Elétricos Finanças Governamental/Legal Híbridos

Isenção de IPI para carros elétricos e híbridos passa por mais uma comissão no senado

lexus-ct-200h-avaliação-NA (74)

A Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) do Senado Federal, aprovou nesta terça-feira (20), um projeto de lei que isenta de IPI carros elétricos e híbridos por até 10 anos. Agora, o assunto será votado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

A PLS 174/2014 estabelece que veículos elétricos e híbridos movidos por etanol, ambos de fabricação nacional, terão isenção de IPI por uma década, sendo que os equipamentos para recarga dos automóveis também estão incluídos no benefício.

bmw-i3-lancamento-brasil (2)

A isenção do IPI também está acompanhada de imposto de importação zerado para acessórios, peças e componentes sem similar nacional, que serão utilizados na fabricação dos veículos e recarga de baterias. Se houver um produto nacional equivalente no período, o benefício deixa de ser válido.

Há uma proposta para beneficiar também os veículos diesel que podem funcionar com mais de 30% de biodiesel, já que este óleo vegetal reduz em até 70% a emissão de poluentes em comparação com o derivado de petróleo. A emenda propõe maior investimento em motores bicombustível, já que hoje o limite de biodiesel é de 20%.

Agradecimentos ao Conrado Aila.





  • Autofahrer!

    Sinceramente, não coloco fé em nada que parte do governo brasileiro, mas torço pelo projeto de lei.

    • Deadlock

      A Dilma vai vetar porque já está faltando energia hidrelétrica, que está sendo suprida pelas termelétricas do Eike, 8x mais caras.

      • zekinha71

        Essa semana Itaipú teve que abrir várias comportas por excesso de água, e quase todos ficaram quietinhos, será que pra não ter abaixar a conta da luz?

        • Foxtrot

          Sim, mas Itaipu não gera energia para o país inteiro. O problema é que chove muito na região sul, mas nas demais regiões nem tanto. Aqui em MG foi declarado estado de emergência por conta dos incêndios que tem ocorrido aqui graças ao tempo seco, e isso por que estamos em pleno período chuvoso aqui em Minas! Nem me lembro quando foi a última chuva.
          Estamos em época de El Ninho, e de acordo com um instituto de meteorologia (não me lembro se foi Somar ou Clima Tempo), isso faz com que chova mais do que o normal na região centro-sul e abaixo do normal nas regiões N e NE.

          • Bruno Souza

            Aqui no ES o bagulho ta louco também…

          • afonso200

            aqui no RS ta foda, 1 mes sem parar, todo dia vejo 1 ou 2 carros em POA tudo amassado de granizo, até uma BMW Serie 5 toda quebrada, o vidro de tras todo com fita adesiva

            • Foxtrot

              Manda a chuva pra nós!

        • Deadlock

          Itaipu, se todos os paulistanos utilizassem chuveiros elétricos ao mesmo tempo, esgotaria a sua capacidade. A energia hidrelétrica do Brasil provém de dezenas de usinas. A conta de luz vai ainda subir uns 15%, é a estimativa, por conta do dólar e das termelétricas ligadas.

  • Matheus_P

    Aih sim podera se pensar em comprar um Prius, que pode ser vendido a 80mil se a toyota quiser

    • Lukoh

      Pena que esse Prius é feio de doer… inclusive o modelo novo.

      Nissan Leaf é bem mais “normal”…

      • Pedro Henrique

        o prius (sem ser o novo) é bem mais normal que o leaf com aqueles faróis bolhudos e aquela traseira futurista…

    • Julio Cesar Fernandes Corrêa

      Só se a Toyota pensar em montar ele aqui no Brasil, já que a cobertura da lei é para veículos “fabricados” aqui.

      • E além de ser fabricado aqui tem ser a etanol.

  • Rmx

    Benefícios para veículos diesel! Lá vem os TDI, a VW agradece!
    E muita gente também ! Que ao invés de abastece a cada 400 km poderá fazer a cada 800 ou mais!
    Carros pequenos e leves claro!

    • Castle_Bravo

      Espere sentado que estados quebrados irão estimular a compra de veículos que consumam outro combustível mais econômico e consequentemente reduzindo a arrecadação do ICMS da gasolina e do etanol, que pode chegar aos 30% em algumas regiões.

      • Rmx

        Quem sabe, um pais louco igual o BR onde o petróleo cai de 110 para 50 Dolares e a gasolina aumenta sempre. E usineiros cumpadres podem fazer açucar em vez de combustivel
        Onde o setor energético é a maior fonte de corrupção do pais em vez de riqueza!!
        Em se tratando de BR é melhor esperar deitado mesmo, sentado cansa até! kkkk

        • Castle_Bravo

          Vivemos num “mundo paralelo”. Aqui as empresas precisam ser “protegidas”, nunca o poder de escolha do consumidor, esse que se vire com as empresas “escolhidas” pelos nossos líderes.

  • C.A.

    Acho difícil vetarem na CAE. Dureza é ter algum híbrido/elétrico de produção nacional. O volume de vendas será pequeno demais para justificar um investimento tão grande (principalmente se as montadoras não repassarem a isenção de impostos aos clientes, ao invés de engordarem suas margens de lucro). Uma medida bem intencionada, mas novamente, com pouco retorno prático (”para inglês ver”).

    • Jackson A

      Se começassem a vender elétrico ou hibrido com preço bom não tenho a menor duvida que os taxistas iam cair de boca.

      • B_Bunny

        Só faltaria a energia para carregá-los!
        hehehehe

        • C.A.

          Com apenas 1 posto de recarga em SP…

    • afonso200

      deveria ser como na california onde cada marca tem que vender tantos % do ano em eletricos, tem marca la que perde 10, 20 mil dolares só pra obrigar o cliente a comprar com desconto, pois tem que vender a cota anual….tipo se comessasem com 1% de eletricos/hibridos de cada marca ja estaria de bom tamanho por aqui, e ir subindo de 1 em 1% a cada ano a meta

  • Rodrigo

    No ano passado, quando “não havia crise” e o IPI estava reduzido ninguém falava em elétricos e híbridos, na contramão da tendência mundial.
    Agora que ninguém mais está comprando e as montadoras não têm nem um gato pra puxar pelo rabo, querem voltar esse assunto.
    Pra mim dá na mesma ter ou não benefício fiscal, eu não vou comprar mesmo.

  • Max Neves

    A classe média/baixa grandd consumidora de veículos é a que mais sofre com a crise econômica. E mesmo antes de crise, considero o valor de R$ 80, R$ 90 mil, proibitivo para essa classe. Ou seja, vantagem apenas para classes mais altas. Honestamente, quem tem condições de comprar um carro de R$ 100 conto, prefere BMW, a ter q andar de carrinho elétrico, simplesmente para economizar combusível.

    • Jackson A

      Tem certeza ? Tenho carro que custava mais de 100mil e mesmo assim gostaria de ter um elétrico.
      Toda economia é bem vida colega, não tem essa de “condição”.

      • MG

        Cogitei um Fusion Hybrid esses dias, com o último aumento dos combustíveis.

        Talvez no próximo cogite de novo.

        • Peninha

          Eu tenho um Fusion hibrido e o carro e’ sensacional. Recomendo fortemente!

          • MG

            Bah… e a potência combinada é boa? Vou sair de um Jetta TSi mas quero um carro que seja potente também.

            A princípio estou fechando outro carro.

            • Peninha

              190 cv, 0 a 100 em 9.8s. Para mim da e sobra :-)

            • Peninha

              Ah, e alem da potencia que comentei abaixo, faz 14.5 km/l. Na cidade. Com ar-condicionado ligado. No horario de pico.

    • B_Bunny

      Além do dito pelo @j@Jackson A:disqus, o ganho em escala e ganhos tecnológicos (advindos de investimentos na área), acarretam diminuição dos valores que futuramente poderão repercutir nos modelos de entrada. Isto só o futuro dirá. Não tenho bola de cristal, mas acho que parece ser este o caminho a ser perseguido.

      • Max Neves

        Você comprou ele 0km? Se sim, VC já eh de classe média alta e não baixa como citei

        • B_Bunny

          Carro de entrada zero é classe média alta? Só no país dos PTralhas…. No meu Brasil (o real) não!
          Alem disto, se pensar um pouco, verá que este carro amanha sera revendido e deixará de ser zero.
          Então… Não entendi a questão…

          • Max Neves

            Explico: Toda vez que se fala nas questões de redução, a vantagem óbvia é para carros 0km. Um família com renda de até 4 salários mínimos não consegue, hoje, comprar veículo de 100 mil, simples assim. Se pensar no mercado de usados essa redução não se aplica, portanto…

            • B_Bunny

              Max, creio estar enganado. Na grande maioria das vezes carros caros e principalmente premiuns são os que possuem maior desvalorização proporcional. Entretanto, pelo que voce diz, a classe média baixa não tem condições de comprar um veículo 0 km, até pq este parte de R$ 34k. OK, Agora suponhamos que com o ganho de escala e tecnologia dos motores elétricos consigamos inseri-los em modelos de entrada como o uno e que o aumento de preço fique em torno de 6k, passando, desta forma a custar 40k. apos 3 anos de uso, com uma desvalorização média de 11,5%, o valor dele no mercado ficaria em 31k, passível de aquisição pela classe até então desprovida de condições.
              Pense na genética do gado, a importância de bois e vacas de 1.000k (por terem estrutura perfeita, crescimento acima do esperado, etc) é que com o tempo esta genética chegará de alguma forma na ponta de baixo, no gado de corte e em um futuro próximo fará com que a espécie tenha evoluído.
              Se pensarmos da forma que vc pensa, continuaríamos sem ABS, Air bag, etc.

              • Max Neves

                Concordo com o fato de carros de entrada com técnologia híbrida seria ótimo, mas agora vem outro fato que envolve política. As 4 grandes montadoras que dominam o mercado tem favorecimento e isso é sabido, e eles não tem nenhum projeto pra esses carros, ou seja, aho pouco provável essa isenção acontecer tão cedo.

                • B_Bunny

                  Chegamos a um acordo!

            • afonso200

              dificiolmente conseguiram um de 35mil sem se apertarem com despesas do proprio veiculo e a vivencia diaria

              • Max Neves

                Eh o que digo. Aí quando tiver usado e sem garantia o cara compra, mas não tem grana pra manter… Aí o veículo na boca dos “mecânicos” que não entendem de novas tecnologias, falam que não presta. Ex: Mares, Brava, Ômega, Tipo, Estilo e tantos outros

  • B_Bunny

    Adoro a ideia de híbridos e elétricos, tem se mostrado o futuro dos motores automotivos, concordo plenamente que tenha que haver estímulo para expandir tal tecnologia neste país, mas de nada adiantará veículos elétricos caso não haja eletricidade (lembremos que estamos a quase 2 ano a beira de um colapso das redes elétricas). Um país sem infra estrutura, é um país sem futuro.
    Com relação ao biodiesel, o custo de produção é alto assim como o uso extensivo de terras, o que desestimula a produção de alimentos e empobrece a terra (monocultura extensiva) da mesma forma como ocorre com o álcool (p mim álcool e não etanol). Tal tipo de estimulo encarece o alimento (menos terras produtivas – menor oferta) e o combustível que passa a ter uma maior demanda (vide aumento superior a 10% do álcool no último mês).
    Assim como ocorreu com o proalcool, caso haja uma supervalorização do açúcar, ou o forte diminuição do valor do petróleo (o que vem ocorrendo) haverá um desbastecimento deste combustível. Ok, nossos carros são flex, e aí temos outro problema, a eficiência de um flex é inferior à de um veículo monocombustível (um veículo a gasolina consome menos e é mais eficiente que um flex abastecido com gasolina).
    Será mesmo que estes senhores sabem o que estão falando e fazendo? Será que conseguem obter estudos confiáveis para a obtenção de dados que possa ajudá-los a planejar? Será que sabem dos impactos que podem ser gerado? Será que sabem realizar uma análise de estudo? Será que conseguem planejar? Não é o que tem demonstrado nossos governantes e sem isto qualquer projetos de alteração energética se torna extremamente perigosa, delicada.
    Oremos e aguardemos

  • Guilherme Diniz

    Alguém sabe quanto influenciaria no preço final do carro, com essa isenção?
    Esse hatch da Lexus ficaria interessante? O carro em si, já é interessante. Falta ver o preço, com a isenção de impostos.

  • zekinha71

    Carros híbridos e elétricos 100% apoiado, carros á diesel, estou com os dois pés atrás, é só ver as vans escolares e suas nuvens de fumaça, a criançada quando chega na escola devem estar tudo defumada.

  • Adoniran Pasqualon

    Eu iria de Fusion Hybrid… se é que ele entra nessa jogada. Mas sério, tb não to levando muita fé nessa lei. A PórcoDilma nunca faria nada q diminuísse a arrecadação dela…

  • Fábio Penna

    Não apoio os híbridos por um motivo, eles adicionam tudo de “ruim” do elétrico a tudo de “ruim” do motor a combustão, por basicamente uma única vantagem: autonomia.
    Quando falo isso estou falando de: sistema de refrigeração, sistema transmissão de combustível, sistema de óleo, sistemas de transmissão de força mecânicos, correias e mais milhares de coisas que geram dinheiro em pós venda para as concessionárias e para as fábricas e custo para o consumidor.
    Quando falamos de uma revisão do powertrain elétrico tudo se resume a uma checagem de firmware e software e no máximo checar conectores e fios. Os motores praticamente não tem contato mecânico e as peças não exigem manutenção praticamente.
    Só que a Tesla já provou que conseguimos autonomia suficiente (700 Km) com a tecnologia atual de baterias, algo que só deve melhorar e no futuro nada te impede de trocar a bateria do seu carro e dobrar ou triplicar sua autonomia com um novo jogo de baterias.
    Ok que um esportivo, como o 918 ainda possa fazer sentido, já que para a potência de motor que ele tem uma bateria não aguentaria muito. Mas não acho que ninguém precise de algo mais esportivo que os Teslas, que em seus modelos melhores alcançam 0-100 em cerca de 3 segundos. Barreira que as ferraris e lambos só romperam na última geração.
    No fim das contas os híbridos são uma grande trava na evolução dos elétricos, as fábricas fazem eles pra mostrarem que estão “caminhando” para esse lado sem ao mesmo tempo perder a boca que os motores a combustão geram pra ela.

    • Jackson A

      AH Model S, como eu sonho com aquilo.

  • Wolfpack

    Mais uma vez o Brasil na contra mão da história, na Noruega, Suécia e demais paises já se pensa em remover incentivos a propulsão elétrica. O que o Brasil poderia fazer era um programa de readequação das normas, que estão tão defasadas quanto nossa indústria automobística. E dar incentivo a transporte público eficiente, seja elétrico, gás, álcool ou diesel. Dar incentivo a carro elétrico é tirar dinheiro de escola, saúde e transferir para Toyota, Tesla, GM, VW, Ford, etc. Esta é a discussão hoje na Europa, devemos tirar dinheiro caro para incentivar uma indústria como a automobilística? A resposta é não.

    • Dar incentivo à carro elétrico é tirar dinheiro da saúde? Não seria na verdade um investimento em saúde pública? Na Noruega estudam retirar os incentivos pois o mercado deslanchou. Lá é outro mundo. Mas EUA, China e Alemanha já estudam expandir os incentivos. Na minha opinião o Brasil finalmente quer sair da contra mão. Mas isso ainda vai dar muito pano pra manga.

      • Wolfpack

        Incentivo, esta palavra deveria ser riscada do dicionário. Incentivo é coisa de socialismo. O Governo transfere o dinheiro do seu bolso, dos seus impostos, e oferece a empresas que deveriam competir livremente por seu espaço no mercado. Isso não é correto. Porque financiar a Tesla? E outras montadoras com seus impostos? Porque aplicar esta vantagem competitiva a este seguimento? Emissões se resolve com leis, que devem ser cumpridas, normas, e não este tipo de pedaladas. Incentivo é o que o brasileiro mais gosta, paternalismo estatal, ao contrário, deveria ser mais competitivo, produtivo, e não esperar que o estado resolva seus problemas.

  • Gran RS 78

    OLha, infelizmente eu não acredito em mais nada desse governo, especialmente quando falam em abaixar os impostos, pois o que mais estamos vendo é aumento em cima de aumento.

  • Miguel

    Então ainda tem gente trabalhando no Senado? Pensei que já tivessem entrado em recesso! Kkkk
    Mas falando sério, quer dizer que a isenção vai valer pra carros a álcool híbridos?
    Porque se for assim, prevejo protestos nas ruas das empresas sucroalcooleiras e dos motoristas de carros a álcool, pedindo para o prefeito proibir esses carros de rodarem, pois são ilegais, por que eles têm mais desonerações que eles, olha que abuso! (Ironic).

  • Castle_Bravo

    Bacana, aí os endinheirados poderão pagar um pouco menos para ostentar sua suposta “preocupação” com o ambiente.

  • Vattt

    O problema vai ser os preços praticados, que mesmo com isenção, as montadoras adoram tirar proveito e manterá os preços com a desculpa da alta do dólar!!!



Send this to friend