Crossovers Honda Japão

Honda HR-V Turbo chega com motor 1.5 em dezembro

Honda HR-V Turbo chega com motor 1.5 em dezembro

O Honda HR-V em breve ganhará uma versão turbinada para comemorar os cinco anos de lançamento do produto no Japão, onde tem o nome Vezel. Por lá, o crossover tem basicamente duas motorizações, sendo uma a gasolina com motor 1.5 i-VTEC Earth Dream (injeção direta de combustível) com 130 cavalos.


A outra opção do Vezel é a Hybrid, que conta com o mesmo motor, mas um adicional elétrico que ajuda a derrubar o já bom consumo de combustível em relação ao modelo a gasolina. Nesse caso, o câmbio é de dupla embreagem com sete marchas, mas o 1.5 “purista” mantém a transmissão CVT.

Honda HR-V Turbo chega com motor 1.5 em dezembro

Segundo o site japonês Bestcar, o Honda Vezel Sport será a versão turbinada e deve chegar até dezembro ao mercado local com algumas mudanças visuais e técnicas, entre elas a introdução de rodas esportivas aro 18 polegadas, grade exclusiva, kit aerodinâmico, detalhes cromados, vidros escurecidos e pedais de aço inox.


Além disso, fala-se também em suspensão mais rígida para conferir uma performance realmente mais esportiva. Mas, a cereja do bolo será o propulsor, que provavelmente será o 1.5 VTC Turbo. Este motor com dois comandos variáveis no cabeçote, turbocompressor, intercooler e injeção direta, tem pelo menos quatro potências conhecidas.

Honda HR-V Turbo chega com motor 1.5 em dezembro

A primeira opção para o Vezel Sport pode ser 150 cavalos e 20,8 kgfm, sendo este o motor usado nas minivans Step-WGN e Jade, esta última fabricada na China e vendida no mercado nipônico.

A segunda é a que entrega 173 cavalos, usado no Civic Touring brasileiro, por exemplo. A terceira é a calibração do CR-V 2019: 190 cavalos. Por, fim, a opção realmente esportiva é aquela de 208 cavalos do Civic Si.

Como se trata de um produto para o mercado japonês, o Vezel Sport pode utilizar qualquer uma das opções. Em nível internacional, no entanto, o HR-V deve beneficiar-se mais de uma calibração menor (150 cavalos) para substituir o 1.8 i-VTEC, que no Brasil tem até 140 cavalos com gasolina.

[Fonte: Bestcar via IAB]

Honda HR-V Turbo chega com motor 1.5 em dezembro
Nota média 3.7 de 9 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Phantasma

    Chute sobre o preço: de 120 a 125 mil reais, muita coisa.

    • Allifen Marques

      Se a versão pseudo-Touring com motor aspirado é quase isso sem agregar muito em relação à EXL, imagina essa turbinada

      • Bruno Carvalho

        Hahahahahaha…no Brasil vai concorrer diretamente com o Civic SI, em termos de preço, claro!

    • A matéria só prevê o lançamento para o Japão. Não vejo potencial para chegar por aqui tão cedo, se é que em algum momento virá. É um produto que está muito “confortável” em seu desempenho em vendas no mercado brasileiro, sem necessidade em termos de upgrade de motorização para que mantenha seus emplacamentos.
      Uma versão com o motor 1.5 turbo por aqui bateria na casa próxima aos 130 mil reais (é só fazer um paralelo com o Civic), e só serviria meio que de “marketing” para a linha, uma vez que representaria muito pouco nas percentual do mix de vendas do produto.
      Se de repente um Cactus viesse a fazer sucesso por conta de seu motor e desempenho diferenciados, talvez as concorrentes se “mexessem” na direção de dotar a categoria de motores mais potentes e com a pegada downsizing. Mas como essa possibilidade é muito remota, os velhos aspirados ainda terão muitos anos de atuação em terras tupiniquins.

      • leandro

        Aspirados tem suas vantagens também, manutenção mais simples e barata…
        O que não dá pra aceitar são os aspirados jurácicos como os etorq e companhia.

        Um 1.5 aspirado de 137cv como o do Ka/Ecosport entregam boa performance com economia, além de já estarem prontos para receber turbo por parte da Ford a qualquer momento.

