Elétricos Europa Kia

Kia quer rival de Citroën Ami para atender mudança do consumidor

Kia quer rival de Citroën Ami para atender mudança do consumidor

A mobilidade urbana vem sendo tratada com alguma atenção na Europa, já tendo sido bem explorada em países como o Japão, onde o espaço físico foi um determinante para carros pequenos e fáceis de estacionar.


Contudo, parece que a tendência de expansão desse nicho está cada vez mais evidente a medida que alguns mercados reabrem após a quarentena imposta pelo coronavírus.

Sair do transporte público de massa para entrar em um carro, parece ser a ordem do dia para muitos consumidores e a Kia Motors está de olho nisso. A montadora sul-coreana vai investir em um rival para o Citroën Ami.

Kia quer rival de Citroën Ami para atender mudança do consumidor

A abordagem será a mesma, ou seja, lançar um veículo pequeno e acessível para usuários de baixo poder aquisitivo. O Ami surpreendeu muita gente com seus pacotes de assinatura, bem como por seu preço: € 6.000.

O modelo de assinatura da Citroën envolve sinal de € 2.641 e mensais de apenas € 19,90. Pensando na acessibilidade, a Kia Motors reforça essa ideia pós-pandemia:

“As pessoas querem se sentir seguras hoje. Vimos isso muito claramente em uma pesquisa realizada após o coronavírus na China, que mostrou que as pessoas haviam mudado de transporte público para transporte privado.” disse Emilio Herrera, presidente da Kia Motors Europe.

Kia quer rival de Citroën Ami para atender mudança do consumidor

Herrera citou a pesquisa que já havíamos publicado antes como motivo para investimento em um micro carro. Ele explicou: “Já estamos estudando uma proposta de ter micro-veículos muito pequenos para uso urbano – vemos um potencial real”.

Em sua visão, os pequenos veículos elétricos seriam a alternativa para quem quer evitar viagens de trem, metrô, bonde e ônibus, reduzindo assim os riscos de contaminação.

O fator custo é algo importante nesse caso, visto que nem todo mundo tem poder aquisitivo para comprar um carro zero km, ainda mais elétrico.

Kia quer rival de Citroën Ami para atender mudança do consumidor

Por isso, a assinatura de usuário surge como forma de tornar o carro acessível, mesmo que este não seja compartilhado. Esse negócio é diferente do compartilhamento diário, que implica em ter um carro para várias pessoas durante o dia, e isso ninguém quer no momento.

Por isso, a Kia Motors aposta no modelo de assinatura para carro não compartilhado diariamente. “Isso significa um modelo de assinatura, ou você pode alugá-lo por uma semana ou mês, por isso precisa ser bem flexível como o transporte público. Estamos realmente procurando preços mensais muito baixos para assinatura, para que ele possa realmente competir – e o Ami é um dos veículos que vimos.” disse Herrera.

Após o período de uso individual, o veículo seria higienizado e desinfectado para um novo cliente. Herrera espera que o desenvolvimento desse pequeno carro seja liderado pela marca.

[Fonte: Auto Express]

 

 

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Matheus Reis Fernandes

    se a Gurgel existisse ate hoje esses carros já eram realidade a muito tempo!!!

    • Dead Lock

      De fato, o público não entendeu o Gurgel. Quando se tem no carro um ou no máximo 2 pessoas em um carro (regra em quase todo o mundo na zona urbana), não há necessidade de carros grandes nas cidades. Nos EUA, nas estradas, há o carpool, faixa exclusiva para carros com 2 ou mais pessoas.

      • Edinaldo_Tapica

        Fiz trabalho na faculdade de Arquitetura e Urbanismo sobre isso, a quantidade média de carros com apenas um ocupante em João Pessoa em horário de pico era acima de 60% (isso pelos idos de 2012). Pra mim ficou claro a necessidade do carpool aqui também, ou a variação do valor no licenciamento não pela potência do motor, mas pelo tamanho do veículo.

    • Alaor

      A Gurgel teria que melhorar MUITO para sobreviver no mercado. Foi sabotada pelo governo, de fato, mas não duraria muitos anos mais se continuasse fazendo carros naquele padrão construtivo tão rudimentar.

      • Edinaldo_Tapica

        Até hoje no BR o que o Latin N CAP faz é informativo e não regulamentar. Não existe legislação para resistência mínima do habitáculo, ou seja, tua teoria cai por terra.

        • Alaor

          O que tem a ver uma coisa com a outra? O fato dos Gurgel serem carros ruins vai muito além de testes de segurança. Qualquer porcaria fabricada no Brasil na época era superior a qualquer Gurgel.

