*Destaque Hatches Manutenção Matérias NA

Hatches compactos: comparativo de custos de revisão até 60.000 km

nissan-march-versa-2017-impressões-NA-19

Pertencentes a um dos segmentos que mais vendem no mercado brasileiro, os hatches compactos, na maioria das vezes, chamam a atenção pela manutenção mais em conta que um outro automóvel de preço equivalente (como um médio seminovo, por exemplo). Para se ter uma noção, o Nissan March tem o plano de revisões mais em conta e pede pouco mais de R$ 2,3 mil pelas seis revisões até 60 mil km.


Separamos abaixo os hatches compactos e suas respectivas revisões e, logo abaixo, a tabela com preços crescentes. Confira:

Chevrolet Onix

Chevrolet-Onix-Advantage-2018-11

Embora seja o carro mais vendido do mercado brasileiro, o Chevrolet Onix não cativa os consumidores pelo plano de revisões. O modelo não tem as revisões mais baratas, e nem as mais caras. Ele fica no meio da tabela do segmento. Atualmente, o hatch compacto dispõe de configurações com motorização 1.0 litro flex, que parte de R$ 43.290, ou 1.4 litro flex, disponível por a partir de R$ 53.090, esta última com opção de câmbio automático.


No caso do Chevrolet Onix 1.0, a marca oferece revisão de um ano ou 10.000 km por R$ 220, dois anos ou 20 mil km por R$ 460, três anos ou 30 mil km por R$ 612, quatro anos ou 40 mil km por R$ 440, cinco anos ou 50 mil km por R$ 384 e seis anos ou 60 mil km por R$ 956. Ao todo, são R$ 3.072 pelas revisões do carro. Curiosamente, o Onix 1.4 tem exatamente os mesmos preços. Ambos contam com garantia de três anos.

Citroën C3

citroen-c3-aircross-2018-impressões-NA-3

Pertencente a uma categoria ligeiramente superior a do Onix, o Citroën C3 também aparece nesta lista e tem inclusive um dos planos de revisões mais caros da categoria. O hatch compacto conta com versões com motor 1.2 flex de três cilindros por a partir de R$ 43.990 ou 1.6 flex de quatro cilindros e câmbio automático por R$ 55.990.

A Citroën cobra R$ 365 pela revisão de 10 mil km ou um ano, R$ 365 na de 20 mil km ou dois anos, R$ 365 na de 30 mil km ou três anos, R$ 892 na de 40 mil km ou quatro anos, R$ 765 na de 50 mil km ou cinco anos e R$ 936 na de 60 mil km ou seis anos. Esses preços são válidos para o C3 1.2 e também para o C3 1.6. Ele tem garantia de três anos.

Fiat Uno

fiat-uno-attractive-sporting-way-NA-42-1

Um dos carros mais em conta da Fiat, o Uno dispõe de dois tipos de motorização com preços de revisões variados. O modelo de entrada utiliza um 1.0 litro flex de três cilindros, com preço inicial de R$ 43.990, enquanto as variantes mais caras são dotadas de um 1.3 litro flex de quatro cilindros, a partir de R$ 51.390.

O Fiat Uno 1.0 tem as revisões mais em conta da gama: R$ 224 na de um ano ou 10 mil km, R$ 452 na de dois anos ou 20 mil km, R$ 396 na de três anos ou 30 mil km, R$ 796 na de quatro anos ou 40 mil km, R$ 408 na de cinco anos ou 50 mil km e R$ 628 na de seis anos ou 60 mil km. Ao todo, são R$ 2.904.

Já no Fiat Uno 1.3, a marca cobra R$ 264 na revisão de um ano ou 10 mil km, R$ 480 na de dois anos ou 20 mil km, R$ 436 na de três anos ou 30 mil km, R$ 836 na de quatro anos ou 40 mil km, R$ 448 na de cinco anos ou 50 mil km e R$ 680 na de seis anos ou 60 mil km. Isso totaliza R$ 3.144. Em ambos os casos, há garantia de três anos.

Fiat Argo

fiat-argo-2018-1-1

Outro modelo da Fiat é o Argo. Ele conta com versões com motor 1.0 por a partir de R$ 47.790, com o 1.3 por R$ 54.990 iniciais ou com o 1.8 por a partir de R$ 62.290. No caso do Fiat Argo 1.0, por usar o mesmo conjunto mecânico do Uno de entrada, os preços das revisões são os mesmos, totalizando R$ 2.904. Já o Fiat Argo 1.3 tem revisões ligeiramente mais caras.

No modelo intermediário, a Fiat cobra R$ 264 pela revisão de 10 mil km ou um ano, R$ 500 pela de 20 mil km ou dois anos, R$ 432 pela de 30 mil km ou três anos, R$ 976 pela de 40 mil km ou quatro anos, R$ 448 pela de 50 mil km ou cinco anos e R$ 640 pela de 60 mil km ou seis anos. Isso dá um total de R$ 3.260.

Por fim, o Fiat Argo 1.8 tem os seguintes preços das revisões: R$ 308 na de 10 mil km ou um ano, R$ 544 na de 20 ml km ou dois anos, R$ 472 na de 30 mil km ou três anos, R$ 724 na de 40 mil km ou quatro anos, R$ 492 na de 50 mil km ou cinco anos e R$ 1.060 na de 60 mil km ou seis anos. Ao todo, são R$ 3.600. Ele também possui garantia de três anos.

