Avaliações Mercedes Benz Sedãs

Mercedes-Benz reestiliza Classe E, que adota visual mais moderno, novo motor e mais tecnologia

novo-mercedes-benz-classe-e-2014-fotos-auto-press (2)

Nas marcas generalistas, um face-lift é a forma menos onerosa de dar fôlego a um carro. E, na maioria das vezes, o marketing aproveita a mudança, mesmo que seja apenas um simples redesenho de grade, para classificar o resultado como “nova geração”. Já entre marcas de luxo, a briga requer um pouco mais de esforço.

Como a disputa entra no campo do requinte e da tecnologia, as montadoras às vezes nem mexem tanto no carro por fora, mas aproveitam a ocasião para, no mínimo, acrescentar em seu modelo recursos já oferecidos pelos rivais. No caso da remodelação da Classe E, a Mercedes decidiu não só atualizar a tecnologia como também apresentar alguns novos recursos e adotar um visual que marcasse muito bem esta nova fase da sua linha média-grande.

O sedã Classe E chega neste mês de julho às concessionárias brasileiras apenas na versão Avantgarde e explicita a preocupação da Mercedes em rejuvenescer a marca, mesmo através de seu modelo mais clássico. O visual frontal foi bem modernizado e deu ao carro um estilo mais esportivo, como no hatch Classe A e no cupê SLS. O Classe E perdeu a característica grade do radiador em forma de grelha cromada.

novo-mercedes-benz-classe-e-2014-fotos-auto-press (1)

Agora é mais protuberante, no estilo “bocão” – com um ou dois frisos horizontais em torno da estrela da marca, dependendo da versão. Os faróis duplos, que eram separados, agora estão integrados sob uma só sobrelente de policarbonato. Para completar, parachoque e capô ganham vincos mais marcados, com linhas fluidas, que dão um ar mais agressivo ao conjunto. Na traseira, as novidades são mais sutis. Se resumem ao parachoque mais robusto e à nova distribuição das luzes na lanterna traseira. Com pequenas diferenças, as versões cupê e conversível, que chegam em agosto, acompanham as mudanças.

No interior, as discretas novidades vão na contramão da jovialidade externa e buscaram ressaltar o lado mais requintado do modelo. Caso do relógio, quadrado e analógico, instalado entre as saídas de ar no console central. O conjunto de instrumentos e o monitor multimídia, no console central, foram ligeiramente redesenhados. Os acabamentos dependem diretamente versão.

novo-mercedes-benz-classe-e-2014-fotos-auto-press (3)

Na “de entrada” E250, que custa R$ 229.900 na versão sedã e R$ 239.900 na cupê, os revestimentos de bancos e portas são em couro sintético e os acabamentos do painel traz detalhes em alumínio texturizado. Na versão de topo, a E350, que custa R$ 284.900, o couro é natural e os acabamentos são em folha de rádica. As cores preto e cinza disponíveis para os revestimentos do painel podem ser combinadas com couro preto, cinza ou creme. Na versão conversível E350, que custa R$ 299.900, o couro pode ser também na cor vermelha.

É na parte de tecnologia, no entanto, que as marcas premium brigam de verdade. Nesse aspecto, o Classe E apresenta algumas inovações interessantes. Caso do farol totalmente em led, com sistema que dirige o facho de luz de modo a não ofuscar veículos em sentido contrário. Há também o sistema active parking assist, que não só estaciona o carro em vagas paralelas ou a 90º como é capaz de também retirá-lo sozinho depois.

novo-mercedes-benz-classe-e-2014-fotos-auto-press (4)

Outro recurso novo é o direct steer, que muda a relação entre o ângulo do volante e do esterçamento das rodas de acordo com a velocidade. Em baixa, as rodas reagem mais ao giro do volante, o que facilita o contorno de esquinas e manobras de estacionamento. Em alta, a roda reage menos, o que permite correções de trajetória com maior precisão.

O propulsor 3.5 litros V6 do E350 não sofreu alterações. Manteve os mesmos 306 cv de potência e 37,8 kgfm de torque. Mas, no caso da versão E250, há novidades sob o capô. Sai o motor 1.8 turbo de 204 cv de potência e 31 kgfm de torque e entra o 2.0 turbo de 211 cv e 35,7 kgfm. Em um segmento duelado palmo a palmo com Série 5 da BMW – cada uma vende entre 25 e 30 unidades mensais de seus médios-grandes –, qualquer detalhe pode fazer diferença. E a Mercedes acredita que possa emplacar até 70 unidades mensais do rejuvenescido Classe E.

novo-mercedes-benz-classe-e-2014-fotos-auto-press (5)

Primeiras impressões – Gigante desperto

Campos do Jordão/SP – Difícil levar fé que um motor 2.0, mesmo turbinado, vá proporcionar o vigor necessário para mover um Mercedes de 1.700 kg e 4,88 metros de comprimento. No caso de marcas premium como Mercedes, BMW, Volvo ou Lexus, os movimentos devem ser elegantes, sem acusar esforço. De fato, o E250 não tem sobra de potência para alcançar altas velocidades em curtíssimos espaços de tempo nem torque capaz de afundar o corpo dos ocupantes no encosto do banco. Mas o motor 2.0 turbo se mostrou capaz de manter uma dinâmica bastante prazeirosa.

E esse comportamento, na verdade, está bem de acordo com a proposta sóbria do modelo – apesar do aspecto agressivo da nova frente. Por dentro, o Classe E capricha no design e na ergonomia. Os bancos dianteiros praticamente abraçam os ocupantes. E é tudo elétrico.

novo-mercedes-benz-classe-e-2014-fotos-auto-press (6)

O sistema start/stop funciona de forma discreta e seu liga-desliga não perturba muito. A não ser pelo controle de mudança de estações do rádio – que segue uma lógica que só um engenheiro alemão é capaz de desvendar –, os demais comandos são razoavelmente amigáveis.

O trajeto de avaliação incluiu trechos urbanos engarrafados (a saída foi da cidade de São Paulo), rodovias modernas, “plantações” de quebra-molas e ainda área urbana com pavimento bastante precário. Em todos ele, o Classe E se comportou com dignidade externa e generosidade interna.

novo-mercedes-benz-classe-e-2014-fotos-auto-press (7)

O compromisso da suspensão entre conforto e estabilidade é muitíssimo bem dosado. E não precisou recorrer a qualquer um de seus diversos sistemas eletrônicos de controle dinâmico. Os acertos mecânicos se mostraram mais que suficienteS para um equilíbrio impressionante.

novo-mercedes-benz-classe-e-2014-fotos-auto-press (8)

novo-mercedes-benz-classe-e-2014-fotos-auto-press (9)

 

Ficha técnica – Mercedes Classe E 250 (Cupê)

Motor: Gasolina, dianteiro, transversal, 1.991 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e duplo comando do cabeçote. Injeção direta e acelerador eletrônico.

Transmissão: Automática de sete velocidades. Tração traseira.

Potência máxima: 211 cv a 5.500 rpm.

Aceleração 0-100 km/h: 7,4 segundos.

Velocidade máxima: 243 km/h.

Torque máximo: 35,6 kgfm entre 1.200 rpm e 4 mil rpm.

Diâmetro e curso: 82.0 mm x 85.0 mm. Taxa de compressão: 9.3:1.

Suspensão: Dianteira double-wishbone, com molas helicoidais e barra estabilizadora transversal. Traseira do tipo multilink, com molas helicoidais e barra estabilizadora transversal. Oferece controle eletrônico de estabilidade.

Pneus: 245/45 R17.

Freios: Discos ventilados na frente e atrás.

Carroceria: Sedã em monobloco com quatro portas e cinco lugares (cupê em monobloco com duas portas e quatro lugares). Com 4,87 metros de comprimento, 2,07 m de largura, 1,47 m de altura e 2,87 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cortina de série.

Peso: 1.680 kg.

Capacidade do porta-malas: 540 litros.

Tanque de combustível: 80 litros.

Produção: Sindelfingen, Alemanha.

Lançamento: 2013.

Itens de série: Ar-condicionado automático, estofamento em couro, bancos elétricos com memória, computador de bordo, direção elétrica, trio elétrico, luzes diurnas em led, farol alto adaptativo, volante com regulagem de altura e profundidade, ESP, ABS, EBD, teto solar elétrico, sistema Start & Stop, rodas de liga leve de 17 polegadas, airbags frontais, laterais e de cortina, sistema de entretenimento, rádio/MP3/USB/iPod/AUX/Bluetooth, câmera de ré.

Preço: R$ 229.900 (239.900).

Ficha técnica

Mercedes Classe E 350 (Cabrio)

Motor: Gasolina, dianteiro, transversal, 3.498 cm³, com seis cilindros em V, quatro válvulas por cilindro e duplo comando do cabeçote. Injeção direta e acelerador eletrônico.

