Crossovers Jeep SUVs

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços
Jeep Renegade diesel

Durante o primeiro semestre de 2019, o Jeep Renegade diesel (junto com o Flex) foi o crossover que mais vendeu no País.

Foram 33 mil novos Renegade’s que ganharam as ruas naquele período. Entre os fortes atributos, o jipinho tem um visual característico, bom acabamento interno e boa oferta de equipamentos. O destaque, porém, é o Jeep Renegade diesel.


Mesmo que não seja o grande responsável por boa parte das vendas do Renegade no Brasil, o Jeep Renegade diesel é aquele que reúne as melhores características do carro.

Ele tem o melhor conjunto mecânico para empurrar os 1.500 kg do utilitário-esportivo. Além disso, entrega bons números de consumo, ao contrário do Renegade flex.

Confira agora tudo sobre o Renegade diesel:


Jeep Renegade diesel – história

Lançamento do Renegade diesel no Brasil em 2015

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços

Em março de 2015, o Renegade fez a sua estreia no mercado brasileiro e marcou a chegada de uma nova leva de crossovers compactos no País.

Um dos diferenciais do jipinho era e ainda é justamente as versões equipadas com motorização turbodiesel. O Renegade diesel é o único crossover compacto com motor diesel.

Por ser uma configuração mais cara, o Renegade diesel nunca foi uma aposta grande da Jeep. Desde o começo, a marca imaginou que o modelo iria responder por 22% das vendas da gama, sendo os 78% restantes dos modelos com motor 1.8 flex.

Isso porque o Jeep Renegade diesel chegou com preços a partir de R$ 99.900, enquanto o Renegade flex podia ser comprado por R$ 66.900 iniciais.

O modelo diesel podia ser encontrado nas versões Sport, Longitude e Trailhawk, com preços que podiam chegar a R$ 116.900 – sem opcionais.

A configuração mais cara do Renegade diesel era dotada de recursos como sensores de luz e chuva, ganchos de reboque, pneus all terrain, rodas de 17 polegadas, navegador GPS, câmera de ré, ar-condicionado de duas zonas, volante com paddle shifts, entre outros.

Renegade diesel mais equipado em 2016

Com pouco mais de um ano de mercado, o Jeep Renegade passou por suas primeiras mudanças.

O novo modelo foi uma das atrações da marca americana no Salão do Automóvel de São Paulo em novembro de 2016 e recebeu melhorias no motor 1.8 flex (que ficou mais potente e eficiente) e novos recursos.

No caso do Renegade diesel, a configuração topo de linha Trailhawk passou a sair de fábrica com airbags laterais, de cortina e para os joelhos do motorista, além de faróis de xenônio e bancos revestidos em couro.

Já o Longitude diesel, modelo intermediário da linha, adotou bancos com revestimento em couro de série. O Sport diesel, que figurava na porta de entrada, adotou banco do passageiro dianteiro com encosto rebatível, barras longitudinais de teto e porta-óculos no teto.

Os preços subiram expressivamente. O Renegade diesel 2017 passou a custar de R$ 115.990 a R$ 136.990.

Novas versões para o Renegade diesel em 2017

Outras mudanças da linha Renegade foram anunciadas em agosto de 2017. O crossover compacto com motor a diesel recebeu duas novas versões de acabamento: Custom diesel, Limited diesel e Night Eagle diesel. Além disso, algumas configurações ficaram mais em conta.

O Renegade diesel mais em conta passou a ser o Custom, que era R$ 7 mil mais barato que o Sport diesel. Ele tinha uma lista de equipamentos mais enxuta e acabamento mais simplório.

Entre os recursos, oferecia rodas de aço de 16 polegadas com acabamento preto e grade frontal também na cor preta.

Já o Jeep Renegade Limited diesel seguia a mesma linha do Limited flex. Tinha detalhes prateados e cromados e uma lista de equipamentos mais recheada.

O Renegade Night Eagle diesel chegou como uma série especial baseada na Longitude, com teto preto, acabamento interno escurecido, detalhes em preto brilhante no interior (volante e molduras dos alto-falantes, saídas de ar, coifa do câmbio e porta-copos central), rodas de liga-leve de 18 polegadas em preto brilhante e outros detalhes pretos, como os logotipos, contornos das sete entradas de ar na grade dianteira e moldura dos faróis de neblina.

