Crossovers Elétricos Jaguar Lançamentos Preços

Jaguar I-Pace chega ao Brasil com preços a partir de R$ 437.000

Jaguar I-Pace chega ao Brasil com preços a partir de R$ 437.000

O Jaguar I-Pace finalmente chegou ao mercado brasileiro e com preço sugerido de R$ 437.000. Em versão única, o crossover elétrico da marca inglesa antecipa o futuro com uma proposta diferenciada, unindo energia, conectividade e alta performance. O utilitário esportivo totalmente voltado para o asfalto chega com alguns opcionais instalados nas primeiras unidades.


Esse conjunto inclui vidro panorâmico fixo no teto, rodas de liga leve aro 20 polegadas e o chamado smartphone pack, que é um sistema de integração total do aparelho móvel com o carro. Com isso, o preço do I-Pace sobe para R$ 449.190. Feito em Graz, na Áustria, pela Magna Steyr, o primeiro carro elétrico da Jaguar vem com um conjunto bem avançado em termos tecnológicos.

Construído em alumínio, o Jaguar I-Pace vem com baterias de lítio de 90 kWh montadas no assoalho da plataforma, tendo ainda dois motores elétricos que totalizam 400 cavalos, um em cada eixo. Assim, entregando 69,6 kgfm, o crossover elétrico tem autonomia de 470 km e aceleração de 0 a 100 km/h em 4,8 segundos.

Jaguar I-Pace chega ao Brasil com preços a partir de R$ 437.000


O I-Pace pode ser recarregado em até 40 minutos, com carregador de 100 kW e carga de 80% do total, mas no sistema padrão de 7 kW, levado a bordo, o tempo de recarga de mesmo percentual ocorre em até 10 horas. Mike Cross, engenheiro-chefe da Jaguar, diz: “O I-PACE é um verdadeiro Jaguar, ao oferecer uma experiência de condução extremamente esportiva. Seu sistema de tração integral oferece aceleração instantânea em todos os tipos e condições de terrenos”.

Com baterias em nível mais baixo, o Jaguar I-Pace tem centro de gravidade reduzido, bem como distribuição de peso 50:50. Isso garante melhor performance e dirigibilidade em diversas condições. O crossover tem ainda níveis altos ou baixos de frenagem regenerativa, com até 0,4 g de força nesse caso.

Tendo coeficiente de arrasto de apenas 0,29, o Jaguar I-Pace permite ampliar a eficiência energética até com o uso da suspensão pneumática, que reduz sua altura em 10 mm quando rodando a 105 km/h. O crossover conta ainda com amplo espaço interno e porta-malas com 656 litros, podendo chegar a 1.453 litros com os bancos rebaixados.

Jaguar I-Pace chega ao Brasil com preços a partir de R$ 437.000

Além do HUD, o Jaguar I-Pace tem cluster digital de 12 polegadas e multimídia com dados de energia e sistemas Android Auto e Car Play. O ambiente revestido em couro tem baixíssimo nível de ruído, assim como no exterior, onde o modelo dispõe de alerta de pedestres. O pacote de segurança ainda inclui câmeras em 360 graus, controle de cruzeiro adaptativo e alerta de ponto cego, bem como frenagem autônoma de emergência.

Nos pós-venda, o Jaguar I-Pace terá as três primeiras revisões gratuitas, que são feitas a cada 24 meses ou 34 mil km rodados, incluindo troca de filtro de ar de cabine, limpador de para-brisa, fluído de freio e dos tubos flexíveis dos freios, além da mão de obra especializada na rede Jaguar Land Rover. Cinco anos de garantia e cobertura contra panes e falta de carga da bateria no mesmo período.

As baterias têm oito anos de garantia ou 160.000 km, garantindo a Jaguar 70% de carga no final desse período. A marca inglesa oferece ainda a rede Electric Mobility com pontos de recarga em diversos lugares públicos. A empresa Porto Seguro dá um plano de seguro exclusivo para os donos desse modelo, assim como financiamento diferenciado com o Itaú Unibanco com entrada de 20% e saldo em 48 meses.

Jaguar I-Pace chega ao Brasil com preços a partir de R$ 437.000
Nota média 4.2 de 5 votos

  • Deomar Costa

    Ruim deste carro, teto panorâmico mas não tem cortina, a frenagem regenerativa é difícil controlar, pois o condutor deve configurar antes de andar no carro o que impossibilita uma banguela ou toda livre, o Nissan leaf é melhor pois o condutor pode dosar a frenagem regenerativa de acordo com a topografia e a necessidade do trânsito. E o carro por ser largo poderia ter bancos individuais atrás. Sugestão de reportagem, quais os ítens de revisão desse tipo de carro?

    • Adriano

      Me presentei um desses e prometo não reclamar desses aspectos ~ruins~. )

    • th!nk.t4nk

      Nos elétricos da Audi você controla a intensidade da frenagem regenerativa com borboletas no volante (de forma semelhante ao controle de câmbio dos modelos a combustão). Acho essa a melhor solução, pois dá pra ir regulando e sentindo o resultado em tempo real, sem distraçoes.

  • Domenico Monteleone

    A tecnologia é legal, mas eu achei feio pra caramba

  • V12 for life

    Carro estranho, parece que rebaixaram o teto fora de esquadro.

    • what_the_hell??

      Eu achava o carro feio, mas depois de ver ao vivo achei bem bonito (Entrei num grafite e tinha um vermelho ao lado)! O interior tb achei muito bacana! mas gosto é subjetivo mesmo…

  • Baetatrip

    Nao ficou tão bonitão….!
    Mas dá certa preocupacao com esse carro aqui no BR onde ninguem saberás mexer quando estiver com manifestação de eletronicas tem nesse carro…….!
    Tambem e caro….. por quase 490 mil reais nesse carro eletrico?!
    Vamos supor: O dono vai para interior de SP… Saindo do RJ e vai gastar tempo de espera na tomada… Quase 1 hora extra!
    Dá nao…… Carro eletrico nao dá p/ passar confiança mesmo….!
    Quanto mais tecnologias… Pior p/ o nossos bolso… Cada piti eletronico lá vai 500 pratas!

    • Nicholas Jensen

      Concordo com a parte da autonomia. Mas um carro elétrico não é para viajar. E quem tem cacife para comprar um carro desse, já deve ter em mente que só vai fazer manutenção na concessionaria, e pode ter certeza que 500tão não vai fazer diferença no bolso, ainda porque, uma problema desse vai custar muito mais que isso hehe.

      • Baetatrip

        …Nem quero nem pensar….! hehehe
        Aqui ninguem sabe mexer…. Vai demorar boooom tempo de se especializar nisso!

        • Nicholas Jensen

          verdade

    • what_the_hell??

      450mil! É um carro verdadeiramente de nicho, deve vender bem pouco mesmo, sobretudo num país sem nenhuma estrutura para carros elétricos!

      • Baetatrip

        Sim….!
        Imagine…. ! carro desse viajando e esta com pouca abteria e carrega na tomada de monofase….. Vai demorar 1 ano sem falar a conta vai subir muito! hehehhe

  • Marcelo Ecosta

    Ainda é um carro estritamente urbano ou para viagens curtas, devido à limitação da autonomia. Sendo assim, a necessidade de alto desempenho acaba sendo questionável. Enfim, carro elétrico ainda não convence no Brasil – ainda mais com os preços estratosféricos que os transformam em brinquedos de elite. Para nossa realidade, parece que só os híbridos irão servir, até por já serem relativamente acessíveis.

    • th!nk.t4nk

      Bom, 470 km é uma viagem “curta” no Brasil e nos EUA, mas em boa parte do mundo é coisa pra caramba. Minhas viagens rotineiras mais longas de carro ficam abaixo dos 700 km, logo uma única carga no caminho seria suficiente. Dá tempo de comer, ir no banheiro, esticar as pernas. Esses elétricos todos têm um sistema que calcula a melhor rota considerando os carregadores no caminho, então nem sequer com isso é preciso se preocupar. O que falta é o Brasil desenvolver uma rede mais abrangente de carregadores nas principais rodovias, e isso concordo que deve levar algum tempo ainda. Mas chega-se lá na próxima década.

      • fsjal

        Li o relato do Jeremy Clarkson sobre o i-Pace e esses 470 km de autonomia é a mesma coisa que o consumo divulgado pela fábrica. Bem longe da realidade.
        E o tempo de recarga não costuma ser rápido assim.

        • th!nk.t4nk

          350 km que seja, na pior condição possível. Ainda é coisa pra caramba. Eu só precisaria fazer mais do que uma parada pra recarga umas 3-4 vezes no ano. Como o sistema desses carros planeja bem a viagem (comentei acima), fica fácil. Quanto ao tempo de recarga, tá no texto. Esses sao os tempos reais. Eu quando faço paradas durante viagens longas, no mínimo levo meia hora pra comer, ir no banheiro, abastecer. Pra viagens curtas carregaria em casa, durante a noite (quando a energia é bem mais barata).

      • Marcelo Ecosta

        Você vive na Alemanha, não é? 700 km é uma viagem de rotina para mim, longa seria uma viagem com mais de 1000 km.

        • th!nk.t4nk

          Mas mesmo no Brasil a maioria das pessoas não faz tantas viagens acima de 700 km no ano. É uma situação rara e dá pra se programar pra ela. Na Europa eu diria que as pessoas dirigem por distâncias até maiores nas férias, pois é comum gente saindo da Holanda e Dinamarca pra chegar ás praias da Itália, Croácia, e até mesmo Espanha. Mas daí é só programar algumas paradas e tá solucionado.

  • CanalhaRS

    Um F-Pace elétrico, por uns 500 contos, seria bem mais interessante.

  • 4lex5andro

    Crossover, mas com jeito de hatchback esportivo.

    Esse Jaguar é Impecável.

  • Ricardo

    Agora SUVs estão virando hatchs bombados com rodões!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email