Crossovers Elétricos JAC Motors Preços

JAC iEV40 é a versão elétrica do T40 em pré-venda por R$ 139.990

JAC iEV40 é a versão elétrica do T40 em pré-venda por R$ 139.990

Apresentado anteriormente como E 40, a versão elétrica do crossover T40 da JAC Motors chega em junho, mas com a designação iEV40, semelhante à utilizada pela marca chinesa em seu mercado doméstico. Além dessa mudança, altera-se também o preço. Antes foi divulgado por Sérgio Habib o preço de R$ 129.990, mas agora o valor é de R$ 139.990.


Com 2.871 unidades vendidas em 2018, o T40 é vendido atualmente nas versões 1.5 de até 127 cavalos com câmbio manual e 1.6 de 138 cavalos com transmissão CVT. No iEV40, o propulsor elétrico tem 115 cavalos e 27,5 kgfm. Já anunciado no site da marca, o crossover tem baterias de lítio da Samsung com 40 kWh.

JAC iEV40 é a versão elétrica do T40 em pré-venda por R$ 139.990

Este pacote garante autonomia de 300 km no padrão NEDC, devendo ser menor na vida real, bem como aceleração de 0 a 100 km/h em 11 segundos e máxima limitada em 130 km/h. Em carga lenta, o tempo de recarga é de 8 horas, mas num carregador rápido com 80% do total, a duração cai para 60 minutos.


De acordo com a JAC Motors, o custo médio de recarga do iEV40 é de R$ 15,00 (varia de acordo com a região). O modelo chegará com freios regenerativos, alerta presencial para pedestres e o chamado I-Pedal, que é a frenagem ativa para recuperação de energia, reduzindo em até 60.000 km a substituição das pastilhas de freio.

JAC iEV40 é a versão elétrica do T40 em pré-venda por R$ 139.990

Mantendo as mesmas medidas do T40 (4,13 m de comprimento e 2,49 m de entre eixos), o JAC iEV 40 pesa 1.460 kg e mantém os 450 litros do porta-malas, oferecendo ainda monitoramento em 360 graus, multimídia com imagens da câmera frontal de gravação e fotos, freio de estacionamento elétrico, ar condicionado digital, app para monitoramento do carro à distância, gerenciamento do sistema elétrico na multimídia, alavanca joystick, bancos em couro, entre outros.

JAC iEV40 é a versão elétrica do T40 em pré-venda por R$ 139.990

As baterias terão garantia de 5 anos e haverá uma central de assistência ao condutor com monitoramento do veículo e de sua carga elétrica, mediante autorização do cliente. A pré-venda começa nesta sexta (25) com reservas pelo site do iEV40.

JAC iEV40 é a versão elétrica do T40 em pré-venda por R$ 139.990
Nota média 4.3 de 7 votos

  • RPM

    Muito legal….que venham mais elétricos!!!

    • th!nk.t4nk

      Apesar de também querer ver mais elétricos no Brasil, esse particularmente não dá. É um carrinho chinês minúsculo baseado em projeto de modelo popular, com aprox. 200 km de autonomia real, não aceita carga rápida, 0-100 km/h em 11 s (nem sequer bom de acelerar é!), máxima de 130 km/h e pack tecnológico magríssimo. Tudo isso por absurdos 140 mil Reais. A única coisa boa é o fato de ser elétrico, mas de resto não imagino ninguém com coragem pra comprar esse abacaxi.

      • RPM

        Mas vc pode ter uma visão macro da coisa….quanto mais carros elétricos no mercado,mais concorrência,melhores preços(eu acho…kkk)….depois caberá ao consumidor escolher a melhor compra pra ele,de acordo com suas crenças e necessidades…

        • th!nk.t4nk

          Ah sim. Também tô tentando ver por esse lado. Quem sabe os concorrentes se animem! Mas também acho que os investimentos em infra-estrutura precisam ocorrer ao mesmo tempo, aí sim a coisa vai!

          • RPM

            Sim…concordo:)

      • Cosi fan Tutti

        parei de ler em “minúsculo”. Esse carro é o mesmo do T40 vendido atualmente aqui. Não tem nada de pequeno, alías ta do tamanho dos concorrentes EcoSport, Renegade etc.. E inclusive na China é vendido na marca SOL, joint-venture entre VW e JAC. Grande pra vc deve ser um BMW i3?

        • th!nk.t4nk

          O i3 é minúsculo também. Mas se você acha o T40 grande, talvez as montadoras estejam certas em só oferecerem latas de sardinha super valorizadas no país. Desculpe a franqueza.

          • Cosi fan Tutti

            Kra, tamanho não tem nada a ver com isso, aliás, se fosse relevante um Renault Zoe não custaria 150 mil. E outra, a Zotye está pra trazer um carrinho 100% elétrico por 50 mil. Vc melhor que eu sabe que não é só culpa das montadoras que elas oferecem “latas de sardinha” supervalorizadas no país, e no caso dos elétricos, menos ainda. Existe algum incentivo? Imposto zero? Desconto no IPVA ou IPVA zero? Nada. O governo não abre mão. E a GM ta ae ameaçando demitir, fechar fábricas, pedindo mais subsidios pra essa indústria falida. Essa é a realidade. Tomara que o novo governo não ceda.

            • th!nk.t4nk

              Concordo com tudo. Mas o fato é que esses modelos não valem a pena por esse valor no BR, esse é meu ponto. Palavra de quem usa carros elétricos com frequência. Sou louco por eletromobilidade e até trabalho em área relacionada. Mas pros curiosos adianto que nesses termos atuais é mico. Pro Brasil hoje acho bem mais adequado um híbrido, por mais que me doa dizer isso.

      • ricmoriah

        carga de 80% em uma hora, tá dentro do mercado, pois tem elétricos que precisam de 1,5h. parte depende da estação, que nesse caso da jac é de 50 kW.

        • th!nk.t4nk

          Olha, mesmo aqui onde moro (onde tem literalmente carregador em cada esquina) essa capacidade aí (combinada com os demais números do carro) tá bem no limite inferior pros dias atuais. Mas concordo que pra uso puramente na cidade ainda está aceitável. Mas por 140 mil? Aì é que ficou fora da curva. Por esse valor em pleno 2019 fica difícil, pois mais se aproxima das specs de elétricos de 5 anos atrás. E falando em Brasil, onde tudo é distante, o bicho pega. Só uma opiniao sincera.

    • DevXav

      “Muito legal”.. e qual a autonomia real de um carro desse? 200km?

      • RPM

        Pode ser…200/300 Km….vai do uso de cada um,pra mim,por ex,serviria de boa.
        Vejo que muita gente torce o nariz para os elétricos,mas é só não comprar se não atender ao uso da pessoa….mas será super saudável para o nosso mercado…eu penso que se num futuro,de cada 10 carros vendidos,5 sejam elétricos,acabará ajudando a regular o preço dos combustíveis,pra quem quiser continuar a consumir esse tipo de carro…

      • ricmoriah

        só mesmo na avaliação NA saberemos… mas o NEDC geralmente é bem “generoso” nos resultados, tanto que numa comparação com a EPA, os alcances caem muito na vida real. Acho que de forma global, deveriam usar o WLTP.

    • hanindya

      veja * -Escape Room- * apenas neste site! Clique para abrir ou copiar o link … MOVIESTURBO7.BLOGSPOT.COM...

    • Pretty

      ver “The Upside” no site? junte-se aqui! copie o link ou clique em reproduzir …%MOVIESHEROES46.BLOGSPOT.COM% …

  • Flight_Falcon

    Estamos precisando de uma política de estado para pensar como esses carros poderão ser descartados no futuro, estradas com recarregadores, mesmo que seja inicialmente as pedagiadas, subsidios, etc.

    • Raimundo A.

      Aqui mal tem rodovia com qualidade e a maior parte dos estados não tem ou é irrisória a presença de rodovias pedagiadas. Ter certos tipo de elétrico pensando em longas viagens, vai ser igual ao pensar em ter um super esportivo e pensar por onde irá transitar, porque a depender do trajeto, não vai passar ou vai judiar a assoalho do veículo.

