Comparativos Fiat Finanças Hatches Honda Manutenção Mercado Preços Sedãs Toyota Volkswagen

Manter um carro por 10 anos pode gerar economia suficiente para comprar um novo

hodometro-200.000-700x525 Manter um carro por 10 anos pode gerar economia suficiente para comprar um novo

A Jato Dynamics – a pedido da revista Exame – realizou uma pesquisa de mercado para descobrir se é mais vantajoso manter um carro por 10 anos ou trocá-lo depois de 5 anos de uso. O estudo apontou que no caso de permanência com um automóvel por uma década, o consumidor conseguiria economizar até R$ 26.000, o que daria para comprar um carro popular.



A pesquisa levou em consideração quatro modelos: Fiat Palio, VW Gol, Honda Civic e Toyota Corolla. Em todos os casos, foram considerados os preços sugeridos sem opcionais ou acessórios, revisões de manutenção com preços anunciados com mão de obra incluída, IPVA, DPVAT e licenciamento. Os pneus não têm os valores alterados com o tempo de uso do veículo, tendo sempre o mesmo custo, mas o tempo de troca dependerá do modo de dirigir do motorista e do local onde trafega.

O período considerado é de 10 anos ou 200.000 km rodados e 5 anos ou 100.000 km, ambos com o veículo rodando em média 20.000 km por ano. Na depreciação até o 10º ano, a Jato Dynamics utilizou a variação dos 10 últimos anos, mas ressaltando que não seria 100% válido para a pesquisa. No entanto, com os quatro modelos na mesma base, as divergências não seriam tantas nos valores finais.

No caso da depreciação, os primeiros anos são os de maior perda de valor do veículo, já que ao sair da revenda, um automóvel perde em média 20% do preço. Com 10 anos de uso, essa tendência tende a diminuir. No caso dos impostos, os valores vão diminuindo conforme o carro perde valor, embora o DPVAT e o licenciamento sejam independentes do ano do veículo. O IPVA tem alíquotas estaduais com variação entre 1% e 4%.

A manutenção e as revisões continuam custando o mesmo para carros novos e usados, visto que os valores das peças e da mão de obra não se alteram, pois são de substituição periódica. No entanto, um carro com mais quilômetros no hodômetro exigirá a troca de amortecedores, embreagem (se for o caso), discos de freio, etc. Assim, com um carro de 10 anos, o custo será em média R$ 4.000 maior se comparado a um carro de até 5 anos.

Por fim, ainda tem o seguro. Na hipótese de um acidente, o valor poderá subir no ano seguinte. Algumas seguradoras não diminuem os valores após um ano, fazendo somente no segundo ou terceiro ano. O percentual do preço do carro pode continuar o mesmo por algum tempo, dependendo da empresa. Nesse caso a troca de seguradora é uma opção aceitável. No caso dos quatro modelos utilizados pela pesquisa da Jato Dynamics, segue abaixo os valores dos custos pelos períodos de até 5 anos e até 10 anos:

fiat-palio1-700x360 Manter um carro por 10 anos pode gerar economia suficiente para comprar um novo

Fiat Palio Economy 1.0 2013 2P = R$ 23.290
Custos – Troca depois de 5 anos ou 100.000 km – Período até 10 anos ou 200.000 km
Depreciação – R$ 22.218 – R$ 15.242
Impostos (IPVA+DPVAT+Licen.) – R$ 8.590 – R$ 6.260
Revisões/Manutenção – R$ 19.658 – R$ 24.319
Seguro – R$ 18.763 – R$ 13.789
Pneus – R$ 3.760 – R$ 4.136
Custo total – R$ 72.989 – R$ 63.746
Economia até 10 anos de uso – R$ 9.243

vw-gol-g4-700x427 Manter um carro por 10 anos pode gerar economia suficiente para comprar um novo

Volkswagen Gol 1.0 2013 2P = R$ 24.291
Custos – Troca depois de 5 anos ou 100.000 km – Período até 10 anos ou 200.000 km
Depreciação – R$ 22.250 – R$ 16.058
Impostos (IPVA+DPVAT+Licen.) – R$ 8.892 – R$ 6.523
Revisões/Manutenção – R$ 17.934 – R$ 21.543
Seguro – R$ 21.514 – R$ 15.691
Pneus – R$ 4.238 – R$ 4.663
Custo total – R$ 74.828 – R$ 64.478
Economia até 10 anos – R$ 10.350

novo-civic-2014-21-700x525 Manter um carro por 10 anos pode gerar economia suficiente para comprar um novo

Honda Civic LXL 1.8 2013 = R$ 69.990
Custos – Troca depois de 5 anos ou 100.000 km – Período até 10 anos ou 200.000 km
Depreciação – R$ 70.828 – R$ 56.040
Impostos (IPVA+DPVAT+Licen.) – R$ 22.601 – R$ 14.105
Revisões/Manutenção – R$ 31.402 – R$ 35.517
Seguro – R$ 20.937 – R$ 13.934
Pneus – R$ 6.700 – R$ 7.370
Custo total – R$ 152.468 – R$ 126.967
Economia até 10 anos – R$ 25.141

Toyota-Corolla-2014-11-700x466 Manter um carro por 10 anos pode gerar economia suficiente para comprar um novo

Toyota Corolla 2.0 XEi 2013 = R$ 71.630
Custos – Troca depois de 5 anos ou 100.000 km – Período até 10 anos ou 200.000 km
Depreciação – R$ 72.776 – R$ 58.400
Impostos (IPVA+DPVAT+Licen.) – R$ 23.093 – R$ 14.286
Revisões/Manutenção – R$ 28.856 – R$ 33.192
Seguro – R$ 25.270 – R$ 17.221
Pneus – R$ 6.700 – R$ 7.370
Custo total – R$ 156.695 – R$ 130.470
Economia até 10 anos – R$ 26.225

[Fonte: Exame/Jato Dynamics]

Agradecimentos ao Tony Coutinho pela dica.

  • dudupruvinelli

    Tá, e o combustível?

    • Louis

      Combustível é fixo, trocando ou não de carro, o gasto é o mesmo.

    • Zergling

      Como o combustível vai variar na conta? É pela troca em outro carro, não em uma bicicleta.

      • dudupruvinelli

        Verdade… viajei aqui kkk

        • Dragoniten

          Na verdade nem tanto, porque se você considerar que alguém compre um Corolla 2009 e fique com ele por dez anos, quanto seria a economia se trocasse pelo novo que vai vir com câmbio CVT? Essa conta aí só funciona pra carros que sejam iguais pelos próximos 10 anos, porque se mudar motorização ou câmbio, que não acontece com frequência, o consumo poderá mudar significantemente numa conta de 100 mil km rodados como esta. Sem falar nas mil mudanças no mapeamento dos carros, que ocorre mesmo que a montadora não divulgue, como é o caso dos Ford Ka 2012, que receberam uma atualização na ECU que melhorou o consumo do Rocam 1.0 em mais de 20~30% (facilmente perceptível acompanhando tópicos e relatos de donos em fóruns).

          • dudupruvinelli

            Não sabia dessa do KA. Minha irmã tem um 2011 é um terror… nunca fez mais de 10 km/l na cidade.

            • alexhmoraes

              Minha cunhada tem um Fiesta 2013, ela ta morrendo de raiva, carro fraco demais e bebe muuuuuuito

              • Dragoniten

                Fiesta é 1.6 ou nada, o 1.0 é muito fraco pros quase 1100kg dele (120kg mais pesado que o Ka). Andando sozinho ele empurra o carro mais ou menos, com 3~4 pessoas no carro é uma desgraça.

                • tatu_peba

                  Ligando o ar então…

                  • Dragoniten

                    Melhor descer e ir a pé, mais rápido e bem mais econômico, rs.

              • Lucas

                É o rocam?

            • Dragoniten

              Pois é, o facelift veio com uma atualização que fez milagres. Leio diversas pessoas falando de 12km/l na cidade, 17~18 na estrada com gasolina. Diferença bruta pra pessoas como a sua irmã. As médias com etanol são ainda mais absurdas 13~14 na estrada, 9~10 na cidade. Se fosse 1 só pessoa, em Brasília, eu iria suspeitar, mas são várias pessoas em diferentes cidades, o que comprova que houve também uma mudança no mapeamento.

              Uma pena eles não fazerem um recall e atualização gratuita para todos os donos de Kas 2008~2011 para resolver esse problema.

            • Andre

              Confirmo.. tenho um ka 2009 e o 2012 tem uma diferença absurda .. participo do forum e todos dizem o mesmo

          • Daí veio a tecnologia Flex e ferrou com tudo…

            Na verdade o consumo não melhorou muito durante todos esses anos, toda vez que o motor evolui e se torna mais econômico, a tecnologia embarcada no carro melhora e deixa o carro mais pesado, então acaba saindo elas por elas….

            Também vale lembrar que carro novo nos 2mil a 4 mil primeiros quilômetros é bem gastão.

            Parece que ano que vem várias marcas irão trazer motores melhores, modernos e econômicos, aí sim valeria a pena trocar de carro pensando na economia de combustível.

            • Dragoniten

              Exatamente. Também tem esse ponto, os carros ficam cada vez mais pesados pela tecnologia embarcada, mas o uso de aços de baixa liga também diminui o peso, compensando um pouco mais pro outro lado, rs.

              Estou ansioso pelos motores Flex turbo :)

  • Anderson_sp

    Hoje em dia isso é difícil, no caso aí são carros bom boa aceitação e baixa depreciação, se for colocar outros acho que nem acaba sendo muito vantajoso assim em relação a economia gerada pelos 10 anos de uso.

    • thales_sr

      Se colocar carros ruins de mercado a economia na troca em 10 anos é maior ainda.

      • rgrau

        Concordo.

      • Cruz

        O grande problema aí é conseguir vender um carro de 10 anos que originalmente já era ruim de mercado.

        Já vi um Stratus vinho (meio rosado…) ficar anunciado por um preço miserável (acho que era 12, 13 mil… não lembro exatamente) durante mais de um ano em um posto de gasolina e nada.

        • franco

          Mas este carro Stratus é casamento.

        • Edson Roberto

          Poxa…. mas vc está pegando um carro que muita gente desconhece e nem tem ideia de onde realizar manutençõa ou, sabe que em concessionarias no Brasil é um absurdo. Esse é o tipo de carro que se conserta comprando peças pelo Ebay mesmo.

          Dificilmente se compram peças por aqui. E então, pense que é um carro para poucos, pois mta gente irá rejeitar o tal desconhecimento. Fica dificil apoiar a compra.

          Agora, pega um C3, Corsa, entre outros modleos que tem boa depreciação nos primeiros anos, esses certamente lá na frente irão vender depois de um tempo com um minimo de depreciação. Falo com conhecimento de causa por ter um C3 por 5 anos e 96000km rodados.

          • Cruz

            Poisé, exagerei no exemplo hehehe

            O Stratus, por exemplo, se alguém comprar um usado e mantiver buscando as peças no Ebay, vai ter um carro sensacional por um preço baratíssimo.

            Apenas o seguro sairia muito caro, mas até onde sei pode ser feito um seguro apenas para terceiros, o que vale a pena para qualquer carro de valor muito baixo.

    • Ana_

      Meu pai tinha um Gol special ano 2001 de duas portas , super conservado e por estar com 12 anos de vida, ainda vendeu por R$ 13.000,00

  • FelipeLange

    Fala isso pro brasileiro besta que gosta de trocar de carro a cada 5 anos, achando que não vai perder dinheiro.

    Carro bem-cuidado dura mais de 10 anos tranquilo.

    • wagner

      5 anos? q mais vejo é gente trocando de carro a cada 2-3 anos… o meu já está indo para o 4o ano sem grandes despesas….

    • waldemir

      Tenho um corsa hatch a quase 11 anos e ta ai, firme e forte.

    • thales_sr

      Trocar de carro a cada 5 anos é raridade… O pessoal anda trocando com no máximo 3…

      • Gustavo73

        Ontem conversando com uma amiga. Ela veio me falar do Celta que ela comprou, tem 10 meses. Como ela trabalha com o carro, é representante comercial. Roda em média 1000 km por mês. E já estava fazendo planos para trocar de carro ano que vem. Eu falei que era um exagero e que ela perderia dinheiro. Resposta dela, mas as parcelas não vão mudar muito. Fazer o que. E olha que ela está super satisfeita com o carro.

        • Leandro1978

          Mas em quais condições ela roda? Porque uma coisa são mil km numa estrada, outra são mil kms no trânsito de uma cidade como São Paulo, p.e.

          • Gustavo73

            Leandro ela roda aqui no Rio. Mas mesmo que o transito hoje viva engarrafado. Não vejo justificativa. Em 3 anos o carro não terá 40 mil km. Se o problema é o desgaste do anda e para, é só reduzir o intervalo da troca de óleo e filtro. O carro se for bem cuidado e pneus calibrados alinhados e fazendo o rodízio na minha opinião dá para ficar até uns 50 mil. Só fazendo o básico, fora qualquer eventualidade.
            Meu cunhado é professor e roda 55/60 mil por ano. Ele não compra carro zero. Como roda muito ele perderia ainda mais na troca e assim compra sempre um carro de uma categoria superior pelo "mesmo"preço. Assim ele troca de carro a cada 2/3 anos.

            • Antonio_Brust

              Todos os carros que passaram aqui em casa rodaram 200, 300 mil quilômetros cada um ou mais. Motor/carro não tem prazo de validade ou quilometragem. Motor/carro foram feito pra rodar. Carro parado é que estraga. É melhor um carro com 100 mil rodados em estrada do que um com 50 mil rodados em cidade.

              Graças a esse preconceito besta com carros muito rodados que eu consigo grandes negócios pagando barato em carros com cerca de 150 mil quilômetros, onde rodo mais uns 150 mil tranquilo em cima dele.

              É simples: Pessoas que usam o carro pra trabalhar zelam pela manutenção do carro, pois não podem ficar sem ele. Logo, um carro de trabalho muito rodado pode ser muito mais negócio do que o carro da dondoca que tem 30 mil rodados, possui todos os filtros originais desde 0km e que só usava pra ir na padaria comprar pão e "compretava o óleo no posto".

              • Leandro1978

                Antonio, concordo plenamente com vc a respeito da quilometragem/manutenção. Mas não acredito cegamente que todas pessoas que usam carro para trabalhar, zelem pela sua correta manutenção. Certamente há os que têm este procedimento, sem dúvidas, mas não todos. Sempre há aquele que moi o carro e depois o passa para frente dando algumas maquiadas que passarão despercebidas por alguém que não entende.

                • Gustavo73

                  Isso é verdade.

            • tasatanazio

              o que acontece que ela nunca vai ter $$$ para dar entrada no carro, so financiar, perder os 20% do valor que oferecem a menos no carro

              • Edson Roberto

                Ter ela teria e também, poderia se organizar nesse periodo, já que "sem as parcelas", poderia pegar "a parcela" e guardar para no futuro dar o carro de entrada e mais o que guardou a vista. Acredite… ela iria comprar algo superior.

