EUA Kia Salões do Automóvel SUVs

Kia Seltos aparece nos EUA como opção interessante ao Brasil

Kia Seltos aparece nos EUA como opção interessante ao Brasil

O Kia Seltos encontrou mais um endereço para se fixar no mercado mundial, os EUA. O SUV compacto da marca sul-coreana chega ao Salão de Los Angeles como opção interessante tanto ao mercado local quanto ao brasileiro. Nos dois casos, a menor opção do portfólio é o Sportage.


Com 4,375 m de comprimento, 1,800 m de largura, 1,615 m de altura e 2,630 m de entre eixos, o Kia Seltos chega com visual semelhante ao visto na Índia e China, lugares onde também é produzido, assim como na Coreia do Sul, país que atenderá a demanda americana.

Kia Seltos aparece nos EUA como opção interessante ao Brasil

Maior que o Hyundai Venue, o Kia Seltos pretende ser uma opção intermediária para o mercado americano na base da oferta, custando a partir de US$ 22.000. Com vendas no primeiro trimestre de 2020, o utilitário esportivo será vendido nas versões LX, EX e S com motor 2.0, enquanto as opções S e SX são equipadas também com o 1.6 Turbo.


Nas primeiras, o propulsor é o Nu 2.0 com 148 cavalos e 18,2 kgfm, equipado apenas com transmissão IVT (CVT). Já o segundo motor é o Gamma 1.6 T-GDi com 177 cavalos e 26,9 kgfm. Nesse caso, o câmbio é automatizado de dupla embreagem com sete marchas.

Kia Seltos aparece nos EUA como opção interessante ao Brasil

O Kia Seltos terá ainda versão AWD com gerenciamento eletrônico de demanda de força. Com visual sofisticado, o SUV compacto vem com faróis full LED num conjunto ótico complexo, tendo ainda grade estilizada e para-choque com visual robusto. Na traseira, lanternas em LED cobertas parcialmente por uma barra cromada.

O para-choque robusto com molduras cromadas e protetor central destacado, chama atenção. Com teto reto, pintura em dois tons e linha de cintura elevada, o Seltos tem a receita certa para vender bem nos EUA. Por dentro, espaço amplo, painel com multimídia UVO em tela de 10,25 polegadas, sistema de som Bose, entre outros, se destacam.

Kia Seltos aparece nos EUA como opção interessante ao Brasil

E aqui? O grupo Gandini, importador oficial da Kia Motors, fala apenas no modelo chinês KX3 como opção para ser vendido no país, enquanto o Seltos aparece despontando no mercado mundial, assim como o Venue da Hyundai. Não é tão pequeno, mas mesmo assim, seria uma opção interessante se tiver preço competitivo. O que você acha?

Kia Seltos 2020 – Galeria de fotos

Kia Seltos aparece nos EUA como opção interessante ao Brasil
Nota média 3.4 de 5 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • vi.22

    Visual carregado, linhas desajeitadas que não combinam , cara de carro chinês.
    A KIA já foi bem melhor em design…

    • Nao lembra uma mexida em cima do Creta e vendido então pela Kia? rs

  • Rafael Pereira da Silva

    achei maravilhoso, tomara que o Bolsomito resolva as pendencias com a Asia(antiga dona da kia)

    • Cesar

      Já foi resolvido há muito pelo STF

      • Rafael Pereira da Silva

        Então me atualiza, pq até o único do ano eles ainda vinculavam a dívida antiga aos atuais donos, motivo pelo qual a Kia não deslancha no Brasil

        • Sino Weibo

          Único motivo que a Kia nao deslanchou no Brasil foi o desinteresse quando foi criado o Inovar Auto, e quebraram contratos de acordos, ae a Kia preferiu construir fábrica no México, onde eles são mais corretos em matéria de comércio e nao mudam as normas da noite pro dia, alem de acordo de livre comércio com 40 países.

          • Rafael Pereira da Silva

            Fonte: sua cabeça!

            • Sino Weibo

              Estava nos planos da Kia uma fábrica antes do Inovar Auto e do mercado brasileiro afundar. Mas no fim preferiram abrir no México, pode pesquisas ae, pois foi bem na época.

              • Rafael Pereira da Silva

                Se o problema fiscal tivesse sido resolvido, a KIa usaria o acordo mex-brasil e traria seus produtos, a lá Nissan e cia. Enfim, finja q vc está certo em seus argumentos, por mim já deu.

                • Sino Weibo

                  O Brasil quebrou o acordo com o Mexico, esqueceu??? Impôs do dia pra noite cotas de importação, IPI majorado, e um monte de exigencias absurdas. A Nissan traz o que? kkk Não vende nada.Nenhuma empresa na época conseguiu deslanchar nada trazido do México, até pq logo depois veio a crise que se abateu sobre o mercado local. O Inovar Auto foi um tiro no pé bem dado pelo governo anterior, desastroso. A Kia não fez fábrica no México pensando no Brasil, e sim nos EUA.

          • Diego Germán de Paco

            Não é bem assim. Hyundai-Kia é um grupo só. Preferiram investir a Hyundai no BR e deixar a Kia para segmento superior (importados). Por isso mesmo nem dão importância a vender Picanto, trazer o Rio (que já virou lenta urbana) ou SUVs pequenos que ‘concorram’ com o Creta. Sem contar que pesou na decisão o trabalho de branding que já havia sido feito pelo grupo CAOA. Pra chegar mesmo patamar ia ter que gastar um monte em publicidade.

            • Sino Weibo

              A KIa chegou a ser a 10ª marca mais vendida na epoca, mesmo com a linha toda importada. E os segmentos que ambos dominavam era diferente. A KIa vendia bem o Cerato, chegou a ser 2º geral, atrás do Civic (ironicamente o Corolla, nessa época, não era líder). A Hyundai dominava os hatches médios com i30. Nos segmentos superiores as duas se complementavam, e tanto Hyundai Santa Fé/Vera Cruz, quanto Kia Sportage vendiam muito bem. A diferença entre as duas empresas é o importador, no caso, a CAOA sempre foi bem mais agressiva que o Gandini. E a fábrica da Hyundai no Brasil pra fazer HB20 e HB20 S, antes de lançarem Creta, foi uma resposta diretamente ao Inovar Auto, senão a empresa não se manteria no país, por causa das cotas de importação. A Kia, no caso o Gandini, não se preocupou tanto assim e viu a Kia diminuir de tamanho e cair várias colocações, nunca mais foram como antes. Era pra ter fábrica da JAC e KIa na Bahia, eram as conversas, e Geely e Zotye em algum estado do nordeste, ou Goiás, assim como da DongFeng, maior acionista do grupo PSA, e da Changan, antiga Chana.

              • Edinaldo_Tapica

                Chegou a ser a décima numa época que o câmbio era favorável, e que não existia o superIPI para importados. Outra realidade amigo

                • Sino Weibo

                  Do que vc ta falando? Kkk nao estamos falando da Kia atual, e sim dela ter ou nao feito fábrica no Brasil.

    • Dod

      E o dólar a R$1,80

      Bôçônáriu você prometeu!

  • Bruno Silva

    Visual horrível, muito pesado! Se passa fácil por um carro lançado no início da década…

    • CanalhaRS

      Falou tudo.

  • Cesar

    Eu queria um Hyunday Elados deve ser melhor que um Kia Seltos

  • Natán Barreto

    Essa traseira parece que tem mais de 10 anos de lançada

  • Guilherme Batista

    “chinesou” demais.. passo

  • Monai

    Vi pessoalmente. Ficou MUITO bom, cheira a sucesso de vendas (bom, nao ai no Brasil)

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email