Top 10: Hatches mais fracos do Brasil (2022)

peugeot 208 2023 1

Mesmo não sendo o segmento preferido das montadoras por aqui, os hatches continuam com força entre os modelos mais baratos e, recentemente, entre os elétricos. Mas quais são os hatches mais fracos do Brasil em 2022?


Ao elaborar essa lista, ficou claro que o motor 1.0 continua sendo o principal entre eles. Afinal, isso ajuda muitas marcas a ter um custo menor, especialmente quando fazem parte de grupos que compartilham o mesmo propulsor.

Além disso, os modelos elétricos aos poucos estão aparecendo em nosso mercado, sendo que nessa carroceria eles conseguem ser um pouco mais baratos (ou menos caros). Prova disso é que dois elétricos aparecem no topo desse ranking.

Em cada modelo, levamos em conta sua potência mínima, o que significa estar abastecido com gasolina no caso dos convencionais. Também destacamos o torque e os dados de desempenho, colocando juntos os modelos que empataram no primeiro quesito.

Confira essa lista completa, que também destaca o preço de cada hatch, e nos diga nos comentários qual o melhor custo-benefício na sua opinião!

Veja também: Sedãs mais fracos do Brasil

Veja também: SUVs mais fracos do Brasil

Veja também: Hatches mais rápidos do Brasil

Confira as mais de 150 listas Top 10 que temos no nosso site!

10) Renault Stepway 1.6 – 115 cv

renault stepway 2022

Nossa lista com os hatches mais fracos do mercado brasileiro começa com o Renault Stepway, modelo que se separou da linha Sandero e que vem sempre com o mesmo conjunto mecânico.

Aliás, seria injusto dizer que seu motor 1.6 16V é fraco, pois entrega 115/118 cv e 15,9 kgfm de torque. Ele chega aos 100 km/h em 10,4 segundos na versão manual de 5 marchas, enquanto o modelo CVT faz o mesmo em até 12,1 segundos.

Além disso, o Stepway tem uma velocidade máxima de 174 ou 177 km/h, respectivamente com gasolina ou etanol. Ou seja, é um bom desempenho para sua categoria, especialmente quando falamos sobre motores aspirados.

Sua linha atual tem as versões Zen (R$ 94.390) e Iconic (R$ 106.490), vindo sempre com airbags laterais, luzes diurnas em LED, multimídia com Android Auto e Apple CarPlay, sensor de estacionamento, A/C, direção assistida, entre outros.

9) Toyota Yaris Hatch 1.5 – 105 cv

toyota yaris 2023 1

Além do modelo francês citado acima, apenas mais um hatch aparece nessa lista com mais de 80 cv. Estamos falando do Toyota Yaris Hatch, vendido nas versões XL, XS e XLS com preço inicial de R$ 92.690.

Ele vem sempre com o mesmo propulsor 1.5 16V de 105/110 cv e 14,3/14,9 kgfm, aliado apenas ao câmbio CVT de 7 velocidades. Com isso, leva 12 segundos para completar seu 0 a 100 km/h e tem máxima de 186 km/h.

Renovado recentemente, o Yaris 2023 vem sempre com rodas aro 15, ar-condicionado, direção eletroassistida, sete airbags, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, multimídia de 7″, entre outros.

8) Renault Sandero 1.0 – 79 cv

sandero s edition 2

A partir da oitava posição, você vai notar que nosso ranking destaca apenas modelos com menos de 80 cv, reforçando que o segmento de hatches populares continua lucrativo para as montadoras.

O primeiro desse grupo é o Sandero S Edition (R$ 81.790), versão única do francês que tem motor 1.0 de 79/82 cv e 10,2/10,5 kgfm. Com câmbio manual de 5 marchas, ele leva 14,3 segundos até os 100 km/h e tem máxima de 155 km/h.

Sua lista de equipamentos inclui A/C, direção assistida, rodas de 15″, lanternas em LED, quatro airbags, chave canivete, Media Evolution, sensor de estacionamento, computador de bordo, volante e banco do motorista com ajuste de altura, entre outros.

7) Chevrolet Onix 1.0 – 78 cv

chevrolet onix mt

Um pouco abaixo do Sandero aparece o Chevrolet Onix 1.0, que entrega menos seja com gasolina ou etanol. Mas mesmo com potência inferior, você vai notar que aqui temos um carro mais moderno e equipado.

A versão básica já tem seis airbags, controle de tração e estabilidade, rádio com Bluetooth e duas entradas USB, A/C, assistente de partida em rampas e direção elétrica, tudo isso por R$ 73.820, ou quase R$ 8 mil a menos que o Sandero.

Na parte mecânica, o Onix tem o motor 1.0 de 3 cilindros com 78/80 cv e 9,5/9,8 kgfm, com câmbio manual de 6 marchas. Ele chega aos 100 km/h em 13,3 segundos e atinge 167 km/h de velocidade máxima.

6) Volkswagen Gol 1.0 – 77 cv

gol 23

Um velho conhecido dos brasileiros ainda tem seu lugar nessa lista, aparecendo com mais potência que alguns concorrentes mais modernos, como o Polo. A sexta posição é do Volkswagen Gol, que custa R$ 74.150.

Debaixo do capô, o veterano traz o propulsor 1.0 de 77/84 cv e 9,7/10,4 kgfm de torque, apenas com câmbio manual de 5 marchas. A VW informa uma aceleração até os 100 km/h em 13,4 segundos, com máxima de 164 km/h.

Se a potência é ligeiramente superior ao Polo, a lista de equipamentos é bem mais enxuta. Ela vem com A/C, chave canivete, direção hidráulica, vidros e travas elétricos, equipamentos básicos de segurança e som apenas como opcional.

5) Hyundai HB20 1.0 e Volkswagen Polo 1.0 – 75 cv

hyundai hb20 2022

Por falar no Volkswagen Polo, ele aparece na quinta posição ao lado do Hyundai HB20. Ambos tem a mesma potência com gasolina, brigando pelos clientes que buscam um popular mais equipado.

O motor 1.0 do HB20 entrega 75/80 cv e 9,4/10,2 kgfm de torque, com câmbio manual de 5 velocidades. Seu desempenho não empolga muito, com 14,5 segundos até os 100 km/h e 161 km/h de velocidade máxima.

No caso do modelo da VW, os números são um pouco melhores: 75/84 cv e 9,6/10,4 kgfm, com o mesmo câmbio. Na prática, isso reduz seu tempo de aceleração (13 segundos) e aumenta um pouco a velocidade máxima (170 km/h).

Já na lista de equipamentos, a briga é boa. Ambos tem 4 airbags, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, A/C, direção elétrica, computador de bordo, banco do motorista com regulagem de altura e volante multifuncional.

A vantagem do alemão é que ele vem com a multimídia Composition Touch e rodas aro 15, enquanto seu concorrente traz rádio com Bluetooth e USB e rodas de 14 polegadas. O Polo custa R$ 78.550 e o HB20 sai por R$ 71.690.

4) Peugeot 208 1.0, Fiat Mobi 1.0 e Fiat Argo 1.0 – 71 cv

peugeot 208 2023 2

A quarta posição apresenta um empate triplo, pois estamos falando de modelos que fazem parte do mesmo grupo: a dupla Mobi e Argo, da Fiat, e as novas versões de entrada do Peugeot 208.

Fruto da parceria entre as antigas PSA e Fiat-Chrysler, que originaram a Stellantis, o francês ganhou o propulsor 1.0 Firefly de 71/75 cv e 10/10,7 kgfm usado pelo Argo, sempre com câmbio manual de 5 marchas.

Já o Mobi usa o antigo 1.0 Fire Evo, com 71/74 cv e 9,3/9,7 kgfm, também com câmbio manual de 5 marchas. Ele chega aos 100 km/h em 14 segundos e atinge 152 km/h de velocidade máxima.

O Argo tem um desempenho melhor (13,9 segundos e 162 km/h), o que também deve ser visto no novo 208 1.0. A marca ainda não divulgou os números, mas seu peso é bem parecido com o irmão italiano.