                O problema é que a pessoa está automaticamente se colocando com um parcelamento infinito que amanhã poderia gerar uma grande viagem, a compra de um terreno ou até mesmo melhorar a qualidade de vida.

          • thales_sr

            Rapaz, 1000 km por mês vão dar 12 mil km por ano… Mesmo em SP, é muito pouco.

            • Gustavo73

              Eu também acho.

        • João Cagnoni

          Tem alguém ganhando com essas mesmas parcelinhas…

        • É comum ver gente vendendo o carro antes dos 10mil km… Gente tonta que acha que o carro tem prazo de validade.

    • HecMC

      o meu é 2006… até hoje sem nenhum grande problema… só manutenção baisca.

      • FelipeLange

        Aí ó o exemplo do Gustavo.

        Preciso descobrir o que causa todas essas aberrações…

        • Gustavo73

          E veja que é o primeiro caro dela. Da maneira que ela falou parecia que o carro com 10 mil km já estava velho.

          • Edson Roberto

            Então Gustavo, é porque alguém falou para ela sobre tal necessidade. Uma pessoa que comprou seu primeiro carro, para ter essa mentalidade, é porque alguém a aconselhou a fazer isso.

            Te digo isso pois, meu pai vivia enchendo o saco da minha irmã trocar os carros assim que ela tivesse condições. Como ela tinha? Terminava um financiamento e ela entrava em outro. No final fazendo as contas, ela deixou de comprar um apartamento por esse pensamento.

            Ou seja, comprou um carro "novo" mas não pegou R$45000 em um apartamento que hoje poderia ser dela e do filho e mora com meus pais. Ficaria com um "carro velho", mas meu pai mesmo me vendeu o Uno dele com 11 anos de uso….. depois foi um Siena 2001 em 2008….

            Complicado né… "faça o que eu falo mas não faça o que eu faço". Por isso até hoje eu tenho meu C3, agora possuo outro carro tbm, tenho meu apto e estou terminando de fazer todo o planejado dele.

            • Gustavo73

              É justamente exemplos como o da sua irmã que me chamam a atenção. Carro em qualquer lugar do mundo é bem de consumo. "investir" na verdade gastar mais do que tem em uma coisa que só desvaloriza não é sensato.

              • Edson Roberto

                Mas sabe qual o problema? meu pai vinha com uma frase celebre: "Ah, mas se deixar para vender mais tarde, o carro ficará desvalorizado e ficará mais dificil de trocar por um novo".

                E isso é sempre um dos motivos pelo qual ela fez isso. Hoje em dia, a realidade não é essa… mas foi durante um bom tempo.

                Qdo meu cunhado cresceu na vida, ele trocou de carro em 3 anos consecutivos. Isso é motivo de desvalorização? Tudo bem… para ele isso era a realização de sonhos que ele queria ter, mas… para meu pai, ele estava certo.

                Só que hoje, minha irmã com um Grand Siena e ele um Veloster, ele se arrepende de ter vendido o Honda para ter o Grand Siena (que segundo minha irmã a troca foi porque o Civic era inferior em itens de série…. sério, mesmo assim tudo que o Civic tem "onde não é visivel" eu prefiro ele).

                • rlobueno

                  o meu vai fazer 4 anos, só vou trocar, se trocar, porque quero motor que não seja 1.nada, mas meu planejamento agora é uma casa, pois aqui em breve só vão vender apartamento e eu não gosto de apartamento. faço todas as manutenções em dia justamente pra não precisar trocar de carro tão cedo.

    • luta4ever

      O meu tem 2 anos e já rodou 100 mil km em 10 anos vai rodar 500 mil, complicado, por isso troco de 3 em 3.

      • OnTheRoad77

        Cada caso é um caso. Estranho esse negócio de eu dizer como uma pessoa deve ou não agir, né?

        • tatu_peba

          Certamente. Eu, por exemplo, rodo bem menos que o luta4ever. Meu carro é 2003 e está com 110 mil km e por isso não vejo necessidade de trocar. E tem aquele lance de não querer trocar o conhecido pelo desconhecido.

          • rgrau

            Tô nessa também.

          • Edson Roberto

            Nesse caso vc roda muito pouco. Vc sabe exatamente tudo que seu carro tem ou não de problemas.

            Fica complicado pensar em troca.

    • luca55ilva

      Pior de tudo cara, é que é justamente esse pessoal que vive trocando de carro é que jogam o preço do mercado automotivo inteiro lá em cima, pois como a procura pelo zero é grande, o preço sobe, e como eles acham que o carro deles nunca desvalorizam e nunca desgastam, querem vender sem revisar pelo mesmo preço que compraram!!

    • Cruz

      Com certeza, concordo plenamente.

      Falo por experiência própria, já tive carro 0Km e agora tenho um de 14 anos que tinha 8 quando comprei.

      A manutenção preventiva de um carro com 3 ou 4 anos de uso quase não tem diferença em um carro de 10 anos.

      Pouquíssimas coisas precisam de manutenção a longo prazo, por volta de 100 mil Km (embreagem, suspensão…), e o custo é uma fração do custo de trocar o carro por um 0Km.

    • rlobueno

      Por isso que só vou trocar o meu depois de 5 anos (em 2015), se trocar, somente porque ele é 1.nada, se fosse um motor 1.6 não trocaria tão cedo.

  • Louis

    Essa economia mostrada ainda é pequena, 5 anos com um carro é considerado muito tempo pela maioria.
    Seria interessante se tivesse a diferença entre quem troca a cada 10 anos com quem troca a cada 1 ou 2 anos. Poderia multiplicar essa economia por 3, no mínimo.

  • Leandro1978

    Talvez não tenha entendido a matéria, o consumidor economizou R$ 25 mil no caso do Civic, certo? Um Civic EX 2003 (top na época) custa pouco mais de R$ 21 mil. Considerando que este consumidor seja bom de lábia e consiga vender o seu usado pelo valor Fipe, ainda vão faltar R$ 23 mil para ele comprar um Civic zero de entrada. Ou seja, pelo que entendi, o cara até economizou para comprar um novo, mas não do mesmo segmento.

    • MecanicoDigital

      "ainda vão faltar R$ 23 mil para ele comprar um Civic zero de entrada"
      Vc quer diser um FIT de entrada né…. Pq o City, que é o sedan mais barato da Honda, já está 50.990,00 no site….

      Se for o Civic mesmo, o cara vai ter que ter pelo menos mais uns dois Civic 2003 em excelente estado de conservação na garagem pra poder comprar outro zero à vista…

      • Leandro1978

        Não, quis dizer Civic mesmo. Somei o que ele supostamente economizou (R$ 25 mil) com o valor do carro (R$ 21 mil), segundo a Fipe. Ainda vão faltar R$ 23 mil para chegar nos R$ 69 mil do Civic de entrada.

        • MecanicoDigital

          Ah tá, endendi ;)

    • eduardoge

      Está explicado no começo do texto:

      "O estudo apontou que no caso de permanência com um automóvel por uma década, o consumidor conseguiria economizar até R$ 26.000, o que daria para comprar um CARRO POPULAR."

      • Marcelo_Machado

        Economizar em relação a que? Ao cara que vende o carro com 5 anos? Que vende com 5 anos e faz o que, compra um 0Km?

        Achei essa matéria bem confusa.

        • É uma comparação entre quem troca de carro a cada 5 anos e quem troca de carro a cada 10 anos. O estudo encomendado mostra que permanecer mais tempo com o carro gera economia, um caboco que troca de Civic a cada 5 anos gasta 25mil reais a mais do que se trocasse de Civic a cada 10 anos.

          • eduardoge

            Exatamente isso.

          • Marcelo_Machado

            Foi o que deduzi.
            É uma comparação qto se gasta ficando 10 anos com o carro e qto se gasta ficando 5 anos, trocando este por um 0Km e ficando mais 5 anos.

            Mas como eu disse, eu deduzi. Não achei isso claro no texto. Se tenho que deduzir, não dá para confiar muito, pois posso deduzir errado.

      • Leandro1978

        E um cara que tem um sedan médio, ainda que com 10 anos de uso, vai querer partir para um carro popular? O cara do Civic vai partir para um Gol G4 2 portas?

        • eduardoge

          Não Leandro. Estão apenas demonstrando que alguém que troca de 5 em 5 anos gasta 26 mil a mais do que quem troca de carro de 10 em 10 anos e que essa diferença é o valor de um popular 0km, apenas isso.

          • rgrau

            Exato. Pessoal tem dificuldade na leitura…

            • Leandro1978

              Não é dificuldade não, meu caro. É matéria mal escrita e mal feita mesmo!

    • Marcelo_Machado

      Essa matéria tá bem complicadinha, muito mal explicada. Não sei onde ela quer chegar.

      Mas com certeza não que dizer que ficar com o carro por 10 anos gera economia para comprar outro 0Km da mesma categoria. E seu comentário explica bem claramente que não dá.

      Ela diz que ficando com o carro por 10 anos vc consegue economizar o valor de um "popular" em relação a quem vende o carro com 5 anos de uso.

      Mas sinceramente não entendi de onde sai essa economia.

      • Leandro1978

        É meio complicada. Sabe aqueles casos que vale para alguns e para outros não, mas querem "fazer valer" para todos? Me parece ser o caso… rs…

      • eduardoge

        Sai principalmente da desvalorização do 0 km + IPVA que acompanha o valor do carro no mercado.

      • Fabio

        Os cálculos consideram duas hipóteses: o sujeito comprar um carro e ficar dez anos com ele, ou ao fim de cinco anos trocar por um igual. Os gastos de trocar com cinco anos são multiplicados por dois. No caso da depreciação, por exemplo, no caso do Civic, a depreciação trocando em cinco anos é de +- 70 mil, e trocando em dez é +- 56 mil. Ora, um carro com cinco anos vale mais que um carro com dez. Esses valores supõem que, no primeiro caso (troca em 5 anos), o sujeito compra por 70.000 e vende por 35.000 em cinco anos, compra outro por 70.000 e vende por 35.000 no fim dos 10 anos (o que dá 70.000 de depreciação no total), e no segundo caso (ficar dez anos com o carro) compra por 70.000 e vende no fim de dez anos por 14.000.

      • DCald

        Bastante confusa mesmo…

        Tem muitas coisas variaveis ai no meio…
        E, os numeros são "fracos"… vc aperta eles e eles falam o que vc quiser! huahauhaua…

        Já fiz as contas (e os testes na pratica) E, o mais barato (e confiavel) é a troca do carro a cada 5 anos ou 60mil km.

        Essa conta do artigo provavelmente foi feita considerando apenas a manutenção programada, sem considerar que, depois de 5 anos, as borrachas estão ressecadas e podem rachar, gerando custos com manutenção corretiva.

        Mas, o que eu não entendi é a "Depreciação"… como um carro de 69mil deprecia 70mil em 5 anos e mais 56mil até o 10o ano?

        • thales_sr

          5 anos ou 60 mil km… O que acontecer primeiro ou depois?

          Não entendeu a depreciação? Como a depreciação dos primeiros anos é mais acentuada (A do primeiro ano, então…), quem fica com o carro 10 anos só passa por essa porrada uma vez. Quem troca de 5 em 5, vai tomar duas lapadas nesse tempo, por isso a desvalorização maior.

          Sim, o estudo não considerou que o carro pode dar problemas que não estão na manutenção preventiva.

          • DCald

            Depois entendi melhor as contas…
            O primeiro valor é o resultado de 2 trocas em 10 anos… no segundo, é o resultado de 1 troca em 10 anos. Ou seja, no final, ta todo mundo de carro 0km denovo… hehe

            Sobre os 5 anos ou 60mil km, é o que ocorrer primeiro. A revisão dos 60k geralmente é a de valor mais consideravel, evita-la é o melhor!
            E, carros até 60mil km ainda tem boa liquidez e valor de revenda.

            Faça o teste, com 2 carros identicos (mesmo ano, equipamentos, etc,etc) mas um com 50mil e outro com 70 mil e verá a incrivel diferença de preço. Sem contar a dificuldade de vender o de 70k km, mesmo por preço menor.

            Os 5 anos são referentes a durabilidade das borrachas e mangueiras… começam a ressecar e dai vc gasta uma boa grana pra deixar a suspensão em ordem…

            Só completando… No estudo, a diferença na manutenção é baixa pq considerou-se 100mil km… onde inclui a cara manutenção dos 60k km…
            se a brincadeira fosse com 60/120mil km, o resultado poderia ser diferente!

            • thales_sr

              A revisão dos 60k é a de maior gasto, mas um carro novo ainda é um gasto muito maior que essa revisão…
              A liquidez é algo relativo, e totalmente contrária ao valor de revenda. Se você baixar o preço, vende rapidinho, se aumentar, demora mais.

              Rapaz, não sei o que você anda fazendo com o carro, mas fora as surras que meu carro tomou por causa de buracos, não tive problemas com suspensão, só trocar umas buchas aqui e bieletas ali, mas nenhum gasto exorbitante.

              Se fizessem com 60/120 seria diferente, se fizessem com 100/200 seria diferente… Mas não quer dizer que comprar carro novo seja melhor negócio. Principalmente, com o cálculo feito da forma que foi feita, desconsiderando problemas outros que podem surgir (compreensível eles não considerarem, pois são custos aleatórios), manter o carro usado é sempre mais barato que trocar por um novo. O que mata é sempre a desvalorização e o maior valor de taxas, por causa do maior valor FIPE do carro.

              • DCald

                "A liquidez é algo relativo, e totalmente contrária ao valor de revenda. Se você baixar o preço, vende rapidinho, se aumentar, demora mais. " – se baixar o valor, tá perdendo mais dinheiro… e, nem sempre é proporcional esse baixar o valor resulta em vender rápido…
                A grande maioria está procurando "semi-novo" com menos de 60mil km… então não adianta vc pegar um de 70 e baixar 10k, pq não é exatamente isso que eles estão procurando! (mesmo por 10k abaixo, o de 70mil km não aparece se vc selecionar "até 60mil km" na busca de um webmotors da vida)

                Qdo eu falo de evitar a revisão e fazer a troca ser melhor negocio é pq ao fazer a manutenção, vc não "valoriza" o bem… já ao fazer a troca, vc vai manter o "capital"…

    • antono carlos

      Faça a conta simples: ele vende o carro por vinte mil, tem os vinte e cinco que economizou…. já dá 45 mil….. ai é só somar o dinheiro que ele não gastou na compra de um outro, se ele trocasse de 3 em 3 anos, já dá os 70 mil pra comprar um zero…

      isso é fato.

  • rafael_rtg

    Sempre ouvi que carro tem que ser trocado ate antes dos 05 anos, porque a manutenção dos 50 a 60 mil é muito cara e mimimi……

    O meu Corsa 1.4 Hatch ta chegando nos 50 Mil, 04 anos, cotei a revisão fora da concessionaria: com Velas, Correia dentada, Tensor da correia, fluido de freio, fluído radiador, pastilhas de freio, cambagem e alinhamento, ficam cerca de 450 reais…
    Sendo que ja troquei: discos – 180…. Amortecedor e kit dianteiro 600,00… 06 trocas de Oleo, e filtros combustível e oleo 672,00… Limpeza de bicos: 80,00… Pneus 1.000,00… Alguns alinhamento e balanceamento, alguns reparos 500,00

    Manutenção em 50.000 Km cerca de 3.500,00 reais…

    Esta bem abaixo do que a concessionaria cobraria nas suas redes, sendo que utilizo sempre peças originais compradas na net sem o lucro astronômico das conssessionarias… Meu mecânico trabalhou 08 anos na GM aqui de minha cidade, junto com mais um que tinha 05 anos, fizeram um acordo e abriram uma oficina mecânica aqui….

    • Antonio De Julio

      Existe uma hora na vida de um veículo que a manutenção é cara mesmo. Mas é nada mais que a junção de diversas peças em um único momento. Por exemplo, trocar 4 pneus, amortecedores, jogo de velas e uma embreagem. Pode acontecer de tudo ser ao mesmo tempo, com um escapamento novo de brinde, pela qualidade do combustível brasileiro. Mas depois disso, um ciclo "tradicional" de troca de peças (velas, freios, filtros, lalala) começa de novo.

      • Wandsberg

        Muito bom comentário! É fato, sempre vai dar manutenção, cada um no seu tempo. Um carro novo demora a dar manutenção, mas depois entra no ciclo normalmente.

      • thales_sr

        Perfeito, e por mais que uma hora essa manutenção grande vá chegar, ainda é mais barato do que trocar o veículo inteiro.

        • Edson Roberto

          Principalmente se financiado.

  • CharlesAle

    A idéia é excelente,mas é pena que o Brasileiro não tem educação para isso.Carro para esse povo é status e tem de ficar na garagem só o tempo que "enjoar" do carro…….absurdo…..

  • ZEKINHA71

    Queria ver fazer isso com um Fusion ou Passat, depois de 10 anos será que dá pra comprar o qué?

    • netovski

      Não compra nem um Ka ou Gol da mesma idade. E não tou brincando…

    • thales_sr

      Com o dinheiro que você economiza (se comparado com trocar um carro desses a cada 2 anos), você compra uma casa.

  • mpey

    prefiro continuar trocando de carro em 3-3 anos, nao perco tempo e dinheiro com mais nada… nem pastilha de freio preciso trocar, maximo 4 revisoes basicas e previstas com preço fixo ja que rodo no máximo 50.000km nesse periodo.
    Sem falar que estarei rodando com um carro ''novo'' e sem nenhuma preocupação sobre o mesmo.

    • otto

      dinheiro perde, e muito… na verdade você tá pagando caro pelo conforto de não se preocupar com a manutençao

      é válido seu pensamento, mas temos que admitir que é queima de dinheiro

    • Bruno

      o que você "não gasta" com revisões e etc, vc gasta o triplo ou mais trocando de carro com frequência…
      faça as contas e verá o qto está perdendo…

      • DCald

        Em 2009, vendi um Corsa Hatch Premium 2007/2008 com 58mil km rodados por 30mil… e comprei um Corsa Hatch Premium 2009/2010 0km por 32990.
        Detalhe que o Corsa vendido já estava na hora de trocar os pneus (uns 1200 reais) e os amortecedores já davam sinais que durariam no maaaaaximo mais uns 5mil km (mais uns 1500). Tinha ainda pastilha de freio, correia dentada, etc…

        De quebra, o Corsa 2010 ainda veio com brake light (que o 2008 não tinha)… :)

        Mas, experto é quem compra seminovo e bobo é quem compra 0km.

        • luca55ilva

          Tá bão de conta em fio?? deixou de gastar 2.700 pila em manutenção, pra gastar 2.990 na troca por um carro zerado, gastou 290 mangos a mais por um brake-light e 58mil km e 2 anos a menos!!

          Só esqueceu de falar qual é a motorização dos dois Corsas, e o preço de compra do primeiro Corsa porque a diferença de preço tá muito pouca pela diferença de idade, isso se for carros com a mesma motorização, porque tem uma baita diferença de preço entre o 1.4 e o 1.8!!

          • DCald

            Os carros eram Identicos, motor 1.4 econo.flex, mesmissimos equipamentos e tudo o mais. A diferença era o brake-light e a cor (um era Cinza Bluet e o outro Bege "esqueci o sobrenome" – ambos metalico).

            O primeiro Corsa foi comprado por 35mil (isso pq inclui o som original 2din – que foi retirado e instalado no outro Corsa).

            Em 2009 o preço caiu por conta do desconto do IPI. Em 2007 o 1.4 ainda era lançamento!

            Sobre a venda por 30mil… foi simplesmente na base do "se colar, colou"… anunciei por 30k esperando o cara oferecer uns 28k pra chegarmos nuns 28,5-28,7k… O cara simplesmente amou o carro (bem conservado, como é tradição aqui em casa) e pagou os 30k a vista.

            Massss… experto é quem compra o usado!

      • luca55ilva

        Mas quem disse que essa galera sabe fazer conta?? hehe, mesmo em uma concessionária, uma revisão completa d de um carro com 3 anos de uso não chega nem a 5% do valor de tabela atual do carro!

        • DCald

          Um jogo de pneus já custa 5% do valor do carro em muitos casos!

          • luca55ilva

            No caso de um carro médio com 10 anos de uso! agora se for um compacto de 5 anos de fabricado, que usa pneus até medida 185/60R14, jamais será 5 % do valor!!

            • DCald

              PNEU 185/60R14 custa cerca de 280 reais cada. a troca dos 4 com alinhamento e balanceamento sai por 1200 reais (na promoção!). Isso é 5% de R$ 24000… Um Corsa Hatch 2010 (que usa essa medida) vale 23400 na FIPE…
              (dai vc vai me dizer que é pq saiu de linha e blablabla)… então toma um Gol 1.6 2010 por 25600 na FIPE (o jogo de pneu sai por 4,7%)… Não vou nem falar do Fox, que vem com aro 15!

              • luca55ilva

                Não custa tudo isso não, a média de preço dessa medida de pneus não passa de 250 reais a unidade!!

                • DCald

                  Claro que custa! 250 é "pineu" de mercado (maxxis, champiro, etc…) pneu de verdade sai de 280 a 320 nessa medida! (eu sei… até ano passado eu tinha um Corsa que usava essa medida de pneu

                  Se tem duvida, pesquise num "buscapé" da vida… (e, mesmo sendo 250 dos xing ling, com mais o alinhamento e balanceamento, vai pra 1100 fácil – isso colocando pneu de 2a linha!!!)

                  • luca55ilva

                    http://www.caculadepneus.com.br/loja/index.php/ca

                    280 a 320 é exagero seu, só se você tiver falando toyo, yokohama, essas marcas de alta performance!!

                    • DCald

                      Uai, vc mesmo passou o link com pneus entre 264 e 292… (alias, vc viu o treadwear ridiculo desse pneu de R$264? – isso ai é pneu pra durar no maximo 30mi km, o que dobraria o custo com pneu!)
                      (E vc esqueceu do frete! Em autocenters os pneus custam um cadinho mais que na internet, embora dê pra negociar desconto e chegar nos preços da internet)

                      Os preços de 280 a 320 são dos Pirelli, Goodyear, Firestone, Michellin…
                      Eu, particularmente, só vou de Michellin (que estaria na faixa dos 300, mas são excelentes e duram muito – Treadwear 420 se não me engano…)

                    • luca55ilva

                      Cara, acabei de te mostrar um link da caçula que só trabalha com Pirelli, ai você já está sendo mentiroso, tem Pirelli ai por menos de 280, ao contrário do que você afirma, sem contar que indo na loja e pagando à vista no débito, vai 10% de desconto!! e voce vem me falar justamente do treadwear do Spider que é um pneu de segunda linha?? olha o do pirelli P6, olha o dos outros 5 pirellis!!

                    • DCald

                      Sim, vc mostrou 4 pirellis:
                      Spyder – R$264,28
                      P6 – R$ 266,66
                      P6000 – R$ 277,07
                      P6000 – R$292,53

                      Preço médio dos 4: R$275,13 Taaaaaao longe de 280 que me faz um mentiroso, né!

                      Sobre o Treadwear do P6 (260) ainda é baixo!
                      Os P6000 não tem no anuncio o Treadwear, mas, por experiencia propria (já tive 4 carros 0km que vieram com eles) a durabilidade deles é entre 40 e 45mil km… o que eu acho baixo, já que com os Michellin que uso, chegam fácil nos 60mil km…

    • thales_sr

      Isso aí! Já assumiu que vai tomar um toco gigante a cada 3 anos, e não quer se preocupar com o resto.
      Financeiramente, não é o melhor negócio. Mas dinheiro não é só pra ficar economizando, uma hora tem que gastar. Se seu orçamento permite, então tá tudo ótimo.

      • Edson Roberto

        A dureza é saber que muita gente pensa assim e pronto, conhecemos nosso mercado.

        • thales_sr

          Pois é Edson, mas esse pensamento não é de todo errado. Se o cara tem essa consciência de que "trabalho, tenho controle das minhas finanças, e preparo meu orçamento para de 3 em 3 anos rasgar algum dinheiro pra me dar esse presente", não tem nada de errado. Todos nós temos nossos hobbies, em que gastamos dinheiro em troca de satisfação.

          Agora, é importante reconhecer que isso é GASTO, e não INVESTIMENTO, e que trocar carro tão rapidamente, pra maioria das pessoas, não é nem de longe uma necessidade e tampouco vai significar menor despesa.

    • Mauro

      Também prefiro trocar a cada 3 ou 4 anos, por uma questão de segurança. Imaginem seu carro quebrar na avenida Brasil aqui do Rio de Janeiro, por volta de 11 da noite. A tranqüilidade não tem preço. Claro que, analisando apenas financeiramente, eu levo ferro com esse meu procedimento.

      • Edson Roberto

        Isso é uma inverdade. Desde que se faça manutenção correta e PREVENTIVA vc nunca ficará na mão. Palavras de quem tem um carro de 12 anos e outro de 5.

        • DCald

          Edson, vc sabe bem que mesmo com as preventivas em dia, corremos o risco de ficar na mão… mesmo num 0km… mas a probabilidade é muito maior num usado.
          Um alternador falhar, em carros com injeção eletronica, principalmente, é fatal… e: qual a preventiva que vc faz no alternador? Qdo saber a hora de trocar o regulador de voltagem? No maximo, vc pode preventivamente trocar as escovas… mas, QUEM FAZ ISSO?

          Vc trocou as mangueiras do radiador dos seus carros preventivamente? elas podem se romper (por ressecamento) e dai é guincho e oficina…

          • Edson Roberto

            Eu troquei sim…. porque? Porque o carro felizmente apresentava um indicador de temperatura alto. Como vi que uma não resolveu, resolvi trocar todas para não ter dores de cabeça no futuro. Vai de cada um. (principalmente com carro mto usado… afibnal a mangueira tem um tempo de vida e é estabelecido um periodo para isso).

            O alternador… é um dispositivo que sabemos muito bem que pode dar problemas a qualquer momento. Isso não é só em carros usados. O que pode dar mais problemas em carros usados é qdo o dono tbm não faz uma boa manutenção. Quer um exemplo? Meu C3. Aos 60000km, notei uma instabilidade na cidade principalmente ao passar por lombadas e valetas. O carro sempre jogava para uns dos lados.

            Percebia que o comportamento de absorção do amortecedor estava ineficiente. Algumas pessoas pedem para fazer "carga" dos amortecedores certo? Eu acho errado, mandei trocar os 4. Não precisa? Não. Mas eu quis.

            Assim como faço limpeza de arrefecimento a cada 6 meses nos meus carros. Quem faz isso? Muita gente nem sabe o que é fazer isso….

            Tudo isso contribui para o usado ter mais problemas. Ao invés de ficar com frescura qdo peguei o carro de apenas trocar o oleo do motor, mandei trocar o oleo do cambio (que é automatico), fluido do freio, arrefecimento, troquei as correias e tensores (inclusive correia Poly V) e eu te pergunto… ao menos para mim, nunca fiquei na mão.

            Mesmo no meu Uno que tinha 11 anos de idade e fiquei mais 3 com ele… porque? porque meu pai fez tudo que precisava fazer. Até coisas que não são necessárias ele trocou. Ao menos, foi um carro que nunca me deu problemas. Em 3 anos seria mais do que o suficiente para um carro de 14 anos dar problemas não?

            • DCald

              Dai eu pergunto novamente: QUEM FAZ ISSO?

              O seu Xsara vc já comprou barato… mas sabe que era loteria (e tinha o C3 pro dia a dia)… mesmo assim, se vc colocar na ponta do lapis, vai ver que já foi uma bela grana em manutenções, e nunca vai ter a confiabilidade de um 0km.

              Eu tbm estou querendo pegar um "semi-antigo" legal, desses que ninguem quer mais pq é complicado de manter mas que era um carrão… Até me ofereceram uma barca legal por um preço super convidativo (e é carro "de procedencia", já que é conhecido de uma pessoa de confiança e que manja muito de carro)…
              Minha duvida é: continuo brincando de banco imobiliario, ou viro colecionador de tranqueiras automotivas? hehehe

              • Edson Roberto

                Olha, vc matou todo meu argumento com sua pergunta…rsrs

                Eu sempre esqueço que a MAIORIA compra carro usado achando que comprou 0km pensando que não terá manutenção. E é verdade, dará problema nesse caso.

                Por isso, todos os usados em um futuro a médio prazo para o Xsara, são pelo menos de unico dono. Para eu ter um melhor controle do modelo. Se houver uma quilometragem por volta dos 40000km, melhor.

                • DCald

                  Se quiser, ano que vem te vendo meu C4… ele deverá estar com 45-50mil … hehehe

    • luca55ilva

      Dinheiro você já perdeu, com a desvalorização mais acentuada nos 3 primeiros anos do veículo, que chega a perder até 30% do valor de compra! se for um carro de 60 mil você perde 20 mil brincando só com desvalorização, se fizesse uma revisão ao fim desses 3 anos, ao invés de vender, você jamais gastaria 20 mil em peças e mão de obra dessa revisão

    • mpey

      eu entendi oq vcs estao falando… mais ai que entra ao meu ver o beneficio ( vou comecar a trocar a metade do carro com 60.000km isso ja vai R$10.000) se eu somar aos R$35.000 que ele vale ja add 45k so mais 20k compro outro de 65.000 iniciais, o seguro nao muda muito (aumenta no max 500 reais e se add para mais), estarei andando denovo em um carro zero, tudo perfeito, tudo apertado, sem nenhuma irritacao e sem perigo de pane ou outras coisas. Ai vao comentar… pow 10k em itens compra tudo por fora bla bla bla leva em mecanico confianca bla bla bla… pow ficarei sem carro 10 dias, terei trabalho procurando, pesquisando peças e preços… pra mim nao vale esse esforço, por isso pago um pouco mais para não ter trabalho e ao meu ver se eu nao quiser gastar dinheiro com carro eu compro um fusca mesmo 1970 que nao vai desvalorizar e reformo o carro inteiro com motor por 2.000 a cada 3anos.

      • Edson Roberto

        Tudo depende. Eu possuo 2 carros, enquanto um está na mauntenção eu uso o outro.

        E também, meu carro nunca passou de 3 dias em revisão normal. Nem mesmo as trocas mais pesadas. Detalhe: No meu carro mais velhinho, eu quis pesquisar preços para ver se era mais barato, no final, meu mecanico conseguiu peças com preços abaixo do valor pedido em R$300 (a pronta entrega que é o importante) e no final, vejo o qto ele é parceiro meu.

        No fim, 5 dias sem o outro carro e usei o meu menos velho. Ou seja, não me dei mal e não foi tão trabalhoso assim. Não sei onde vc mora, mas mesmo na compra do novo, nem sempre entregando o usado se pega oatual no momento em que troca. As vezes pode ocorrer ficar 1 a 2 semanas sem carro.

    • Cruz

      Os vendedores e as montadoras agradecem.

  • O problema é que não vale a pena comprar um novo.

    • Leandro1978

      E usado vale?

      • eduardoge

        É uma opção mais racional do que um novo.

        • FilipeLafuente

          Nem sempre, como no comentário de baixo, é relativo. Dai vai muito da pessoa encontrar um usado de confiança. Muitas vezes, é até mais racional comprar um novo a comprar um usado e correr o risco dele estragar sem estar na garantia. Bom, não critico ninguém, só mostrei que é relativo mesmo! :D

          • eduardoge

            Se considerarmos o mercado que gira em torno de 30 mil (populares novos x médios usados) eu vou sem dúvida no médio usado. Mesmo que tenha algo para fazer vai me custar menos do que a desvalorização do novo e ainda terei mais conforto, desempenho e, normalmente, mais segurança.

            • DCald

              A desvalorização de um popular de 30mil é menor que a desvalorização de um usado de 30mil. (Claro, não estou falando dos …. que compram 0km e vendem 2 meses depois).

              Enquanto a desvalorização de um popular é por volta de 10%a.a, num médio, a desvalorização gira nos 15%a.a. (e isso se deve ao maior custo de manutenção)

              • luca55ilva

                Isso é a desvalorização no primeiro ano, um carro médio com 5 anos de uso que custa 30 mil, já desvalorizou tudo que tinha que depreciar, pois no lançamento custava em torno de 50 a 60 mil!!

              • eduardoge

                Como o Lucas Silva disse, 15%~20% no primeiro ano. Um médio com 3 anos perde menos que um popular zero.
                Mas vamos supor que eu fique dois anos com o carro e que ambos percam o mesmo valor. Eu prefiro ficar com o médio dos 3 anos até 5 anos do que o popular zero até dois anos.

        • Pierre

          Pra mim a opção mais racional é usar um cartão de crédito vinculado a uma montadora, que converte gastos em bônus para aquisição de veículo novo. Uso um desses e troco a cada 2 ou 3 anos sem gastar praticamente nada com isso.

          • thales_sr

            Essa é boa. Eu tô pensando em fazer um desses pra mim, o problema é só escolher a marca do carro com antecedência, acho que vou de VW… Em 2017 compro um Golf :D

            • Edson Roberto

              Mas se vc só irá ter agora, vc não terá bonus algum…rs

              • thales_sr

                Não compreendi sua mensagem… Eu faço o cartão agora, passo 3 a 4 anos acumulando pontos, e não terei bônus? Veja que falei em comprar carro em 2017.

                • Edson Roberto

                  Eu pensei errado, achei que o cartão fosse só ser utilizado na compra do carro e não nas demais compras.

                  • thales_sr

                    Ah ok. Os cartões de fabricantes de veículos são uma jogada interessante, se você souber a marca do carro que vai querer daqui uns 3-5 anos. 5% do valor que você gasta é convertido em pontos, e cada ponto é 1 real de desconto no veículo. A FIAT trabalha muito com isso.
                    Tenho um colega que a cada 3 anos troca um FIAT por outro sem gastar um real, por causa do cartão.

          • FilipeLafuente

            Cara, eu não sabia dessa, como faço pra me informar? Sabe quais montadoras têm esse cartão?

        • OnTheRoad77

          Por que usado é mais racional?? É tudo caro!
          Racional é não ter carro.
          Mas aqui no nosso país não existe transporte público e o carro é visto como meio de ascensão social….

          • FelipeLange

            Tudo é caro.

            Mas realmente o carro usado é mais racional sim. Nem precisa ser um médio. Mas vamos dar um exemplo: no site da Peugeot o 308 básico é 53 mil, mas no Webmotors vemos carros com pouco tempo de uso e custando próximo de 40 mil! É só colocar lá: Peugeot, 308, São Paulo, e pronto.

            • Edson Roberto

              Considere a pessoa que vá comprar um desses financiados… e pronto, as vezes comprar o 0km se tornou o melhor negocio.

              Porque olhando o preço final a diferença é pequena e principalmente algo mais visto entre os brasileiros: As parcelas.

              Só como titulo de curiosidade: Em 2006, uma ex namorada ficou apaixonada por um Palio ED 1996. Era um carro que havia recem saido de uma funilaria que compreendeu toda a lateral, ao menos fizeram direito e o motor tinha saido de retifica completa. Entretanto, o valor dele financiado (ela deu R$1500 de entrada e financiou o restante dos R$12500 pedidos por ele em epoca), parcelas de R$450…. e eis então uma promoção de um Mille que era igual em itens de série com um grande diferencial na epoca: Ser 0km, motor fire (e flex… com alcool custando R$0,89 o litro) e ter tudo que o Palio tinha (ou seja, nada), parcela SEM ENTRADA: R$500.

              Valor do Uno a vista: R$19000 (se eu não me engano)….. pois bem… para ela não se sentir mal, ela disse: "Mas eu não quero mais carro quadrado. "

              Pois bem… foi uma situação onde ter um Uno era muito mais vantajoso. Depois que terminei com ela, ela pegou um Fiesta 1.0 na troca do ainda financiado Palio.

              As vezes nem sempre a melhor escolha é o usado.

          • eduardoge

            Poxa, não tenho como ser mais claro.
            É uma opção mais racional DO QUE UM NOVO.

            • DCald

              Tá, dai vc pega um carro de enchente, salvado, sinistrado, clonado, roubado, com debitos pendentes… ou que o dono tinha o "cuidado" de completar o oleo no posto, usar gasolina da mais barata e ainda descansava o pé no pedal da embreagem… BEEEEM racional…

              • luca55ilva

                Você só cai numa esparrela dessa se não souber pesquisar o histórico do carro, ou for muito inocente de acreditar em qualquer conversa!! e troca do jogo de embreagem com mão de obra com certeza é mais barato do que a desvalorização de um carro zero no primeiro ano!!

                • Cruz

                  Uma embreagem hidráulica de um Astra original (hidráulica, comprada na concessionária) e instalada custa por volta de mil reais. Se troca por volta de 100 mil Km, serviço de um dia.

                  • Edson Roberto

                    Isso se a embreagem do usado durar tudo isso.

                    • Cruz

                      A do meu Astra troquei com 90 mil.

                      O Corsa que tive eu vendi com 120 mil e o outro dono revendeu com 160 mil ainda tinha a embreagem original.

                    • Edson Roberto

                      Olha, isso pode até acontecer, o que eu quero dizer é…. dependendo do antigo dono, pode ser que a embreagem seja trocada cedo. Meu pai teve que trocar do Siena 2008 dele que já vendeu aos 42000km por exemplo. E teve um Siena 2001 que com 114000km rodados que ele teve, nunca precisou.

                      As vezes tem gente que maltrata, foi mais nesse ponto que quis citar.

                • DCald

                  Ta cheio de "expert" que foi tapeado e só vai descobrir bem depois!

                  Se vc calcular o HH perdido pra procurar um usado, vai ver que sai bem mais barato o 0km… e vc ainda tem direito a escolher a cor (nem que seja preto ou prata! huahuahuahau)

                  • luca55ilva

                    Mas ai é que está, pra comprar um usado bom, não pode ter pressa, se você realmente não tem tempo de ficar garimpando um usado bom, realmente é melhor comprar um carro zero!! é um custo que você assume em troca de ficar muito tempo sem carro e só pesquisando!!

              • eduardoge

                Enchente até pode ser mascarado, mas nunca dei o azar ou se dei não sei até hoje.
                Sinistrado, clonado, roubado ou com débitos? Por favor, um pouco de pesquisa e boa vontade você descobre essas coisas.
                Em relação a manutenção feita em posto, sempre exijo o manual carimbado com as revisões na concessionária e vejo se tem um certo padrão no tempo entre cada uma. Sei que não é a certeza de um carro perfeito, mas já é um começo, ainda mais que sempre procuro carros que ainda tenham um ano de garantia.

                • DCald

                  Sim, sinistrado, clonado, roubado e com debitos! Os safados tem um esquema de fazer essas informações ficarem "invisiveis"…

                  Sobre os carimbos de revisão… se vc soubesse que é tão facil conseguir isso, nem perdia mais tempo olhando isso!

                  • eduardoge

                    Outros fatores de quando compro um usado..

                    1 – Apenas de particular. Não confio nem um pouco em revendas, prefiro minha pesquisa do que a garantia de 3 meses.
                    2 – Sempre primeiro dono.
                    3 – Faço uma boa pesquisa sobre a pessoa. Google sempre acha algo sobre alguém, nem que seja um facebook. Se não achar nada pergunto para a pessoa e vou atrás para ver se os dados conferem.
                    4 – A maioria dos carros hoje têm 3 anos de garantia, então compro um que tenha pelo menos uns 10 meses sobrando. Nesse tempo o que tiver que aparecer vai aparecer.
                    5 – Os carimbos são fáceis de conseguir, mas no ultimo carro que desconfiei pedi o número da ordem de serviço e pedi as notas fiscais na concessionária, estava ok.

                    Com essas precauções acredito conseguir filtrar bastante os confiáveis dos picaretas.

                    • DCald

                      Qual o custo do seu HH?

                      Tem que ter muita paciencia e tempo pra buscar assim… as vezes até ir pra outras cidades, etc…

                      Os dois ultimos carros que trocamos já tinham sido batidos, e pra eu que sou chato, não ficou 100%, perguntei pra alguns amigos se eles conseguiam detectar onde foi batido, ninguem achou! só então eu mostrei os defeitinhos… nem tive coragem de anunciar particular, entreguei na concessionaria, pagaram 8,5% abaixo da FIPE… mas, nem ligo, pois consegui 8,2% abaixo da tabela no 0km (como o 0km valia mais, o desconto foi maior – e na verdade ainda foi um upgrade de categoria) e ainda usei uma carta bonus equivalente a 2,9% do preço de tabela…
                      Claro, a negociação foi um jogo de xadrez e eu consegui exatamente o que queria…

                    • eduardoge

                      Vai algum tempo sim, mas como faço tudo pela internet é possível fazer esse "estudo" em vários carros que me interessam ao mesmo tempo.

                      Por exemplo quando compramos o do meu pai. O foco era um Corolla mas acabei indo buscar um Civic. Na próxima troca vou abrir o leque para ainda mais modelos: Cruze, Fluence, Civic, Jetta e quem sabe Corolla. Algumas boas opções sempre terão.

                      PS: Apenas estudo, por isso tenho bastante tempo.
                      PS2: Os carros são de uso geral aqui de casa, não exatamente meu.

                    • Ricston

                      Interessante. Lendo seus posts anteriores, vi que costumo comprar meus carros exatamente exatamente como você e, honestamente, não me arrependo.

                      Moro em BH/MG, então compensa (e muito) pesquisar na internet por carros em São Paulo.

                      Meus dois carros foram comprados usados (dois médios) e me lembro que peguei um voo para São Paulo e voltei com eles dirigindo.

                      Não se pode ter medo de gastar tempo e nem ir a outras cidades. Uma boa pesquisa, no final, vale bem a pena.

              • rgrau

                Existe carro 0km "de enchente" também…

                • DCald

                  mas com garantia de fabrica… e vc pode processar o fabricante/concessionario… já o usado… vai tentar…

                  E esses "de enchente", normalmente vão pra leilão… é mais barato pra eles do que gastar recuperando o carro…
                  Ralado de parachoque é possivel ter sido reparado sim…

                  Agora, se vc comprar carro encomendado, a probabilidade de vir reparado é bem pequena… pois vc tem a data de fabricação, numero de chassis, etc… demora grande da fabrica para a concessionaria levanta a suspeita…

          • Leandro1978

            Não concordo. Racional e cada um avaliar o seu caso e optar por ter ou não um carro. Tem gente que mora longe do trabalho e teria que pegar várias conduções, gastando até mais com transporte público que com a manutenção de um carro. Então, cada caso é um caso e não dá para generalizar.

            • Edson Roberto

              Perfeito! Concordo contigo!

              Eu mesmo como todo miundo sabe, estou interessado em um Fluence. Já tentei negociar 3 usados. No final das contas, como seja ele usado ou 0km eu irei financiar parte dele (a ideia seria 70% do usado ou 50% do 0km), fui ver o preço final, e SEMPRE o usado encostava o vlaor no 0km.

              E não é só "a parcela" mas sim o valor final e principalmente os juros. Colocando os juros reais já acrescido o coeficiente, os juros mensais eram de altos 2,20%. (considerando quem fazia "0,99%"). Enquanto no 0km, os "sem juros" o valor era de exatos 0,49% com picos de 0,79%.

              Parcelas:
              R$600 USADO
              R$650 0km

              Valores:
              média de R$52000 usado
              média de R$62000 0km

              Carro: Fluence Dynamique 2011/2011 (usado) CVT
              Carro: Fluence Dynamique 2013/2014 0km CVT

              Ambos com couro.

              Sério, eu seria então "bur**" de comprar 0 km ? eu não concordo.

              • luca55ilva

                Nesse caso, até eu iria de zero KM!!

        • Leandro1978

          Nem sempre. Não dá para dizer que isso vale para todos. Por exemplo, um tio tinha um Santana 2002 (comprado usado) e pagando parcelas que pesavam no seu bolso. Trocou por um Gol 1.0 completo (abs e airbags inclusos), está pagando bem menos que antes. Neste caso, o zero foi uma compra mais "racional".

