Mercado

Importados crescem 52,8% em fevereiro com ausência do Inovar-Auto

kia-soul-2017-1

O Inovar-Auto já é coisa do passado para os importadores de veículos. O antigo regime automotivo limitava as vendas do setor em cotas por empresa, impondo ainda IPI majorado, acrescentados à alíquota normalmente aplicada. Com o fim dessa política, criticada na OMC, em 31 de dezembro, o mercado de carros vindos de fora começou a reagir.


José Luiz Gandini, presidente da associação, confirma o fato: “Com o fim do Inovar-Auto, as alíquotas do IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados voltaram ao que eram antes do programa. E agora sem a cota limitadora de 4.800 unidades/ano sem os 30 pontos percentuais no IPI, as vendas de veículos importados começaram uma reação, mas sobre uma base muito fraca do ano de 2017, quando – no ano – alcançamos apenas 29 mil unidades licenciadas”.

Coincidindo com a alta nas vendas de forma geral, os importados fecharam fevereiro com alta de 52,8% em comparação com o mesmo período de 2017. Em comparação com janeiro, houve alta também, mas de 6,3%. Foram 2.577 unidades, que somadas às do mês anterior, fecharam com 5.002 exemplares o primeiro bimestre.

bmw-fabrica8


 

Apesar da elevação nos números, não há entusiasmo no setor, segundo Gandini: “agora, embora tenhamos isonomia tributária e sem cotas limitadoras, aos importadores fica muito difícil trazer carros de alto volume, os chamados carros mais populares, até porque a indústria local tem ofertas muito competitivas e atualizadas. Com o dólar no patamar de R$ 3,25 e o imposto de importação de 35%, a mais alta alíquota permitida pela OMC, aos importadores fica quase impossível atuar fora de nicho de mercado. Senão vejamos, os preços médios de automóveis subiram, na média 21%, no período de 2011-2017, enquanto o dólar subiu 95% nesses últimos seis anos. Por isso, passados dois meses do ano, vamos manter a nossa previsão de vendas, para este ano, em 40 mil unidades”.

Segundo Gandini, o foco para 2018 será a expansão da rede, reduzida com a crise econômica e também com as restrições do governo. Será um ano de reorganização, também com recomposição do pós-venda. Em fevereiro, a participação da associação nas vendas gerais foi de 1,69% e 14,31% entre os carros importados como um todo. Na produção local, a entidade teve alta de 46,4% com Suzuki, Chery, BMW e Land Rover, que somaram 1.249 unidades, mas em relação a janeiro, a queda foi de 19%.

Por ora, sem o Rota 2030, a questão da produção de baixo volume ainda é uma incógnita, já que marcas como Audi e Mercedes-Benz dizem que sem benefícios fiscais de um novo regime automotivo, a operação fabril localizada fica difícil. Na Abeifa, BMW e Land Rover também possuem operações semelhantes. A marca alemã diz até que o País pode acabar como a Austrália, que perdeu sua indústria automobilística.

COMPARTILHAR:
  • Adriano Lius II

    lixo de país, só enfiam a grana nos cofres dos ratos e o Brasil que ande de onix e ka nota zero, ou nota porcaria com preço de carro de luxo nos eua. Ainda bem que junho to abandonando esse vulcão imundo prestes a explodir.

    • Renato Duarte

      Concordo,, esse país não tem mais jeito,, o melhor negócio que você faz tem que aproveitar a oportunidade enquanto tem, boa sorte na sua viagem.

      • Adriano Lius II

        Obrigado Renato, não é facil essa decisão, pq tenho muita gente que amo aqui, mas eu pude viver fora do Brasil e vi como lá se tem uma vida perfeita, vc pode andar tranquilo, não precisa se matar de trabalhar pata conseguir SOBREVIVER. Com a proposta que eu tive, poderei andar de ferrari, mustang tranquilo nos EUA, aqui?? Nem se eu trabalhar uns 10 anos sem gastar 1 centavo. No BrASIL é para poucos, lá é para quase todos, pois tem muita gente tb que se contenta com pouco. Gostaria muito que o Brasil mudasse, mas o povo não se ajuda, o governo pisa e despisa e ngm faz nada, gasolina 5 reais, todos sabem q é vendida ao paraguai por menos de 2 reais e ngm faz nada, os gringos não, lá o governo anda certo pq as pessoas sao certas. Boa sorte aqui.

    • Leonardo Lima

      A vida não se resume a comprar carros. Não tem carro no mundo que substitua família e amigos. Mas se vai embora, vai com Deus, seja feliz. E trate com mais respeito os outros 200 milhões que ficam na luta pra consertar o que está errado. Se não ajuda, também não atrapalhe.

      • Itamar

        cara, não se resume a comprar carros, mas esse mercado automotivo reflete muito a situação do país.
        Eu não tenho condição de deixar meu país, mas já viajei pra alguns lugares semelhantes (geograficamente e historicamente), como a australia e, sinceramente, quem faz o país é o povo.
        Infelizmente 5% tem a consciencia de melhoria que voce tem, o Brasil infelizmente nao tem mais jeito, pelo menos não para nossa geração, quem sabe daqui umas cinco, rs…

        • fsjal

          No Brasil não se vive… sobrevive…
          Imagina a condição de vida absurda que o brasileiro teria se pagasse um preço justo nas coisas, sem esse monte de imposto que evapora na mão de burocrata vagabundo.
          E não adianta fazer drama falando que “200 milhões de pessoas estão na luta pra consertar” pq boa parte da cagada que é esse país é por causa do povo

          • th!nk.t4nk

            Sou obrigado a concordar, no Brasil se “sobrevive”. Eu só passei a “viver” (aproveitar realmente a vida) quando saí do país. A tensão com a violência, com a falta de confiança no poder público e outros geram um stress constante, que a gente nem percebe. É uma espécie de depressão leve crônica que todo mundo tem, sem se dar conta. Só comecei a saber que era possível ter uma vida totalmente diferente (com qualidade de fato) quando saí dessa rotina. Carro e outros bens são o de menos nisso tudo, vai por mim.

            • Itamar

              Exatamente, fico feliz que as coisas tenham melhorado pra ti.
              É triste ver um pais do tamanho do nosso, com os recursos que temos, não ser um dos melhores lugares pra se viver.

              Como eu disse em outro comentario, a gente trabalha pra pagar conta.
              Antes fosse pra curtir a vida de verdade

              • Fernando

                Concordo com todos comentários mas apesar de todos problemas que conhecemos ainda aqui é um bom lugar pra se viver, mesmo com custo de vida alto como é. Quando olhamos pra lugares destruídos economicamente como a Venezuela vemos que apesar da corrupção e todo mal q nos afola, nos, minoria que aqui debate ainda consegue, apesar de todo sacrifício poder ter um carro mais ou menos, morar num lugar digno, conseguir fazer boas viagens, etc e tal.

                Não estou feliz com o Brasil como está. Tínhamos potência pra ser tão bom quanto um Canadá, Austrália etc, mas devido a maioria das pessoas serem corruptas, o país não vai pra frente. E irá demorar uns 500 anos pra quem sabe aqui melhorar de fato.

                Sorte quem consegue arrumar a vida em outro país melhor que aqui. Sorte também teremos que ter nos que ficamos aqui.

        • Gil de Piento

          O mercado automotivo reflete a situação de 1% da população atualmente – não a do país. A imensa maioria dos brasileiros não tem a mínima condição de fazer parte desse mercado.

          • Itamar

            Sim, Gil. O que eu quis dizer é que assim como o carro tem preço astronomico, outras coisas tambem têm.
            É imposto pra tudo quanto é lado e o brasileiro trabalha pra pagar contas.
            Preço de carro é a ponta do iceberg…

          • Fernando

            Sabe porque a maioria das pessoas não tem condição? Porque não trabalham amigo. A maioria vive de bico aqui, outro daqui 5 dias e por aí vai. Eu trabalho por conta há quase 10 anos e uma coisa que percebo quando ando na rua ou marco reunião numa praça de alimentação de um shopping aqui de São Paulo e vejo que há MUITA gente circulando, me pergunto: como pode esse povo viver se estão num shopping as 14h da tarde rodando a vontade quando deveriam estar em algum lugar trabalhando. E não, maioria não está no mesmo lugar que eu a trabalho, está a passeio.

            Portanto a conclusão que eu cheguei é que o Brasileiro de modo geral, sua maioria não quer trabalhar, quer aproveitar. Se o sujeito tem grana pra ir no cinema e depois comer na praça de alimentação de um shopping pra ele isso já é qualidade de vida.

            Poderia ficar escrevendo varios outros exemplos, citei apenas 1, sequer comentei do povo que vive no interior e zona rural onde muitos compram um pedaço de terra barato, levanta uma casa de qualquer jeito, faz um poço artesiano e começar a criar galinha, porco e plantação pra ter o que comer. E o trabalho remunerado, onde fica?

            Ou seja, se o povo não faz questão de trabalhar pra ter uma vida diferenciada é melhor, como que aqui vai melhorar?

            Minha opinião é que o melhor pro Brasil seria a divisão do país, porque aqui é muito grande e existem pessoas que vivem na mesma época mas vidas completamente diferentes por que uns não trabalham e outros trabalham, uma vez dividido aí todo mundo teria que trabalhar, já que um estado mais rico não teria que ajudar um mais pobre a base de bolsa família.

            Nem os EUA conseguem oferecer a mesma qualidade de vida a toda sua população que é tão grande como a nossa, quem dirá o Brasil conseguisse fazer tal proeza.

        • Adriano Lius II

          O melhor comentário é o Seu, vc falou exatamente tudo, Já rodei o mundo, unico lugar que não fui é siria , afeganistão, esses lados, e não faço questao de ir tb. Conheço bem os EUA e muito da EUROPA, pois morei 2 anos lá, portugal, frança. Lá qlq atendente de mercado pode ter um civic , quem tem curso superior, um cargo legal, pode ter uma ferrari, sai mais barato manter uma ferrari lá, do q eu manter meu civic sport 2017 no Brasil. Acredito tb que daqui umas 3 gerações, se ainda existir alguem vivo aqui, pq da forma que ta indo, se bolsonaro nao entrar, o Brasil entra em colapso em poucos anos. Não está dificil sair daqui, pode ir sem medo para Europa e EUA, pode trabalhar de garçon, jardineiro, eu sou produtor musical e consegui um pbelo emrpego, ganhando 5 mil US por mes inicial, em 3 meses compro BMW, AUD , fora os carros que nunca vi no Brasil que lá sao tops, mustang, camaro com 18 mil, se vc apertar já vi camaro 2010,2011 por 16 mil , aqui com 140 no minimo. A casa que irei morar , pagarei 600 dolares, mas é uam mansão, mobilhada, aqui uma dessas, em média 4 mil reais. SE tem vontade, pense bem e vá embora, perguntei quem foi, se quer voltar. Abraços e boa sorte meu amigo, tmj

      • Adriano Lius II

        Meu amigo, o dia que vc viajar para outro país, como europa onde morei 2 anos, ou para os EUA onde morei 8 meses, vc ve que isso aqui vai demorar, e se algum dia mudar, vai ser daqui 2 ou 3 gerações. O problema são esses 200 milhoes de pessoas, que se peneirar 1 milhão das 200 querem um país justo, o resto, joga papel no chão, nao respeita leis, só pensa em carnaval e futebol, não ajuda o filho a fazer tabuada e por ai vai. Tem uma minoria que não tem força, gasolina 5 reais e o povo falando do Neymar, Brasil é isso. Eu estudei, e vi que aqui terei que me sujeitar a coisas fodas para atingir um salario para com muito custo ter uma vida de luxo, nos EUA, onde consegui emprego, em 3 meses já compro uma ferrari se eu quiser, oq aqui, pelo penos uns 8 anos trabalhando pesado. Falo com propriedade, pois já estudei fora e trabalhei fora, e não foi meus pais que me ajudaram, pq já são falecidos, tenho 28 anos. Abaços e ajude os 199,999 milhoes a entenderem, que pelo menos quando ver uma placa de transito de 80 , é para andar a 80 e nao reduzir somente quando chega proximo ao radar. abraços

        • Leonardo Lima

          Sou pós-graduado na Europa, vivi nos EUA como trabalhador qualificado e mesmo experimentando o que o mundo tem de melhor não me deixo contaminar por essa histeria coletiva que é o complexo de vira-latas do brasileiro.

          Talvez você não entenda as implicações da sua escolha de vocabulário, mas quando você diz que o seu país é um lixo você está implicitamente dizendo que sua identidade cultural é um lixo, que você olha no espelho todo dia e se vê como um ser de linhagem inferior.

          E, como a psicologia explica, para compensar complexos de inferioridade todo tipo de ferramenta é válido: ostentar um padrão de consumo incompatível com sua realidade, mendigar subalternamente aceitação nos circulos que você admira, humilhar quem você considera inferior, não raro, com retórica agressiva contra as suas origens. Quem não conhece indivíduos assim?

          Reconhecer as muitas mazelas do Brasil é uma coisa. Aceitar como normal esse espetáculo patético de auto-flagelação pública é outra bem diferente. Não, querido, não é normal chamar de lixo o contexto humano que te produziu.

          Mas realmente, aqui tenho que concordar com a maioria. Não existe muita esperança para um país que se enxerga de maneira tão distorcida, que não acredita no seu valor próprio, que aceita sua subalternidade como natural, que gasta toda a sua energia procurando algum leproso em desvantagem para descontar sua frustração. Mesmo que o leproso seja seu irmão.

          Não é tocando fogo na bandeira que se corrige alguma coisa.

        • joao vicente da costa

          Hmmm, não sei.

          Também vivi fora (em verdade, fui criado de modo imersivo na cultura alemã e possuo metade da família de uma matiz pouco conhecida por aqui, a indiana, e de casta brâmane ainda por cima).

          Essa introdução para dizer que, embora veja problemas graves (tanto estruturais quanto culturais) no Brasil, embora muita coisa (Faço coro à questão do Neymar por exemplo…rsrsrs), não entendo como acertada a visão de que o país é um lixo, que nada aqui presta.

          Explico: o Brasil é um país pujante, mesmo que nos esqueçamos disso às vezes: é uma das 10 maiores potencias econômicas mundiais, apesar de sua pouca idade, de sua colonização rasteira e de seus problemas correntes; é “A” potência agrícola por excelência, com talvez a melhor produtividade no campo do mundo; tem indústrias nacionais de ponta em diversas áreas (além do parque industrial e tecnológico extremamente diversificado); possui uma cultura riquíssima, com influências arraigadas de todos os cantos do mundo (desde o indígena nativo até o distante Nippon, só para ficar em dois extremos). O país possui uma música nativa de qualidade internacionalmente reconhecida; uma comida típica exótica; clima ameno; praias, montanhas, lazer. etc. etc. etc.

          Repito: temos problemas seríssimos, gravíssimos. Alguns dificilmente serão resolvidos no meu tempo de vida, pois suas origens parecem estar arraigadas na cultura nacional. Mas se nós, brasileiros, não os tomarmos nas mãos e não os resolvermos, quem o fará por nós? Daremos nosso destino nas mãos de outras nações? É isso?

          Sinceramente acho que os aspectos positivos (ainda) sobrepujam os negativos e que o Brasil merece mais uma chance… rsrsrs…

          Finalmente, como você verá e viverá na pele, todo país tem questões sérias e de TODOS dá vontade de fugir em algum momento. Não tem jeito, seja por conta da política interna, seja por conta da cultura local, seja porque não tem feijão preto ou porque a coleta seletiva não passa nos horários mais convenientes para você – não interessa, sempre tem alguma coisa pra nos fazer odiar o lugar onde estamos, mesmo que momentaneamente (nos dê um feedback depois…).

          Se cuida nos states, amigo!

    • Vitão

      Faz mais de 4 anos que estou sem carro e andando de transporte público e Uber. Finais de semana ou feriados acabo alugando um carro.

      Pode ter certeza que estou economizando pakas. Aqui no Brasil nunca mais quero ter carro, não aguento imaginar pagando IPVA, DPVAT, Seguro, flanelinha, estacionamentos caros, gasolina cara, industria de multas, pedágios caros, manutenção e peças caras, etc.

      Mal posso esperar para sair daqui o mais rápido possível.

      • Cristiano França

        Estou pensando em fazer o mesmo! Se você tiver os dados de comparação de quanto gastava com o que gasta atualmente seria bem interessante se expusesse para nós! Inclusive acho que seria uma matéria bem interessante para o site.

        • Luciano RC

          Isso sim seria uma matéria interessante para o site e não ensinar como dirige.

      • Unknown

        Só pelo seu comentário, percebe-se que você se inclui nesta afirmação de que “no Brasil não se vive, somente sobrevive-se”. Pois não ter carro, apesar de todo o custo envolvido em ter um, significa que você não pega a sua família um final de semana e faz uma viagem, ou mesmo nas férias, fica muito mais difícil viver, nesta condição.

      • Adriano Lius II

        Meu amigo, eu preciso ter um carro, pq vivo dentro dele quase. Atualmente tenho um civic sport 2017, comprado com muito custo. Fui recente aos EUA e vi o mesmo carro a preço de bagatela, qlq pessoa nos eua compra, um jardineiro, faxineiro, quem trabalha no MC DONALDS , Não inferiorizando essas profissões, mas sim dando exemplo, que lá é acessível. Aqui uma dessas pessoas acima, mal consegue comprar um celta pelado 2007. Queria muito que o Brasil tomasse um rumo, mas como li nos comentários, nós é que fazemos o governo, nós que os elegemos, ngm cobra, a gasolina esta 5 reais em alguns lugares do Brasil, e ngm faz nada, vão pular carnaval como se aqui tivesse uma condição tão top quanto na europa. Infelizmente a minoria que se preocupa paga pelos ignorantes, que não a maioria.

        • Fernando

          Talvez seja porque quem tá pulando carnaval tenha uma vida boa financeiramente mesmo, afinal, se vc ver pela tv só vê gente marombada e meninas bonitas. Isso tem um custo e não é a pessoa sofrida que está indo nesses eventos.

          É igual ao novo futebol. Sou palmeirense e ir num jogo hoje em dia no novo estádio com minha família custará mais de 200 reais. Fui apenas 1x. Quem vai sempre e paga isso em 1 jogo de futebol não deve ter problema financeiro né?

          O Brasil possui varias facetas de habitantes. É muita desigualdade infelizmente

    • leomix leo

      Não posso fazer o mesmo que você, mais boa sorte nessa nova jornada, tenho uma filhota de 7 meses, estou terminando de fazer uma casa e abri um novo negócio tem 5 meses. Acho que perdi essa chance em julho de 2016, fiquei com receio, com medo, ouvi demais mãe e parentes. Era pra ter caído fora enquanto tive a chance, agora Inês é morta, só se ganhar numa dessas loterias aí.

      • Unknown

        Não conte com isso, amigo. Faça por onde e vai na fé!

      • Adriano Lius II

        Eu já tive a oportunidade de morar em Portugal, lugar q falam mal, mas eles estao há 60 anos acima de nós. Lá é top de se viver, ganhando mil euros vc tem uma vida de como se ganhasse 5 mil reais no Brasil, sem contar que tudo funciona. Eu fui num hospital lá por conta de uma fratura que tive, e fui atendido, medicado em questao de minutos. Fiquei impressionado. Aqui falamos tanto mal do paraguay, Bolivia e paises desse tipo, mas o Brasileiro é igual ou até pior. Não temos moral pata falar de NGM. Fui nos EUA começo do ano e pude ver a situação de vida lá. Aqui somos explorados, ou vc se esforça para ter um cargo publico top, ou vc vai ser mais um escrevo politico.

