L200 Triton 2010: detalhes, fotos, versões, preços, motor, etc

L200 Triton 2010: detalhes, fotos, versões, preços, motor, etc

A L200 Triton 2010 era uma das três variantes da picape média da Mitsubishi, sendo existir ainda L200 Outdoor e L200 Savana, mas era a opção mais moderna e avançada do modelo, visto que existiam duas gerações em comercialização.


Ela era rival de Chevrolet S10, Toyota Hilux, Ford Ranger, Nissan Frontier e da recente Volkswagen Amarok. Era uma das três picapes médias feitas no Brasil à época.

Oferecida somente na versão HPE, a L200 Triton tinha design moderno para picape média, chamando atenção por sua cabine “J line”, que descrevia a letra em sua curvatura acentuada atrás do habitáculo e tendo caçamba curta.

Com linhas fluidas, até hoje a L200 Triton daquela geração ainda se apresenta como um modelo moderno em estilo, sendo também muito atraente visualmente. Estranhamente menor que as rivais, a picape parecia ter jeito para cidade apenas.

Entretanto, ela era uma guerreira no fora de estrada, sendo que o “mote” da Mitsubishi Motors no Brasil sempre foi o 4×4, usando-a não só em eventos para clientes como também em competições, inclusive com versão específica de fábrica.

Produzida em Catalão-GO pela antiga MMC, agora grupo HPE, foi nacionalizada num processo que veio desde 1997, quando a empresa brasileira assumiu a produção local da L200, construindo uma base sólida no Brasil.

Nessa época, a MMC produziu aqui a segunda geração, já fora de linha oficialmente na marca japonesa, embora ainda em fabricação em alguns lugares. A terceira geração só chegou mesmo em 2003 como L200 Sport, convivendo com a antiga.

Aqui, a empresa oriunda da antiga Souza Ramos, um importante revendedor e modificador de picapes da Ford, fez o mesmo com as duas gerações da L200, criando versões e detalhes exclusivos até a chegada da quarta geração, em 2008.

A mesma da L200 Triton 2010, essa geração foi inovadora em estilo, mas ainda manteve muito das características rudimentares das anteriores, como o sistema de tração 4×4 por alavanca, quando algumas rivais já eram elétricas.

Mesmo hoje, a atual geração da L200 Triton Sport ainda conserva alguns detalhes simples que remetem aos puristas 4×4, não adotando tecnologias mais recentes em engates e muito menos modos de condução adaptativos.

De acordo com a marca japonesa, os clientes dela apreciam essas características, presentes mesmo em modelos como o Pajero Sport. Com opção de tração 4×2, 4×4, 4×4 com reduzida e 4×4 com bloqueio do diferencial, ela ia bem no off road.

Construída sobre um chassi de longarinas em aço com formato de U, a L200 Triton 2010 tinha ainda uma carroceria de aço estampado apoiada sobre batentes. Seus motores 4M41 e 6G74 eram montados em longitudinal, assim como o câmbio.

Havia ainda uma caixa de transferência com redução e diferencial central, que era conectado a dois eixos cardãs para ligação aos diferenciais, sendo um dianteiro (fixo ao lado do motor) e outro traseiro, no eixo rígido.

Na frente, a suspensão de duplo braço tinha molas helicoidais e amortecedores, além de barra estabilizadora. Na traseira, o conjunto tinha o referido eixo com feixe de molas semielípticas e amortecedores, além de braços de apoio e estabilidade.

O motor diesel 4M41 era um 3.2 com intercooler e 165 cavalos, que lhe permitia um bom desempenho, além de economia de combustível. Este podia ter câmbio manual ou automático, este com quatro marchas.

Já o 6G74 era um V6 3.5 MIVEC com tecnologia flex, aplicada de modo a adequar a L200 Triton 2010 ao mercado brasileiro, já com o bicombustível como preferência de muitos consumidores, apesar do alto consumo no etanol.