Transmissão: Automática de sete velocidades. Tração traseira.

Potência máxima: 306 cv a 6.500 rpm.

Aceleração 0-100 km/h: 6,3 segundos.

Velocidade máxima: 250 km/h.

Torque máximo: 37,7 kgfm entre 3.500 rpm e 5.250 rpm.

Diâmetro e curso: 92.9 mm x 86.0 mm. Taxa de compressão: 10.7:1.

Suspensão: Dianteira double-wishbone, com molas helicoidais e barra estabilizadora transversal. Traseira do tipo multilink, com molas helicoidais e barra estabilizadora transversal. Oferece controle eletrônico de estabilidade.

Pneus: 245/40 R18 na frente e 265/35 R18 atrás.

Freios: Discos ventilados na frente e atrás.

Carroceria: Sedã em monobloco com quatro portas e cinco lugares (conversível em monobloco com duas portas e quatro). Com 4,88 metros de comprimento, 2,07 m de largura, 1,47 m de altura e 2,87 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cortina de série.

Peso: 1805 kg.

Capacidade do porta-malas: 540 litros.

Tanque de combustível: 80 litros.

Produção: Sindelfingen, Alemanha.

Lançamento: 2013.

Itens de série: Ar-condicionado automático, estofamento em couro natural, bancos elétricos com memória, computador de bordo, direção elétrica, trio elétrico, faróis totalmente em led, luzes diurnas, farol alto adaptativo, banco e volante com regulagem elétrica e memória, ESP, ABS, EBD, teto solar elétrico, sistema Start/Stop, rodas AMG de 18 polegadas, acabamento em madeira, airbags frontais, laterais e de cortina, sistema de entretenimento, rádio/MP3/USB/iPod/AUX/Bluetooth, sistema de entretenimento traseiro, porta-malas com acionamento elétrico câmera de ré.

No Cabrio: sistema de aquecimento de pescoço, defletor de ar acima do pára-brisa, aquecimento dos bancos e suspensão com ajuste de rigidez manual Dynamic handling

Preço: R$ 284.900 (R$ 299.900).

Por Auto Press





  • supico

    Acho engraçado a autopress, fotografa tudo, e quando chega no interior, é apenas uma foto. Já perceberam?

    • alex

      tambem ja percebi

      • VictorHugo

        Um dos faróis estão queimados?

        • cavevolution

          Percebi isso também. Acho que a luz se apaga quando se da o pisca, igual ao dos novos Audi's.

    • crisburatto

      Aliás, Coupé e Cabrio que são as versões mais bacanas mereciam umas fotos.

      • supico

        Justamente.

        Vários carros com uma oportunidade grande de fotografar seu interior e vem com uma foto apenas?

        Eber, existe algo no contrato com essas empresas para fotografarem o interior? Ou isso vai de critério da Autopress?

    • cavevolution

      Se fosse um carro popular básico, uma foto do interior já estaria de bom tamanho, mas apenas uma para uma MB Classe E já é complicado.

  • ResendeMaster

    A frente do carro ficou meio estranho..

  • Poperon

    Esse nem se esforça pra ser carro de tiozão

    • cavevolution

      Para o tiozão mais descolado, existe a "pacata" versão AMG…rs

  • Gaf1991

    Engraçado nesses ultimos meses tenho feito uma busca de um carro novo para minha mãe sair de um muito problemático Cruze manual , fui numa autorizada Mercedes em são cristovão no Rio ver uma c180 sport touring , lindíssima , só achei que faltava motor para o preço dela . Porém na mesma autorizada tinha um e250 branco , lindo a vendedora fez questão de me mostrar , vendo que eu estava babando pelo carro . Quando abri o porta-malas , passei a mão no carpete , senti aquela mesma densidade de um Monza Classic que tive em 1989 , pensei isso é que é acabamento . Por dentro idem , o mesmo luxo , carpetes de alta densidade , couro delicioso , e como pude testa-la , fiquei impressionado com a dinamica de maciez e controle da suspensão , fora o silêncio ensurdecedor , que novamente me lembrou aquele velho Monza Classic . Se eu tivesse mais condições de manter uma dessas com certeza a teria , porque anda bem , é economica , principalmnente tem uma autonomia otima e o seguro é barato , fora o conforto e o silêncio que são impecaveis .

  • Pedro_Rocha

    A E350 custa 51K nos EUA, ou seja, estão vendendo E250 (que deveria custar uns 180K) pelo preço de E350, já que os preços estadunidenses quadruplicam por aqui.

    Das premium, a Mercedes é a que mete a faca com mais vontade no Brasil.

    • Tsmajor

      Você acha que a Mercedes mete a faca da uma passadinha no site da VW e segundo Carro premium Não merece ser barato porque ninguem é obrigado a ver funkeiro andando de M5 carro nasceu para ser premium não chega a preço de SW4 e em terceiro chega de comparar o EUA com o BRASIL

    • ThalesLDS

      Não tanto quanto a Audi.

  • mgbalbo

    Gosto mais da Serie 5, mas essa nova frente ficou MUITO bonita com esse conjunto novo de farois, casou muito bem. Ao contrário do volante, muito despojado pra um modelo tão conservador.

  • supico

    Gaf, só por curiosidade:

    Quanto seria o seguro de uma e250?

    Abs

    • Gaf1991

      Olha no meu perfil , 52 anos , viuvo , filho de 22 anos que pode dirigir o meu carro , garagem em casa e no trabalho , uso diário , saiu por bons 5200 reais , ceps complicados no Rio e cep complicado em Unaí por conta da moda do momento de roubo de fazendas . Achei muito bom frente ao valor do carro , uma hilux no meu nome não sairia por menos de 20 mil nesse mesmo perfil , um gol imotion no meu perfil saia a cerca de 4250 em 2012 , e recentemente cotei um camaro , pois o mesmo está em promoções de queima de estoque , tem unidades no Rio e Belzonte por 175 mil reais , então quis conhecer e testar o camaro , e o camaro ficou em torno de 15 mil reais , e ainda sai com a seguinte resposta do vendedor : que a maioria dos camaros que ele vendera saiam sem seguro , pensei eu : tá bom que vou gastar 175 mil em um carro e não ter nenhum tipo de proteção caso me aconteça algo com ele . Mas enfim , comparando com os outros achei o seguro dela muito bom mesmo .

  • Leandro1978

    Eu ficaria com o Monza, é mais em conta…rs…

    • dudupruvinelli

      Pô, sem comparação… kk

    • Pedro_Rocha

      A não ser que esse Monza custasse o mesmo que um certo Passat…

    • Gaf1991

      Rsrsrs Mas olha que eu fiquei bobo com o silêncio e o bom acabamento da e250 , a muito ano que não via algo igual a ela no sentido de silêncio a bordo e montagem .

  • hugogyn94

    Cara na boa,eu acho esse carro muito sem graça,eu prefiro o anterior é muito animal.

  • Eduardo_

    Essa nova tendência de carro automático sem marcha tá Fod_, perde toda a graça, na minha opnião é claro.

  • ernestojr

    2.0 ? Não obrigado .. Prefiro um V6

    • MarcosObs

      Cuidado. Os defensores de downsizing estão vindo aí. Mas fique sossegado, as "grandes" nos seus "grandes" sempre deixarão um V6 disponível. 0-100 é fácil, queremos retomadas….

      • arianoneves

        Cara tenho um v6 (azera) e meu pai comprou uma c180 1.8 GDI turbo, apesar de números de cv e torque mais baixos, a bicha anda bem e ainda arrisco a dizer que pela curva de torque o c180 tem entre 1500 e 4000 rpm 25,5 kgfm e o azera alcança 31,5kgfm a 3100 rpm, mas a 1500 rpm acredito que o azera não tenha os 25,5 do c180 disponível, então em certos momentos tem mais força sim!

        • MarcosObs

          Vc repetiu o que eu disse amigo. Pelo MENOR peso da Merça, + câmbio de SETE marchas contra 5 ou 6 do seu Azera (não sei o ano). A merça DEVE ser mais rápida até os 50 ou 60 Km/h. ATÉ UM BUGGY MONTADO SOBRE MOTOR VOLKS 1600 É MAIS RÁPIDO. Relação peso/potência. MAs depois dos 60 até os 100 e daí em diante dá AZERA. É IMPOSSÍVEL a mercedinha alcançar. E na retomada, seis canecos de inércia, creio que até sem usar o sequencial o Azera retoma melhor. A merça é uma bela máquina (tem GDi – que o Sr. CAOA tirou do novo Azera). TEm qualidade construtiva. Silêncio. Acabamento. Tudo isso melhor que seu Azera. Mas desempenho nas condições que citei NÃO.

      • ahsoliveira

        Não defendendo do Downsizing em sí, mas o desempenho… dependendo do conjunto o V6 aspirado apanha feio!

  • thiago zannon

    Que traseira estranha !
    Muito mais o modelo 2009…

  • dudupruvinelli

    Eu preferiria a série 5.

    • pablobmw

      2, acho as bmw sere 5 lindas, pena que bebem demais,gosto bem dos audis a6 .

  • fschulz84

    E cadê a manopla de câmbio nisso ai? Como é que eu mudo de marcha nesse diacho? * EXTREME SUPREME IRONIC *

    Eu particularmente gostei… Deu uma rejuvenecida sem perder a classe das séries E

  • Filipe_GTS

    Não gosto de carros tão grandes. Classe C já está bom e sobra!

  • supico

    Realmente, pelo que você descreveu, o preço está bom, sim! Agora, 20 mil de uma Hilux? Minha nossa! E o Camaro, 15 mil? Nossa..

    O fato de você citar que seu filho de 22 anos poder dirigir o carro, acarretou no aumento do seguro?

    • Gaf1991

      Sim sempre que boto ele como um condutor eventual o seguro sobe , no Lancer cvt que tenho o seguro sem o meu filho sairia a 2000 reais , com meu filho foi para 3200 , já no J3 o seguro ia ser 1050 reais botei meu filho pulou para 2500 . Mas carros a diesel normalmente tem um seguro altíssimo , sempre tiveram , eu lhe digo isso com certeza pois tenho uma família enorme então toda hora aparece algúm carro diferente entre nós , desde de 2006 tenho um primo que teve 4 Hillux senão me engano srv , sei que eram as automaticas 4×4 topo de linha o seguro de todas elas sempre pairou nos 21 a 23 mil reais por ano , só na ultima que houve uma redução por ele ter colocado rastreador nela e agora a pouco tempo que ele trocou a ultima hillux por uma ram , além da carteira diferente que ele teve de tirar para poder dirigi-la , o seguro voltou ao patamar das antigas hillux dele , cerca de 19000 reais . E esse seguro não tem condutor com caso especifico como o meu , pois os filhos dele ainda são pequenos e ele só roda em cidade pequena . O do Camaro eu esperava ser alto , por ser um carro muito forte e pelo numero de casos de camaros destruidos por ai por excesso dos donos . E voltando no tempo lembro de uma tia minha que tirou uma parati crossover 2.0 em 2003 e quando ela foi fazer o seguro levou um tiro no bolso : 12500 reais ! É a mesma coisa que eu agora , estou com uma paixonite no Jetta tsi , achei um tesão de carro , com acelerações dignas de um accord v6 que tive , mas ainda não cotei o seguro , mas pelo que estou vendo vai nessa base dos 10 mil e poucos , pois vw sempre teve seguro caro , não sei o porque disso .

  • cavevolution

    O seu cometário fez lembrar do Monza SLE 1.8 4p 1989 dourado que o meu pai tinha. Lindo e confortável demais.

  • Diggo

    Este certamente é o Classe C mais feio que já existiu… o que fez de belo no A fez de feio no C.

  • felipeaas

    Esses motores hein, chegam ser piadas de mau gosto perto dos da BMW!

  • rogerrosato

    E eu achando que em SP a situação estava complicada… devo erguer os braços e agradecer aos céus por ter passado na faculdade no PR! Seguro perfil 22 anos por R$1.700 me parece mais doce do que nunca, agora! E reclamava que em SP era R$3.000… olhe só!

  • zemarreta

    Pagar 200 e paulada num carro e ele vir com banco revestido de courino é brincadeira!

  • supico

    Interessante, Gaf, não sabia que os preços beiravam esses absurdos. Mas, pela lógica, vai de acordo com o valor do carro, situação de uso etc.

    Também sou fã dese Jetta Tsi. É um carrão que acho discreto, não chama tanta a atenção.

    Ah, o Lancer, também, é um carro que me encanta. Em vez de Corolla e Civic, iria de Lancer sem pensar.

  • Andrex2501

    De princípio não fui mt com a cara dele, mas assumo que dps de meus olhos acostumados, to achando esse carro mto lindo! Sobriedade, requinte, luxo, td na dose certa!

    Não é por nada não, mas na ficha técnica, o diâmetro e o curso do pistão, é do 1.8 e não do 2.0.

  • CanalhaRS

    Carro muito sem sal para o que custa, esta é a geração mais sem personalidade do classe E até hoje. A Mercedes anda devendo carros mais classudos. Apenas seus modelos básicos (A e CLA) andam interessantes.



Send this to friend