      • Adriano Lius II

        Emtão, quando fui a primeira vez, falaram que ate iam roubar meus orgãos por lá, pensamento de quem vive no Brasil, país onde só se ve tragédia. Consegui um emprego top, salario bom, em 3 meses já estarei com meu camaro SS que sempre foi meu sonho, inicial, depois ao passar do tempo, chegarei numa ferrari, que é o sonho mais alto de carro que alguem pode ter, tenho 28 anos, aproveitar pq a idade esta chegando. Eu tinha empresa aqui, fechei tudo, o dinheiro que me rendeu, vou comprar uma casa a vista, o camaro, e ainda sobra uma boa grana que será para algo emergencial. Com meu salario limpo, dará para sobreviver tranquilo. Boa sorte no Brasil, mas estude uma mudança, será uma escolha onde vc nao vai se arrepender.

  • Danillo Barros

    Ninguem baixou os 30 pontos percentuais integralmente….

    • tjbuenf

      Nem integralmente, nem parcialmente.

      • NYC_Man

        kkkkk vdd

    • th!nk.t4nk

      Pior que não tem muito o que baixar. Já não era cobrado os 30% do que estava dentro da cota. A única coisa que mudou é que agora podem trazer um volume maior de veículos, e aí tecnicamente daria sim pra baixar preços porque a oferta pode suprir melhor a demanda, gerando competição. Mas cadê a demanda? Além da crise, a subida no dólar esmagou o poder de compra da moeda brasileira. O buraco é mais embaixo.

      • Diogo

        Sim, poucos sabem disso. A maioria acho que o carro era 100 e deveria ser vendido por 70. Os carros importados sempre estavam dentro da cota.

      • Renato Duarte

        Só tem um porém ai, em 2011 o dólar custava esse valor que é hoje,, os importados naquela época custavam cerca de 30% a menos que hoje, subiram de preço justamente por culpa do Inovar Auto. Me lembro muito bem do Hyundai Azeera em promoção por 79k,, Kia Soul por 49k,, Chery QQ por 19k,, até aí ia tudo bem porém deram um jeito de criar esse Inovar Auto pra acabar com a economia.

        • Christian Balzano

          Governo criou a Inovar Auto na época sob pressão das montadoras com fábricas locais (Fiat, VW, GM e Ford), muito lobby para ferrar com Kia e Hyundai na época. O argumento então era forçar que as montadoras importadas abrirem fábricas no Brasil. A teoria era boa: gerar novos empregos, trazer tecnologia para o Brasil, incentivar o mercado interno. Funcionou em partes, Audi, BMW, Mercedes e Land Rover abriram suas fábricas por aqui. Hyundai criou o projeto HB20 exclusivamente para o Brasil com sua fábrica em Piracicaba, obrigou carros a possuírem ABS e Airbags de fábrica, algo que não existiam nos carros nacionais. Este modelo de protecionismo do governo Dilma é o mesmo que Donald Trump está fazendo nos Estados Unidos, forçando fábricas a fecharem suas portas no México se quiserem continuar vendendo aos americanos, além de sobretaxar importados. Mas para os críticos, Dilma é comunista, Trump é neoliberal, vai entender.

          O país mais inteligente a adotar essas estratégias foi a China. Na década de 80 autorizou a Volkswagem entrar no mercado chinês com uma condição: Que o governo soubesse todos os processos de construção de um automóvel, aprendessem com sua tecnologia. A Volkswagem subestimou a capacidade dos chines em troca de um mercado de 1 bilhão de pessoas. A China aprendeu a fazer carros, exportam para vários países subdesenvolvidos, adquiriram a Volvo e a participação de outras empresas no mercado automotivo.

          O fracasso do projeto é que sem a importação o mercado fica menos competitivo, as quatro grandes nacionais controlam os preços do mercado. Estão se lixando para o mercado interno, uma vez que o dolar alto favorece as exportações, assim equilibram as finanças. E ao final, o consumidor sempre se fode.

          • fsjal

            Ou o cara é intervencionista, ou é liberal. Os dois não dá.

            Intervencionismo tem tanto na esquerda (socialismo) quanto na direita (nacionalismo).
            O nabo, como sempre, vai no rabo do povo.

    • Renato Duarte

      Vão aproveitar enquanto podem lucrar mais,, depois eles pensam em “promoções”.

    • Rodrigo

      comemram tudo, kakakaka

  • Audi a5

    Ideia da Dilma, para tentar transformar o Brasil na Venezuela.

    • beto

      Tá nessa até hoje?

      • GPE

        A ideia foi do PT e reflexos de política econômica duram anos, por vezes

      • Louis

        Quebraram um país. Você acha que em 2 anos já estamos recuperados? É dívida para uma geração inteira pagar.

        • Thiago

          “Acuse-os do que você faz, chame-os do que você é.” – A Cartilha deles seguida a risca.

        • Rodrigo

          KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      • Renato Duarte

        Mas foi no governo dela que a bomba estourou. Ponto pra ele…

        • Luciano RC

          Eu não gosto da Dilma e do Lula, sou eleitor do Bolsonaro, mas tenho uma opinião bem imparcial sobre isso:

          Se a Dilma não fosse tão grosseira, egoista e desse as costas para toda a quadrilha do PT, o País estaria até hoje naquele ritmo que viveu em 2012/2013. O problema foi que ela deu as costas para o Congresso e Senado, ela largou os Ministros e não manteve os “esquemas”. A verdade é essa e vários políticos já confirmaram isso.

          Ela foi criando uma inimizade e todo mundo foi querendo derruba-la. Acha que o Temer está fazendo alguma coisa para o Brasil crescer ou só reestruturando o “esquema”? Claro que está reestruturando, porém ele tem diálogo com o Congresso e o Senado… está aliando todo mundo, jogando conforme as cartas.

          Infelizmente… é assim que se faz política no Brasil.

          • Luiz Romeu

            dilma é corrupta, será presa em breve

            • Luciano RC

              Se nem o chefe foi preso ainda, quanto mais os capangas. Ela ainda demora, mas uma hora a conta chega.

              • Luiz Romeu

                os capangas que vão dedurar o chefe

                • Luciano RC

                  Alguns já deduraram e até agora nada… estou ansioso pela prisão do Lula… o Oscar Maroni falou que a entrada será franca no Bahamas.

