*Featured Hatches Kia Lançamentos Test Drive

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

O Kia Rio chega ao mercado nacional com proposta de hatch compacto premium e com preços na mesma faixa das versões mais caras de seus principais rivais, como Onix, Yaris, Polo e Argo, por exemplo. Ele parte de R$ 69.990 e quer seu espaço, embora bem menor que os dos nacionais.


Com previsão de vendas de “apenas” 2.400 unidades em 2019, o Kia Rio 2020 chegou tarde à briga do segmento. A primeira vez que foi cogitado ao Brasil, ocorreu em 2000. Nesses 20 anos, o hatch já poderia ter desembarcado aqui e com preços mais competitivos.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

Agora, a questão nem é tanto o preço, mas sua proposta como hatch compacto. O Kia Rio 2020 é um carro moderno, contudo, o grupo Gandini tem que aceitar apenas o que os coreanos da Kia Motors determinam para mercados onde não possuem presença oficial. E nisso, o produto perde.

Essa quarta geração do Kia Rio surgiu em 2017 e é feita atualmente em Pesquería (além de Coreia do Sul e Argélia), Nuevo León, de onde chega sem imposto de importação. Com 4,065 m de comprimento, 1,725 m de largura, 1,450 m de altura e 2,580 m de entre eixos, o hatch chega com motor 1.6 16V Flex com até 130 cavalos e câmbio automático de seis marchas.

Com nível de conteúdo apenas aceitável, o Kia Rio 2020 fica devendo inovação diante da concorrência, que recentemente decidiu tentar compensar os altos preços com itens de tecnologia apenas vistos em segmentos mais altos. Nesse aspecto, o hatch sul-coreano poderia trazer algo novo, mas não deu.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

Ainda assim, o Kia Rio 2020 vem de série com direção elétrica, ar condicionado, vidros elétricos, travas elétricas, retrovisores elétricos, faróis de neblina, rodas de liga leve aro 15 polegadas com pneus 185/65 R15, banco do motorista com ajuste em altura, volante multifuncional com comandos de mídia e telefonia, bem como chave keyless.

O hatch traz ainda USB, banco traseiro bipartido, ajuste de altura da direção, sistema de som com 4 alto-falantes e 2 tweeters, sensor crepuscular, sensor de pressão dos pneus, Isofix, multimídia com tela de 7 polegadas, sistemas Android Auto e Car Play, câmera de ré e Bluetooth.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

Além disso, o Kia Rio oferece ainda controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, gerenciamento de estabilidade do veículo, controle de frenagem em curvas e Isofix, bem como barras de proteção laterais e airbag duplo. Os freios ABS possuem discos na frente e tambor atrás.

Isso tudo vem na versão LX, que é a de entrada. Já a topo de linha EX, que custa R$ 78.990, traz um visual diferenciado, além de ar concionado digital, faróis com luzes diurnas em LED, luz de curva integrado ao conjunto ótico, grade dianteira com acabamento em preto brilhante, apoio de braço dianteiro central, USB traseiro e one touch no vidro para motorista.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

Essa versão também vem com piloto automático, alavanca e volante em couro, material soft nas portas, retrovisores com repetidores de direção e rebatimento elétrico, aquecimento dos espelhos externos e bancos em couro.

Mesmo com esse conjunto, o Kia Rio ainda não oferece, por exemplo, airbags laterais ou de cortina, como no México. O motivo é que a Kia Motors determina a exportação de um pacote “padrão” para mercados onde não está oficialmente, como já dito, por isso no México oferece mais, pois, lá ela tem uma subsidiária com fábrica e tudo.

Na versão LX, mesmo custando R$ 70.000, não oferece piloto automático, algo importante num carro com proposta de conforto e ainda mais automático. Em compensação, a EX vem com espelhos rebatíveis eletricamente, o que não é novidade no segmento, porém, o desembaçador chama atenção.

Impressões visuais

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

O Kia Rio não é um carro focado no emocional, por isso, apresenta um aspecto bem conservador, mais alemão, como seu criador, o designer Peter Schreyer. Não tem um conjunto que vai atrair pelos olhos, sendo que sua proposta parece mesmo “ser” do que “aparecer”.