Na Triton HPE, era oferecido apenas com transmissão automática de quatro marchas, além da obrigatória tração 4×4. A picape média tinha um conjunto de itens apenas necessário para sua atuação no segmento, não se destacando em luxo.

Rodas de liga leve, freios ABS, airbag duplo, faróis de neblina, ar-condicionado, trio elétrico, direção hidráulica, bancos em couro, volante em couro e até multimídia podia ser adicionada ao produto.

Ela tinha ainda capota marítima em sua pequena caçamba de 788 litros, mas não havia santantônio ou protetor do vidro traseiro. Porém, havia estribos laterais para facilitar o acesso à cabine.

Medindo somente 5,07 m de comprimento, 1,80 m de largura e 3,00 m de entre-eixos, a L200 Triton 2010 tinha bons ângulos de entrada, saída e vão livre, sendo 39°, 26° e 27°, respectivamente. A rampa era de 35° e altura do solo, 220 mm.

Com isso, a L200 podia enfrentar terrenos realmente difíceis no fora de estrada, bem como tracionar reboques pesados. Nos confins do Brasil, ela é muito usada para ajudar a desatolar carretas e outros veículos nas estradas federais.

Tendo uma legião de fãs espalhados pelo Brasil a Mitsubishi L200 Triton é uma das icônicas picapes vendidas. A quarta geração evoluiu ao ponto das antigas Outdoor e Savana migrarem para o mesmo modelo e com caçamba grande.

Também o 4M41 fora atualizado aqui para alcançar 180 cavalos e chegar a ter câmbio automático de cinco marchas. Com a mudança de geração, para a quinta, a picape adotou um estilo não muito acolhedor, que não durou muito por aqui.

Usando um novo motor diesel 2.4 de 190 cavalos e engates eletrônicos, a L200 Triton foi transformada em versão com foco no trabalho (Outdoor), enquanto a nova L200 Triton Sport veio com visual expressivo e mais sofisticação.

O conjunto mecânico é o mesmo, mas câmbio automático de seis marchas, melhorando a performance e a economia. Em relação à L200 Triton 2010, a Triton Sport 2021 está anos-luz de distância, marcando a evolução do produto.

Quanto ao futuro, já se fala que a próxima geração será compartilhada com a Nissan Frontier, usando o mesmo chassi de longarinas de duplo C e talvez a suspensão Five-Link com molas helicoidais no lugar de feixe de molas.

Ainda não se sabe se o motor será o atual, mas a HPE aparentemente conseguiu manter sua produção, uma vez que a aliança Renault-Nissan-Mitsubishi confirmou apenas a produção das próximas Frontier e Alaskan na Argentina.

L200 Triton 2010 – detalhes

L200 Triton 2010: detalhes, fotos, versões, preços, motor, etc

A L200 Triton 2010 tinha a frente com capô curvado e linhas arredondadas, contrastando com as rivais, que tinham caras mais parrudas e quadradonas. O estilo remetia ao Lancer, mas foi aplicado até no Outlander.

Os faróis monoparábola tinha lanternas e repetidores de direção embutidos, além de grade com frisos verticais e logotipo dos três diamantes numa moldura triangular ao centro. Já o para-choque envolvente tinha enorme boca inferior.

Esta tinha grade preta e base inferior em preto, enquanto a grelha era de mesma cor. Os faróis de neblina eram circulares e ficavam em molduras próprias, ainda sem apliques pretos como no modelo 2011.

Sob o para-choque havia um protetor enorme para motor, câmbio e suspensão dianteira. Nas laterais da carroceria, as saias de rodas eram abauladas e havia estribos para facilitar o ingresso na cabine dupla.

Os retrovisores eram grandes e com repetidores de direção, tendo a capa cromada, assim como as maçanetas. Atrás, a caçamba de 788 litros não tinha capota marítima e nem protetor do vidro traseiro, que tinha desembaçador.