Ford Ka

ford-ka-brasil-1

O Ford Ka, o modelo de entrada da marca em nosso mercado, é outro que dispõe de mais de uma opção de motorização. Por a partir de R$ 44.780, há as configurações com motor 1.0 flex. Já por a partir de R$ 50.190, a marca oferece as variantes com o 1.5 flex. E ambos têm preços de revisões bastante parecidas, além da garantia de três anos.

No caso do Ka 1.0, a revisão de 10 mil km ou um ano custa R$ 328, de 20 mil km ou dois anos, R$ 504, de 30 mil km ou três anos, R$ 456, de 40 mil km ou quatro anos, R$ 708, de 50 mil km ou cinco anos, R$ 456, e de 60 mil km ou seis anos, R$ 820, totalizando R$ 3.272.

Já o Ford Ka 1.5 tem revisões por R$ 328 na de 10 mil km ou um ano, R$ 504 na de 20 mil km ou dois anos, R$ 456 na de 30 mil km ou três anos, R$ 960 na de 40 mil km ou quatro anos, R$ 456 na de 50 mil km ou cinco anos, e R$ 636 na de 60 mil km ou seis anos. Ao todo, são R$ 3.340.

Ford New Fiesta

ford-new-fiesta-2018-NA-1-1

Outro modelo da Ford que aparece por aqui é o compacto “premium” New Fiesta, que inclusive se posiciona como um dos hatches com as revisões mais caras do País. As versões com motor 1.6 partem de R$ 56.690 e tem revisão de 10 mil km por R$ 392, 20 mil km por R$ 624, 30 mil km por R$ 552, 40 mil km por R$ 1.128, 50 mil km por R$ 552 e R$ 60 mil km por R$ 788, chegando a R$ 4.036.

Já o Ford New Fiesta com o 1.0 EcoBoost (turbo e com câmbio automático) custa R$ 69.790 e tem revisão de 10 mil km por R$ 416, 20 mil km por R$ 624, 30 mil km por R$ 580, 40 mil km por R$ 920, 50 mil km por R$ 580 e R$ 60 mil km por R$ 996. Isso dá um total de R$ 4.116. O modelo oferece garantia de três anos.

Honda Fit

honda-fit-2018-NA-2-1

Embora as japonesas tenham fama de manutenção barata e descomplicada, o Honda Fit é o carro com as revisões mais caras da categoria. O modelo usa um motor 1.5 flex em todas as versões (com câmbio manual ou automático) e tem preços que partem de R$ 59.300.

A Honda pede R$ 315,45 pela revisão de 10 mil km, R$ 465,37 na de 20 mil km, R$ 539,45 na de 30 mil km, R$ 1.964,79 na de 40 mil km, R$ 539,45 na de 50 mil km e R$ 1.347,33 na de 60 mil km, totalizando R$ 5.171,84. A garantia do Fit é de três anos.

Hyundai HB20

hyundai-hb20-premium-2017

Segundo carro mais vendido no mercado brasileiro, o Hyundai HB20 custa a partir de R$ 43.660 nas versões com motor 1.0, a partir de R$ 51.150 com motor 1.0 turbo e a partir de R$ 53.700 com motor 1.6, este último com opção de câmbio automático. E os preços das revisões seguem a mesma ordem.

O HB20 1.0 aspirado têm as revisões com preços mais em conta, de R$ 212 na de 10 mil km, R$ 433 na de 20 mil km, R$ 566,96 na de 30 mil km, R$ 558,50 na de 40 mil km, R$ 392 na de 50 mil km e R$ 697,96 na de 60 mil km, chegando a R$ 2.860,42.

Já o HB20 1.0 Turbo tem revisão de 10 mil km por R$ 236, 20 mil km por R$ 457, 30 mil km por R$ 590,96, 40 mil km por R$ 583,90, 50 mil km por R$ 416 e 60 mil km por R$ 721,96, totalizando R$ 3.005,82. Por fim, o HB20 1.6 tem preços de R$ 234,60, R$ 455,60, R$ 642,60, R$ 582,50, R$ 414,60 e R$ 773,60, respectivamente, dando um total de R$ 3.103,50. Os três possuem garantia de cinco anos.

Kia Picanto GT

Kia-Picanto-GT-Line-2017-23

Recém-chegado por aqui, o Kia Picanto GT de nova geração é o carro com motor 1.0 flex aspirado com as revisões mais caras do País. O modelo é oferecido em versão única de acabamento por R$ 58.990.

A respeito dos valores, a Kia cobra R$ 174,48 pela revisão de 10 mil km, R$ 718,68 pela de 20 mil km, R$ 474,48 pela de 30 mil km, R$ 832,18 pela de 40 mil km, R$ 474,48 pela de 50 mil km e R$ 934,53 pela de 60 mil km. A garantia do carro é de cinco anos.

Nissan March

nissan-march

Eis o compacto com as revisões mais baratas do País. O Nissan March com motor 1.0 custa a partir de R$ 44.990 e tem revisão de 10 mil km por R$ 213, 20 mil km por R$ 470, 30 mil km por R$ 315, 40 mil km por R$ 546, 50 mil km por R$ 315 e 60 mil km por R$ 470, totalizando R$ 2.329.

Já o March 1.6 é o compacto com motor 1.6 com as revisões mais em conta da categoria. São R$ 247 pela revisão de 10 mil km, R$ 480 pela de 20 mil km, R$ 407 pela de 30 mil km, R$ 583 pela de 40 mil km, R$ 407 pela de 50 mil km e R$ 510 pela de 60 mil km, chegando a R$ 2.634.

