Kia Linha 2018 Sedãs

Kia Cerato 2018: motor, detalhes, preço, equipamentos, desempenho

Kia-cerato-forte-2017-7 Kia Cerato 2018: motor, detalhes, preço, equipamentos, desempenho

O Kia Cerato 2018 chega da Coreia do Sul com preço sugerido de R$ 79.990. Em versão única, o sedã médio da Kia Motors vai lutando contra o IPI majorado de 30% e a cota de importação do Inovar-Auto, que felizmente será extinto em 31 de dezembro. Mas, por ora, ele conseguiu emplacar 1.441 unidades em seu último ano de restrição. Em novembro foram 128 unidades, o que lhe dá de modo geral a 12ª posição no ranking dos sedãs médios.



O Kia Cerato está intimamente ligado ao seu antecessor, o Sephia. Para entendermos a posição do sedã atual é preciso voltar no modelo anterior à ele. Nascido em 1992, o Kia Sephia ou Mentor, foi um sedã pequeno que chegou para ser um rival do Hyundai Elantra e de modelos japoneses no mercado americano.

Com 4,36 m de comprimento e 2,50 m de entre-eixos, o Kia Sephia tinha duas carrocerias, uma sedã e outra notchback. Produzido somente na Coreia do Sul, o modelo ganhou motores 1.5 de 79 cv, 1.6 de 105 cv e 1.8 litro com 122 cv, todos de origem Mazda, marca japonesa com a qual a Kia tinha parceria técnica. O coreano tinha câmbio manual de cinco marchas ou automático com quatro, sempre com tração dianteira.

Chegou a ser vendido na Indonésia como Timor S515 / S516 e também aqui no Brasil, onde chegou nos anos 90 junto com o Kia Clarus e outros produtos da marca sul-coreana. Dotado de visual simpático, o Kia Sephia logo ganhou uma segunda geração, em 1997. Foi aí que tomou ares de sedã médio ao crescer para 4,53 m de comprimento e ganhar 6 cm de entre-eixos, chegando a 2,56 m.

Além do sedã, ganhou uma variante liftback, que passou a ser chamada de Shuma, embora o nome tenha sido adotado também para o sedã, dependendo da região, bem como Mentor e Spectra. Mas, ao contrário da primeira geração, a segunda ganhou o mundo. Durante sua produção, a Kia Motors quase faliu e teve seu controle acionário adquirido pela rival Hyundai. Assim, houve uma expansão da produção, alcançando Rússia, Egito, Indonésia e Malásia (em dois lugares diferentes).

Manteve as cilindradas anteriores, mas com novos motores. As transmissões continuaram as mesmas. Essa geração também foi vendida no Brasil, mas sem a versão liftback, que teve facelift e não caiu no gosto de muitos consumidores. A morte do Sephia ocorreu em 2003, mas o sedã da Kia deixou um legado que dura até hoje. Na América Latina, existe uma versão do Cerato chamada Grand Sephia e dedicada ao serviço de táxi.

O nome também aparece sobre o Kia Rio em função de táxi na Colômbia. O Sephia Taxi teve duas gerações baseados no compacto e foi retirada em 2011. Durante sua vida, o modelo foi um produto original da Kia, mas a partir de 2003, o Cerato surgiu como o primeiro sedã da marca com plataforma compartilhada com a Hyundai. Este sedã tinha frente bem baixa e versão hatchback no lugar da liftback anterior.

Com 4,50 m de comprimento (4,35 m no hatch) e 2,61 m de entre-eixos, o Kia Cerato – também chamado Sephia e Spectra – começou a ser feito na Coreia do Sul e depois na Malásia, mas foi na China que ganhou vida longa, sendo fabricado por lá até hoje. Ele foi um irmão da minivan Carens, também já vendida no Brasil, ostentando motores novos 1.6 e 2.0, além de um 1.8 exclusivo da China e duas versões diesel com 1.5 e 2.0 litros. O estilo ainda era muito próximo do Sephia, daí a ligação entre os dois.

Essa geração não foi vendida no Brasil. Na Europa, o Cerato da primeira geração foi substituído pelo Cee´d, um hatch médio desenvolvido para a região. Saiu de linha em 2008 e em seu lugar assumiu a desejada segunda geração. Neste caso, o modelo ganhou maior projeção mundial por conta do estilo arrojado, bem diferente dos anteriores.

Nesse caso, o Cerato ficou tão forte que assumiu o termo, sendo chamado de Forte nos EUA e em outros países. Aqui, prevaleceu o nome Cerato. Com linhas bem europeias e colunas C bem largas, no melhor estilo alemão, o modelo assumiu as carrocerias sedã, hatchback e cupê, sendo que o primeiro e o último fizeram sucesso por aqui.

O Kia Cerato da segunda geração media 4,53 m de comprimento, enquanto o hatch ficava em 4,34 m e o cupê em 4,48 m. Todos tinham 2,65 m de entre-eixos. Internacional, o modelo continua a ser fabricado atualmente na China e no Irã, mas foi feito também na Coreia do Sul, Equador, Cazaquistão, Rússia e Malásia. Algumas unidades hatch chegaram a ser vendidas no Brasil.

Na mecânica, adotou os motores Gamma 1.6 e Theta 2.0 e 2.4, tendo ainda uma versão 1.6 T-GDI com 204 cv e outra híbrida, movida por motor 1.6 a gás natural de 114 cv e elétrico de 20 cv, além de bateria de lítio polímero. Este foi o primeiro carro de produção seriada a ser equipado com esse tipo de célula de energia. Na época de seu lançamento, foi chamado de “New Civic da Kia”. Em termos globais, a geração cessou em 2012.

Em seguida, eis que surge a atual geração do Kia Cerato 2018. Feito na Coreia do Sul, Malásia e Rússia, recentemente passou a ser feito na Argélia e também no México, de onde agora chegará. Estranhamente, o atual sedã não é fabricado na China. Mantendo as três variantes de carroceria, o modelo adotou uma plataforma com 2,70 m de entre-eixos e o sedã mede 4,56 m.

Na motorização, o Gamma 1.6 de 128 cv é oferecido no Brasil com tecnologia flex, enquanto lá fora existe também o 1.6 T-GDI (injeção direta) com 201 cv. Há também o Nu 1.8 de 148 cv e as versões 2.0 de 160 cv ou 174 cv, este último GDI. Assim como o Sephia, o Cerato atual não tem versão diesel. Assim como o anterior, ganhou câmbio automático de seis marchas, mas agora essa é a única opção além do manual.

Futuro? O Kia Cerato 2018 já está em seu quinto ano de existência. Como se sabe, o ciclo de vida de Hyundai e Kia são de cinco anos e a nova geração do sedã deve ser baseada no próximo Cee ´d, que já roda em testes na Europa e com estilo próximo do Kia Stonic, com grade retangular e faróis bem compactos. Por ora, nenhum sinal de testes do próximo Cerato. Pelo andar da carruagem, o mais provável é que tanto Kia quanto Hyundai decidiram segurar seus sedãs por mais um tempo, visto que o mercado global tem caído para o segmento.

De qualquer forma, a nova geração do Kia Cerato, se sair em 2019, poderá ostentar novos motores, em especial um 1.8 com tecnologia HCCI, que utiliza ignição por compressão como num motor diesel, mas é movido por gasolina. Além disso, pode ser equipado com caixa de dupla embreagem com sete marchas, bem como ganhar versões híbridas a gasolina ou GNV e elétrica pura, orientando-se assim para a próxima década, que promete ser do carro elétrico e autônomo.

Kia-cerato-forte-2017-5 Kia Cerato 2018: motor, detalhes, preço, equipamentos, desempenho

Kia Cerato 2018 – detalhes

O Kia Cerato 2018, além das linhas mais modernas em seu visual e também no interior, que aparenta ter evoluído no acabamento, traz mudanças nas dimensões, bastante pequenas, mas significativas. O porta-malas tem 421 litros. São 4.560 mm de comprimento, 1.780 mm de largura e 1.445 mm de altura, o que representa uma diminuição de 25 mm na altura e um aumento de 30 mm no comprimento e 5 mm na largura.

Na mecânica, o carro trará o motor 1.6 litro 16V flex, o mesmo já usado no Soul e no HB20, capaz de entregar 122 cavalos de potência com gasolina e 128 cv com etanol, e torque de 16 kgfm e 16,5 kgfm, respectivamente, com transmissão manual ou automática, ambas com seis velocidades. De acordo com a Kia Motors do Brasil, a rigidez torcional do Kia Cerato 2018 aumentou em 37%.

Kia Cerato 2018 – novidades

O Kia Cerato 2018 concentra suas principais mudanças na dianteira, com direito a faróis com novo formato, grade redesenhada e para-choques com retoques. A carroceria ganhou detalhes que melhoram a aerodinâmica. Há também rodas de liga-leve com novo desenho aro 16 polegadas e lanternas traseiras com LED, bem como LEDs diurnos.

Por dentro, há um sistema de áudio sem tela sensível ao toque. Nos demais itens, há luzes diurnas de LED, aviso de saída de faixa, ar-condicionado de duas zonas, acesso sem chave, bancos de couro, luzes diurnas de LED, banco do motorista com ajuste elétrico, modos de condução, entre outros. Na motorização, a linha dispõe apenas do Gamma 1.6, com transmissão automática de seis marchas.

Kia-cerato-forte-2017-6 Kia Cerato 2018: motor, detalhes, preço, equipamentos, desempenho

Kia Cerato 2018 – versões

Kia Cerato 1.6 AT6 2018

Kia Cerato 2018 – equipamentos

Kia Cerato 1.6 AT6 2018 – Motor 1.6 DVVT de até 128 cv e câmbio automático de seis marchas. Ar-condicionado dual zone, airbag duplo, acendimento automático dos faróis, sensor de chuva, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, modo de condução Eco Drive/Sport/Normal, para-brisa com desembaçador elétrico, faróis com LEDs diurnos, lanternas em LED, freios a disco nas quatro rodas, bancos do motorista com ajuste em altura, bancos em tecido, banco traseiro bipartido, volante multifuncional com paddle shifts, direção elétrica com modos de atuação, computador de bordo, rodas de liga leve aro 16 polegadas, pneus 205/60 R16, relógio digital, controle de cruzeiro, couro no volante e alavanca, sistema de áudio com quatro alto-falantes e dois tweeters, rádio com CD/USB/Bluetooth, pedais e apoio de pé metálicos, vidros elétricos nas quatro portas, travamento central elétrico e com acionamento na chave, chave canivete com ativação do alarme, retrovisores elétricos com rebatimento automático e aquecimento, faróis de neblina, detalhes externos e internos cromados, Isofix, coluna de direção ajustável, entre outros.

cerato-coreia-9 Kia Cerato 2018: motor, detalhes, preço, equipamentos, desempenho

Kia Cerato 2018 – preços

Kia Cerato 1.6 AT6 2018 – R$ 79.990

Kia Cerato 2018 – motor

O sedã tem como única opção o 1.6 Gamma 16V Flex, que tem quatro cilindros, oferecendo 122 cv com gasolina e 128 cv no etanol, ambos a 6.000 rpm, bem como 16,0 kgfm na gasolina e 16,5 kgfm no etanol, ambos a 5.000 rpm. Esse motor tem duplo comando de válvulas variável. No caso da transmissão, o Kia Cerato 2018 vem com câmbio automático de seis velocidades como única opção nesse motor 1.6.

Esse motor da família Gamma é o mais simples e bem poderia ser substituído pelo Gamma 1.4 T-GDI, que traria mais potência e torque, além de performance e economia, em especial com uma caixa de dupla embreagem de sete marchas. Mas os custos se elevariam demais nesse caso. De qualquer forma, quem não arrisca… O propulsor pode chegar na nova geração. Por ora, o máximo que a Kia Motors poderia fazer é trazer o Nu 1.8 de 148 cv, mas flex, para ser usado no três volumes.

cerato-coreia-8 Kia Cerato 2018: motor, detalhes, preço, equipamentos, desempenho

Kia Cerato 2018 – desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final

Kia Cerato 1.6 AT6 – 12,9 segundos e 180 km/h

O Kia Cerato 2018 tem motor Gamma 1.6 16V com 122 cv na gasolina e 128 cv no etanol, além de 16,0 kgfm na gasolina e 16,5 kgfm no etanol. Os números são fracos para a proposta de um sedã médio de 1.310 kg. O modelo deveria sim ter um Gamma 1.6 GDI pelo menos ou então o Nu 1.8 com 148 cv. O propulsor atual é o mesmo do Hyundai HB20, o que mostra como ele realmente necessita de um motor maior.

Com transmissão automática de seis marchas, o Kia Cerato 2018 tem desempenho mediano, graças ao ajuste do câmbio e também do modo de condução e direção disponíveis. Assim, nas saídas, o giro sobe rapidamente até atingir 5.000 rpm, o que é suficiente para o Kia Cerato 2018 sair na frente, mas não por muito tempo. Por causa de seu porte e peso, ele acaba perdendo ritmo facilmente e isso se reflete no consumo.

De 0 a 100 km/h em 12,9 segundos é até mais lento que o HB20, por conta disso seria preciso um motor mais forte, que dê mais ânimo. Na condução urbana, o Kia Cerato 2018 deslancha com suavidade e sem excesso de giro, mantendo-se até que bem aos 2.000 rpm. No entanto, ladeiras mais íngremes ou saídas rápidas de semáforo será necessário afundar o pé no acelerador, mas em prejuízo do consumo e do conforto, já que o Gamma 1.6 se fará presente no habitáculo de forma indesejada, por mais que o isolamento acústico seja bom na maior parte das situações.

Sente-se a falta de força em situações onde o motor é exigido. Na estrada, a coisa não muda muito. Embora em cruzeiro corresponda bem, subidas de serra ou pontes altas necessita de mais força e isso significa giros mais altos, assim como maior consumo e desconforto. Mesmo assim, nem sempre o Gamma 1.6 conseguirá dar a resposta – mesmo que no limite – ao Kia Cerato 2018. Ultrapassagens precisam de observação apenas, mas com o carro carregado de pessoas e bagagem, prudência vem em primeiro lugar.

As retomadas ficam abaixo do esperado, mas ainda assim são aceitáveis. Na cidade, o Kia Cerato 2018 faz 6,6 km/litro no etanol e 9,5 km/litro na gasolina, o que não é nada ruim no segundo caso. Já na estrada, a frugalidade não é tão boa quanto se espera. O consumo é de 9,1 km/litro no etanol e 12,4 km/litro na gasolina. Poderia fazer melhor que 13 km/litro, mas é o que há por ora.

Apesar da performance mediana para baixo, o Kia Cerato 2018 é um bom carro. Espaçoso, com porta-malas de 421 litros, o sedã tem bom acabamento e suspensão ajustada de forma a mesclar com eficiência conforto e estabilidade. Pena não ter controles de tração ou estabilidade, nem assistente de partida em rampa. Para reduzir o consumo, também poderiam ter colocado um sistema Start&Stop para desligamento automático do motor quando o carro estiver parado e engatado. Também não poderia faltar uma multimídia com Android Auto, Car Play e câmera de ré.

Kia Cerato 2018 – consumo

Cidade

Kia Cerato 1.6 AT6 – 6,6 km/litro no etanol e 9,5 km/litro na gasolina

Estrada

Kia Cerato 1.6 AT6 – 9,1 km/litro no etanol e 12,4 km/litro na gasolina

Kia-cerato-forte-2017-2 Kia Cerato 2018: motor, detalhes, preço, equipamentos, desempenho

 

Kia Cerato 2018 – manutenção e revisão

A Kia decidiu finalmente divulgar preços fixos de revisões, começando pelo utilitário esportivo. Nesse caso, as revisões com mão de obra são feitas a cada 10.000 km, custando assim R$ 292,65 (10.000), R$ 649,50 (20.000) e R$ 467,65 (30.000). Ou seja, as três primeiras paradas para manutenção somam R$ 1.409,80. O bom do custo baixo é que o proprietário pode ficar três anos com o carro e passa-lo para frente ainda na garantia, que é de cinco anos.

A Kia Motors recomenda que a primeira revisão deve ser feita com 10.000 km e depois a cada 10.000 km. A tolerância para as revisões é de 500 km a menos ou a mais do previsto para manutenção. Em caso de uso severo do veículo ou menos de 5.000 km em 6 meses, a marca indica que seja feita troca de óleo do motor, filtro de óleo, filtro de ar e demais lubrificantes, além de alinhamento e balanceamento de rodas na rede autorizada.

Revisão

Custo

Quilometragem

Preços 1.6 Flex

10.000 km

R$ 292,65

20.000 km

R$ 649,50

30.000 km

R$ 467,65

Kia Cerato 2018 – ficha técnica

Motor

1.6 Gamma

Tipo

Dianteiro transversal, Etanol e Gasolina

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1591

Válvulas

16

Taxa de compressão

12:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 122 cv @ 6000 rpm / Etanol: 128 @ 6000 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 16,0 kgfm @ 5000 rpm / Etanol: 16,5 kgfm @ 5000 rpm

Transmissão

Tipo

Automática 6 marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Disco ventilado / Disco

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

McPherson, barra estabilizadora

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Liga Leve aro 16 polegadas

Pneus

205/60 R16

Dimensões

Comprimento total (mm)

4560

Largura sem retrovisores (mm)

1780

Altura (mm)

1445

Distância entre os eixos (mm)

2700

Capacidades

Porta-malas (litros)

421

Tanque (litros)

50

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

430

Peso em ordem de marcha (kg)

1310

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

ND

Kia Cerato 2018 – fotos

4.0

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend