Spring: no Brasil em 2022, Kwid elétrico vendeu 40 mil na Europa

Spring: no Brasil em 2022, Kwid elétrico vendeu 40 mil na Europa

Há oito meses no mercado europeu, o Dacia Spring alcançou a importante marca de 40.000 unidades vendidas. Esse é o volume do Renault K-Ze, o nosso popular Kwid com propulsão elétrica, que chega por aqui em 2022, prometendo ser o mais barato.


Numa ação importante, dada a pressão ambiental no mercado europeu, a Renault apostou no K-ZE como um produto da Dacia, ainda que o próprio Kwid seja um romeno em potencial. De baixo custo, o pequenino jogou o preço para baixo e aproveitou os bons incentivos fiscais locais.

Spring: no Brasil em 2022, Kwid elétrico vendeu 40 mil na Europa

Para a Dacia, o Spring “democratiza” a eletrificação e isso é o alvo da marca, que ousou dizer que seus consumidores não estão interessados em tecnologias inúteis. No caso do Kwid elétrico, a tecnologia é necessária para o começo do fim dos carros a combustão.

Vendendo 5 mil unidades mensalmente desde julho, o Dacia Spring tem potencial até para mais que 60.000 unidades anuais, contudo, o que o atrapalha é exatamente aquilo que torna os carros elétricos atraentes na Europa, os incentivos fiscais.

Spring: no Brasil em 2022, Kwid elétrico vendeu 40 mil na Europa

Ainda que custe pouco mais de € 16 mil e tenha planos de financiamento com mensais de menos de € 90, o Dacia Spring vê alguns rivais chegando mesmo a sair de graça ou quase isso em determinados mercados, tamanha carga de descontos para carros elétricos.

Dessa forma, ainda que brilhe pelo baixo preço, seu reflexo de luz não é tão grande quanto deveria num ambiente tão competitivo. De qualquer forma, o Kwid elétrico é uma arma que a Dacia precisa ter para não ser punida por um portfólio basicamente a combustão.

Spring: no Brasil em 2022, Kwid elétrico vendeu 40 mil na Europa

Por lá, a marca romena só terá seu primeiro híbrido em 2023 e mesmo com os demais programados, ela ficará em posição de alvo de Bruxelas se não encontrar uma forma de fazer carros elétricos baratos para manter sua própria identidade.

Aqui, a Renault vem preparando o terreno para o Kwid elétrico, que deve chegar importado da China devido aos custos. Por ora, vende o Zoe de segunda geração e o Kangoo, que nesta semana teve 100 exemplares vendidos para uma rede de lojas de departamentos.

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.