Linha 2019 Matérias NA Mitsubishi Sedãs

Mitsubishi Lancer 2019: versões, preço, consumo (e equipamentos)

Depois de sumir do site da Mitsubishi e das lojas da marca, a expectativa era que o Lancer 2019 não chegasse ao mercado e saísse de linha. Mas não foi bem isso o que aconteceu.

Mitsubishi Lancer 2019: versões, preço, consumo (e equipamentos)


Surpreendendo a muitos, a marca anunciou a chegada da nova linha no final de 2017. Mas quando dizemos “nova linha” não estamos nos referindo a um modelo renovado, muito pelo contrário.

O Lancer 2019 continua o mesmo sedan que estamos acostumados a ver nas ruas desde seu lançamento por aqui, em 2012. Lá fora, ele já existe (exatamente com essa cara) desde 2007. Ou seja, não é exagero dizer que já passou da hora de uma atualização profunda no visual e na mecânica do Lancer.

Mitsubishi Lancer 2019: versões, preço, consumo (e equipamentos)


Tudo isso fez diminuir o interesse pelo Lancer. Comparando as vendas de 2012, quando ele chegou, até hoje isso fica bem claro.

Em seu ano de estreia, o Mitusibishi Lancer conseguiu emplacar 6.663 unidades, ficando com a 12ª posição entre os sedans mais vendidos.

Em 2013 esse número caiu para 5.740 unidades, e em 2014 para 4.463.

Isso foi se repetindo nos anos seguintes (2015 – 3.440 e 2016 – 2.757), até que ao final do ano passado, o Lancer vendeu apenas 416 unidades.

Em 2018, o Lancer conseguiu recuperar uma parte do terreno perdido, graças à redução de preços na virada do ano. Até agosto, o modelo estava na 13ª colocação entre os sedans mais vendidos, com 1.031 unidades emplacadas e apenas 1,09% de participação no mercado.

Enquanto isso, o líder Corolla já colocou 38.155 unidades nas ruas.

Mitsubishi Lancer 2019 – detalhes

Mitsubishi Lancer 2019: versões, preço, consumo (e equipamentos)

A linha do Lancer 2019 foi reduzida pela Mitsubishi, ficando com apenas duas versões, chamadas de HL e HL-T.

Anteriormente, o sedan era vendido nas versões GT, HLE e HL, e ainda tinha a opção de câmbio manual na opção mais barata.

O visual do Lancer, porém, continua o mesmo. Se por um lado ele ainda chama um pouco de atenção por sua agressividade, a falta de novidades nesse quesito torna difícil diferenciar um modelo 0km de outro mais antigo.

Na dianteira, o Lancer 2019 continua com a grade frontal do estilo “jetfighter” e o formato Shark Nose. O desenho dos faróis também contribui para dar a impressão de um carro mais esportivo, mas eles não são de LED.

Mitsubishi Lancer 2019: versões, preço, consumo (e equipamentos)

Além disso, o para-choque do Lancer é sempre pintado na cor do veículo e com a seção central preta, e o mesmo fundo aparece em torno dos faróis de neblina. Mas não espere o mesmo visual visto na antiga versão GT, que tinha inclusive alguns detalhes cromados.

Passando para a lateral do Lancer 2019, vemos um carro que entrega sua idade. Diferente da maioria de seus concorrentes, que tem muitos vincos e detalhes cromados, o modelo japonês tem apenas uma linha mais pronunciada na altura das maçanetas e um pequeno repetidor das setas na coluna A.

Na lateral do Lancer também se vê uma das poucas diferenças entre as versões HL e HL-T, que são as rodas. Na versão de entrada elas são de 16 polegadas, com pneus 205/60, enquanto a mais cara conta com rodas aro 18 e pneus 215/45.

Os outros itens presentes apenas na versão mais cara do Lancer 2019 são a antena Shark Style, o spoiler traseiro e a ponteira cromada do escapamento.

