Mazda

Mazda comemora 3 mi de unidades produzidas da sua nova geração de modelos

mazda nova geracao modelos

A nova geração de modelos da Mazda, com design Kodo-Soul of Motion e tecnologia Skyactiv, comemorou recentemente a marca de três milhões de unidades produzidas. Este número foi registrado no final de novembro de 2015, cerca de quatro anos após o início da produção do CX-5 na fábrica da marca em Hiroshima, no Japão, em novembro de 2011.

Hoje a linha inclui, além do CX-5, a terceira geração do sedã Mazda6 e do hatch Mazda3, a quarta geração do Mazda2, o roadster MX-5 e o utilitário-esportivo CX-3. A marca vai vender ainda a partir do ano que vem o novo CX-9, que foi revelado recentemente no Salão de Los Angeles, em novembro, com adaptações para agradar os consumidores dos Estados Unidos.

“Todo o Grupo Mazda está unido pelo desejo obstinado a oferecer a nossos clientes o prazer de condução. É por isso que assumimos tantos desafios. Esses esforços foram recompensados e temos sido capazes de ultrapassar a marca de três milhões de unidades, provando que nossos modelos são populares em todo o mundo”, disse o CEO e presidente da marca, Masamichi Kogai.





  • Felipe

    Mazda é uma montadora que se daria muito bem no Brasil. Bons modelos, design acertado, powertrain moderno e… nipônica. Brasileiros gostam disso.
    Usando uma estratégia como a já usada por outras ocidentais, faria sucesso por aqui.

    • Tripé

      Verdade, acho que faria sucesso em qualquer lugar. Estive de férias no Chile esse mês e vi Mazda aos baldes por lá, mais até do que honda.

  • Alfredo Araujo

    Dos 6 modelos da foto, apenas o Miata não tem a frente igual aos outros…

    • Carolina Vieira

      Tem pessoas que falam mal da aparência dos carros da Volkswagen, por puro ódio a ela, mas esquecem que diversas outras marcas também aderem ao Family Face (basta olhar por exemplo a linha da MB e até da McLaren com seus esportivos).

      • Luis Burro

        Oi, eh tao raro encontrar comentarios femininos por aki, apesar do crescimento da participacao das mulheres no setor automotivo, q ateh fiquei curioso!
        Faz tempo q tem este interesse e como define o grau dele?

        • Carolina Vieira

          Oi, me desculpe pela demora em respondê-lo (a minha internet estava com problemas)…

          Realmente são poucas as mulheres que comentam aqui, as vezes, eu acho que é só eu que comento. Infelizmente, ainda há alguns homens com pensamentos machistas, como por exemplo, que a mulher não pode se interessar pelo automobilismo (o que chega a ser curioso é que, também existe mulheres que pensam assim). Em compensação, o machismo diminuiu bastante com o tempo. O meu interesse por automóveis começou quando eu ainda era uma criança, não me lembro ao certo a idade, mas foi em torno de 7 e 8 anos. Naquela época eu gostava muito de jogar videogame, tanto que meu jogo favorito era o Need for Speed IV High Stakes, inclusive, foi esse jogo que me fez gostar do automobilismo. Confesso que ainda não entendo algumas coisas, principalmente quando são haver com motores, porém sempre procuro me informar e entender.

          • Luis Burro

            Eh uma pena q isto ainda ocorra, msmo pq nao tem nada de mais.Mas olhando pelo lado esportivo, acho q as mulheres ainda ficam devendo na competividade dentro da pista.

    • Luis Burro

      Isto eh uma critica ou soh uma constatacao?
      Eh um fato comum, pois toda a gama segue a mesma linha estetica de design.Antigamente, nao se via tanto isto, mas acho q as montadoras acharam uma solução para economizar ateh nisso.

    • CignusRJ

      Outro que ainda chama o mx5 de Miata. Não estou sozinho no mundo :)
      E a linha da Mazda me agrada muito esteticamente. Pena não existir no Brasil.
      .

    • Fábio

      A Mazda pode. Afinal, ela é de respeito.

  • Carolina Vieira

    Esses carros atuais da Mazda são excelentes. Em vários sites, vídeos de avaliações, revistas, foram muito elogiados. Alguns ganharam até prêmios.

  • Carolina Vieira

    Um feliz 2016 para o pessoal do NA e para todos!

  • Gustavo Miranda

    Em todo mundo! “Ignorô” a gente sumariamente… esse foi o maior perdido que a gente já recebeu hehehe…



Send this to friend