Compass vai estrear Firefly 1.3T de 180 cv, segundo jornalista

A FCA pretende lançar seu primeiro carro conectado no país e este será o Jeep Compass em 2021, de acordo com o jornalista Jorge Moraes para o site UOL. Ele também afirma que o SUV será o primeiro a estrear o motor Firefly 1.3 Turbo com 180 cavalos e 29 kgfm.

Segundo a FCA, seu primeiro carro conectado chegará em 2021 e terá uma plataforma digital para conexão plena com a internet, permitindo assim agendar serviços online, ter navegação em sites, prover entretenimento, GPS via apps e até mesmo fazer pagamentos.


Nesse caso, a FCA fechou uma parceria com a Visa, para juntas criarem um suporte tecnológico que permita aos clientes da Jeep e Fiat realizar compras através do próprio carro. A ideia é que sejam feitos pagamentos automáticos de pedágio, estacionamentos, postos de combustíveis e até lanches em drive thru, por exemplo.

A FCA promete até atualização online da plataforma e de sistemas do carro, sem a necessidade de ir ao revendedor. Também terá Wi-Fi para conexão de smartphones, tablets e notebooks. Com esse tecnologia e um visual atualizado, o Jeep Compass 2021 ficará bem mais sofisticado.

Com o motor Firefly 1.3 Turbo de 180 cavalos, o Jeep Compass 2021 seguirá a lógica ao dispor do propulsor mais possante, tendo provavelmente câmbio automático de nove marchas e mantendo a tração dianteira, quem sabe até com opção 4×4.

Dessa forma, o Compass põe um fim no gastão Tigershark 2.0, herança da Chrysler, que também sumirá da linha da Fiat Toro. Aliás, esta pode ter não só a versão de 150 cavalos e 27,5 kgfm (no lugar do E.torQ Evo 1.8) como a esta de 180 cavalos em versões mais completas, como a Volcano, substituindo o “super gastão” Tigershark 2.4.

No Renegade, o mais provável é usar o Firefly 1.3 Turbo com 150 cavalos, tendo assim câmbio automático de seis marchas e tração apenas dianteira. As versões híbridas plug-in poderia seguir o curso com 190 cavalos no Jeep menor e 240 cavalos no Compass, enquanto o diesel 2.0 Multijet II de 170 cavalos e 35,7 kgfm segue sendo único para a dupla.

[Fonte: Jorge Moraes/UOL]

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.