Jeep não trará crossover compacto e elétrico ao Brasil

jeep eletrico concept 1

UPDATE: A Stellantis entrou em contato com o NA sobre a matéria relacionada com o carro acima. Segundo a assessoria de imprensa da Jeep, houve um equívoco sobre a fala do líder da marca na região, Alexandre Aquino.


De acordo com a Jeep, não houve citações sobre o posicionamento do crossover elétrico, acima ou abaixo do Renegade, bem como sobre se funcionaria ou não no mercado americano. 

A Jeep não trará ao mercado brasileiro o crossover elétrico da marca americana, mostrado recentemente nos EUA. O modelo é uma proposta para um futuro eletrificado na tradicional bandeira da Stellantis.

Mesmo sem dados técnicos divulgados, a própria Stellantis dá uma boa dica do que realmente esse carro é e como ele será introduzido no mercado americano.

Alexandre Aquino, responsável pela marca Jeep no Brasil, disse: “Não está nos nossos planos trazê-lo para cá porque a gente entende que não existe espaço para um carro elétrico abaixo do Renegade”.

O “abaixo do Renegade” indica claramente que o produto tem menos de 4,23/4,26 m de comprimento, possivelmente entre 4,10 m e 4,20 m.

Isso o colocará, mesmo se tivesse o porte do Renegade, como um concorrente do ID.3 da Volkswagen, apesar deste ser um hatchback.

Aquino confirma essa ideia ao comentar: “Ele faz muito sentido para a Europa por ser menor, mais ágil, econômico e 100% elétrico, mas nos EUA acredito que não funcionaria também. Estamos estudando, mas ainda não achamos uma equação que encaixe por aqui”.

jeep eletrico concept 2

Ou seja, nem para os states o crossover elétrico da Jeep funcionaria, dado seu porte em relação ao preço.

Assim, a produção na Europa será a coisa a ser acertada pela Stellantis, provavelmente sendo feito na Itália, França ou Espanha.

O pequeno elétrico da Jeep não estará sozinho, visto que mais dois produtos serão apresentados, mas ainda não se sabe em quais segmentos dentro do mercado de SUVs eles atuarão.

Com elementos estéticos que remetem aos modelos da Jeep fabricados no Brasil, o novo produto da Stellantis terá versões com um ou dois motores, com o segundo provendo tração nas quatro rodas.

Utilizando a plataforma STLA Small, o crossover da Stellantis deverá ter autonomia entre 400 km e 500 km, suficientes para se tornar um player forte no mercado europeu.

[Fonte: Automotive Business]

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.