Europa Gadgets Mercedes Benz Segurança

Mercedes-Benz rastreia clientes inadimplentes através de seus carros

Mercedes-Benz rastreia clientes inadimplentes através de seus carros

A Mercedes-Benz estaria usando um sistema de geolocalização para rastrear clientes inadimplentes em seus contratos de financiamento de veículos no Reino Unido, de acordo com o canal de TV americano CNN.


No entanto, a prática da marca alemã no mercado britânico estaria sendo questionada por entidades políticas e sociais do país, que pedem uma investigação do caso. O motivo é a invasão de privacidade dos compradores.

De acordo com a Mercedes-Benz, os clientes concordaram com o rastreio através de um termo nos contratos de financiamento. A empresa disse: “Esse processo de reintegração de posse é usado em alguns casos excepcionais e apenas como último recurso, quando os clientes deixam de cumprir seus contratos de financiamento ou não cumprem repetidamente os pedidos de devolução do veículo”.

Uma entidade de direitos humanos disse que é preocupante o aumento da vigilância sobre os clientes sem que estes saibam que estão sendo rastreados. A questão deve gerar muita discussão no Reino Unido, especialmente com o Brexit.


Mercedes-Benz rastreia clientes inadimplentes através de seus carros

O motivo é que, na União Europeia, todos os carros a partir de março de 2018, passaram a dispor de sistema de concierge a bordo, tanto para obtenção de serviços, quanto para emergência. Estas tecnologias também permitem a localização do veículo e já são empregadas por algumas marcas também no Brasil.

Com o aumento da conectividade e da automação dos carros, a tendência de localização dos clientes será igualmente ampliada. De um lado, em caso de emergência, o rastreio se torna a parte fundamental de um possível resgate ou auxílio ao condutor. De outro, a central de informação saberá onde este cliente está e mesmo por onde ele rodou em caso de crime.

A questão é bem controversa. Em março passado, a Volvo revelou que irá monitorar o comportamento dos condutores através de câmeras para evitar acidentes com motoristas distraídos, cansados ou mesmo sob efeito de entorpecentes.

[Fonte: Isto É Dinheiro]

Mercedes-Benz rastreia clientes inadimplentes através de seus carros
Nota média 4.4 de 5 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • th!nk.t4nk

    Só corrigindo: o que é obrigatório na UE não é um serviço de “concierge a bordo”, e sim um serviço online pra emergências. Você pressiona o botão no teto, e um atendente fala com você pelos auto-falantes do carro pra saber se houve mesmo um acidente, ou se você está passando mal, etc, acionando em seguida o serviço necessário (bombeiros, polícia, paramédicos, etc). O serviço de concierge é outra coisa completamente diferente e opcional: serve pra dar dicas de rotas, hotéis, mecânicos, ajudar a programar uma viagem, etc. Esse é pago.

    • TchauQueridos

      Ford Ka já vem com esse sistema “ultra moderno” já faz um bom tempo….

      • David Diniz

        O meu não tem isso.

        • Ziksauros

          Ford Ka 2014 para frente…vem com esse assistente, parece um Onstar da GM

          • David Diniz

            O meu é 2018 e não tem esse assistente(nem preciso)

    • Zé Mundico

      Então podemos presumir que esse sistema de emergência está sendo “aproveitado” pela Mercedes para localizar o usuário sem o seu conhecimento. Realmente é algo meio duvidoso a montadora se prevalecer de um item de conveniência para realizar uma ação que não estava previamente ajustada.

      • Raimundo A.

        Se você leu a matéria, a MB disse que os contratos de financiamento preveem o rastreio do veículo e por tabela onde o seu dono está para em último caso localizar para devolver o veículo por descumprimento dos pagamentos.
        É aquele típico caso de gente ignorante que não ler contrato, assina e se faz de idiota depois por não saber certas cláusulas ou sabe e não tem vergonha. Se financia um veículo não tendo condições de mantê-lo, deveria devolver para quitar a dívida ou negociar sendo capaz de cumprir. Vir com a conversa de se sentir incomodado pelo rastreamento e ainda ter político querendo defender sendo algo previsto em contrato é uma piada.
        Seria ótimo isso aqui no Brasil. Não faltam caloteiros usando nome de laranjas para obter financiamentos, aplicar golpes, etc. Mas como aqui o buraco é mais fundo, tem gente esperta no mal sentido para cortar sistema de rastreamento como fazem assaltantes de caminhões de carga usando inclusive equipamentos especiais.

