Jeep Preços SUVs

Jeep Renegade tem aumento de preços nas versões diesel

jeep-renegade-impressões-NA (112)

O Jeep Renegade teve um reajuste de preços no final de janeiro e agora novamente outro aumento. Desta vez a alta é referente às versões diesel, que subiram R$ 2.000 em média.

Agora, a opção Sport 2.0 4×4 parte de R$ 105.990, enquanto a intermediária Longitude sai por R$ 117.990. Por fim, a topo de linha Trailhawk agora alcança R$ 127.990.

Confira abaixo os antigos e os novos preços do Jeep Renegade:

• Renegade 1.8 Flex – R$ 68.990 (sem aumento)
• Renegade Sport 1.8 Flex: R$ 74.990 (sem aumento)
• Renegade Sport 1.8 AT6 Flex: R$ 81.990 (sem aumento)
• Renegade Longitude 1.8 AT6 Flex: R$ 88.490 (sem aumento)
• Renegade Sport 2.0 Diesel 4×4: R$ 103.990 – R$ 105.990
• Renegade Longitude 2.0 Diesel 4×4: R$ 115.990 – R$ 117.990
• Renegade Trailhawk 2.0 Diesel 4×4: R$ 125.990 – R$ 127.990

Agradecimentos ao Ricardo Braga.





  • Affonso

    ta barato, quero 2 (e pensar q uns anos atras a sw4 custava o mesmo q isso ai)

    • 128 mil Hueais com apenas 2 airbagzinho. kkkkkkkkkkk. Esse que é o carro topzao? Ai ai.
      .

      • Gustavo73

        Qualquer carro acima dos 70 mil deveria ter 6 ab, esp/tc de.série. imagine carros custando 90/120 mil.

        • Bowie1972

          Honda CRV e Toyota Rav4 de entrada, ambos na faixa de 120 mil reais, não tem ESP e tem apenas 2 airbags. Falta de respeito.

          • Gustavo73

            Existem opções mais equipadas por preços parecidos. É só se dar o respeito e escolher os que tem mais equipamentos.

            • Cristiano_RJ

              Palavrinha mágica: “se dar ao respeito”. Disse tudo.

              • Gustavo73

                Mas não é!
                O seu exemplo é bem ilustrativo. Você queria o carro A de uma montadora. Apesar do produto ser muito bom o preço não era, mesmo em tempos bicudos não tiraram um vintém. Aí você foi no carro B (que por momentos não tinha preços tão abusivos) e levou um produto até melhor (que seja pela marca no mínimo). Você se respeitou, a marca A (ou CSS) perdeu o cliente. Se forem espertos não perderão no futuro.

                • Cristiano_RJ

                  Isso mesmo. Por mais que o contexto seja desfavorável e que o cartel atue livremente com o apoio governamental, se todos fossem sempre muito exigentes com o que entregam, as barreiras aos poucos iriam cedendo. O problema é que não é assim que a maioria de nós agimos. Então, temos o que “merecemos”.

            • Whering Alberto

              SEI QUE SÃO PROPOSTAS DIVERSAS, mas como você disse, existem opções (BEM) mais vantajosas por preços até menores. A marca-irmã Dodge oferece a Jouney SXT (V6, 7 lugares, ar condicionado de 3 zonas, couro nos bancos, 6 airbags, Uconnect de 8,4″, etc), por R$ 119.990. Eu compraria se tivesse que optar por um dos dois.

              • Pacheco

                O problema do Jouney é revenda, manutenção e status. Infelizmente o consumidor olha muito isso.

                • Whering Alberto

                  Ganha-se aqui, perde-se ali. É a vida, brother.

                  • Pacheco

                    Concordo…

                  • pedro rt

                    verdade, qdo vendi meu prisma em 2013 e comprei o punto ganhei em muita coisa mas perdi em portamalas, motor, desempenho, pontencia e retomadas

                    • Pacheco

                      Seu prisma era aquele antigo, derivado do Celta?

                • pedro rt

                  se o preblema e esse e o consumidor quiser ainda um journey e so ir na fiat comprar o freemont

                  • Pacheco

                    Mas ai ele perde o V6. Pelo menos agora tem cambio de 6 marchas, pq aquele de 4 era triste.