Por falar nisso, essa ponteira é um dos poucos pontos chamativos na traseira do sedã, que parece robusta demais em vista do visual mais fluído visto na concorrência.

Mitsubishi Lancer 2019: versões, preço, consumo (e equipamentos)

As lanternas invadem a lateral, com parte delas colocada sobre a tampa do porta-malas. Ao centro, e um pouco abaixo do discreto spoiler traseiro, aparece o brake light. Vale lembrar que o Lancer 2019 não conta com câmera de ré e nem sensores de estacionamento.

Se o exterior não empolga, a história não muda quando entramos no Lancer 2019. O espaço interno não é ruim, mas fica atrás de alguns concorrentes.

O porta-malas, por exemplo, tem 413 litros (e vem com alças pantográficas), enquanto Corolla (470 litros), Jetta (510) e Civic (519) oferecem mais espaço para as bagagens.

Os bancos, que são em couro na versão mais cara, tem ajuste de altura manual, assim como o volante. O Lancer 2019 ainda oferece ar-condicionado automático, comandos no volante, paddle shifters, piloto automático, sensor de chuva e crepuscular, computador de bordo e central multimídia com tela de 7 polegadas.

Mitsubishi Lancer 2019: versões, preço, consumo (e equipamentos)

Por outro lado, o interior do Lancer 2019 também decepciona em alguns aspectos. A direção é hidráulica, algo que está em desuso, e a central multimídia não conta com GPS.

Além disso, o sedan não vem com ISOFIX e nem com itens de segurança comuns em outros modelos da categoria, como ESP. Pior ainda, são oferecidos apenas dois airbags, mesmo na versão mais cara.

Mesmo assim, a Mitsubishi destaca alguns pontos positivos que o Lancer 2019 tem no quesito segurança. Um deles é a estrutura da carroceria, feita sob o conceito RISE de deformação controlada.

Além disso, o modelo tem barras de proteção lateral nas quatro portas, apoios de cabeça, coluna de direção colapsável e cintos de segurança com pré-tensionador e limitador de força.

O sistema de freios conta com ABS, EBD (distribuição eletrônica de frenagem) e BAS, um sistema de assistência para os freios que permite parar totalmente o veículo num curto espaço.

O motor usado pelo Lancer 2019 em ambas as versões é o também antigo 2.0 de 160 cv e 20,1 kgfm de torque, movido apenas a gasolina.

Um fato estranho, pois a Mitsubishi já colocou uma versão flex desse motor no ASX, que chega a 170 cv. Acoplado a esse motor, o Lancer 2019 vem com uma transmissão CVT que simula seis marchas.

Mitsubishi Lancer 2019 – versões

  • Mitsubishi Lancer HL 2019
  • Mitsubishi Lancer HL-T 2019

Cores disponíveis: Prata Rodhium Metálico, Cinza Londrino Perolizado, Prata Cool Metálico, Marrom Cacau Perolizado, Azul Petróleo Perolizado, Vermelho Rubi Perolizado, Branco Fuji Perolizado e Preto Ônix Perolizado.

Mitsubishi Lancer 2019 – equipamentos

Mitsubishi Lancer HL 2019 – motor MIVEC 2.0 a gasolina, com 4 cilindros e 16 válvulas, 160 cv a 6.000 rpm e 20,1 kgfm de torque a 4.200 rpm, com transmissão CVT de seis velocidades simuladas e paddle shifters.

ITENS DE SÉRIE: Brake light integrado na tampa do porta-malas, Espelho retrovisor externo elétrico na cor do veículo, Faróis halógenos, Farol de neblina dianteiro, Grade e moldura do radiador preto, Maçanetas externas das portas na cor do veículo, Para-choque dianteiro na cor do veículo e seção central preta, Quadros entre as portas (coluna B) com acabamento na cor preta, Ponteira do escapamento cromada, Vidros verdes (proteção UV no parabrisa), Alças de apoio no teto (3x), Espelho retrovisor interno dia e noite, Isolamento acústico no capô e no porta-malas, Acabamento Premium Black (ornamento Gloss Black) no painel e nas portas, Ar condicionado automático com filtro de cabine, Banco do motorista com ajuste de altura manual, Banco do motorista com porta revista no encosto, Bancos revestidos em tecido, Coluna de direção com ajuste de altura, Comando do áudio no volante, Comando do piloto automático no volante, Direção com assistência hidráulica, Manopla do câmbio com acabamento em couro, Mostradores com display de multi-informação, Paddle Shifters, Piloto automático, Porta-copos no console, Sistema de áudio Rádio FM 18 memórias / AM 12 memórias, CD Player, Bluetooth com áudio streaming, entrada UBS / Auxiliar, Sensor de chuva para acionamento automático do limpador do para-brisa, Sensor crepuscular, Vidros e travas elétricas, Volante com acabamento em couro, Airbags de duplo estágio (motorista & passageiro), Alarme, Cintos de segurança com 3 pontos (dianteiros), Cintos de segurança com 3 pontos nas laterais (2x), Cintos de segurança central traseiro sub-abdominal, Freio a disco nas quatro rodas, Freios ABS + EBD + BAS, Immobilizer, Keyless (com 2 transmissores), Trava de segurança nas portas traseiras (trava para crianças), Trava elétrica das portas acionada pelo comando da porta do motorista, Trava elétrica dos vidros no comando da porta do motorista.

OPCIONAIS: nenhum.

Mitsubishi Lancer HL-T 2019 – motor MIVEC 2.0 a gasolina, com 4 cilindros e 16 válvulas, 160 cv a 6.000 rpm e 20,1 kgfm de torque a 4.200 rpm, com transmissão CVT de seis velocidades simuladas e paddle shifters.

ITENS DE SÉRIE: itens da versão HL acima + Aerofólio tipo “LIP” na tampa do porta-malas, Bancos revestidos em “PREMIUM BLACK”, Antena Shark, Multimídia com tela touch screen capacitiva de 7 polegadas, Carplay & Android Auto, Comando de voz, Rádio FM de 18 memórias / AM 12 memórias, Audio Player MP3, WMA, Video Player MP4, RMVB, Bluetooth com áudio streaming e entradas USB/IPOD.

OPCIONAIS: nenhum.

Mitsubishi Lancer 2019 – preço

  • Mitsubishi Lancer HL 2019 – R$ 74.990 (versão PCD – R$ 67.423)
  • Mitsubishi Lancer HL-T 2019 – R$ 79.990 (versão PCD – R$ 71.918)

Mitsubishi Lancer 2019 – motor

Mitsubishi Lancer 2019: versões, preço, consumo (e equipamentos)

O motor usado nas duas versões do Lancer 2019, como já dito, é o MIVEC 2.0 a gasolina. Esse propulsor é dianteiro, transversal, com 4 cilindros em linha e 16 válvulas, além de aspiração natural, injeção multiponto e duplo comando de válvulas no cabeçote.

São produzidos 160 cavalos a 6.000 rotações por minuto e 20,1 kgfm de torque, a 4.200 rpm. Isso mostra que o motor usado pelo Lancer 2019 é um dos mais potentes de sua categoria, e isso é um ponto positivo.

Além disso, o conjunto conta com uma transmissão CVT de seis velocidades, o que ajuda a diminuir seu consumo.

Por outro lado, esse é mais um dos aspectos que entregam o antigo projeto do Lancer 2019. O motor é um velho conhecido dos brasileiros, e isso não é algo bom.

Mesmo com a atualização trazida para o SUV ASX, que ganhou uma versão flex desse motor, o Lancer continuou sendo abastecido apenas com gasolina.

Mitsubishi Lancer 2019 – desempenho e consumo

Mitsubishi Lancer 2019: versões, preço, consumo (e equipamentos)

O motor 2.0 do Lancer se mostra dentro dos padrões do segmento. Sua aceleração de 0 a 100 km/h, por exemplo, é feita em 10,7 segundos (segundo os dados oficiais da montadora), pouco acima dos 10,3 segundos do Jetta 1.4 TSI.

As retomadas também são boas, levando 4,7 segundos para ir de 40 a 80 km/h e 7,5 segundos entre 80 e 120 km/h. A velocidade máxima, também de acordo com a montadora, fica em 198 km/h.

Por outro lado, o projeto antigo desse motor torna o Lancer mais gastão que seus rivais. Suas médias de consumo ficam na casa dos 8,3 km/l na cidade e 12,6 km/l na estrada, lembrando que ele só é abastecido com gasolina.

Apesar de não parecerem números ruins em si, o altíssimo preço do litro da gasolina torna o custo por km rodado no Lancer 2019 acima do esperado.

Além disso, modelos com motores mais modernos conseguem médias bem melhores, além de darem a opção do abastecimento com etanol, que diminui o custo final a cada tanque.

Mitsubishi Lancer 2019 – manutenção e revisão

Mitsubishi Lancer 2019: versões, preço, consumo (e equipamentos)

O custo de manutenção do Lancer 2019 também fica acima dos rivais, e por um motivo que nem todos percebem ao se interessar por esse modelo.

Segundo o site da Mitsubishi, as revisões do Lancer devem ser feitas a cada 6 meses ou 10.000 km, diferente de outras marcas que exigem uma parada a cada 12 meses.

Veja abaixo o custo de cada revisão e os itens inclusos em cada uma delas:

  • 1ª revisão – R$ 578,00.
  • 2ª revisão – R$ 689,00.
  • 3ª revisão – R$ 578,00.
  • 4ª revisão – R$ 1.219,00.
  • 5ª revisão – R$ 578,00.
  • 6ª revisão – R$ 689,00.
  • 7ª revisão – R$ 578,00.
  • 8ª revisão – R$ 1.219,00.
  • 9ª revisão – R$ 578,00.
  • 10ª revisão – R$ 801,00.

Mitsubishi Lancer 2019 – ficha técnica

Motor

2.0 16V

Tipo

Dianteiro, Transversal e Gasolina

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1.998

Válvulas

16

Taxa de compressão

10:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima

160 cv a 6.000 rpm

Torque Máximo

20,1 kgfm a 4.200 rpm

Transmissão

Tipo

CVT, simulando seis marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Discos ventilados (dianteira) e discos sólidos (traseira)

Direção

Tipo

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independentes, McPherson

Traseira

Independentes, multibraço

Rodas e Pneus

Rodas

Roda de 16 ou 18 polegadas

Pneus

205/60 R16 ou 215/45 R18

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.570

Largura (mm)

1.765

Altura (mm)

1.505

Distância entre os eixos (mm)

2.635

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

540

Tanque (litros)

59

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

1.310

Peso bruto total (kg)

1,850

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,29

Mitsubishi Lancer 2019 – fotos

Mitsubishi Lancer 2019: versões, preço, consumo (e equipamentos)
Nota média 4.3 de 3 votos

Viny Furlani

Viny Furlani

Formado em Gestão de Negócios, trabalha no segmento automotivo há mais de 15 anos. Em 2009, passou a escrever avaliações e notícias sobre carros, totalizando mais de 2.000 artigos, em vários sites. Além das matérias escritas para o NA, também cuida das mídias sociais do site.

  • Paulino Lino

    Jurássico!

  • Eduardo Campos

    Resumindo, voltou por quê?

  • Douglas Silvério

    E com isso temos mais uma marca que está perdidinha da vida.