Nisso, o compacto chama atenção por seu porte, que é bem diferente do Picanto, a antiga porta de entrada da Kia no Brasil. Ele é voltado para clientes que necessitam de mais espaço dentro e no bagageiro, mas ainda assim querem um carro fácil de estacionar e que cabe com folga na vaga da garagem.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

Na versão EX, a quase falta de grade superior, com acabamento em preto brilhante, chama atenção por lembrar um carro elétrico. Já na LX, uma grelha falsa se apresenta em acabamento preto.

Os faróis grandes dão uma cara mais expressiva ao Kia Rio, assim como as lanternas traseiras, cortadas pela tampa do bagageiro. Fluido, o para-choque dianteiro dá uma impressão de desempenho ao carro, tendo faróis de neblina em forma de projetor e spoilers pronunciados.

Contudo, esse “movimento” da dianteira não é acompanhado pelas rodas aro 15 polegadas, de desenho elegante, parecem pequenas demais para o Kia Rio, passando a impressão de uma versão totalmente focada na economia de combustível. Uma roda aro 16 polegadas cairia melhor, porém, a marca já fala em uma opção de aro 17 mais adiante.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

Tendo colunas C reforçadas, o Kia Rio tem tampa do bagageiro com uma boa maçaneta para abertura, melhor que muito compacto nacional. Com para-choque truncado e dotado de grandes refletores, o hatch tem uma aparência consistente.

No interior, o Kia Rio apresenta um ambiente moderno, com acabamento simples, porém, usando materiais de boa qualidade e montagem de primeira. O volante tem um aspecto esportivo e agrada visualmente.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

O mesmo em relação ao cluster, de fácil leitura e com computador de bordo descomplicado. Já os difusores de ar centrais são pequenos e não apresentam um fluxo bom para ajudar quem vai atrás, pois, o Kia Rio não tem difusor de ar traseiro.

A multimídia tem uma apresentação simples e bem intuitiva, focando no monocromático em vez de cores e apresentações bonitas para atrair os olhos dos ocupantes. Na reprodução da câmera de ré, linhas de marcação ajudam.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

O ar condicionado digital na EX tem bom aspecto, mas o manual da LX não fica devendo. No console, há pequenos espaços para até dois smartphones, enquanto a alavanca em forma de manete, proporciona bom conforto no manuseio.

No habitáculo, o espaço geral é apenas bom. Não surpreende atrás, apesar dos 2,580 m de entre eixos. Em realidade, o espaço para pernas poderia ser melhor. Com uma pessoa de 1,77 m na frente, outra de 1,85 m atrás, encosta bem os joelhos no encosto dianteiro.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

O acabamento das portas e dos bancos é bom, mesmo na LX, o que ajuda a vender o Kia Rio diante de alguns rivais. No bagageiro cabem 325 litros, o que está acima da média do segmento, sendo um ponto positivo importante para o hatch coreano.

Impressões ao dirigir

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

Guarulhos-SP – Pesando 1.141 kg, o Kia Rio 2020 vem equipado com o motor Gamma II 1.6 16V VVT com 123 cavalos na gasolina e 130 cavalos no etanol.

Nada estranho aos brasileiros, ele já equipou outros produtos da Kia por aqui e é um motor “padrão” para certos mercados. Aspirado, ele é um bom motor, porém, já passou de seu melhor momento.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

Num segmento onde turbo e injeção direta começam a estar em evidência, entregando o melhor de dois mundos, o velho Gamma poderia ter dado lugar ao Kappa 1.0 T-GDi, aquele mesmo do Novo HB20.

Com ele, o Kia Rio é um carro esperto, entretanto, não surpreende em desempenho. O propulsor precisa de giros mais altos para embalar bem, mesmo tendo 16,0/16,5 kgfm, embora atuantes aos 4.700/4.500 rpm, respectivamente.

Então, nas saídas rápidas, ponteiro nos 4.000 rpm e ele vai. Nas retomadas, algo entre 3.000 e 4.000 rpm para começar. O interessante, porém, é que metendo o pé lá no fundo, ele alcança mais de 6.500 rpm antes de cortar.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

Mesmo assim, a resposta ao acelerador leva um tempo, afinal, o torque só age com tudo lá em cima. Rodando em cruzeiro, ele fica bem entre 1.500 e 2.000 rpm, sendo bastante agradável nesse caso, já que seu isolamento acústico é bom.