Peugeot 208

peugeot-208-urbantech

Dotado dos mesmos motores do C3, o Peugeot 208 parte de R$ 52.990 com o 1.2 e R$ 64.490 com o 1.6 e câmbio automático. O modelo tem duas das revisões mais caras da categoria. O Peugeot 208 1.2 pede R$ 410 pela de 10 mil km, R$ 726 pela de 20 mil km, R$ 410 pela de 30 mil km, R$ 936 pela de 40 mil km, R$ 410 pela de 50 mil km e R$ 726 pela de 60 mil km, totalizando R$ 3.618.

Já o Peugeot 208 1.6 tem as seguintes revisões: 10 mil km por R$ 410, 20 mil km por R$ 726, 30 mil km por R$ 410, 40 mil km por R$ 726, 50 mil km por R$ 640 e 60 mil km por R$ 726, chegando a R$ 3.638.

Há ainda o Peugeot 208 1.6 THP (turbo) por a partir de R$ 84.490. Ele tem o segundo plano de revisões mais caro do país. São R$ 556 pela de 10 mil km, R$ 832 pela de 20 mil km, R$ 556 pela de 30 mil km, R$ 1.216 pela de 40 mil km, R$ 556 pela de 50 mil km e R$ 832 pela de 60 mil km, totalizando R$ 4.548. Os três possuem garantia de três anos.

Renault Sandero

renault-sandero-1.0-sce-23-1

Por a partir de R$ 44.050, há o Renault Sandero 1.0. Ele conta com garantia de três anos e o terceiro plano de revisões mais em conta do País, com a de 10 mil por R$ 371,10, 20 mil km por R$ 350,40, 30 mil km por R$ 371,10, 40 mil km por R$ 507, 50 mil km por R$ 391,80 e 60 mil km por R$ 391,80, totalizando R$ 2.383,20.

Já o Renault Sandero 1.6 parte de R$ 52.900 e tem preço de R$ 411,90 na revisão de 10 mil km, R$ 391,20 na de 20 mil km, R$ 411,90 na de 30 mil km, R$ 567,80 na de 40 mil km, R$ 432,60 na de 50 mil km e R$ 432,60 na de 60 mil km, chegando a R$ 2.648.

Há também o esportivo Renault Sandero RS 2.0, por R$ 63.750. Nele, as revisões são realizadas em intervalos diferentes: 8 mil km por R$ 506,50, 16 mil km por R$ 485,80, 24 mil km por R$ 506,50, 32 mil km por R$ 638,40, 40 mil km por R$ 527,20 e 48 mil km por R$ 527,20.

Toyota Etios

toyota-etios-sedan-2019-x-x-plus-xls-platinum-10

Por a partir de R$ 48,4 mil, a Toyota oferece o Etios 1.3. Ele tem o quarto plano de revisões mais em conta do mercado, por R$ 205,04 na de 10 mil km, R$ 232,44 na de 20 mil km, R$ 480 na de 30 mil km, R$ 399 na de 40 mil km, R$ 699 na de 50 mil km e R$ 375 na de 60 mil km. As revisões totalizam R$ 2.390,48.

Já o Toyota Etios 1.5, por a partir de R$ 54.920, fica logo em seguida, por R$ 205,04 na de 10 mil km, R$ 232,44 na de 20 mil km, R$ 480 na de 30 mil km, R$ 399 na de 40 mil km, R$ 699 na de 50 mil km e R$ 375 na de 60 mil km, dando, ao todo, R$ 2.390,48. Ambos possuem garantia de três anos.

Volkswagen Gol

volkswagen-gol-2017

O Volkswagen Gol 1.0 tem o segundo plano de revisões mais em conta da categoria. O modelo parte de R$ 43.840 e possui garantia de três anos e revisão de 10 mil km por R$ 206,67, 20 mil km por R$ 430,67, 30 mil km por R$ 376,67, 40 mil km por R$ 558,64, 50 mil km por R$ 376,67 e 60 mil km por R$ 430,67, totalizando R$ 2.379,99.

Já o Volkswagen Gol 1.6 custa a partir de R$ 49.350 e tem revisões mais caras, sendo a de 10 mil km por R$ 235,65, 20 mil km por R$ 541,15, 30 mil km por R$ 470,65, 40 mil km por R$ 648,15, 50 mil km por R$ 470,65 e 60 mil km por R$ 541,15, chegando a R$ 2.907,40.

Volkswagen Fox

Volkswagen-Fox-Xtreme-2018-1

Ainda na linha da Volkswagen, o Fox 1.6 possui revisões com preços semelhantes as do Gol 1.6. O compacto custa a partir de R$ 49.990 e conta com garantia de três anos. A revisão de 10 mil km custa R$ 235,65, a de 20 mil km, R$ 541,15, de 30 mil km, R$ 470,65, de 40 mil km, R$ 648,15, de 50 mil km, R$ 470,65, e de 60 mil km, R$ 541,15. Isso dá um total de R$ 2.907,40.

Volkswagen Polo

volkswagen-polo-mpi-2018-avaliação-NA-37

Um dos novatos do segmento, o Volkswagen Polo está disponível com motor 1.0 flex por R$ 49.990, 1.6 flex por R$ 56.090 e 1.0 TSI (turbo com câmbio automático) por a partir de R$ 67.150. Os três contam com garantia de três anos.

Quanto às revisões do Polo 1.0, a VW pede R$ 215,47 pela de 10 mil km, R$ 491,47 pela de 20 mil km, R$ 425,47 pela de 30 mil km, R$ 627,44 pela de 40 mil km, R$ 425,47 pela de 50 mil km e R$ 491,47 pela de 60 mil km, alcançando R$ 2.676,79.

Já no caso do Polo 1.6, os preços são esses R$ 263,35 na de 10 mil km, R$ 539,35 na de 20 mil km, R$ 473,35 na de 30 mil km, R$ 728,35 na de 40 mil km, R$ 473,35 na de 50 mil km e R$ 539,35 na de 60 mil km, chegando a R$ 3.017,10.

Por fim, o Polo 1.0 TSI tem revisões por R$ 243,40 na de 10 mil km, R$ 519,40 na de 20 mil km, R$ 453,40 na de 30 mil km, R$ 847,40 na de 40 mil km, R$ 453,40 na de 50 mil km e R$ 519,40 na de 60 mil km, totalizando R$ 3.036,40.

Hatches compactos: comparativo de custos de revisão até 60.000 km

Revisões
Modelo10.000 km20.000 km30.000 km40.000 km50.000 km60.000 kmTotal
Nissan March 1.0 R$213,00 R$470,00 R$315,00 R$546,00 R$315,00 R$470,00 R$2.329,00
Volkswagen Gol 1.0 MPI R$206,67 R$430,67 R$376,67 R$558,64 R$376,67 R$430,67 R$2.379,99
Renault Sandero 1.0 R$371,10 R$350,40 R$371,10 R$507,00 R$391,80 R$391,80 R$2.383,20
Toyota Etios 1.3 R$205,04 R$232,44 R$480,00 R$399,00 R$699,00 R$375,00 R$2.390,48
Toyota Etios 1.5 R$205,04 R$232,44 R$480,00 R$399,00 R$699,00 R$375,00 R$2.390,48
Nissan March 1.6 R$247,00 R$480,00 R$407,00 R$583,00 R$407,00 R$510,00 R$2.634,00
Renault Sandero 1.6 R$411,90 R$391,20 R$411,90 R$567,80 R$432,60 R$432,60 R$2.648,00
Volkswagen Polo 1.0 MSI R$215,47 R$491,47 R$425,47 R$627,44 R$425,47 R$491,47 R$2.676,79
Hyundai HB20 1.0 R$212,00 R$433,00 R$566,96 R$558,50 R$392,00 R$697,96 R$2.860,42
Chery Celer 1.5 R$305,94 R$474,06 R$455,73 R$461,43 R$343,83 R$862,47 R$2.903,46
Fiat Uno 1.0 R$224,00 R$452,00 R$396,00 R$796,00 R$408,00 R$628,00 R$2.904,00
Fiat Argo 1.0 R$224,00 R$452,00 R$396,00 R$796,00 R$408,00 R$628,00 R$2.904,00
Volkswagen Gol 1.6 MSI R$235,65 R$541,15 R$470,65 R$648,15 R$470,65 R$541,15 R$2.907,40
Volkswagen Fox 1.6 R$243,20 R$548,70 R$478,20 R$655,70 R$478,20 R$548,70 R$2.952,70
Hyundai HB20 1.0 Turbo R$236,00 R$457,00 R$590,96 R$583,90 R$416,00 R$721,96 R$3.005,82
Volkswagen Polo 1.6 MSI R$263,35 R$539,35 R$473,35 R$728,35 R$473,35 R$539,35 R$3.017,10
Volkswagen Polo 1.0 TSI R$243,40 R$519,40 R$453,40 R$847,40 R$453,40 R$519,40 R$3.036,40
Chevrolet Onix 1.0 R$220,00 R$460,00 R$612,00 R$440,00 R$384,00 R$956,00 R$3.072,00
Chevrolet Onix 1.4 R$220,00 R$460,00 R$612,00 R$440,00 R$384,00 R$956,00 R$3.072,00
Hyundai HB20 1.6 R$234,60 R$455,60 R$642,60 R$582,50 R$414,60 R$773,60 R$3.103,50
Fiat Uno 1.3 R$264,00 R$480,00 R$436,00 R$836,00 R$448,00 R$680,00 R$3.144,00
Renault Sandero 2.0 R$506,50 R$485,80 R$506,50 R$638,40 R$527,20 R$527,20 R$3.191,60
Fiat Argo 1.3 R$264,00 R$500,00 R$432,00 R$976,00 R$448,00 R$640,00 R$3.260,00
Ford Ka 1.0 R$328,00 R$504,00 R$456,00 R$708,00 R$456,00 R$820,00 R$3.272,00
Ford Ka 1.5 R$328,00 R$504,00 R$456,00 R$960,00 R$456,00 R$636,00 R$3.340,00
Fiat Argo 1.8 R$308,00 R$544,00 R$472,00 R$724,00 R$492,00 R$1.060,00 R$3.600,00
Kia Picanto GT 1.0 R$174,48 R$718,68 R$474,48 R$832,18 R$474,48 R$934,53 R$3.608,83
Peugeot 208 1.2 R$410,00 R$726,00 R$410,00 R$936,00 R$410,00 R$726,00 R$3.618,00
Peugeot 208 1.6 R$410,00 R$726,00 R$410,00 R$726,00 R$640,00 R$726,00 R$3.638,00
Citroën C3 1.2 R$365,00 R$365,00 R$365,00 R$892,00 R$764,00 R$936,00 R$3.687,00
Citroën C3 1.6 R$365,00 R$365,00 R$365,00 R$892,00 R$764,00 R$936,00 R$3.687,00
Ford New Fiesta 1.6 R$392,00 R$624,00 R$552,00 R$1.128,00 R$552,00 R$788,00 R$4.036,00
Ford New Fiesta 1.0 EcoBoost R$416,00 R$624,00 R$580,00 R$920,00 R$580,00 R$996,00 R$4.116,00
Peugeot 208 1.6 THP R$556,00 R$832,00 R$556,00 R$1.216,00 R$556,00 R$832,00 R$4.548,00
Honda Fit 1.5 R$315,45 R$465,37 R$539,45 R$1.964,79 R$539,45 R$1.347,33 R$5.171,84

COMPARTILHAR:
  • Samluzbh

    Quer dizer que o Honda Fit não só e muito caro para comprar como caríssimo para manter?!?!?!?!?!?

    • Edson Fernandes

      Ahhhh mas é um Honda…. então isso não importa. E pensar que tem uma amiga ao menos numa concessionaria trocando a cada 10000km o oleo do cambio porque é recomenda “da Honda” segundo a concessionaria… (1500 ou pouco mais por revisao por conta disso).

      • Odirley Ieger

        O pior que é um bom carro. Mas quando se “traz para o chão”, se contextualiza em relação a custos de compra e manutenção perante a concorrência, são carros que acabam perdendo o sentido.

        Se bem que ainda tem um detalhe: a Honda é a única que não trabalha com manutenção em preço fixo, seria preciso ver se esse levantamento não foi feito em uma top cara da marca…

        • Edson Fernandes

          Na verdade nenhuma tem exatamente um preço fixo.

          Geralmente as manutenções de 40000km, 60000km e 80000km (para generalizar as fabricantes), quase sempre tem manutenções adicionais que elas não incluem em valor de revisão para trazer atratividade ao consumidor.

    • Hodney Fortuna

      Pois é! Honda é uma “religião”! Dizem que é o mais “barato” para se manter! Não sei aonde tiraram essa ideia de que o Honda Fit é “inquebrável”. Os da Primeira Geração do compacto sofriam com um problema crônico na suspensão! Era comum os amortecedores traseiros fossem trocados até com 20 mil km e os faróis sempre sofriam com amarelamento prematuro no acabamento!
      Dos japoneses que vale a pena comprar, não só pela resistência como também pelo bom custo de manutenção são os Nissan! Possuímos um March S1.6, carrinho muito bom e muito esperto de motor! Nunca apresentou problemas e estamos com ele desde 2013.

  • Sérgio Mendonça

    Revisão do Polo TSI (motor moderno com turbo) mais em conta que a revisão do Onix basicão… e o Peugeot 208 THP mais em conta que o Fit. Surpreendente.

    • ViniciusVS

      Vale lembrar que no caso do Onix por ser jurássico você encontra peças em qualquer loja de bairro, tanto original quanto paralelas e qualquer mexânico arruma, no caso do Polo isso não acontece.

      Na prática a manutenção do Onix é sim muito mais barata que do Polo, concessionária não é bem uma referência de manutenção e sim aquela revisão básica padrão ou o popular “meia boca”.

      Os modelos da Volkswagen que tem simplicidade equivalente do Onix são aqueles com o 1.6 8v que também tem grande oferta de peças em lojas de bairro e manutenção sem segredos onde qualquer mexânico arruma, o Polo é um excelente carro porém ele é sofisticado e isso tem o seu preço quando o assunto é manutenção gastando pouco, nada mais justo.

      • dogmarley

        porém pra manter a garantia é preciso levar na autorizada…

    • MMM

      Do Fit não sei pq, mas geralmente carros com motores mais modernos tem revisão mais barata. Veja o caso do Cruze turbo, que tem revisões menores que o Corolla, por exemplo.

    • Charlis

      Esses preços de revisão que a VW está divulgando é uma brincadeirinha de mal gosto.
      No caso do Jetta por exemplo, eles estão omitindo a troca de óleo do DSG, que é obrigatório.
      O valor da revisão (no caso de 60k) passa dos 1500 reais, eles divulgam por menos de 700 reais, ou seja, menos da metade.

      Outro exemplo, eu precisei trocar as pastilhas dos freios dianteiros ano passado.
      Na CSS eles me cotaram 880 reais o par.
      Por curiosidade, eu liguei na CSS da Honda (tenho cadastro lá pois eu tive Civic por anos), e cotei o mesmo para o Civic X atual, e saria por 380 reais.
      Apenas por curiosidade, eu comprei-as nos US pagando 60 dolares (exatamente nas mesmas, originais, pelo número VIN dela).

      Ou seja… essa matéria é bem bacana, tem uma boa intenção, mas o buraco é sempre mais embaixo.

      []s

      • Mario Souza

        E onde está falando de sedãs médios nesta lista?

        • Charlis

          Estou apenas respondendo ao amigo, para não se prender nesses números, pois eles são completamente flutuantes.

          Mas, pra você provavelmente, seja necessário desenhar.
          Você já aprendeu a usar corretamente internet e o telefone?
          Se sim, pesquise o código das pastilhas de freios do Polo TSI e do Onix 1.0, ligue nas respectivas CSS, compare os preços, e veja se faz sentido.

          []s

  • Rogério R.

    Quem diria que um dia um carro Renault teria manutenção barata. Não é a toa que vende muito mais que Peugeot e Citroën. Os preços de manutenção da Nissan e da Toyota tbém me surpreendeu.

    • Cardoso (não aquele)

      Isso é porque o Sandero na verdade é projeto da Dacia e não da Renault. A Duster mesma coisa.

      • Rogério R.

        Assista esse vídeo, mais precisamente no tempo 1min53 e veja onde os Dacia são projetados.
        https://www.youtube.com/watch?v=RFMfqTzvgk8
        Acho melhor você pesquisar mais sobre a marca Dacia que produz carros Renault desde 1968. No fundo os Dacia são veículos projetados para países emergentes como o nosso, ou seja, são carros projetados para terem manutenção barata e robustez mecânica.

        • Luis Burro

          Não consigo ver por engenharia a diferença q fazem de um produto pra outro.Tlvz na qualidade dos materiais e nos equipamentos empregados,pq se não for isto estão fazendo com menos soldas e todas as soluções não recomendadas pela legislação.

          • Cristiano_RJ

            Você não consegue ver porque nunca deve ter visto um Renault de perto. Digo Renault mesmo; um Mégane, um Talisiman, um Koleos ou um Kadjar, por exemplo. E outro mundo completamente diferente da Dacia.

            • Luis Burro

              Mas sem a perfumaria,o q q tem tanto na construção da carroceria de diferente?

              • Cristiano_RJ

                Um carro é um conjunto de coisas. A qualidade construtiva é uma delas e não tenha dúvida de que um Renault de verdade possui qualidade construtiva e rigidez torcional superiores. São itens difíceis de discutir aqui nesse forum, pois não temos como mensurar ou mostrar… é igual a qualidade de acabamento, só vendo pessoalmente e apresentando os detalhes para a avaliação ficar menos subjetiva, o que aqui é impossível. Neste caso, o espaço entre as partes da carroceria, a capacidade de isolar odores externos, assim como o isolamento acústico são bastante discrepantes. Se for possível encontrar fontes especializadas, com informações técnicas sobre os tipos de materiais utilizados, te garanto que um reles Dacia JAMAIS terá a mesma quantidade de aços nobres que um Renault. Se tivesse ele NUNCA seria vendido por 11 mil Euros na Europa. Pois bem, mas como eu disse, você fez uma pergunta que aqui neste forum dificilmente se consegue algo objetivo. É como eu disse: estive no Salão do Automóvel de Paris em 2016 e qualquer um que entre em um Renault e um Dacia percebe logo de cara a diferença brutal entre eles. Mas podemos fazer assim, dá uma olhada nos resultados abaixo do Euro Ncap. Não diz tudo, mas não deixa de ser mais uma evidência da superioridade dos Renault:

                Dacia Duster – 3 estrelas
                Adultos – 71%
                Crianças – 66%
                Pedestres – 56%

                Renault Koleos – 5 estrelas
                Adultos – 90%
                Crianças – 79%
                Pedestres – 62%.

                Enfim, é o que tem para o almoço. Mas não se engane, andar em um Sandero / Logan não tem absolutamente nada a ver com um Mégane.

                • Luis Burro

                  Mas acho q a origem pode ser comum,a plataforma dos Dacia deve ser mais simplificado q dos Renault q recebem mais suporte.
                  Claro q no fim isto faz toda diferença,tanto na qualidade qnd o no custo,mas podem não ser tão diferentes assim.

            • Rogério R.

              Koleos é um Renault – Samsung Motors.

        • Cristiano_RJ

          A CAOA produz carros da Hyundai.

          • Rogério R.

            A CAOA produz carros da Hyundai mas não os projeta e a Renault projeta e produz carros da Dacia, pois a marca romena pertence a Renault.

            • Cristiano_RJ

              Sim, mas isso não muda as coisas. A mesma empresa que projetou o Toyota Corolla projetou o Etios. A mesma empresa que projetou o Porcshe Macan projetou também o VW Gol. A mesma empresa que projetou o Nissan GT-R projetou o Nissan March. Do mesmo modo que o belíssimo sedan Talisman foi projetado pela Renault, o tosco Duster também o foi. Uma mesma empresa pode fazer projetos completamente distintos no que tange ao refinamento e tecnologia empregados. Vai depender dos seus objetivos. A Chancela de terem sido projetados por uma equipe da Renault não torna os Dacia melhores. Eles continuam sendo projetos de baixo custo e inferiores em todos os aspectos aos Renault puro-sangue. Já tivemos essa discussão antes. Estamos chovendo no molhado.

              • Rogério R.

                Como já citei antes o maior problema de vender Renault puro aqui é o preço, pois um Clio Life 1.2 16V de APENAS 75 cv o mais REBA na França custa o equivalente a R$ 59 mil, agora imagine qto ele custaria aqui. UM HATCH COMPACTO! Na minha opinião ele ENCALHARIA nas concessionárias e no pátio da Renault. Ainda que Sandero, Logan e Duster tem a moral de serem vendidos na Europa, já Onix/Prisma, Gol/Voyage, Argo/Cronos, não tem…

                • Cristiano_RJ

                  Me explica uma coisa então, se a Honda pode trazer o Fit, o Civic e o HR-V dentre outros, a Toyota pode trazer o Yaris, o Corolla e o Prius, dentre outros, a VW pode trazer o Polo, o Golf, o Jetta e o Tiguan, dentre outros, a Chevrolet pode trazer o Cruze, o Tracker e o Equinox… por que trazer um Renault seria assim tão inviável? Não é! Isso é lorota. Falácia criada pelos executivos da Renault para fazer os consumidores dos mercados emergentes se resignarem à sua “insignificância”. Não vejo outra explicação.

                  • Rogério R.

                    Acho que a melhor explicação para a Renault não trazer mais Renault puro aqui é o nosso mercado.
                    Anos 2000 a Renault vendendo vários Renault puro aqui tinha 4% de mercado. Atualmente vendendo “Dacia” aqui a Renault tem 8%. O brasileiro gostou mais da gama “Dacia”.

                    • Cristiano_RJ

                      Essa é uma constatação irrefutável da realidade. Mas acho simplista dizer simplesmente que o brasileiro “gosta mais da linha Dacia que Renault”. A questão é a seguinte: vivemos em um país extremamente desigual e que embora grande parte da população não tenha condições de pagar muito em um automóvel, existe sim um mercado formado pelas Classes A e B em número suficiente para justificar (economicamente) a vinda de modelos mais sofisticados. Veja você o sucesso que o Mustang está fazendo. Mas nem vou ser tão extremo, veja o sucesso que o Compass, a Toro e o Corolla fazem.

                      Não há problema nenhum em atuar com a linha Dacia no Brasil. Só que a Renault tem que ter ciência que sua imagem ficará marcada como de uma empresa que só produz carros populares, de entrada. Se isso estiver ok para ela, beleza. Go ahead. A Fiat foi uma marca que se consolidou e cresceu em nosso mercado justamente atuando nos segmentos mais baratos. A Renault poderá fazer o mesmo. Agora o que ela não pode é dar mancadas como o Captur; que busca um público mais exigente utilizando a mesma solução aplicada aos Dacia. Aí, me velho, fica difícil fazer sucesso.

                    • Rogério R.

                      Concordo com você que a Renault errou feio com o Captur em termos de qualidade de acabamento interno. Aqui aposto que bem poucos consumidores pagariam mais de R$ 50 mil num hatch compacto como o Clio Life com um motor 1.2 de apenas 75 cv. O Megane sedan dificilmente venderia bem aqui, vide o que aconteceu com o Fluence. O Megane hatch pode esquecer!!! A Renault tentou vender o Grand Scenic aqui e NÃO DEU CERTO. O único Renault de alto nível que venderia bem aqui que é na verdade um Renault – Samsung Motors seria o Koleos. Teremos um SUV inédito aqui segundo a mídia especializada, se capricharem nele é provável que venda bem. O Kadjar a Renault já afirmou que não vem para cá. Talvez o Talisman teria algum consumo aqui tbém. Ou seja, Kwid, Sandero, Logan, Duster, Kangoo(Dokker) passageiros, SUV inédito, Koleos e Talisman seriam os carros que o mercado brasileiro aceitaria mais.

      • Edson Fernandes

        Ta bom, só que falando do Clio então, depoois que passou a ser feito no Brasil, que perdeu o tal air bag duplo, ficou com manutençao similar a um Celta. O Duster que seja na plataforma do Romeno, teve motor 1.6 16v que um dia foi em Clio e Megane, além de peças em comum com outros produtos da marca. Ou seja, manutenção só foi ruim mesmo no passado de carros que não eram produzidos e mantidos pela Renault de fato.

    • Rafaelprado

      Por ja ter sido dono de um March 1.6 já sabia que o custo era muito barato… Eu conseguia preços melhores ainda, a concessionaria tinha plano de fidelidade muito vantajoso para quem rodava bastante o meu caso, e péssimo para quem rodava pouco.
      Era cerca de 1.100 reais todas as revisões num prazo de 12 meses inclusas independete da km rodada(eu fazia 3 ou 4 revisões por ano), alem de ter alinhamento, balanceamento e limpeza do ar inclusos. Fora desconto de 20% nas peças não inclusas no pacote de revisão, mas nunca precisei usar.

  • th!nk.t4nk

    Eu nao entendo como o povo divide em “caríssimo” e “baratíssimo” sendo que estão praticamente todos na mesma média. Tem os pontos fora da curva sim (como o Honda Fit), mas no geral estamos falando de 500 reais pra mais ou pra menos na maior parte das vezes, pra um total de 60 mil km. A maioria das pessoas leva anos pra chegar nessa quilometragem e chora por trocados na revisão, mas no momento de trocar novamente de carro chuta o balde e financia além do que cabe no orçamento (“só 5 mil a mais? isso aí some nas parcelas!”). É essa incoerência que nao consigo entender.

    • ÓQUEI

      Nossa, eu não conseguiria me expressar tão bem. Foi perfeita sua colocação.

    • Luis Burro

      Ah,mas isto é pq ngm gosta de fazer revisão.Todos querem q o carro aguente sem ter q ficar parando pra manutenção.
      Não conheço quase nenhum outro bem q tenha q ficar fazendo isto.
      Eu até entendo o pq,mas as vzs parece exagero.

    • “Perguntador”

      Mas a diferença entre o mais barato e o mais caro é bem alta (de R$ 2.329,00 para R$ 5.171,84),

      Eu não deixaria de comprar o carro que me agrada por preço de revisão (talvez por isso o meu tenha o valor de R$ 4.0,36,00 kkkk), mas a diferença não é desprezível, mesmo diluída no tempo.

    • Cláudio Modesto

      Na verdade é pura ignorância financeira + marketing + agradar ao vizinho.

  • Lucas086

    Quem diria, um Honda com revisões caríssimas … paga caro na compra do veículo ,paga nas revisões, tudo pra dizer que revendeu perdendo pouco…

    • Cláudio Modesto

      As revisões de depois de 60K então…

  • durango

    Como não passa de 5 centavos o km, não faz muita diferença.
    O melhor é comprar aquilo que te agrada.

  • Luis Burro

    Esta tabela ainda não está boa,deveria separar por grupo por cilindrada concorrente,continuando com a ordem crescente dos valores.
    Como o ka vende tanto com estes valores,ele é bem mais caro q os outros dois.Nossa,e como a marca espera concorrer com o Fiesta?Além de defasado,caro a manutenção tbm não ajuda.

  • Luis Burro

    É muito estranho ter q pagar as revisões.Então pq pagar tão caro por ele?