      • FrankTesl

        se quiser viajar do oiapoque ao chui, será bem capaz de empresas alugarem um reboque extra com um gerador para ir recarregando as baterias on demand.
        No dia a dia, só bateria, para uma viagem para visitar a tia cotinha nos cafundós do sertão, prende o reboque com gerador

    • Edson Fernandes

      Hoje alguns poucos postos tem recarga de elétrico. (3 modelos diferentes de carregador)

      Na Bandeirantes, tem um posto sentido são Paulo que tem essa recarga. Sinceramente? Não teria um eletrico hoje não? Não só por preço, mas como vc disse, falta infraestrutura.

      Já na parte dos hibridos, já me interessa, pois é viavel para nosso tipo de infra estrutura.

      • ricmoriah

        tem que ver o quanto impacta (em termos de custo) a emissão de poluentes, óleo derramado e conserto mecânico numa estrada pedagiada. então, poderia converter esse custo em energia gratuita para elétricos, sem mexer na tarifa do pedágio, que é “imexível” como nós todos já sabemos.

        • Edson Fernandes

          Vai lá convencer o governo que vc poderia reverter para isso sem ter custos adicionais…rs

          Isso nunca seria aceito, ainda que tenha pouquissimos postos com esse tipo.

  • diego de lara

    valor antigo era muito mais atraente. Acho que esse carro deveria custar no max 110 mil, ai venderia mto, mas isso é sonhar demais

    • Rodrigo

      Tá mais barato que o Renault Zoe

    • Flight_Falcon

      Diego, se considerarmos a marca creio que não tenha tanta aceitação desse jeito. Pessoas com esse poder aquisitivo, não arriscam tanto em questão de marcas e pós venda de uma empresa não tão conhecida.

      • diego de lara

        por 110 mil acho q mesmo sendo um JAC teria aceitaçao sim pois as vendas de pseudoSUV comprovam qua a classe media esta pagando por carro nessa faixa de preço (90 a 100 mil). Caso o preço fosse de 110mil e um marketing agressivo, a la CAOA, acho que venderia muito.
        Porem, por 140mil nao é atrativo, visto que um Renautl ZOE custa 10 mil a mais e tem muito mais autonomia e é de uma montadora maior e mais “confiavel”

        • Kkkkk confiável e que o pessoal sempre critica, por ser Francês e blá blá blá.. ou seja, nimguém nunca ta satisfeito… seja Jac, Renault, Peugeot então … pessoal só sabe criticar igual e não dão nenhuma critica construtiva..

      • Nesse tipo de carro a desvalorização é alta de qualquer jeito. Não creio que a marca seja tão decisiva. Se for ver, as maiores desconfianças com carros chineses são quanto a motor e câmbio, o que no caso de um elétrico já diminui bastante a chance de dar errado.

  • Paulino Lino

    Parece interessante? Sim! …. mas se o preço ficasse na casa (máxima) dos 120k teriam mais pessoas que se interessariam em colocar esse elétrico na garagem.

    • diego de lara

      autonomia nao deve passar dos 220km na vida real. No site da Renault, fala que o ZOE tem 400km de autonomia NEDC mas em vida real chega aos 300km.

  • Cardoso (não aquele)

    Muito bacana mesmo. Acredito que baterias sejam a maior fonte de problemas num carro elétrico, e visto que estas são da Samsung (uma marca boa), imagino que o carro tenha uma durabilidade interessante.

    Pena que esses detalhes azuis no carro são ridículos, fora eles o carro teria um design legal.

    • Allysson Santos

      Só não pode explodir como as do Galaxy Note, mas de resto são boas… Kkkkk

  • Alexandre TRE

    140KKKKKKK A JAC JÁ COLOCANDO AS MANGUINHAS DE FORA

    • Raimundo A.

      É um SUV, meu caro. Você acha que o especulado Kicks elétrico ou híbrido vai sair por quanto? O povo esquece que configurações mecânicas com menor saída tem maior custo de produção e sendo elétrica ou híbrida, mais ainda superando os já caros motores a diesel que às vezes podem até ser baratos, mas a tributação encarece.

      • Andre Cupertino

        SUV aonde? Mais uma enjambraçao estilo WRV, com o agravante de não passar de um J3. O WRV pelo menos é Fit.

      • Marcelo Ecosta

        Está mais para um Sandero Stepway do que para um SUV. A não ser que CrossFox agora também seja SUV.

  • Domenico Monteleone

    Não curti esse monte de coisas azuis

  • New Fiesta

    A era dos elétricos está começando. Pode até demorar mais, mas com a maior oferta estes preços irão cair bastante e quem comprar agora vai chorar depois.

  • Schlatter70

    Por esse preço aí iria no da Renault que custa 150K, ou mais provavelmente em um híbrido como o Toyota Prius que além de custar menos têm 10 anos de garantia nas baterias.

    • Raimundo A.

      Sua escolha está sendo pelo o que pode ser comprado e alguns te criticariam por isso. O Renault é um subcompacto a preço nas alturas. O Prius um médio híbrido que parece ser o único com valor mais justo. Esse JAC é um SUV compacto, fora a origem chinesa mal vista por muitos.

      • Schlatter70

        Sem dúvidas, mas carro puramente elétrico hoje em dia e predominantemente urbano em países desenvolvidos imagina no Brasil, então o Zoe atenderia melhor, de uma empresa mais conceituada com maior expertise em carros elétricos de quem mais os vendeu no mundo. Há quem pense que é a Testa mas não é.

  • R. Rover

    Excelente notícia. É um pouco caro para a realidade nacional. mas já é um começo.
    Que venham mais.

  • FrankTesl

    se abrir margem para negociação, talvez esses 140mil reais possam reduzidos para uns 135 ou 130

    O banco de baterias tem 40 kWh, quase mesma capacidade 41 kWh do Renault Zoe, mas parece ser um carro maior e menos aerodinâmico .

    No catalogo do Zoe no site da Renault, o peso declarado é de 1500 kg, mais pesado que esse Jac iev40 de 1460 kg, que parece ser alguma coisa maior.

    No site da Renault a autonomia declarada do Zoe também é de 300km.

  • João Senff

    Vejo no futuro esses JACa nas vilas custando quase nada e dando pane em tudo … Se o povo brasileiro já não compra chinês quem dirá chinês elétrico . Chinês a cima de 90 mil não vende ou alguém vai me falar que já viu na rua rodando por ai aquele trambolho da Lifan de 150 conto .

  • Tulio Reis Assis

    Eu nao entendo duas situações, quando compra o carro ja vem com uma base de carregamento, e é possível comprar menores (para deixar no porta malas) ou so possui a normal?

  • SK15

    Se fosse mais acessível tipo uns 80k dava pra pensar …

  • Marcus Vinicius

    O Primeiro crossover elétrico T40 da JAC a chegar ao Brasil !

  • Linkera

    Considerando o meu uso, de em média 20.000 kms por ano e um gasto anual de R$8.000 com combustível. se eu tivesse um carro elétrico que fizesse 300 kms a cada R$15, eu teriavuma economia anual de R$7.000.
    Se um T40 convencional custa na faixa dos R$70.000, considerando o meu uso, só haveria um ROI após 10 anos de uso do elétrico, mas a bateria ainda não dura tudo isso.
    No meu perfil, financeiramente não compensa ainda.

    • Você ainda teria uma economia nas revisões periódicas, que são bem mais baratas, e com discos e pastilhas de freio que desgastam muito menos. Os elétricos são também mais confiáveis e quebram menos. É bem provável que a bateria dure até os 10 anos. Porém, o IPVA custaria o dobro (em alguns estados) eliminando estes ganhos.

      • FrankTesl

        Em vários estados o IPVA de elétricos é isento ou reduzido.

  • Bruno Gomes

    Legal a iniciativa da Jac, mas e o pós venda? Todas as concessionárias JAC estão fechando as portas e deixando os clientes na mão. Vejo bastante T40 e T5/T50 aqui nas ruas do RJ assim como o J2. Mas a maioria dos compradores da marca se sentem largados pela montadora.
    Chegou movimentando o mercado e foi graças aos seus compactos completos que tivemos melhorias nos hatchs de entrada, e do nada foi perdendo a força.

    • FrankTesl

      não foi “do nada”
      No ínicio da década 2010 eles estavam investindo no mercado, primeiro com importados, para ganhar projeção para depois ir nacionalizando as linhas de produção , com uma fábrica na Bahia. Aí veio a Presidanta, impốs a reserva de mercado disfarçada de “inovar auto” e ferrou com a JAC e várias outras marcas que estavam mordendo fatias de mercado das tradicionais – o mais gozado é que mesmo com essa “mãozinha”, várias marcas tradicionais como a GM anunciam que estão querendo sair do Brasil por falta de lucros…

      Não dá para afirmar que a JAC tinha potencial para ser uma marca de grande confiabilidade, mas que pelo menos estavam querendo se firmar aos poucos até que o plano de negócios deles foram varridos pelo protecionismo. Agora parece que querem se criar algum destaque para a marca partindo para o ramo dos elétricos. Como o fim do inovar auto que quebrou as pernas deles, estão tentando cavar um espaço via Rota 2030.

      O problema é que perderam aquele impulso inicial, a rede autorizada minguou, problemas com Justiça, com o governo da Bahia…

      • Cosi fan Tutti

        Óbvio que à época era um “teste de mercado”, ninguem sai fazendo fábrica que custa bilhões em outro país sem saber a receptividade e se seus modelos realmente irão vender. Tínhamos chances de ter um mercado bem mais competitivo e enxuto, algumas marcas “tradicionais” iriam fechar? Sim, iriam, mas outras viriam, isso se chama mercado. Agora o Inovar Auto só fez aumentar os preços ainda mais.

    • Cosi fan Tutti

      brasileiro realmente é muito ingenuo sobre tudo que acontece, culpando as marcas quando na vdd o culpado é o governo que era refem das multinacionais, em 2010 tinha 10 marcas chinesas no Salão de SP, a partir dae começaram a vir algumas, como JAC, Lifan, Chery, Geely, e as marcas que dominam aqui choramingaram para o governo, pq já enfrentavam concorrencia forte de Hyundai e Kia, com carros completos e sendo vendidos mais baratos que os feitos aqui. E os chineses prometiam o mesmo, só que nos segmentos inferiores (Hyundai não tinha HB20 ainda e so atuava em segmentos mais caros). Ae veio Inovar Auto, que só fez protecionismo e ajudou a indústria a subir ainda mais os preços, sem concorrência externa como antes. E olha que nós temos o limite máximo da OMC, que são 30% de impostos de importação, o Inovar auto além de cotas, impôs IPI de mais 35%. Estas marcas são guerreiras de ainda comercializar no Brasil. VEja no Chile, tem 22 marcas chinesas já. Na Argentina, que por incrível que pareça é mais aberta que aqui, tem 12.

  • Incrível que o carro nem foi lançado e tem um monte de gente por aqui que já sabe todos os defeitos dele, pior mesmo é o preconceito por ser chinês, como se o brasil fosse o suprasumo da produção tecnológica. Male male fazemos carrinhos de rolimã, quiça ter uma industria de fato nacional.

  • Povo Brasil

    Furada. Autonomia, preço,tempo de recarga e local para carregar. NÃO É VIÁVEL. Consumidor sendo enganado, bancando investimento das multinacionais. E a durabilidade das baterias. 02 anos? E o descarte ? Alguém já pensou nisso? É furada. O dobro do preço.

  • 5 anos de garantia para as baterias? Garantia menor que a que eles dão para os carros a combustão?

    Passo.

  • Eric PB

    Quem está disposto a pagar 140mil nesse carro, tem 30mil a mais (nem que seja financiado) pra comprar um NISSAN LEAF ou GM BOLT. Esse jac com esses números deveria vir por 119.900. aí vejo vantagem. Pois se analisarmos que um ecosport, creta e demais concorrentes queimadores de petróleo em suas versões topo estão 100-105mi, é de se pensar que por mais 15mil poderia haver a opção de ter um carro 100% elétrico na garagem. Problema maior ainda é infra estrutura nas estradas, ter um carro de 120mil o qual vc não pode visitar um parente em uma cidade mais distante pois vai ficar no meio da rodovia é de doer. E ter um segundo carro na garagem deste valor não é para todos.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email