MEB-Lite: SUV compacto elétrico da VW terá preço de T-Cross

MEB-Lite: SUV compacto elétrico da VW terá preço de T-Cross

A Volkswagen não comenta planos de produtos de longo prazo, mas uma coisa é certa, com a plataforma modular MEB-Lite, as fronteiras da eletrificação da marca poderão se expandir.


A mais recente informação ainda é sobre o projeto Trinity, mas a base MEB-Lite vem ganhando destaque pelo preço estimado. Segundo o site alemão Edison, fontes revelaram a intenção da VW em um crossover de baixo custo para a Europa, inicialmente.

Ele chegará bem depois da construção da fábrica da Volkswagen em Anhui, após a compra de metade da JAC Motors, não sendo então o produto MEB a ser feito lá. No caso da MEB-Lite, porém, antes de chegar ao mercado chinês, ele usará tecnologia oriunda daquele país.

Com baterias de lítio-fosfato de ferro, as chamadas “LMP”, o custo de produção será tão mais baixo que os atuais modelos ID que o preço ficará na casa dos € 20.000 sem incentivos fiscais na Alemanha. A autonomia é estimada entre 250 e 400 km (WLTP).

Atualmente, o T-Cross mais barato na terra da VW parte de € 19.300 ou R$ 125.830, tendo este motor 1.0 TSI de 95 cavalos e câmbio manual.

MEB-Lite: SUV compacto elétrico da VW terá preço de T-Cross

Mas, voltando ao projeto de baixo custo, a Seat foi a primeira a revelar a forma básica da proposta, que ainda pode ser lançada com a submarca Cupra.

Na VW, ID.2 seria a identificação desse crossover, que terá menos de 4,00 m de comprimento. Isso mostra claramente que a Volkswagen não tem intenção de torná-lo apenas um produto para “inglês ver”.

Ainda que os planos para a Índia seja para produtos baratos e mais recentes, fica evidente que um produto assim pode se dar bem por lá, ainda mais que o governo busca reduzir as emissões com elétricos. Na China, nem se fala…

E no Brasil? Aqui, nada além dos cinco modelos eletrificados – com apenas o ID.4 entrando na conta – foi divulgado, mas assim como a GM, a filial brasileira da VW tem um desafio pela frente. A americana já datou a mudança, mas os alemães estão quietos.

Por aqui, nenhuma montadora ainda se dispôs a sinalizar uma produção local, já que sem incentivos do atual governo e a crise, a situação parece espantar meio mundo. Isso sem contar o etanol…

[Fonte: Edison]

 

Ricardo de Oliveira
Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

Deixe um comentário