_Destaque _Featured Jeep Lançamentos SUVs Test Drive

Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

jeep-renegade-limited-2017-impressões-NA-2 Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

O Jeep Renegade 2017 veio com algumas novidades, mas a principal foi o reforço na motorização Flex, composta pelo motor 1.8 E.torQ, agora rebatizado de 1.8 E.torQ Evo, que traz algumas modificações para ficar não só mais potente, como também eficiente em consumo.



Para lembrar, o Jeep Renegade 2017 recebeu alterações nos preços e conteúdo, passando a custar entre R$ 72.990 e R$ 136.990, tendo ainda como novidade a chegada da versão Limited, a mais completa com motor Flex, que custa R$ 97.990. Confira todos os valores abaixo:

jeep-renegade-limited-2017-impressões-NA-17 Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

Jeep Renegade 2017  – Preços das versões

  • Jeep Renegade 1.8 Flex MT5 2017: R$ 72.990
  • Jeep Renegade Sport 1.8 Flex MT5 2017: R$ 79.490
  • Jeep Renegade Sport 1.8 Flex AT6 2017: R$ 85.990
  • Jeep Renegade Longitude 1.8 Flex AT6 2017: R$ 90.990
  • Jeep Renegade Longitude (teto*) 1.8 Flex AT6 2017: R$ 97.790
  • Jeep Renegade Limited 1.8 Flex AT6 2017: R$ 97.990
  • Jeep Renegade Limited (teto*) 1.8 Flex AT6 2017: R$ 104.790
  • Jeep Renegade Sport 2.0 Diesel AT9 4×4 2017: R$ 115.990
  • Jeep Renegade Longitude 2.0 Diesel AT9 4×4 2017: R$ 123.490
  • Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Diesel AT9 4×4 2017: R$ 136.990

jeep-renegade-limited-2017-impressões-NA-21 Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

Jeep Renegade 2017 – Alterações técnicas

Com 391 mil unidades vendidas em todo o mundo, o Jeep Renegade já emplacou 85 mil carros no país, sendo que 26% do total são de unidades diesel, enquanto o restante fica naturalmente para as versões Flex, onde a mais vendida é a Longitude.

Construído sobre uma plataforma global, que também sustenta o mais recente Jeep Compass, bem como a picape Fiat Toro, o Jeep Renegade 2017 adota tecnologias para deixar o motor 1.8 E.torQ Evo mais esperto, tais como lubrificante de baixo atrito, alternador inteligente com proteção da bateria, Start&Stop (apenas Flex), partida a frio por pré-aquecimento e bomba de combustível inteligente.

jeep-renegade-limited-2017-impressões-NA-23 Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

Além disso, o Jeep Renegade 2017 recebe também outros itens para tornar a condução mais econômica, tais como sensor de pressão dos pneus, que agora são de baixa resistência à rolagem. Outro item adicionado foi o modo Sport, mas priorizando a performance. O motor em si recebeu também coletor de admissão variável e teve os números de potência e torque aumentados.

Agora, o Jeep Renegade 2017, quando equipado com motor 1.8 E.torQ Evo, entrega 135/139 cv a 5.750 rpm e 18,7/19,3 kgfm a 3.750 rpm, tendo 85% do torque a partir de 2.000 rpm. A versão diesel 2.0 Multijet II mantém seus 170 cv e 35,7 kgfm. Fora a composição das versões, o SUV compacto ganhou mais 13 litros no porta-malas, que alcança 273 litros.

jeep-renegade-limited-2017-impressões-NA-38 Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

Com as alterações, o Jeep Renegade Flex 2017 ficou de 3% a 10% mais econômico, dependendo da configuração de câmbio e combustível. Na versão manual de cinco marchas, o SUV feito em Goiana/PE faz 7,3/7,6 km/litro em cidade e estrada, abastecido com etanol. Ele ficou assim 9%/3% mais econômico.

Na gasolina, o Jeep Renegade Flex MT 2017 faz 10,6/11,2 km/litro, respectivamente cidade e estrada, obtendo assim redução de 10%/5%. No 1.8 E.torQ Evo com câmbio automático de seis marchas, os números com etanol são de 6,5/7,6 km/litro e com gasolina em 9,5/10,9 km/litro, respectivamente cidade e estrada. As reduções no consumo ficaram em 7% para todos, exceto gasolina na estrada, com 6%.

jeep-renegade-limited-2017-impressões-NA-31 Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

Jeep Renegade 2017  – Conteúdo das versões

O Jeep Renegade 2017 em sua versão 1.8 não teve alterações em conteúdo, fora as novidades já mencionadas acima. Na Sport, o SUV agora tem rack no teto, porta-objeto sob o assento do banco dianteiro direito e multimídia com tela de 5 polegadas, mas esta é de série apenas na versão diesel.

A Longitude ganhou bancos em couro apenas na versão diesel, enquanto a Trailhawk recebeu de série sete airbags, faróis de xênon, entrada e partida sem chave, retrovisor com rebatimento elétrico e bancos em couro.

jeep-renegade-limited-2017-impressões-NA-28 Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

Na Limited, a novidade é o aplique prateado envolta dos faróis – que são de xênon – e grade cromada, além de moldura dos faróis de neblina, retrovisores e barras longitudinais no teto. A nova opção tem ainda rodas de liga leve prateadas com aro 18 polegadas, bem como sensor de chuva, bancos em couro, painel com tela TFT de 7 polegadas, multimídia com navegador e câmera de ré, além de opção de teto solar elétrico, retrovisor com rebatimento elétrico, entre outros.

jeep-renegade-limited-2017-impressões-NA-8 Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

Jeep Renegade 2017 – Impressões ao dirigir

Florianópolis/SC – O Jeep Renegade Flex 2017 foi provado nas versões com câmbio manual e também automático. Apesar das alterações, o SUV compacto da FCA mantém a mesma boa dirigibilidade conhecida, bem como isolamento acústico adequado, direção elétrica muito leve e precisa, rigidez estrutural sem comparação no segmento, freios eficientes e bom ajuste do conjunto de suspensão.

Com quase tudo como antes, a diferença fica mesmo para as respostas do motor. O 1.8 E.torQ Evo ganhou vida nova com as modificações realizadas pela Jeep. O propulsor mostra logo de cara o acréscimo de potência e torque, mas também melhor atendimento ao condutor em baixa rotação.

Agora o 1.8 Flex trabalha um pouco mais folgado, puxando o pequeno peso-pesado da Jeep com mais desenvoltura. As trocas ocorrem entre 2.500 e 3.000 rpm em condução normal, elevando-se para 4.000 rpm quando se necessita de mais agilidade. Isso feito com câmbio automático de seis velocidades.

jeep-renegade-limited-2017-impressões-NA-14 Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

As saídas ficaram mais ágeis, assim como as retomadas. O câmbio agora casa melhor com o 1.8 E.torQ Evo, atendendo de forma suave e bem escalonada nas mudanças de marcha. O “gás” a mais no Jeep Renegade 2017 foi benéfico para a condução, que ficou mais prazerosa em comparação com o anterior.

No modo Sport, experimenta-se um aumento de força de forma imediata, assim como elevação da rotação nas mudanças de marcha, mantendo o propulsor sempre cheio, especialmente nas reduções, diminuindo bastante o tempo de resposta e retomada. Rodando a 110 km/h, o ponteiro marca 2.250 rpm, adequado para consumo e conforto.

Nos semáforos ou no trânsito pesado, o Start&Stop atua de forma bastante rápida, tanto no manual quanto no automático, religando instantaneamente o motor, permitindo saídas seguras. Nas reduções, a força adicional também diminui o uso do freio.

 

jeep-renegade-limited-2017-impressões-NA-25 Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

Manual

Já no Jeep Renegade Flex 2017 com câmbio manual, a percepção de melhor performance igualmente fica nítida ao sair com o carro, apesar de uma marcha a menos. O E.torQ Evo mantém a disposição da versão automática, entregando mais desempenho e proporcionando melhores retomadas. As ultrapassagens ficaram mais tranquilas e seguras com a força extra.

Rodando a 110 km/h, o ponteiro marca 3.000 rpm, o esperado para o propulsor com cinco marchas para ajudar. Nesta configuração, o modo Sport ao ser ativado é melhor percebido, enchendo o E.torQ Evo mesmo com o pé já pressionando o pedal. A adição de ânimo nessa versão dá até certa empolgação ao volante, bem diferente do anterior. O Start&Stop é ainda mais rápido que no automático.

jeep-renegade-limited-2017-impressões-NA-6 Jeep Renegade Flex 2017: Impressões ao dirigir

Jeep Renegade 2017 – Conclusão

No geral, as alterações feitas no 1.8 Flex foram mais do que necessárias para dar ao Jeep Renegade 2017 o que ele precisava desde o lançamento, mais agilidade. Com ganho em termos de tecnologia e especialmente em economia, o utilitário esportivo agora atende melhor quem busca um SUV mais urbano, que ainda oferece plataforma bem rígida, segurança, conforto e estilo.

Ruim é a reposição dos preços, embora algumas versões tenham recebido novidades. O plano de manutenção com intervalos de 12.000 km continua. Considerado o segundo modelo com menor depreciação no mercado, o Jeep Renegade é um competidor forte e tem de estar na lista de opções quando o assunto é a compra de utilitário esportivo. Em resumo, agradou.

Jeep Renegade 2017 – Galeria de fotos

 

4.0

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend