Hatches Honda India Minivans Renault Segurança Vídeos

Honda Mobilio e Renault Kwid decepcionam no Global NCAP (vídeo)

honda-mobilio-ncap

O Global NCAP testou dois modelos vendidos no mercado da Índia, sendo eles a minivan Honda Mobilio e o subcompacto Renault Kwid. O resultado não foi nada bom.

Derivada do Honda Brio, a Mobilio teve versões com e sem airbags frontais, testadas pelo Global NCAP. No primeiro caso, o monovolume da marca japonesa recebeu três estrelas no geral, sendo três para proteção de adultos e duas para crianças.

O negócio ficou ruim de vez com a versão sem airbags, que não recebeu qualquer estrela no geral, ganhando somente uma para proteção de crianças. Já o Renault Kwid com airbag apenas para o condutor levou apenas uma estrela para proteção de adultos e crianças.

O Global NCAP anunciou que espera que estas marcas reavaliem suas filosofias de segurança para o mercado indiano e outras regiões. O Renault Kwid será vendido no Brasil, mas aqui a marca francesa vai introduzir quatro airbags e reforço estrutural.

Renault Kwid (airbag somente para motorista)

Honda Mobilio (sem airbags)

Honda Mobilio (com airbag duplo)

https://www.youtube.com/watch?v=DrUHITDhQ0M





  • Codicilo

    E pensar que no Brasil muito carro ainda roda sem airbags… Se não me engano, a lei é de 2013.

    Eu não concordo com os que andam apregoando por aí que ESC é maior o salvador heroico de vidas humanas… Mas devo entender que os acessórios de segurança, via de regra, ajudam muito sim.

    Penso que já passou do tempo de se determinar, por lei (porque por vontade própria ninguém faz nada, muito menos essas multinacionais que só pensam no lucro), a instalação de 6 airbags + ESC nos carros, de série.

    Poderia ser 4 airbags + DRL para 2017, e 6 airbags + ESC para 2018, para não dizerem que não dei tempo de se programarem.

    • delvane sousa

      Salvo engano há um projeto de lei tramitando com algo parecido, mas a julgar como as coisas andam em nosso congresso, vai demorar….

    • Compro Vidro de Perfume Vaziou

      ESC vai ser obrigatório em 2020 para qualquer carro lançado no País e em 2022 todo carro comercializado antes da Lei vai ter que sair de fabrica com ESC … Assim como ocorreu com Air Bag e ABS isso vai ser cobrado..

    • th!nk.t4nk

      É fato: controle de estabilidade evita grande parte dos acidentes. O problema: achar que só uma coisa ou outra é importante. Brasileiro acha que só uma estrutura forte “tá bom”. A realidade é que se você pegar um Volvo, tirar todos os air-bags e controles eletrônicos, em certas situaçoes ele vai ser até pior do que um carro com estrutura mais-ou-menos com todos estes itens.

      • celso

        “O controle de estabilidade evita grande parte dos acidentes”

        Revista AutoEsporte : “O ESC impede que você perca o controle do carro em situações de risco, como curvas fechadas, desvios bruscos de rota e pisos escorregadios”.
        O ESC não evita batidas ocasionadas por ultrapassagem, batidas de frente.
        Esse, aliás, é o tipo de acidente que mais mata nas estradas.

    • ViniciusVS

      Até entendo e concordo, mas todo projeto também vem com consequências…

      Um Fiat Mobi com 6AB, DRL, ESP, custará quanto? O povo já reclama que os carros hoje partem de 40k imagina 10 a 15 mil mais caros?

      Com o mercado de carros 0km partindo em 50 ~ 55mil, o mercado de usados será aquecido e o usado supervalorizado. O pobre que hoje anda de Onix Joy, Mobi etc… voltará para o ponto de ônibus ou comprará um usado supervalorizado sem os 6AB, ESP, DRL etc…

      Na prática a emenda sai pior que o soneto. primeiro é necessário trabalhar a economia e ter base para fazer esse tipo de mudança.

      ESP, AB2 e ABS em carros de entrada é o suficiente na nossa realidade e em breve será lei.

      • Codicilo

        É verdade, esse seu contraponto faz sentido.
        Não podemos pagar por carros mais seguros, essa que é a verdade.
        Quanta gente ainda anda de Fusca, Monza, Chevette, Classic e outros?
        É aquela velha história… O rico vai se tratar no Sírio-Libanês, o pobre tem que esperar 1 ano por uma consulta no SUS…
        O mundo do capitalismo, nesse momento, é cruel

        • ViniciusVS

          Justamente essa categoria foi feita para atender quem quer deixar o ponto de ônibus e ter maior liberdade e dignidade para sua família.

          AB2, ESP e ABS é um paraíso para quem andava de ônibus sem banco para sentar e quando tem banco disponível o mesmo sem o cinto de segurança, para quem espera no ponto debaixo de sol, chuva, vento e ainda tem que pagar para usar o serviço.

          De fato tem que ser o mais barato possível e mesmo simples o veículo entrega dignidade para esse perfil de consumidor.

      • celso

        Se todos os carros nacionais tivessem 6 AB, ESP, DRL etc,
        os custos de produção de todos esses itens diminuiriam bastante,
        Já que seriam fabricados em larga escala.

        • ViniciusVS

          Mesmo assim o custo é maior, para essa categoria onde o preço é fator determinante e 10 mil Reais é muito dinheiro.

          Veja que vai triplicar o numero de AB, ESP e DRL não é tão caro mas também aumenta o custo.

          Aquele que anda de ônibus e compraria um Mobi ano que vem, continuará no ônibus sem cinto de segurança e muitas vezes sem nem banco para sentar pois o carro ficou 5 ~10 mil mais caro…

          Primeiro lugar é necessário entender a proposta desses carros, AB2, ABS, ESP que será lei em breve já é entrega muito mais segurança que ficar pendurado na escada de um ônibus, isso sem contar a dignidade e qualidade de vida para a família.

          Claro que segurança nunca é demais, só que na nossa realidade ainda não da. o Absurdo no meu ponto de vista não é um Mobi não ter 6AB mas sim um Corolla Altis não ter ESP.

          Tem que olhar com coerência o mercado e o publico alvo de cada produto para entender a sua finalidade.

  • Compro Vidro de Perfume Vaziou

    Já saiu um desse antes não? que falaram que o Kwid feito na Índia era um caixão de ferro, esperando para ver o Sul Americano

    • delvane sousa

      Não deve ser muito diferente. Afinal é um veiculo de baixo custo desenvolvido para mercados pobres. Por aqui deve ser um pouco melhor tendo em vista a legislação vigente e exigências do mercado.

      • Compro Vidro de Perfume Vaziou

        Aqui vai ter um belo reforço, já que na índia o carro pesa 600kg e aqui vai ficar na casa dos 800/900kg por causa dos matérias mais resistentes e reforços

      • th!nk.t4nk

        Cara, o Kwid brasileiro vai ser bem diferente. Eu imagino no mínimo algo superior a Gol, Palio e Onix. Se vai chegar no nível do Up, acho difícil, mas se aproximar um pouco já vai ser um tapa na cara de muita gente.

        • delvane sousa

          Na torcida pra vc estar certo e eu errado. Tomara mesmo.

    • Rbs

      Quem eu vejo falar mau do que será lançado aqui é o Maomé, ele pode ate ter razão mas prefiro deixar chegar primeiro. Eu particularmente acredito que o daqui será bem melhor do que o de la.

  • Franco da Silva

    Mais queimação pro Kwid (mesmo que seja, novamente, o modelo indiano).
    Repito: Só tem um jeito de vender bem no Brasil. A Renault tem que patrocinar um Latin para garantir que a versão brasileira mostre sua qualidade (se é que vai ter) logo no lançamento, como a VW fez com o up!.

    • celso

      O Up! foi testado duas vezes. A primeira, realmente, foi patrocinada.
      Mas a segunda, não…
      E o resultado do segundo teste foi ligeiramente melhor que o primeiro.

    • MMM

      O teste do Up não adiantou muito, já que continua vendendo pouco. Brasileiro em geral não dá importância para isso.

      • Exatemente, segurança não é levada em consideração pela maioria dos brasileiros, quem nem sabe o que é NCAP.

        Tendo telinha multimídia, vende. Ponto.

      • Schlatter70

        Não é que o brasileiro não se importa com segurança. Todos se importam. Até as pessoas mais simplórias. Mas tem outras questões que têm maior importância. Preço, em primeiro lugar, beleza externa e interna em segundo e um veículo que sirva para todas as situações como veículo único da família. Por isso o UP, que é um carro feito para ser segundo veículo de uma família ou primeiro de jovens solteiros, não vende bem no Brasil. Ele não se destaca em nenhum dos itens que na visão da grande maioria dos consumidores, é mais importante que a segurança.

        • Gustavo73

          Bom, se no Brasil a segurança tivesse importância esse item não estaria atrás de todos os outros que você citou. Se o Up não tem espaço para uma família fico imaginando o Ino e Mobi.

    • Fabio Marquez

      O Kwid vai bater o recorde de vezes que foi testado e as vezes que tirou nota ruim.

    • André

      Eu concordo plenamente, vamos ver se o tal reforço e 4 AB salvam o Kwid de uma nota ruim. Porem, é preciso dizer que os padrões de segurança do LatinNcap estão mais rigorosos e hoje o up! não conseguiria mais tirar 5 estrelas.
      Percebe-se que neste crash do Kwid, a estrutura resistiu bem melhor que no primeiro teste, ao menos na minha visão leiga do assunto, com apenas 1 AB não dá para ter nota razoável.

      • Gustavo73

        Finalmente só a estrutura não é o suficiente para obter 5 estrelas na Latin. É necessário um número maior de equipamentos de segurança ativa e passiva. Mas dem um estrutura estável(como diz a Ncap) não tem milagre.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Frente a Índia, estamos bem em alguns modelos, mas é isso mesmo…

  • zekinha71

    Kwid testado pela 4ª vez e continua alegria de coveiro.
    Quero ver como vai ser o daqui.

  • Ítalo Martines

    Esse homem adorou este o Renault.

    • Rodrigo

      Sr. Omar é Flórida!

  • Ricardo Rangel Lirio

    Pelos três parafusos por roda dá para ver o quanto “caprichado” é esse Kwid!

    • th!nk.t4nk

      Pior que isso é o de menos. É igual o mito do freio a disco nas 4 horas, em que alguns carros que possuem precisam até de mais espaço pra parar do que outros com freios a tambor atrás. Ou então o mito de que lataria fina é coisa de carro vagabundo, enquanto modelos de luxo da Mercedes têm a lataria mais fina que a do Uno (porém bem mais forte). E assim por diante.

      • Ricardo Rangel Lirio

        Mas nesse caso demonstra o quão “econômico” é o projeto… Dá para imaginar o resto.

  • meneghelli1972

    Não sei como testam carros sem airbag, é como fazer uma prova sem estudar vai levar zerooooooooo mesmo…..

    • André

      Me pergunto a mesma coisa, de ante mão sabemos que é zero. Mas é mais para conscientizar os consumidores e sensibilizar os fabricantes, uma vez que por aqui poucos se importam com isso.

      • Gustavo73

        Sem dúvida é uma forma de pressão.

  • Rodrigo

    O Kwid indiano precisava de cintos traseiros com pré tensionador, além de sistema de fixação ISOFIX com ancoragem para aumentar a avaliação da área traseira do veículo.
    Na frente, as colunas A ainda carecem de certa resistência, além de haver certa intrusão da coluna de direção e falta do airbag passageiro!
    Espero que para o mercado brasileiro isso tenha sido levado em consideração!

  • Gustavo73

    O Kiwd nacional que chegariam agora pelo que andei lendo só chegará ano que vem. Será apresentado no Salão de São Paulo mesmo assim. Espero que a Renault faça realmente os ajustes necessários.



Send this to friend