        • Eu tive carros turbo e aspirado. São “visões diferentes de mundo”, por assim dizer… kkkk
          Em termos de manutenção, como tive um carro com o motor THP, digo que esses motores turbinados modernos têm manutenção bastante convencional, sem reflexo significativo em termos de custos, em especial até os 100 mil km.
          Agora, quanto ao funcionamento, aí é que vem as diferenças mais gritantes. O torque abundante em baixas rotações, e que se estende por praticamente todas as faixas de giro, realmente mudam a relação do motorista com o carro. É outra pegada.
          Estou hoje de novo com um carro aspirado. É aquela coisa, acaba que o desempenho muito diferenciado mais te induz aos “mal feitos” do que realmente possa ser considerado absolutamente necessário. Um carro com motor aspirado com potência acima dos 100 cavalos e torque superior aos 15 kgfm com disponibilidade de bom percentual na faixa até 2500 giros já atende a qualquer necessidade de condução e segurança em minha opinião.
          Agora, que a diversão proporcionada por um motor turbo é diferenciada para quem gosta de guiar, isso não há como negar.

          • Michel

            É o que percebi nesses dois anos de convivência, no dia-a-dia e viagens, com meu pequeno,econômico e muito divertido Up Tsi.

        • Retrato do Papai

          lembrando que o etorq 1.8 chega a ter 1,9kgfm a mais que o 1.8 honda, além desse torque chegar em rotação bem mais baixa… o motor honda só consegue superar o fiat na potência com gasolina, onde tem 5cv a mais…

          • GPE

            O Problema do etorq é seu alto consumo. Ai so fazendo outro do zero

            • Retrato do Papai

              e se chamar o novo motor de etorq vai continuar bebendo muito haha

      • GPE

        Se fosse vendido no Brasil viria p 10 a 11 mil a mais q a touring atual (acho q ta 108 ou 109mil). Nao bateria nos 130 (pq ficaria mais caro q o civic turbo).

        • 10 a 11 mil somados ao preço da Touring atual (R$ 110.400,00) já dá perto de 122. Aí é só colocar uma pintura metálica ou perolizada já vai pra casa próxima aos 125. Qualquer acessório extra que for adicionado para a versão além do motor (como acontece com o Civic turbo) puxaria o preço para um patamar já bem próximo dos 130 mil.
          O paralelo que fiz com o Civic é esse mesmo: o H-RV segue muito de perto os preços das versões do Civic, com a diferença de que a Touring do H-RV tem patamares próximas do Civic EXL (até um pouco maiores).
          O Civic Touring com pintura metálica atualmente custa aproximadamente 130 mil. A Honda salgou tanto o preço dele no lançamento que ele segue praticamente sem aumentos desde que chegou ao mercado.

          • GPE

            126mil o Civic,creio eu

          • GPE

            E pra quem acha q nao desvaloriza, essa semana uma CCS aqui de anunciou p 106mil um touring 16/17. Isso aí o cara fecha p 104mil sem aperreio. É praticamente desvalorização de A3 e 320i.

            • 16/17 já é bem datado, e o valor tá dentro do esperado. Teve 17/17, 17/18, 18/18 e já o 18/19, logo, quatro temporadas do modelo e dois anos. Sabemos que todo carro perde em média 5% do valor em cada virada de ano/modelo, e esse, considerando o valor de R$ 104.000 ante R$ 126.000, teve desvalorização total de aproximadamente 17,5%, ou seja 8,75% ao ano, bem abaixo da média do mercado, que é de dois dígitos, especialmente para carros que custam mais de R$ 100.000, ou seja, como quase todo japonês, desvaloriza pouco.

              • GPE

                Isso é a loja q ta vendendo.

                Por quanto o dono entregou? 95 a 97, no máximo. É uma perda bem considerável. No particular seria 100 a 102mil.

    • Danillo Santos

      Acho que ele vai empurrar o cr-v pra 250k, ocupando assim o seu lugar.

    • Tom Costa

      Seu por apenas 150.000 tremers, mas corra que é só no lançamento. Depois vem a prosperidade semanal.

    • Incitatus

      Onde está escrito que é para o Brasil?