        • Zé Mundico

          Se foi contratado, pode até ter alguma lógica, mas continuo achando que uma empresa não tem o direito de monitorar meu carro e minha vida apenas pelo atraso de um financiamento. Esse tipo de informação é muito sensível e pode até ser partilhado com outras empresas e usado como ameaça ou pressão contra a pessoa. Correr risco faz parte da vida, inclusive para quem vende carro.

          • Raimundo A.

            Você deve ter smartphone. Quando o sistema operacional precisa ter configuração inicial, há confirmação de termos de uso e preveem rastreamento, uso de dados para aprimoramento de pesquisas. Programas nativos e APPs que precisam de acesso a pastas de download, imagens, etc citam que podem usar para aprimoramentos também. O Google Maps, APPs de geolocalização, sites de montadoras pedem ou conseguem saber onde você está e nas políticas de aprimoramento vão sugerir coisas a partir da observação do seu uso. Smart TV no sistema de APPS avisa da localização sua para definir atualizações, oferta de itens. Operadora de telefonia tenta empurrar serviços e de repente concorrente entra em contato contigo. Tem gente que deixa número em listas telefônicas e terceiros entram em contato. Bancos costumam compartilhar dados com operados de cartão de crédito e estas quando tem, financeiras para consignado, empréstimos. Recentemente, precisaram criar lei para quem não quer ser importunado, liga para número específico desejando não receber propaganda de operadoras de telefonia. Pessoas que estavam prestes a se aposentar estavam recebendo ligações de financeiras ofertando consignados.
            Mas precisa de minha autorização para isso. Se você não ler o contrato de uso ou sabe nas informações inicias possíveis tipos de uso, não se assuste depois.
            Erro seria você saber de tudo que consta no contrato e não cita compartilhamento para terceiros, monitoramento de rotina podendo te localizar, etc e fazerem isso.
            Voltando ao seu smartphone, se fica constantemente conectado a internet e não tomar cuidado com senhas boas, uso de VPN, Firewall, terceiros podem descobrir muitas coisas sobre você fora as empresas que deixam isso claro nos contratos de uso, mas a maioria só faz clicar para instalar e pronto. Você é monitorado e não sabe. Claro, só vão te incomodar se você dever dinheiro, mas caso não tenha notado, publicidade, principalmente no YouTube, aparecem em demasia como a sugestão de vídeos baseados na sua geolocalização e maneira de usar. Se sugerir algo que você nem sempre quer porque te observam não é invadir a privacidade, o povo não entende como funciona, então não reclame.

            • Zé Mundico

              Bem, seguindo esse raciocínio, então está bem próximo do dia em que apenas as empresas e bancos saberão o que é bom para mim. Meu consumo será regrado e definido pela vontade e interesse dos bancos, que só irão me vender uma coisa que eles queiram, e não o que eu preciso.
              O que está em jogo aqui não é essa besteirada de castigar quem atrasa prestação ou punir quem ostenta alguma coisa. Achar bom ver alguém se ferrar é coisa de gente pequena.
              O importante aqui é abrir precedente para que um dia eu seja proibido de comprar alguma coisa apenas porque atrasei uma prestação do crediário. Governo não é dono do país nem meu pai.

              • Costarlc

                Pelo que entendi, Vc é contra o rastreamento acordado de um veículo que o comprador não pagou? No caso, quem está se dando mal é a montadora que cumpriu sua parte, isto é, entregou um veículo nas mãos de um cliente que não honrou os compromissos assumidos e a retomada do bem é comum em outros países, inclusive há pessoas que vivem disso.

                • nbj

                  Existem outras formas menos invasivas para se localizar um veículo.

