Coréia Ecologia Hyundai Kia Tecnologia

Hyundai-Kia desenvolve ar condicionado que reduz contaminação do ar

Hyundai-Kia desenvolve ar condicionado que reduz contaminação do ar

O impacto do coronavírus na economia mundial – e principalmente nas vidas de bilhões de pessoas – afetará fabricantes de diversas áreas, especialmente de aparelhos de ar condicionado.


O temor de uma nova pandemia deve levar a mudanças nos projetos e novas tecnologias, principalmente nos aparelhos a bordo dos carros. Contudo, poucos sistemas atualmente seriam capazes de combater a Covid-19. Pelo menos, a qualidade do ar pode ser melhorada.

Nesse sentido, a Hyundai-Kia já começa a se mexer, lançando um novo aparelho de ar condicionado, que promete reduzir a contaminação do ar. E não somente isso, pretende ainda reduzir partículas do ar junto com fungos, bactérias e odores.

O novo dispositivo tem três sistemas interligados para reduzir a contaminação do ar e melhor a qualidade atmosférica no ambiente. Todo o sistema se baseia nos processos de pós-fluxo, multi-ar e indicador de poeira fina.

VEJA TAMBÉM:

No pós-fluxo, o aparelho elimina o resto de água condensada no evaporador por meio da permanência do ventilador ligado por 10 minutos, mesmo após o motor já estar desligado.

Hyundai-Kia desenvolve ar condicionado que reduz contaminação do ar

O ar externo é introduzido para secar a evaporadora e eliminar o que sobrou deste líquido, que pode acumular fungos, bactérias e sujeira. Essa função dependerá do estado da bateria do carro. Presume-se que em carros híbridos e elétricos, terá funcionamento mais eficiente por conta disso.

Já o multi-ar é um conjunto de pequenos orifícios distribuídos pelo interior do carro para criar um fluxo de ar constante e reduzir o ruído, mas sem diminuir o volume de ar interno. Trata-se de um processo de renovação rápida do ar, porém, sem perda de temperatura. As correntes de ar também são reduzidos.

O indicador de poeira fina possui quatro níveis de qualidade do ar, mostradas no display do painel, com as cores azul, verde, laranja e vermelho.

Ela mede as partículas sólidas ultrafinas (PM 2.5) e quando estas alcançam o nível laranja, o sistema autolimpante é ativado com a recirculação do ar e desumidificação. Caso não consiga reduzir a quantidade de poeira, indica a substituição do filtro de pólen ou limpeza interna do veículo.

 

 

 

 

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • McLovin

    Eu sou mais a solução da GM Mercosul que entrega Onix sem o filtro de cabine.

    • Edson Fernandes

      Mas se isso funcionar por 10 minutos com o carro desligado, só o ar externo nessa situação sendo impulsionado por uma ventilação já faria isso. Não seria o ar do motor (no caso do ar quente), mas já é um ar suficientemente interessante para fazer essa função. Partindo do principio que a pessoa usou em um dia quente.

    • Retrato do Papai

      vendem onix sem filtro de cabine até hoje? cacetada, pensei que isso fosse restrito apenas ao antigo zeronix

  • Edson Fernandes

    “O ar externo é introduzido para secar a evaporadora e eliminar o que sobrou deste líquido, que pode acumular fungos, bactérias e sujeira. Essa função dependerá do estado da bateria do carro. Presume-se que em carros híbridos e elétricos, terá funcionamento mais eficiente por conta disso.”

    Não se presume nada disso, pois uma bateria no pior dos casos dura 1 ano e meio. Então pelo menos nesse periodo PRESUME-SE que funcione com todo o sistema já esperando tal carga de funcionamento.

    Vamos lá… PRESUME-SE que se acabar a bateria do carro elétrico ele deixa de fazer tudo funcionar certo? Então PRESUME-SE que as coisas deixem de funcionar. Se no hibrido o sistema de ar condicionado depender do sistema elétrico que é alimentado pela bateria que essa é recarregada por um motor a combustão, PRESUME-SE que esse sistema deixaria de funcionar caso em todo esse sistema tivesse que ter bateria e/ou nivel de bateria aceitavel. Então PRESUME-SE que no minimo vc precise de combustivel no motor a combustão.

    Então não, não faz sentido ter mais eficiencia por isso. Lembrando ainda que há bateria auxiliar para esses sistemas até mesmo em alguns casos de hibridos.

  • Edinaldo_Tapica

    Os Tesla já tem isso faz tempo. Não colocavam porque qualquer adicional que seja um parafuso que dê mais segurança numa roda é questionado pela indústria automotiva atual

    • th!nk.t4nk

      O sistema da Tesla é bem mais simples, um mero filtro HEPA. Várias marcas já usaram isso, até mesmo montadoras populares como Toyota e VW. A diferença é que a Tesla tem pirotecnia de marketing, usando o termo “bioweapon defence” pra chamar a atenção.

  • Rafael Oliveira

    E, porque, não partir para utilização de filtros HEPA, como no Tiguan, que ainda tem sistema de limpeza do ar? Adicionar uma camada de tecido anti-bacteria, anti-virus no filtro?

    • Fernando ZA

      Custo. Filtro e caixa de passagem mais caros.
      Um filtro de ar cond. de boa marca está na faixa de 20,00 a 30,00. Um destes aí está mais de 150,00…

      • Retrato do Papai

        depende, tem montadoras que cobram os mesmos 150,00 por filtros idênticos aos de 20,00… sacomé, carro caro tem que ter peças caras, mesmo que sejam simples e baratas

      • T1000

        Montadora compra em quantidade, não é essa diferença não. No máximo 1 Ou 2 dólares a mais. Economia de palito.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email