Com linhas fluidas, a caçamba curta tinha ganchos internos para amarração de carga e sem proteção plástica. A tampa do compartimento de carga tinha maçaneta embutida com a terceira luz de freio, a auxiliar.

As lanternas eram ovalizadas e tinha lentes internas circulares, enquanto extensões do para-choque nas extremidades vinha com refletores. Já o para-choque tinha apoios emborrachados para os pés, mas na seção da placa, era aberto.

A L200 Triton 2010 já vinha com para-barros, rodas de liga leve aro 16 polegadas com pneus 265/70 R16, bem como estepe preso sob a caçamba de carga.

Por dentro, a picape da Mitsubishi tinha um aspecto moderno e que lembrava até o último Eclipse, com volante multifuncional, tendo inclusive piloto automático e ajuste em altura da coluna de direção.

O cluster analógico era pequeno e tinha detalhes metalizados, com conta-giros, velocímetro, nível de combustível e temperatura da água, além de computador de bordo.

A máscara central era em cinza brilhante e os difusores eram verticais, tendo ainda comandos manuais para o ar-condicionado, bem como multimídia com navegador GPS e câmera de ré, além de Bluetooth e entrada USB.

O porta-luvas era mediano e o interior tinha bancos e portas com revestimento em couro, bem como apliques em cinza e vidros elétricos nas quatro portas. O travamento era centralizado e elétrico, com chave-canivete dotada de telecomando.

No túnel, alavanca de câmbio automático com opção de paddle shift e alavanca de tração 4×4. O freio de estacionamento era também manual, enquanto o banco do motorista tinha ajuste em altura e o traseiro, apoio de braço com porta-copos.

Os retrovisores eram elétricos e tinham rebatimento automático. Havia ainda alças internas para facilitar entrada e espelhos nos para-sois, bem como retrovisor interno eletrocrômico, para-brisa degradê e vidros verdes.

Os cintos dianteiros tinham pré-tensionadores por causa das bolsas infláveis do airbag, enquanto os cintos traseiros eram de 3 pontos apenas nas laterais, assim como os apoios de cabeça.

L200 Triton 2010 – versões

L200 Triton 2010: detalhes, fotos, versões, preços, motor, etc

  • Mitsubishi L200 Triton HPE 3.2 Diesel 4×4
  • Mitsubishi L200 Triton HPE 3.2 Diesel AT 4×4
  • Mitsubishi L200 Triton HPE 3.5 V6 Flex AT 4×4

Equipamentos

L200 Triton 2010: detalhes, fotos, versões, preços, motor, etc

Mitsubishi L200 Triton HPE 3.2 Diesel 4×4 – Motor diesel 3.2 e câmbio manual, mais ar-condicionado, direção hidráulica, coluna de direção ajustável, multimídia, rodas de liga leve aro 16 polegadas, pneus 265/70 R16, vidros elétricos, retrovisores elétricos com rebatimento automático, travamento central elétrico, keyless, faróis de neblina, Bluetooth, USB, volante multifuncional, tração 4×4, retrovisores e maçanetas cromadas, entre outros.

Mitsubishi L200 Triton HPE 3.2 Diesel AT 4×4 – Itens acima, mais câmbio automático com paddle shifts.

Mitsubishi L200 Triton HPE 3.5 V6 Flex AT 4×4 – Itens acima, menos motor 3.2, mas com V6 3.5 Flex.

Preços

L200 Triton 2010: detalhes, fotos, versões, preços, motor, etc

  • Mitsubishi L200 Triton HPE 3.2 Diesel 4×4 – R$ 63.895
  • Mitsubishi L200 Triton HPE 3.2 Diesel AT 4×4 – R$ 70.235
  • Mitsubishi L200 Triton HPE 3.5 V6 Flex AT 4×4 – R$ 54.478

L200 Triton 2010 – motor

L200 Triton 2010: detalhes, fotos, versões, preços, motor, etc

A L200 Triton 2010 foi oferecida no Brasil com duas motorizações, sendo elas o 4M41 diesel e o 6G74, um V6 bicombustível. O primeiro motor é de uma linha de propulsor movidos por óleo combustível, originada em 1994.

