Top 10: Hatches mais lentos do Brasil no 0-100 (2022)

Depois de falar sobre os modelos com as piores acelerações em outros segmentos, chegou a vez de descobrirmos quais são os hatches mais lentos do Brasil em 2022. Sem olhar a lista abaixo, qual seria seu palpite?


O fato é que esse segmento ainda tem diversas opções por aqui, ainda mais se levarmos em conta o que as marcas premium oferecem. Mas você já deve imaginar que elas não estão nessa matéria, que é dominada por modelos populares.

Para não dizer que apenas eles são citados, a lista abaixo também conta com hatches mais equipados, como Toyota Yaris e Volkswagen Polo. Além disso, ela também apresenta um modelo elétrico, cuja proposta urbana faz seus números de desempenho serem mais tímidos.

Para criar esse ranking, levamos em conta os dados divulgados pelas montadoras, usando o desempenho com etanol no caso dos veículos flex. Tempos de 0 a 100 km/h iguais aparecem juntos, mesmo que a velocidade máxima seja diferente.

Sempre citamos apenas uma versão de cada modelo, com exceção do Kwid, cuja opção elétrica é vendida como um carro separado. Além disso, você verá informações sobre equipamentos, preços e outros.

Confira!

Veja também: Hatches mais fracos do Brasil

Veja também: Hatches mais rápidos do Brasil

Veja também: Sedãs mais lentos do Brasil no 0-100

Confira as mais de 150 listas Top 10 que temos no nosso site!

Veja também: SUVs mais lentos do Brasil

10) Toyota Yaris Hatch 1.5 CVT – 11,8 segundos

Um dos exemplos entre os mais refinados do segmento é o Toyota Yaris Hatch, que está disponível em três versões com preços entre R$ 93.190 e R$ 113.890.

O preço mais baixo que o City Hatch, por exemplo, traz um desempenho inferior, pois o motor 1.5 16V tem 105/110 cv e 14,3/14,7 kgfm (com câmbio CVT de 7 marchas). Ele fica 1 segundo abaixo na aceleração até os 100 km/h que o rival e tem velocidade máxima de 173 km/h.

Em relação aos equipamentos, o japonês traz 7 airbags, ar-condicionado, rodas aro 15, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, luzes diurnas e multimídia Toyota Play+ de 7 polegadas.

A versão mais cara tem luzes em LED, A/C automático, piloto automático, chave presencial, sistema de pré-colisão (PCS) e alerta de evasão de faixa (LDA).

Confira: Yaris 2023 amplia segurança a partir de R$ 92.190

9) Volkswagen Polo 1.0 – 13 segundos

O VW Polo tem uma versão esportiva com lugar certo na lista dos hatches mais rápidos do Brasil, mas sua opção de entrada também aparece no ranking oposto, com um tempo de 13 segundos de 0 a 100 km/h.

Estamos falando do Polo MPI (R$ 78.550), que tem motor 1.0 aspirado de 75/84 cv e 9,6/10,4 kgfm. Com câmbio manual de 5 marchas, ele ainda chega aos 170 km/h de velocidade máxima, sendo um dos populares 1.0 com melhor desempenho.

Essa configuração ainda traz airbags frontais e laterais, direção elétrica, assistente em rampa, A/C, controle de tração e estabilidade, rodas aro 15, som Composition Touch, conjunto elétrico e volante multifuncional.

O único opcional é o Connect Pack (R$ 4.680), com sensores de estacionamento traseiros, espelhos retrovisores elétricos com tilt down e rodas de liga leve aro 15.

Veja também: Avaliação – Volkswagen Polo 1.0 MPI peca nos detalhes

8) Renault Kwid 1.0 – 13,2 segundos

A oitava posição por aqui é do Renault Kwid, que não impressiona nos números mas conta com um peso baixo para entregar um desempenho razoável. Atualmente, ele custa entre R$ 64.690 e R$ 70.490.

Renovado recentemente, ele vem de série com 4 airbags, A/C, DRL em LED, start/stop, rádio com Bluetooth e USB, alerta de pressão dos pneus, controle de tração e estabilidade, assistente em rampas, direção elétrica, entre outros.

Debaixo do capô, o compacto tem sempre o motor 1.0 de 68/71 cv e 9,4/10 kgfm, com câmbio manual de 5 marchas. Além de levar 13,2 segundos até os 100 km/h, ele ainda chega aos 156 km/h.

Leia mais: Avaliação – Novo Kwid 2023 tem fôlego e pouco conforto

7) Chevrolet Onix 1.0 – 13,3 segundos

As versões aspiradas do Chevrolet Onix também exigem um pouco de paciência na aceleração, mas nada muito fora do que a concorrência oferece. Além disso, esse modelo é um dos mais equipados.

Com preço inicial de R$ 77.450, ele vem com o propulsor 1.0 de 78/82 cv e 9,6/10,6 kgfm, mas com câmbio manual de 6 marchas. Leva 13,3 segundos até os 100 km/h e ainda chega aos 167 km/h de máxima.

Qualquer versão vem sempre com 6 airbags, controle de tração e estabilidade, direção elétrica progressiva, A/C, assistente de partida em rampa, volante multifuncional, rádio com Bluetooth e duas entradas USB, entre outros itens.

6) Peugeot 208 1.0 e Volkswagen Gol 1.0 – 13,4 segundos

O único empate dessa lista mostra um contraste de gerações, pois a sexta posição traz o recém-lançado Peugeot 208 1.0 com o veterano (e desatualizado) Volkswagen Gol 1.0. Ambos levam 13,4 segundos para atingir 100 km/h.

Começando pelo mais novo, o francês ganhou da Fiat o conjunto composto pelo motor 1.0 Firefly de 71/75 cv e 10/10,7 kgfm com câmbio manual de 5 marchas, que já vemos no Argo. A velocidade máxima é de 162 km/h.

Partindo de R$ 72.990, o 208 1.0 tem 4 airbags, multimídia de 10,3 polegadas com espelhamento sem fio e 2 entradas USB, luzes DRL “Dentes de Sabre”, controle de tração e estabilidade, entre outros.

Já o VW Gol continua com seu motor 1.0 de 77/84 cv e 9,7/10,4 kgfm, com câmbio manual de 5 marchas e máxima de 164 km/h. Essa é a única versão depois de perder o motor 1.6, e ela custa R$ 74.820.

Por esse valor você leva ar-condicionado, banco do motorista com ajuste de altura, direção hidráulica, rodas aro 14 e vidros elétricos. Sistema de som, rodas maiores e outros aparecem apenas entre os opcionais.

5) Fiat Mobi 1.0 – 14 segundos

O grande rival do Kwid continua sendo o Fiat Mobi, dois modelos que podem enganar ao serem chamados de “mais baratos do Brasil”. Afinal, o italiano custa R$ 62.690 e é tão salgado quanto o francês.

A má notícia aqui é o desempenho, pois seu motor 1.0 de 71/74 cv e 9,3/9,7 kgfm é mais fraco. Também com câmbio manual de 5 marchas, ele adiciona 0,8 segundo no tempo de aceleração e não passa de 152 km/h.

Além disso, o Mobi continua pelado na versão Like, vindo apenas com sensor de pressão dos pneus, ar-condicionado, conjunto elétrico, direção hidráulica e computador de bordo.

Controle de estabilidade, assistente de partida em rampas, volante multifuncional e central multimídia aparecem apenas como opcionais, adicionando R$ 4.200 ao preço final.

4) Renault Sandero 1.0 – 14,3 segundos

A quarta posição da lista dos hatches mais lentos do Brasil em 2022 é do Renault Sandero 1.0, um modelo mais pesado que a maioria dos rivais e que não tem o motor mais moderno da categoria.

