Fiat

Menos, Fiat, menos

O M4R retoma as atividades um pouco chocado com a petulância da Fiat nas propagandas celebrando sua liderança em vendas pela oitava vez. Para quem não viu, nos anúncios a Fiat lista uma série de iniciativas nas quais foi pioneira no Brasil, como ao lançar o primeiro carro a álcool, a linha Adventure, etc.

Tudo é verdade e eu respeito a Fiat, mas gostaria de acrescentar outros dados a essa lista, que eles talvez tenham esquecido:

– A primeira montadora a substituir um excelente motor 1.6 16v por um 1.8 beberrão, barulhento, antiquado;
– A primeira montadora a manter um carro por 26 anos em linha sem a menor preocupação com a segurança dos seus ocupantes (Mille);
– A primeira montadora a realizar quatro cirurgias cosméticas sobre a mesma plataforma, distorcendo completamente o carro (linha Palio);
– A primeira montadora a não oferecer ao consumidor um câmbio automático decente;
– A primeira montadora a tentar vender um sedã derivado de um compacto como um médio (Linea);
– A primeira montadora a lançar um motor totalmente novo com potência inferior à do que ele substitui (Fire 1.0 e Fiasa 1.0);
– A primeira montadora a pegar uma suspensão exemplar e amolecê-la a ponto de criar carros ruins de dirigir (linha Palio em 2001);
– A primeira montadora a lançar um motor novo num carro e, seis meses depois, aplicar um face-lift no modelo (Palio Fire 1.3 2001);
– A primeira montadora a importar em grandes volumes um modelo médio para o Brasil ao invés de produzi-lo aqui e gerar empregos (Tipo).

Isso para não falar da absoluta falta de respeito que foi a condução da marca Alfa Romeo na abertura das importações em 93.

Menos, Fiat, menos.

Texto M4R







Send this to friend