              • nbj

                Liberdade é tudo! Eu quero ter o livre arbítrio de fazer o que eu quiser! Se fizer coisa errada, serei punido!

          • TijucaBH

            Se os dados vazarem e forem usados como ameaça e pressão, pode saber que voce vai ganhar uma indenização na justiça que será capaz de comprar esse mesmo Mercedes zero km à vista.
            Acho que essa questao fos rastreio até reduz a pressao das tentativas de cobranca, pois a empresa tem a segurança que o carro será recuperado na primeira vez que voce estacionar o carro na rua.

          • Rodrigo Santos

            O compartilhamento de dados é restrito pela lei geral de proteção de dados. A nossa é bem parecida com a europeia.

        • TijucaBH

          Concordo plenamente. Se voce comprou e se por qualquer que seja o motivo nao está conseguindo pagar, faça o correto e devolva. Esse tipo de recurso ajuda inclusive a diminuir o custo dos financiamentos porque praticamente acaba com os casos em que o cliente nao paga e some com o carro dando ainda mais prejuízo à financeira.

        • Mayck Colares

          Exatamente isso é defender bandido. Caso tenha ocorrido um imprevisto devolve o carro.

      • André Luis Versiani

        “a MB disse que os contratos de financiamento preveem o rastreio do veículo e por tabela onde o seu dono está para em último caso localizar para devolver o veículo por descumprimento dos pagamentos.”

  • Ernesto

    Sempre tem gente querendo defender quem está errado (o inadimplente)…E não me surpreendeu que uma entidade ligada aos Direitos Humanos estar do lado errado.

    • Léo Dalzochio

      Sempre. Exato. O que tem de inútil e vagabundo à serviço dos errados…

      • Raimundo A.

        Pois é, aqui no Brasil colocaram um na presidência para defender os apressados das rodovias em trechos onde não há fiscalização fixa e ainda impediu a instalação de novos equipamentos com intuito de rever contratos vigentes.

        • #LULULIVRE

        • Ernesto

          Ou defendendo quem é prejudicado pela indústria da multa?

          • Filipe Augustus

            Não adianta nem discutir com esse tipo de gente, o Bolsonaro pode descobrir a cura do câncer que eles vão preferir ficar doente porque não foi o Lula que descobriu!

            • Ernesto

              Sem dúvida, Filipe! Claro que não podemos fechar os olhos quando achamos errada uma decisão dele, como por exemplo, a indicação do filho para Embaixador nos EUA. Queria saber onde estavam esses aí, que tanto criticam o Bolsonaro, na época do PT.

          • Mas a indústria da multa só se aplica no caso da velocidade (ao meu ver) ou outras multas como ultrapassagem em local proibido, falar ao celular, dirigir bêbado, parar em fila dupla entre outras informações também seria indústria da multa? E lei seca também é indústria da multa? Milhares de motorista são multados diariamente por essas outras infrações e pessoalmente não considero isso como indústria da multa.

            • Ernesto

              Veja bem André Lunkes, o assunto que o Raimundo A. levantou é o veto do Presidente à instalação de radares em rodovias. Esse tipo de radar, que eu saiba, não pega motoristas falando ao celular, dirigindo bêbado, muito menos alguém que irá parar em fila dupla (em rodovia???).

          • El Gato!

            “Indústria da multa”? Sobre os radares, quem anda dentro da lei não está preocupado com “indústria” nenhuma. Simples assim.

            • Ernesto

              Mudanças de velocidades máximas repentinas não existem nas estradas. Ok!

        • Fico imaginando se a mesma regra de rastreamemto fosse aplicada a motoristas infratores, aí todo mundo seria contra kkk. Ou alguém aqui defende o errado? (Motorista infrator ).

        • 1945_DE

          Cara. o país é uma bagunça mesmo. Deixa o pessoal correr em paz.

    • Fabio Marquez

      Errado em cobrar os clientes não está. Estão questionando a questão da privacidade das pessoas, rastrear o carro para cobrar os inadimplentes abre um precedente para que daqui uns dias você estar dirigindo quando de repente seu carro, pago com seu dinheiro reduza a velocidade sem você ao menos ter solicitado ou uma câmera estar te filmando e uma pessoa do outro lado falar para você parar de tirar catota do nariz enquanto dirige, pois isso tira a atenção.