    • Luis Burro

      A marca já faliu e foi absorvida pela Nissan,na vdd é até surpreendente ela ainda ter o sedã,parecia q ia ser só Suv msmo!
      Mas estes dias tava vendo um vídeo em q tinha outro sedã grande da marca nos EUA,bem interessante só ñ lembro o nome.

      • Douglas Silvério

        Deve ter sido o Galant, foi até vendido aí no Brasil, aqui nos EUA agora, Mitsubishi é só SUV, e o Mirage. Mas ao meu ver, o único carro da Mit que compensa é a L-200, a versão topo de linha traz bastante equipamentos e ainda tem preço das versões intermediárias concorrentes, uma pena o caminho que a Mitsubishi está tomando.

        • Luis Burro

          Pior q ñ sei,acho q parecia maior mas ñ lembro se a marca tinha acima do Galant!Até vou dar uma pesquisada…

        • Luis Burro

          É vdd,é o Galant de nona e última geração.Mas estranhei pq ele parece bem maior q o anterior!

          • Douglas Silvério

            É um carro muito bonito, quando foi lançado deve que era aquele que passava e pessoal até quebrava o pescoço pra ver, mas, nunca cheguei andar e conhecer um de perto, mas deve ser muito carro muito bom também.

  • CanalhaRS

    Pelo que custa está até interessante (custa menos que os compactos completos de hoje em dia), o problema vai ser manutenção com poucas css e a revenda depois…

    • Sentra é melhor opção por ter ESP/ESC e manutenção mais em conta, embora a do Lancer esteja ok.

      • Felippe2010

        já andei no novo Corolla 2.0 e no Sentra, achei o Sentra muito melhor, o consumo também é top

        • No quesito manutenção geralmente os amortecedores tem menor durabilidade. Geralmente escuto que o desempenho do Corolla é melhor, mas que o Sentra é mais confortável.

    • Luis Burro

      Pra revenda…guarda q vai custar uma grana preta daqui a algns anos.
      A geração dirigida pelo Paul Walker no Velozes e Furiosos diz q está bem cotada hj!

  • Adauto Vieira Dias Júnior

    Morreu,mas passa bem! mas bem longe! kkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Itamar

    impressionante, mitsubishi deve ter feito algum pacto pra deixar esse carro assim esse tempo todo.

    É tipo a Globo com o Galvão Bueno.

    • Marcelo Amorim

      Nao só o Lancer né?Pajero Full é o mesmo carro faz 11 anos,só muda o desenho de roda,uma entrada de ar aqui,uma grade um pouco diferente e mais nada.Isso pra nao citar a Pajero HPE(antiga Dakar),de novidade mesmo na última década no line up da marca só a Outlander e a L200 que ficou horrenda.

  • Falem mal o quanto for, mas com certeza vale muito mais a pena pagar menos de 70k em um Lancer do que em muito carro (“SUV”) por aí.

    • Charlis

      O que seria dos pilotos de teclado, se não falar mal !?

      []s

      • Criticar é sempre mais fácil, não é mesmo?

    • cepereira2006

      Menos de 70? Se fosse, até soaria bem. Mas não é. Olhe bem os preços nessa matéria.

    • Antonio_Brust

      Depende para quem “vale a pena”. Comprar um carro com um projeto datado de décadas, com poucos equipamentos de série e de segurança, com um pós-venda ridículo, dada a pouca quantidade de CSS existentes e, sobretudo, de manutenção desproporcionalmente cara, definitivamente não me parece um bom negócio.

      Portanto, entre um Lancer e um HRV, Kicks e derivados, vou tranquilamente nessas últimas opções. Parece que há um onda na internet demonizando os SUV’s, que atualmente não devem em nada para os sedans em equipamentos, acabamento e segurança.

      • Respeito sua opinião, Antonio, porém não concordo. A respeito do pós-venda, o da css da Mitsubishi aqui da minha região é muito bom, não tenho nada a reclamar (obs: não tenho um Lancer).
        []’s!

