Grand C4 Picasso morre e reduz minivans na Europa

citroen c4 picasso grand c4 picasso 2017 12

A Citroën jogou uma pá de cal no segmento de minivans em seu portfólio ao enterrar a Grand C4 Picasso. Um dos fabricantes que mais apostaram em monovolumes, o duplo chevron encerrou sua jornada neles.


Chamada Grand C4 SpaceTourer por lá, a última geração da familiar de sete lugares terá sua produção encerrada em julho, terminando uma carreira que começou em 2013, com a C4 Picasso.

Com mais de 730 mil unidades vendidas, tendo uma pequena porção disso rodando no Brasil, a Citroën Grand C4 foi a última que restou de um portfólio que foi bem explorado pela marca por aqui.

Citroen Grand C4 Picasso 2018 2

Tendo a versão de cinco lugares saído de cena em 2019, a Grand C4 mudou de sobrenome, mas isso não garantiu maior sobrevida diante dos SUVs e crossovers, que dominam o mercado europeu.

Em nota ao site Automotive News, a Citroën disse: “Mudar as expectativas em termos de modernidade, estilo e uso afastou os clientes do mercado de MPV [minivan]”.

Para substituir a dupla de minivans Picasso, a Citroën emplacou seu C5 Aircross e mais especificamente, optou por criar uma mistura de perua e crossover, a C5 X.

Citroen Grand C4 Picasso 2018 4

Com isso, a marca espera atender os clientes que ficarão órfãos da Grand C4. Em outras faixas do mesmo segmento, a marca fez mudanças profundas.

O C3 Picasso, por exemplo, foi trocado pelo Novo C3 Aircross, bem diferente do modelo que surgiu a partir da minivan.

Ainda que o C4 Cactus não faça parte disso diretamente, ele também influenciou no mercado com sua proposta de crossover ousado, suavizado na atualização que também veio ao Brasil.

citroen c4 picasso interior

Para função semelhante, porém, em porte maior, o Novo C4 também migrou para crossover, abraçando assim um nicho que a C4 Picasso deixou.

Tendo lançado a Evasion nos anos 90, a Citroën fez sucesso com a Xsara Picasso, que vendeu bastante aqui no Brasil, onde foi produzida por um longo período.

[Fonte: Automotive News]

 

 

 

 

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.