*Destaque *Featured Matérias NA

Lista de carros PCD

carros-pcd-conclusao

A indústria automobilística luta para voltar no caminho do crescimento depois de quatro anos em queda devido à crise financeira que o país vem passando. Já o mercado de PcD – Pessoa com Deficiência tem muito o que comemorar, neste momento ela vem ganhando destaque com ótimos números em vendas.


Para se ter uma ideia, esse setor conquistou um aumento de 35% só no ano passado (2017), um número maior em relação a 2016, segundo a Abridef – Associação Brasileira da Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Assistiva.

O mercado de PcD possui ainda mais chances de crescer em 2018, já que as fabricantes estão dando mais atenção para esse público. Recentemente, entraram na lista: Nissan, Ford, Peugeot, Citroën e Honda.

Já a Volvo, por exemplo, passa a disponibilizar modelos luxuosos e com isenção de IPI. Os descontos oferecidos pela montadora sueca variam de 13% a 25%. Em 2014, 84 mil unidades de carros especiais foram comercializados. No ano passado, esse número saltou para 187,5 mil unidades.


kia-soul-ev-pcd-1024x683

Para entender essa elevação, é importante lembrar que pessoas com deficiência ou patológicas, impossibilitando, assim, a sua mobilidade, têm o direito garantido de comprar um automóvel com isenção de impostos como IPI, ICMS, IPVA e IOF.

Além do mais, poderá andar todos os dias com o seu automóvel sem se preocupar com a restrição do rodízio municipal. Para solicitar esse benefício, é necessário procurar a Companhia de Engenharia de Tráfego da sua cidade.

A Revista Nacional de Reabilitação Reação realizou uma pesquisa junto aos leitores e assinantes, pessoas com deficiência física e familiares, profissionais e formadores de opinião, que juntos elegeram os melhores carros para a pessoa com deficiência.

Os modelos eleitos, não só são “queridos” por esse público, mas também são líderes de vendas. Confira abaixo a lista completa com os carros que são mais vendidos para pessoas com deficiência:

Toyota Corolla

toyota-corolla-2018-NA-8

O Toyota Corolla é um dos modelos preferidos para PcD. Há pouco tempo, a montadora anunciou mais benefícios entre 1º de março e 30 de junho deste ano.

A versão intermediária custa R$ 104.850, com a isenção do IPI, sai por cerca de 94 mil reais. Já com o novo desconto da montadora japonesa, o Corolla para PcD custará R$ 83.039,94.

“Queremos superar as expectativas deste importante público, que faz questão de ter um Corolla, e hoje pode adquirir a versão intermediária e mais vendida da linha com isenção de IPI e um desconto exclusivo, que supera os R$ 10 mil”, afirma Vladimir Centurião, diretor de Vendas e Pós-Venda da Toyota do Brasil.

O Corolla vem equipado com sete airbags, navegador GPS, computador de bordo com tela TFT colorida de 4,2 polegadas, TV digital e câmera de ré, faróis e lanterna de neblina, assistente de partida em rampas, controles de estabilidade e tração, chave keyless, sistema multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas, controle de cruzeiro, partida por botão, sensor de luz, rodas de liga-leve aro 17, entre outras coisas.

Jeep Renegade

jeep-renegade-sport-flex-avalia%C3%A7%C3%A3o-NA-105

Outro modelo que entra na lista dos preferidos e mais vendidos, é o Jeep Renegade. A fabricante oferece versão com câmbio automático que foi desenvolvida, exclusivamente, para pessoas com deficiência. Além disso, a Jeep proporciona suporte de uma equipe especializada que orienta esses compradores sobre a isenção dos impostos (IPI, ICMS, IPVA e até mesmo o benefício do Rodízio Municipal).

A versão de entrada, Renegade 1.8 Automático 16V Flex 4P, vem equipado com freios de estacionamento eletrônico, direção elétrica, airbags dianteiro, ar condicionado, computador de bordo, luz de iluminação diurna, piloto automático, sistema Stop & Start, retrovisores elétricos, dentre outros.

A versão mais completa: Renegade Trailhawk Automático 2.0 Diesel 4×4 4P, à venda por R$ 131.990, para PcD sai por R$ 99.256.

Nissan Kicks

nissan-kicks-sv-limited-1

Para PcD, a Nissan oferece o Kicks, Sentra, Versa e March. O Kicks vem de série com direção elétrica, câmbio CVT, ar condicionado, comandos no volante, rádio com USB e Bluetooth, controle de tração e estabilidade e assistente de partida em rampa. Já as cores, a Nissan oferece: Preto Premium, Prata Classic, Cinza Grafite, Vermelho Malbec e a personalizada Branco Diamond.

O modelo oferecido Kicks S Direct CVT é comercializado para PcD por R$ 53.082.

Peugeot 2008

peugeot-2008-crossway-1-2

O Peugeot 2008 Allure Business 1.6 é um outro modelo destinado a esse público (PcD), está à venda por R$ 51.990,00, enquanto para o público em geral, o preço sugerido é de R$ 69.990,00. O 2008 Allure Business vem equipado de série com dois airbags laterais, faróis de neblina dianteiros, ISOFIX e luzes diurnas em LED.

Entre os modelos adaptados, a Peugeot ainda oferece 408 Business Pro THP 1.6, 308 Business THP e o 208 Allure Automático.

Renault Duster

Renault-Duster-1.6-Xtronic-CVT-2

Assim como na Jeep, a Renault também oferece um atendimento personalizado para o público PcD. O Duster, assim como os outros acima, está na lista entre os melhores e mais vendidos. A versão Authentique 1.6 CVT vem de série com câmbio CVT X-TRONIC, com direção eletro-hidráulica, rodas de liga leve 16’’, controle eletrônico de estabilidade e tração, alarme, barra de teto, assistente de partida em rampa e opções de pinturas sólidas. Essa versão é comercializada por R$ 46.393,00.

Além do Duster, a Renault disponibiliza outros modelos adaptados como: Sandero Stepway 1.6, Logan e Sandero Dynamique 1.6 e Captur Life 1.6 CVT que também encontra-se na lista de carro do ano da Revista Nacional de Reabilitação Reação.

Citroen C4 Lounge

citroen-c4-lounge-s-2017-1

O C4 Lounge conquista essa categoria junto com Volkswagen Up! e Honda City. Além desse modelo, a Citroen ainda comercializa o AirCross 1.6 Live aut. por R$ 46.990 e o C3 1.6 Attractive aut. por R$ 49.096. Ainda é possível solicitar uma proposta através do site deles.

O C4 Lounge Origine BVA 17/18 vem equipado de série com direção elétrica, rodas de liga leve, multimídia, ar-condicionado, comando no volante, controle de estabilidade e muito outros itens.

Hyundai HB20S

hyundai-hb20-ocean-hb20s-ocean-34

A Hyundai também conta com um programa especial chamado de “Hyundai Facilita”, ele auxilia pessoas com deficiência nos processos de aquisição e de documentação. Além do mais, eles ajudam na escolha do modelo ideal.

A versão está entre as mais vendidas, mas a montadora também disponibiliza as versões hatchs: Premium 1.6 AT e HB20X Style 1.6 AT. Outro modelo à venda é o Hyundai Creta Attitude 1.6 AT.

O HB20 S (sedan), é equipado com airbags frontais e laterais, sistema de multimídia BlueMedia e rodas de liga leve 15”. Está à venda por R$ 53.892,30, antes R$ 69.990,00, segundo a montadora.

Outros modelos:

Procurado pela equipe do Notícias Automotivas, Rodrigo Rosso, presidente da Abridef, nos informou que não há uma informação oficial onde indica os veículos mais vendidos para a categoria de Pessoa com Deficiência.

