Elétricos Finanças Governamental/Legal Mercado Montadoras/Fábricas

Março começa sem Rota 2030 e incentivos para carros elétricos

rivian fabrica - Março começa sem Rota 2030 e incentivos para carros elétricos

O mês de março começou e com ele, o Brasil já deveria estar com dois programas em vigência, prometidos pelo governo, mas não cumpridos, como muitas coisas nesse país. O setor automotivo teve o novo regime automotivo adiado mais uma vez. O presidente Michel Temer descumpriu a promessa de aprovar até o fim de fevereiro a política do Rota 2030, que as montadoras vem pleiteando desde o ano passado, como forma de regrar o setor e permitir investimentos em longo prazo.


Se antes havia um prazo, agora não há mais. Sem previsão de aprovação, o Rota 2030 começa a ficar cada vez mais distante da realidade, uma vez que já se passaram dois meses em que o Brasil não possui um regime automotivo com metas estabelecidas. O problema nesse momento continua sendo o de sempre, a área econômica. Comenta-se em Brasília que o programa precisa ser “enxugado”, segundo fontes do governo e das montadoras.

A última vez em que se confirmou que o Rota 2030 seria aprovado foi em 20 de fevereiro, quando o ministro interino do MDIC revelou em São Caetano do Sul-SP – durante o anúncio de investimento financeiro da GM na planta do Grande ABC – que Temer aprovaria o novo regime até o final do mês.

Pelo Rota 2030, espera-se desde agosto de 2017, data em que seria anunciado para que legalmente houvesse um período de transição para adaptação tributária e então este entraria em vigor no primeiro dia de 2018. Porém, o regime automotivo foi empurrado para novembro e depois prometido para o fim de fevereiro. Nesse meio tempo, o criticado Inovar-Auto cumpriu sua tabela e sai de cena.


nissan leaf 2018 6 - Março começa sem Rota 2030 e incentivos para carros elétricos

O impasse sempre foi entre os dois ministérios envolvidos diretamente em sua elaboração (MDIC) e aprovação técnica (MF). A disputa de força entre as duas pastas gerou atrito interno no governo e Temer teve que apaziguar os lados. O projeto então foi para a Casa Civil e lá permanece em análise.

Enquanto isso, mesmo quando ainda havia a promessa presidencial de aprovação no fim de fevereiro, a indústria mantinha o discurso de sem um regime para o setor, investimentos ficariam ameaçados e até mesmo operações industriais locais poderiam ser fechadas. Bom, agora é esperar para ver se o tom desses discursos se elevará.

Alguns fabricantes dizem que não podem esperar muito, pois precisam justificar investimentos reservados para cá com as matrizes. Outras plantas no exterior estão de olho nisso e querem levar esses montantes. Quem continua a investir, diz que é preciso previsibilidade para definir planos futuros. De um lado, grandes operações se sustentam. De outro, as pequenas reclamam.

Além do Rota 2030, outra promessa não cumprida foi a redução de IPI para carros elétricos, que cairia de 25% para 7% com o objetivo de ajudar a fomentar a tecnologia no país. No fim de janeiro, falou-se que tal redução ocorreria no mês que se encerrou, mas até o momento, 1/4 do preço de um carro elétrico é composto de IPI. Em ano político e com Copa do Mundo, mudanças na lei e vendas de veículos tendem a ser negativas.

[Fonte: Jornal de Brasília]

 

COMPARTILHAR:
  • Pedro Alves

    O Rota 2030 será muito bem vindo. Espero que entre logo em vigência.
    Uma hipótese que tenho (somente uma hipótese) é a de que isto ainda não foi pra frente por conta de outros problemas que precisam ser resolvidos com maior urgência. No mês de Fevereiro entrou em vigor a intervenção na segurança pública no Rio de Janeiro, algo muito necessário na minha opinião.

    Reconheço que pagamos um valor abusivo nos carros vendidos por aqui e espero que isso mude logo e que o país cresça com responsabilidade e sustentabilidade, mas as vezes precisamos abrir mão de um simples barco para salvarmos um grande navio.

    • Observador

      Papagaio de pirata

    • Raul Pereira

      Mas uma coisa não necessariamente interfere na outra. Até porque isso já tinha que estar assinado em dezembro

    • Renato Duarte

      A prioridade do “Vampiro” é a reforma previdenciária,, o brasil que se dane,,

    • FrankTesl

      não tem gente engraxando as engrenagens certas…
      para bom entendedor, pingo é letra.

      • Ronald

        Já entregaram a “graxa” há muito tempo… Talvez as engrenagens tenham se dado conta de que a “graxa” era pouca….

    • Cosi fan Tutti

      A única coisa que faria mudar o valor dos preços dos carros seriam três coisas, a primeira uma reforma tributaria que diminuisse impostos no consumo, a segunda seria um compromisso do governo que não criaria mais esses “programas” protecionistas e de favorecimento tributário para empresas que atuam aqui, em detrimento de importadoras. E o terceiro seria um compromisso sério do governo de incentivos pra carros economicos, não importa a cilindrada, e hibridos e eletricos, com algo tipo desconto no IPVA ou IPI zero pra quem trocasse seu modelo antigo por um novo economico e menos poluente, como acontece em alguns paises desenvolvidos.

    • The punisher

      Jesuis……..

  • Gutto Morais

    Ta melhor agora do que no últimos anos com o Inovar Auto e suas sobre-taxas abusivas e “tranca rua”….

  • Flavio Cassaro

    lixo de país corruptos, bandidos BRASIL = LIXO

    • Fanjos

      Vc é muito bondozo
      O certo é falar que o HuEzil é pus, que infecta a mucosa do fungo que se alimenta do chorume proveniente dos detritos do lixo.
      Olha só quantos degraus o HuEzil tem que galgar para se tornar “somente lixo”

      • JOSE DO EGITO

        …Sem incentivos para eletricos…… Otima noticia carro bom é carro a combustao,a ANP que tome vergonha na cara e abaixe o preço da GASOLINA e as montadoras acabe com mortores FLEX ,sou a fvaor de carros so a gasolina

  • rkimwb

    Off-topic: O que aconteceu com o na.cm ? Alguém mais não está conseguindo acessar o NA usando ele?

  • Marcus Vinicius

    O Gol Copa volta esse ano e vem acompanhado do Polo Copa 2018 !

    • Renato Duarte

      A VW não tem mais os direitos para usar a marca ”Copa” ,, ´ltima vez foi em 2006,, em 2010 ela teve que patrocinar a Seleção brasileira de futebol pra conseguir uma versão especial Gol-Fox-Voyage Seleção.

      • leandro

        É só fazer o gol Kopa, dá no mesmo, maioria vai até achar que tá na gramática correta

        • FrankTesl

          Ou Polo Kop@, só para disfarçar. Se a FIFA reclamar, vão dizer que o @ é para enfatizar a interatividade do produto.

          • Ananias Anacleto

            Ou lança o Polka ….. pronto.

  • Fanjos

    Março tambem começa com prosperidade do Polo para comemorar tb

    • Lucas086

      Logo no dia 1, imagina o que vem por aí. .

      • Fanjos

        Vai ter muitos presentes porque é o mês do meu aniversario e as montadoras querem me agradar.

        • Lucas086

          Viiiixeee, só resta sentar e chorar então kkkkk

  • Louis

    Assim é a “elite” do funcionalismo público. Prazos são feitos para serem descumpridos.
    Agora, atrase você a declaração do imposto de renda pra ver o que acontece. Bando de filho da…

  • João Carbone

    Só há uma forma de resolver o problema do país. Usar o passaporte. País comandado por uma corja de ignorantes e mal preparados. Fora os casos explícitos de roubalheira. Como aceitar que alguém seja presidente do Brasil ganhando…3800 reais.

  • Yuri Lima

    Como agora o Innovar Auto se extiguiu, enquanto o Rota 2030 não vigora, aquela tributação majorada de IPI dos importados e o limite de unidades vindas do Mexico não existe mais?
    Se assim o for, as fabricantes poderiam aproveitar a janela aberta e trazer grandes volumes dos importados, como era feito antes do Innovar.
    Mexico/Coreia/China…

  • 110anosimigraçaojapa

    muitos impostos

  • marc west

    Só me faz lembrar eu tentando explicar o que ocorre no Brasil para alguns europeus. Os caras piram kkkkk Dizem que é impossível que um povo aceite passivamente o tratamento que os políticos dão a ele, que um brasileiro não é diferente de um belga ou francês… Verdade, não deveríamos sermos tratados como seres inferiores a um europeu, mas enquanto não houver um investimento massivo na educação, as coisas tendem só a piorar. Povo que não pensa, é povo que não conhece seu poder.

    • Ananias Anacleto

      Acho que somos inferiores sim. NÓS brasileiros somos culpados pela zona que é esse país, portanto sim, somos inferiores.

  • lucas

    Caçar regime privilegiado na zona. Nem sei o que é essa merlin de ROTA2030, tnc. Soluçao correta é o Mercado aberto, quem acreditou no governo do PT que se lasque. Essas carroças de 60k novas aqui tipo UNO, gol, polo, tnc. Deixa os coreanos comer esses lixo e mercado evoluir. É brincanagem um doblo partir de 85k.

  • Razzo

    Governo bundão !

  • Luiz Pereira

    A reportagem é tendenciosa. O melhor “programa” automotivo que o país pode ter é o mercado livre, sem as restrições absurdas criadas pelo Inovar-Auto ou similares. Que tipo de inovação foi trazida por esse tal programa? Quem ganhou com ele, a não ser um punhado de fabricantes aqui instalados? Continuamos pagando 60.000 reais em carros com 20 anos de atraso em relação aos mercados desenvolvidos! Só haverá avanço tecnológico e queda de preço quando a concorrência for livre!

    • Roberto

      👏🏼👏🏼

  • Rafael

    Chega de incentivos automotivos!

    • Marcio Souza

      Pra vc que não trabalha na área, não depende de emprego, dane-se os outros né? Países de primeiro mundo também tem programas de incentivo do governo.

      • Rafael

        Tem outras dezenas setores industriais sem incentivos, que gerariam muito mais empregos se não tivesse governo atrapalhando.
        Eu quero que a indústria automobilística cresça sem incentivos.
        Nao sei pq ir pro lado pessoal, mas tenho um membro da família no setor.

        • Marcio Souza

          Esse é o melhor dos cenários, mas nosso país existe a política do toma-la da- cá. Se tivéssemos pelo menos duas grandes montadoras nacionais (digo brasileiras mesmo), a coisa iria ser diferente, pois as montadoras estrangeiras não iriam ter tanto poder de barganha. Ai o governo (independente de quem seja), fica refém para que não haja desemprego. pois é um dos setores que mais emprega no país (considerando toda a cadeia). Querendo ou não a indústria automotiva é um bom indicador da saúde da economia, pois as pessoas só compram carro quando se sentem seguras financeiramente.

      • Ronald

        Vocês estão muito mal acostumados com muletas! Não é porque alguns países dão que aqui tem que fazer exatamente o mesmo. Até porque lá, os incentivos não tem esse caráter de reserva de mercado e eu não quero pagar caríssimo pra sustentar emprego de ninguém. Já sou obrigado a fazer com funcionários públicos….

        • Marcio Souza

          Comprar carro é uma opção. Diferente dos impostos para sustentar a máquina pública na qual é compulsório. Se não quiser “sustentar” a indústria automotiva tem transporte público, táxi, uber…etc. Aqui incentivos fiscais estão em todas as commodities. Vide agronegócio. Já começa pelo trabalhador rural não pagar INSS, porque quem paga é vc.

          • Rafael

            Os incentivos, vão de IPTU, terreno, eletricidade, água, ICMS, IPI… sim nos pagamos a conta. No dia em que os incentivos pararem de ser focalizados, e cobrarmos impostos (baixos) de todos de forma eficiente e justa aí vamos pra frente.

            • Ronald

              Perfeito. Mas eu acho que você vai ter que desenhar pra ele…..

            • Marcio Souza

              Na verdade, a taxa tributária é alta neste país por 2 motivos: sustentar a corrupção para campanhas eleitorais e assistencialismo ao povão através dos bolsas governo para garantir votos.

          • Ronald

            Opção?!?! Parei de ler depois disso. Não dá pra dialogar com alguém que raciocina numa única direção. Até mesmo nos EUA, onde o transporte público funciona bem, a grande maioria tem carro. E sim, eu posso ter quantos carros eu quiser sem ter que sustentar ninguém. Essa falácia do coitadismo de preservação de emprego é coisa de sindicato e também serve como ferramenta de manipulação das montadoras em cima de nós. Mais cedo ou mais tarde isso vai acabar.

            • Marcio Souza

              “nos EUA, onde o transporte público funciona bem”?. Acho que vc nunca foi aos EUA. O lobby das montadoras é fortissímo, incentivando as pessoas a comprarem veículos e fazer com o que o governo não invista tanto em transporte público com a desculpa de gerar empregos. Na Califórnia, atrasos frequentes, principalmente com o transporte metroviário. Em Michigan transporte público praticamente não existe. Só NY tem uma malha metroviária decente, mas as estações são na maioria abandonadas. Não há coitadismo pelo menos da minha parte, pois qualquer área pra crescer um incentivo tributário é bem-vindo. Aliás, não é nem incentivo, é cobrar a tributação justa, para que a economia cresça com geração de empregos. Pagar 1/3 de tributos num veículo é um roubo dentro da lei.

  • Guilherme

    Também não boto fé nenhuma nessa rota 2030. Não vai ser um conjunto de canetadas que vai melhorar esse cenário que esta assim pela falta de concorrência.

  • Ronald

    Interessante que as montadoras sempre falam em tom de ameaças e como se estivessem fazendo grande sacrifício e favor aos brasileiros… Até quando vamos aturar isso?! Já devem ter entregue o “jabá” e estão cobrando o “produto” que adquiriram…..

  • A gente tem que se conformar que, projetos que preveem redução de impostos ou que vá beneficiar importações têm chances remotas de serem aprovados. Máquinas que não funcionam direito sempre consomem muita energia e entregam pouco trabalho, motores elétricos queimados, motores a combustão desregulados e o governo brasileiro.

  • Robson P. Santos

    Vamos votar em João Amoedo 30 e acabar com essa vergonha que é essa carga tributária.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email