EUA Honda Sedãs

Honda Civic 2006 está com quase 1,2 milhão de km rodados nos EUA

Honda Civic 2006 está com quase 1,2 milhão de km rodados nos EUA

Apesar de o norte americano consumir milhões de automóveis todos os anos e muitos utilizarem o sistema de leasing, no qual após um determinado período de tempo (geralmente 36 meses) eles podem optar pela devolução do veículo sem nenhum ônus, para pegar um carro novo em seguida, existem muitas pessoas que viajam bastante naquele país e que ficam com um mesmo carro por muitos e muitos anos.


Não é raro encontrar carros com mais de um milhão de milhas rodadas (sim, algo em torno de 1,6 milhão de km) e mesmo veículos com poucos anos de uso conseguem igualar marcas de carros com décadas de idade. Esse é exatamente o caso de um Honda Civic 2006, aqui no Brasil conhecido como New Civic.

Honda Civic 2006 está com quase 1,2 milhão de km rodados nos EUA

O Civic em questão foi levado a uma oficina onde o proprietário exibiu (talvez com muito orgulho) a quilometragem de 744.204 milhas percorridas ou 1.197.680 km! É uma marca incrível! Trata-se de um carro de apenas 8 anos de uso e com “milhagem” que deixaria qualquer dono de New Civic no Brasil no mínimo assustado.


E um aspecto ainda mais diferente neste caso é que se trata de um Civic com câmbio manual, tipo de transmissão muito pouco utilizada nos EUA. Com certeza o dono comprou o carro com esse câmbio pois sabia que câmbios manuais suportam grandes quilometragens bem melhor que câmbios automáticos.

Não há muita informação sobre o proprietário e sua rotina com o seu Honda Civic 2006 de quase 1,2 milhão de km rodados, exceto que ele viajava diariamente entre Indianápolis e Chicago, cuja distância é de quase 300 km. Parece pouco, mas fazendo esse trecho todo santo dia, dá para imaginar a grande quilometragem adquirida pelo sedan japonês.

No entanto, o Honda em questão apresenta um aspecto bastante ruim, especialmente o para-choque dianteiro, cuja parte inferior está completamente destruída. O bom é que isso não influencia em nada a parte mecânica do Civic, que, como a maioria dos carros japoneses, continua firme e forte depois de mais de 1 milhão de quilometros rodados.

Agradecimentos ao nosso leitor Marcio Cruz pela dica.

Honda Civic 2006 está com quase 1,2 milhão de km rodados nos EUA
Este texto lhe foi útil??

196 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

              • Ainda não sei… A ideia era trocar por um C4 Hatch Exclusive com xenon (morrendo de medo do cambio automatico, hahaha)… Mas essa opção não existe mais. Ouvi que no final do ano (provavelmente salão do automovel) a Citroen lance o novo C4 hatch… perde-se o charme do painel central e volante de centro fixo, mas ganha-se o 6marchas e provavelmente o THP… O problema vai ser o preço.

                • Dúvido. Tendo o 308 THP, creio que isso possa ser atrapalhado.

                  Te confesso que apesar de tudo que é falado, eu sempre olho os C4 hatch Exclusive…rs

                  Pior ainda é encontrar um em bom estado. É mais facil achar um 307 de unico dono e bom estado do que um C4 hatch…rs

                  No final, acho melhor vc procurar um manual Exclusive (sendo até 2011) com Xenon e 6 air bags. De 2012 para cá, os Exclusive tinha ESP só que com 4 air bags.

                  Os mais atuais, foram capados inclusive em revestimento (dos 2.0 Exclusive).

        • O Civic do meu pai está com 200 mil rodados, é um LX ano 2000 automático, nunca deu problema, só foi trocado o radiador que eu me lembre!
          Meu tio vendeu em 2014 um Grandtour que ele comprou quase zero com 1400km rodados, em 2011 com 16 mil rodados em 3 anos. E a mãe dele vendeu um Gol CLI 1.8 1996 a uns 3 anos com 35 mil rodados. Era dela desde 1998, e quando ela pegou, estava com baixíssima KM. Mas nenhum supera o Vectra 2010 do amigo do meu pai e o Mondeo 1995 dele, o Vectra tem 4500km rodados e o Mondeo 32 mil, os dois são dele dede zero km. Qualquer dia ainda compro o Mondeo dele, tem até plásticos originais por dentro.