    • Raul Pereira

      Ela foi mega incompetente, mas o Brasil sempre foi um país protecionista, independentemente do governante ou partido. Mesmo o PSDB quando fala em abrir mercado é falácia, eles querem abrir mercado, desde que seja para os amiguinhos donos de empresas deles, não abrir de verdade para a forte concorrência superior em técnica e com preços baixos dos países desenvolvidos. Fora que querem estado mínimo (até aí OK, é uma política como qualquer outra), mas querem manter os impostos altos de estado máximo (nos EUA os republicanos frequentemente retiram serviços da população, mas também jogam os impostos lá no chão).
      Independentemente de quem esteve no poder, a ‘abertura’ de mercado sempre foi algo muito bem calculado pelas castas poderosas (vulgo, grandes donos de terras, que até hoje dominam). Aqui sempre foi a política do ‘manter tudo do jeito que está, porque quem detém poder vai ter muito trabalho pra se adaptar a mudanças de mercado’.

      • Luiz Romeu

        um erro não justifica o outro, somos o país mais fechado do mundo desde os militares, desde GV, mas o que a Dilma fez através do inovarauto foi um absurdo sem precedentes tanto é que ela foi condenada na OMC por 2x e o BR precisará pagar uma multa bilionária por não obedecer os acordos.

        • Nicolas_RS

          No governo militar não tinha essa palhaçada, as leis protecionistas funcionavam como deveria, podia importar.

          • Fabio

            Desde a primeira crise do petróleo em 1973 até a abertura no governo Collor em 1990 era totalmente proibido importar carros e motos no Brasil, como sabe qualquer pessoa que viveu o período.

            • Nicolas_RS

              Não estou falando apenas de carro e sim maquinas em gerais, se tivesse uma maquina da Alemanha por exemplo e quisesse comprar e existisse uma similar no Brasil, era obrigado a comprar a do Brasil, ai poderia comprar a maquina da Alemanha.

              • Fabio

                O assunto discutido aqui é a importação de carros, e essa era proibida em boa parte do tempo que durou o regime militar.

                • Nicolas_RS

                  Eles fizeram isso para proteger a industria que acabava de “nascer” no Brasil.

                  • Fabio

                    Errado. Eles fizeram isso porque o aumento do preço do petróleo provocou um rombo na balança comercial. Foi exatamente pelo mesmo motivo que os postos foram obrigados a fechar das 8h da noite às 6h da manhã e todo o domingo, e que a velocidade máxima em todas as estradas foi limitada a 80 km/h, para economizar combustível e assim reduzir a necessidade de importar. E foi também por isso que foi criado, na mesma época, o Pró-Álcool.

                    • Nicolas_RS

                      Existiram varias crises do petróleo, em 1956, 1973, 1979 e 1991. A crise também atingiu os EUA, lá eles fizeram grande reservatórios de petróleo. Não tem pé nem cabeça proibir carros importados por causa do custo do petróleo… e os nacionais? É tipo proibir um carro importada da Alemanha pq o preço da Gasolina no Brasil está beirando os 5 reais.

                    • Fabio

                      Ok. Tu além de só dizer bobagens ainda tem obviamente uma necessidade infantil de sempre ter a última palavra. Fica à vontade. Tenho mais o que fazer do que ficar discutindo na internet com nazistas. De gente assim só quero distância (prá quem não entendeu, leiam o que ele escreveu no post sobre o Tesla). De um sujeito que acha que o Holocausto é uma mentira não dá para esperar que entenda a relação entre importação e balança de pagamentos, tão óbvia para as pessoas normais.

                    • Nicolas_RS

                      Tu deve fazer parte dos gados, que se quer se informa, mas mesmo assim fica repetindo o que aprendeu.
                      Nota 10 de 10 para o gado.

                    • Gil de Piento

                      Há pessoas que fazem parte do gado nazista adorador de ditaduras militares fascistas, sem qualquer capacidade de enxergar a cegueira do próprio fanatismo. Graças a Deus, não é o caso do colega Fábio.

                    • Nicolas_RS

                      Sim, verdade, santos são os EUA e URSS que fizeram pior antes, durante e depois da ww2…
                      É cada comédia.

          • Fabio

            Em função do aumento de preço do petróleo causado pela primeira crise do petróleo em 1973 a importação de carros e motos foi totalmente proibida no Brasil em 1976, só sendo liberada na abertura promovida pelo governo Collor em 1990, como quase todo mundo sabe…..

        • Raul Pereira

          Eu complementei porque muita gente esquece que governos anteriores sempre fizeram a mesma coisa, nem mais nem menos. O inovar foi uma desgraça, mas muita gente aqui acha que os problemas do país começaram com ele, o que é uma afirmação puramente passional.
          E o que ela fez, fez porque foi a pedido do nosso amado oligopólio com medo dos chineses e da vinda de outras empresas (Subaru estava vendendo primeira versão do Impreza aqui a 60k). Presidente nunca faz nada sozinho, sempre tem um conglomerado puxando as cordas atrás.

          • Luiz Romeu

            mas quem prometeu acabar com os privilegios e dobrou a aposta fez muito pior como nunca antes na historia foi sim o PT traidor do povo.
            O Inovarauto arruinou o mercado de autos, voltamos a ficar defasados tal qual éramos na década de 80, vc precisa ter senso de escala para comparar o PT com o resto

            • Raul Pereira

              PT foi traidor do povo, assim como vários outros. E tome cuidado com o sensacionalismo dos jornais de “nunca antes na historia”, pois o PSDB e PMDB roubam as mesmas quantidades e pelo menos aqui em SP, ninguém fala nada do PSDB. Fora aeroporto na casa do tio, helicóptero cheio de coca, sustentar amante com dinheiro público e ser o Geraldo Alckmin (só pra ele a lista é muito pior).

      • Ainnem Agon

        PSDB é Socialista Fabiano, tudo farinha do mesmo coletivismo esquerdinha marxista.

    • leitor

      Dilma: A maior de todas as desgraças da história do Brasil. Quem odeia Bolsonaro, saiba que é tudo por causa principalmente dela.

      • Luiz Romeu

        cria do lula
        será presa em breve

  • th!nk.t4nk

    Lembrando que a Austrália pôde se dar ao luxo de fechar todas suas montadoras porque investe fortíssimo em pesquisa e inovação em outras áreas. A dependência do país no setor automotivo era baixíssima. Já no Brasil cerca de 23% do PIB industrial vem do ramo. Isso dá ~5% do PIB total do país (total!), é muita coisa. Se todas as montadoras fechassem as portas de um dia pra outro e importássemos 100% dos veículos, o Brasil entraria imediatamente em recessão, e das brabas. Algo tem que ser feito sim melhorar a competitividade no setor, mas tem que haver um plano sério, com um cronograma de longo prazo e que inclua investimentos em educação, pesquisa, inovação. Todos esses empregos precisam ser substituídos por outros, tal como a Austrália fez ao longo das últimas décadas, de preferência em ramos de maior valor agregado. Aí sim podemos dizer que “o Brasil tem que seguir o exemplo da Austrália”.

    • RTEC30

      Sem falar que na Austrália ha um problema de escala. Uns 30 milhões só. Aqui um potencial maior teoricamente.

      • th!nk.t4nk

        Exato. É igual quando tentam comparar o Brasil com Noruega, Chile, etc. São países minúsculos em termos de população. Se 2 ou 3 setores vão bem, já basta. No Brasil a economia precisa obrigatoriamente ser muito mais robusta pra oferecer o mesmo nível de qualidade de vida, pra sustentar 200 milhoes de pessoas.

        • Luciano RC

          Pessoal compara alguns países que é menor que a Grande SP… precisa comparar com País grande… compara com China, EUA, Russia, Índia… coisas assim.

  • FocusMan

    A única saida para o BR é fechar um acordo comercial que possibilite a exportação em massa de veículos. O Rota 2030 vai ser baseado em gastos com P&D, o que é bom, mas não fabricar carros aqui geraria a maior crise ja vista no pais.

  • Diego

    Minas Gerais é o estado que mais adquire carros, depois vem São Paulo, o restante do país são vendas insignificantes, dentre os maiores estados do Brasil destaque negativo para o Rio de Janeiro, quantidade de carros zero km se assemelha a estados do nordeste que sempre tiveram tradição em comprar poucos automóveis.

    Alguém já viu a nova amarok, querem 185 mil Reais, carro simples, não tem nada de mais, plástico rígido para tudo o que é lado, em termos de custo benefício o Equinox é algo muito mais refinado, ainda mais sabendo que Amarok é picape para cidade, por isso da comparação, isso na roça com estradas acidentadas não vai durar 1 mês.

    • marcosCAR

      Minas Gerais possui ótimos números devido a venda para locadoras… São carros que depois se espalham por todo território, inclusive quando colocados no mercado de usados. Não deixa de ser justo o primeiro lugar, porém não é o que parece.

      • GPE

        Exato!

      • Rafael

        Bom dia, teria como me tirar uma dúvida?
        MG tem sempre o teto das alíquotas, então por que essas locadoras sempre emplacam seus carros aqui?
        Será que é somente por logística de distribuição? ou tem algum acordo com o governo de MG?
        Obrigado!

        • D136O

          Eles tem benefecios pelo governo local, por isso a prefeitura de SP esta na briga para barrar esses carros que não pagam IPVA onde rodam.
          Esse modelo de concessões de incentivos fiscais para empresas é bem nebuloso, acredito que deveriam ter parâmetros nacionais mais rígidos para estas concessões temos ótimos exemplos de como políticos “negociam” tais benefícios.

        • Samluzbh

          IPVA pra locadoras em MG é 1%. E devem existir outras benesses ocultas também.

        • Luciano RC

          Algumas cidades de MG oferecem cada isentivo que é de cair o queixo. A cidade de Extrema, na divisa com SP oferece terrenos gratuitamente para empresas montarem suas fábricas e isenta por até 4 anos o IPTU. Ali, ficam os maiores centros de distribuições e fabricação para atender todo Estado de SP.

          • Ernesto

            A empresa que trabalhei, uma multinacional japonesa, foi uma que saiu de São José dos Campos, uma das piores cidades de São Paulo (se não for do Brasil) devido à influência dos sindicatos, e se mudou para Extrema.

            • Luciano RC

              Confesso que eu tenho vontade de fazer isso.

    • No_Name

      SP é o estado mais rico e populoso do país, então naturalmente se vende mais lá. A liderança de MG é artificial, e tende a cair porque agora a Movida começou a emplacar também em SP e PR. Se a Localiza seguir isso, MG diminuirá muitos os emplacamentos artificiais.
      Caso não houvesse as locadoras no país, MG ficaria em 3° lugar, atrás também do RJ nos emplacamentos de veículos.

    • Danillo Santos

      Concordo que a amarok v6 tá muito cara (nem tanto se comparada com a concorrência) e que a equinox tem um bom custo x benefício; porém compará-los não faz muito sentido…

  • Zé Mundico

    Mas não vamos cair na doce ilusão de achar que liberar a entrada de importados será o fim da febre amarela. Os importadores só irão trazer carros de alto valor agregado e com o dólar nas alturas, vão ser caros, não se enganem.
    O problema é que ainda não temos escala para assimilar veículos importados a preços justos e os importadores não são loucos de trazer modelinhos baratos para ganhar uma ninharia por unidade, pelo menos com o dólar atual.

    • ObservadorCWB

      Óia….em 2009 havia dois coreanos de patamares MUITO acima, vendidos a preços IGUAIS a alguns sedãs médios e hatches no mercado nacional. A falta de política de longo prazo traz insegurança ao importador. (Novamente agora temos o Rota 2030, ou melhor NÃO TEMOS o Rota 2030…e fica esta total insegurança). Dólar vai subir ou cair ? E não é expectativa para hoje ou amanhã;…. é expectativa para o dia do desembaraço aduaneiro……. são muitos detalhes neste mercado.

  • EDU

    kkkk Nova desculpa do Sr Gandini pra atrazar a vinda do RIO de novo ? O carro devia chamar FAKE nao Rio kkkk

  • zekinha71

    Audi e MB dizem que sem benefícios fica difícil colar emblema no carro e dizer que é nacional.

    • ObservadorCWB

      Hahahaha…..e se juntar a Volks eles ainda dizem que continua ser difícil mesmo tirando bons motores, suspensão e freios….Infelizmente somos tratados como macacos mesmo……

  • É um processo lento, mas é muito visível: a indústria automotiva corre sim, riscos de deixar o Brasil.
    Hoje a nossa produção se resume praticamente a carros de entrada e compactos. Com raras exceções, como Corolla e Civic, ou o Golf, temos produzidos em solo nacional apenas veículos de pequeno porte e menor valor agregado. Mesmo as montadoras tradicionalmente operantes no Brasil já adotam a premissa de produzir por aqui carros de menor valor agregado e importar o restante da linha.
    Como o texto informa, quem diria que a Austrália teria aniquilada sua indústria automotiva? Sem infraestrutura sequer próxima à ideal, com altíssima carga tributária para sustentar um setor público mastodôntico e inoperante, mão-de-obra de baixa eficiência relativa e que fica cara na soma de salários e leis sociais… difícil não imaginar que o Brasil pode sim ver sua indústria automobilística extinta no médio prazo.

    • Ricardo

      Que deixem o pais… cambada de sangue suga!

      Projetos sérios e bem desenvolvidos se pagam mil vezes… Está ai HB 20 que humilhou o Gol em tudo, Compass que veio recheado desde a básica por preço abaixo da média de mercado (ainda caro..), entre outros exemplos.

      • O problema está tão espalhado em toda a cadeia produtiva… não dá pra ficar batendo na tecla de que a do preço abusivo de carros, quando tudo que é produzido aqui é caro. O problema é estrutural, muito maior do que se pensa. Ficar sempre taxando o empresário de “sangue-suga”, “ladrão”, “usurpador”, isso enquanto centenas de empresas deixam o país ou cerram as portas todos os meses. O ambiente de negócios no Brasil é caótico, juridicamente é quase inviável. Temos um Estado paquidérmico e quase inoperante, que praticamente devolve zero em benefícios à população a partir dos incríveis valores de impostos que arrecada. Os custos com justiça, com impostos, são quase incalculáveis, nunca se sabe ao certo o lucro que se vai ter na produção industrial, sendo que anos a fio após a venda do produto ainda se está enfrentando processos de ordem trabalhista, cível, criminal…
        Portanto, vale a reflexão. O emprego do cidadão comum vem da cadeia produtiva. Se ela se fecha, o país não tem futuro. Não é simples assim.

        • Luiz Romeu

          onde que tudo no BR é caro???
          não viaja na maioneses
          cerveja é barato, coca-cola é baratíssimo, leite é quase de graça, agua, alimentos, carne é bem competitivo, aluguéis, terras, frango, sapatos, dentista, agua/luz os mais baratos do planeta.

          O BR só é caro naquilo que o governo mete a mão: carro, remédio, telefonia, internet

          • Qualquer produto industrializado fora do ramo dos alimentos, amigo. Ou você acha barato um I-phone a 6 mil?
            Enquanto tratarem o empresário investidor, o qual corre todos os riscos possíveis para produzir aqui, pelos problemas estruturais de nossa economia, vamos ter isso que está aí.
            E quanto ao “governo mete a mão”: ele mete a mão em praticamente tudo, seja diretamente ou por meio de carga tributária absurda para manter um setor público de muitos salários absurdos e com produtividade ínfima.

            • Ernesto

              Ubaldir, mesmo no ramo dos alimentos, é só ver o quanto pagamos de impostos para saber que não pagamos nada barato as coisas. Só é “barato” por sermos um dos maiores produtores agrícolas, caso contrário, passaríamos fome por não termos dinheiro para comprar alimentos.

          • Ernesto

            Pegue uma NF de sua compra em supermercado e veja o quanto de impostos pagamos. E depois diga que está tudo barato.

            • Luiz Romeu

              peguei e aí? cerveja por 2 real a latinha, na europa pagava 0,80 centavos de euro, dá quase 4 reais, não viaja na maionese, impostos são altos no mundo todo, de carro então nas zoropa são ainda mais alto a depender do país.

              • Ernesto

                KKKKKKK! Isso é conclusão de quem não usa a cabeça para pensar. Lá fora pode ser caro devido aos impostos, mas eles recebem muito mais (salário) que os brasileiros, além do imposto retornar para a população. Aqui pagamos muita coisa em dobro porque o Governo é corrupto e gasta nosso dinheiro pessimamente. Como disse, sua visão no assunto foi muito limitada. Também, ficou viajando na maionese. KKKKK!

                • Luiz Romeu

                  que retardado vc é, a discussão é justificar o preço alto por culpa dos impostos, isso é mentira vc mesmo concordou comigo, impostos são altos no mundo inteiro mas os autos no BR são muito mais caros. Não viaja na maionese, não desvia do assunto pra tentar ter razão.

                  • Ernesto

                    Retardado é quem não usa a cabeça para pensar, só para dar equilíbrio ao corpo para não cair para os lados. KKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!

      • Luiz Romeu

        exatamente Ricardo
        nunca que o cartel do ABC vai abandonar as tetas do BR, eles mandam e desmandam no governo.

    • Yuri Lima

      Em parte, meu caro.

      Muitas estão focando em Pseudo-SUV’s compactos, que são carros de custo relativamente barato, pois grande maioria é derivada da plataforma de compactos e subcompactos, mas com valores que beiram ou ultrapassam os de hatches e sedans médios.
      Vide o HR-V (derivado do Fit com preço de Civic, e que ocupa aqui a vaga que seria a de um Civic Hatch), Ecosport, derivado da plataforma Ka/New Fiesta, com preços parelhos ou acima do Focus ( que, por sinal, agoniza em vendas, pois o comprador desse tipo de carro também vê nos SUVs compactos uma opção) e, por último, o Nissan Kicks, derivado do Nissan March, chegando a quase 100mil reais, e ocupando aqui a vaga também de um hatch médio (Tiida), tomando vendas até do Sentra.

      • Concordo. Como eu relatei no meu texto, os compactos continuam sendo feitos aqui. O maior valor cobrado por eles é função de um fenômeno de mercado, onde o consumidor aceita levar produtos mais simples por maior valor.
        Carros de maior complexidade construtiva, quase só importados.

  • Louis

    Eu só queria um elétrico popular. De resto, nada mais me interessa, muito menos rasgar dinheiro em um premium e ser sequestrado saindo da minha empresa.

    • Yuri Lima

      Eu fico com um bom carro por dez anos, ou até mais.
      Hoje estou com um Versa 2012, tirado 0km. No momento me atende muito bem em espaço interno, conforto, conveniência, desempenho, economia e segurança. O que lhe faltava, completei por fora (viva Alliexpress!). Central Multimidia, bancos em couro, drl led, farol projetor com Led, e outras coisas mais. Com 120 mil km, não bate nada, fico com ele mais 5 anos tranquilamente. Que desvalorize até, mas usei e muito bem!
      Além do mais, não chama tanto a atenção dos vida loka, nem tem seguro alto. Pode não ser um primor em design, mas é bem mais agradável de se ver do que uma joça do Etios Sedan.

      • Louis

        Tenho 2 carros, um com 180 mil km, outro com 160 mil km, ambos sou segundo dono, com manutenção em dia, por enquanto estou desanimado em trocar. Talvez ano que vem eu troque um deles…

        • th!nk.t4nk

          Yuri e Louis, nao precisa ter pressa nao. Se o carro é bom, ficar vários anos com ele é uma atitude inteligente e lógica. Claro que pra quem gosta de carro é legal variar, mas o custo disso no Brasil é abusivo. Mesmo quem tem salários muito bons precisa se dar conta de que está queimando um caminhão de dinheiro trocando tão rapidamente. Uma boa tática é tentar pegar um carro melhor pra ficar um bom tempo, assim nao dá a coceira pra querer trocar tão cedo.

  • Kiyoshi Yamashiro

    Essa restrição só serviu para as fabricantes poderem aumentar o preço dos seus carros, já que não havia mais a concorrência com os importados

    • Luiz Romeu

      os fabricantes + sindicatos se locupletarem num grande conluio, um carregador sindicalizado no ABC ganha 5x mais que um professor do ensimo médio no interior.

  • Luiz Romeu

    Se não fosse a OMC descer uma multa bilionária, a mafia que domina o BRasil s/as ainda estaria ditando regras de preços de automóveis.
    por exemplo os carros populares chineses tem qualidade compatível com vw e fiat ou até melhor, pela metade do preço (mesmo com os impostos), mas quem hoje tem coragem de investir no BR?!?!? depois do golpe que a Dilma deu no setor, lembram do J3 do Faustão??? A Jac teve que fechar milhares de concessionarias, olha o tamanho do prejuízo. o BR perdeu credibilidade, vamos sofrer por anos e anos as consequencias dos 13 anos de PT!

    • Nicolas_RS

      Quando a JAC chegou no Brasil era PÉSSIMA! Hoje ela tem qualidade de igual pra igual a VW, mas o pos-venda e as CSS não ajudam em nada.

    • Louis

      Até a gigante Geely vazou daqui. A sorte da Chery é que a CAOA comprou, senão era outra que fecharia as portas.

    • Gil de Piento

      Por acaso, os recordes históricos de venda de carros zero no país em período de crise mundial também faz parte desses 13 anos de PT. Matrizes foram salvas com o lucro ganho em nosso país. As vendas dobraram em relação ao governo anterior. A crise econômica começou mesmo foi com a crise política de 2014. Mas ninguém tolera enxergar o contexto geral. Nenhuma fabricante de carros poderá dizer que o governo PT foi totalmente péssimo para elas. O jogo agora é arrancar mais dinheiro ainda do povo chorando incentivos. Já esqueceram tão rápido assim o gordo desconto de 12 mil reais que a Toyota voluntariamente concedeu ao Corolla XEi para clientes PcD?

      • Luiz Romeu

        o PT foi maravilhoso para o Cartel do ABC-Betin, quanto a recorde de vendas que vc citou, além da proteção contra concorrencia foi graças ao crédito de baixo score, graças aos subsídios, foi um inchaço, não foi um crescimento tanto é que no retorno da maré batemos recordes de carros encalhados, patios de autos retomados lotados. A euforia dos 13 anos do PT foi uma grande MENTIRA!
        O Inovarauto nos jogou de volta na defasagem tecnologica dos anos 80.
        O PT destruiu o país, mas sim, alguns oportunistas enriqueceram como esses que vc citou.

        • Gil de Piento

          Defasagem tecnológica? Com motores turbo, injeção direta, aços de ultra alta resistência, ABS, airbag, ESP etc? Isso em modelos populares?

          • Ernesto

            Me espanta ter pessoas nos dias de hoje que ainda insistem em defender uma quadrilha.

            • Gil de Piento

              Dizer que os carros evoluíram nos últimos anos agora virou defender uma quadrilha? Temos motores piores, mais fracos, gastões, carros com menos segurança? Onde foi parar a capacidade de raciocínio das pessoas neste país?

              • Ernesto

                Falta de raciocínio é o seu que não levou em conta o que o Luiz Romeu comentou antes. E veja lá o seu comentário também: “os recordes históricos de venda de carros zero no país em período de crise mundial também faz parte desses 13 anos de PT”. Isso não é defender não?
                Como você mesmo disse, falta capacidade de raciocínio, mas para você.

                • Gil de Piento

                  Se eu disser que o novo Polo foi lançado durante o governo Temer e logo entrou para o rol dos mais vendidos, estou defendendo o governo Temer? O que posso fazer se independente de nossa opinião pessoal sobre o governo PT, foi nele e com as políticas dele que os recordes de vendas foram alcançados?

                  • Ernesto

                    Pensamento limitadíssimo o seu, hein? Vendas históricas devido ao gigantesco crédito que o Governo incentivava, mas sem sustentação. Você tem tanta dificuldade de enxergar a economia brasileiro, o que ocorreu, que nem percebeu que um dos culpados para a nossa crise foi exatamente essa. Mas como você deve ler notícias em Brasil247, Quebrando o Tabu, Socialista Morena, Leonardo Sakamoto, então dificilmente você sairá dessa bolha (ou doutrinação, como você preferir).

                    • Gil de Piento

                      Primeiramente, a desoneração fiscal de 460 bilhões de reais que beneficiou empresários foi a principal causa do desajuste nas contas públicas, e não o incentivo ao crédito em si. Mas dessa ninguém comenta. Segundo, a restrição ao crédito prejudicou ainda mais a economia do país após 2014. E nesta conta entra como fator principal a crise política causada pelos opositores do governo, pessoas como Aécio Neves e Eduardo Cunha, contra os quais havia provas concretas (E não apenas indícios ou convicções) de corrupção. O Congresso eleito naquele ano foi majoritariamente de oposição – e o responsável pela prolongada crise política e econômica que viemos a enfrentar.

                      Quanto aos sites e escritores que você mencionou, não acompanho nenhum – e isso indica que se há alguém com pensamento limitado e doutrinado nesta discussão, vivendo em uma bolha, não sou eu.

          • Luiz Romeu

            1/3 das vendas na europa são carros elétricos, essas novidades que vc citou tem mais de 20 anos por lá, airbag tem quase 30 anos.

            • Gil de Piento

              E antes desse governo nós tínhamos carros atualizados em comparação à Europa?

  • SK15

    Na prática aos meus olhos continua tudo na mesma só dele falar que os “nacionais estão bons e atualizados” já da pra sentir a má vontade, ou seja nada de bom pra nós consumidores, iram continuar vendendo os importados AAA como sempre foi, ilusão de quem achava que ia ter mais opções e concorrência.

  • Marcus Vinicius

    De jeito nenhum a australia vai começar a produzir cangurus sobre rodas , motorizados grandes o suficiente pra levar pessoas !

  • Bruno Costa

    “A marca alemã diz até que o País pode acabar como a Austrália, que perdeu sua indústria automobilística.”

    Odin te ouça!

    • Allan Barcos Taveira

      Morei 1 ano na Austrália e posso dizer que apesar de não produzirem mais no país, as opções de carros e os preços são de dar inveja.

  • Fanjos

    Deslacra o 13!

  • Rodrigo

    crise? só se for de risos, kakakakaka

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email