          • eduardoge

            Exemplo extremo..
            Seria como eu dar de exemplo os zero km que acabam se acidentando antes de serem vendidos e por isso afirmar que não da pra confiar nem em carro zero.

            • Leandro1978

              Cara, é como eu disse, cada caso é um caso. Não vale para todos. Pode ser que sirva pra você, tudo bem, faça isso. Mas não vá querer achar que serve todos. Eu também posso citar "n" casos em que a compra do usado é mais vantajosa que a do zero e vice-versa. Repito, depende de cada um.

        • thales_sr

          Com certeza, principalmente a emoção de levar no mecânico e ficar procurando as peças que precisa trocar, aquela manutenção que o dono anterior deixou de fazer porque já sabia que ia vender o carro, depois descobrir ainda que o dono anterior fez umas 2 gambiarras com peça similar… Mas é uma emoção a mais na vida, "são tantas emoções"…

          • eduardoge

            Se comprar um usado com dois anos, garantia de três e com as revisões feitas em concessionária a chance disso que você falou acontecer é praticamente nula.

          • Edson Roberto

            Tem os dois lados da moeda…

            Problemas podem ter em todos, só acho que essa questão de comprar carros 0km ou usados deve ser particular e da necessidade de cada um.

  • Deomar

    Meu pai comprou um palio 2 geração 4 portas azul fev/2001 motor 55 cv, pé de boi, pagou na concessionária 17.200,00 somente trava elétrica, e som colocado na concessionária. Vendeu o carro e jan/2013 por 11.000,00, com os mesmo itens.

    • OzzyBR

      Mas R$17200 em 2001 era uma grana do caramba.
      Valor Nominal R$ 17.200,00
      Indexador e metodologia de cálculo IGP-M – (FGV) – Calculado pro-rata die.
      Período da correção 01/02/2001 a 01/01/2013
      Valor Corrigido: R$ 44.530,17
      Fonte: DrCalc
      houve uma perda de mais de 33 mil reais só de depreciação.

    • eduardoge

      Mas isso não significa que ele só perdeu 6 mil reais. 17 mil em 2001 valia muito mais do que hoje.
      Se ele tivesse comprado um terreno desse valor quem sabe valeria uns 100 mil hoje.

    • luis_ten

      Se ele tivesse colocado na poupança ele teria hoje mais de 45.700,00
      Em outros investimentos mais rentáveis, ele teria bem mais!!!!
      Pese nisso.

      • JoaoPauloGT

        Carro não é investimento.

    • DCald

      Em 19/dez/2001 compramos um Corsa Sedan Millenium por 18mil… em 19/dez/2006 o vendemos pelos mesmos 18mil…
      Só que, para comprar um Carro mais ou menos equivalente (Corsa Sedan C Maxx 1.0), teriamos que pagar 36mil… ou seja, nosso "Corsinha" desvalorizou 50% nesses exatos 5 anos.

    • rgrau

      Mas pra comprar um similar 0km vai precisar de mais uns 15 mil. A conta tem que ser feita em relação ao valor do 0km…

  • Wandsberg

    Depende do ponto de vista. Se para o comprador a desvalorização do carro novo vale a pena em relação aos riscos envolvidos na compra de um usado, vale a pena sim. É relativo..

    • FilipeLafuente

      Concordadíssimo!

    • Leosom

      A matéria não trata de comprar usados e sim de ficar com o carro que foi comprado zero tem por mais tempo.

      • FilipeLafuente

        Eu acho que ele falou isso sobre o comentário de cima, sobre ser mais racional comprar um usado.

  • Pedro_Rocha

    Voltando para a realidade, quem compraria um Palio Economy de entrada com 200.000km rodados por R$ 15.242? No mundo real um carroça dessas não seria vendida por mais de 10K, ainda que com todas as revisões feitas.

    Carro usado sem ar-condicionado é invendável, a não ser que seja para virar jipe na mão de algum dono de sítio.

    • Fernando

      Além do que grande carros vendidos no Brasil com 4 anos de uso estão arrebentados, cheios de barulhos, mesmo que tenham a manutenção em dia, essas ruas estradas ótimas que temos aqui, mais o nosso belo combustível.

    • O meu pálio eu vendi com 8 anos de idade e 140.000 km.

      Consegui 11 mil com muito choro no ano passado.

    • Edson Roberto

      Pedro, não sei onde vc mora….

      Mas em SP, vc encontra a exemplo…. Gol 1.6 Power 2008 a preços de Fusion 2008.

      O problema é que um dos carros tem altas vendagens e é bom de mauntenção e o outro passa a ser rejeitado pelo mercado por uma série de limitações qto ao produto. Ele é mais caro de manter, mais dificil de se achar peças e o tamanho dele. Sem contar o consumo que independente de ser muito ou pouco maior, é pesado na hora da compra.

  • Luiz Prestes

    Se for trocar seu carro, financiar todo ou parte do novo nunca vai valer a pena. Sempre vai gerar muito mais custo do que manter o carro atual.

  • Antonio De Julio

    O meu fez 12 anos, vou trocar agora…

    • Leandro1978

      O meu fez 15 e não tenho planos de trocá-lo… rs…

      • LeandroJDM

        o meu 13 e também não penso :) kkkkk, já cogitei 1 semana, mas depois parei kkkkk

        • ArminVanBuuren

          O meu já vai atingir a maior idade no mês que vem… eles crescem tão rápido :'(

          • LeandroJDM

            Nossa….suas músicas são muito boas :)

        • Cruz

          Clube dos velhinhos, o meu tem 14! :)

      • Edson Roberto

        Vc tem um 500 tbm … nao vale…rs

  • ARISTEU

    O lance é que tem gente que troca de carro a cada 2 ou 3 anos achando que é melhor pro bolso não ficar muito tempo com carro pra não gastar com manutenção…
    Só que esquece que o valor pra manter um carro depois de 2 ou 3 anos é bem menor do que a desvalorização ao trocar o seminovo por um 0km

  • CARECA

    Concordo com o estudo, no entanto eu uso o carro para trabalho ( sou vendedor ) e já coloquei na ponta do lápis concluindo que trocar de dois em dois anos é ótimo para meu bolso, mas nunca troco por um Okm, sempre pego semi novo com no máximo 10.000 km.

  • Damata

    Tenho um Corsa Wind 1998 compre okm, esta hoje com 176.834km, o único carro que tenho( e um CG150) meus amigos ficam dizendo porque não troco este carro venho, eu respondo me lava e trás de qualquer lugar como um zero, esta pago, nunca me deixou na mão, esta com a documentação e manutenção em dia,….. Pra que eu vou trocar???? para as minhas necessidades ele cumpre com louvor..

    • eduardoge

      Seria mais por segurança mesmo, um Corsa Wind 98 tá longe de ser um carro seguro.

      • thales_sr

        Rapaz, é tão seguro que o rapaz dirige ele há 15 anos e tanto ele quanto o carro estão inteiros.
        Sabe qual o maior item de segurança desse Corsa Wind 98? O motorista.

        • carroca_br

          Olha Thales, reveja seus conceitos, olha a diferença que uma estrutura com aço moderno, ABS, air bags, ESP, ASR e tantos outros equipamentos de proteção trazem… O motorista é fundamental sim, mas equipamentos de segurança salvam vidas rapaz!

          Concordo em gênero, número e grau que carros dos anos 90 são ainda piores em segurança dos que as já carroças de hoje em dia…

          • thales_sr

            Diz pra mim aí, você prefere estar dentro desse corsa 98 ou dentro daquele challenger que partiu em 2 lá em brasília? Lembrando que o Challenger tem milhões de airbags, abs, esp, tcs, ble ble ble, bla bla bla.

            • Edson Roberto

              Não entendo o pessoal…

              Até 2010 pelo menos, a grande maioria dos modelos eram vendidos carecas como um Corsa Wind (que inclusive é melhor acabado que os Celtas atuais) e o cara vem me falar de segurança?

              O carro está inteiro, o motorista tbm…. qual o problema nisso? Ah mas ele tem moto, não deveria estar morto? Afinal, essa nem estrutura para bater tem, não tem Air bag e nem ABS… vixi, a partir de hoje, todo moto boy deverá comprar um carro seguro, de preferencia um Etios, pois é o mais seguro e barato do mercado.

        • luca55ilva

          Pena que não dá pra positivar comentários aqui, mas esse seu é digno de prêmio, nenhum aparato eletrônico substitui a perícia e prudência do motorista!!

        • eduardoge

          Todos os dias acontecem acidentes em que o motorista não poderia fazer absolutamente nada, nesse caso a segurança do carro faz muita diferença sim.

          • thales_sr

            Pois é. Toda hora aparece um motorista acertando a sua porta né? E o incrível, a gente sempre está corretíssimo no trânsito, nunca faz nada errado…

            • eduardoge

              Aqui deve ter uns 30 exemplos: http://www.youtube.com/watch?v=VeN7zJhtg60

              • thales_sr

                Realmente, 30 exemplos são um número alarmante, frente aos… 4 milhões de veículos vendidos todo ano. Agora sim vou ficar preocupado.

                Acho também que devíamos encomendar coletes a prova de balas. Em 2006, houveram 224 vítimas de balas perdidas no Rio de Janeiro. Imagina você estar andando na rua, fazendo tudo certo, e morrer por causa de briga dos outros? Capacetes de kevlar também são recomendados.

                • eduardoge

                  Por favor, me explique o que faz você defender que carros seguros são desnecessários.

                  • thales_sr

                    É que gosto de viver emoções.

                    Enfim, não é que são desnecessários. Mas não vejo motivos pra essa euforia toda do pessoal, que se um carro não tiver milhões de almofadas, e no mínimo uns 4 sistemas eletrônicos de segurança, ele é uma máquina mortífera.
                    Passamos a vida inteira rodando em carros "inseguros" ou piores, e estamos aqui. Quem nos deixou vivos até hoje? Prudência e perícia do motorista, que sabe as limitações do veículo e que sabe da responsabilidade que é conduzir a sua vida e dos outros.

  • RX8

    Meu GOLF é 2001/2002 tá com 132.000km, estou com ele há 4 anos, despesas só com as manutenções básicas, e estou querendo ficar mais uns 4anos, pois só rodo de 800 á 1000km por mês. Já pensei em comprar um novo várias vezes, mas depois volto na real, um novo vais desvalorizar mais ainda, e não seria viável, já que rodo pouco por mês, e sem falar que para eu pegar um outro com todos os acessórios que tem nele, teria que comprar um outro de no mínimo 55dilmas.

  • Rafael Fagundes Castro

    nao entendi, na depreciacao ele valorizou ao inves de desvalorizar?

  • Rafael Fagundes Castro

    pagar 10 anos de ipva sai mais barato q pagar 5 anos de ipva?
    essa tabela ta muito complicada! valor do veiculo 0km ai vem depreciacao depois de 5 anos continua o mesmo valor praticamente nos populares e nos premiuns aumenta? o carro vale mais com 5 anos q 0km? nao consigo entender!

    • eduardoge

      É assim:

      VALOR 1: Gasto até 5 anos
      VALOR 2: Gasto a partir 5 anos já passados até completar 10 anos

      Na opção de trocar de 5 em 5 anos multiplica o VALOR 1 por dois.
      Na opção de manter por 10 anos soma o VALOR 1 com o VALOR 2

      Como o IPVA é proporcional ao valor do carro, o usado já com 5 anos até completar 10 irá pagar menos apenas por ter valor de mercado menor.

  • Foi o que sempre disse, vale a pena ficar com o carro o máximo de tempo possível. Ficar trocando de carro sempre só gera gastos para você e lucro para o fabricante.

    CLARO QUE, não podemos esquecer do prazer de ter um carro novo, o desejo de ter certo modelo e etc… aspectos pessoais… Mas claro que sempre podemos combinar isso com um pensamento sensato visando a economia.

  • 3dimensional

    RX8, taí um carro foda que você só troca em outro Golf e mesmo assim só depois de uns 15 anos se bobear.
    Não é atoa que vemos tantos dessa geração rodando em ótimo estado na europa até hoje. ;-)
    Veja o meu exemplo, km considerada MUITO alta pra muitos, porém com motor lacrado em perfeito estado até hoje. Basta saber cuidar.

    <img src='http://imageshack.us/a/img849/2668/pfli.jpg'&gt;

    Abraço!

    • Piemonte

      o duro, é que um carro não 'vive' só de motor! Quantos pneus, quantos amortecedores, etc, etc…

      • thales_sr

        E quando você compra um carro novo, não está levando pneus, amortecedores, etc etc…?

        • DCald

          A obsolescência programada faz ser melhor negocio trocar por um novo.

          Vou exemplificar:
          Com 50/60mil km vc vai precisar trocar: Pneus, amortecedores, alguma bucha de suspensão, velas, correia dentada e mais os custos da revisão normal (oleo, filtros, etc)…
          (CLAAAARO que alguns itens ai vão depender do uso, e outros mais podem aparecer!)
          Dai vc faz as contas e vê que vai gastar 3-4k pra fazer isso (dependendo do carro, pode ser muito mais! ou menos – lembre-se, é apenas um exemplo).

          Se vc souber negociar, vendendo bem seu usado (e não aceitando a primeira oferta 20% abaixo da FIPE), e souber comprar bem (aproveitando momentos do mercado/promoções/troca de geração)… vc usa esses 3-4k pra abater na troca, aumentando seu "capital" já que vc esta agora com um veiculo de maior valor (e que sempre vai valer mais do que o usado que vc tinha). E ainda vai ter um carro com tudo NOVO para mais 50/60k km sem preocupações (apenas o basico de oleo/filtros)

          • thales_sr

            Melhor negócio sob qual ângulo? Veja bem, concordo contigo, em 5 anos normalmente já existem bastantes novidades no mercado, e se você trabalha direito, possivelmente sua renda aumentou também, juntando com a necessidade de uma manutenção, você embrulha tudo num pacote e pula num carro novo.

            Porém, é bom fazer isso sabendo que possivelmente não é o melhor negócio, do ponto de vista puramente financeiro.

          • luca55ilva

            Isso que você citou não tem nada a ver com obsolescência programada, isso são itens de desgaste, pneu gasta, amortecedores gastam, ainda mais com esse solo lunar que são nossas ruas no Brasil, correias dentadas, buchas, batentes, são itens que sofrem esforços mecânicos e também desgastam, velas sofrem com o desgaste por centelhamento!! só que nessa sua conta, você não está levando em consideração que só a desvalorização do carro é bem mais do que esses 4 mil economizados com uma revisão, sem contar que nunca você conseguira preço FIPE sem estar revisado!!

            • rgrau

              Esse item de desgaste é devido a um prazo de validade. Essa "validade" é a obsolescência programada…

              • cleberson_prt

                Lógico que não. A durabilidade dos componentes do carro depende muito mais do uso que o motorista faz. Os amortecedores do meu carro têm 85.000 km e não estão ruins. Não existe como fazer uma peça durar só "X" quilômetros.