    • Cristiano_RJ

      A garantia tem a ver com a cobertura de eventuais falhas precoces; defeitos que apareceram por algum vício de fabricação. As revisões são manutenções preventivas para evitar que haja o surgimento de algum defeito ou a substituição de peças que se desgastam naturalmente com o uso. Uma coisa nada tem a ver com a outra. Um exemplo fácil de entender é o dos pneus. O uso dos pneus vai levar naturalmente ao seu desgaste. Se o uso for mais severo, o desgaste vai ser mais acentuado. Mas nada disso tem a ver com defeito ou falha. Não tem como a garantia cobrir o desgaste do pneu. Usou, desgastou. Ponto! Agora, se por exemplo o carro apresentar uma pane elétrica ou o câmbio automático deixar de funcionar a contento, isso é um defeito. Aí sim a garantia cobre. Dando outro exemplo fazendo o paralelo com os imóveis. Se aparecer uma rachadura no seu apartamento recém comprado, você pode perfeitamente acionar a construtora. Agora, não dá para obrigar a construtora a contratar uma faxineira para limpar a sua casa ou um pintor para pintá-la a cada 5 anos.

      • Luis Burro

        Sim,mas qm programa é a montadora,e se ela confiasse tanto no produto estipularia um prazo maior.
        Sei lá,é muito estranho.Não a revisão,mas a garantia não cobri la.

        • Cristiano_RJ

          Não é questão de confiar no produto. Trocas de óleo devem ser feitas com certa regularidade antes que por problemas de nível e/ou qualidade do óleo gasto o motor ou o câmbio tenha algum problema. Isso é manutenção preventiva. Máquinas não foram feitas para rodar com lubrificação deficiente. Se isso ocorrer elas vão se deteriorar até falharem. Fato! Já os pneus, por exemplo, estes sofrem desgastes irregulares e com o tempo precisam sofrer rodízio, assim como a suspensão ser alinhada, após uns 10.000 km de castigo em nosso solo lunar. Um filtro de ar vai impreterivelmente ficar sujo devido à poluição atmosférica. Não tem jeito, o fabricante não tem que “confiar no taco” e recomendar que o proprietário negligencie as trocas. Do mesmo modo, o fluido de arrefecimento precisa ter seu nível recomposto, pois há perdas inerentes ao sistema, fora a degradação dos componentes pela temperatura elevada. E o carro não pode ficar rodando com temperatura acima do recomendado pois isto irá afetar diversos subsistemas. É impensável um fabricante simplesmente dizer “meu produto é bom e pode andar com tudo na m#rda que o carro não quebra”. Outro ponto, os freios, naturalmente irão se desgastar e om o tempo você tem que fazer verificações para saber se estão precisando ser trocados ou não. Enfim, as revisões são parte essencial para o bom funcionamento de qualquer automóvel. E a qualidade de um carro não é medida pela dispensa de manutenção preventiva. Do mesmo modo, fazê-las não é obrigação do fabricante através da garantia, mas sim do proprietário. A garantia, como falei, cobre FALHAS prematuras, cobre DEFEITOS decorrentes de vícios de fabricação.

          • Luis Burro

            Eu entendo o q quer dizer,mas pra mim continua estranho.

            • Cristiano_RJ

              Para mim seria estranho se a garantia cobrisse troca de fluidos, de filtros, alinhamento, balanceamento, verificação dos freios, etc. Eles podem até dar uma cortesia, mas isso nada tem a ver com garantia

  • Wellington Myph13

    Meu cunhado foi fazer a primeira revisão do Argo semana passada…
    Chegou lá, a atendente levou ele em um “totem com tablet”, e perguntou o que ele iria fazer, ele disse “a primeira revisão dos 10mil”, então ela entrou no setor revisões e tinha lá como Primeira opção o valor de 460 reais com 6 itens RISCADOS, onde ela disse que esse era o mais básico, tendo abaixo o intermediário de 690 reais onde ainda tinham 3 itens riscados, e a revisão completa de 940 reais com todos os itens listados… Ele olhou pra cara dela e falou que ela só poderia estar de piada que o Argo 1.0 dele, na PRIMEIRA revisão ia custar mais de 300 reais, e ela insistindo nos 460 reais, até que ele pediu pra ela chamar o gerente, dai ela disse “Ah, então o senhor quer só a troca de óleo?! Temos aqui a revisão básica da garantia sim, 240 reais…”
    Em seguida ele ainda deu um “ergue” nela porque cada vez que ela citava uma das revisões, ele dizia que queria o básico da garantia e ela só foi “decidir lembrar” quando ele ameaçou chamar o gerente…

    Quem não olha o site da montadora, quem não se atenta nessas coisas (e tem muita gente hein…) com certeza leva cada fumada na CSS…

  • Denis Santos

    Alguns ainda tem troca de óleo a cada 5k, podia ser especificado no artigo. No caso do Onix seriam mais 6 trocas de óleo, acredito que se torna mais caro que o peugePe 208 por exemplo.

  • Denis Santos

    Alguns ainda tem troca de óleo a cada 5k, podia ter especificado no artigo. No caso do Onix seriam mais 6 trocas de óleo, acredito que se torna mais caro que o peugePe 208 por exemplo.

  • Um adendo: Sandero Sport 2.0 a revisão é feita de 8 em 8mil km rodado, afinal é outro motor. Os preços são mais caros normalmente, porém este ano a Renault está com aquela promoção de revisão.
    Ainda sim, o RS pro carro esportivo que é, custo bem barato de manter

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email