      • Raimundo A.

        Não vamos exagerar, mas em vias públicas onde há monitoramento vão te ver tirando catota, te filmando para ver se você usa o smartphone enquanto dirige E sobre reduzir a velocidade, em países mais avançados preocupados com a segurança viária, nível mais avançado de autonomia, que já tem em alguns veículos, já prever isso para não ultrapassar velocidade da via incluindo reduzir, manter distância de veículos a frente, etc.

      • MonHoe

        não adianta tentar colocar qualquer tipo de racionalidade na cabeça de quem não quer, se tudo fosse na truculência e brutalidade como essas pessoas querem hoje a gente ainda estaria vivendo no feudo.

      • Ernesto

        Muito mimimi. E o que você está dizendo, sobre precedente, é uma possibilidade, não algo real no momento. E lembre-se que o comprador assinou um termo concordando com o rastreio.

      • Mayck Colares

        Vc está comparando o gigante erro de ir em uma concessionária assumir um compromisso uma dívida e não pagar com tirar meleca do nariz? É isso?

    • Mas é se fosse o contrário? Há um tempo a Mercedes e outras marcas estavam fraudando métricas sobre emissão de poluentes em carros com motor diesel. E se um governo, ou um órgão judicial, resolvesse rastrear todos os executivos da empresa por tal desconfiança? Inclusive rastreando conversas, mensagem de voz e texto e tudo que é pertinente, afinal quem não deve não teme, já que se os executivos não fizerem nada de errado não há problema. E fosse aplicar isso aos motoristas que já foram multados , e com esse rastreamemto fossem evitados novas infrações (em especial infração de risco, dirigir bêbado ou usar celular ao dirigir ) . Dessa forma muitas vidas podem ser salvas, afinal ninguém aqui vai defender quem tá errado né? Que no caso é o motorista infrator.

    • André Luis Versiani

      Exatamente, ainda mais tendo assinado um contrato.

  • Zé Mundico

    Se for mesmo isso, esse procedimento é irregular e mesmo ilegal. Não se trata de defender inadimplente mas sim de proteger a privacidade e individualidade das pessoas. Ao que parece, a empresa está utilizando um item de conveniência para realizar uma ação estranha ao que foi previamente ajustado.
    É mais ou menos o que acontece atualmente com essa polêmica do Coaf no Ministério da Fazenda. O governo se prevalece que tem a sua movimentação financeira para investigar a sua vida e esmiuçar a sua vida pessoal. Além de errado, isso é muito feio.

    • konnyaro

      O cara concordou com os termos do financiamento, portanto não vejo nada de errado. Quanto ao COAF, vale o ditado: Quem não deve não teme!

      • Zé Mundico

        Felizmente a vida não é tão simplória assim. Isso é ilegal em qualquer lugar do mundo.A privacidade das pessoas deve ser respeitada.

        • Assim: o veículo é financiado, correto? Então o veículo ainda não é do cara. Pra isso tem que quitar o financiamento pra poder transferir a propriedade. Se o veículo ainda não foi quitado, e não paga o acordado (parcelas), o cara é um infrator do contrato. Legislação análoga ao aluguel de casa, só que nesse caso vc sabe onde o cidadão está e se não pagar o aluguel ou o financiamento da moradia ele pode ser despejado.
          Agora, isso não pode ocorrer se o carro for quitado. Daí sim é invasão da privacidade.
          Carro ou casa financiado só é seu se vc quitar, caso contrário é do banco ou da financeira.

          • Rodrigo Santos

            Perfeito. Isso é tão óbvio, mas parece que muita gente não quer ver.

        • Rodrigo Santos

          É só não assinar o contrato de financiamento da Mercedes. Simples.

          • Mayck Colares

            Isso aí, ninguém tá obrigando ninguém a ir lá se afogar nas dívidas.

    • Rodrigo Santos

      Você não tem smartphone? Se tem, é melhor jogar no lixo.

  • leitor

    Não é simplesmente rastrear qualquer cliente. Se fizer isso sem poder tomar qualquer atitude já traz prejuízos desde uma tremenda perda de tempo até uma questão jurídica. Existe uma parte no contrato de venda tratando do assunto.

    • th!nk.t4nk

      Sinto que faltam esclarecimentos na matéria. Talvez a empresa possa fazer isso tendo ordem judicial, afinal de contas o sistema de GPS está integrado ao carro e pode ser usado na recuperação do veículo. Se for isso, acho aceitável. Já se a empresa estiver agindo à margem da lei, daí a coisa é séria. Carros só podem ser monitorados se forem frota de trabalho. Modelos privados jamais.

      • Raimundo A.

        Se fosse à margem da lei não estaria no contrato. Saber onde a pessoa se encontra para ter maior precisão no envio da cobrança e até ordem judicial é uma ferramenta para a montadora respaldada pelo contrato.
        O que eu acho engraçado é falar em privacidade, mas quando alguém tira uma foto em lugar público e divulgar em rede social, não borra os rostos de outras pessoas que aparecem na imagem e não pediram para serem fotografadas expondo-as a terceiros. Você acha que o Street View borra rostos e placas de veículos pra quê?
        Pode parecer absurdo, mas em escolas do Reino Unido, um pai for tirar foto do seu filho na escola, tem que pedir autorização caso outras crianças apareçam ou faz a do seu isolado. Aqui no Brasil é uma zona comparado a eles. Quem está certo?
        Muitos não querem ser observados por PJ, mas se exibem em redes sociais dando dicas de locais que frequenta, onde mora, o que fez, faz e talvez até fará e necessariamente não são influenciadores que querem viver disso e por isso fazem isso.

        • nbj

          Gosto muito dos seus comentários técnicos em relação aos carros e às fabricantes, mas vou ter de discordar quanto a esse comentário especifico.

          “Se fosse à margem da lei não estaria no contrato”

          As empresas quase sempre enfiam cláusulas abusivas (e até ilegais) nos contratos, Infelizmente é muito corriqueiro isso.

          “Muitos não querem ser observados por PJ, mas se exibem em redes sociais dando dicas de locais que frequenta, onde mora, o que fez, faz e talvez até fará e necessariamente não são influenciadores que querem viver disso e por isso fazem isso.”

          Fazem isso de livre e espontânea vontade, podendo, inclusive, restringir a poucos amigos, O que é bem diferente de alguém publicar fatos pessoais sem sua autorização.

      • leitor

        Segundo o texto tem uma cláusula desse serviço no contrato de compra e venda. Aquela história, quem não deve não teme. Inclusive isso deve ser regido com códigos de ética muito bem vigiados que se houver um desvio o mundo inteiro vai saber que a vendedora pisou na bola independente de onde o cliente tenha ido. Com a concordância pode até baixar o valor da prestação. Não é todo mundo que faz questão de sigilo absoluto em tudo. Pra onde se vai, pra fábrica em si não tem o menor problema. Teria se fosse por outras pessoas ligadas, mas um sigilo e um código de ética não devem passar a informação.

  • zekinha71

    Caloteiros e mal pagadores sempre tentam achar uma brecha pra continuarem a ostentação.

  • kirig

    Quem não deve não teme, simples, é caloteiro, tá errado!

  • Clementino Zelador

    Vixi, já pensou se a Fiat fizer isso aqui no brasil?

  • Sino Weibo

    Isso é muito Minority Report.

  • Mayck Colares

    Ou seja, o cara vai lá assina um contrato assumindo que vai pagar todas as parcelas (pq ninguém tá com uma arma na cabeça dele obrigando a comprar) e depois que não paga a marca vai atrás e tá mais do que certa, aí ainda alegam invasão de privacidade? Por favor. São tenha perdido o emprego ou algo pior pode devolver o bem. Faça seu planejamento, se não acha q vai dar conta de pagar então não compre!

  • Hodney Fortuna

    Enfim George Orwell chegou nos carros.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email