Parte da família 4M4, o motor 3.2 da L200 é um dos três que fizeram parte dessa linha, sendo o 4M40 um 2.8 litros que fora usado anteriormente na picape média da Mitsubishi, enquanto o 4M41 é o 3.2 litros.

Havia ainda o 4M42, um 3.0 litros diesel que foi usado no caminhão leve Mitsubishi Canter. O 4M41 chama atenção por ter exatamente sua cilindrada divulgada, ou seja, 3.200 cm3, o que é extremamente raro no setor automotivo.

Com quatro cilindros em bloco de ferro fundido e dotado de cabeçote de duplo comando de válvulas por corrente, o 4M41 surgiu em 1999 e tinha injeção direta Common Rail da Denso, mas sem turbocompressor de geometria variável.

Além disso trazia intercooler e sistema de controle de gases, sendo um motor bastante forte e confiável. Assim, com 17:1 de taxa de compressão, o 4M41 entregava 165 cavalos a 3.800 rpm e 38,1 kgfm a 2.000 rpm.

Ele era oferecido com transmissão manual de cinco marchas ou caixa automática de quatro velocidades com conversor de torque e o sistema Selec-Terrain da Mitsubishi com modos 4×2, 4×4, 4×4 com reduzida e 4×4 com bloqueio do diferencial.

O outro propulsor da L200 Triton 2010 foi o 6G74 que fazia parte da família Cyclone, originada em 1986. Trata-se de uma série de motores V6 da Mitsubishi Motors com um ou dois comandos de válvulas por cabeçote.

Esta família, também conhecida como 6G7, teve cinco variantes e a mais surpreendente delas era o menor, o 6G71, um V6 2.0 litros. O 6G72 era um 3.0 litros, enquanto o 6G73 tinha 2.5 litros. Já o 6G78 foi o maior com 3.8 litros.

No caso do 6G74, a Mitsubishi inovou ao aplicar nele a tecnologia flex. O V6 3.5 litros da L200 Triton 2010 surgiu em 1992 e equipou carros grandes, como Diamante e Pajero Sport, por exemplo.

O 6G74 chegou a ter 264 cavalos no Japão e foi um dos primeiros motores automotivos com injeção direta de combustível que, no entanto, não foi aplicada na versão usada da picape média da Mitsubishi.

Esta, porém, adotou o sistema flex em sua alimentação multiponto. Com dois cabeçotes de comando de válvulas variável (MIVEC) e com quatro válvulas por cilindro, o 4G74 tem comandos únicos em cada um, acionados por correia dentada.

Com 3.497 cm3 e taxa de compressão de 9:1, o 6G74 entregava 200 cavalos na gasolina e 205 cavalos no etanol, ambos a 5.000 rpm, enquanto o torque ficava em 31,5 kgfm no primeiro e 33,5 kgfm no segundo, obtidos a 3.500 rpm.

Esse V6 Flex era algo realmente insano para a realidade de 2010 e seu consumo com etanol era proibitivo, lembrando os antigos clássicos V8 ou seis em linha dos anos 80. Foi equipado somente com caixa automática de quatro marchas.

Assim como o 3.2 diesel, também vinha com sistema de tração 4×4 Select-Terrain com quatro modos de uso, mas de acionamento mecânico por alavanca. Esse era uma das opções mais potentes em picapes médias na época.

Desempenho

L200 Triton 2010: detalhes, fotos, versões, preços, motor, etc

  • Mitsubishi L200 Triton 3.2 Diesel 4×4 – 12,8 segundos e 175 km/h
  • Mitsubishi L200 Triton 3.2 Diesel AT 4×4 – 13,2 segundos e 170 km/h
  • Mitsubishi L200 Triton 3.5 V6 Flex AT 4×4 – 11,8 segundos e 177 km/h

Consumo

L200 Triton 2010: detalhes, fotos, versões, preços, motor, etc

  • Mitsubishi L200 Triton 3.2 Diesel 4×4 – 10,8 km/l e 15,4 km/l
  • Mitsubishi L200 Triton 3.2 Diesel AT 4×4 – 10,6 km/l e 15,2 km/l
  • Mitsubishi L200 Triton 3.5 V6 Flex AT 4×4 – 5,8 km/l e 7,0 km/l

L200 Triton 2010 – manutenção e revisão

L200 Triton 2010: detalhes, fotos, versões, preços, motor, etc

A Mitsubishi tem uma rede de concessionárias altamente especializada em veículos 4×4 da marca japonesa e o plano de manutenção da L200 Triton 2010 envolve revisões a cada 10.000 km ou 12 meses, o que vier primeiro.

Na rede da MIT, a picape é inspecionada em partes mecânica, elétrica, suspensão, direção, freios, sistemas de segurança, entre outros. Além disso, verificação de itens de motor e câmbio também são realizadas.

Troca-se óleo do motor, filtro de óleo, filtro de partículas do diesel, velas, filtro de ar do motor, filtro de combustível, fluido de freio, correia dentada, correia em V, líquido de refrigeração, entre outros.

Nos serviços de itens de desgaste natural, a rede MIT faz troca de buchas de balança, molas helicoidais, feixes de molas semielípticas, amortecedores, pivôs de direção, coxins de motor, pastilhas de freio, discos de freio e lonas de freio.

Também são trocados batentes de carroceria, rolamentos, buchas de barras estabilizadoras, entre outras. Ainda é feito alinhamento, balanceamento, cambagem, troca de pneus, troca de rodas, rodízio de pneus e instalação de acessórios.

Na rede Mitsubishi Motors, pode-se ainda fazer o recall de produtos da marca de acordo com agendamento prévio, bem como modificações nos modelos para aplicações específicas e higienização com limpeza oxi-sanitária.

L200 Triton 2010 – ficha técnica

L200 Triton 2010: detalhes, fotos, versões, preços, motor, etc

Motor 3.2 Diesel 3.5 V6 Flex
Tipo
Número de cilindros 4 em linha 6 em V
Cilindrada em cm3 3200 3497
Válvulas 16 24
Taxa de compressão 17:1 9:1
Injeção eletrônica Direta, turbo Indireta, Flex
Potência máxima 165 cv a 3.800 rpm (diesel) 200/205 cv a 5.000 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo 38,1 kgfm a 2.000 rpm (diesel) 31,5/33,5 kgfm a 3.500 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
Tipo Manual de 5 marchas ou automático de 4 marchas Automático de 4 marchas
Tração
Tipo 4×4 4×4
Direção
Tipo Hidráulica Hidráulica
Freios
Tipo Discos dianteiros e tambores traseiros Discos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
Dianteira Duplo braço Duplo braço
Traseira Eixo rígido Eixo rígido
Rodas e Pneus
Rodas Liga leve, aro 16 polegadas Liga leve, aro 16 polegadas
Pneus 265/70 R16 265/70 R16
Dimensões
Comprimento (mm) 5.070 5.070
Largura (mm) 1.800 1.800
Altura (mm) 1.780 1.780
Entre eixos (mm) 3.000 3.000
Capacidades
Caçamba (L) 788 788
Tanque de combustível (L) 75 90
Carga (Kg) 1.015 (MT) 1.005 (AT) 1.095
Peso em ordem de marcha (Kg) 1.935 (MT) 1.945 (AT) 1.855
Coeficiente aerodinâmico (cx) ND ND

L200 Triton 2010 – fotos

https://www.youtube.com/watch?v=bozkpB0SuSI

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.