_Destaque Land Rover Montadoras/Fábricas

Jaguar Land Rover inaugura fábrica em Itatiaia/RJ

land-rover-fabrica-brasil (1)

A Jaguar Land Rover inaugurou sua primeira fábrica no Brasil. A planta fica em Itatiaia, região serrana do estado do Rio de Janeiro, próximo da rodovia Presidente Dutra.

Além de ser a primeira 100% própria instalada fora do Reino Unido, ela também tem um centro educacional associado, que antes só existia na Inglaterra, atendendo assim 12 mil alunos de escolas locais por ano.

land-rover-fabrica-brasil (2)

Com investimento de R$ 750 milhões, a planta de Itatiaia produzirá os modelos Land Rover Discovery Sport e Range Rover Evoque. A capacidade instalada é de 24 mil unidades por ano e vai gerar mil empregos diretos, embora o início comece com 70% da capacidade.

As primeiras entregas do lote nacional começam ainda neste mês de junho. Atualmente a Land Rover é líder com 33% de participação no segmento de SUV premium e conta com uma rede de 35 concessionários.

land-rover-fabrica-brasil (3)





  • Brasileiro

    Centro educacional, bela iniciativa da JLR.

    • Franco da Silva

      Muito bom! Exemplar!

      • Mario

        Com esta fábrica, além da BMW e Mercedes, Jeep e Audi, podemos afirmar, que aqui não se produz apenas carroças. O problema, é que a maioria da população, não tem acesso à estes bons produtos.

        • Pacheco

          Pra mim, a Audi está produzindo uma carroça quando tira equipamentos e altera o projeto reduzindo custo e aumentando o lucro.

          • Alessandro Rodrigues

            Concordo.

  • Pacheco

    Olha só… agora teremos o Evoque nacional.

    O bom é que ela deve exportar bem e lucrar com o Dólar.

    • cefaf

      Exportanto bem e lucrando, gerando emprego e renda aqui, não vejo problema algum. Acho muito bom.

      • Pedro Rocha

        Daqui a pouco aparece um petralha para te chamar de entreguista, vendido etc..

        • Tosoobservando

          So que vcs esquecem que aqui o povo se fod*** pagando sempre mais caro pelos modelos, pois eles aumentam os preços pra compensar.

      • Pacheco

        Mas é isso mesmo… quem sabe assim até investe mais na planta e produz mais modelos. Isso é bom pro pais que gera empregos, qualifica profissionais e consequentemente gera renda. Sem falar os impostos.

  • Jaspion

    Ousado!!!

  • André

    Espero que o Sr. Tata saiba mais uma vez o que está fazendo.

  • Tosca16

    Bom, num primeiro momento se falou até em parceria, pois surgiu informações que a Chery seria responsável pela pintura, pois era uma das epatas mais caras e que requeriam investimentos na fábrica… Sucesso e que gere empregos na região, mas não esperemos também nada além disso; este pessoal que tá esperando um Evoque mais barato, até chegando ao absurdo de dizer “popular”, vão tirando logo o cavalinho logo da chuva.

    • Pacheco

      Preço menor? De forma alguma.

      A Unica vantagem é a geração de empregos, formação de profissionais e claro, o desenvolvimento industrial da região.
      Mas gostei do projeto escola tbm.

      • Tosca16

        Foi o que eu disse, quando se falou na fábrica aqui o pessoal já veio uns com esperança de preços menores e outros com receio de popularização da marca; como se de alguma forma fosse possível isso kkk. Sim, a escola é um bom projeto.

        • Pacheco

          Nunca… no maximo pode reduzir o custo de peças de reposição.

      • Tosoobservando

        Com todo o desenvolvimento industrial do ABC paulista era pra ter surgido alguma fabrica brasileira ali nao?

        • Pacheco

          Amigo, se até fabrica chinesa o Governo cria algo pra matar, imagina uma fabrica brasileira.

        • Edson Fernandes

          Cara o sindicato no ABC é pessimo no ramo automobilistico. Eles só não são mais exigentes e sacanas que o de São José dos Campos, mas de resto…

          Repare que em epocas boas, tinhamos: Clubes das fabricantes (para recreação, tanto clube urbano como campestre), na região da fabrica da VW, existe o que chamamos de “Rotas dos restaurantes” que hoje, um dos maiores restaurantes FALIU: O São Judas Tadeu. Na casa dos milhares de reais, ele solicitou falencia e fechou as portas. Tinhamos padarias, era um lugar considerado SONHO para se morar com um crescimento promissor ainda que o maior sustento fosse desse ramo das empresas Ford, VW e Mercedes.

          Só que sindicato é sempre exigente e em um primeiro momento solicitou proteção e segurança adequadas ao trabalho do dia a dia.. só que depois começou com exigencia de muitos beneficios (que são até previstos por CLT, porém quase nenhuma empresa oferta 100% deles), quem trabalhava em fabricantes até 2000, sonhava em se aposentar porque amava o lugar e pela fabricante ser uma mãe para muitas familias (ajuda no ensino dos filhos, treinamentos e aprendizados internos, contratação de familiares) e quem trabalhava em alguma delas (exceto a Mercedes pelo maior valor agregado) nunca abandonaria um carro da marca.

          O que aconteceu? uma devastação. Parte por melhorias na linha de montagem, mas boa margem por exigencias descabidas… queriam exigir muitos beneficios e pouco trabalho e as fabricantes fizeram programas de demissões voluntárias e acabaram com a maioria dos beneficios dos trabalhadores POR GANANCIA. E as pessoas aceitavam tal ganancia pq tbm queriam.

          As empresas continuaram em um ritmo diferente, começaram a montar outras plantas (ou trazer fruto de importação), as autopeças, empresas desse ramo que vendiam de tudo, foram fechando e hoje muita gente perdeu o emprego.

          E então as cidades dos sonhos (como SBC que foi o que mais citei) virou uma cidade comum e dessa vez populada para quem mais trabalha em SP. E hoje está um caos com excesso de veiculos com muitos predios e muita gente sem qualidade de vida. Meus pais moram em uma rua descendo diretamente a VW! Daria para ir a pe e voltar (como a maioria de onde eles moram que trabalhava na VW faziam) e hoje? Se mudaram para SP ou para o interior (para quem é mais velho e já iria se aposentar).

          Mas muitos sofreram e hoje a cidade é extremamente transitada até por culpa da má gestão e besteiras do passado. Uma empresa como a VW nunca sairia de lá e poderia ter sido algo ainda melhor… já que é gigante.

  • Junior_Gyn

    Agora que tem fábrica e não tem limite de vendas (cota de importação), resta aumentar o número de CSS’s, pois o número delas afeta diretamente a venda de carros de qualquer marca. Agora a meta tem que ser de aumentar a rede. Veja que a Jeep, ao voltar a fabricar e comercializar no Brasil novamente pensou e priorizou também a abertura de novas CSS’s, hoje tem umas 200 se não me engano

    • Pacheco

      São publicos distintos. A Jeep atualmente tem na linha um modelo de massa. A LR não pretende ter e atende o publico mais elite.

      Acredito que a marca deve ser bem criteriosa qnto a abertura de novas concessionárias.

      • Junior_Gyn

        Ok, mas se continuar só com as atuais 35, a fábrica vai ficar ociosa. Deveria ter pelo menos o dobro do atual

        • Pacheco

          Depende… as vezes ela vai produzir para exportar e tem margem para manter.

          Acredito que devem ampliar pelo pais, chegar a regiões não atendidas.

  • Louis

    Já marcaram a data da primeira greve ?

    • Tosca16

      Pra esse segmento não existe crise…

    • André

      A JLR foi mais esperta, não se instalou onde o sindicato inferniza, como no caso de SJC (GM) e Jacarei (Chery).

      • Louis

        Sindicalistas são iguais formigas, tem em todo lugar. Deixa um doce em algum lugar que elas aparecem.

        • Pedro Rocha

          Mas com a crise que o Estado do Rio está, ninguém mais dá bola para esses pelegos. Basta ver o fiasco que foi a dita paralisação contra Temer feita pelo PT/CUT na última sexta.

          • Gustavo73

            Teve paralisação?

            • Pedro Rocha

              Se teve em Macaé, foi tão fraquinha que nem fiquei sabendo.

              • Gustavo73

                Aqui no Rio nem cócegas.

          • Pacheco

            Exatamente. Agora abre uma fabrica no ABC pra vc ver.

        • Tarcio

          Eu trabalho em Porto Real em uma empresa do segmento automotivo desde 2008, e até hoje não houve nenhuma greve aqui na região. por aqui comentam que o sindicato enfraqueceu ao longo dos anos, após a greve de 1988 na CSN.

    • Debraido

      Greve não. Más com certeza já deve ter data para o primeiro aumento. Assim como toda montadora instalada na país.

  • Gostaria de saber o montante que o ex-governador Sérgio Cabral do RJ ofereceu em renúncia e em incentivos fiscais para trazer essa fábrica por RJ.

    Isso é uma das causas da falência do Estado do RJ, não tem dinheiro nem pra pagar os funcionários, mas dá incentivo para fábricas de carros de luxo se instalarem aqui.

    • Gustavo73

      Se o problema fosse renúncia fiscal para trazer empresas. Agora renúncia fiscal para a Copa, Olimpiadas, campeonato de tennis, isenção fiscal para empresas de ônibus e etc isso teve e muito.

      • Eu não disse que era o único problema, mas um dos.
        Vocês acham que deve ter sido pouco dinheiro?
        Vejam os números da JAC que foi expulsa do INOVAR AUTO: vai ter que devolver 180 milhões.

        • Gustavo73

          Os 180 milhões são do governo federal ligados a isenção de impostos de importação dos veículos e peças.

          • Então, usei a JAC a título de exemplo de valores.

      • e como disse o amigo acima, nem “fábrica” é, a maioria das peças são importadas, deve só montar aqui.

        • Gustavo73

          Começa assim, mas se seguirem as diretrizes da Inovar Auto o índice de peças nacionais tem que aumentar. Mas como disse trás emprego e impostos para o Estado. A questão é dar isenção para atividades que não dão esse retorno todo ou que no final se anulam. Uma empresa gera empregos e impostos ao longo dos anos já um evento singular só durante o próprio .

          • Tosoobservando

            E ainda aumentam o preço!

            • Gustavo73

              Isso também faz parte do “protocolo”.

      • Então, todas são renúncias fiscais que abdicam de milhões muito mais em favor de empresas privadas do que da população.
        Copa, olímpiadas e campeonato de tênis também giram a economia, mas se todas essas renúncias não trouxerem contrapartidas interessantes, só quem ganha é a iniciativa privada.

        • Gustavo73

          É porque o objetivo é sempre favorecer o privado principalmente dos próprios governantes. Por isso o Rio está do jeito que está, fizeram gastos contando com Royalties com o barril de petróleo custando 150 dólares agora com ele abaixo ou na faixa do 50 dólares não tem dinheiro. Mas elese as empresas tiveram suas vantagens. A Olimpiada está aí na esquina e não tem nada pronto principalmente com relação a mobilidade urbana. Mas como disse o Lula para o Paes na gravação pelo menos você tem a Olimpiada.

        • Edson Fernandes

          Mas faz sentido renunciar durante alguns anos para empresas desse porte. Afinal elas irão para o estado do RJ trazer empregos diretos e indiretos. O que ela deixa de ganhar em algumas operações, ela ganha em um todo (principalmente crescimento na região).

          Isso não é de todo ruim se não for algo corrupto. O que pega é quando há isenção para coisas sem sentido. E eu concordo, eu acho mais grave uma Olimpiada ofertar a isenção do que exatamente uma fabricante que ao menos irá melhorar a vida das pessoas da região.

          Para mim, eu não me conformo com trabalhos voluntários para o proposito da Olimpiada. Se as pessoas que estiveram ali fossem para ganhar experiencia, eu acho legal, mas não faz sentido pensar no evento e por isso ir lá fazer. Quer dizer, talvez eu seja muito egoista em pensar emim, mas eu cobraria.

          • Essa história de “empresas desse porte” é complicada.

            É só ver a nossa história recente: quantos bilhões foram pro ralo na redução do IPI, e agora na crise, as “empresas desse porte”, o que fazem? demitem sema menor cerimônia. Não que os metalúrgicos tenham que ser intocáveis, muito pelo contrários, mas é sempre “lucro privado, prejuízo público”.

            A LAND ROVER tá gerando 400 empregos diretos, pode ser pouco dependendo do tamanho da renúncia.

            Se tivesse um centro de design/ engenharia, beleza, a “qualidade” dos empregos seria outra, mas, não sei se compensa incentivar pra eles montarem apenas o carro e gerar 400 empregos.

            Muito se fala das Olimpíadas, mas o impacto na economia pode ser mil vezes maior do que o de uma fábrica, né? Olha pra Barcelona antes e depois das Olimpíadas, o legado lá foi colossal.

            A questão dos voluntários é outra. É de burrice mesmo, quem trabalha de graça pra um evento que visa ao lucro é burro. Igual à Copa. É atestado de burrice. Se pagassem, vai lá, 50 reais por dia, nenhuma empresa ia falir por causa disso.

            • Edson Fernandes

              A redução do IPI em minha opinião seria bacana se, fosse aplicada na atividade final, ou seja… vendeu ganhou a redução.

              Ou seja… o carro custou R$50000, deu desconto de R$3000 em negociação e vendeu por R$47000, em cima dos R$47000 ele concede o desconto. Dessa forma seria uma maneira de evitar o que foi feito no periodo…. o desconto foi durante pouco tempo, logo após as empresas do setor aumentaram os valores e absorveram pra elas a redução do IPI.

              Como eu sempre disse: Toda redução de imposto tem que atingir a atividade fim de maneira que não recaia sobre o consumidor valores adicionais. Ou seja, reclamo sobre isso e ainda reclamo, porque quando beneficiam apenas uma classe sem enxergar o consumidor final, os valores deixam de ser repassados e o lucro das empresas aumentam sem efeito ao consumidor.

              Sobre a contratação, diretamente são 400… mas quantos indiretamente? E outra… esse é um inicio de algo que deverá ser duradouro… qtos anos pela frente? Certamente haverá crescimentos que será benefico como eu disse, a cidade que irá se desenvolver principalmente na sua economia através dessa empresa.

              Sobre o trabalho voluntario… concordamos.

    • Pedro Rocha

      O incentivo busca retorno de longo prazo e gostaria muito que esse fosse o maior problema do Estado do Rio.
      Os problemas do Estado são de longa data, vindos desde o primeiro desgoverno de Brizola, e agravados pela crise da Petrobras e pelos desperdícios com eventos globais, como o Panamericano, Copa das Confederações e Copa da FIFA. Os Jogos Mundiais Militares eu não sei se foram benéficos para o Estado, sendo que o único dos grandes eventos que proporcionou renda foi a Jornada Mundial da Juventude.

      • Gustavo73

        Fora os desvios e obras superfaturadas e mal executadas. Quem passa no entorno no Enhenhão( Estádio Olímpico) sabe do que eu estou falando. Desde 2007 só as ruas ou redor foram recapeadas umas 5 vezes e ainda temos buracos.

  • zekinha71

    Oba até o fim de semana teremos aumento em toda linha JLR, pra compensar o custo huezil.

  • Jacarandá Mimoso

    Não sejamos ingênuos. De fábrica não tem nada. Os carros já vêm prontos, só que desmontados (CKD). No máximo a “fábrica” encaixa as rodas e cola o parabrisa.
    Trata-se de mais um engodo para receber milhões (talvez bilhões) em incentivos fiscais. Pobre Brasil.

    • zekinha71

      E também colam os emblemas, que é o mais importante e tem que estar correto.
      Ninguém compra carro com o nome torto.

    • Pacheco

      Para tudo isso, precisa de funcionarios. Desde os que construiram a fabrica, até os que vão trabalhar na minha de montagem. Isso é otimo para o pais. Espero que possam ampliar a linha de produção e de modelos fabricados/montados.

      • Jacarandá Mimoso

        O que o governo renuncia de impostos é bem superior ao que a montadora devolve com empregos.

        • Pacheco

          Mas ai quem se lasca é o governo. O que eu vejo de bom são as familias que agora tem emprego e renda. A cidade se desenvolve com maior consumo, aumento da renda.

          O trabalhador dessas fabricas ganham bem e poder dar uma vida melhor as familias.

          • Não se esqueça que o governo= a nós.
            Quem se lasca somos nós, que pagamos a conta, sempre.

            • Pacheco

              Eu ainda prefiro olhar pelo lado dos trabalhadores que tem um emprego e podem sustentar a familia.

              E só pagamos a conta das burrices do Governo pq elegemos analfabetos para presidir um pais.

              • Tosoobservando

                Ae eles ganham dinheiro e influencia e conseguem eleger outro 9 dedos. Pronto! Em poucos anos vc tem HIlux a 500 mil, Corolla a 300 mil e um Land Rover destes nao sai por menos de 1 milhao.

                • Pacheco

                  A merda é essa. kkkkkkkkk

        • Mas se o dinheiro ficar com o governo o mesmo não vai ser utilizado da melhor forma possível. Já nas mãos dos funcionários o proveito é maior. É como usar o custo per capita por habitante que o governo gasta com saúde. Se esse mesmo valor fosse entregue nas mãos da população você consegue pagar um plano de saúde privado e ter um atendimento melhor.

          • Tosoobservando

            Se nosso governo pensasse igual o governo chines, seria.. e ja teriamos varias marcas nacionais em varias areas de alta tecnologia.

          • Edson Fernandes

            Desde que esse dinheiro fosse pago diretamente aos convenios… pq se isso fosse depender do proprio brasileiro, eles agiriam em grande parte com os politicos que eles votaram…

        • Racer

          Antes na mão de funcionários, do que sendo desviado por políticos.

        • Edson Fernandes

          A montadora em si pode até ser… e o comercio e empresas da região que ela ganha? Isso tem que ser colocado no papel.

    • Zé Mundico

      Nada a ver. O governo não “dá” dinheiro em forma de incentivos fiscais. Ele vai amortizando o recolhimento de impostos no decorrer do tempo, como forma de manter a indústria funcionando e fazer com que ela fique aqui.
      E mesmo que a indústria apenas monte o carro aqui, isso gera riqueza com empregos e geração de impostos sobre a produção local.
      E isso não impede que futuramente a empresa começe a produzir e comprar peças e componentes por aqui, pois a tendência é ir barateando o custo com o passar do tempo.
      O que precisamos é disso, trabalho qualificado.

      • “governo não dá dinheiro”
        E o caso da CAOA, que comprou medida provisória para redução de IPI, o governo não deu dinheiro?
        Não se esqueça de uma coisa: grande parte do dinheiro gerado ( inclusive o de renúncias fiscais) é enviado para matriz e não fica no Brasil.
        O ideal não é ter renúncia fiscal, mas sim uma reforma fiscal que diminuísse os impostos de fato.

        • Zé Mundico

          Estou falando da regra e não da exceção. Se houve tramóia, é uma pena, mas isso, repito, não é regra e sim exceção.

          • A Lei é regra, mas a Lei não funciona no Brasil. O que funciona aqui é a exceção.

        • Edson Fernandes

          Pera… vamos entender o contexto… o Governo cumpriu com o lado dele de considerar crédito de imposto que a JAC possuiu. Só que essa não cumpriu o lado dela.

          Ou seja, todo o crédito que tinha será revertido e o que é adicional ao tramite (ou seja, carros que já foram vendidos e os que não foram ainda) terão de devolver os vlaores de crédito + os que não foram vendidos.

          Em outras palavras, ele ficará em debito de imposto. Que ela poderá pagar como moeda de troca nas vendas e retorno dos créditos comuns (mas pagará os tributos com taxação adicional).

      • Tosoobservando

        Uma empresa dessa nao viria para o Brasil se nao houvesse muito dinheiro (do nosso bolso) e renuncia fiscal envolvido.
        E produzindo localmente eles tem outra vantagem, eles podem aumentar mais o preço, pois vao poder vender mais, pelo volume, ae as outras seguem e aumentam tambem, é um segmento de cartas marcadas.

    • Hugo Borges

      Quanto te pagam para você espalhar desinformação? É uma fábrica sim, não linha de montagem CKD.

  • Luiz Pereira

    Logo vão chegar as ver versões com apenas 2 airbags, sem ESP, com interior cheio de plásticos com rebarbas… E o mesmo preço!

  • Fabio Tregancini

    Land rover é apenas bonito e confortável… Porém é um lixo de mecânica… Tive péssimas experiências com a marca, meu 2013 com 80.000 km rodados:
    Vazamento de óleo no volante do motor (2.000,00)
    Turbina estourada (15.000,00)
    Bomba de combustível ( 3.000,00)
    Diferencial traseiro (não lembro)

    Carro péssimo… Barulho interno, final de curso de suspençao, e vários outros problemas…

    Lixo rover nunca mais!



Send this to friend