              • what_the_hell??

                De fato, a Journey é um caso q eu sempre cito como bom custoxbenefício dentro do padrão brasileiro, em nossa triste realidade!

                Recomendei a uma amiga q nem sabia q o carro existia e ela só tem elogios ao carro depois de quase dois anos de compra!

          • Cristiano_RJ

            Honda CR-V só é vendido em uma única versão, a EXL 4×4 de inacreditáveis R$ 142.400! Mas pelo menos possui 6 air bags e ESP. Já o RAV4 só oferece os múltiplos air bags nas versões 4×4 e ESP nem mesmo na caríssima versão topo de linha de absurdos R$ 164 mil!!! Mas é como o Gustavo73 disse: “é só se dar ao respeito”. Não espere que as montadoras nos respeitem primeiro.

            • Gustavo73

              Isso porque a Honda tirou o CRV básico para dar espaço para o HRV.

            • Pacheco

              A Honda continua trazendo a CR-V pra atender um mercado minimo. Qualquer pessoa ja compreendeu que ela foca no HR-V e ele compensa muito mais a compra.

              E a RAV4 não vale dentro da propria Toyota. Vc tem a Hillux SR 2.7 Flex automatica que tem mais mercado, revenda, manutenção mais barata e até mais espaçosa.

              Tem certos carros, que são vendidos pra preencher tabela e não matar o mercado de seminovos, pq não compensa. Quantos Rav4 são vendidos por mês?

              • Cristiano_RJ

                Em 2015 foram 5.171 unidades vendidas do RAV4. Nada mal. Mais que Citroën Aircross (4.667), Honda CR-V (1.969) e Fiat Freemont (1.438).

                • Pacheco

                  Realmente tem gente q merece a forca viu. 5 mil unidades da RAV4 é pra matar de desgosto.

          • Pacheco

            O CR-V atualmente vem somente na versão Top, bem equipado. E o Rav4 não vende quase nada… tem a Hillux dentro da linha que vale a mais a pena. A SR 2.7 Flex automatica é mais carro e tem melhor mercado.

      • Thiago Valverde

        kkkkkkk, melhor imagem.

      • pedro rt

        nuss… por mais de 140mil prefiro um bmw serie 3 ou o novo passat

  • Rico Ricaço!

    Só compro quando chegar aos R$ 200 mil!!

    Tá barato demais, um absurdo esse aumento pequenino. Esperava uns R$ 80 mil reais de aumento, essas montadoras não respeitam a elite desse país!

    • Pacheco

      Até 2017 estará chegando nisso a versão Top. A Dilma está lutando pra isso… kkkkk

      • what_the_hell??

        Às vezes não percebemos, mas estamos caminhado para nos tornarmos uma nova Venezuela, se algo não for feito urgentemente!
        Pega os dados dos últimos 2/3 anos que verás que não é exagero: estamos fazendo muito “progresso” nesse plano de Dilma!! Daqui a pouco tb vai faltar até papel higiênico, como nos nossos vizinhos!

  • invalid_pilot

    Queria que nosso mestre-sábio Fanjos nos elucidasse esse dilema dos aumentos:
    Seria a Dilma Bolada?

    Seria a Alta do Dólar?

    Seria a crise de Zika?

    Seria cartel maligno Anfavea?

    Seria o povo brasileiro que troca de carro a cada novidade e faz sempre um financiamento maroto?

    Eu que devo ser pobre e ganhar mal, não é possível!

    • sigma7777777

      Opção E 🙊, pois basta ver que os preços aumentam e os carros com maiores números de vendas continuam bem.

    • Pietro

      Deve ser o preço do Corolla…. rsrsrs

      • invalid_pilot

        Mano, daqui a pouco é capaz de ter reajuste do Vovorolla… e obviamente sem ESP

        • Paulo

          Seria o povo brasileiro que troca de carro a cada novidade e faz sempre um financiamento maroto?! Essa é a menos errada. Conheço vários nessa situação. E ainda se orgulham.

        • Pietro

          Não duvido nada… rsrsrsrs

    • Luis_Zo

      Inflação…

  • oscar.fr

    Se o Renegade automático mais acessível custa R$82 mil, duvido muito que a Toro virá pelo valor que anda circulando por aí R$ 71 mil, ou que ele não terá câmbio manual nas versões 1.8 Flex.

    • sigma7777777

      Concordo com seu raciocínio, mas os “entendedores” dizem que Jeep não é Fiat, mas ao menos para mim está bem na cara… digo, painel, que é.

      • oscar.fr

        Exatamente, tem um que já me disse em comentário que Renegade tem muito mais conteúdo (???). Se a Fiat consegue vender a Toro por R$71 mil, está na cara que a Renegade está caríssima por R$ 82 mil (e subindo!). É um carro bonito, mas com péssimo custo-benefício. Não consigo aceitar ela vender como está vendendo. Se os preços anunciados pela Toro se confirmaram, ela será uma mesma compra. É praticamente uma versão picape do Renegade!

    • Pacheco

      Vai vir por 71 mil e uma semana depois sobe pra 74 mil… mais uma semana sobe pra 79 mil… até final de março estará até 85 mil e no final do ano beirando os 100 mil reais.

      • Exatamente, a nova mania nacional é lançar por X e dentro de 30 dias está X+5%… ou mais.

        • invalid_pilot

          Sendo que no lançamento rola aquele ágio maroto e tem tonto que paga

          • Pacheco

            Exatamente… tem quem pague e achei super legal.

            E todos sabemos como é ruim comprar carro lançamento nos 6 primeiros meses. O risco de vir com algum defeito ou chance de recall é enorme.

    • Luis_Zo

      Tem uma diferença boa de IPI e de produto mesmo (duas coisas diferentes, Toro menos conteúdo que Renegade) que podem justificar o preço mais baixo…

      De qualquer forma, se a demanda for grande o preço vai subir, não tem jeito. E se a demanda for só a “esperada”, o preço também vai subir, devido aos reajustes pra acompanhar a Inflação…

      • Moises Sousa

        E se as vendas forem baixas, mais aumento, pra suprir o que o outro não vendeu para bater as metas de lucro. Ou seja, aumento é certo.

  • sigma7777777

    De R$ 2 mil em R$ 2 mil a turminha da Anfavea enche o papo 🐔🐤🐥🐣

  • Bruno

    Eu invoco a carta fanjos

  • ‘Eduardo Oliveira

    Quem disse que o Brasil está em crise? Vejo vários nas ruas/estacionamentos.

    • Bartolomeu Sousa

      O Governo custa ao povo quase 50% do PIB e mesmo assim está quebrado. Mas quem é funcionário público que são um a cada cinco pessoa na ativa, aposentados com salários integrais, esses continuam recebendo seus polpudos salários, não tem risco de serem demitidos. Para este pessoal não tem crise, compram a vontade. Precisam agora aprovar a CPMF para continuar a gastança, pois reduzir custo perde votos, assim ajudem o partido a ganhar as próximas eleições apoiando a CPMF.

      • automotivo

        É só vc estudar e passar em um concurso público, Mas te garanto q não são todos os empregos q pagam salários polpudos. Passei num há 5 anos e só agora fui chamado, tive q usar a justiça. Saí de um emprego privado de 22 anos, Mas avgrsnde diferença e q seus direitos são respeitados. Não tem nada de demérito trabalhar em um. Os bons empregos são bem disputados

        • Bartolomeu Sousa

          Boa sorte. Na área privada 80% dos recursos pagam as despesas diretas (quem produz), 20% é gasto no controle e gerência, custos indiretos (onde nada é produzido). No setor público no Brasil as despesas diretas são de 1% e 99% são indiretas (nada é produzido), motivo pela qual o estado é cerca de 80X mais ineficiente que a área privada. Muitos hoje procuram um concurso para ter um emprego (fonte de renda para sobreviver) e não exatamente procuram ter um trabalho que produza algo para o país.

          • Zoran Borut

            O que vc entende por “produzir”?

          • Tosoobservando

            A Burocracia nao deixa.

          • what_the_hell??

            Não vamos generalizar, camarada!
            Tenho amigos no judiciário federal que estão há 9 anos sem aumento! o congresso aprovou ano passado um aumento médio de 51% e a ser implementado parcelado em 4 anos a partir de 2016. Tendo em vista q a inflação tá em mais de 10% ao ano, esse “aumento” só iria saldar a inflação dos 4 anos futuros em que eles seria implementado! Os 9 anos passados seriam “esquecidos”.

            O q a Dilma fez? Vetou o projeto e conseguiu a manutenção do veto espalhando q o aumento iria quebrar o país!
            Enquanto isso a mesma Presidente aprova um aumento de 11% do salário mínimo em um ano!
            Quem achar q servidor público trabalha pouco e ganha muito tem q ver o número de pessoas que tem deixado a carreira ultimamente!

            • André Flandres

              Ainda bem que têm deixado! O Estado está claramente inchado, com muita gente que pode até trabalhar bastante, mas que acaba fazendo muito trabalho inútil para a sociedade. Com frequência é uma trabalheira que mais atrapalha do que ajuda o resto da sociedade.

              Tomara que essa gente que tem deixado a carreira pública (embora ainda há muito mais gente querendo entrar do que sair) consiga encontrar trabalhos mais produtivos na iniciativa privada, gerando valor de verdade para a sociedade.

      • Raimundo A.

        Se informe melhor, pois a integralidade de salário para novos servidores não tem requerendo previdência complementar. Agora, para certas instituições e políticos continuam.

        • Bartolomeu Sousa

          A maioria possui direito adquirido, os novos não. Mas basta uma greve e equiparação salarial que conseguem depois na justiça.

          • what_the_hell??

            Greve em serviço público é um assunto muito delicado! É beeeem diferente da greve no setor privado!
            E equiparação com que amigo? Foi uma mudança na Constituição, não tem possibilidade de equiparar nada! Todos os novos servidores se ferraram com essa mudança: FATO!

            Entendo sua revolta com os servidores públicos, mas vc não pode generalizar!
            Temos que nos apegar em ramos específicos, como o caso divulgado do cara que tira Xerox no senado e ganha salário de quase 30 mil reais! Isso sim é absurdo!

      • Zé Mundico

        Rapaz, se todo funcionário público andasse de Porsche e tivesse triplex, o problema do país estaria resolvido….rrsrsrsrs.

        • Bartolomeu Sousa

          Um motorista do TCE do Rio ganha 32 mil, não é concursado, deve ter um BMW mas não conseguiria comprar um Porsche. O menor salário de um motorista por lá é de 16 mil.

          • what_the_hell??

            100 mil? EM que País?
            No Brasil o teto salarial é 33mil que é o subsídio pago aos Ministros do STF! Só passa disso se for verba indenizatória, dinheiro recebido por alguma ação etc.

            • André Flandres

              No Brasil mesmo. Basta somar as verbas nominalmente indenizatórias, que no entanto são claramente remuneratórias, a exemplo do tal auxílio-moradia dos membros da Justiça e Ministério Público (mas outros tipos de auxílios que só socorre os altos escalões), com polpudas verbas retroativas concedidas administrativamente e, voilà, surgem médias salarias de mais de R$ 60 mil mensais. O “tribunal da cidadania” que o diga…

        • Luciano

          Exatamente. Agora se o cidadão acima citasse que funcionários públicos têm esse privilégio e provasse, aí seria diferente. No país hoje se fala muito e não se prova nada….vivemos em um mundo paralelo de fofocas e disse me disse. Posso apenas supor pelos soldos divulgados que funcionário público que ganha muito bem é da justiça. Na minha cidade o que nao falta é BMWs, Mercedes, Renegades na rua e como todo esse pessoal não é da justiça/judiciário, com certeza tem muito empresário reclamando da crise mas não deixa de comprar e andar nos seus carrões.

      • Oliveira17

        Se ser funcionario publico eh tao bom, então p q vc nao passa em um concurso, simples não?

      • André Flandres

        Sou funcionário público e confirmo o que o Bartolomeu Santos disse. Funcionários públicos costumam viver no mundo da fantasia e acham que passar num concurso justifica seus privilégios. Sim, privilégios. É verdade que nem todo funcionário público ganha o mesmo que os funcionários do alto escalão. A maioria ganha bem menos, mas ainda assim costumam ganhar bem mais do que seus congêneres da iniciativa privada, além de direitos e benefícios exclusivos, como a estabilidade no cargo.

        De mais a mais, funcionários públicos costumam pensar que a riqueza que os sustenta é criada por geração espontânea, talvez no momento em que são aprovados no concurso público que supostamente justifica seu status diferenciado sobre os demais mortais, os quais, por não terem logrado tamanho mérito, agora são obrigados a trabalhar cinco meses por ano apenas para sustentá-los.

    • SK15

      Sim tbm vejo TODOS os dias e quase todos com rack no teto ou seja são da versão Longitude pra cima, alias nunca vi um desses Renegade’s básicos com roda de ferro ao vivo só por foto. Realmente não sei onde tem crise acho o carro bacana mas por esse preço mehh meu salário não chega. =/

    • Tosoobservando

      Mesmo o Brasil em crise ainda temos ae um mercado potencial de pessoas com salarios pompudos na faixa de 30 milhões de HAB (contanto com familia) Isso da mais que a população de varios países da Europa, Canada, Australia etc…

    • Airplane

      A crise existe mas é só para os pobres, que a merecem por terem votado na presid.Anta!

    • Pacheco

      Esses carros vendem muito pq uma boa parcela são modelos administrados por empresas de frota, tem a parcela do financiamento que vai estar no leilão por falta de pagamento daqui uns meses e ainda a parcela dos veiculos NP q rodam por ai e um dia estarão jogados em alguma rua pq deu busca e apreensão.

      Tem 4 Camaro aqui proximo de casa… tudo placa do Nordeste. Carro NP.

    • André Flandres

      Eu vi alguns Renegades na rua e concluí que o país não está em crise. Os Renegades comprovam que o país vai às mil maravilhas, com economia forte e robusta, educação de alto nível e quase nada de criminalidade, com uma taxa de homicídios beirante a zero. Aliás, se a FCA continuar vendendo bastante Renegade, em alguns meses seremos mais prósperos que qualquer país do G7.

  • arzanette

    ….

  • Kaian Reis

    Acho que alguém da Jeep viu o comentário que fizeram aqui um tempero atrás falando que a Jeep era marca premium rsrsrsrs

  • Júlio Câmara

    Não foi citado na reportagem, mas o governo aumentou o ipi sobre veiculos diesel ate 6 passageiros de 15 para 45%. Isso implica em aumentos absurdos nas pivapes diesel e no Renagade.

    • what_the_hell??

      Lembro da notícia, mas tb lembro que tinha alguns requisitos de peso que, salvo engano, não enquadravam o Renegade no aumento!

  • R1 – o comentário nº1

    Quem compra carro acima de 70 mil no Brasil não se importa com aumento de 2 ou 3 mil. O mercado pode estar em crise, mas a crise não atinge a todos, mesmo sendo um abuso do governo brasileiro.

    • Pacheco

      Se o mercado estivesse como em 2012, esse carro estaria vendendo umas 12 mil unidades. Naquela epoca, só o Gol vendia 25 mil unidades. O Corolla chegou a vender 8 mil.

      A crise existe… e o Renagade chegou no momento de troca. Pode ver que varios segmentos cairam muito. Os Hatchs medios mesmo cairam demais.

  • FranciscoAdrianoSilva

    Essa é a famosa inflação de demanda.

  • Louis

    Porta-malas desse carro é menor que do meu 206SW (que já foi muito criticado por isso)…

    • Zoran Borut

      Mas o 206SW era uma station wagon, tipo de carro do qual se espera porta-malas espaçoso e versátil, e o da 206 tinha apenas 313 litros, pouca coisa maior que um hatch (o do Sandero tem 320 litros, por exemplo).

      • Pacheco

        O Sandero é uma excessão. Ele tem estaço, porta-malas, tamanho, etc de carro medio. O Logan mesmo é mais espaçoso que um Corolla.

  • FocusMan

    O Governo esta mudando a alíquota de IPI para carros a diesel abaixo de 6 passageiros.

    • Alexandre

      O que seria o “mudando” ?

    • Luciano

      O governo aumentou a alíquota de IPI para carros a diesel de fabricação
      nacional. Agora os veículos movidos por óleo combustível e com
      capacidade para até seis passageiros, passarão a pagar 45% ante 25%
      originais e 15% reduzidos recentemente. A medida é válida até 31 de
      dezembro de 2017, passando a ser de 15% em 2018.

      Notícia do NA em 22/10/2015

      • what_the_hell??

        Lembro da notícia, mas tb lembro que tinha alguns requisitos de peso que, salvo engano, não enquadravam o Renegade no aumento! Pelo menos foi o que se comentou na época, pq a nova regra não era nem um pouco clara!

  • Eu não consigo acreditar que a versão top tenha tantas diferenças para justificar 60 mil reais de diferença em relação a versão básica.
    Outra coisa, esses aumentos quinzenais das montadoras vão levar o cenário para um crise ainda maior. Tá na hora de aplicar aqui o que se faz no mundo todo, baixar os preços em momento de baixa demanda.

    • André Flandres

      Isso só vai acontecer quando o Brasil for um país que estimula o mercado de larga escala. Com um ambiente de negócios pouco confiável, devido a grandes riscos e instabilidades geradas pela forte intervenção estatal, é difícil querer que a economia do país funcione normalmente como uma economia de livre mercado. Enquanto os riscos forem demasiados, os empreendedores preferirão ganhar na margem do que na escala.

  • Vattt

    Viva ao mercado de luxo brasileiro!!! O único setor que não vê crise!!!
    .
    Lembrando que carro novo aqui é artigo de luxo. Qual o assalariado brasileiro pode comprar um carro novo popular de R$40 mil e uma casa popular em bairro descente por R$170 mil, sem vender a sua vida ao diabo que veste Prada chamado Dilma e aos Bancos??????

    • 0terceiro

      O que seria “bairro decente” para você??

      Sério, tô perguntando sem querer caçar confusão.
      E pergunto também onde você quer comprar uma casa?

      Porque estive olhando moradia para comprar de 2012 pra cá,
      e te falo que, dependendo da cidade, com 170k você não compra
      um apê em bairro “popular”.

      Sou de BH, e em 2012 eu só encontrava apê (desses “Minha Casa, Minha Vida fase 2 –
      os que eu falo que é pra quem o governo acha que tem dinheiro (pois os Minha Casa,
      Minha Vida fase 1 são pra quem tem renda baixa mesmo (até R$ 1500 por família)
      e precisam se cadastrar na prefeitura, os da fase 2 você vai direto na construtora e escolhe onde quer morar)) na faixa de R$ 100 mil em Betim e cidades próximas.
      Em Contagem, que é cidade colada em BH, acho que custava uns R$ 120 mil.

      Hoje moro num bairro afastado do centro de BH (pra mim é a “fronteira”, um dos últimos bairros em BH com espaço para construir condomínios populares), e do lado de onde moro tem apês de uma construtora à venda por R$ 160 mil, de 2 quartos, 47m2.

      Nos anúncios que vejo por aí, um apê em Contagem tá nessa faixa também,
      e em Betim eu chuto que devem custar uns R$ 130 mil.

      Então, dependendo do que você me responder,
      eu te digo que, dependendo da cidade,
      com R$ 170 mil você não compra moradia
      nem mesmo em um bairro “indecente”.

      huahauhauha

      • Vattt

        Vou nem te questionar!!! kkkkk, tudo varia de região pra região, de cidade pra cidade, de bairro pra bairro e assim vai!!! Realmente está impossível morar dignamente aqui.Além de bairro distante demais, são imóveis minusculos que tem salas onde você come no sofá e lava os pratos ao mesmo tempo e no banheiro caga, lava a mão e toma banho sem sair do canto!!!! Culpa de um governo que mudou o nome de favela pra comunidade e ensina ao pobre a ser pobre com dignidade apenas!!!

  • Expert

    A gente esperando baixar e esses cretinos só aumentado. País miserável.

  • Marcos Wild

    Puts quase 130 mil nesse UNÃO da Fiat com logomarca da JEEP

    Com esse “dindin” dá pra levar S10, “Riluque”, “Amaloque”, L200, “Frotier”, todas a diesel

  • GPE

    Surreal. Daqui pro fim do ano a top bate em 138mil



Send this to friend