Finanças Governamental/Legal Mercado

Importadoras esperam 2018 para recuperar vendas sem restrições do Inovar-Auto

mercado-3 Importadoras esperam 2018 para recuperar vendas sem restrições do Inovar-Auto

O Inovar-Auto vai acabar no dia 31 de dezembro e tem muita empresa torcendo para que essa data chegue logo, especialmente as importadoras de veículos. Com queda nas vendas desde 2011, o setor espera que 2018 seja o ano para início de uma recuperação.

Como não produzem no país, as importadoras são as empresas que mais foram impactadas pelo acréscimo de 30% de IPI e cota limitando a importação de no máximo 4.800 carros por ano.

Para marcas com baixo volume, a regra não afetou tanto, mas para outras, o declínio causado pelo imposto ampliado foi drástico. O setor chamou a atenção pelas grandes vendas em 2011, quando também as marcas chinesas começaram a se destacar no cenário automotivo nacional, chamando a atenção da concorrência, que apelou ao governo. Assim, surgiram as cotas e a sobretaxa que afeta as importações de quem não produz aqui.

Além do IPI acional de 30%, somado ao IPI normal de cada categoria, as importadoras ainda pagam 35% de imposto de importação para origens que não sejam do Mercosul ou México. A Abeifa, entidade que reúne as importadoras e mais alguns fabricantes, viu as vendas caírem 44,5% no primeiro bimestre de 2017.

Enquanto o Inovar-Auto – e o IPI majorado de 30% – não chega ao fim, as importadoras pleiteiam junto ao governo a liberação de cotas não utilizadas em 2016, o que ajudaria a reduzir a queda nas vendas em 2017. Porém, há incertezas sobre a política que o governo adotará a partir de 2018. As montadoras esperam um programa com regras mais claras a longo prazo, a fim de gerar confiança para investimentos no setor.

[Fonte: Folha]

Send this to a friend