O Peugeot 208 1.0 (R$ 72.990) vem de série com 4 airbags, multimídia de 10,3″, luzes DRL, trio elétrico, controle de tração e estabilidade, enquanto a versão Style (R$ 79.990) agrega faróis full LED, rodas aro 16, carregador sem fio, teto panorâmico e Visiopark 180º.

Já a dupla Mobi e Argo, que saem por R$ 62.690 e R$ 73.690, oferecem aquilo que já conhecemos. O primeiro tem uma lista mais enxuta, enquanto o Argo acrescenta um pouco mais de conforto e tecnologia.

Confira: Peugeot 208 1.0: detalhes e impressões ao dirigir

3) Renault Kwid 1.0 – 68 cv

renault kwid intense 2023

O Renault Kwid poderia muito bem aparecer no topo dessa lista, pois ele é o hatch mais fraco à venda no mercado brasileiro. O motivo disso não acontecer você pode conferir nas posições seguintes.

De qualquer forma, o compacto francês vem com o renovado motor 1.0 SCe, com 68/71 cv e 9,4/10 kgfm. Com câmbio manual de cinco marchas, ele vai de 0 a 100 km/h em 13,2 segundos e atinge apenas 156 km/h de máxima.

Ele vem com controle de tração e estabilidade, quatro airbags, assistente de partida em rampas, computador de bordo, alerta de pressão dos pneus, A/C, direção elétrica, rádio com USB e Bluetooth, entre outros.

Vendido nas versões Zen, Intense e Outsider, ele custa entre R$ 62.790 e R$ 69.990.

2) Renault Kwid E-Tech – 65 cv

kwid e tech 1

Ainda que o Kwid seja o hatch mais fraco do Brasil, algumas novidades elétricas em nosso mercado tecnicamente tiram essa posição do francês. Aliás, um deles é o próprio Kwid E-Tech, vendido pela marca como um carro totalmente separado.

Seu motor elétrico entrega 65 cv e 11,5 kgfm, mais do que sua versão europeia, além de 298 km de autonomia. Ele chega aos 50 km/h em 4,1 segundos, mas leva 14,6 segundos para atingir 100 km/h. A velocidade máxima é de 130 km/h.

Vendido por R$ 142.990, o elétrico mais barato do país tem A/C, direção elétrica, 6 airbags, piloto automático, multimídia de 7 polegadas, controle de tração e estabilidade, entre outros equipamentos.

Veja mais: Renault Kwid E-Tech: impressões ao dirigir o elétrico

1) JAC E-JS1 – 62 cv

jac e js1

No topo desse ranking, temos outro carro elétrico, o JAC E-JS1. Ele custa R$ 164.900 e entrega 62 cv, mas vem com 15,3 kgfm de torque e autonomia de 302 km, dados superiores ao modelo da Renault.

Segundo a marca chinesa, sua aceleração até os 100 km/h também é melhor, sendo feita em 10,7 segundos. Por ser um modelo urbano, a velocidade máxima de apenas 110 km/h não deve ser um problema.

Ele vem com sensor de estacionamento, chave presencial, bancos em couro, ar digital, multimídia de 10,25 polegadas, painel digital, direção elétrica, controle de tração e estabilidade, mas apenas com dois airbags.

Top 10: Hatches mais fracos do Brasil (2022)

  1. JAC E-JS1 – 62 cv
  2. Renault Kwid E-Tech – 65 cv
  3. Renault Kwid 1.0 – 68 cv
  4. Peugeot 208 1.0, Fiat Mobi 1.0 e Fiat Argo 1.0 – 71 cv
  5. Hyundai HB20 1.0 e Volkswagen Polo 1.0 – 75 cv
  6. Volkswagen Gol 1.0 – 77 cv
  7. Chevrolet Onix 1.0 – 78 cv
  8. Renault Sandero 1.0 – 79 cv
  9. Toyota Yaris Hatch 1.5 – 105 cv
  10. Renault Stepway 1.6 – 115 cv

Autor: Viny Furlani

Formado em Gestão de Negócios, trabalha no segmento automotivo há mais de 18 anos. Em 2009, passou a escrever avaliações e notícias sobre carros, totalizando mais de 2.000 artigos, em vários sites. Além das matérias escritas para o NA, também cuida das mídias sociais do site.