Debaixo do capô, ele apresenta o propulsor 1.0 de 79/82 cv e 10,2/10,5 kgfm, com câmbio manual de 5 marchas. São 14,3 segundos para chegar aos 100 km/h e 155 km/h de velocidade máxima.

Vendido apenas na opção S Edition, ele vem com ar-condicionado, direção eletro-hidráulica, 4 airbags, computador de bordo, DRL em LED, rodas de 15 polegadas, multimídia com Android Auto e Apple CarPlay, entre outros.

Se você quiser levá-lo para casa, seu preço atual é de R$ 81.790.

3) Fiat Argo Drive 1.0 – 14,4 segundos

Ainda que o desempenho do Mobi não seja grande coisa, existe outro modelo da casa que é ainda pior: o Fiat Argo 1.0, que demora 14,4 segundos para atingir 100 km/h na versão Drive (R$ 78.590).

Essa opção fica acima da básica (R$ 74.490) e vem com direção elétrica, volante multifuncional, A/C, alerta de pressão dos pneus, multimídia de 7 polegadas com Android Auto e Apple CarPlay, rodas aro 15, entre outros.

Como já citamos, ele usa o mesmo motor do novo Peugeot 208 1.0, com 71/75 cv e 10/10,7 kgfm, associado ao câmbio manual de 5 marchas. Com isso, sua velocidade máxima é de 162 km/h.

2) Hyundai HB20 1.0 – 14,5 segundos

A Hyundai não tem do que reclamar com seu principal produto por aqui, pois o HB20 figura como um dos mais vendidos em nosso mercado. Até maio de 2022, foram quase 35 mil unidades emplacadas.

Ele tem motor 1.0 de 3 cilindros com 75/80 cv e 9,4/10,2 kgfm, associado ao câmbio manual de 5 velocidades. Além dos 14,5 segundos até os 100 km/h, o hatch atinge 161 km/h de máxima.

Por R$ 71.690, a versão de entrada vem com rodas aro 14, airbags frontais e laterais, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, A/C, direção elétrica, computador de bordo, volante multifuncional e rádio com Bluetooth e USB.

1) Renault Kwid E-Tech – 14,6 segundos

A primeira posição pode ser discutida, pois o Renault Kwid E-Tech é um modelo elétrico para ambientes urbanos, sem qualquer pretensão de impressionar em seu desempenho. Ainda assim é um hatch, então não poderia faltar nesse ranking.

Essa novidade entrega 65 cv e 11,5 kgfm, tem autonomia de 298 km e máxima de 130 km/h. Por R$ 142.990, esse é um veículo caro, mas interessante para ambientes urbanos e é o elétrico mais barato que você vai encontrar.

Ele vem de série com multimídia de 7 polegadas, 6 airbags, piloto automático, direção elétrica, ar-condicionado, controle de tração e estabilidade, vidros elétricos nas 4 portas e outros equipamentos básicos.

Veja também: Renault Kwid E-Tech – impressões ao dirigir o elétrico

Top 10 – Hatches mais lentos do Brasil (2022):

  1. Renault Kwid E-Tech – 14,6 segundos
  2. Hyundai HB20 1.0 – 14,5 segundos
  3. Fiat Argo Drive 1.0 – 14,4 segundos
  4. Renault Sandero 1.0 – 14,3 segundos
  5. Fiat Mobi 1.0 – 14 segundos
  6. Peugeot 208 1.0 e Volkswagen Gol 1.0 – 13,4 segundos
  7. Chevrolet Onix 1.0 – 13,3 segundos
  8. Renault Kwid 1.0 – 13,2 segundos
  9. Volkswagen Polo 1.0 – 13 segundos
  10. Toyota Yaris Hatch 1.5 CVT – 11,8 segundos

Autor: Viny Furlani

Formado em Gestão de Negócios, trabalha no segmento automotivo há mais de 18 anos. Em 2009, passou a escrever avaliações e notícias sobre carros, totalizando mais de 2.000 artigos, em vários sites. Além das matérias escritas para o NA, também cuida das mídias sociais do site.

Deixe um comentário