Lifan Mercado Montadoras/Fábricas

Lifan prepara dois lançamentos para crescer no Brasil

lifan-x80-NA-5 Lifan prepara dois lançamentos para crescer no Brasil

A marca chinesa Lifan promete dois lançamentos para 2018 com o objetivo de crescer em vendas no Brasil, segundo o site Automotive Business. Com mais de 17 mil veículos vendidos em cinco anos de mercado nacional, a empresa se mantém mesmo com prejuízo e agora vê o fim do Inovar-Auto como chance para finalmente sair do vermelho, já que não haverá mais cotas de importação e nem IPI de 30% para o setor.



Mas, essa nova ofensiva da Lifan, que chegou a emplacar o SUV X60 como o modelo chinês mais vendido no mercado brasileiro, pode ser bem arriscada, visto que a principal novidade é o utilitário esportivo X80, já mostrado no Salão do Automóvel de 2016. O modelo tem porte grande e sete lugares, sendo equipado com motor 2.0 Turbo de 174 cv e câmbio automático.

No entanto, a Lifan pretende coloca-lo no mercado por um preço bem elevado, estimando entre R$ 110 mil e R$ 120 mil. Essa faixa de preço não é exatamente o que muita gente pode esperar de um SUV chinês, embora o X80 seja realmente bem grande para a média de utilitários esportivos oferecidos por suas conterrâneas no país. A previsão é de que desembarque no país entre abril e maio de 2018.

lifan-x70-1 Lifan prepara dois lançamentos para crescer no Brasil

Além do grande X80, a Lifan também promete o X70, um modelo que ficará abaixo do X80, sendo equipado com motor 2.0 e câmbio CVT. Neste último, a marca não fala em preços. A dupla será importada da China sem a montagem em CKD no Uruguai, como está sendo feita com o X60. Aliás, um novo SUV está sendo preparado por lá para suceder o atual. A ideia por trás de dois SUVs com preços mais elevados do que o esperado é uma nova estratégia da empresa e de outras marcas chinesas, que visam oferecer mais tecnologia e qualidade ao invés de somente baixo preço.

Em meio às dificuldades no mercado nacional, a Lifan promete aumentar a rede de concessionários de 46 para 55 lojas. Mesmo com a pressão do setor financeiro da matriz na China, a operação brasileira foi mantida com prejuízo e chegou-se a ter conversas com a Chery sobre a possibilidade de utilização da fábrica de Jacareí-SP para produzir veículos destinados ao mercado nacional, mas não houve acordo com a conterrânea chinesa, cuja planta paulista está sendo subutilizada.

Com isso, a estratégia da Lifan foi manter a operação uruguaia e a importação direta da China. Em sua terra natal, porém, a empresa tem vendas muito baixas, tendo emplacado apenas 200 mil carros em 2016, quando o mercado local abraçou mais de 20 milhões de carros. Mas, a marca pretende alçar voos mais altos com o aumento das exportações para Brasil, Rússia e Irã, bem como o desenvolvimento de uma nova família de modelos com plataforma modular LFA 2019, que dará origem a cinco modelos, incluindo um SUV compacto.

A Lifan já havia prometido uma fábrica no Brasil, mas diante da crise no país e da queda nas vendas, por enquanto, ficará apenas na promessa. Enquanto isso, a empresa diz que não montará mais o caminhão leve Foison no Uruguai e que promete um novo lote em CKD do sedã LF 530, que também já estaria esgotado no mercado. Já em relação ao X50, a empresa postergou sua chegada por conta da queda no ritmo nacional. Ele agora não é prioridade, mas não está descartado.

[Fonte: Automotive Business]

 

 

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend