Finanças Mercado

Locadoras: para manter mercado empresas do setor reduzem preços

mercado-2 Locadoras: para manter mercado empresas do setor reduzem preços

A crise econômica impactou todos os setores da indústria e do comércio no Brasil, inclusive o de locação de veículos. Mas, com as nuvens negras indicavam problemas adiante, as empresas do setor decidiram reduzir os custos para manter o mercado que tinham. Com isso, os custos com aluguel de veículos caiu em média 14% nos últimos três anos.



Apesar da crise, a estratégia garantiu não só a permanência de muitas empresas nesse mercado, mas também até o estabelecimento de recorde de lucro para algumas empresas no último trimestre. Com mais negócios e custos menores, foi possível crescer e lucrar mais em plena recessão do país.

Enquanto os custos com locação caíram 14% para os clientes, a inflação no período subiu 20%. Foi nesse ambiente que a líder do setor, a Localiza reduziu a diária média de R$ 86,00 em 2014 para R$ 74,10 atualmente. Com isso, o percentual de utilização do veículo subiu para 74,7%, sendo 4% a mais que há três anos. A empresa teve lucro recorde de R$ 129 milhões no segundo trimestre.

A empresa revela que as tarifas atuais estão no mesmo patamar de 2010. O que mudou foi que a redução dos custos com locação de veículos fez o movimento aumentar ao ponto de compensar a margem menor nas tarifas. Assim, a Localiza começou a ver os resultados positivos em 2016.

A estratégia da empresa é baixar os preços de locação quando a demanda de mercado recua, assim garantindo a presença dos clientes. A informatização do processo também foi fundamental, pois o consumidor pode fechar o negócio pelo smartphone. O mesmo panorama é vivido por outras duas grandes concorrentes no mercado, Unidas e Localiza. Na primeira, as tarifas recuaram 10% em média nos últimos seis anos.

mercado-3 Locadoras: para manter mercado empresas do setor reduzem preços

Já na Movida, a redução das tarifas promoveu um aumento na utilização do carro locado de 63,6% para 74,3%, um ganho de 10,7%. Isso foi conquistado em dois anos e agora a empresa comemora um lucro líquido de R$ 11,1 milhões, um incremento de 97,4% na rentabilidade da locadora. Em 2015, a tarifa era de R$ 84,50, mas agora está em R$ 78,00. As três empresas esperam um aumento na demanda, pois o mercado ainda é pouco explorado no país.

Para quem pensa que serviços como Uber, 99 e Cabify atrapalham essa maior penetração das locadoras, pode começar a rever os conceitos. De acordo com as empresas de aluguel de veículos, tais serviços online não são considerados seus concorrentes e até ajudam a alavancar o aluguel de automóveis. O motivo do otimismo é que estes acabam por incentivar o consumidor a abrir mão do próprio carro.

Dessa forma, de acordo com a Movida, faz com que esses clientes de aplicativos aluguem automóveis para viagens mais distantes. Para a Localiza, aponta que a mobilidade urbana mudou bastante com a inserção de apps de transporte, visto que agora qualquer pessoa pode ficar sem carro e mesmo assim não ficar literalmente a pé. A redução na propriedade do automóvel favorece a locação de veículos, aponta a empresa.

Mesmo no mercado corporativo, onde a locação de frotas gera um importante lucro para as empresas do setor, Uber e Cabify não interferem de forma alguma. Isso porque o custo diário de aluguel nesse tipo de negócio gira em torno de R$ 30 por dia em contrato de três anos, sendo um valor médio diário muito inferior aos serviços por aplicativo. Então seria mais rentável alugar por um longo período que utilizar-se de serviços diários.

[Fonte: Estadão/Isto É]

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend