*Destaque Honda Lançamentos Motos

Honda PCX 2017 chega com novas cores e preços mais em conta

honda-pcx-2017-1 Honda PCX 2017 chega com novas cores e preços mais em conta

Modelo mais vendido da categoria, a Honda PCX 150 acaba de receber pequenas novidades para a linha 2017. O scooter intermediário da linha da montadora japonesa agora oferece novas opções de cores. Além disso, o modelo está mais em conta, agora disponível por R$ 10.300 na versão de entrada Standard e R$ 10.800 na topo de linha DLX, o que representa uma redução de R$ 514 e R$ 434, respectivamente.



As alterações chegam para dar ares de novidades e também manter a PCX no topo do ranking, sobretudo após a chegada da rival Yamaha NMax, que estreou em março deste ano tendo como vantagem o motor maior (de 160 cc) e freios ABS de série. A concorrente está disponível no mercado nacional por R$ 11.690.

Honda PCX 2017 – Visual

Trata-se da segunda mudança introduzida pela Honda na PCX neste ano. Em janeiro deste ano, o scooter recebeu suas primeiras mudanças visuais. Se alinhando com a versão oferecida no mercado europeu, o modelo produzido em Manaus (AM) ganhou formas mais modernas, com direito a um novo conjunto óptico dianteiro com sistema de iluminação com LEDs, nova bolha frontal, lanterna traseira redesenhada com piscas individuais (também em LED), novas alças para o garupa com suporte para baú integrado, entre outros.

A PCX ganhou ainda um novo painel de instrumentos, com direito a um mostrador central com velocímetro analógico com ponteiro do tipo flutuante, que acompanha a borda do marcador, e uma pequena tela digital que exibe informações como hodômetro total, medidor de combustível, relógio e um computador de bordo que informa o consumo médio, além de luzes-espia da injeção eletrônica e do sistema de parada automática.

O modelo recebeu também um novo assento, com novo formato e textura. Nas demais novidades, a linha 2016 trouxe porta-objetos mais espaçoso, tomada 12 volts para adaptar carregadores de celular ou utilizar um GPS, por exemplo, pisca-alerta para indicar uma parada emergencial, entre outros.

Já a Honda PCX 2017, a novidade fica por conta da introdução da tonalidade Prata Fosco na versão Standard, além do Marrom Perolizado na DLX. Nesta última cor, há ainda banco e detalhes da carenagem com pintura contrastante em um tom de marrom mais claro. O modelo oferece ainda a opção de cor Cinza Metálico na configuração mais barata. Adesivo com o nome do modelo estampado logo acima do farol dianteiro é outra novidade do scooter.

Nas medidas, a Honda apresenta 1.931 mm de comprimento, 737 mm de largura e 1.103 mm de altura, com distância entre-eixos de 1.315 mm e altura do assento de 760 mm. O peso seco de 125 kg.

honda-pcx-2017-1 Honda PCX 2017 chega com novas cores e preços mais em conta

Honda PCX 2017 – Equipamentos

Além do conjunto óptico com lâmpadas em LED para o farol, lanterna e indicadores de direção, a Honda PCX 2017 é equipada de série com itens como o sistema “Idling Stop”, uma espécie de start/stop presente nos automóveis, que permite o desligamento automático do motor, por exemplo, em paradas de semáforo, e com funcionamento automático após o acelerador ser acionado. O recurso monitora ainda o nível de carga da bateria, desligando-se automaticamente em caso de uso excessivo da tomada 12V.

Outro item oferecido pela Honda PCX 2017 é o sistema CBS (Combined Brake System) de freios combinados, que permite o acionamento simultâneo dos freios. Com este recurso, ao acionar o manete direito, o sistema aciona 70% do freio traseiro e 30% do dianteiro. Já ao aciona o manete esquerdo, o sistema freia apenas a roda dianteira.

honda-pcx-2017-1 Honda PCX 2017 chega com novas cores e preços mais em conta

Honda PCX 2017 – Mecânica

O motor que equipa a Honda PCX 2017 é um monocilíndrico OHC (Over Head Camshaft), 4 tempos, com injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection), arrefecido a líquido, de 149,3 cm³, que consegue entregar 13,1 cavalos de potência, a 8.500 rpm, e 1,36 kgfm de torque, a 5.250 rpm. Junto a este propulsor está uma transmissão automática continuamente variável CVT (V-Matic).

Na linha 2016, o bloco passou por mudanças, adotando uma capacidade volumétrica ligeiramente menor (de 152,9 cm³ para 149,3 cm³), para atender os padrões de emissões de poluentes exigidos pela segunda fase do Promot 4, que passou a vigorar no início deste ano. O módulo de injeção eletrônica (ECU) também foi ajustado, com sensível melhora na economia de combustível.

O scooter recebeu ainda novos amortecedores traseiros, redimensionados, que oferecem maior resistência a impactos com mais conforto e suavidade ao piloto e garupa. O tanque de combustível também passou por mudanças, com maior capacidade, agora de 8 litros (contra os 5,9 l da linha anterior).

O modelo tem chassi do tipo monobloco (underbone). Na suspensão, há garfo telescópico com curso de 100 mm na dianteira e sistema de duplo amortecimento e curso de 85 mm na traseira. As rodas têm 14 polegadas e são calçadas com pneus 90/90-14M/C 46P na frente e 100/90-14M/C 57P atrás. Quanto aos freios, a PCX usa disco simples de 220 mm de diâmetro na dianteira e tambor de 130 mm na traseira.

honda-pcx-2017-1 Honda PCX 2017 chega com novas cores e preços mais em conta

Honda PCX 2017 – Preços

Confira os preços da nova linha da Honda PCX:

Honda PCX STD 2017: R$ 10.300
Honda PCX DLX 2017: R$ 10.800

O modelo estará disponível nas concessionárias a partir da segunda quinzena de outubro, com garantia de três anos, sem limite de quilometragem, e com fornecimento gratuito de óleo em sete revisões.

honda-pcx-2017-1 Honda PCX 2017 chega com novas cores e preços mais em conta

Honda PCX 2017 – Mercado

Segundo dados divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), a Honda PCX conseguiu emplacar 14.257 unidades entre janeiro e agosto no mercado brasileiro. Para efeito de comparação, a Yamaha NMax 160 vendeu 2.777 exemplares no mesmo período – no entanto, vale lembrar que o modelo foi lançado em março. Em agosto, a PCX registrou 1.766 vendas, enquanto a NMax teve 764 unidades emplacadas.

Com esses números, a Honda PCX conseguiu assegurar participação de 5,9% no mercado nacional, ao passo que a Yamaha NMax teve participação de 1,15% no acumulado do ano.

Outro modelo da categoria é a Dafra Cityclass 200i, oferecida por R$ 10.990. Este modelo é dotado de um propulsor capaz de entregar 13,86 cavalos de potência e 1,41 kgfm de torque e oferece ainda freios a disco com acionamento combinado FH-CBS, tomada USB para carregar aparelhos GPS e smartphones e assoalho plano.

honda-pcx-2017-1 Honda PCX 2017 chega com novas cores e preços mais em conta

Honda PCX 2017 – Ficha técnica

Honda PCX 2017
MOTOR
TipoOHC, Monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a líquido
Cilindrada149,3
Torque máximo1,36 kgfm a 5000 rpm
Potência máxima13,1 CV a 8500 rpm
Sistema de alimentaçãoInjeção Eletrônica, PGM FI
TransmissãoTipo V-MATIC
Sistema de partidaElétrico
CombustívelGasolina
DIMENSÕES
Comprimento x largura x altura1931 x 737 x 1103 mm
Distância entre-eixos1315 mm
Distância mínima do solo138 mm
Altura do assento761 mm
Peso seco125 kg
CAPACIDADE
Tanque de combustível8 litros
Óleo do motor0,9 litro
SISTEMA ELÉTRICO
InjeçãoEletrônica
Bateria12V – 5 Ah
FarolLED
CHASSI
TipoMonobloco (underbone)
Suspensão dianteira x cursoGarfo telescópico / 100 / 89 mm
Suspensão traseira x cursoDois amortecedores / 85 / 79 mm
Freio dianteiro / diâmetroA disco / 180,6 mm / 220 mm
Freio traseiro / diâmetroA tambor / 130 mm
Pneu dianteiro90/90 – 14M/C 46P
Pneu traseiro100/90-14M/C 57P

COMPARTILHAR:
  • Kadu

    Ta aí uma moto bonitinha… curto bastante! Mesmo sendo Honda heheheh

  • Gusbar Kuati

    NMax anda mais e vem com ABS. Com CC Yamaha próxima, eu não conseguiria comprar a Honda.

    • Joacir

      Concordo, Nmax mais forte e com freio ABS, pensei que a Honda iria oferecer o abs na Pcx 2017.S em dúvida, iria de Nmax.

      • alexandre

        Pois é, Joacir. Esse ano tive que escolher entre Pcx e NMax e não tive dúvida: fui de NMax. ABS faz toda diferença. Freio a tambor na traseira não dá pra engolir. O diferencial da Honda seria o idle stop, mas en pesquisa na internet, encontrei relatos de bateria morrendo precocemente por conta do sistema.

        • Joacir

          Verdade , tbm soube desse problema de bateria morrendo cedo devido o sistema, não sei se tem a opção de desativar, quanto a potência não vejo um fator tão relevante, digo isso para meu uso, moro em cidade com poucas ladeiras , mas sem o ABS realmente não dá, tomara q realmente tenha resolvido o problema dos amortecedores traseiro, que dava fim de curso fácil fácil, fora isso a Pcx é uma ótima scooter, igual o corola , excelente carro , mas peca em não oferecer controle de estabilidade, coisa que o Ford Ka e até o Fiat Moby isso mesmo, o Mobi já oferece.

          • Adrian

            Desde quando o mobi tem controle de estabilidade?

          • Duda Haddad

            Tive uma pcx, das primeiras. O idle stop pode ser desativado. eu só andava com ele desligado pois pego rodovia para trabalhar, e na hora de atravessar a mesma preferia ja acelerar e sair rapido. vendi por conta do maldito amortecedor. sozinho era super confortavel, de garupa fim de curso até passando em cima da formiga. dps de tanto reclamar trocaram, continuou dando fim de curso e passou a ser dura de mais andando sozinho. como minha cidade as ruas sao de paralelepípedo, pulava de mais e tb ficava com dor nas costas. só acredito andando na nova p ver se melhorou.

            • Joacir

              Valeu Duda.

  • Ângelo Coppo

    esse marrom com detalhes em “caramelo” ta lindo de doer!

  • Elfo Safadão.

    Tem um colega de trabalho é louco por essa moto.

  • Mr. Car

    Esta combinação de cores da DLX cairia muito bem em um carro Honda, isto sim, he, he! Marrom metálico com um belíssimo interior monocromático bege.

    • Rodrigo

      Outra decepção (para mim) no Civic 10 (além dos preços) foi a diminuta paleta de cores que a Honda disponibilizou para o modelo no Brasil (2 Brancos, prata, cinza e preto), parece até a Hyundai-Caoa.
      Enquanto isso, lá nos EUA, temos 2 tons de azul, vinho, vermelho, preto, branco, 2 tons de cinza e um prata… Palhaçada!

      • Mr. Car

        Se isto não for regra, pode-se dizer no mínimo que é muitíssimo comum. Ao visitar sites de marcas que vendem lá fora modelos que também fabricam aqui, uma coisa que me irrita é ver as opções de cores de carroceria e acabamento interno que não nos são oferecidas. De cabeça, posso citar o Etios, o March (Micra), o Logan, e o Versa. Todos com opção de interiores monocromáticos clarinhos que não temos. Aqui é sempre o maldito interior “pretinho básico”.

        • Rodrigo

          Sim, bem lembrado. Lá fora o interior do novo Civic também conta com revestimentos em cinza claro.

      • Darwin Luis Hardt

        o mundo automotivo no Brasil anda tão sem graça. Todo mundo quer preto prata e branco. Gostaria que tivessem bastante carros coloridos pelas ruas. Civic alaranjado (igual aquele coupé), ou aquelas BMW azul claro e alaranjado também. Os unos coloridos, o sandero azul claro, são legais. O fit também tinha aquele azul estranho e um vermelho super bonito, mas tiraram porque não tem demanda. O que custava deixar na paleta de cores? milhões será? duvido.

  • Leandro Santos

    Idling é bom? É. Essa cor é maneira? Sim. Mas também freios a disco e abs fazem e muito a diferença. Por isso, Nmax 160. Em pensar que os caras preferem abaixar o preço do que colocar itens de segurança.

  • RONALDO RJ

    Coconrrencia é sempre bem vinda

  • Darwin Luis Hardt

    ve quanto custa um uno então hauahua

    • Joacir

      Uno ? Um Mobi sem ar e direção, na promoção está 30.000 kkkkkk

  • Guilherme A.

    Qual o consumo de uma moto dessa?

    • Fabio R. Martins

      Eu tenho a pcx 2014/2015q é 151cc
      Rodo quase 230km com 5.9 litros
      Andando de boa
      Se chinelar todo dia isso cai para 210 200
      Sobre o id stop eu uso e nunca tive problema de bateria.

      Sobre ela e a nmax

      Em design sou mais apcx 2016/17
      Espaço interno pcx

      Motor e freio claro Nmax

      Para qm fala 10mil por uma scooter, deveria andar em uma pcx/nmax/citycom

      Para ver o quão confortável é uma moto dessa, e prática para andar principalmente em SP.

      Na Europa moto é só escolher
      A honda está com um protótipo de cross/scooter 500cc

      É um cross em tamanho normal automática, cinza com LEDs verdes
      Parece a moto do Kamen Rider

      Trocaria minha moto por uma forza da Honda qnd ela vier pro Brásil

      • Igor Lima

        O q seria moto do “Kamen Rider” ?

      • Joacir

        Da uma olhada detalhada onde se coloca os pés mas duas scooter, a Nmax tem a lateral mais fina e reta, e da para esticar mais as pernas, e Pcx tem tipo um bojo saliente que atrapalha um pouco.

      • Amós Pereira da Costa

        Eu tenho uma 15/15 e estou muito satisfeito. Acho design atual menos harmonioso que o anterior. Sobre a NMax, curti a dianteira mas a traseira acho horrível, alem de parecer menor que a PCX. A PCX em sua primeira versão lembra motos de maior cilindrada.

    • Joacir

      40 km/L

  • AugustoSeide

    Ficou linda com os detalhes e banco marrons! Uau!

  • gustavo

    Eu tenho pcx que comprei a pouco tempo..pra mim tá valendo muito apena.gasto 18 reais pra encher o tanque e faz 38~40 kml . Antes eu gastava em torno de 700reais por mês com o carro .com a pcx gasto no máximo 100 reais …e fico pelo menos umas duas horas a menos parado no trânsito…..

  • Participei com minha esposa da “caça” à sua nova scooter.
    Ela estava com a PCX quase escolhida: vimos entre novas e usadas e a maioria das usadas à venda estavam com 12 a 14 mil km. Esse detalhe nos chamou atenção depois quando fomos a uma concessionária Honda em Santo André/SP e o vendedor nos disse que a revisão da PCX custa DOIS MIL REAIS.
    Achamos o valor alto e, no caminho pra orçar uma Citycom, “tropeçamos” numa concessionária Yamaha. Não demorou 20 minutos pra escolha mudar: NMAX.

    É bonita, cumpre seu papel e sofreu um belo teste: minha mulher e eu (1.93m/102 kg) de garupa e a motoca deu conta do recado, incluindo uma bela subida íngreme.

    Relatos da minha esposa:
    Arranca forte, anda bem e bebe pouco. Pessoal de CG comenta muito no farol e acha que vai aguentar arrancar com ela. Ledo engano.
    A concessionária promete 50km/l se você usar o utilitáriozinho no painel (100% digital) dela que mostra como dirigir para economizar. Não comprovamos ainda.
    É forte, afinal, aguentou 2 adultos, sendo eu peso-pesado.
    É bem bonita e a Yamaha está dando opção de seguro com preços interessantes na venda.
    Espaço sob o banco deixa a desejar, a falta de baú “oficial” também.

    • sepchampions

      Preço da revisão??

      • Revisão de 20 mil. Tem uma troca de correia

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email