Nem os órgãos responsáveis pelo setor que é o caso da ANFAVEA e FENABRAVE possuem esses dados. Entretanto, é possível reconhecer os mais avaliados pelo deficiente e isso acaba refletindo em vendas.

Confira outros modelos que entram nesta lista acima: Nissan Versa, Chevrolet Spin, Hyundai Creta, BMW 320i, Mitsubishi Pajero, Audi A3, Renault Captur, Volvo XC 60 e Hyundai Creta.

COMPARTILHAR:
  • Unknown

    As vendas para PCD’s aumentam na mesma proporção que aumentam as falcatruas para se conseguir comprar um carro enquadrado nesta categoria… e dá-lhe Brasil!

    • TijucaBH

      100% verdade!

    • fschulz84

      Daqui a pouco, até unha encravada vai se enquadrar como CID para PCD.

      • Daniel

        Se essa unha doer a ponto de prejudicar a locomoção, sim!

    • Antonio_Brust

      E quem perde somos nós mesmos, com o aumento da burocracia.

      • Rômulo M.

        A burocracia só afeta quem de fato tem o direito, pq pra quem tá fazendo falcatrua é uma facilidade só na maioria das vezes.

      • Unknown

        Aumento da burocracia e aumento de preços, pois se o governo perde em arrecadação, de um lado, tem que ganhar de alguma outra forma para compensar esta perda…

    • Raul Pereira

      Não conheço ninguém que tenha cometido essa fraude. Em contrapartida, conheço várias pessoas que sempre tiveram alguma limitação de locomoção, por exemplo, mas não sabiam desse benefício e começaram a correr atrás e fazer uso, o que é mais que justo.

      • Renato s m

        Conheço três que que tem problemas leves e que até pratica esporte e conseguiram se enquadrar.

        • Gil de Piento

          Já ouviu falar em paraolímpiadas?

          • Renato s m

            Que tem alguns casos de mutreta tem sim.

        • Raul Pereira

          Mas o que é leve para você?
          Minha mãe tem desvio de vértebra e operou o joanette, pra ela dirigir não seria problema, mas ficar pisando na embreagem no trânsito de SP iria terminar de zoar a coluna de vez, fora outros incômodos do dia a dia. Ela pode fazer hidroginástica e uma ou outra atividade na academia (inclusive recomendado para evitar piorar), mesmo assim teve direito ao benefício (ficou sabendo fazendo um exame recentemente). A questão de ser leve e poder fazer exercício quem tem que definir é a junta médica, tanto o particular quanto os do DETRAN.

          • Renato s m

            Não sou médico , só quis dizer que sempre existe o jeitinho brasileiro.

            • Raul Pereira

              Isso tem. E a culpa é da população pilantra (concordo que brasileiro não sabe lidar com direitos, transforma um direito em encosto pra se acomodar, vide fraudes do INSS) e também do aparelho estatal que não funciona, incluindo os médicos de perícia corruptos, que precisam corroborar o diagnóstico do médico particular. Alguns, se não recebem propina ou um por fora, não liberam o laudo nem se a pessoa estiver de andador permanentemente.

        • Henrique Bittancourt Gouveia

          Vou citar meu caso. Tenho 2 pernas, 2 joelhos e consigo me locomover.
          O meu problema é condromalácia um problema que tenho nos meus 2 joelhos. Perdi parte da cartilagem e não existe tratamento para cura.
          Para quem vê de fora, não percebe nada mas tenho dores diárias. Não subo escadas pois tenho dores horríveis diariamente e que acaba afetando minha locomoção. Acordar com dores logo quando sair da cama faz parte também. Será que também devo ser encarado como uma pessoa com problema leve na sua opinião?

          • Danillo Barros

            Eu sei como vc se sente, eu tenho só 35 anos, tenho hérnia de disco lombar, tenho atrofia do músculo ulnar por conta de LER, a resposta na eletroneuromiografia pro dedo mindinho foi zero, sei o que é acordar com dor e dormir com dor, mas quem vê pensa que eu tô bem.

            • Henrique Bittancourt Gouveia

              Que situação a sua cara! Espero que possa melhorar algum dia. Acordar já com dor é muito ruim.

              O pessoal acha que ter deficiência significa ficar na cadeira de rodas. Esse tipo de pensamento é gerado por falta de informação e má fé em muitos casos.

              • Danillo Barros

                Exatamente meu amigo, hj mesmo eu vou pra fisioterapia, não sinto mais dor porque estou tomando os remédios que o ortopedista passou, mas em compensação não posso tomar uma cervejinha que seja. kkkkkkkkkk

          • Renato s m

            Pergunta para um médico

            • Henrique Bittancourt Gouveia

              Acho que você talvez não tenho entendido a pergunta. Eu perguntei pra você. O médico já indicou cirurgia para colocação de prótese. Será que mesmo assim ainda é um caso leve na SUA opinião?

              • Renato s m

                Puts ja encheu, tabom então, não existe pilantragem e não existe caso leve todos são graves blz

      • Henrique

        Concordo.

    • Chris

      Infelizmente, devido a esse tipo de atitude, pessoas com problemas moderados dificilmente conseguirão.. hoje tem que ta quase em cima de uma cama para conseguir. Tenho alguns problemas de coluna, joelho etc, mas a gravidade não é tão elevada ( aos olhos da lei) para conseguir o desconto hoje em dia.

    • Henrique

      Do jeito que você fala, parece que é fácil e rápido fazer isto.
      Tenho um parente que ficou quase um ano para conseguir o “ter o direito” do benefício para PCD. Ele teve que fazer exames médicos, provas de direção, mudança de CNH e pedidos de isenção. E mesmo assim, já fazem dois meses que fez o pedido, e o veículo não chegou.
      Portanto, pode ser tudo, menos “fácil” ter o benefício.

      • Guilherme Batista

        Eu sou sempre contra ter muito burocracia em tudo, mas sou a favor de ter alguns métodos se segurança.
        Infelizmente no Brasil tem muita gente tentando dar um jeitinho em tudo. Eu trabalhei numa empresa que fazia a segurança do INSS em SP e era impressionante o tanto de gente que tentava dar um jeitinho pra tentar entrar com pedido de invalidez só pra não trabalhar. Ja teve picos de cerca de 4 mil pessoas em um dia.

        Pra piorar a ineficiência dos nossos servidores sempre tentam resolver isso com mais burocracia e não com métodos de segurança e, como sempre, quem sai perdendo é somente pessoas de bem

        • Henrique

          Concordo com você, quanto a má cultura do ‘”jeitinho brasileiro” para tudo, que só prejudica os brasileiros honestos.
          Grato pelo comentário.
          Desejo-lhe uma ótima semana.

    • Lucas086

      Então vc não tem familiar que tenha necessidade especial, pq tenho 2 na família e consigo narrar muito bem o processo, os abusos, o custo dessa isenção. Tanto que tem gente que desisti, pq acha até que o desconto na compra do carro não compensa o stress, perda de tempo de todo o processo. Se tem fraude, o que no Brasil não tem? Mas acho muito difícil vc passar por 3 perícias só no Detran, sem contar os medicos do Sus… enfim, só sabe quem passa.

      • Unknown

        Realmente não tenho parentes nesta condição, mas tenho uma conhecida aqui do meu trabalho que conseguiu comprar um veículos com estas isenções só pelo fato de ter um “leve” problema na coluna, imperceptível no dia a dia…

        • Lucas086

          Realmente acontece casos e casos. Mas a luta é grande.

        • Alfredo Luz

          Prezados, o problema não é o que ocorre hoje e sim o que a deficiência trará de consequências no futuro. A analogia é a mesma que ter um dor de barriga e não tratar, lá na frente pode se transformar em uma úlcera e a pessoa ficar acamada ou até morrer. Então procuremos entender as razões pelas quais são concedidas as SIds e consequências.

