JAC Motors Lançamentos SUVs

JAC T60 chega com preços a partir de R$ 99.990

JAC T60 chega com preços a partir de R$ 99.990

A JAC Motors acaba de lançar no mercado nacional seu quinto utilitário esportivo, o T60, que chega com preços a partir de R$ 99.990. O modelo chega com porte de Jeep Compass , mas com motorização turbo e câmbio CVT.


O JAC T60 chega em duas versões (Pack 2 e Pack 3 com banco de couro e teto solar), sendo que a mais completa custa R$ 104.990. Medindo 4,410 m de comprimento, 1,800 m de largura, 1,660 m de altura e 2,620 m de entre eixos, o SUV chinês destaca a motorização turbo.

Sergio Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors Brasil, diz: “Nenhum outro SUV na faixa de R$ 100 mil é tão bem equipado e sofisticado. Além disso, o JAC T60 garante um desempenho empolgante como nenhum outro modelo desta categoria”.

JAC T60 chega com preços a partir de R$ 99.990


O propulsor é 1.5 com turbocompressor e injeção direta, entregando 168 cavalos a 5.500 rpm e 21,4 kgfm entre 2.000 e 4.500 rpm, tendo ainda transmissão CVT com seis posições de marcha.

Pesando 1.365 kg, o T60 vai de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos e tem máxima de 195 km/h. Com bom espaço interno, o modelo chama atenção pelo porta-malas de 650 litros, que pode ser ampliado para 1.210 litros.

O SUV tem suspensão dianteira McPherson e traseira com eixo de torção, tendo ainda freios a disco nas quatro rodas, tendo rodas de liga leve aro 17 polegadas com pneus 215/50 R17.

JAC T60 chega com preços a partir de R$ 99.990

Entre os itens de segurança, conforto e conectividade, o JAC T60 destaca cluster digital com três visualizações, ar condicionado automático, rodas de liga leve aro 17 polegadas, luzes diurnas em LED, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, multimídia com tela de 10,25 polegadas e espelhamento de smartphone, câmera de ré e monitoramento em 360 graus.

Além disso, o JAC T60 dispõe ainda de airbag duplo, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, teto solar elétrico, bancos em couro, direção elétrica, freio de estacionamento eletrônico, piloto automático, banco do motorista com ajuste de altura elétrica, 3 entradas USB, entre outros.

O JAC T60 também será vendido em versão elétrica, que recebe o nome de iEV60 e com autonomia de 400 km, custando R$ 209.990. A JAC promete lançar um novo sedã e sua versão elétrica no mercado nacional. Logo mais traremos nossas impressões ao dirigir.

JAC T60 2020 – Galeria de fotos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Hop

    Eu tenho que parabenizar o Habib pela persistência com a JAC porque olha, eu já teria desistido. Devem estar vendendo quanto mensalmente, chega a umas 200 unidades no Brasil juntando todos os carros? Eu nem lembrava mais da existência da marca.

    Quanto a esse T60, até parece que quem compra Compass vai deixar de levar o Jeep e preferir esse chinês cabuloso. Nem loja pra vender essa atrocidade a JAC tem direito. Isso aí no máximo vai roubar alguns poucos clientes mais corajosos e desapegados dos SUVs compactos. Se chegar a 30 unidades emplacadas por mês pode considerar um sucesso estrondoso.

    • Flavio Oliveira

      Persistência mesmo, tb já teria pulado fora

      • Estamos perto de de descobrir se é persistência mesmo ou teimosia.
        Pra mim, a diferença é o resultado final, aquele cara que passa perto da falencia, mas aos 48 do segundo tempo consegue por mérito ou por sorte, uma virada é o persistente… Mas o sujeito que insiste levando prejuízo por anos e não desiste até quebrar de vez, esse é o teimoso. Infelizmente a história enaltece os tais persistentes e esculhambam os teimosos… que pra mim, são os mesmo, com diferença apenas no resultado final.

        • Alfredo Araujo

          Sempre me lembro da história do velhinho do KFC.
          Ficou A VIDA TODA tentando ! Foi ter sucesso com seu crispy fried chicken lá para os 80 anos de idade…

        • RX8

          tipico deste caso (Homem gasta 155 mil reais lutando judicialmente contra multa de R$519,24)

          aí eu vi teimosia!! rsrsrs

        • Leonardo

          É falência ÇEI, igual o Grupo Borges Landeiro em Goiás.

        • Sino Weibo

          Os chineses não são bobos, se estão investindo aqui, é pq sabem que o mercado pode da uma virada a qualquer momento. Os modelos estão ficando muito caros pra produzir, a China hoje oferece know-how e alta tecnologia para as empresas, tanto que mesmo as tradicionais estão recorrendo às parcerias chinesas pra lançar modelos mais competitivos.

    • Natán Barreto

      Falaram exatamente isso da Chery e hoje ela tá vendendo mais que Mitsubishi e Kia, que são tradicionais no Brasil tem tempo. Isso porque nem to contando Land Rover, BMW, Audi, Mercedes e Volvo.

      • Gabriel Camilo

        Mas a Jac tem tempo de mercado e chegou apostando na publicidade, com aquela propaganda com o Faustão, porém não conseguiu deslanchar, já a Chery está onde está devido ao trabalho da CAOA, que fez o mesmo com a Kia/Hyundai. Uma alcançou o sucesso, a outra não.

        • Andre Maruska

          Na verdade ela deslanchou no inicio e incomodou tanto que as 4 grandes foram na jugular do governo para freiar a empresa. E o inovar auto ferrou com a aposta que era importar barato. Tanto que inicio do J3 vendia 20k unidades mes. As empresas ficaram loucas… depois do inovar auto nunca mais conseguiu se levantar.

          • PPRoach

            O JAC J3 não vendia nem perto de 20 mil unidades por mês. Na verdade era proximo aos 2 mil unidades por mês (nem isso atingia de fato), mas realmente eram números bons, foi o primeiro chinês a conseguir “aparecer” nos rankings.

            • Sino Weibo

              Mas a JAC lançou de uma vez uns 6 modelos, fez todo estardalhaço com o J3 no faustão, e teve efeito, pelo número reduzido de concessionarias vendia muito bem, e vale lembrar que nessa época a invasão chinesa era certa, pq já tinham aqueles caminhõezinhos chineses que ocuparam lugar de Kombi, pra quem trabalha, já tinham as vans chinesas vendendo bem, e eles estavam preparando uma investida geral, tanto que nos salões de sp de 2010 e 2011 vieram em torno de 12 marcas chinesas de uma vez, e várias destas falavam em operação e fábrica, mas queriam vender antes por importação. Ae o medo das marcas tradicionais daqui se instalou, e como sempre fazem, ameaçaram o governo que, como era ligado a sindicalistas, cedeu e fez o infame Inovar Auto. Agora os chineses estão com muito mais cautela e querem parceiros locais como no caso da JAC que vai usar a fábrica já pronta da Suzuki em Goias pra fazer seus suvs e deve ter apoio logistico ate mesmo da CAOA, que tem interesse que as operações dos chineses deem certo. Além da Chery eles querem trazer Changan. Outros grupos pretendem trazer também Geely, GWM Haval, GAC, além da Brilliance que fez acordo pra produzir seus modelos na fábrica da LIfan no Uruguai, pensando no Brasil.

      • Hop

        A Chery só vende alguma coisa hoje por causa da CAOA, que é especialista em propaganda e lábia, e também porque é associada a experiência do grupo brasileiro com a Hyundai na cabeça do povo (pensamento do tipo, se a CAOA vende Hyundai e são bons carros então os da Chery também são).
        Antes de ter a operação nacional adquirida pela CAOA a chinesa estava em situação semelhante a da JAC.

        • saulo

          É realmente como dizem, a propaganda é a alma do negócio e a CAOA faz isso muito bem, eu sinceramente não sei como está a qualidade dos carros da Chery, se é melhor ou pior do que os carros da Jac, no visual está mais bonito pelo menos.

        • José Romão Costa Filho

          Fiz testes tanto no Tiggo 5x e 7, são excelentes suvs, gostei muito do Tiggo 7 amplo espaço interno, excelente desemprenho e acústica, teto solar panorâmico é muito bonito. Quem venham mais concorrentes, somente assim, os preços poderão baixar.

          • RPM

            Parabéns pelo comentário lúcido….pelos comentários que vemos nos sites de carro,a galera sempre torce para os carros Chineses darem errado aqui no país….concorrência é sempre excelente pro consumidor final….as pessoas ficam com torcida por marca,acabam advogando contra elas mesmas….
            Queria muito ver a Jac vendendo 2000/3000 ou mais carros por mês…

            • Eduardo 1981

              Dale!

            • Sino Weibo

              Pior que vendia, antes do governo anterior jogar a pá de cal neles com o Inovar Auto, que não inovou nada kkkkk Pior que teremos tantos investimentos pra em 2022 talvez um governo com esta mesma mentalidade volte ao poder, como ocorreu hoje na Argentina. Oremos!

          • Sino Weibo

            Infelizmente os preços no Brasil jamais irão baixar, apenas vão substituir os carros nessa faixa de preço e abaixo por modelos chineses, mesmo nas montadoras tradicionais.

      • Zé Mundico

        Você só esqueceu da sutil diferença entre produzir o carro no país (Chery) e trazer lá da China (JAC) para desovar aqui.

        • Sino Weibo

          A Jac vai produzir SUVs em goias, na fabrica da Suzuki, em regime CKD ja no 1° semestre de 2020.

      • Aristênio Catanduva

        a diferença é que a Chery na matriz Chinesa vende 5X mais que a JAC números de out/19

    • Zé Mundico

      Pois é..vai vender uns 10 por mês nessa tentativa insana de ferrar os compradores que sempre ficam sem assistência técnica e atrás de peças inexistentes. Enfim, tem doido prá tudo.

  • Raphael P

    “Inspirado” em varios modelos

    • Piston head

      Trailblazer 2021 + Kicks

    • rodrigosr

      cruzamento de Kicks e Creta. Tá amarrado…

  • Bruno Alves

    Vacilaram, tinha que ter vindo com o motor do T80. O carro seria um foguete.

