Elétricos Finanças Governamental/Legal Mercado

Mercado de carros elétricos ganha primeiro impulso no Brasil

bmw i3 programa veiculo eletrico

Embora ainda sejam considerados pela legislação como “outros”, os carros elétricos começam a ter um horizonte promissor no Brasil. Com o recente corte no imposto de importação, o carro elétrico ganha seu primeiro impulso no Brasil, fazendo com que as montadoras anunciassem lançamentos e redução de preço para o mercado.

Mesmo que os 35% não tenham o mesmo impacto do IPI, desejado pelos fabricantes, a medida já é uma grande iniciativa para fomentar o veículo com emissão zero no Brasil. Analistas de mercado comemoram a decisão, pois um primeiro passo foi dado nesse sentido.

Já tramita no congresso um projeto de lei, que isenta de IPI carros elétricos feitos no país, além de isenção de imposto de importação para peças e componentes sem similar nacional. Quando acontecer, o Brasil passará de importador para produzir de carros ecológicos.

Só com o abatimento do imposto de importação, os efeitos positivos já podem ser notados. O BMW i3, por exemplo, caiu de R$ 225.950 em seu lançamento no ano passado para R$ 169.900. O preço é “promocional”, mas já indica uma mudança com o incentivo fiscal.

renault-zoe-itaipu

Para a ABVE – Associação Brasileira do Carro Elétrico – o benefício ajuda, mas a referência de preço do mercado fica entre R$ 30 mil e R$ 100 mil. Para a entidade, o consumidor quer essa faixa de custo.

No entanto, a ABVE ressalta que a crise obriga o brasileiro a buscar uma solução econômica, mas em época de bonança, seria diferente. Haveria milhares de carros elétricos em circulação no Brasil, pois o consumidor tem interesse e busca novas tecnologias.

Em 2014, foram emplacados 885 carros elétricos no país, o que representa menos de 1% do mercado nacional. Esse ano, até o mês de setembro, o segmento emplacou 664. Ou seja, as vendas continuam no mesmo patamar. O corte no imposto de importação deve elevar esses números.

Na Europa, as vendas cresceram 82% e nos EUA, espera o emplacamento de 82,4 mil elétricos esse ano, sendo a maioria de Tesla e Nissan. Aqui, os carros elétricos são oferecidos em parcerias com empresas privadas, estatais e frotistas, tendo como única exceção o BMW i3, oferecido ao consumidor comum.

[Fonte: Gazeta do Povo]





  • Eduardo Brito

    Tomara que o IPI para carros elétricos e híbridos seja reduzido ou até zerado. Quem sabe assim eles tenham um preço mais condizente com o que oferecem.

  • Mr. Bola de FOGO!

    O mais legal é que essa redução acontece bem em meio uma crise econômica em que o estado está quase falido e precisa de aumento de receitas para se manter funcionando.
    Isso está me parecendo compra de favores como os do IPIs.

    • Helio George Dantas de Aguiar

      exatamente meu caro!! o brasil precisando de receitas pra conter o rombo fiscal, e vai deixar de receber esse imposto pra favorecer venda de produto produzido no exterior!! o japão agradece

      • rodrigomalc

        Se aumenta imposto, reclamam.
        Se dá incentivo, também reclamam.
        Assim fica complicado!!!

        Decidam se vocês são só haters random,ou se são malucos mesmo…

        • Helio George Dantas de Aguiar

          vc não entendeu a logica… precisamos muito de incentivo e redução de impostos, mas onde é possível , e onde essas reduções trariam retorno, como estimulo da economia … o problema é administrativo, não adianta cortar todos os impostos sendo q temos uma divida enorme de juros, uma folha salarial extensa, benefícios a perder de vista, etc… agora não sei onde nossa economia sera beneficiada com essa medida..

  • leandro

    O carro elétrico tem q chegar urgente ao patamar de 15 mil dólares!
    Só tem benefícios, desde o ambiental até o político pois não se esqueçam que o petróleo financia até mesmo o estado islâmico…
    No mundo perfeito eu teria um sedan compacto elétrico, produziria boa parte da minha eletricidade com painéis solares e acabava com trocas de filtros, velas, óleo, etc

    • Louis

      Também acho que o futuro próximo é este, carros elétricos, com eletricidade proveniente principalmente da luz solar. Quem não investir nisso, vai ficar para trás. Alemanha e China (e acho que alguns outros) estão investindo pesado em placas fotovoltaicas.