        • Gil de Piento

          Comentários como o seu são desanimadores, porque revelam o desconhecimento a respeito de deficiências (assim como a falsa história de Lula ser aposentado por invalidez devido ao dedo, ou ao paratleta que conseguiu se apoiar em um pé ao cair da cadeira durante a marcha da tocha olímpica). Eu mesmo tenho problemas nevrálgicos nos pés e punhos, que me impedem de permanecer em pé por muito tempo, ou de carregar o mínimo peso nas mãos por mais que alguns minutos. Mas isso não é visível, mesmo sendo comprovado em exames médicos, e com isso pessoas ignorantes insistem em achar que é fingimento ou frescura. Tem coisas que só vivendo na pele para entender.

          • Djalma

            Mas tem falcatrua, assim como tem na perícia do INSS, no Bolsa Família, no Detran, etc.

            • Unknown

              Exato! Ninguém está discutindo o mérito dos deficientes terem direito ou não, mas sim o fato de existirem falcatruas, como em quase tudo aqui no Brasil!

          • Henrique Bittancourt Gouveia

            Pimenta no dos outros é refresco. Será que alguém topa trocar de lugar com um deficiente pela vantagem do carro?

    • Adriano Lazzari

      Defecou pelos dedos.

    • Djalma

      Tem razão, e recentemente queriam estender o beneficio para professores e bombeiros.Só no Brasil mesmo!

    • Ao meu ver, se tal doença está enquadrada na lista de doenças que permitem a compra de um carro PCD, não tem nada de falcatrua comprar um carros nesses termos. Falcatrua seria você conseguir fraldar os exames médicos, para poder comprar um carro com tal desconto. Aí, sim, eu concordo com você. Mas não vamos nivelar por baixo, certo?

      • Unknown

        Nivelar por baixo? O problema é que não são poucos os casos de falcatruas, jeitinho brasileiro. Não podem ser desconsiderados…

        • Sim, nivelar por baixo, achar que todo mundo que compra carro com esse desconto, está fazendo falcatrua.

          • Unknown

            Claro que não são todos, mas se for uns 10% já é muita coisa…

            • Claro, aí sim concordo. Esses casos tem que ser investigados e punidos.

              • Unknown

                Com certeza, mas em se tratando de Brasil, não tenhamos muitas esperanças… rs

    • Heberth de Souza

      Fraude realmente deve existir, como em quase tudo no país, e os responsáveis devem combatê-la. No entanto, outra coisa é o direito das pessoas que deve ser plenamente atendido e até bem pouco tempo tinha pouquíssima divulgação.

      • Unknown

        Concordo, uma coisa não pode atrapalhar a outra…

  • Louis

    O país das “meia entradas”
    Não existe almoço grátis.

  • Léo Dalzochio

    Minha esposa conseguiu a habilitação especial, à duras penas, por 1 ano. Na hora de renovar, tiraram a restrição e voltou a ser habilitação normal. Isso que ela tem bursite no ombro direito e força nula na respectiva mão. O custo, perda de tempo, chateação e humilhação na máfia da corja de imprestáveis do Detran gaúcho não valem a pena. Não sei como funciona os “despachantes” que só trabalham com isso.

  • Marcelo Martins Ferreira

    Faltou o Peugeot 408 nesta lista…

  • Adriano Lazzari

    Quem fala abobrinha é quem nunca passou por isso. Em todo o processo de transformar sua carta para PCD, o único ponto que se pode burlar é a prova prática, assim como quem tira uma nova carta. Por cerca de R$ 1.000,00 você “passa” pela prova sem precisar faze-la. Todo o restante, 3 exames médicos, 1 deles com a bancada de médicos do Detran não é passível de corrupção. A lei está aí a anos e muita, mas muita gente tem o benefício e não se beneficia. A lista de doenças que o governo publicou não serve para nada. Se você tiver qualquer limitação para dirigir, um carro adaptado é indicado, com descontos.

    • Lyn

      No Brasil qualquer sistema é corruptível. Principalmente um envolvendo médicos e Detran. Porem não acho que esse seja um sistema que valha a pena ser corrupto.

      • Henrique Bittancourt Gouveia

        No caso de SP você tem que levar um laudo do seu médico, depois seu caso é analisado por uma junta médica de três médicos para aprovar ou não. Não sei se funciona da mesma forma no resto do país. Mas aqui teria que corromper ao menos 4 médicos para conseguir. Fora, os exames que teria que falsificar.

  • pmol30

    Experiência própria, minha mãe faz 60 dias que deu entrada nos papéis dela e agora só falta a prova para mudança de letra da CNH.
    Sobre fraudes acredito que seja muito difícil que tenha ( Mas não duvido ) pois é complexo a juntada de papéis e os exames com médicos. Mas nada que paciência não resolva.
    Sobre as isenções de IPI, IPVA etc, se for carro acima de 70k não tem isenção de IPVA. ( Só vale isenção de IPVA abaixo de 70k )
    Depois de todo o processo terminado, ai vc parte para as CSS para escolha do carro, da entrada nos papéis e aguarda a entrega do carro, que está demorando muito ( No caso da minha mãe ela vai escolher o Polo, a fila tá grande para PCD. )

    • Djalma

      Complementando; cima de 70 mil não tem isenção do ICMS. A Toyota está dando um desconto de 11 mil para compensar o não desconto do ICMS, já que o carro custa 104 mil e agora sai por 83 mil.

    • Marcelo Martins Ferreira

      Alguns estados não tem limite para isenção do IPVA, em SP não tinha mas a lei mudou no final do ano passado e muita gente teve uma bela surpresa com a cobrança no inicio do ano.

  • Mauro Banqueiro

    Doi me o dedo, vou lá pegar meu carro

  • driguetto

    Eu não estou entendendo esse lance do Corolla PCD a R$ 83.039,94…………….sendo que a lei permite teto de no máx. R$ 70mil para carro PCD!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Wellington Myph13

      O carro custa 105mil, então quando se opta por um carro acima de 70mil, você só tem isenção de IPI, que varia de 8 a 11%
      Além deste desconto de 11% no Corolla (cai pra 93.039,94) a Toyota esta bancando do Bolso dela, um Bônus de 10mil reais ao cliente que levar esta versão como PCD, caindo assim o valor pra 83.039,94.

      Quando o carro é de 70mil reais, com os descontos de IPI + ICMS, o cliente final leva o carro por volta de 53-55mil reais. Enquanto nesse caso o cliente esta levando um carro de 105mil por 83mil…

      Se olhar em valores (70-55 = 15mil, 105-83 = 22mil), o desconto esta sendo “maior” que o de IPI+ICMS, mas o Corolla de 105mil cairia pra 81mil se fosse aplicado o MESMO desconto do carro até 70mil… A Toyota esta bancando pra chegar praticamente no preço “correto”.

      • Marcelo Martins

        Sim e em alguns estados carros com valor acima dos 70 K tb não ficam isentos do IPVA.
        Agora vendo esse desconto de 10 K, dá para ter uma noção do tamanho da gordura do lucro da Toyota, e outras, em cima dos podres consumidores, pois ainda deve estar ganhando muitooooooo mesmo com o desconto…

  • Sílvia

    Deveria existir um meio de abranger qualquer tipo de veículo p pessoas especiais . Pkê restringir ? Criar nichos , preferenciações e apaniguados ? ? ? Eu , hein ! ? ! ?

  • Lzu

    No limite dos R$ 69.900,00, a melhor compra, em se falando de motor e equipamentos é o novo C4 Lounge, sem dúvida. É muito superior, em tudo aos altinhos “pelados”. Acima disso, por conta do desconto adicional da fábrica, o Corolla XEI é a melhor opção.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email