    • Yuri Lima

      De fato, vai custar nessa faixa, vindo ao Brasil.
      Nesse ponto a Equinoxx LT dá de lavada!

  • Emygdio Carlos

    Ufa! Agora sim, a Honda poderá cobrar mais de 200.000,00 reais por esse modelo. Nada mais justo.
    Perfeito!

  • Francisco Helio

    Cromados de extremo mal gosto. Turbo seria bem vindo.

  • Andre Pestana

    Enquanto aqui no Brasil seguira com mesmo motores aspirados sem Injeção Direta e sem opção do Motor Turbo com Injeção Direta por um bom tempo, pois os clientes Brasileiros compram pela tradição da marca e não a nível de tecnologia para um menor consumo e mais potencia. No Brasil umas das pouquíssimas que investe fortemente nessa tendencia e a Vw para quase toda linha.

    • E justamente o modelo VW que mais vende é o Gol, único sem opção de motorização turbo, e o segundo VW que mais vende é o Polo, e pasme, justamente a versão 1.6 MSi é a mais vendida, e o terceiro VW mais vendido, que é a Saveiro, também não tem motor turbo… motor aspirado é a realidade do nosso mercado e preferência real do consumidor final, que demorou para aceitar os tricilindricos, os downsized e os 16V, e certamente ainda vai demorar um bom tempo para aceitar os turbinados e os hibridos, imagina então os elétricos.

  • Mauro Banqueiro

    Tchau tracker

    • zekinha71

      Tem Tracker no Japão?

      • Mauro Banqueiro

        Quando esse hrv chegar ao Brasil

        • F30FLORIPA

          Não chega

          • Mauro Banqueiro

            😂😂😂😂😂😂😂 não merecemos hrv Turbo?

      • Herick Miyato

        não tem

  • Gabriel M. Vieira

    Meio click-bait a matéria, dá a entender que virá para o Bananal de Amores, mas é no Japão.. hahahaha

    • Rodrigo Pasini

      Você foi bem generoso ao achar “meio click-bait”.
      Total click-bait eu diria.

      • Gabriel M. Vieira

        Hahaha, sim, eu quis pegar leve… eu mesmo achei que era verdade o 1.5T por aqui, já pensando nos 170.000 dinheiros que iria custar, mas foi uma doce ilusão.

    • Thiago

      “Honda HR-V Turbo chega com motor 1.5 em dezembro”. Título totalmente sugestivo nesse sentido. “Chegar” para mim é aqui…

    • daneloi

      Click bait maldito

    • REDDINGTON

      Título desnecessariamente mentiroso. O NA não precisa disso, coisa amadora.

  • Danilo

    C4 Cactus mandou lembranças com 1.6 THP por 94 mil. Chuto esse daí por 120 mil.

    • C4 Lounge que é concorrente, mas com este pacote de segurança o Civic se distanciará de todos. Isto é, até a chegada do novo Corolla que também terá este pacote.

    • Lucas

      Já custa 110 mil com motor aspirado… Se viesse a versão da matéria, custaria pra lá dos 140 mil.

      • Danilo

        Eu acredito que virá sim, mas vai ser mosca branca nas ruas (pelo menos espero). Tem modelos semelhantes e as vezes até melhores custando menos, como o que citei.

  • Herick Miyato

    no japão hr-v custa 2 milhões de ienes, contando que o salário de um operário seja de 200-300 mil ienes/mês, qualquer um consegue comprar esse carro em pouco tempo… já no brasil hahaha

  • F30FLORIPA

    Depois desse título fake que deu a entender que chegaria ao Brasil só para eu clicar no link da material, decidi retirar o Noticais Automotivas da minha lista de favoritos, evitando assim que eu acesse novamente esse site.

  • ChalMust

    Coloca no título que é no J A P A O, c a c e t a !!!!