      • leandro

        Aqui no Br se políticos pensassem no coletivo estaríamos em posição privilegiada, fazer pequenas balsas com placas fotovoltaicas e agrupar várias nas represas das hidrelétricas, durante o dia a produção solar seria suficiente para diminuir a vazão e encher o reservatório, durante a noite abre a turbina com mais potência. Aproveita as linhas de transmissão já existentes, diminui a evaporação nas represas, aumenta produção sem aumentar o impacto ambiental.. Ainda não ia conseguir estocar vento, mas já ia começar a estocar sol.
        Outra maneira seria retirar os impostos dos painéis para nós pessoas comuns comprar, produzir e injetar o excesso na rede elétrica, hoje com 20 mil reais vc monta uma usina com capacidade de produzir aproximadamente 280 kWh/mês.. Com redução de impostos cairia para uns 12 mil reais p uma família de 6 pessoas nunca mais pagar conta de luz

        • Louis

          Um dos problemas é que o desgoverno saffado não quer perder arrecadação. Com geração distribuída (solar residencial) seria difícil cobrar imposto…

        • Doccar

          O problema é que os políticos perderiam o patrocínio financeiro das empresas geradoras de energia elétrica

        • Linkera

          Um fator crítico para a produção residencial de energia elétrica, e ainda desconhecido pela maioria, é a cobrança de ICMS para quem produz sua própria energia elétrica. Seja indústria, comercio ou residencia.
          Hoje, o custo do investimento para instalação de painéis solares, aliado ao imposto, infelizmente inviabiliza financeiramente a aplicação.
          Alguns estados isentaram este ICMS, mas os que os mantém usam a justificativa de que os investimentos feitos no Estado para a geração e distribuição de energia deve ser pago por todos, inclusive os que não os utilizam… vai entender.

          • leandro

            Aqui em MG é isento, vamos ver até quando pq esse ano entrou PT no governo estadual

      • Igor

        Se o governo do Brasil colocasse placas solares no nordeste e no RJ teria energia para a America do Sul inteira, não sei como um País tropical com um calor dos infernos que faz sol até na chuva não investe nisso…

        • Marcus Fenix

          O que faz gerar energia não é a intensidade do Sol e sim a quantidade de dias de Sol e nisso o Sertão Nordestino é imbatível!

    • rafa93

      Um ponto interessante no seu comentário é a questão da produção da eletricidade, até ano passado e início desse ano não havia como estocar a energia elétrica em baterias, logo, toda a produção de energia não consumida era despachada para a rede elétrica convencional.
      O mais incrível é que a Tesla pode ser considerada a divisora de águas no segmento de energia elétrica, pois ao liberar suas patentes também lançou no mercado uma bateria (Powerwall) que pode armazenar essa energia elétrica gerada durante o dia para ser consumida a noite, algo que não era possível até o ano passado e que irá contribuir no crescimento dessa prática.
      Acredito que conforme o volume de produção absorver os custos de desenvolvimento, a compra de energia elétrica nos países que possuem capacidade solar disponível vai ser coisa do passado, no Brasil vamos esperar, espero que não demore muitas décadas para seu sonho tornar-se realidade.

      • leandro

        Bateria por mais eficiente q seja ainda gera perdas no sistema de conversão de corrente, o ideal mesmo seria aproveitar enquanto temos água e diminuir a vazão durante o dia enquanto as residências produzem por placas acopladas na rede

        • Guilherme Batista

          Os carros elétricos usam baterias e, ainda que exista perda, se considerar que a fonte é a energia solar que não polui nem nada, não há desvantagem alguma

      • Guilherme Batista

        ” até ano passado e início desse ano não havia como estocar a energia elétrica em baterias, logo, toda a produção de energia não consumida era despachada para a rede elétrica convencional.”

        WTF! Como que não tinha como estocar energia? hahaha

        • rafa93

          Leia o comentário que eu repliquei, ai você irá compreender sobre o que eu estava me referindo, seu comentário parece até um jornalista que edita uma entrevista para colocar informações que não foram ditas.
          Me refiro ao contexto de energia gerada por placas fotovoltaicas, onde não haviam baterias capazes de armazenar a energia captada para ser consumida posteriormente, qualquer coisa o Sr. Google pode lhe auxiliar.

          • Guilherme Batista

            Cara essa tecnologia de “guardar energia das placas em bateria” já existe a mais de 40 anos.
            Só eu trabalho com isso a pelo menos 3 anos.
            Lembra daquelas calculadoras que carregava no sol? Então, advinha, tem bateria.
            Lembra do primeiro carro movido a energia solar? Tem bateria.
            Você diz que eu pareço jornalista, mas foi você que citou a tecnologia da Tesla como se fosse a coisa mais nova do mundo o que não é.
            Da próxima vez peça alguém pra te auxiliar a usar o Sr. Google, pq parece que você não está sabendo.

            • rafa93

              Desculpe o teor de minha resposta, pois quando vi seu comentário acreditei que seria um troll.
              Sim, de fato isso que você comentou eu sabia da existência, contudo, não havia essa aplicação em casas, em que estava o contexto de meu comentário, minha afirmação advém de que ano passado estava verificando um projeto para instalar placas solares e abastecer uma casa somente com energia solar, contudo, imaginei que existiam baterias que fossem capazes de armazenar a energia não consumida utiliza-la durante períodos em que não haveria captação como durante a noite, porém, ao verificar no mercado não haviam baterias para serem utilizadas no projeto, realizei busca em fornecedores internacionais e também não encontrei.
              Não sei se você trabalha com essas baterias para serem utilizadas em casas, se caso existiam antes dessa da tesla, realmente não encontrei nenhuma no mercado que atendia ao objetivo do projeto.
              Citei a Tesla somente destacando que este ano vi uma notícia de que eles disponibilizaram um modelo de bateria que citei no comentário, que pode ser aplicada em casas e armazenar a energia não consumida para abastecer nos períodos em que a energia gerada é inferior a consumida.

              • Guilherme Batista

                Entendi, não sou troll.
                E sim existem essas baterias o problema é que para abastecer uma casa inteira é preciso muitas baterias e muitas placas solares o que torna o projeto bem caro e inviável para uma residência.

                As baterias que uso normalmente são baterias estacionárias ou de gel, elas já são amplamente usadas na industria para armazenamento de energia quando precisa de um “no-break” bem grande.

                O grande diferencial da Tesla é que ela esta usando uma bateria de lítio parecida com a de celular, além dela ter investido numa produção em uma escala jamais vista. Isso possibilitou ela criar uma bateria pequena, com grande capacidade e com a produção em escala, diminuiu o preço também. Essa questão de ser usada em casa foi mais uma jogada de marketing do que novidade, já que não tem relação com a bateria em si. Admito que foi uma bela sacada colocar tudo em um produto só.

                Mas no geral qualquer bateria que seja recarregável pode ser usado para esse fim, desde que tenha aparelhos que façam a carga e descarga corretamente, o problema é só o custo mesmo.

  • Rodrigo

    “ABVE – Associação Brasileira do Carro Elétrico”
    Engraçado que quase não existe carro elétrico no Brasil, mas já temos uma associação. Logo mais um sindicato… E ainda acham que é um progresso, kkkk

    • Rapaz, você precisa urgente consultar um dicionário.

      • Rodrigo

        Obrigado pela dica valiosa!

    • O mais preocupante é de onde vem o dinheiro para manter essa ABVE. Ao invés de usar esse recurso para algo mais sensato se cria um órgão para cabide de emprego.

      • Rodrigo

        Acho que pra montar uma associação não precisa de verba de Governo, basta os interessados entrarem com o pedido em algum órgão da vida pra criar Razão Social, estatuto, etc. Quanto a isso, ok, sem crises.
        Meu ponto é que até onde sei não temos nenhum veículo exclusivamente elétrico comercializado (Nissan Leaf não conta, pois é fruto de parceria público privada), quiça fabricados aqui no BR que justifique tal associação. A não ser que entrem nesse balaio as empilhadeiras elétricas, carrinhos de golf, seagways da vida, bicicletas elétricas,…

        • Joao Paulo Cintra

          Putz cara, que falta de noção, hate barato sem qualquer fundamento. O fato de você não ter conhecimento sobre esta entidade não é a justificativa para ela existir. Leia o site da ABVE para saber do que se trata, quais são as empresas filiadas, objetivos, atividades, etc antes de proferir essas estultices que denigrem você mesmo.

          • Rodrigo

            Vlws, flws,…

      • Joao Paulo Cintra

        Putz, mais um que já sai soltando hate sem noção sem nem sequer saber do que fala. É uma associação privada mantida pelas empresas membros . Leia o site e se informe antes.

  • Louis

    Alô governadores, que tal também dar incentivo no IPVA destes veículos ?

    • Foxtrot

      Alô gado que paga imposto, que tal trabalhar mais?
      -Estado, Governador do seu

    • Um desconto no ICMS ou mesmo isenção seria mais interessante, mas se ocorresse os dois seria ótimo.

    • Castle_Bravo

      Pode apostar que farão isso, incentivar carros elétricos que não consomem gasolina ou etanol, de onde vem a maior parte da arrecadação de Estados e Municípios hoje. Espere sentado.

      • Louis

        Esse é um dos motivos pelo qual não animo trocar de carro. Se eu comprar um carro novo vou pagar de cara 3x o valor do meu atual IPVA, todos os anos. Tô fora.

        • Castle_Bravo

          Tive esse mesmo dilema agora no final do ano. Trocar o meu carro e pagar umas 3x o que pago de IPVA ou dar “um tapa” no meu popular 2011 e continuar mais um tempo com ele? obviamente escolhi a segunda opção.

          • Guilherme Batista

            Se for um carro 3x melhor, pq não?

            • Castle_Bravo

              Porque estamos em crise e não sabemos como será o próximo ano, imagine num prazo mais longo? esse momento é horrível para se endividar (juros nas alturas) em quem tem capital para comprar à vista, é muito mais negócio guardar esse dinheiro num investimento para qualquer eventualidade ao invés de gasta-lo num carro.

              • Guilherme Batista

                Aí já é outra história, pelo que você tinha dito antes, deu a impressão que tinha condições de pegar um carro melhor e desistiu só por causa do IPVA.
                Fazer dívida é ruim em qualquer situação, com ou sem crise.

                • Castle_Bravo

                  Não me expressei corretamente, obviamente a questão do IPVA foi importante, mas não foi a única considerada.

                  • Guilherme Batista

                    Entendi, nesse caso não há como não concordar com você.

    • Joao Paulo Cintra

      Vários Estados concedem isenção de IPVA para carros elétricos, outros dão redução de alíquota . em SP o Estado reduz alíquota de 4% para 3%, e a capital devolve a metade do IPVA que lhe cabe. No site da ABVE (que já tem gente hateando sem nem saber do que se trata) tem a lista dos estados com isenção e redução de IPVA.

  • Minha expectativa é a de que quando o governo isentar o IPI dos elétricos e o II das peças, a Tesla instalará uma fábrica por aqui.

    Não vou ter dinheiro para comprar de qualquer jeito, mas pelos menos vou poder ver um Tesla ao vivo. XD

    • Joao Paulo Cintra

      Sonhar não custa nada, mas infelizmente acho que o Brasil não seria um dos primeiros países a ter fabrica da tesla fora dos EUA. china, índia estariam muito na nossa frente, seja pelo relevância que esses países ja possuem no mercado automotivo mundial, seja pelo lobby contrário que existe aqui

      • Já existem fábricas da Tesla na Holanda e na China.

        Portanto, uma fábrica no Brasil não seria a primeira fora dos EUA.

    • Joao Paulo Cintra

      Seria muito no nosso atual estado de coisas que o governo federal (estadual e municipal tambem) pelo menos desonerasem tributos para importação e comercialização de componentes e prestacao de servicos para conversão de carros comuns para elétricos, abrindo condições para pequenos e médios empresarios invistam nesse setor de conversões.

  • Cesar Motor

    Já vi um Zoe da CPFL aqui em Sumaré-SP.

  • rodrigomalc

    Será?!?! Um país que tem como sua mais forte empresa estatal (fonte de “renda” do governo, se é que vcs me entendem) uma petrolífera, vai tocar pra frente esses incentivos mesmo?!

    Eu teria um elétrico FÁCIL.. Até um Zoe se fosse o caso. Aquele que só cabem 2 e olhe lá…
    Dia de semana só andaria com ele.
    Pros finais de semana, poderia comprar um usado super equipado, confortavel e com motorzão. (Fusion 2012 v6). Isso mataria vários coelhos com uma cajadada: O Zoe ocupa muito menos espaço, então se todos pensassem assim, haveria menos engarrafamento teoricamente. Vaga tambem seria mais tranquilo de encontrar.
    A manutenção/consumo de um Fusion v6 no meu dia a dia, e pro meu bolso, fica impossível de manter.. Então como ele seria só pra final de semana, rodaria bem menos, consumindo pouco e teoricamente precisando de manutenções mais espaçadas na questão de tempo.

    Mas duvido que o Brasil veja esse cenário tão cedo.. Talvez só daqui a uns 15, 20 anos.

    • Guilherme Batista

      Sem contar que essa petrolífera esta em crise…
      Vamos aguardar

    • rodrigomalc

      Corrigindo, é o Twizy que tem 2 lugares só. O Zoe é esse da foto q é maiorzinho…

  • Gian

    Qual o nome desse elétrico da Renault das fotos? É o Zoe?
    Ele é muito bonito e tem cara de carro comum. Todo elétrico deveria ser assim.
    Já o BMW i3 é um ultra carro de nerd. Visual abusa da esquisitice.

    Antes que apareça algum lover ou hater, não estou questionando a técnica e sim o design.



Send this to friend