a melhor das intenções acabou sendo avacalhada por gente “ixperta” que se acha no “direito” de ter um privilégio na base da desonestidade e da má fé.
    Se é para dar direito a quem realmente merece, isso tem que ter regra e norma, não tem para onde correr. Esse país está muito esculhambado e sem moral.

  • Bruno Carvalho

    Realmente está uma bagunça e precisa ter limites…hoje em dia só não entra unha encravada….de resto praticamente tudo justifica. Existem casos de pessoas que andam de moto pra cima e pra baixo, mas na hora de dirigir se enquadram como deficientes…..

  • Henrique Gouveia

    Que tal uma matéria comparando a renúncia fiscal para taxistas e para PCD?

  • duhehe

    Quase todo mundo que conheço que possui o beneficio, não deveria ter, uma coisa é nascer PCD, outra é “machucar“ o joelho jogando uma pelada com os amigos, fazer cambalachos e conseguir a isenção (essa é a maioria).

    • GreatU2

      Vc realmente não entendeu o princípio do desconto… mas é o que falo… pra comentar não precisa pensar… então saem essas pérolas

      • duhehe

        Eu entendi sim o motivo pelo qual a lei foi criada, foi pensando em facilitar o deslocamento de pessoas portadoras de limitações, mas o que esta ocorrendo é que pessoas que gozam de plenas capacidades físicas e mentais estão se beneficiando.
        Tenho vizinha que teve uma complicação com prótese de silicone que tem o beneficio, outro com L.E.R idem, você acha isso correto ? Eu não.

        • Marcelo Ecosta

          A ideia original do desconto era permitir que o consumidor PCD pudesse custear a adaptação do veículo às suas necessidades. Antigamente, carro automático era raro e caro. Alguns casos também exigem adaptações no volante e nos pedais.

        • Renato Dias

          Você sabe o que é LER? Tem gente que não consegue pegar um copo cheio por causa desse problema.
          Pense antes de comentar.

  • GreatU2

    Pra variar, o governo tenta jogar uns contra os outros. Não precisa mexer no PCD, basta cortar o Caixa 2.

    • marcos rissato

      Desculpe o plagio mas vc realmente não entendeu o princípio do desconto…
      Então não vc nao aceita o contraditório, nao pode pensar diferente, saiba que toda unanimidade é burra.
      Então o governo não pode verificar abusos?? Então o rico que vai comprar a Hilux SW4 de 250 mil precisa do desconto pq o sentido da lei é auxiliar na locomoção dos necessitados. Tá bom.
      Coitado do verdadeiramente necessitado, esse não tem dinheiro p comprar carro nenhum, anda de ônibus ou de carona.
      Caro, está parecendo que vc é um dos que podem pagar muito caro no veículo mas adora um descontinho. Mas é assim mesmo, o brasileiro adora se dizer cristão mas não olha para o outro só pra si.

    • D34D P00l

      Precisa sim, tem muita farra.
      Não é porque os políticos roubam que vai ser moral as pessoas tirarem vantagem de uma lei frouxa.

      • mjprio

        Concordo. Uma coisa nao tem a ver com a outra..

  • HENRY ME

    Se % imposto fosse justo não precisaria ter benefício para uma parcela da população.

  • Donald Acap Acap

    Ainda bem que garanti meu Thp de 180 vc pra sair na frente de Japinha ” inquebrável ” no.semaforo e onde.mais forfor rsr, agora além de só carro manco, so tem as rodas.

    • Ernesto

      Nossa, meus parabéns! Você é “O” cara!!! Aplausos!!!!

  • Donald Acap Acap

    Não se pode escrever verdade aqui apagam

  • Donald Acap Acap

    O povo compra feliz Japinha pelado, ou suvinha manca.

    • Renato Dias

      Qual autódromo você costuma correr?

      • Donald Acap Acap

        Nenhum, mas colar na bundinha
        De corollao, que o dono acha que ê carro e abrir passagem na marra é mais divertido que track day, RSS onix então e uma delícia tirar da frente

        • Renato Dias

          Nossa, como você é esperto. Admiro a tua maturidade.

  • Alexandre Maciel

    Já não era sem tempo. O desconto é justo para quem necessita mas o brasileiro, para variar, tem feito uso duvidoso do benefício. Das duas, uma: ou o governo fiscaliza com maior rigor, realizando perícias sérias; ou se limita o valor até o qual a isenção é garantida.

  • invalid_pilot

    Acabou a mamata dos brasileiros espertos.

    Problema é o governo querer tirar o atraso, precisava mesmo uma reforma tributária ampla .

  • RVM

    Tava demorando… Hoje só se vê PCD na rua…virou realmente um esquema.

  • mjprio

    Estou vendo que cada vez mais pessoas estao abrindo os olhos pra essas indecências e que algund argumentos ja
    não são convincentes pra defender as inconsistências nesta lei.
    Essas justificativas de corrupção, salários altos e privilégios nao justificam manter uma lei mal feita e mal controlada. Um erro nao justifica o outro. A corrupção começa com nós mesmos, se formos indiferentes a imoralidade.
    Falta objetividade e melhor alcance do benefício: quem ganha lor exemplo 20 mil tem o mesmo direito ao benefício de quem ganha 4 mil e ainda por cima depende do carro pra auferir renda? Obviamente não! Assim faz-se necessario haver uma análise sócio-econômica pra que o benefício alcance quem de fato precisa. Ainda que primeiro também dependa do carro pra auferir sua renda, pode arcar de forma mais facil com os custos de um veículo
    Outra coisa, exigir itens de conveniência pra automóvel PCD beira o ridículo. Se fosse pra itens que objetivamente aumentem a mobilidade e acessibilidade,ok. Mas pedir RLL e banco de couro com isenção ja e demais
    Num pais como o Brasil, regado a desigualdades e flagrante desatenção a isonomia, teríamos que ter descontos pra itens que TODOS os PCD necessitam pra aumentar a sobrevida ou qualidade de vida.

  • Renato Dias

    Coloca limite de 90 ou 100 mil para todos os impostos e aumenta a fiscalização dos benefícios. Pronto.
    70 mil já era há muito tempo.

  • Hodney Fortuna

    O lema do Brasil é: Tudo pelo Estado, nada além do Estado. O indíviduo é só um termo unitário. Oh país nojento essa droga para se viver! O valor PCD seria o preço justo para se pagar! Não é nada de barato, apenas é o valor do veículo vendido a preço quase que internacional, haja vista que há países que vendem uma Duster bem mais barato e completa do que a no brasil vendida sob esse regime.
    E outra! O problema não é o crescimento nos pedidos, e sim porque há quem precise desse benefício. Mas sempre também há os oportunistas que se aproveitam daquelas pessoas com problemas de saúde para levar vantagem.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email