A nova linha do Jeep Renegade diesel 2018 tinha preços entre R$ 108.990 a R$ 129.990.

Renegade 2019 com retoques e novos equipamentos em 2018

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços

Para se alinhar com o modelo vendido no mercado europeu, o Jeep Renegade 2019 estreou suas primeiras mudanças significativas. O segundo crossover compacto mais vendido do Brasil chegou com em outubro de 2018 com alterações no visual, no interior e na lista de equipamentos.

Entre as novidades, o novo Renegade recebeu faróis renovados, grade frontal redesenhada, novas rodas de liga-leve de 16 a 19 polegadas, entre outros.

As versões Longitude e Trailhawk ganharam faróis e luzes de neblina em LED, que de acordo com a Jeep melhora o alcance da iluminação noturna em 50% em relação à luz halogena.

Por dentro, o jipinho ganhou um console central parecido com o do Compass, com novos comandos. A central multimídia de cinco polegadas foi trocada por outra maior de 8,4 polegadas, com direito ainda a Android Auto e Apple CarPlay.

Fora isso, o porta-malas foi ampliado em 47 litros com a adoção do estepe temporário, passando para 320 litros. Tal mudança, porém, não afetou o Renegade Trailhawk, que manteve o estepe full size devido a sua aptidão para o fora de estrada.

Nos equipamentos, o Renegade Longitude diesel ganhou a nova central multimídia de 8,4 polegadas, novas rodas aro 18 e controle do ar-condicionado pelo monitor ou comandos de voz. O Renegade Trailhawk diesel, por sua vez, agora tem faróis, neblinas e luzes diurnas em LED, central de 8,4 polegadas e novas rodas aro 17.

Ele foi anunciado com preços de R$ 125.490 a R$ 136.390 com motor a diesel.

Renegade diesel com lanternas em LED em 2019

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços

As últimas mudanças do Jeep Renegade foram anunciadas em julho de 2019. O utilitário-esportivo compacto estreou como principal novidade as lanternas traseiras em LED, herdadas do modelo oferecido lá fora.

De série a partir do Renegade Longitude, as lanternas em LED têm um formato quadrado e um desenho interno em “X”, que remete aos traços dos galões de combustível dos antigos Jeep Willys militares.

Outra mudança inclui os faróis dianteiros em LED, que agora são de série a partir do Longitude. Por fim, todos os Renegades saem de fábrica com alarme perimétrico de série.

Os preços do Renegade 2020 nos modelos a diesel vão de R$ 134.990 a R$ 145.990.

Jeep Renegade diesel – detalhes

Dá para dizer que existe dois extremos na gama do Renegade no mercado brasileiro.

De um lado, o Renegade flex com uma boa relação custo-benefício, mas com um conjunto mecânico para lá de antiquado para um crossover compacto que pesa uma tonelada e meia.

Do outro, o Renegade diesel com um aparato mecânico bastante interessado e proposta interessante para enfrentar o off-road, mas com preço salgado.

Caso você queira andar de Jeep Renegade diesel hoje em dia, terá que desembolsar pelo menos R$ 135 mil pelo Renegade Longitude diesel, o mais barato com esta configuração de motorização.

Quando foi lançado, em 2015, o mais em conta era o Renegade Sport diesel que partia de pouco menos de R$ 100 mil.

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços

Todavia, o Renegade diesel encanta justamente pelo conjunto mecânico. Ele traz um motor forte que traz aquele barulho característico de carros a diesel, mas sem incomodar o motorista e passageiros no interior.

Oferece uma boa dose de torque em baixas rotações, com boas respostas em arrancadas e retomadas.

O câmbio automático de nove marchas contribui na diversão e, ao mesmo tempo, faz com que o Jeep Renegade não tenha um consumo de combustível excessivo. Ele oferece também a opção de troca de marchas pela alavanca ou por borboletas atrás do volante.

Na terra, o Jeep Renegade tem como aliado o sistema de tração 4×4, que inclusive manda parte da força para o eixo traseiro de acordo com as condições.

De resto, ele segue a boa receita aplicada inclusive nas outras versões do Renegade com motor flex. O carro tem bom acabamento, bancos confortáveis e comandos bem localizados nos painéis e console.

Recentemente, ele ganhou uma central multimídia com tela maior de 8,4 polegadas e espelhamento de smartphones.

Outro ponto forte do Renegade (pelo menos para a maioria do público) é o seu visual, que remete ao emblemático Jeep Willys.

Ele tem formas mais retas, ao contrário da maioria dos outros crossovers compactos que apelam por linhas mais fluidas.

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços

Jeep Renegade diesel – versões

Confira abaixo a atual gama de versões do Renegade diesel 2020:

  • Jeep Renegade Longitude 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2020
  • Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2020

Jeep Renegade diesel – equipamentos

Jeep Renegade Longitude 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2020

Segurança: airbags frontais, freios ABS, alarme antifurto, encosto de cabeça e cinto de três pontos para os cinco ocupantes, Isofix, controle eletrônico de estabilidade, controle de estabilidade para trailer, controle eletrônico anti capotamento, controle de tração, faróis full LED, faróis e lanterna traseira de neblina, freio de estacionamento eletrônico, controle eletrônico de velocidade em descidas, assistente de partida em rampas, ganchos de fixação de carga no porta-malas, lanternas em LED, limitador de velocidade, luzes de condução diurna, repetidores de seta nos retrovisores, Panic Break Assist, entre outros.

Conforto: apoia-braço central dianteiro com porta-objetos, ar-condicionado automático digital de duas zonas, banco do motorista com ajuste de altura, banco traseiro bipartido e rebatível, banco do passageiro dianteiro rebatível, volante multifuncional revestido em couro com ajuste de altura e profundidade, direção elétrica, piloto automático, vidros, travas e retrovisores elétricos, sensor de estacionamento traseiro, entre outros.

Visual e acabamento: bancos revestidos parcialmente em couro com costura cinza, bolsa porta-objetos atrás do banco do motorista, chave canivete com telecomando, maçanetas e retrovisores na cor da carroceria, protetor de cárter, porta-óculos, porta-celular, rodas de liga-leve de 18 polegadas com pneus 225/55, entre outros.

Tecnologia: computador de bordo, câmera de ré, painel de instrumentos com tela TFT de 3,5 polegadas, sistema multimídia com tela de 8,4 polegadas, Android Auto, Apple CarPlay, comandos de voz, conexão Bluetooth, entrada USB e seis alto-falantes, entre outros.

Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2020

Segurança: recebe airbags laterais, de cortina e para os joelhos do motorista, estepe full size, protetor de assoalho, protetor de cárter, protetor de tanque de combustível, protetor de transmissão, suspensão off road com altura mais elevada do solo, entre outros.

Conforto: ganha faróis com acendimento automático, destravamento das portas com chave presencial, partida do motor por botão, sensor de chuva, entre outros.

Visual e acabamento: oferece bancos em couro com costura na cor vermelho rubi, moldura do painel e console central na cor vermelho rubi, preto e metal Diamond, pavimento do porta-malas com revestimento duplo, rodas de liga-leve de 17 polegadas com pneus “super verdes” 215/60 de uso misto, tapete de borracha, entre outros.

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços

Jeep Renegade diesel – opcionais

Jeep Renegade Longitude 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2020

Pack Safety (R$ 3.950): airbags laterais, de cortina e para os joelhos do motorista.

  • Bancos em couro marrom (R$ 1.200)
  • Pack Outdoor (R$ 510): frisos laterais, protetores de soleira e adesivos de capô.
  • Pack Landscape (R$ 2.400): barras transversais de teto e estribos laterais.
  • Pack Protection Plus (R$ 700): protetor de tanque de combustível, protetor de para-barro dianteiros e traseiros, parafusos antifurto nas rodas e badge Jeep Authentic Accessories.
  • Pack Traveler (R$ 3.090): estribos laterais, bagageiro de teto e barras de teto.
  • Pack Bike (1.600): barra transversal em alumínio, adesivo de capô e lateral e suporte de bike no teto.

Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2020

  • Teto solar elétrico panorâmico Command View (8.200)

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços

Jeep Renegade diesel – preços

Os preços do Jeep Renegade diesel 0 km são os seguintes:

  • Jeep Renegade Longitude 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2020: R$ 134.990
  • Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2020: R$ 145.990

Veja também os preços do Renegade diesel usado ou seminovo, segundo a Tabela Fipe:

  • Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2015: R$ 89.310
  • Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2016: R$ 92.820
  • Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2017: R$ 103.780
  • Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2018: R$ 111.660
  • Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2019: R$ 122.500
  • Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2015: R$ 960

 

  • Jeep Renegade Longitude 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2016: R$ 85.740
  • Jeep Renegade Longitude 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2017: R$ 93.000
  • Jeep Renegade Longitude 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2018: R$ 103.100
  • Jeep Renegade Longitude 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2019: R$ 111.115
  • Jeep Renegade Longitude 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2015: R$ 840
  • Jeep Renegade Sport 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2016: R$ 81.615
  • Jeep Renegade Sport 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2017: R$ 89.840
  • Jeep Renegade Night Eagle 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2018: R$ 103.880
  • Jeep Renegade Custom 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2018: R$ 94.360
  • Jeep Renegade Limited 2.0 Turbodiesel AT 4×4 2018: R$ 106.840

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços

Jeep Renegade diesel – motor

Eis, obviamente, o principal chamariz desta configuração do Jeep Renegade.

As versões mais caras do jipinho são equipadas com um motor 2.0 litros Multijet II, dotado de quatro cilindros, 16 válvulas, turbocompressor, intercooler, sistema common rail e injeção de combustível que trabalha em alta pressão (até 1.600 bar).

Esta unidade tem turbina VGT, de geometria variável e virabrequim de contrapesos desenvolvidos para diminuir as vibrações em rotações mais elevadas.

O 2.0 Multijet II, que inclusive é o mesmo usado nas variantes topo de linha do Jeep Compass, consegue desenvolver 170 cavalos de potência, a 3.750 rpm, e 35,7 kgfm de torque, a 1.750 giros. Desta força, 80% (ou 28,5 kgfm) está disponível já a 1.500 rpm.

Junto ao motor turbodiesel está uma transmissão automática de nove marchas. De acordo com a Jeep, graças ao extenso escalonamento de marchas, este câmbio aliado ao motor 2.0 litros consegue proporcionar acelerações fortes e economia de combustível.

Há também a tração 4×4, batizada pela marca de Jeep Active Drive Low, com função 4WD Low (reduzida).

Ela trabalha juntamente com o sistema Select-Terrain, que prepara o carro para lidar melhor com as irregularidades do piso.

Basta girar o botão seletor no console central e o carro se adapta conforme os modos: Auto (automático), Snow (neve, para terrenos escorregadios), Sand (areia), Mud (lama) e Rock (pedra), este último exclusivo da versão Trailhawk.

Com o sistema de tração Jeep Active Drive Low, quando a tração nas quatro rodas não é necessária, o eixo traseiro é desconectado para diminuir o desgaste dos componentes e ainda o consumo de combustível.

Porém, caso haja uma situação de risco, a unidade de transferência de força (PTU) posicionada na dianteira reacopla automaticamente o eixo cardã que distribui o torque para as rodas traseiras.

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços

Jeep Renegade diesel – consumo

De acordo com o Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro, os números de consumo do Renegade diesel 2020 são os seguintes:

  • Consumo de 9,4 km/l na cidade e 11,5 km/l na estrada com diesel;
  • Nota “C” na comparação relativa na categoria e “D” na comparação absoluta geral.

Com esses números, o Renegade diesel entrega autonomia de 564 quilômetros na cidade, 690 km na estrada ou 627 km no ciclo misto. Ele possui um tanque de combustível com capacidade para 60 litros.

Jeep Renegade diesel – desempenho

A Jeep diz que o Renegade diesel acelera de 0 a 100 km/h em 9,9 segundos e alcança velocidade máxima de 190 km/h.

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços

Jeep Renegade diesel – garantia e revisões

O Renegade diesel é comercializado pela Jeep com garantia de fábrica de três anos, sem limite de quilometragem.