Apenas quando se exige um pouco mais do motor, é que este se apresenta de forma firme no habitáculo. Rodando a 90 km/h, ele marca 2.000 rpm, devendo chegar a 2.500 rpm em velocidade limite das estradas nacionais.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

Não deu para aferir isso, pois o test drive rápido se limitou à rodovia Hélio Schmidt, com direito a bloqueio da PRF… O câmbio automático de seis marchas não é longo, o que ajuda o Rio a compensar seu motor aspirado.

Suave nos engates, ele permite trocas manuais, mas apenas na alavanca de câmbio. Não há modo Sport, o que sinceramente é desnecessário nessa proposta, assim como os paddle shifts.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

A direção elétrica é bem responsiva e muito agradável, dando leveza ao conjunto. Já a suspensão tem um ajuste mais para firmeza, mas com pneus altos, filtra bem as irregularidades do asfalto.

O próprio acabamento também é firme e amplia a sensação de robustez e qualidade construtiva. Nas curvas, o Kia Rio inclina um pouco mais, porém, os controles de estabilidade e dinâmica de condução, deixam o carro em sua trajetória, mesmo com pneus cantando bastante.

Kia Rio 2020: Impressões ao dirigir

O hatch tem vetoração de torque, o que ajuda também. Mesmo sem discos atrás, os freios atuam bem no Kia Rio. Agradável ao dirigir, o compacto tem um conjunto aceitável, mas que poderia oferecer mais.

De qualquer forma, para um início de conversa com o mercado nacional, ele começou bem. Faltam itens importantes, que ajudariam mais o Kia Rio por aqui, mas quem sabe adiante o pacote melhore, não é mesmo?

Kia Rio 2020 – Galeria de fotos

 

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Ailton Junior

    morreu na parte dos airbag duplo

    • Eduardo Brito

      A verdade é que desde o super IPI(e mesmo depois da cobrança extra de imposto), a kia diminuiu muitas suas vendas e agora só cumpre tabela no mercado brasileiro

  • BuffyDawn Summers

    E quantos airbags tem afinal de contas? Os 2 de sempre? Estes espelhos rebatíveis na verdade são os retrovisores certo? Meu picanto 2014 AT tem retrovisor rebatível e custou 22 mil a menos que a LX.

    Acho que a versão manual poderia vir também.

  • Adriano

    Sinceramente? Estão desovando aqui um projeto que já não é moderno. Esticando o tempo de vida e tentando tirar água de pedra. Temos atualmente várias opções com melhor CxB, pra não dizer que são opções melhores e mais modernas.

    • omaisbanidodona

      Isso nem é problema da KIA ,é esse Gandini que so “mija fora do pinico”

    • Luconces

      O mesmo se aplica pro Territory. Projetinho de 2016 sendo desovado em 2020

  • zarath rocha

    Perdeu o time… não vejo motivo racional para a compra deste carro visto que outros produtos nacionais oferecem pacote similar por preço equivalente… imagine o sufoco em alguns anos para conseguir peças, preço de seguro, desvalorização, etc.

    • Danilo Vieira

      Tem produto nacional que entrega até mais, custando o mesmo ou até menos, então, fica difícil comprar o Rio desse jeito.

    • Gustavo Adriano

      Vai acontecer a mesma coisa que ocorreu com o Sonic, apesar do visual estranho para um GM, até achava o carro bacaninha, mas deus me livre comprar um bicho desses atualmente, mesmo oferecendo o pacote que oferecia em época e com câmbio AT6.

  • JCosta

    Já nasceu morto.

  • Christian

    Natimorto.

  • Robson

    Esse carro é tipo aqueles casos do cara que é convidado pro churrasco e pedem pra levar uma caixa de Heineken, ele alem de chegar muito tarde ainda leva Itaipava. O pessoal talvez até vá beber, mas não é exatamente o que ninguém esperava e nem melhor do que o que já tem no lugar.

  • Sino Weibo

    Imagina a disputa desse carro com o novo Onix que nessa faixa de preço já estaciona sozinho e ainda tem internet, além de ser mais completo em praticamente tudo que o Rio não é, e mais moderno também, pois é um projeto mais recente.

    • eduardo fevereiro

      Novo ônix fire. Esse carro é fogo mesmo.

  • Gosto da marca, mas não dá para comprar um “Gol” só pq tem o nome Kia.

  • Piston head

    Pensa num dpto comercial que manja das coisas, esse da Kia. Estava praticamente de igual pra igual com a Hyundai até 2011, depois da loucura política que fizeram a Hyundai avançou e a Kia recuou, agora está parecendo uma chinesa tentando entrar no mercado.

  • Mr Tony

    Isso aí me lembra quela mulher que te esnobou a vida toda e agora que está velha e encalhou vem te dar bola…

    • Rafael

      É a gata do colégio que não te dava nem bom dia e depois de muitos anos, ela toda pelancuda, desempregada e com 3 filhos de caras diferentes, vai pro seu lado e te dá um “oi sumido, o que vai fazer hoje a noite?”.

  • zekinha71

    Em breve micando em uma ccs bem longe de vc.

    • Cesar

      Não vai ser mico porque nem o fabricante espera vender nada.
      O que se programaram para vender é cerca de 200 unidades por mês ou 2400 no ano.

  • Matafuego

    Fazendo um paralelo, chegou tão tarde quanto o Bravo. Perdeu o timing.

    • Gustavo Adriano

      Ao menos o Bravo quando chegou ainda era um carro bonito (e na minha opinião até hoje ele é), mas esse Rio, vou te dizer… A reportagem fala da origem do Schreyer, porém os outros muitos veículos que ele projetou para a marca possuem muito mais identidade que esse compacto, eu realmente não entendi o posicionamento da KIA.

      • Matafuego

        Gostar do design de um carro é algo meio pessoal. Particularmente não gosto das frentes de Bravo e Punto: o primeiro parece um bagre e o segundo uma capivara.

        Ao meu ver o problema é relacionado ao produto em si: ele foi lançado em 2017, pensando nos concorrentes de 2017. O carro ainda é o mesmo e veio para enfrentar concorrentes mais novos: Onix, Polo (mesmo ano de lançamento, mas com mais conteúdo), Argo, 208 e HB20. O mínimo que a Kia deveria ter feito é um facelift. Já que não o fez, não deveria ter capado o carro.

        Me parece que vai falhar miseravelmente.

  • Marcelo Martins

    Concordo que o carro veio atrasado, caro e devendo equipamentos mas se comparar com o Yaris XS Connect que tem valor equivalente, para mim o Rio leva vantagem !! Lembrando que só o Yaris XLS topo de linha tem 7 airbags todas as outras versões, que são as mais vendidas, vem com os míseros 2 aibags exigidos por Lei !!

    • Gustavo Adriano

      Cara, vou te falar uma coisa, o Yaris ainda tem mercado porque é Toyota, nem vou me ater à questão estilística, pois é subjetivo, e aliás, não sou o cara do pós venda (prefiro os Peugeots), no entanto o Kia é realmente um carro que não tem objetivo claro aqui atualmente, não sei nem o que dizer…

      • Marcelo Martins

        Tb não sei o vai ser do Rio mas para mim o Rio oferece mais que o Yaris XS …. eu tb gosto de franceses já tive 3 Renault e atualmente estou com um 408 THP e só esperando o novo 208 ou o novo 2008 !!

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Com certeza a qualidade do Rio LX (69K) é superior ao Sandero Intense CVT (66K), mas até o Dacia/Renault é mais bem equipado que o Kia. Não dou 6 meses e a Kia vai começar a dar 10K de desconto

  • Fabão Rocky

    Kia HB20 ou Hyundai Rio?

    • Gustavo Adriano

      Um é feio demais, o outro sóbrio demais. A qualidade de acabamento interna me parece bem equivalente (e sobre o desenho interno, eu prefiro o do HB20), de ambos eu iria de qualquer outro modelo (provavelmente 208).

  • Rafaelhsouza

    E pensar que em 2011 a KIA lançou o Picanto com 6 airbags numa época em que a maioria dos concorrentes nem airbags tinha. Que decadência…

    • Piston head

      Acho que erraram nas especificações desse Picanto, pq essa versão tinha 6 airbags e teto solar mas a de entrada não tinha ABS, rsrs. Muito aleatório!

    • BuffyDawn Summers

      Exatamente. Era 48 mil. Tinha me programado para trocar o Picanto que tinha por ele e ai veio o super IPI. Mas gente! Dá + de 70 mil no LX sem setas nos retrovisores? Sem one touch pelo menos para o motorista? Rapaz! Se não dava pra negociar o pacote era melhor não trazer.

  • CanalhaRS

    Tu vê quando o ano começa estranho quando o mês de janeiro dura 90 dias e a Kia lança o Rio por aqui…tem algo errado aí…

  • Daniel Deichmann

    Uns 5 ou 6 anos atrasado. Não deve ser um carro ruim mas muito defasado e em comparação com os carros atuais (ainda mais pensando em preço), totalmente fora de cogitação.

  • Cardoso (não aquele)

    Imagina pagar 80mil num carro com só 2 airbags em 2020. Num carro que daqui a pouco a KIA esquece e você nunca mais acha peça.

    Realmente mandaram pra cá o pacote terceiro mundo.

  • Mayck Colares

    Em 2012 a kia lançava lá fora a quarta geração do Rio, com varios equipamentos que o nosso 2020 não traz como 6 air bags, apoios de cabeça dianteiro ativo contra efeito chicote, teto solar, chave presencial, partida por botão, lanterna em LED, start stop, faróis de xênon, roda aro 17 e interior bicolor.
    Resumindo, veio tarde, veio caro e veio pouco equipado. O design é opinião pessoal mas o modelo 2012 é muito mais bonito, agressivo e bem desenhado.

    • Borges

      Com esse carro a KIA manda um msg: ” exporte ele todo capado pro brasil q la o lucro por carro é alto e eles compram qualquer coisa. Brasileiro nao merece carro bom.”

    • Gustavo Adriano

      O modelo anterior era bem melhor mesmo no quesito design.

  • Fábio Vicenzi

    kia demorou muito para lançar no Brasil, o design ja foi ultrapassado, esse lançamento deveria ter sido ha 5 anos

  • Abdallah

    Achei muito bonito o interior, dependendo do angulo das fotos me lembra um pouco o ford ka na parte externa.

  • Henrique12

    Sem start/stop? Isso é um carro global ou projeto “emergente”?

    • Sino Weibo

      kkkk 2 airbags até na versão top, é um projeto global mas capado para os emergentes trouxas.

    • mojave

      ta aí uma coisa de que nao faço a menor questao .start stop é puro marketing,

  • PH Sacchi

    Agora já era … , teria que estar com motor turbo gdi para justificar esse preço ainda que tenha acabamento melhor não dá mais

  • Zé Mundico

    A KIA quer vender 2.400 unidades por mês? Complicado isso…..

    • Marcelo Martins

      Não, a estimativa é de venda no ano que dá 200 unidades por mês !!

  • FREDRED

    Se tivesse Kia na minha cidade até poderia dar um pulo na ccs pra conhecer, mas como não tem…. Então, não.

  • Wallison Dos Santos Lemos

    Esse é o melhor exemplo de um “natimorto” da indústria automobilística nacional.

  • 4lex5andro

    Pontos positivos desse kia Rio: porta-malas espaçoso, motor potente pra seu porte e acabamento, faltam números de pista, pra confirmar se o consumo é bom também.

    Pontos negativos: falta de air-bags, mostradores ‘misturados’ (mesmo que Bmw e MB já tenham usado essa configuração no painel) e preço elevado.

    Esperando o resultado do LatiNcap, se for bem, pode incomodar o Onix Plus e o Hb20 – mas só em comparativo, não em vendas, o Chevrolet deve se manter folgado no mercado ainda por um bom tempo.

  • Romualdo Vieira

    Fico imaginando os argumentos do vendedor tentando empurrar essa jaca! Só incautos comprarão, porque o mercado nacional tem coisa MUITO melhor por esse preço, com carros nacionais com rede já distribuída pelo país todo. Na boa, se eu fosse a kia, eu nem traria isso! Muito méhhh.

    • eduardo fevereiro

      Não podemos esquecer que, muita gente ainda compra carro só por que acha bonitinho. Ou porque é o carro da moda, ou porque quer se aparecer pro vizinho. Pode ter certeza que esse carro terá seu mercado.

  • Rodrigo

    Tão achando pouco? No canal Falando de Carros o rapaz foi enfático em destacar que o CP de bordo não tem medidor de consumo. Segundo a Kia, todos os CPs de bordo em carros Flex não falam a verdade e, assim sendo, passam uma média diferente do real.

  • Matheus_P

    Ago sobre o consumo?

  • andrejed

    Se o LX fosse R$ 5000 a menos até dava pra cogitar.

  • Estevão Gonçalves

    Nasceu morto

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email