EUA Europa FCA Mercado Montadoras/Fábricas Volkswagen

Marchionne diz novamente que quer uma fusão da FCA com a Volkswagen

marchionne-fiat Marchionne diz novamente que quer uma fusão da FCA com a Volkswagen

Sérgio Marchionne anda se declarando para a Volkswagen. No começo de março, o chefe da FCA disse que uma fusão com a VW seria benéfica para os dois lados. Depois, o executivo canadense alegou que não tinha nenhum interesse em continuar conversando sobre uma possível fusão com a alemã, o que surpreendeu todo mundo.

Afinal, Marchionne sabe mais do que ninguém que a FCA precisa de uma fusão para sobreviver. Agora, o chefão de origem italiana novamente se mostra a favor de uma fusão com a VW ao dizer que pretende se encontrar com Matthias Muller, CEO do grupo germânico. O executivo da Volkswagen já havia mencionado na semana passada que estaria aberto a conversas sobre o assunto.

Porém, Muller diz que não foi procurado por Marchionne e quer que o chefe da FCA se apresente para a conversa. Este, por sua vez, diz que tem seis ou sete meses que não vê o líder da VW, mas que vai procura-lo. Para analistas de mercado, Sergio deve ir ao encontro de Matthias.

Isso porque a FCA não está em boas condições e Marchionne – além de outros chefões da indústria automotiva – sabem que o futuro será moldado por consolidação do setor, que deve ter no máximo quatro ou cinco grandes grupos entre as empresas tradicionais no mercado internacional. Ou seja, isso tudo sem a China.

A FCA já tentou com a GM, que negou uma fusão. Agora a Fiat Chrysler parte para cima da Volkswagen, que está em processo de recuperação após o Dieselgate. O fundamento da união seria reduzir os custos com compras e desenvolvimento e pesquisa, tornando as operações mais rentáveis. Mesmo com a crise do diesel, a VW está em melhor situação e nem mesmo precisa de uma fusão para se manter de pé, diferente da ítalo-americana.

[Fonte: Auto News]

Send this to a friend