Ao contrário do que acontece com o Renegade flex e inclusive com os outros crossovers compactos (que têm revisões a cada 10.000 km ou 12.000 km), o Jeep Renegade diesel tem revisões com intervalos de 20 mil quilômetros ou anual, o que ocorrer primeiro.

Veja abaixo os preços das revisões do Renegade diesel:

  • Revisão de 20.000 km ou 1 ano: R$ 827
  • Revisão de 40.000 km ou 2 anos: R$ 1.203
  • Revisão de 60.000 km ou 3 anos: R$ 1.638
  • Revisão de 80.000 km ou 4 anos: R$ 1.997
  • Revisão de 100.000 km ou 5 anos: R$ 1.184

Sendo assim, até os 100 mil quilômetros rodados ou cinco anos de uso, o proprietário do Jeep Renegade diesel terá um custo de R$ 6.849 com as revisões do modelo.

Jeep Renegade diesel – ficha técnica

Motor

2.0 Multijet II

Tipo

Dianteiro, transversal, turbodiesel

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1.956

Válvulas

16 (4 por cilindro)

Taxa de compressão

16,5:1

Injeção eletrônica de combustível

Direta

Potência Máxima

170 cv a 3.750 rpm

Torque Máximo

35,7 kgfm a 1.750 rpm

Transmissão

Tipo

Automático de nove marchas com conversor de torque

Tração

Tipo

Integral sob demanda

Freios

Tipo

Discos ventilados (dianteira) e discos sólidos (traseira)

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

Independente, McPherson, com molas helicoidais

Traseira

Independente, McPherson, com molas helicoidais

Rodas e Pneus

Rodas

Liga-leve de 18 polegadas

Pneus

225/55 R18 (Longitude) ou 215/60 R18 (Trailhawk)

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.232

Largura (mm)

1.805

Altura (mm)

1.714

Distância entre os eixos (mm)

2.570

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

400

Tanque (litros)

60

Porta-malas (litros)

320 (Longitude) ou 273 (Trailhawk)

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

1.641 (Longitude) ou 1.674 (Trailhawk)

Jeep Renegade diesel – fotos

Jeep Renegade diesel: história, motor, consumo, desempenho, preços
Nota média 5 de 1 votos

Leonardo Andrade

Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.

  • Allifen Marques

    Tive a oportunidade de viajar em um Longitude flex já com faróis e lanternas full-led (Localiza). Um excelente produto, o desempenho e consumo foram satisfatórios considerando ar-condicionado ligado o tempo todo, os 5 lugares ocupados e o porta-malas cheio. Fora o conforto ímpar da suspensão independente nas 4 rodas. O Renegade tem os predicados para ser o líder do segmento. Aguardemos os motores turbo

    • João Silva

      Fiquei um bom tempo com um Flex alugado pra firma! Concordo que o carro é bom, desempenho é moderado e consumo relativamente alto mas é honesto para a proposta de um carro familiar. Não usei em estrada mas um desempenho melhor faria falta sim! Com certeza o novo motor turbo o deixará bem melhor acertado!

    • Miguel

      Quanto tiver o motor turbo (e que a FIAT acerte no ajuste com o carro!), ele vai ficar ainda melhor.

  • Fabricio

    Os preços estão incorretos… alguns anos/versão estão com preços que mais parecem o da revisão…

  • A versão Longitude Diesel com faróis led e couro sai por 112 mil com desconto PJ.
    Na minha opinião não tem escolha melhor por esse preço na categoria.

  • Baetatrip

    Isso nao e SUV e sim simples automovel levantado!
    É verdadeiro “Unão”….
    Já vi esse modelo dando problemas de tanta aporriação por parte eletronicos…… Nem encara como estrada de terra e nem alagamento, pois dá calco hidraulico aos 48cm…..
    So e bom p/ shopping ou comprar e vender 2 anos, senao dá problemas…!
    Renegayde+ Compass só e bom pegar estradinha de terra por se salto alto…!
    Fui no passeio 4×4 na terra e 1 desse Laranja foi com versão top
    E falei: O carro foi bem no passeio?
    Disse: foi até bem, raspou o fundo 2x…!
    Nem suv é…. carro baixo levantado que dá no mesmo!
    Meu carro que e SUV- jipe foi e voltou sem bater o “fundinho”….. Que e Suzuki Grand Vitara 3 4×4 (tem reduzida raiz)
    Esse carros de entrada da FCA, nao existem a reduzida em todas as marchas e só 1 marcha que nem encara ladeira ou passeio mais radical, ate vai…. vai aquecer o cambio por causa da caixa alta…!
    Nem quero de presente esses carros……. Que dá aporriação em medio prazo!

  • th!nk.t4nk

    Acho curioso como são ruins os números de desempenho desse Renegade diesel. Só pra comparar a questao de motor (sem olhar o resto, logicamente): o X1 diesel de entrada é menos potente (150 cv, contra 170 cv do Renegade), mais pesado (50 kg a mais), maior em quase todas as dimensoes, e mesmo assim é mais rápido tanto em aceleraçao, quanto em retomadas e velocidade final. Ah, e consome menos ainda por cima. Eu realmente não sei como a Fiat conseguiu a proeza de fazer um diesel tão chinfrim. E mesmo assim é um produto anos-luz à frente da versão a gasolina, como disseram. Complicado pra um líder de segmento, mas é porque a concorrência consegue ser pior ainda. Isso permite que eles relaxem e nao atualizem seus motores.

    • Lula Franca

      E o preço desse X1 Diesel? Não achei a versão no site da BMW… Se o Flex já parte de 191.000 reais… imagina o diesel… Jamais compraria esse X1… pq por esse preço tem muitos outros carros infinitamente superiores a ele… em beleza então, tem carros bem mais baratos e muito mais bonitos do que esse X1.

      • th!nk.t4nk

        Como disse: não estou comparando os carros, e sim apenas os motores. Dá uma lida no que escrevi.

    • Rafael Alves Dos Santos

      Não pode esquecer que o Renegade tem a aerodinâmica de uma caixa de sapato, isso influencia demais na aceleração e consumo.

    • LArtur

      O projeto Renegade é um projeto barato, juntaram várias tecnologias (motor, câmbio, conectividade e etc) em um carinho simpático e até que deu certo mas não tem nenhuma complexidade em desenvolvimento para melhor desempenho e eficiência energética. Haja a vista o peso excessivo da carroceria, que muitos alegam ser um atributo de robustez mas que na verdade é apenas o uso de aço de baixa qualidade.

      • Murilo Soares de O. Filho

        Baixa qualidade, duvido, aço comum, pode ser. Na verdade os produtos nacionais estão partindo para aços especiais a pouco tempo, a cada lançamento, estamos vendo o maior uso de aços mais nobres.

        • LArtur

          Projeto barato, coisas da Fiat mas considero ainda que o melhor desse carrinho ainda é o motor, que é Fiat. 😊😊

      • Ⓜ️arcelo

        Plataforma antiga (do punto) também ajuda no aumento de peso pois de 2006 pra cá muita coisa muito e por isso muitas adaptações são necessárias para encaixa-la em um produto com mais recursos.

    • Ⓜ️arcelo

      Vários fatores. A começar pelo projeto, engenharia de produto etc. Sem falar que utiliza plataforma do Punto.

      Seria mais ou menos como explicar por que a Porsche 911 carrera S 2020 anda mais que muitos esportivos de motor central com potencia muito mais elevada.

      Depois falar que carro alemão é mais caro somente pela grife.

  • Raimundo Nonato

    Só faltou dizer como é o sistema de tração. Part time? Full time? Diferencial central? Tem bloqueios?

    • João Silva

      É o mínimo necessário para a legislação permitir o diesel. Simples assim! Não é off road, serve para o dono ir no sítio no final de semana e pegar aqueles poucos km da estradinha de terra ou para andar com mais segurança num dia de chuva forte….
      Para isso que se propõe é um excelente carro! Não podemos confundir com outras propostas!

      • Raimundo Nonato

        Ou seja, se não quer ficar agarrado no desnível do passeio da entrada da garagem procure um Suzuki Jimny (por metade do preço e com metade do conforto)

        • João Silva

          Exato! Aí é outra proposta!

  • globonãotemjapa

    Parece pequeno

    • LArtur

      É pequeno!!!

  • LArtur

    Há também a tração 4×4, batizada pela marca de Jeep Active Drive Low, com função 4WD Low (reduzida)…..Que mentira!!!!!!!!!!

  • Murilo Soares de O. Filho

    Me desculpem os detratores, mas não tem como um produto ruim vender em por tantos anos assim. Tem deficiência, mas ruim…acho que não.

    • danlaradd .

      Concordo. Dentro das opções do mercado, é um veículo honesto e que cumpre o que promete. Diferente de 90% dos SUVs disponíveis. O consumo divulgado pelo Immetro também não refere o consumo real do carro, que é bem econômico.
      O Renegade Diesel é um carro completamente distinto do Flex.
      Deficiência poderia falar do porta malas, mas quem compra já o conhece e é essa a proposta, veículo maior teria o Compass.

      • Carlos Bayer

        Isso mesmo!!! A proposta é um SUV famiiar compacto. Neguinho comprar e depois reclamar do porta malas acho por demais fora de propósito.

  • Microamp

    Eu era um dos que julgava os SUVs de shopping…
    Até que acabei precisando alugar um carro e numa promoção peguei um Renegade Longitude. Confesso que entendi quem compra esse tipo de carro para andar em SP: a suspensão se comporta muito bem nas ruas ruins, é tranquilo passar em valetas e as pessoas respeitam muito mais (dando preferência e também dando passagem quando você liga a seta, com o meu hatch a maioria acelera para não dar passagem).

    Confesso que o carrinho me balançou e a única coisa que não gostei foi do consumo. De resto é um carrinho bem legal, confortável e aceitável para estradas. Não me senti em nenhum momento em “perigo” por conta do desempenho do carro; do jeito que falam por aí parece que o carro simplesmente não tem potência para subir uma ladeira quando na verdade ele consegue atender as demandas da maioria das pessoas. Não é um foguete, mas o modo “sport” deixa ele mais espertinho (o acelerador fica consideravelmente mais sensível) e para andar no trânsito de SP você não precisa de um foguete hehehe.

    Confesso que com a versão turbo ele entraria na lista de desejos…

    • Miguel

      É o único defeito dele, o motor não é eficiente para o porte do carro. (Também não é nenhuma tragédia).

      Eu também aluguei um ainda em 2017, e tirando o consumo, o carro em sí está em outro patamar no acabamento. Mesmo comparando uma versão flex com um T-Cross da vida a coisa está a anos-luz.

  • RKK

    Algo lamentável neste motor FPT 2.0 Turbodiesel 16V Multijet II é a presença de correia dentada e não corrente de comando, apesar da indicação de troca ocorrer aos 120 mil Km (com algumas controvérsias).

    • danlaradd .

      Segundo a marca isso é para reduzir as vibrações do motor turbo.. não tenho conhecimento técnico para opinar.

      • RKK

        Motor diesel já vibra. Uma vibração à mais em prol da durabilidade seria bem vinda.

    • Carlos Bayer

      120 mil Km… Tenho certeza que serão poucos primeiros proprietários, ou até segundos, que irão ter essa despesa.Quanto a isso não vejo o porquê de reclamar.

      • RKK

        O meu já está com quase 80 mil km.

  • Jeremias Flores

    Renegade Longitude Diesel (preferencia pelo PJ) não tem produto melhor no seu segmento. é disparado o melhor custo x benefício.

  • Alvarenga

    Ja andei e realmente é econômico, chega a fazer 16 Km/l em estrada plana. A 120 Km/h nem passa dos 2000 RPM. Um sossego. Só não gostei da resposta do acelerador em arrancada, pois sobe o giro muito lentamente no início. Tem tanto torque mas não libera de cara. Uma pena.

  • Rodrigo

    Parabéns pelo artigo. Muito bem escrito e fez a corretíssima classificação ao veículo: Crossover, não SUV.
    Parabéns.

  • Carlos Bayer

    Parabéns!!! Ótima reportagem, e um amplo descritivo sobre o nosso Renê.
    Pra guardar e fazer consultas futuras.

  • João Senff

    Pessoal malhando o consumo da Renegade Flex . Na época tínhamos uma Compass Longitude e precisamos locar outro carro e pegamos um Renegade Flex e logo após um Q3 1.4 adivinha qual bebeu mais no etanol. Sim o Audi

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email