    • Zé Mundico

      Olha, eu prefiro carro chinês andando devagar mesmo….

  • Não acrescenta nada no segmento.

  • vi.22

    E um carro estranho
    Mtas linhas exageradas que n combinam, visual carregado demais, quanto ao interior não há oq reclamar,
    A JAC precisa urgente encontrar um logotipo bacana, esse atual e mto simples e feio.

  • Eric PB

    Eu sei q vão me criticar, mas sinceramente não achei de todo mal. Por 104mil vc leva um carro 15-20mil mais em conta que o tcross 1.4highline equipado com os mesmos itens… e 30mil mais em conta q o hrv turbo. Desvaloriza? claro q sim… mas vc ja está pagando 20-30mil a menos q nos concorrentes… e fiquei surpreso com o baixo índice de desvalorização do tiggo 7, fonte 4 rodas dezembro, (ok outra marca…), mas já demonstra uma certa confiança nos veículos chineses em nosso mercado.

    • Eduardo 1981

      Eu te elogio pela sensatez.

    • PPRoach

      As vezes, pior que o índice de desvalorização é a falta de liquidez.

      Em muitos casos (não só com a JAC), o preço de tabela (pelo qual é calculada a desvalorização) é até aceitável, mas você simplesmente não consegue comprador naquele valor em curto prazo.. E aí acaba tendo q entregar num valor muito abaixo da tabela.

    • LL

      Sinceramente não achei ruim, o design é generico como a maioria dos suvs do nosso mercado, motor ok, equipamentos ok e R$15.000,00 a menos do que um compass de entrada.

    • Só que o Tcross custa 110000(a partir) e não essa diferença toda.

      Outro exemplo é o HRV EXL 1.8 de iguais 110000 e por fim C4 Cactus por 102000.

      Ainda que o HRV seja o único da turma não turbo, não tem performance tão diferente desse e já é bem consagrado.

      E ele veio dizer como se o caro fosse o mais completo dos modelos e sequer tem mais que 2 Air bags por exemplo.

      Aí segue exemplo da Jeep com a diferença da americana ter como opcional ao menos.

      E o conterrâneo Tiggo 5x que tem preço similar tem na versão de topo 6 Air bags.

      Pra mim fica difícil considerar esse JAC por preço e por itens de série.

      • Eric PB

        Sim, concordo q o tiggo 5 é mais jogo, seja pela caoa como pós venda e me parece superior nos acabamentos de painéis de porta e console central. Mas q esse jac pode se tornar um bom concorrente, isso pode. Mas ele tem q ser caracterizado como concorrente de kiks, Creta, hrv, entre outros. Por meia boca q seja o motor do compass, este possui todo o painel e portas emborrachado o q confere mais luxo.

  • José Romão Costa Filho

    Parabéns a Jac do Brasil por trazer um belo suv com ampla tecnologia e motor turbo e com um preço competitivo comparado a concorrência. A Jac do Brasil precisa recompor suas concessionarias perdidas devido a crise que quase o fez fechar as portas.

  • FearWRX

    Desprezível, caro, feio e sem equipamento que justifique a pessoa deixar de levar um Compass, Tiguan, Tracker e joças do tipo pra levar um chinês de uma empresa que deve estar em recuperação judicial ainda.

  • Paulo

    Que traseira é essa? Dói o olho só de ver o tanto de cromado

    • Luconces

      Traseira de Lincoln MKX

  • João Senff

    Feio.

  • Paulo Lustosa

    Esse motor não tem injeção direta.

    • Eduardo 1981

      Que bom! Turbo + injeção direta nem a VW fez durar os motores. Agora tem duplo sistema de injeção: direta + indireta.

  • Luccas Villela

    Que bonito, espero que consiga algum sucesso… É triste ver a situação atual da JAC.

  • Jean Lehn

    Não sei quem é pior, quem compra ou quem esta vendendo esse engodo torto!

  • Felipe Barreto

    100 mil reais em um carro com airbag duplo. Pqp

  • PPRoach

    A JAC continua informando valores de porta malas até o teto? Em outros veículos deles, a capacidade até a tampa é beeem menor que a informada.

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Airbag duplo? Que barbaridade

  • Sino Weibo

    Existe uma informação no meio que a JAC matriz ira assumir a operação no Brasil, pra fabricar SUVs na fabrica da Suzuki em CKD em Goias, em 2020. As conversar estão avançadas, e ano que vem outras chinesas pretendem vir como Haval, Geely, GAC, BYD (com operação de elétricos, esperavam incentivos), Zotye, Changan, FAW Besturn “o carro da Xiaomi”, DongFeng e talvez SAIC-MG-Maxus.

    • Espero que seja realidade e não como o Habib já ficou sobre outras fábricas.

      Pior que esse história é o do Kia Rio.

      • Sino Weibo

        Então mas nesse caso não seria ele, e sim a matriz JAC, que está interessada no negócio. O Brasil talvez seja o único país da America Latina que tem pouca presença de marcas chinesas, pelo forte protecionismo e lobby do cartel de montadoras aqui instaladas. Eles querem mudar isso.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email