  • Alexandre Polzin

    Afinal de contas, esse carro está indo ou vindo? Que coisinha medonha.

  • T1000

    Os europeus vão começar a se locomover nestas porcarias?
    Conseguiram o que queriam com essa história de corona, empobrecer a população.

    • Sem noção

      Quem anda de moto é porque empobreceu?

      • Cromo

        Muitas vezes sim.

        • Sem noção

          Muitas vezes, todas as vezes?

        • Jackson

          O cara tem uma BMW, uma Mercedes e uma moto de 45 mil. Durante a semana ou final de semana ele sai com a moto, putz ele empobreceu!!!

        • Racer

          Depende muito da moto….Tem modelo que o pneu custa bem mais do que o de um carro…

          • Davi Millan

            Manutenção também! Fui comprar uma Kawasaki de entrada e a revisão a cada 3mil km custa 690 reais!!!

    • Sem noção

      Carro elétrico é mais barato?

    • Eu trocaria meu Focus nessa porcaria fácil, uso só pra ir trabalhar mesmo. Ia economizar pra caramba kkkkkk não tenho coragem de andar de moto, me sentiria um pouco mais seguro nesse carrinho

      • Davi Millan

        Eu também teria essa “porcaria” fácil pra trabalhar e deixaria o meu carro de “estimação” na garagem para sair nos finais de semana, sem me importar com o preço da manutenção, gasto de combustível e etc desse.

      • Edinaldo_Tapica

        Também tocaria meu Sentra fácil, só em economizar com “abastecimento” e não me estressar procurando vaga de estacionamento que caiba um sedã de 4,56m. Tenho exatamente a mesma percepção que você quanto a moto, pra mim o futuro vai ser esse tipo de carro mesmo. Carro maior so pra quem utiliza com frequência rodovias/longa distância (quem não, aluga numa eventual viagem)

    • Michel

      Isso, porcarias, isso mesmo.

  • Cromo

    Esse Citroen é super curioso, ele é todo simétrico. A frente é igual à traseira, parachoques, parabrisa ítem, a lateral direita é igual à esquerda, as portas também são iguais, então uma é suicida, e isso deve se expandir para suspensões, assoalho, ou seja, o ferramental deve ter a metade do preço.

    • Aires Jone

      Eu até achei simpático!

  • kirig

    Se fosse um pouco mais feio ………………

  • Marcus Vinicius

    Uma nova geração do Picanto.

  • AviganFavipiravir

    Kei car

    • Dan RF

      Fei Car. Mas gosto da idéia, só não do design.

  • MFerrari

    É preciso interpretar as pesquisas, o fato das pessoas dizerem que pretendem trocar transporte público por veículos, não significa que elas pretendem abrir mão do conforto, da segurança e nem da beleza. Talvez elas só queiram um Uber ou um carro compartilhado, e não uma ruptura na maneira de se locomover, como sugerem alguns.

    • Edinaldo_Tapica

      Uber, acho que não, nem compartilhado… Estamos na mesma, teria que ser higienizado profundamente N vezes por dia, e isso tem um custo e requer tempo…

      • MFerrari

        Sua colocação é perfeita! Se o risco de contágio continuar alto, não resta outra opção além de transporte individual. Problema é que não temos estrutura física para tantos carros.

  • Michel

    O carro está surpreendendo o mercado, tem concorrente querendo entrar no mesmo segmento, ajuda na mobilidade, mas os comentários do bruscas especialistas são: mas o carro é porcaria, está indo ou vindo, é feio etc….

    Por essas e outras que somos o que somos e temos o que temos no nosso mercado automotivo.

    • Joao Victor

      somos um país de terceiro mundo porque o nosso povo é um povo de terceiro mundo

    • Davi Millan

      Primeiro que o brasileiro não consegue entender o propósito dele e logo sai falando asneiras.
      Segundo que é preconceituoso
      Terceiro é que é preso em pensamentos de terceiro mundo.

      Eu teria fácil uma “porcaria” dessas para trabalhar durante a semana

      • T1000

        O pessoal não desce do salto mesmo hein, ninguém quer admitir que ficou pobre, se conforma com qualquer aspirador de pó ambulante.
        Eu queria poder ter um Dodge charger pra ir trabalhar todo o dia, não um eletrodoméstico.

  • Natán Barreto

    Nossa maneira de se locomover mudou, e a cada dia fica mais claro que queremos segurança. Acho que em um mundo pós pandemia e com perigos iminentes, esses pequenos carros serão comuns como scooters.
    O mundo está cada vez mais inseguro e nas grandes capitais andar à noite é sempre um perigo. No mundo todo.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email