Honda e:NS1 é o Novo HR-V elétrico para o mercado chinês

Honda e:NS1 é o Novo HR-V elétrico para o mercado chinês

Agora devidamente com porte para enfrentar o Jeep Compass e o Toyota Corolla Cross, o Honda e:NS1 assume também o papel que a marca japonesa torce o nariz, no caso, a propulsão 100% elétrica. O SUV foi revelado na China pelo Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação, que sempre “vaza” os carros homologados.


Assim, antes de qualquer paparazzi, o órgão chinês revela não só o exterior, mas também alguns detalhes básicos do produto, inclusive o nome… Nesse caso, o Honda e:NS1 quer certa distinção em relação ao HR-V japonês, embora na prática seja o mesmo carro.

Honda e:NS1 é o Novo HR-V elétrico para o mercado chinês

De qualquer forma, ele se esforça para diferir e tem no conjunto ótico full LED um dos destaques, bem como um friso horizontal que serve de grade e uma tampa para os conectores de energia. O para-choque tem um formato de spoiler e acabamento preto, com faróis de neblina em LED.

Com teto solar panorâmico e retrovisores grandes, o Honda e:NS1 chama atenção pela traseira. Não exatamente as lanternas em LED unidas sobre a tampa do bagageiro e com lentes transparentes, mas o que vai escrito abaixo delas.

Essa é a primeira vez que um modelo da Honda ostenta o nome da marca nesse estilo na China, sendo bem diferente do usado pela marca tradicionalmente. O emblema e:NS1 aparece nitidamente na tampa do porta-malas.

Honda e:NS1 é o Novo HR-V elétrico para o mercado chinês

Medindo 4,39 m de comprimento, 1,79 m de largura, 1,56 m de altura e 2,61 m de entre-eixos, o Honda e:NS1 cresce em relação ao HR-V da nova geração, mas passa longe dele em mecânica, dado que usa motores elétricos de origem chinesa com 182 ou 204 cavalos, além de baterias de lítio ternárias de 68,8 kWh.

A autonomia não foi revelada, mas com esse pacote, o Honda e:NS1 deve rodar pelo menos 400 km no ciclo WLTP ou quase 500 km no NEDC, usado na China. Diferente dos projetos americanos com a GM, este modelo deve ficar limitado à China.

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.