Lista de carros PCD (modelos e detalhes)

carros pcd conclusao

A indústria automobilística luta para voltar no caminho do crescimento depois de quatro anos em queda devido à crise financeira que o país vem passando, isso sem contar o enorme efeito negativo provocado pela pandemia.


Já o mercado de PcD – Pessoa com Deficiência sempre teve o que comemorar, ganhando destaque com ótimos números em vendas. Para se ter uma ideia, esse setor conquistou um aumento de 35% em anos recentes, segundo a Abridef – Associação Brasileira da Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Assistiva.

Isso fez o mercado de carros PcD vislumbrar uma possibilidade de crescer ainda mais, mas a Medida Provisória 1034/21 foi um balde de água fria sobre essa expectativa. Essa MP limitou o teto para a isenção de IPI em R$ 70 mil, assim como já ocorria em relação ao ICMS.

Com a crescente alta nos preços de carros novos no Brasil, a tarefa de achar um modelo com câmbio automático abaixo desse valor se tornou algo muito mais difícil. Vale lembrar que a grande maioria dos clientes PCD buscam veículos com esse tipo de câmbio.

kia soul ev pcd

Antes disso, o mercado nacional via uma constante alta na procura pelos modelos PCD. Para entender essa elevação, é importante lembrar que pessoas com deficiência ou patológicas, impossibilitando, assim, a sua mobilidade, têm o direito garantido de comprar um automóvel com isenção de impostos como IPI, ICMS, IPVA e IOF.

Além do mais, ela poderá andar todos os dias com o seu automóvel sem se preocupar com a restrição do rodízio municipal. Para solicitar esse benefício, é necessário procurar a Companhia de Engenharia de Tráfego da sua cidade.

Infelizmente, a última medida do governo e o estoque reduzido de todas as marcas, eliminou quase todas as opções entre os carros PCD. Estimativas indicam que 97% dos modelos não estão mais disponíveis, seja por se posicionarem acima do teto de R$ 70 mil ou por terem sido descontinuados pelas montadoras.

Com isso, apenas seis representantes estão disponíveis atualmente. Confira abaixo essa lista completa e veja os detalhes de cada um, incluindo sua motorização, equipamentos, custo de manutenção e preço (com desconto).

Chevrolet Onix

Chevrolet Onix 2020

Um dos carros mais vendidos do país, o Onix continua sendo oferecido pela Chevrolet para o público PCD, sendo o único modelo da marca nesse mercado.

A versão escolhida pela montadora custa R$ 53.265 e é equipada com motor 1.0 turbo de 116 cv e 16,8 kgfm de torque, que está aliada ao câmbio automático de seis velocidades. Essa é uma boa notícia para quem procura (e precisa) de um carro sem o pedal de embreagem.

Com esse conjunto, o Onix vai de 0 a 100 km/h em 10,1 segundos, além de atingir uma velocidade máxima de 187 km/h. Seu consumo com etanol é de 8,3 km/l na cidade e 10,7 km/l na estrada, enquanto que com gasolina ele faz 11,9 km/l e 15,1 km/l, respectivamente.

Como todas as versões da nova geração, o Onix voltado para o público PCD é bem equipado. Ele vem de série com seis airbags, Isofix, faróis com regulagem de altura, controles de tração e de estabilidade, ar-condicionado, direção elétrica, volante multifuncional, computador de bordo, rádio com Bluetooth, entre outros.

Já em relação ao custo de manutenção, o Onix tem revisões a cada 10.000 km ou 12 meses que totalizam R$ 3.628 até os 60.000 km, o que não é exatamente barato, mas fica dentro do esperado para esse segmento.

Renault Kwid

kwid intense 026

Se a ideia é procurar pelo modelo mais barato com as isenções PCD, o Renault Kwid é a melhor opção. Disponível por R$ R$ 41.372 já com todos os descontos, ele é vendido na versão Intense, que oferece uma boa dose de equipamentos.

A lista inclui quatro airbags, direção elétrica, Isofix, ar-condicionado, computador de bordo, central multimídia Media Evolution (com Apple Carplay e Android Auto), câmera de ré e rodas de 14 polegadas, entre outros itens.

O motor é o mesmo de todas as versões convencionais do francês: 1.0 de 70 cv e 9,8 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas. Assim como seu preço, o custo de manutenção até os 60.000 km também é o mais barato, totalizando R$ 3.376,30.

Chery Tiggo 2

Única opção do segmento de SUVs entre os modelos PCD, o Chery Tiggo 2 deve se beneficiar por não ter concorrentes e abocanhar uma boa parte das vendas nesse mercado.

Ele é oferecido na versão EX, que tem motor 1.5 de 115 cv e 14,9 kgfm aliado ao câmbio automático de quatro marchas. Esse conjunto cumpre bem seu papel, mas a marca já planeja colocar um novo propulsor turbo, assim como oferece em vários outros de seus modelos, bem como uma caixa de transmissão mais moderna.

Sem alguns dos equipamentos vistos nas versões convencionais, o Tiggo 2 EX oferece rodas de liga-leve aro 16, rack de teto, Isofix, alarme, volante multifuncional, monitoramento da pressão dos pneus, ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, câmera de ré, banco do motorista e volante ajustáveis em altura, rádio e outros equipamentos.

A Chery oferece um plano de manutenção até os 60.000 km que custa R$ 4.145,19, o que inclui a revisão dos 40.000 km que custa quase R$ 1.500. Com todos os descontos, o Tiggo 2 PCD custa R$ 52.747.

Renault Logan

renault sandero logan stepway 2020 impressões na 7

Outro modelo da Renault que ainda é oferecido para o público PCD é o Logan, que aposta no bom espaço interno e no generoso porta-malas para atrair aqueles que precisam de um carro maior para levar toda a família.

O sedã francês vem com o conhecido motor 1.6 de 118 cv e 16 kgfm aliado ao confortável e suave câmbio CVT, outra vantagem para esse tipo de público. Ainda mais equipado que o Kwid, ele vem com quatro airbags, Isofix, ar-condicionado, assistente de partida em rampas, controle de estabilidade, direção eletro-hidráulica, central multimídia Media Evolution com Apple Carplay e Android Auto, rodas de 16 polegadas, sensor de estacionamento e vários outros equipamentos.

O custo de manutenção também não assusta, somando R$ 3.643,53 ate os 60.000 km e ficando abaixo de outros concorrentes, como o City. Se você tiver interesse no Logan PCD, o custo após os descontos é de R$ 52.941.

Honda Fit e City

Honda City Personal 2020

Finalmente, temos dois modelos da Honda que compartilham quase tudo entre si: Fit e City, que custam R$ 68.190. Os dois vem com o mesmo motor 1.5 de 116 cv e 15,3 kgfm ligado ao câmbio CVT, um conjunto bastante elogiado por quem tem um dos dois modelos.

A lista de equipamentos é quase igual. Em comum, eles oferecem direção elétrica, lanternas e luzes diurnas em LED, ar-condicionado, volante com ajuste de altura e profundidade, piloto automático, sensor crepuscular, assistente em aclives, chave canivete, entre outros.

A diferença é que o Fit ainda conta com controle de tração e estabilidade, itens indisponíveis em qualquer versão do City. Por outro lado, o sedã tem um porta-malas de 536 litros, oferecendo 173 litros a mais que seu irmão.

A manutenção até os 60.000 km é de R$ 5.598,40 para os dois, sendo um valor bem mais alto do que o esperado para modelos dessa faixa de preço. Bem perto do limite de R$ 70 mil imposto pelo governo, ambos também são os modelos PCD mais caros em nosso mercado atualmente.

Outros modelos:

Além dos modelos citados acima, várias marcas teriam outros representantes para esse segmento que aparecem como indisponíveis em seus sites. Esse é o caso da Chevrolet, que suspendeu a oferta do Onix Plus e do Tracker.

A Volkswagen também pode voltar a oferecer o Gol 1.6 AT, o Virtus e o T-Cross, esse último um dos mais vendidos entre os PCD nos últimos anos.

Autor: Darlan Helder

Natural de São Paulo, é jornalista e fotógrafo. Escreve na internet sobre o universo automotivo desde 2011