Europa Jeep SUVs

Jeep Compass italiano tem motor 1.3 Turbo e câmbio de dupla embreagem

Jeep Compass italiano tem motor 1.3 Turbo e câmbio de dupla embreagem

Antes, apenas Brasil, México, Índia e China fabricavam o Jeep Compass. Agora, a fábrica de Melfi, Itália, inicia a produção do SUV de porte médio da marca americana, que faz sucesso em vários lugares, como aqui. Lá, a novidade parte de € 28.750 e vai até € 36.500.


Fazendo o mesmo na Europa, o Jeep Compass acabou tendo que ser nacionalizado italiano para atender a demanda do velho continente, chegando agora com uma nova configuração, que inclui o motor Firefly 1.3 Turbo.

Jeep Compass italiano tem motor 1.3 Turbo e câmbio de dupla embreagem

O pequeno propulsor de quatro cilindros com duplo comando de válvulas variável, 16V, turbocompressor, intercooler e injeção direta de combustível, oferece agora a opção de 130 cavalos, além da já conhecida com 150 cavalos. Ambos possuem 27,4 kgfm.

Essas duas opções do motor a gasolina são acompanhadas do diesel 1.6 Multijet II de 120 cavalos. Para compor a gama de motorizações, o Jeep Compass italiano ainda oferece a versão híbrida plug-in 4x4e.

Jeep Compass italiano tem motor 1.3 Turbo e câmbio de dupla embreagem

A FCA mudou a configuração do Jeep, disponibilizando o câmbio de dupla embreagem apenas com tração dianteira e somente no 1.3 Turbo. O diesel 1.6 é manual. A montadora percebeu que as vendas de SUVs de tração dianteira com câmbio automático representam atualmente 28% do mercado na Europa.

Com tração nas quatro rodas, o Jeep Compass 4x4e é a única opção com versões de 190 ou 240 cavalos, reforçando a proposta de eletrificação do modelo para contenção da média de emissão da montadora na Europa.

Jeep Compass italiano tem motor 1.3 Turbo e câmbio de dupla embreagem

Oferecido nas versões Longitude, Night Eagle, Limited e S, o Compass europeu ganhou ainda um sistema de direção aprimorado, que trabalha em conjunto com novos amortecedores adaptativos mecanicamente. Isso permite reduzir os movimentos da carroceria durante a condução, tornando-o mais estável, especialmente em curvas.

Com as cores Ivory Tri-Coat, Colorado Red, Blue Italia, Blue Shade e Techno Green, o Jeep Compass chama atenção pelo visual personalizado e dotado de rodas aro 19 polegadas na Night Eagle. O SUV ganhou ainda serviços conectados na multimídia Uconnect.

 

 

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • AviganFavipiravir

    Quanto custa seguro?

    • Luiz Pascon

      Avigan o seguro do zero km não e alto.Renovei este mês o seguro do meu Jeep Compass Longitude Flex 2019/2019 tenho 45 anos 2 filhos e casa com garagem .Moro em Sp região do ABC.Carro avaliado em 115 mil seguro ficou em R$ 3,100,00 incluso cobertura a terceiro no valor de 100 mil e redução de franquia em 50% mais 10% acima da tabela fipe em caso de perda total e roubo.Seguradora Azul seguros.Abraco

  • Vae Victis


    “o Compass europeu ganhou ainda um sistema de direção aprimorado, que
    trabalha em conjunto com novos amortecedores adaptativos mecanicamente”

    O teste do alce já era excelente no modelo produzido no méxico.

  • delvane sousa

    Cambio dupla embreagem a “lá Dualogic” Não sei por que a Fiat insiste nesse tipo de cambio. Quer qualidade coloque um cambio AT tradicional, de preferencia da Aisin pq esse é o mais confiável.

    • Baetatrip

      Sim….Aisin é japones de confiança…..!
      Esses cambios automatizado nao dá confinça….!

    • Rafael Morozini

      Qualidade não é igual a durabilidade , nunca que o Aisin é o melhor , ZF está anos luz a frente , olha a Porsche com o pdk quem sabe sabe …

      • Toyo_Highlander fan

        ZF é uma marca antiga, tradicional em marcas premium como BMW, Jaguar e Land Rover, mas seus câmbios possuem um custo de manutenção muito acima dos AISIN. São bons câmbios sim, mas houve alguns câmbios dessa marca que sofreram com problemas, não sei quais mas, haviam alguns carros que tiveram problemas precoces com solenóides e coisas do tipo.

        Quanto ao Porsche o PDK é um cambio excelente, mas tinha que ser pelo porte do carro e o custo dele.

    • RO

      Não tem nada a ver com o Dualogic.

    • Paulo Lustosa

      Dualogic era embragem simples. Câmbio dupla embreagem tá mais relacionado aos DSG, que por sinal a Fiat usa há anos no Alfa Giulietta QV 1.75 TBI de 240 cv e Alfa 4C, e sobre o Aisin ser o mais confiável, ZF e GM mandaram abraços para o câmbio da Toyota (AISIN é da Toyota)

      • Toyo_Highlander fan

        O câmbio GM tem problemas de sincronização correta quanto ao giro do motor. O câmbio não conversa bem com os motores da propria marca. Dirija um Prisma AT6 pra vê como é ruim? Lembrando que o câmbio automático GM é uma joinventure com a Ford. O ZF é excelente, do mesmo nível do AISIN da Toyota.

        • Paulo Lustosa

          Powerglide e TH400 mandaram lembranças. E pelo que sei, o 6 marchas melhor da GM pra uso transversal é o 6T50 que é usado pelo Cruze, Equinox e agora pelo Onix de nova geração, não é nem o 6T30 que foi mal programado pela GM pro Família 1 1.4 do Prisma (o câmbio conversa bem com Cobalt e Spin 1.8) e nem o 6T70, 6T75 e 6T80, estes sim com joint venture com a Ford e que equipavam Captiva V6, Fusion e Edge aqui no Brasil e agora equipam também o EcoSport e o Ka, e que tem fama de serem problemáticos. Assim como a GM tem câmbio automático problemático, a AISIN também tem, inclusive os câmbios que saíram no Corolla 1.8 de décima geração são famosos por serem problemáticos e os AISIN 6marchas que saíram nos Fiat, PSA e VW que possuem trancos da primeira pra segunda. Quem não tem reclamações é a ZF.

          • radiobrasil

            E o cambio at9 da Equinox, é de qual marca?

            • Paulo Lustosa

              GM em joint venture com a Ford, faz parte do acordo em conjunto com a transmissão de dez marchas pra motor longitudinal. Enquanto a GM ficou com o desenvolvimento da transmissão de nove velocidades para uso transversal, a Ford desenvolveu a de dez velocidades para uso longitudinal.

  • Baetatrip

    “Com tração nas quatro rodas, o Jeep Compass 4x4e é a única opção com versões de 190 ou 240 cavalos, reforçando a proposta de eletrificação do modelo para contenção da média de emissão da montadora na Europa.”

    Está falando de motor a gasolina ou diesel?

    Só quero ver a durabilidade desses novos motores…..!
    1.3T de 150 pocotos/27kg de torque…. Acho sobrecarregado, deve ser economico pelo menos…!

    • Rafael Morozini

      Em torque talvez , em potência está em uma faixa bem conservadora para os dias atuais …

      • Baetatrip

        Sim….
        Concordo que importa e o torque e nao pocotós!

    • Raimundo A.

      O Renegade já tem cerca de dois anos, salvo engano, com o 1.3T com até 180cv. Se você acha muito 150cv, o que dizer de 180cv?
      O Compass e Renegade 4x4e são a gasolina. O motor elétrico, matérias antigas, tem 60cv e pode ser combinado com o 1.3T de 130cv(190cv) e 180cv(240cv).

      • Baetatrip

        Acho bastante areia p/ pequeno caminhãozinho……..
        Motor baixa cilindrada trabalhando alta potencia…….!
        Só quero ver a robustez/ durabilidade ……..
        Claro que os carros hoje em dia nem chegam perto como os antigamentes…!

        • Sem noção

          Acredito que a engenharia da FCA projetou o motor para aguentar pressão acima do normal.

        • Raimundo A.

          A MB tem um 2.0 biturbo com 421cv. São 210,5cv por litro. Você tá questionando 180cv num 1.3T?

          • Paulo Lustosa

            O motor MB usa somente uma turbina mesmo.

        • Paulo Lustosa

          Depende muito dos materiais empregados, pressão de turbina, graduação do comando de válvulas (mesmo tendo o multiair o “comando de escape” tem os lobes para a admissão, e geralmente motor turbo tem graduação com lobe e duração maior na parte de escape justamente pra vir potência mais cedo e mais torque e encher mais rápido a turbina.

          • Baetatrip

            Mesmo assim nao confio essa tanta tecnologia pois penso longo prazo com o carro….!
            Se for curto prazo… comprar e vender 1 ano ae tudo bem…!
            Problema é manutenção desses novos motores em 5 anos ou +….!

  • Robinho

    dupla embreagem? ai que medo…

    • Junio

      Não se preocupe.. Dupla embreagem está em baixa no mundo todo.. A Volvo não usa.. A BMW está usando cada vez menos, a ponto do presidente da BMW dizer que ela está com os dias contados.

      No Brasil, mais ainda.. A audi substituiu o problemático DSG pelo Aisin AT6 no audi a3 nacional e viu aumento nas vendas.

      A Fiat sabe que DCT é bronca, ainda mais nas ruas lunares brasileiras onde acontecem muitos problemas de mecatrônica, devido as trepidações.

      Então já está anunciado que o motor 1.3 Turbo no compass será atrelado a um cambio CVT. Não deverá existir 1.3 4×4, assim como não existe 2.0 FLEX 4×4 e a 2.4 FLEX também não tem 4×4.

      • oloko

        A audi substituiu o S tronic no Brasil apenas, na europa quase todos os modelos utilizam o S tronic, engraçado que todo esse negócio de problemas foi só no Brasil, se o cambio fosse ruim mesmo ele não seria utilizado na europa.

    • th!nk.t4nk

      Na Europa o tipo de câmbio mais utilizado é o automatizado de dupla embreagem, e não tem nem sombra das reclamações que ocorreram no Brasil (particularmente com o Powershift). Até o Passat usa esse tipo de câmbio há muitos anos, e o carro é benchmark de confiabilidade no continente.

      • Toyo_Highlander fan

        O caso do Passat é diferente, é o mesmo câmbio do Golf GTi, um DSG banhado a óleo. Se a Ford tivesse adotado esse sistema de lubrificação nos powershifts dela o câmbio ainda estaria em produção e a Ford não teria tido a necessidade de matar dois modelos numa cajada só por causa da baixissima confiabilidade mecânica dos dois modelos.

    • RO

      Se tem medo, então nunca queria ter um automático na Europa, lá é comum usar dupla embreagem.

  • Pablo Lee Peter

    Nao seria menos ruim manual?

  • Paulo Vítor

    Será que a FCA vai ter coragem de lançar esse câmbio por aqui?

    • Vae Victis

      Acho que sim, quando a fábrica brasileira de motores turbo estiver operacional.

    • Raimundo A.

      O Compass chinês já usa essa transmissão com o TJet, mas muitos não sabem ou esquecem. Se quisessem, tinham lançado aqui. Contudo, já confirmaram que vão usar o CVT e este pode ser usado no Toro, Renegade e Compass. Até o futuro SUV de sete lugares na tração 4×2. Quem não sabe, o Compass anterior importado tinha 2.0 CVT 4×4. Acho pouco provável usarem CVT no 1.8 então tende os veículos 4×2 com turbo flex usarem o CVT, mas pode ter ressalva da potência. O mais potente usaria o AT9 como ocorre com o Renegade 1.3T 180cv na Europa. E os 4×4 continuariam com o AT9.
      Resumindo, AT6 no 1.8 até este ser trocado. CVT no 1.0T e 1.3T 4×2. AT9 nos 4×4 e 4×2 com 1.3T mais potente.

  • Alaor

    Alguém mais aqui está tendo problemas no disqus? Não estou recebendo notificações de resposta dos comentários…

    • Paulo Lustosa

      Aqui também

    • Vae Victis

      Disqus está completamente quebrado

    • Daniel Pirolli

      SIM. Toda hora

  • RKK

    Os motores 1.3 Firefly Turbo tem comando DOHC acionado por corrente ou é comando MultiAir ?

    • Raimundo A.

      Multiair 3G.

      • RKK

        Por que 3G ?

    • Paulo Lustosa

      Multiair

  • Toyo_Highlander fan

    Deve ser um suplício andar num carro desse porte com um motor de 130 cv. Se no E-Torq que gera 140 cv é uma lastima, o que dirá de um propulsor de 130 para empurrar um carro de quase 1600 kgs? Muitos dirão que o torque interessa, sim, mas ao fazer uma ultrapassagem na estrada a coisa deve ser cabulosa.

    • Jorge Castro

      Nas ultrapassagens torque fala mais alto que cv , cv e mais velocidade final , sem falar que carro turbo atual entregam mais potencia em rotaçoes menores que aspirados fazendo que ganhem velocidade mais rapido

    • RO

      Pra eles tá de boa. Usavam o eTorq 1.6 de 110cv.

      • Toyo_Highlander fan

        Pense! 110 CV num carro de 1600 kgs?

        • RO

          Não sei no Compass (o que tenho certeza é do Fire 1.4 Turbo de 140cv, mas menos torque que o Firefly 1.3T). Mas o Renegade tinha esse motor, e-Torq 1.6 de 110cv.

  • Toyo_Highlander fan

    Será que o CVT da Fiat aqui será da AISIN invés de ZF? Se bem que A FCA das américas trabalha com o câmbio da Toyota já um bom tempo.

  • Miguel

    Mas será que aqui o 1.3 terá versão de 150cv também? Achei que seria mais a de 180cv.
    Pelo visto poderemos ter 1.3 de potência pra escolher, né? rssss

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email