Jacareí: Caoa Chery suspende demissões até janeiro

chery arrizo 6 pro 2022 3

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, conseguiu reverter as demissões que a Caoa Chery faria em sua fábrica de Jacareí, no Vale do Paraíba.


A decisão foi tomada pela montadora sino-brasileira após proposta da entidade que reúne os funcionários da planta, onde o Tiggo 3x deixou de ser fabricado.

Na proposta, o sindicato colocou um layoff – suspensão temporária do contrato de trabalho – de cinco meses, mais os três meses de estabilidade a que tem direito os trabalhadores em acordo anterior.

Com isso, a entidade conseguiu empurrar as demissões da Caoa Chery para janeiro, quando finda o prazo da proposta atual.

Aprovada pelos trabalhadores em assembleia na manhã desta quarta (11), a proposta para a Caoa Chery inclui o pagamento integral dos salários, porém, parte dele virá do FAT – Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Os empregados da Caoa Chery ainda conseguiram a manutenção do plano de saúde durante o período.

Para o sindicato local, a vitória mesmo foi o ganho de tempo, de modo a negociar com a Caoa Chery e buscar apoio do município, estado e governo federal para a causa local.

Os empregados querem a manutenção da produção do Arrizo 6, um sedã médio que vendeu 864 unidades em 2022, ficando bem atrás do Civic com 1.937 e do Cruze, que emplacou 2.804 exemplares.

No segmento onde o Corolla lidera com 12.835 unidades vendidas, o Arrizo 6 é ainda um player longe da disputa pela liderança, mas com dois concorrentes que deverão ter destinos ruins logo mais.

O Civic saiu de linha aqui e o importado, híbrido, não terá volume suficiente para vender tanto assim. Já o Cruze está em fim de carreira.

Na Caoa Chery, o sindicato quer convencer a montadora a reconsiderar a decisão de importar o Arrizo 6, defendendo sua produção local.

Weller Gonçalves, presidente do sindicato, disse: “Os interesses dos patrões não podem ser colocados acima do bem coletivo, por isto estamos iniciando campanha nacional contra o fechamento. Também defendemos a estatização da fábrica.”

[Fonte: Auto Data]

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.