  • Piston head

    Engraçado, viram como ficou ruim a divisão da grade pintada na mesma cor da carroceria (Mod. 2017 e 2018) e resolveram pintar de preto novamente. O carro até hoje é muito bonito, design incrivelmente contemporâneo. Pena que quem dá as cartas está a base de tóxico, os pacotes de equipamentos do Lancer sempre foram ridículos.

    • Bem reparado na questão da grade. Essa grade “tubarão” é bem mais bonita do que a pintada na cor da carroceria. Dá um ar a mais de esportividade.

  • Marcelo Amorim

    Se for pelo ponto preço,tem o Elantra mil vezes mais atual que o Lancer pelos mesmos 79.900.

    • Tem o Sentra por por volta disso com ESP/ESC e o melhor custo de manutenção do segmento.

      • Tommy

        Já vi Sentra S por 75,999

  • Projeto antigo, mas ainda belo. A matéria listou problemas que eu pretendia dizer, como ausência de direção elétrica e motor não-flex, mas acrescento o consumo ruim e a ausência de ESP/ESC.

  • Lucas Franca de Oliveira

    Uma opção bem interessante para PCD, vem bem equipado

  • Hudson Borges

    Se for pra comprar, melhor pegar um seminovo bem desvalorizado, o mesmo veiculo com 2 anos deve sair a preço de popular 0km, não digo que não teria, porem iria buscar uma versão manual pois combina bem mais com o visual esportivo…

  • zekinha71

    O Lancer está querendo pegar o lugar do Classic.

  • Ricardo

    Acho que o design desse carro está muito ultrapassado.

  • AlbertoNeto

    Já deu né?

  • marcosCAR

    No mercado de semi novos é uma ótima opção…

  • Pedro Henrique

    “Apesar de não parecerem números ruins em si, o altíssimo preço do litro da gasolina torna o custo por km rodado no Lancer 2019 acima do esperado.”
    isso serve pra todos né caros colegas…
    afinal, brasil não é só são paulo e minas onde o etanol compensa.
    no resto do país, etanol não compensa.

    • TchauQueridos

      Daqui a pouco nem álcool nem gasolina vai “compensar”.

  • Lucas

    Horrível, desvaloriza 20 mil só de sair da loja. É válido se comprar um com 2 anos de uso pelo preço de um gol 1.0 0km, mas novo nem pensar.

    • Paulo Santos

      Perfeito!

    • Mauricio Antonello

      Desvaloriza mais que o C4l

  • Claudio Fiorini

    Está falida. Virou um abacaxi que ninguém sabe o que fazer com ela.

    • AlbertoNeto

      E pensar que já teve a Pajero B, Eclipse (o verdadeiro), GT VR4….

    • Drax

      Pois é. Uma vez li em algum lugar que havia um projeto de reformulação de seus modelos, que passaria a produzir somente SUVs. Mas até agora não vi nada de novo

      • Mr. On The Road 77

        Sim, vai vir aí o Mit Eclipse Cross. Um SUV. Vai ser lançado no Brasil até o final do ano. A MIT eu acho que foi comprada pela Renault/Nissan.

        • Luis Burro

          Foi absorvida pela Nissan,agora ñ sei se os franceses tbm tem participação direta!

  • Marcus Vinicius

    Uma atualização inspirada no modelo chinês !

  • Natán Barreto

    Se viesse a 65 mil em versão única completa seria uma vantagem perto de Virtus, Cronos, Cobalt e City. Mas nesse preço pelado, vale mais um compacto premium mesmo

  • Zé Mundico

    Depois o povo reclama que não tem mais sedã……rsrsrsrsrs

  • Fred Cioldin

    Acredito que 0km não vale a pena. Se fizer questão de ter um Lancer automático, a pessoa precisa procurar bem e achar um GT AWD: vem com airbags de cortina e laterais, controles de estabilidade e tração, teto solar e faróis de xênon. Única coisa é que tem que ficar esperto com a possibilidade de superaquecimento do cvt. A Mitsubishi “simplesmente esqueceu” de tropicalizar e por um intercooler para o óleo do câmbio e evitar isso.

    • Anderson Trajano

      Esse “esqueceu” fui sensacional … rs Na verdade é um projeto que não foi pensado para rodar em países como o nosso e acaba ficando caro alterar o câmbio só pra gente. Só para ficar em câmbio, isso vem acontecendo com certa regularidade ainda. Na década de 2000 o famoso AL4 da PSA tirou o sono do povo, e ficou mais de uma década dando problemas, até sair de linha. Depois vieram os automatizados mono embreagem e por último os famosos PowerShift da Ford e DSG da VW.

      • Fred Cioldin

        É, o “esqueceu” foi ironia mesmo…hehehehe Não sei se foi descaso descarado e não fizeram pesquisa alguma ou um descaso mascarado e fizeram uma pesquisa de aceitação e resultou que seria inviável modificar o projeto só para o Brasil ou países tropicais…

  • Danilo Antunes

    Apenas 2 airbags mesmo na versao topo? É isso mesmo ou li errado?

  • Anderson Trajano

    Eu sei que a minha opnião não é compartilhada pela maioria, mas eu sou daqueles que prefere um médio menos equipado, do que um compacto tecnológico. Se não fosse o motor 100% gasolina e a alta depreciação, talvez desse para encarar no lugar de um Sedan Compacto.

    Eu já tive Focus e Civic e hoje entrei na onda dos SUV’s por motivos de força maior. Que diferença … rs

    • cepereira2006

      Até concordaria se ele tivesse ESP. Abrir mão de segurança é algo que não faço.

  • Mr. On The Road 77

    Passo.

  • Tommy

    A MIT BR tem autonomia pra fazer facelift dos produtos se quiser, TR4 é um exemplo, custava investir ao menos um pouco no carro? Uma frente e interior com mudanças leves, como teve o ASX e o Outlander, ou o facelift do Lancer Americano antes de morrer já dariam um ânimo, fora o uso do 1.5 turbo, ou até o Lancer asiático..mas né, preferem o ostracismo.

    Triste fim

  • Dod

    Prefiro um Lancer desses a um sedã compacto que quer ser premium, como Virtus e City.

  • 2.0 CVT
    Vixe

  • Lucas Andrade

    Tive um modelo GT e foi o pior carro da minha vida! Nem em sonho faz 8 na cidade, fazia 6,5km/l na cidade e na estrada fazia 9km/l. Se vc se mantivesse a 90Km/h durante toda a viagem, ele fazia 10,5km/l. Nunca passou disso. Motor e cambio não casam! demora uma vida p acelerar. O motor só acorda depois dos 4000 giros. Conforto péssimo, carro extremamente duro, suspensão dura, direção dura, painel de má qualidade e muito ruido interno. Pior carro que existe a venda no mercado.

  • Luis Burro

    Achei o painel muito comportado,xoxo em relação ao exterior e acho q os faróis deveriam ser mais estreitos como as lanternas!
    Ñ acho q esteja tão envelhecido,só ñ é mais novidade.

  • GPE

    Carro falido. Fraquíssimo em equipamentos, beberrao e sem itens de segurança

  • Fabrício Carvalho

    Pra lá de ultrapassado.

  • Zeca Piroto 🤘🔥

    Mesmo tendo uma motorização menor, na faixa de preço acho que o Kia – Cerato é uma opção mais interessante.

  • Ubiratã Muniz Silva

    morre logo desgraça

    (zueira, eu até gosto desse carro… era doido por um na época do lançamento… mas na boa, já deu né?)

  • Alessandro Rodrigues

    Triste fim de Policarpo Quaresma

  • Juarez Tomé Junior

    Sem controle de estabilidade, Mitsubish?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email