  • Tygra

    O pessoal reclama que o HR-V vende muito pelo que oferece, mas a concorrência contribuí para isso, assim como no caso do Corolla, as montadoras não buscam oferecer algo melhor pelo mesmo preço ou mais barato. Honda e Toyota “nadam de braçada” no mercado brasileiro muito devido a incompetência dos seus concorrentes. Vamos considerar que eu tenha 110 mil reais e quero adquirir um SUV, entre as prioridades estão: segurança, câmbio AT, espaço interno e porta-malas, motor eficiente: aliando boa performance com economia de combustível e bom valor de revenda. Vamos as opções:

    01) Ecosport 1.5 – é o que reúne o maior número de requisitos, mas peca pelo espaço interno e porta-malas ( que só piora com aquele sistema de abertura da tampa traseira);
    02) Renegade 1.8 – o motor é ultrapassado com pouca performance e alto consumo e o porta-malas de apenas 273 l não permite que seja considerado;
    03) Jeep Compass Longitude 2.0 flex – assim como o Ecosport, poderia ser escolhido, contudo, o motor é um dos que apresentam maior consumo de combustível da categoria ( motor 2.0 aspirado não faz mais nenhum sentido);
    04) Nissan Kicks 1.6 – É o único concorrente do HR-V que poderia ser escolhido, mas no desempate eu ficaria com HR-V, isso porque além do Kicks perder no valor de revenda, não possui piloto automático, apoio de braço central e tem um tanque de apenas 41 litros (não sei qual explicação para um tanque tão pequeno), o que reduz sua autonomia;
    05) Chevrolet Tracker 1. – fora de cogitação por não possuir controle de tração e estabilidade;
    06) Hyundai Creta Prestige 2.0 – também poderia ser escolhido, mas assim como o Compass, o motor 2.0 aspirado não faz mais sentido nos dias atuais.
    Eu sei que existem outros SUVs que não foram citados, mas o fato é que quando vc coloca tudo na ponta da caneta, o HR-V é a melhor compra para quem tem até 110 mil reais e quer um SUV. Por que a Honda não traz motor turbo e tração integral para o Brasil? Porque não precisa, a concorrência não oferece nada que possa ameaçar o seu reinado. Como exigir mais da Honda quando seus concorrentes não oferece nada melhor?

    • Thiago

      2008?

      • Incitatus

        O 2008 é carrinho bacana, mas tá mais pra crossover. O que é legal, não curto suvs.

      • Tygra

        O com motor THP, que é o que realmente é interessante não possui AT.

        • Thiago

          no transito pesado tu coloca uma segunda e segue tranquilo sem trocar de marcha

          • Tygra

            Olha, nada contra quem gosta, mas câmbio manual nunca mais. Na minha concepção os AT atuais traz grande conforto com praticamente a mesma possibilidade de controle e prazer de um câmbio manual, principalmente os AT de dupla embreagem.

            • REDDINGTON

              2. Não volto pro manual tbm.

            • Thiago

              dupla embreagem não fizeram muito sucesso, mesmo o dsg, e nenhum automatico proporciona o mesmo controle que o manual proporciona

    • Samuka

      Não entendi quando você diz que: …”mas assim como o Compass, o motor 2.0 aspirado não faz mais sentido nos dias atuais”.
      Mas concordo com você em relação aos concorrentes que contribuem para o sucesso do HR-V, ao invés de usarem o líder como referência e tentar ser melhor, não! E como se os caras entregassem um produto e falassem: Sinta-se satisfeito com o que estamos te oferecendo.

      • Tygra

        Que atualmente os motores turbo 1.4 ou 1.5 oferecem performance e economia de combustível que nenhum motor 2.0 é capaz de entregar, sem falar nos híbridos que a partir do próximo ano vão chegar com força. Nesse contexto, não vejo sentido continuar investindo em motores 2.0 que não sejam turbo (para aqueles que querem alta performance).

    • Incitatus

      Correção: O Tracker já disponibiliza ESP. Eu tenho dois carros, os dois turbos. É bom para quem compra zero e fica até uns 3 anos. Depois o turbo certamente terá um custo de manutenção maior. Quanto ao Creta, não curto Suvs, mas segundo a QR foi o melhor 60mil de todos os tempos. E com relação ao consumo. Carinha 200/300 a mais por mês não pesa. E se pesa carro acima de 100mil está fora do perfil.

      • Tygra

        Realmente, eu me equivoquei sobre o Tracker, tinha visto que ele tinha ganho ESP, mas esqueci. Porém, ele também não atende ao requisito de espaço interno e portas-malas, enquanto ele possui apenas 306L, o HR-V oferece 431L (mais 6L de porta-objetos), por outro lado, o Tracker responde com maior performance e consumo, no meu caso que tenho filho, ficaria com o porta-malas maior do HR-V, para alguém solteiro ou casado sem filhos o Tracker é melhor . Não acho que alguém que compre uma carro de 100 mil seja rico, mas da classe média e, com certeza, faz conta de 200/300 reais mensais. Contudo, ao adquirir um carro o importante é o conjunto e, nesse sentido, ainda continuo considerando o HR-V o melhor.

        • Mr Tony

          Tem a questão ambiental do consumo e o que disse acima: TODAS as montadoras tem motores eficientes em suas gavetas. Só não oferecem aqui pois estão bem confortáveis com a situação atual.

          • TchauQueridos

            Eficiência e tecnologia tem um custo muito alto.
            Acredito que a maioria dos brasileiros não pensam nesse tipo de despesa.

            • Mr Tony

              Só sei que eu que não vou comprar SUV com motor beberrão. Vamos ver como vai ser com o T-cross.

      • Mr Tony

        Tenho condições de comprar um carro acima de 100 mil e o consumo pesa MUITO na minha decisão. Não só financeira como ambiental. e TODAS as montadoras tem condições hoje de oferecer motores mais eficientes.

        • Tygra

          É o mesmo caso meu, concordo integralmente com o seu ponto de vista.

    • REDDINGTON

      Acho que o AWD é até dispensável, agora um teto na touring é obrigatório pelo que se pede nela. E concordo com a sua análise.

    • Mr Tony

      Cheguei na MESMA conclusão, com os mesmos critérios. Infelizmente o HRV chega a ser a melhor opção…

    • TchauQueridos

      No seu entender só faz sentido o aspirado no HR-v ?

      • Retrato do Papai

        e isso porque rende maravilhosos 17kgfm a baixíssimos 5.000 rpm

        • Edson Fernandes

          Mas responde bem. Abaixo dos modelos turbo, ele é oque mais anda. (e é relativamente economico)

          • Retrato do Papai

            o cvt deve ter uma grande participação nessa responsividade… não tem milagre, a curva de torque mostra que até quase 4.000 rpm o motor só tem pouco mais de 15kgfm

      • Tygra

        De maneira nenhuma, o meu comentário foi no sentido do por quê da Honda não aprimorar o HR-V, como incluir o motor turbo e a tração integral. Nenhum motor aspirado faz mais sentido, exceto os de três cilindros e injeção direta (pelo menos até disseminação do motores híbridos) quando até os motores turbos também perderão espaço. Sequer sou fã desses SUVs compactos, jamais deixaria de comprar um sedan para ficar com qualquer um desses veículos, quem sabe quando oferecem os itens mencionados no meu primeiro comentário e tração integral, porque na minha visão, SUV tem que ser 4X4. Ou seja, o único que poderia ser uma alternativa entre os modelos mencionados seria o Compass Longitude Diesel, mas aí estamos falando de 149 mil reais, totalmente fora do cenário proposto.

    • Edson Fernandes

      Tem Tracker 1.4 turbo com ESP sim. O modelo Premier tem como ter ESP.

      • Tygra

        Realmente, já respondi esse questionamento em resposta ao leitor Incitatus.

    • Vemos que o consumidor ainda prefere os bons e consolidados 2.0 aspirados, vide vendas de Compass, Creta Prestige e Corolla, ou mesmo os 1.8 e 1.6.

      Particularmente nada tenho contra os 2.0 16V aspirados da atualidade, pois são fortes, robustos e bebem pouca coisa a mais que seus irmãos menores.

  • Razzo

    Honda HRV com motor 1.5 Earthdream + câmbio DCT7 ? Ah, só para primeiro mundo…

  • Yuri Lima

    Proposta totalmente urbana, nada de fora de estrada.
    De fato, esses SUV compactos estão tomando a vaga dos hatches médios, até mesmo na proposta.
    Se vierem novas opções na linha da Toro, o segmento ameaçado da vez será o dos Sedans médios por aqui.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email