            • Na verdade eu moro em um apartamento e meu pai em outro, e nos dois temos 2 vagas, só que eu sempre acabo alugando alguma outra com um vizinho que só tem um carro, e por aí vai! Qualquer dia ainda, vou acabar comprando um galpão só pra guardar carro antigo, hahahahahahahaha falta só o dinheiro, rsrsrs

              • heeheeheheh

                No meu caso o meu apto oferta apenas 1 vaga por carro. Se fossem duas vagas, eu estaria facilmente com dois carros.

                Não ter duas vagas é pessimo porque eu gastava muito para ficar deixando o segundo longe e ainda ter que ficar rodando com o carro.

      • Então meu carro só viu gasolina(pódium) no reservatório de partida a frio… No tanque só ÁLCOOL Aditivado Shell(Etanol V power) Ou ÁLCOOL COMUM. Eu nem sei como ele se comporta na gasolina. E sim o álcool pode custar R$ 3 que eu falo sorrindo para o frentista: ENCHE O TANQUE AE.

    • Já notei isso, muita gente que compra corolla ou civic “pq não quebra” troca a cada dois anos com 20.000km. Assim fica difícil quebrar mesmo! rs

      • Meu sogro faz isso. Dá vontade de bater, mas tudo bem… O City que ele tem agora tá com uns 18.000 km, um ano e dois meses e ele quer vender. Infelizmente acho que agora que ele vende mesmo, acabou de sofrer um acidente leve com o carro =S

          • Vinícius, é sem hipocrisia nenhuma mesmo… rsrs é que eu vejo que o carro tá muito novo ainda pra ele pensar em vender, o carro não bate nada, plástico nos carpetes, cheiro de novo mesmo. Primeiro aborrecimento foi agora, nesse acidente levíssimo, que está sendo resolvido em autorizada com absolutamente tudo que foi afetado, trocado (sem recuperação de nada, é troca).

            E quanto o bicho vai valer na venda? Pouco… e o vendedor é que sorri com isso. É mais uma questão de pensar na grana que na felicidade de um carro novo.

            Se eu pudesse, teria carro novo todo ano. Lógico que sim. Mas a depreciação e o olho gordo de quem vai comprar o carro desanimam… Questão de pensar na grana perdida, que tá difícil de ganhar, né?

            • Penso igual a você, mas deixa o velho fazer o que bem entende.
              Aproveita e tenta comprar para você por um valor igual ao da concessionária, rsrsrs.

    • Carro desgasta por tempo também e não apenas km, as peças possuem validade, por mais que deixe seu carro mofando na garagem a manutenção é a mesma de um carro que roda 10 mil por ano, digo pois na família temos um carro que roda 250 km por ano e a manutenção é a mesma, de um que roda 12000 por ano, outra coisa que não concordo é com o padrão de km rodados, em São Paulo se você roda diariamente 40km no horário de pico e leva 4 horas ( ida e volta para o trabalho) o uso é mais critico de que um que roda os mesmos 40km sem transito e gasta 1 hora ou menos por dia com o carro ligado. sendo assim o correto seria marcar por tempo de uso e não por km rodados…

      • Concordo plenamente, nesse caso seria mais correto os carros virem equipados com horímetros como em tratores e geradores. Pra quem não conhece, um horímetro marca o tempo (logicamente em horas) em que o motor fica ligado.

        • Justamente, eu não acho o hodômetro inútil, pelo contrário mas hoje em dia com a popularização dos computadores de bordo seria interessante ter algumas informações a mais para complementar as informações aumentando uma ou duas janelas do computador de bordo e as informações ficam escondidas sem ocupar espaço ou atrapalhar a estética do painel e dentre as informações poderia ter voltímetro, horímetro, medidor de consumo em litros por Hora etc.. tudo isso aumenta a precisão das informações e atende melhor cada perfil de consumidor, quem não pega transito km/L e e km rodados são o suficiente mas para quem pega transito pesado fica mais complicado avaliar os dados e as vezes acabam mostrando informações equivocadas.

        • Ainda existem dois tipos de horímetros, um como você citou, e outro o tempo é marcado com base na rotação do motor. Por exemplo, aqui em casa temos os dois tipos, um em um trator e um no outro, o do horímetro normal é feita a troca em cima do prazo ou passando um pouco, já o outro é feita a troca no tempo exato ou até mesmo antes. No do horímetro normal o óleo está melhor do que o outro devido o tempo contado enquanto o trator está em marcha lenta.

      • Concordo e digo mais, carro parado acaba gastando mais. Agora em relação a São Paulo, você está certíssimo, eu desencanei de comprar carro usado por lá devido a isso, o cara fala que está com 20mkm, mas vive parado no congestionamento (que é considerado uso severo), no entanto, coloca óleo pra 10 mil km e só faz a revisão de ano em ano (se estiver na garantia e olhe lá), caso contrário, esquece….mal dá tempo de lavar o carro (a maioria não lava, leva no lava-rápido quando não tem jeito, aos finais de semana de manhã).

        • Justamente, acho errado também generalizar um período para todo consumidor fazer as trocas de óleo, eu mesmo pego bastante congestionamento então sempre troco óleo e todos os filtros de 4 em 4 mil, 10 mil jamais… Lavar o carro ai sim sou desleixado, lavo de 15 em 15 dias ( uso produtos bons , Meguiar’s mas não fico “lambendo” o carro.

  • Eu acredito. As ruas dos EUA são um tapete e todas são bastante limpas. Eu aposto que a maior parte dos problemas que enfrentamos por aqui deriva das imperfeições das ruas (imagino que anos de milhares de pequenas chacoalhadas diárias acabam por desalojar, mesmo milimetricamente, as peças mecânicas do motor de suas posições padrão e ele fica funcionando no bagaço). Sem falar da sujeira das ruas. E sem falar na b… da gasolina.

  • Tenho um lxl 2010 com 52000 km e até me animei mais agora. Espero andar pelo menos uns 200 mil no meu, pois já cansei de ficar perdendo uma grana preta sempre que troco de carro.

    • Apoiadissimo! Tenho um EX 2004 com 174 mil km e nunca engasgou mesmo com as piores gasolinas que já dei pra ele beber. A intenção não era ficar tanto tempo com ele (já tem 8 anos comigo), mas percebi que eu gastava muito dinheiro trocando carro, e que o Civic é tão econômico, que aceitei casar com ele! E sou muito feliz, assim como imagino que vc tbm seja.

  • Detalhe: A unica coisa que quebrou no meu com 52 mil km foi o coxim hidráulico do motor que parece ser um problema recorrente neste modelo do civic. De resto, só manutenção preventiva.

        • Cada carro tem as suas particularidades.
          Mas o Honda tem as suas vantagens também, como usar corrente de comando que só vai ser necessário trocá-lo numa eventual retífica e velas iridium de fábrica que vão durar, no mínimo, 100.000km.

      • E ainda não comprei na honda pois pediram muito caro na peça. Comprei na Jaicar auto peças aqui de Goiânia por 237 reais e paguei 100 reais de mão de obra. Na css ficaria mais de 1000 reais. Espero que dure tanto quanto pois até aqui eu havia feito todas as revisões em css.

        • Tbm sou de gyn, tive que trocar o mesmo coxim do meu, só que não confiei no paralelo, dizem que ou ele aguenta mas transmite vibração ou não aguenta e estraga logo. Paguei 580 reais na CCS e troquei em casa.

          • “Troquei em casa”! Cara, parabéns, pois vi o mecânico trocar a peça e achei muito difícil. Precisou de ajuda para colocar os parafusos no rumo certo. Coloquei esse paralelo faz uns 60 dias. O rapaz da auto peças disse que não haviam reclamações da peça não. Mas logo vou descobrir. Quanto à minha habilidade, mal troco um pneu.

    • Engraçado que eu ouvi exatamente isso de um cara hoje, na auto-peças. Fui comprar palhetas novas pros vidros e o cara tava cotando o coxim. O carro era pouco rodado e aparentemente bem cuidado. É problema comum do modelo?

  • Hahaha esse é dos meus…
    Mas não vejo sentido em julgar o cara pelo para-choque, vai ver ele foi justamente consertar isso. E não tem como um carro com toda essa km naõ estar surrado.
    Se aqui no Brasil as estradas fossem melhores, eu preferia viajar só de carro, pois minha mulher morre de medo de avião…

  • O máximo que consegui foi 90 mil km em um ano.
    Rodava 150 km/dia no trajeto casa-faculdade-trabalho-casa, mais final de semana que saia pra namorar (mais 180 km ida e volta).
    Sem crises… Só tinha gastos mais pronunciados com pneus e com oleo + filtro (rodava 90% do tempo em estrada), mas se bobear esse carro (um Palio EX 1.0 Fire geração II) estava em melhor condição que um de 10 mil km que só roda em cidade…

    • Dou meus parabéns. Os donos que trocam de carro por motivos considerados por mim fúteis (um exemplo é a falsa sensação de que não vai perder dinheiro), deveriam seguir esse exemplo.

    • 50mil? Acho que vc está cuidado mal do seu carro.
      Aqui em casa ja tivemos carros com 200mil km, 150mil e o atual tá com 130mil km.
      Nenhum deles precisou fazer motor.

    • Tenho um visinho que tem o pai dono de alguns táxis aqui em Goiânia e vi ele usando um siena tetrafuel 2007/08 que ele disse que nunca fez motor e está com mais de 520 mil km, segundo eu mesmo vi no hodômetro. Se é 100% verdade eu não sei, mas não duvido. Já vi também parati 1.6 e também a 1.0 16v com mais de 300 mil e não estava com o motor fumando não.

  • DEUS!!!! Pq essa merda de país a gasolina custa tão caro!!!!

    Eu acho que não erro em dizer que (PROPORCIONALMENTE) a renda per capta temos a gasolina mais cara do MUNDO. E uma das piores em qualidade no MUNDO.

  • A s10 2001 2.8 do meu tio ta com 493 mil rodados e olha que nunca fez nada alem da manutenção simples exigida pelo motor( troca de óleo, filtro, etc)
    O problema do brasileiro é andar, andar e deixar o motor todo zikado..
    Depois me compra um corolla por 20 mil a mais que a concorrência, anda 30 mil km e diz que é por causa da mecânica confiável!

    • Provavelmente vai para o ferro velho, mas se ele tivesse trocado a cada ano ou 100 mil km provavelmente ele teria gasto mais dinheiro do que mantê-lo..
      Outra coisa, um carro destes deve ter sido comprado por US$15.000,00. Tem gente que compra um médio e perde este valor em 3 anos de uso e nem chora.

  • País sério, gasolina boa, asfalto que preste, tudo isso ajuda um carro em geral como esse durar mais.

    Pelo jeito, realmente Honda dura mesmo.

    O dono já enfrentou algum grave problema com o veículo?

    Agora eu desafio um brasileiro rodar 500 000 mil Km com o mesmo carro.

    Se eu tivesse no lugar do cara, ficaria muito orgulhoso de estar com um carro sempre disposto a fazer as minhas necessidades. Parabéns! Ou melhor: congratulations man!

    • Eu aceito o desafio, porém não sei se vamos ter tempo para ver isso, talvez daqui há 18 anos EU consiga, tenho um Clio Privillege 1.6 16V Flex 2005/2005, tirei da agência em 04/Março/2005, portanto há 9 anos, 3 meses e 10 dias.

      Km atual 171.340km.

      Principais manutenções, troca da correia dentada, polias e bomba de água, a cada 80.000km ou 4 anos.

      Consumo médio misto: álcool = 9,5km/L e gasolina = 12,5km/L

      Consumo médio estrada: álcool = 11km/L e gasolina = 14,8km/L

      Até hoje nunca, NUNCA ! ! ! Fiquei na mão, nem por pneu furado. Se ainda fabricassem esse sedanzinho 1.6 Eu ia lá e comprava outro sem dúvida!

      Agora ele está com minha filha e vou comprar um novo Logan 1.6 Dynamique Prata, é lindão e pé de boi, pena que não é o 16V que anda barbaridade.

      Então Minerius Valioso, daqui 18 anos se minha filha manter a média o que acho difícil te falo com qtos. KMs o Cliozinho vai estar! :-)

      • Isso mesmo, tem que ter zelo.
        Eu já taxis com mais de 500 mil km no RJ e os donos juravam que nunca tinham aberto o motor, mas os acabamentos estavam lastimáveis, rsrsrs.
        Certa vez eu estava olhando os carros usados no DF e me deparei com um Marea 1.6 SX 2005 ou 2006 com mais de 200 mil km com o volante gasto mas o resto do acabamento estava em um bom estado. E por ser de um único dono, acredito que ele deve ter ficado com o veículo pois a revenda é horrível e assim foi tocando a vida, o valor era por volta de R$17.000,00.

  • Não dá para comparar um veículo que usa a gasolina vendida no EUA com um que usa a gasolina vendida no Brasil, que tem 25% de álcool (sem contar as vezes que abastece com álcool).

    E a outra é o tipo de condução. Rodar tantos quilômetros somente em estradas é muito diferente de rodar em congestionamentos, no anda e pára.

    Agora, meu pai teve uma Caravan Comodoro 4 cilindros 1986 que rodou mais de 500.000 Km sem fazer o motor. Quando o carro foi vendido, acredito que ainda rodaria, pelo menos, mais uns 100.000 Km.

  • Conheço um taxista na cidade vizinha que já rodou 800000km com um astra 2003,detalhe é que estava no gnv desde zero e precisou fazer a parte de cima duas vezes e a de baixo uma apenas,consegui essas informações quando olhei pro painel(costumo reparar a km dos táxis)ainda ele me disse que já utilizou 18 jogos de pneus nesse carro,ele disse que ira trocar somente quando zerar a km do painel.

      • Claro que foi mexido,ele falou que fez a parte de cima do motor 2 vezes e a de baixo uma vez,claro que ele deve ter feito varias manutenções mas não ia ficar me contando tudo que fez senão eu ia passar o dia inteiro andando de táxi com ele,quem conhece essa mecânica GM família 2 sabe que é muito resistente.

          • Antigamente se via bastante opala taxi que passava dos 500mil km tranquilamente sem precisar abrir motor… soube de pelo menos 3 casos dos que passaram de 1milhao de km sem retifica. Só saber usar e manter que dura uma vida toda! Mas eram motores que sobravam e eram feitos para durar… hoje motor é feito pra ter alto desempenho, consumir pouco e custar menos ainda pra produzir… hehehe… Mesmo assim, com a evolução dos lubrificantes, é possivel conseguir boas marcas.

  • E eu que pensava que rodava muito. 2006 a 2014, são 8 anos. Meu civic completou 1 ano em maio com 50 mil, em oito anos estaria com 400 mil km, um terço desse aí. Conclusão, o sujeito anda pra baralho!

  • Os americanos gostam de morar em casas espaçosas, assim moram “fora” da cidade, ou seja andam muito de carro. É normal andar 300 mil Km. Aqui acho que temos a síndrome do carros refrigerados a ar onde havia grande variação de temperatura, carburador desregulado, distribuidor mecânico problematico, platinado, como o fusca e Cia, onde com 100 mil o motor e o carro estava acabado e haviam as famosas “reformas”. Os próprios fabricantes anunciam que os motores atuais foram projetados para rodar 250 mil Km sem retifica, pois eles agora funcionam sempre regulados graça a injeção computadorizada, temperatura constante, distribuição eletrônica, tucho hidraulico, 11 anos de garantia contra ferrugem, etc. Quase a metade das oficinas fecharam, só tem muito trabalho é quem trabalha com suspensão e funilaria. Hoje se trocar óleo e filtros e o combustivel for bom, o carro dura muito. Tive dois que rodei 180 mil Km, não baixava nada o óleo e o consumo estava muito bom (8~10 anos uso).

    • Eu perdi QUALQUER respeito que tinha por esse cara. Ele se perdeu na sua arrogância!

      Postou um vídeo onde ele MANDA DAR UM PASSE na tampa de válvulas do motor VW EA111 (Tampa de válvulas desse motor NÃO PODE LEVAR PASSE!)

      Eu nem tentei avisar pq ele apaga TODOS os comentários contrários ao que faz.

      Detona produtos dos outros, mas vende porcarias sem de baixa qualidade e INÚTEIS.

      Desrespeita clientes em seus videos que desistem de fazer serviço quando não concordam com o orçamento

      NÃO dou o menor valor as opiniões dele

      • Ele trabalha constantemente com o público e diga-se de passagem que o brasileiro tem essa mania “barata” de dizer: “estou pagando” e isso já é o suficiente para se auto intitular “DEUS”. Nesse caso sou favorável a ele já que o dinheiro é apenas uma troca por serviço e não uma boa ação. E o ADG dispensa clientes CHATOS, coisa que sou favorável a ele nesse ponto.

  • se fosse aqui no brasil e o cara quisesse vender esse ”new civic”.. no minimo iam pagar 13 mil reais para ele… e dar um tapa na pintura e baixar a km para 60 mil e colocaria ”veiculo praticamente IMACULADO”… e venderia fácil.. pois do caso contrario com essa km ele teria que colocar ”new civic mais barato do brasil 10 mil reais”

  • Meu pai conheceu um taxista em sp que rodou 1000000km em um santana 2.0, so fazendo a manutenção preventiva, conheço outro taxista aki no mt que já andou numa spacefox 2012/2013 256mil km, sem mexer no motor, me disse que troca oleo e filtro todo mes e direto troca correia dentada.

  • “Aspecto bastante ruim”: Cara, o carro tá com mais de um milhão e cem quilômetros! Considerando o odômetro e o padrão brasileiro, o carro tá novo! Parachoque novo é fácil!

  • – “No entanto, o Honda em questão apresenta um aspecto bastante ruim,
    especialmente o para-choque dianteiro, cuja parte inferior está
    completamente destruída.”: aqui o conceito de carro bem cuidado é estar limpo e sem nenhum arranhão. Um detalhe, e no outro dia já está no “martelinho de ouro”. Já a manutenção é negligenciada, tem carros com essa idade com o mesmo fluido de freio…

  • esse aí não vai largar do carro, só vai largar se tiver um problema grave( como uma batida ou falha mecânica), o próximo comprador vai ser o ferro velho

  • Um amigo meu me disse uma vez (quando ele voltou dos EUA) que lá é comum carro com essa quilometragem, pois eles trocam o motor e não zeram a quilometeagem como fazemos aqui. Eles trocam os motores várias vezes e a quilometragem continua contando.

    • Com certeza, mas isso é muito comum a pratica por latinos ou pessoas bem pobres que não desejam ou não podem trocar de carro constantemente. E nos EUA o motor pode ser trocado, mas claro que ninguém compra motor zero e sim nas sucatas de lá. E vou te dizer: um carro como Civic ou Corolla é tão fácil adquirir nos EUA quanto uma Honda Titan 150 ES no brasil.

  • Amigo de meu falecido pai teve um chevette comprado zero em 84, a álcool. Rodou 800000 km sem fazer nada no motor. Todo abastecimento colocava meio litro de querosene para fins de lubrificação das sedes das válvulas. Quando precisou de retifica ele mandou uma carta pra GM contando a história e pedindo uma retifica pensando que ia ganhar. GM SO respondeu muito obrigado por ter comprado um carro deles. OBS: ele era viajante vendedor de redes.

  • E muito acham que quando os carros chegam nos 100 mil km, o carro está condenado e com o motor fundindo, esse Civic prova que com a manutenção preventiva realizada nos intervalos corretos, os motores atuais duram muitos kms, isso sem contar que geralmente quem usa o carro bastante em pista, o desgaste é muito menor que um mesmo modelo com baixa Km mas usado mais em cidades.

  • Se o carrinho roda apenas em rodovias (que lá são excelentes),usa combustível de excelente qualidade e tem manutenção adequada, está mais do que normal essa quilometragem.Para-choque estragado me parece o menor dos problemas.Se duvidar roda outro milhão….

  • meu civic é 2004 e tá com 210 mil. Unico problema foi na direção hidraulica que endureceu. 500 reais arrumei. nunca mexi no motor. e faz 11 por litro, automatico.

  • E qual a surpresa nisso? Os taxistas de São Paulo, especialmente os do aeroporto de Guarulhos que rodam bastante, fazem isso com Civic e Corolla no GNV constantemente SEM NENHUMA MANUTENÇÂO EXTRA, apenas as preventivas. Meu amigo trabalha com um Astra 2012 também GNV e já está com 642 mil rodados sem nunca ter mexido no motor/cambio.

  • Um carro nessas condições para chegar tal km é necessário combustível de boa qualidade, e isso os EUA possui. No brasil, usando a lixolina atual, seria impossível.

  • Estava lendo uma outra notícia neste site e não havia local para comentários, pois bem, desculpe mas lá vai:
    Alguém me explica esta informação?!
    “Segundo dados da marca, o superesportivo pode acelerar de 0 a 100 quilômetros por hora em apenas 2,9 segundos, de 0 a 200 km/h em 1,9 s” !!!
    Independente do carro alguma coisa está errada!!

  • E Brasileiro ainda tem a mentalidade de não comprar carro com mais de 100.000 km rodados …
    Pessoal tem que entender que quando o dono respeita a troca de óleo do motor , do câmbio automático , aditivo recomendado , os filtros etc dificilmente qualquer motor irá apresentar problemas mas brasileiro acha que é só comprar o carro e andar …

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email