                • DCald

                  Cara, dá pra fazer amortecedor "eterno", tipo os SpringShock do meu BR 800 89 (102mil km e 24 anos de uso com amortecedores originais)… assim como é possivel fazer pneus durarem mais e tudo o mais…
                  Mas, para o uso médio, 60mil km vai ser o limite…
                  Eu já tive carro que vendi com 78mil km com pastilhas ainda originais, assim como amortecedores e tudo o mais… mas, na MÉDIA, os componentes são PROJETADOS para troca por volta dos 60mil km.
                  É só ver que os carros antes duravam a vida toda… passavam de pai pra filho e pra neto!

                  • luca55ilva

                    Os carros duravam mais, porém os esforços mecânicos sobre as peças de desgaste natural eram menores, já que o desempenho dos mesmos também era menor, um motor de um Ford T 1929, 4 cilindros, de 4.5cc só desenvolvia por volta de 25cv a baixissimas 2mil e poucas RPM, ou seja, velocidade linear do pistão e momento torsor sobre o virabrequim era bem menores do que em um motor moderno, logo, sofria pouco desgaste com o uso!! a medida que os carros foram ganhando desempenho, velocidade, capacidade de frenagem em menor espaço, os itens de desgaste natural passaram a sofrer esforços maiores, e lógico a tecnologia de material não acompanhou esse aumento de performance, já que peças de ford T eram vitalícias, mas se fosse aplicados esforços que os carros de hoje recebem, não durariam nem o que as de hoje em dia duram!!

                • rgrau

                  Vamos falar de durabilidade. Você sabia, por exemplo, que no início uma lâmpada chegava a durar 100 anos? Tem vários vídeos no Youtube e artigos científicos sobre o assunto.
                  http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Dilemas

                  • luca55ilva

                    E você já viu a eficiência luminosa dessas lâmpadas antigas?? as de hoje em dia com certeza produzem muito mais lúmens comparadas com as de antigamente, a um preço amargo claro, a curta vida útil, e esse vídeo desse cara que criou a lâmpada que dura 100 anos pra mim me cheira a fraude, que materiais ele usou no filamento?? qual gás há no interior da lâmpada??, espessura do vidro?? ah, e como no texto dessa matéria fala da famosa lâmpada do corpo de bombeiros da california, você já viu como ela ilumina pouco?? mais parece uma lâmpada ornamental do que funcional!!

                    • rgrau

                      É tudo verdade. Estudei isso no mestrado. O fato de iluminar mais não afeta a durabilidade.. O objetivo é vender mais e só. Procure no Google e verá vários relatos dessa lâmpada. Tem ainda a história real do industrial que criou a roupa que não estraga e foi perseguido por causa disso. Temos aqui no Brasil o caso do algodão colorido, desenvolvido há anos pela Embrapa de Mato Grosso e que o mercado simplesmente ignora, pois a roupa não desbota. Se isso fosse pro mercado, a indústria têxtil venderia menos. A intenção não é vender algo que resista, durável, mas sim que passe uma impressão de qualidade e que venda muito, a um custo baixo e um lucro alto. O lucro vem do excedente que é vendido, daquilo que transpõe o ponto de equilíbrio contábil. Você pode discordar, mas há milhares de artigos científicos, dissertações e teses que consubstanciam o que estou dizendo.

                      Tem legenda em português: http://topdocumentaryfilms.com/light-bulb-conspir

                • rgrau

                  Influencia sim. Mas todo produto tem um prazo de validade planejado. Qualidade não é durar muito, mas sim durar aquilo para que foi programado/planejado.

              • 3dimensional

                Cara, pelo que sei "obsolescência programada" até existe sim, porém para itens ELETRÔNICOS!
                Para itens mecânicos não procede isso ai não hein.
                Desgastou tem que trocar.

                • DCald

                  Obsolescencia programada não tem nada a ver com "programação" de computadores ou coisa do tipo… é simplesmente dimensionar o produto para dentro de tempo "X" ou depois de usar "Y" vezes ele se tornar obsoleto.

                  • 3dimensional

                    Cara, vai por mim.
                    Não existe obsolescência programada se não tiver eletrônica envolvida.
                    Não tem como a indústria produzir um mancal de borracha pra ele durar 6 meses por exemplo.
                    Se você usar o carro 1x por ano esse mancal vai durar por anos a fio.

                    A obsolescência programada não funciona assim.
                    Ela funciona fazendo algum produto eletrônico parar de funcionar total ou parcialmente a partir de uma certa data específica(veja o caso que rolou com uma marca de impressoras famosa).
                    Se havia um tempo estabelecido pro produto funcionar apenas 1000 horas por exemplo, quando atingir esse tempo por mais que seu aparelho esteja em perfeitas condições físicas os problemas vão começar.
                    Já numa peça de borracha(ex.) isso não seria possível, afinal se a peça está em boas condições físicas assim ela continuará até que seu uso natural a desgaste.

                    • DCald

                      Cara, definitivamente vc não sabe o que é obsolescencia programada.

                    • luca55ilva

                      Quem não sabe é você, obsolescência programada mede a vida útil de algo por HORAS DE USO, não por desgaste!! já que desgaste depende da frequência de uso, logo perde a característica de "programada", se um jogo de pastilhas de freios foi feita pra durar 2 anos ou 30 mil km, se você rodar só 1000 km por ano, ela vai durar 30 anos!!

                    • luca55ilva

                      http: / / pt . wikipedia.org / wiki / Obsolesc%C3%AAncia

                      pra falar a verdade, esse termo obsolescência nem se aplica a itens de desgaste natural, já que foi feito pra se desgastar no uso mesmo!!

                    • rgrau

                      Assista esse documentário pelo menos. Existem outros diversos sobre o tema. é só querer procurar.
                      http://topdocumentaryfilms.com/light-bulb-conspir

                    • luca55ilva

                      Obsolescência é a condição que ocorre a um produto ou serviço que deixa de ser útil, mesmo estando em perfeito estado de funcionamento, devido ao surgimento de um produto tecnologicamente mais avançado

                      Item de desgaste natural, simplesmente DESGASTA, e no seu desgaste, perde funcionalidade, gastou?? tem que trocar!!

                    • rgrau

                      Você está enganado. Qualquer produto industrializado tem seu prazo de validade planejado. O objetivo é fazer você comprar de novo. Pode estar relacionado, por exemplo, ao design. Assista ao vídeo. http://www.youtube.com/watch?v=q97DdVViqLg

                    • luca55ilva

                      Amigo, se seu jogo de pastilhas de freio, amortecedores e pneus gastam, tem que trocar, não tem essa de obsolescência programada, isso é desgaste pelo uso, se você rodar 1000km por ano com seu carro, muitas peças dele que durariam 20 mil, 30 mil, 40 mil km, você só vai trocar 20, 30 ou 40 anos depois de comprado!! não existe obsolescência programada para itens de desgaste natural, ou seja, que foram feitos para levar *****da ou pelo seu uso intensivo envolve partes atritantes, torções, pancadas, etc!!

                    • rgrau

                      Wikipedia? Sério? Leia um livro. Procure no Google Acadêmico. Existem milhares de pesquisas científicas sobre o tema…

                      Segue um livro pra você ler: http://www.designemartigos.com.br/resenha/estrate

                • rgrau

                  Segue um livro pra você ler: http://www.designemartigos.com.br/resenha/estrate

              • luca55ilva

                Não amigo, desgaste não tem nada a ver com obsolescência programada, Obsolescência programada é baseada no fator TEMPO DE USO, se você deixar seu carro paradinho na garagem ou rodar menos de 1000km por ano, não haverá desgaste de nada ou é muito pouco, logo a sua tal "obsolescência programada" foi pro brejo!! se foi programado de fábrica pra você trocar seu jogo de amortecedores em 2 anos, rodando com o carro 15 mil km por ano, se você rodar apenas 1000 km por ano, ele só vai chegar ao fim de sua vida útil em 30 anos, matemática simples!!

                • rgrau

                  E de onde vem o TEMPO DE USO? Outra, essa questão do amortecedor não é assim, pois o peso do carro, mesmo parado, já está trabalhando o produto.

                • rgrau

                  Eu não estou debatendo uma opinião minha. Fiz mestrado e estudei isso profundamente. São muitos autores sobre o tema. Você pode discordar, mas a realidade é outra…

                  • luca55ilva

                    Mestrado em quê?? engenharia mecânica?? ou engenharia social dessas faculdades de humanas por ai??

            • DCald

              Cara, não sei sua idade, ou quantos carros vc já teve… Mas, antigamente, não tinha isso de 60mil km… antes dos 60mil km os carros apresentavam problemas e a durabilidade das peças era bastante variada… então, você distribuia a troca de peças ao longo de varias revisões…

              Hoje não, antes dos 60mil km, vc só trocou oleo e filtros… dai com 60mil km, tem uma pancada de coisa para trocar, o que é um belo "incentivo" para a troca.

              SObre o valor que vc gasta a mais para trocar o carro, vc está trocando por um bem de maior valor, e não "jogando fora" 4 mil na manutenção (que não "valoriza" seu automovel)

    • O_Corsario

      Pois é, tenho um Polo e passo pelo mesmo, nenhuma pressa para trocar…

  • Diego105

    Tenho um Mille 00/00 com 138.000 Km, o carro está muito bom, mas quero trocar em um Palio 1.3 16V ELX com ar condicionado, pois sou muito calorento e moro em uma das cidades mais quentes do Brasil, onde no verão chega fácil nos 40 graus.
    Eu teria que investir uns 4.000 R$ pra trocar pois o meu vale 9.000 e o Palio 12.500-13.000 ano 2001-2002

    • DCald

      Vc estaria fazendo um bom upgrade do mille para o palio… Entretanto, eu pensaria 39745290268 vezes antes de pegar um carro com 11 anos de uso por um valor tão alto (sim, 13k para um palio com 11 anos é muita coisa!)

      Sem contar que, dependendo do uso e manutenção, esse 1.3 16V pode ser uma bela BOMBA!

      • Diego105

        Com certeza é um valor meio alto, mas se tem uma coisa que eu aprendi na vida é que ninguem da nada de graça, ou seja se eu quiser um Palio com baixa km, bem cuidado e inteiro terei que pagar a mais por isso.
        Não adianta eu pagar 11.000 no mesmo carro e ter uma bomba na mão, e como eu quero um carro "completo", economico e fortinho (80 cv) e não tenho condições de partir para um 0 km a solução é pagar os 13.000 num carro com seus 70-80.000 km (sei muito bem identificar fraudes) e rodar mais 60-70.000 km numa boa.

  • Magnosam

    ah não, aí tbm já acho um exagero.

    Mantenho o meu Polo a 5 anos (80 mil km) e acho que já está na hora de trocar.

    Quero ver se troco no começo de 14.

    • thales_sr

      Magno, o estudo só mostrou qual é a melhor opção visando economia. Mas nem só de economia devemos viver.

  • Froid_Dalton

    Meu C3 tá com 55 mil km, rodei isso em 2 anos e meio, estou pensando seriamente em virar uns 150 mil km e depois vender tb. Ou seja, ficar mais uns 5 anos. E o bichinho vai firme, ainda nem mexi na suspensão dele, só manutenção de rotina. O motor não consome quase nada de óleo. Carro é feito pra usar mesmo. A gente paga tão caro, é uma burrice se desfazer de um carro com pouca quilometragem e pouco tempo.

  • Leandro

    A economia é muito maior que essa!

    Vou tomar como exemplo o caso do Corolla. Em 10 anos, gasta-se 130,5k MAIS o valor do carro, de 71,5k! Ou seja, o desembolso total foi de 202 mil reais.

    Já no caso de quem troca o carro de 5 em 5 anos, ele teve que comprar um novo carro no meio do caminho. Portanto, gastou 156,5k nos custos dos dois veículos em 10 anos, MAIS o preço de dois carros, ou 143k.

    Em 10 anos, portanto, um gastou 202 mil reais e tem um patrimonio de aproximadamente 15mil (preço do carro já desvalorizado), enquanto o outro, que trocou em 5 anos gastou 299,5k nos 10 anos, e tem um patrimonio de aproximadamente 35k.

    Considerando ainda, que o valor que se tem não foi perdido, pois pode-se realizar a venda, quem troca de carro de 10 em 10 anos, "queimou" cerca de 187mil reais, ou, cerca de 1560 reais mensais para ter UM Corolla por 10 anos, já incluindo aí todos os gastos relativos ao carro, salvo combustível. Já quem troca de 5 em 5 anos, "queimou" cerca de 265 mil reais, ou, cerca de 2210 reais mensais para ter DOIS Corollas por 10 anos, tbem já incluindo todos os gastos.
    E claro, considerando os valores apurados na pesquisa, o qual não sei se são realmente procedentes….

    • DCald

      A parte da "depreciação" já considera isso…

  • Harley Eugenio

    o Calculo é simples, quem tem carro com 10 anos de uso nao gasta o valor de uma parcela em manutenção todo mes.

    • Focusman

      Mas anda de carro velho, menos seguro e mais desconfortável…

  • carlos

    As pessoas trocam de carro a cada 2-3 anos porque enjoa do bem que adquiriu…a maioria quer sempre algo novo, mais tecnológico, querem sentir o cheirinho do novo…ficar 10 anos com um carro só pra que não tem a grana pra troca-lo…se pudessem trocaria com frequência…a não ser os "mãos de vaca" ou os "puritanos despendidos das coisas materiais"….na boa…essa matéria é UTOPIA!

    • Tiago SSA

      Na verdade pq estão associando carro a celular, pq querem estar na moda. No fundo msm os saltos tecnológicos a preço justo acontecem neste período em questão 8-10 anos.

      Mas tudo bem, o "way of life" do consumidor moderno ainda há de nos enterrar mais cedo do que possamos imaginar.

  • Mc_

    A única realidade é que, se a pessoa tem um carro que realmente gosta e que cumpre suas necessidades, ela naturalmente demora anos pra trocá-lo. Ninguém fica contando moeda e vendo o que é compensador, o emocional acaba sendo muito maior que a razão.

    Agora, passar 10 anos num Palio Economy ou num Gol 1.0… deve ser pra pagar penitência né?

  • Roberto

    Resumindo : A melhor compra seria de um veículo a partir de 5 anos !!!

    • Focusman

      E em pouco tempo, não teriamos mais carros com 5 anos de uso…

  • Leonardo Maia

    Comprar carro no brasil não é racional em nenhuma condição.
    Comprar zero km serve pra fugir dos picaretas que são muitos.
    Comprar usado serve pra fugir da desvalorização absurda.
    E segurar um carro por mais de 5 anos iria fazer com todos o mercado mudasse – essa teoria que divulgaram que é melhor vender com no máximo quatro anos e agora já falam em três anos que ta ferrando com tudo.
    Se o povo segurar e suportar os carros que seja por 6 anos (se chegar nos 10 anos melhor) – podem ter certeza que o mercado vai mudar e parar com essa folia que esta hoje.

    • Luiz Alves

      È a clássica teoria da obsolescência programada tudo no mercado de consumo é feito pra durar no máximo 02 anos… aí te tem que trocar… nossa economia é totalmente baseada no consumo emocional…

      • luca55ilva

        Ai não é obsolescência programada, e sim, obsolescência perceptiva, a fábrica lança uma reestilização do carro como 2 anos de lançado pra fazer o seu parecer ultrapassado e as outras pessoas perceberem seu carro como ultrapassado, mas cai nessa quem quer, eu não me sinto nem um pouco menosprezado ou fora de moda por usar um carro de 15 anos de fabricado!!

  • DanBH

    Quando estava a procura de um Novo Fiesta, falei com a vendedora que queria um carro "mais completo" porque eu pretendo ficar 5-6 anos com esse novo carro. Ela me disse que eu não devia fazer isso, que carro tem que trocar de 3 em 3 anos no máximo.. kkkkkk

    • _oliveira

      Devia ter perguntado pra ela.. Mas esse carro tem validade? kkkk

    • gustavo ce

      E muita gente acredita em vendedores.
      Ô raça! Tirando as exceções, o resto é um bando de "desovador" de carro.
      Não vendem o que é melhor pro cliente, mas sim o que é melhor pra loja e pra ele (vendedor). Chegam a esconder um carro bom que tem na loja para empurrar o que ninguém quer…

  • nei

    essas contas são meio malucas, eu acho. Tenho um fluence, com um ano. Paguei 65.800 a epoca, hoje custa quase 70 (cvt), preço tabela. pela fipe um 2012 custa 52.400, ou seja, se com um ano eu for trocar de carro, terei que pagar a mais de 13 a 18 mil, considerando pegar alguma promoção ou desconto, então esse é o custo de um carro zero, fora despesas com emplacamento etc.

    e para ficar num exemplo de carro com melhor venda, vamos ao corola

    pela tabela fipe um 2008, xei, aut. custaria 35mil reais. um novo 72.500. ou seja, se quiser manter o mesmo padrão teria que desembolsar 37 mil reais a mais. Ai vem, vender ou dá uma geral, tipo, trocando pneus, amortecedores e mais uma coisa ou outra, gastaria mais de 10 mil reais? ainda mais num carro como o corola? Sem contar, que o 0km terá ipva mais caro, enfim, a troca vejo mais como vaidade que todos temos de algo novo, mas economicamente, em regra, melhor é ficar mais tempo, ainda mais com algo que foi vc que cuidou e sabe a procedência

  • DanBH

    Acho que vale a pena trocar de carro em menos de 5 anos quem tem um carro atual bastante defasado em termos de tecnologia e segurança. Por exemplo, eu tenho um Palio ELX 1.0 2009, 80 mil Km, direção e vidros elétricos, mais nada de acessório. Não tenho ar, air bags, esp, abs, motor mais potente e nem cambio automático. Se eu tivesse pelo menos o ar, abs, air bag, ficaria com esse carro pelo menos mais uns 3 anos, fácil. Minha manutenção ta em dia e o carro não apresenta nada de anormal. Mas sem esses itens que falei, já ta meio que insuportável continuar com ele. Com um carro mais completo da pra rodar 150-200 mil Km sem pestanejar.

  • Mathew

    Nem ao céu nem a terra. Concordo que é absurdo ficar trocando de carro a cada 2~3 anos, mas também imaginar que o carro pode durar mais de 15 anos é forçar a barra. Eu tenho um Corsa bola 1.0 ano 2000 e ele já está com 205.000 kms rodados. O motor dele não baixa óleo e nem água. Um tempo atrás torrei uma nota preta nele pra substituir as 4 molas, suspensão e refazer todo o sistema de freio traseiro dele. Deu quase 1/3 do valor do carro. Mas mesmo assim já é um carro velho. Por mais que você troque pivôs, buchas, braceletes e outros componentes que afetam a dinâmica do carro, com 13 anos a carroceria já perdeu completamente a torção, e isso faz muita diferença no conforto de rodagem. Além disso, a parte mecânica é razoavelmente fácil de fazer, uma vez que basta trocar peças. Entretanto, todo o resto já começa a virar serviço de restauração, especialmente a parte de funilaria e estofamento. O teto do meu carro já está completamente queimado e nem vale a pena mandar pintar, além de caro, com certeza vai dá diferença de tonalidade em relação ao resto da carroceria. Esta também já está toda desalinhada (para-choques, portas etc). Ou seja, o carro está andando sem dar muita dor de cabeça, ok. Mas é só. De resto já é um carro bem acabado e eu só não o troco por falta de recursos.

    • Jophny Hoffman

      Mas o q vc gastou na manutenção nao supera o valor q vc perde logo de cara nos 2 primeiros anos de desvalorização de um okm

      se bobear a desvalorizaçao de um carro popular okm nos 2 primeiros anos é maior q o valor do seu carro inteiro, kkkk

      concordo com vc q carro com decada ja ta bem no bagaço pq meu tbem é velho e sinto isso

  • rsanvido

    Em 10 anos rodo cerca de 500.000 km. Acho que não dá para esperar tudo isso.
    Mas km é bem relativa. Depende muito de como o motorista usa o carro.
    Meu Fusion está com 185.000km e vendendo saúde.
    Pode queimar muita gasolina ainda!!!
    Fico com ele mais uns 120.000km.

  • fschulz84

    Eu sinceramente não acredito muito nestes estudos… Podem ser utilizados para se ter uma base, mas é um estudo muito generalista…

    Cada caso é um caso… Eu rodo 3000kms/mês (isso que não uso o carro para trabalhar, somente para me locomover de casa para o trabalho e etc). e estas contas infelizmente não se aplicam a mim…

    Como disse anteriormente, é legal para se ter uma base, mas nunca pode ser levado ao pé da letra.

  • Focusman

    Mais uma reportagem sensacionalista do grupo Abril…

    Que comparação mais ridícula…

    Considere que você compra um carro para usar e que precisa de confiabilidade e que essa confiabilidade pode impactar no seu orçamento, já que sem carro você não trabalha? Como seria a conta?

    Não entendo essas revistas. Começaram a promover a anti-venda de carros.

    • 3dimensional

      Hein?
      Achei sensacionalista foi esse comentário seu aí…

      • mpey

        e isso ai mesmo… o cara sai de casa e nao sabe se volta, por isso refaço meu comentario

        prefiro continuar trocando de carro em 3-3 anos, nao perco tempo e dinheiro com mais nada… nem pastilha de freio preciso trocar, maximo 4 revisoes basicas e previstas com preço fixo ja que rodo no máximo 50.000km nesse periodo.
        Sem falar que estarei rodando com um carro ''novo'' e sem nenhuma preocupação sobre o mesmo.

        • Edson Roberto

          Então vamos partir para seu conceito de não voltar para casa….

          A partir do momento em que vc roda 1km, seu carro é USADO. Essa história de semi-novo só vale para quem vende… para quem COMPRA, é USADO.

          A partir desse momento, devo considerar que seu carro está prestes a ter dor de cabeça e então preciso trocar para outro 0km?

          • Focusman

            A chance de dar defeito é maior num carro velho.

            Os casos que vemos de carros novos com defeitos são pontuais.

            Trabalho no ramo e estou falando com embasamento, antes que diga q estou falando por achismo.

      • Focusman

        A comparação é ridícula sim ao meu ver.

        Não dá para generalizar isso.

        As pessoas burras vão ler isso e achar que é verdade para todo mundo.

        Para algumas pessoas, ficar com o carro esse tempo todo é ruim.

        Se você mora em lugares como Salvador, onde o carro se desfaz em 3 ou quatro anos saberia ou que estou falando.

    • thales_sr

      Não entende por que? O estudo só mostrou o lado econômico da coisa, simples… Quem usa pra trabalhar, vai trocar com maior frequência pra não correr risco de ficar sem o objeto de trabalho, e vai eventualmente pagar um pouco mais por isso.
      Não é por isso que pagamos seguro? Queremos nunca usar, ou seja, a gente pretende jogar aquele dinheiro "no lixo" todo ano, pela sensação de que estaremos cobertos CASO algo aconteça. Ou seja, financeiramente, para a maioria da população é melhor pegar o dinheiro do seguro e guardar numa poupança, mas raros são os que tem peito pra fazer isso… Eu mesmo ainda não consegui.

      • Focusman

        Sobre o caso do seguro, eu uso ele mesmo.

        Para mim por exemplo, que costumo encostar o carro as vezes, minha franquia de 500 reais é uma maravilha. Qualquer arranhão que tenho no carro uso o seguro. E nem por isso ele vem mais caro no outro ano.

        Problemas com terceiros também podem ocorrer.

        Já bati o carro num poste e derrubei-o.

        Nem tive conhecimento de quanto custou aquele transformador que caiu…

    • figado

      ta certo entao, a reportagem é sensacionalista e faz comparação ridícula só pq vc não concorda com o que ela diz e não dá um argumento pra isso

      • Focusman

        A reportagem é ridícula sim. Comparações assim sempre são ridículas e fazem com que as pessoas tomem atitudes sem pensar, apenas porque leram.

    • Cruz

      Confio 100% no meu carro de 14 anos.

      Você acha que carros 0Km são garantidamente 100% livres de surpresas desagradáveis?

      • Focusman

        Você confia porque entende de carros, provavelmente. Não é o caso do meu pai ou minha mãe, que se tiver um super aquecimento devido ao travamento da válvula termostática, que qualquer carro com mais de 70 mil km é suceptível facilmente, vai ficar na rua.

        • Cruz

          Isso é verdade, não que eu entenda muito, pelo contrário, entendo apenas o básico, mas comprei o carro com 8 anos de procedência conhecida, sei que o antigo dono cuidava bem.

  • Piemonte

    Esse é o tipo de pesquisa, para boi dormir.

    • Focusman

      Concordo… é pesquisa pra gerar polêmica…

  • O_Corsario

    O fato é que custa muito caro e é muito chato manter um carro mais velho rodando.
    As peças custam caro ,se for na concessionária é um verdadeiro assalto, no mercado paralelo não existe transparência de qualidade, poucos fabricantes liberam catálogos de peças ou especificações, e ainda assim custam muito caro.
    A mão-de-obra é absurdamente cara nas concessionárias, fora delas é "apenas" cara, sem contar que vc está sempre numa loteria, tem gente que faz bem e gente que faz muito mal em todos os lugares. E em todos os lugares são desinteressados.
    Meu carro tem quatro anos e 85.000km, e já senti a diferença. FIca tudo mais difícil. Ou vc paga o triplo na concessionária e não tem nem garantia que vão fazer direito, ou cai no mercado paralelo e compra peças no escuro, pois as informações ainda são raras e pouca gente tem coragem de falar "marca X é uma droga" mesmo nos fóruns do carro.
    A marca que der atenção especial à seus carros mais rodados com certeza ganhará muitos clientes e conseguirá valorizar seus usados, podia ter um setor especializado em peças mais antigas ou manutenção mais específica.

    • thales_sr

      Nãããããoooo rapaz, isso é porque você não buscou um "mecânico de confiança". Foi sempre nos "mecânicos da desconfiança". Como é que não sabe disso, frequentando o NA? Saiba que só é buscar no Google por "mecânico de confiança" que você acha! :P
      Só falta dizer que não comprou um "usado de procedência", no WEBMOTORSDEPROCEDENCIA.COM …

      • O_Corsario

        Outro fator é que eu comprei um Polo, se fosse um Accord, Cayenne ou BMW-dos-anos-90 nada disso teria acontecido!

        • Edson Roberto

          Corsario, isso depende. O C3 que possuo com 5 anos e 96000km, as peças tem um código.

          Geralmente, se procura por esse código. Seja eu ou meu mecanico é sempre assim. Não a toa, meu Xsara fiz o mesmo para procurar umas peças que no final meu mecanico encontrou por R$300 a menos. (somando-as)

          Acho que tudo depende de como funciona. A PSA tem um site especifico onde vc encontra o código das peças colocando seu chassi. Se chama Citroen Service e Peugeot Service, por ela vc ve seu carro inteiro desmontado e peça a peça. Eu não sei se a VW possui, mas a Fiat por exemplo, também possui um site para isso que dá muita liberdade na hora da compra e peças para o modelo. Isso ajuda e muito a coibir certos abusos.

          Meu mecanico por exemplo, já comprou peças na Peugeot para o Xsara (pois eram as mesmas peças) por ser mais barato. Claro que não é uma realidade para todos os modelos, mas isso funciona.

          Quando digo que minha manutenção do C3 é mais baixa que um Gol ninguém acredita, mas meu bolso sabe da verdade.

          • O_Corsario

            Pois é, que iniciativa legal, se a VW tem algo do gênero não conheço, mas faz muita falta. É tudo muito nebuloso e mal-feito.
            Aliás, o que deveriam fazer era diminuir preço de peças de reposição em geral, tudo muito caro.

            • Edson Roberto

              Ainda mais porque o seu é o "esportivo" do Polo.

              Eu tenho certeza que o seu no dia a dia deve ser bem gostoso de andar, só andei um dia mesmo em um Polo assim….rs

              Mas certamente eu seria bem criterioso na hora da troca. Atualmente, nem mesmo o Fiesta eu consideraria por enquanto na troca pelo seu. Acredito que em vista do que é o seu carro, somente um médio iria te dar o mesmo prazer.

              Mas sobre os preços, isso que é o complicado. Eu já sinceramente estudei todas as marcas no que se diz a manutenção e a mais barata em balcão de concessionaria é a Chevrolet. Ali, a politica deles permite que vc evite o mercado paralelo. Pois os preços são otimos. Em seguida para peças de cesta basica simples é a Honda e Toyota. Peças especificas a Chevrolet vem em primeiro seguido da Renault.

              Para peças especificas até Honda e Toyota são caras. E o curioso é… para alguns Citroen são baratas, mas não são todas. Parte elétrica na citroen é a coisa mais nojenta do MUNDO! Tudo é interligado e, não vendem a parte. Mesmo vc citando o modelo do cabo. Quis só abrir para trocarmos figurinhas sobre coisas curiosas.

              E veja que coisa: Na Peugeot TODAS as peças em comum entre os carros (C3 – 207 e 208, C4 – 307/308/408/Pallas/C4 Lounge) são mais baratas. Até mesmo o oleo.

              O mal da VW é esse, peças caras que fazem o tal carro robusto ter sua parcela de desmerecimento. Ao menos os planos de revisão são tabelados.

              • O_Corsario

                Uma coisa realmente chata do GT é que vc está fora do grupo dominante, e muitas peças são ligeiramente diferentes, como discos de freio, e poucas oficinas se atentam à isso, podem acabar instalando coisa fora de especificação.
                Na troca, eu simpatizei com o Fiesta 1,6 poweshift titanium pelo câmbio de dupla embragem, motor moderno e sete airbags. Mas não cabe no bolso e não gosto do interior do carro. Na verdade, agora, nada cabe no meu bolso.
                Pois é, Chevrolet pode ser até de graça, não gosto. Já a Honda e Toyota trabalham bem este aspecto e Renault me parece se esforçando bastante. Dos PSA é interessantem, pelo que fala sobre o C3 é realmente curioso pois é um carro com fama que não bate com o que vc, proprietário, diz. E essa da Peugeot cobrar mais barato, nem precisa ir longe, na VW tem peça que é igual para praticamente toda a linha, mas se pedir "para gol" é um preço, se pedir "para Polo" é outro…

    • Focusman

      Eu já tive carro velho e um porre. O meu está começando a ficar velho e é um porre….

      4 anos de uso e já tem barulhos que não consigo tirar, mesmo trocando toda a suspensão, o banco já está com a espuma com a densidade alterada, doendo minha coluna. Precisarei comprar 4 pneus logo mais ao custo de 2000 mil reais. Já é o segundo jogo de pneu.

      O motor está ótimo, nunca me deixou na rua, fora uma vez que do nada desprogramou a chave e ninguém sabia o que era. Fiquei uma semana sem carro por causa disso, mas tudo bem é um defeito que já vi dar no meu modelo mesmo novo.

      O maior problema com meu carro é que já enjoei dele. 3 anos vendo o mesmo painel, o mesmo som do motor, o mesmo comportamento nas curvas…

      Sei lá… sou entusiasta… se eu quisesse só um meio de transporte compraria um Logan,

      • O_Corsario

        Tem isso tbm. No meu caso não pesa muito, ainda acho o Polo muito bonito, e está bem inteiro, sem barulhos nem nada,.
        O que denuncia a idade mesmo são marcas de uso, como ralados no carro, riscos no interior (Ainda mais com cachorro….) e coisinhas assim.
        O que enche o saco é ficar indo na oficina, não que dê pane, mas fazer manutenção mesmo… COmo vc disse, uma hora troca pneu, outra freio, depois suspensão, daí vem a bateria, aí correia, velas, e daí quando vc acha que zerou já é hora de trocar pastilhas de novo, daí em seguida o pneu mais uma vez, e assim vai indo… Não se compara com os dois primeiros anos, em que vc só troca óleo e filtros.

  • pvasconcelos87

    e depois de 10 anos o popular vai ser 26 mil reais ? #duvido

    • Focusman

      Essa conta é meio doida….

  • Corvo

    Na boa, que porcentagem da população fica 10 anos com um carro ? Outra coisa, não é o mesmo ficar 10 anos com um Palio ou Gol que com um Civic. Tal vez um carro médio ou equipado de mais vontade de ficar.
    Ademais de tudo, no estado de nossas ruas (e o combustível), um carro tem que ser muito bem cuidado para durar todo esse tempo sem dores de cabeça…

  • Lexus GS300

    Sempre pontuei para meus amigos e família que hoje em dia com os preços praticados nesse país não compensa trocar de carro de dois em dois anos. Uma besteira sem tamanho. Se fosse rodar por volta de 60 mil km por ano, até compensaria a troca com dois anos de uso, mas vejo pessoas trocando seus carros com dois anos de uso e até 18 mil km o que é uma bobagem sem tamanho, uma espécie de boa ação feita a dois sugadores: montadoras e desgoverno.

    Aqui em casa é costume ficarmos com um carro por anos a fio. Os dois veículos que possuímos usamos de uma forma racional. O da minha esposa para ir e voltar ao trabalho e o meu o mesmo, mas para distâncias acima de 7 km. Abaixo disso uso minha bike. Transporte público? NUNCA! Pela insegurança, desconforto e tempo desperdiçado por conta das rotas exigidas pela prefeitura a empresa de ônibus.

  • Rossimar

    Eu gosto mesmo é de comprar carro usado com dois ou três anos de uso, pouco rodados e ir trocando de ano em ano! É uma lasqueira danada, dá trabalho, mas se souber comprar, com certeza é o melhor negócio. Vez ou outra precisa trocar pneu ou dar alguma manutenção, mas nem se compara à desvalorização dos primeiros anos.

  • Pericles

    Pois é, mas não ache que bike é seguro. É super econômico e ecológico, mas só serve pra marketing ecológico porque é o transporte mais perigoso que existe. Não espere ser atropelado por um veículo motorizado pra entender isso…

  • Pericles

    Tenho um estudo completo de todo o custo do meu carro e sei o quanto economizaria por ano comprando um carro zero popular. Sinceramente, economizo no mínimo R$ 2.000,00 por ano considerando o popular mais econômico do mercado, ou seja, o Clio. Portanto, comprar carro zero é jogar dinheiro fora. Compre carro zero uma única vez e o mantenha muito bem. Hj tenho um carro antigo, muito mais completo que os atuais e sem contar a qualidade construtiva. Gosto de carro e não de carroça. Porque carro popular é só carroça mesmo…

  • DougSampaNA

    de 7 em 7 ou de 8 em anos..junto e compro a vista; nao fico devendo nada pra ninguem e nao pago juro…recebo do banco!
    Mazs tem qye ter consciencia de que o dindin poupado é dinheiro morto, tem finalidade única, e nao pode ser usado pra outras coisas, salvo doença grave.

  • asi_sp

    Matéria feita nas coxas é complicado.
    .
    -E a preguiça de somar ao custo de oportunidade?
    -E a preguiça de considerar a venda a um css ou a um particular?
    – E a preguiça de considerar a depreciação alta para um média de 20 mil-km-por-ano? ( a média do mercado é na casa de 10 k)
    – E a PRINCIPAL, a preguiça de considerar que, daqui 5 anos, o valor do mesmo carro estará mais caro, em função da atualização da inflação ( sem contar a parte que a montadora aumenta por si só).

    Ai ai, que preguiça. Tem gente nos comentários que fazem uns demonstrativos bacanas que deixam essa matéria no nivel de 4 série.

    • Focusman

      Pois é.. .onde eu assino?

      O pior é saber que é uma matéria de uma conceituada editora…

  • RodrigoBH

    Comprei no mês passado um A4 1.8T 2006 de uma tia que comprou o carro 0km. O carro está com 49.000 km rodados e nunca foi batido. Pesquisei as peças de fabricantes originais em importadores e comprei o kit de correia dentada (R$850), junta da tampa de válvulas (estava com um pequeno vazamento de óleo pela junta antiga), velas e filtro de pólen (R$330), óleo do motor e filtro (R$200) e mão de obra de R$450 para trocar tudo isso no meu mecânico de confiança. Gastei ainda R$350 para repintar as rodas (raladas de meio-fio), alinhar e balancear. Ainda dei a sorte que tinham sido trocados no ano passado pneus, discos e pastilhas de freio, bateria, filtro de ar e de combustível. Investimento no carro: R$40.000. Manutenção dos 50 mil km: R$2.200. Pretendo rodar mais 100-150 mil km com esse carro, fazendo manutenção leve a cada 7 mil km ou 6 meses e completa a cada 50 mil km.

    • tatu_peba

      Com certeza vai rodar muito ainda sem dar dor de cabeça. Tenho um A3 2003 com a mesma motorização, está com 110 mil km e esbanjando saúde. Esse motor é excelente, tem desempenho e é econômico, chego a fazer 17 km/l na estrada a 120 km/h com meia carga e ar ligado. É só seguir direitinho o manual. E nunca faça troca de óleo com bomba de sucção, para conservar motor turbo multi-válvulas um dos quesitos é manter a qualidade do lubrificante. Obs: Não uso Podium, só aditivada e faço troca de óleo sempre uns 1000 km antes do vencimento.

      • RodrigoBH

        Valeu pela dica! Esse motor realmente é muito bom, econômico na estrada e com muita disposição quando exigido! Tive um A3 2001, porém 1.6. No geral era um carro muito bom mas não precisa falar que faltava motor. É muito bom estar de volta na Audi! Abs

        • tatu_peba

          Parabéns pela compra e divirta-se, mas com responsabilidade.

          • Focusman

            Muito bom ver entusiastas por aqui…

  • Araujo Germano

    comprei um Voyage 2011 1.6. rodei 164.000 em 2 anos. pagava 1200 de prestação. troquei por um logan 2008 96000j rodado. ja estou com ele a 6 meses com 147000. pago 500 de prestação e olha que no gnv os 2…. no voyage fiz uma economia de 19000 reais…

  • zeuslinux

    Por isso que eu digo sempre aqui: compre um carro BOM, que não seja projetado propositalmente como um carro medíocre de entrada, de baixo custo, e fique por mais tempo para amortizar o maior custo de aquisição.

  • cleberson_prt

    É incrível perceber como o brasileiro acha um ABSURDO pagar, digamos, R$ 1.000 uma vez por ano numa manutenção de um carro com 5 anos de uso, mas acha lindo pagar R$ 500 por mês de parcela num carro novo.

    "Meu carro está dando R$ 150,00 de manutenção por mês, isso é ridículo, vou resolver comprando um carro novo e pagando 3 vezes esse valor, porque aí não me incomodo com manutenção"…. É muita burrice.

    • O_Corsario

      Entendo seu raciocínio, mas gasta-se muito mais que isso para manter o carro, sei pq anoto tudo que faço e somo.

      • Lucas5ilva

        Mais de 500 reais por mês em manutenção? Só se você fizer uma retífica de cabeçote todo mês, gasolina não conta como manutenção, é custo fixo assim como vale transporte!!

    • luca55ilva

      Isso é verdade, as pessoas preferem dar 6000 reais pro banco por ano do que investir metade disso numa bela revisão, e olha que 3 mil reais por ano dá pra você fazer uma bela revisão!!

  • 3dimensional

    Resumindo esse tópico:

    Tem gente que prefere manter um usado, porém vai gastar mais com manutenção.
    Tem gente que prefere trocar sempre pra "economizar em pneus e pastilhas" e perder 20% do valor do carro assim que dobrar a esquina da CSS.

    Cada um cada um….fazer o que?

  • Focusman

    Resumindo,

    As pessoas gostam de trocar de carro como gostam de trocar de roupa.

    Isso é legal, a gente trabalha para isso, para comprar coisas…

  • Leo

    Já troquei de carro como quem troca de roupa, hoje espero ter aprendido a lição depois de fazer algumas contas:
    Em nov/08 comprei um Punto HLX 08/09 0km por 49.900, para minha raiva, 15 dias depois o governo baixou o IPI e o mesmo carro passou a custar 45.900 !! Mas eixa pra lá, pois não podia adivinhar. Em Maio/10 com 13.000km rodados vendi o Punto por 36.000 para inteirar na compra de um terreno no valor de 85.000 (presta a atenção neste terreno) e com a sobra comprei um vectra cd 8v 2003 por 22.000.
    Calculando um sub-total: no grosso já perdi 13.900 no Punto.
    Depois de 6 meses e muita manutenção, percebi que o que eu gastava de manutenção no Vectra, dava para dar ele de entrada pagar a prestação de um Focus 1.6 10/11 0km. Foi o q eu fiz e vendi meu Vectra pelo mesmo preço pago (gastei uns 4.000 de manutenção nesses 6 meses). O valor do Focus a vista era 52900 (com desconto para funcionário Petrobras). dei 22.000 de entrada e financiei o restante em prestações de 700,00.
    Em set/12 resolvi trocá-lo por motivos emocionais, vi um Fusion sel 12/12 com 6.000 rodados por 66.000. Fiquei apaixonado pelo design, conforto e acústica do carro e entreguei meu Focus por 36.000 na concessionária, dei a diferença no dinheiro e transferi o financiamento.
    Sub total: com o Focus eu perdi 16.900 mais os 13.900 do punto, fica: 30.800.
    Em dez/12 com exatamente dois meses, percebi q o Fusion não era carro para meu perfil, me irritava com o câmbio automático sem opção sequencial e sua frente baixa e comprida q sempre arrastava na gragme do prédio. Resolvi trocar e decidi, depois de um test drive, pegar um Jetta TSi 12/13 0km por 90.000 !! Avaliaram meu Fusion em 60.000, paguei os 30.000 de diferença e continuo com praticamente o mesmo financiamento do Focus, sendo q num valor um pouco menor.

    Totalizando as contas, com o Fusion pedri mais 6000, somando aos 30800 de antes, acho um total de 36.800 de nov/08 a dez/12 (4 anos aproximadamente). Muuuuuuito dinheiro, agora estou satisfeitíssmo com o Jetta e não pretendo trocá-lo com menos de 3 a 5 anos e olhe lá !!!!
    Agora, lembra do terreno q comprei em 2010?? Por 85000?? vendi esse mês por 175000 !!! Quase 100% de lucro em 3 anos e meio !!!
    Financeiramente, o mais vale a pena??

    • RodrigoBH

      Léo, interessante a sua história, principalmente considerando o "final feliz" (Jetta TSI!). Mas você passou por uma situação de valorização de um bem (terreno) muito pontual. Os imóveis andaram de lado durante muitos anos, valorizaram-se muito nos últimos 7 anos e agora provavelmente andarão de lado durante muitos mais (se é que não vão sofrer alguma correção de preços – uma probabilidade para quem acredita numa bolha no mercado imobiliário). Em resumo, você "ganhou" no terreno a desvalorização do Punto, Focus, Fusion e muito provavelmente do Jetta também – mas dificilmente alguém vai conseguir repetir a proeza de agora em diante… rs

      • Leo

        Exato Rodrigo, hoje eu acho o Jetta o carro ideal para meu perfil, dentro de poucos dias eu estarei enviando um artigo sobre ele para o "usado da semana". E o terreno eu queria mesmo era morar, mas surgiram problemas sérios com a logística do meu filho com a escola, daí resolvi me desfazer. Acredito mesmo que daqui em diante os imóveis não valorizem ou nem tanto quanto neste período relatado.

  • telmoqs1985

    Interessante, porém uma coisa é a pessoa ficar 10 anos com um carro completo (incluindo Air-bag e ABS), confortável e e outros mimos de conforto, outra é ficar 10 anos com carro pelado e/ou desconfortável, digo por experiencia própria…

  • angelo

    O IPVA vai baixando quando o carro ficando velho? eu achava que era sempre sobre aquele valor de compra….

  • Sevilha

    Meu Carro vale hoje uns R$9000,00. Se eu vender e comprar o mais barato 0km, vou ter que por mais 15k, pagar mais 1k de taxas etc…
    Se eu deixar esses 16k na poupança terei ganho de R$80,00 ao mês (0,5% de rendimento), R$960 reais ao ano, além disso IPVA será R$800,00 reais mais barato, e o seguro uns R$300,00 mais barato.

    Total de economia ao ano: 2k , que se gaste 1k ao ano com peças e mecanico ainda estarei ganhando 1k e fora que o carro 0KM desvaloriza muito rapido.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend