*Destaque *Featured Linha 2018 Mercedes Benz Sedãs

Mercedes Classe C 2018: versões, detalhes, motor, equipamentos, preços

mercedes-classe-c Mercedes Classe C 2018: versões, detalhes, motor, equipamentos, preços

Mercedes-Benz Classe C 2018 é o campeão de vendas do segmento de luxo no Brasil, custando entre R$ 178.900 e R$ 317.900, tendo carrocerias sedã (nacional), cupê, conversível e perua. De janeiro a setembro de 2017, só o sedã feito em Iracemápolis-SP, vendeu nada menos que 4.337 unidades, sendo que em setembro foram 1.331 exemplares, colocando-o em 35º lugar no ranking dos automóveis.



Um dos modelos mais emblemáticos da Daimler, o Mercedes-Benz Classe C surgiu de outro clássico, o 190E, que era o menor da gama nos anos 80. A evolução fez com que o modelo chegasse ao Brasil no começo dos anos 90 já com o sucessor atual, sempre importado da Alemanha. Apenas recentemente, com o boom pós-crise mundial e pré-crise brasileira, é que se tornou viável sua montagem em CKD no interior paulista, embora a Mercedes-Benz tenha feito o CLC 200 alguns anos antes em Juiz de Fora-MG, no lugar do antigo Classe A. Os esportivos C43 AMG e C63 AMG são considerados em parte uma linha separada e também são oferecidos no Brasil.

mb-c180-coupe-1 Mercedes Classe C 2018: versões, detalhes, motor, equipamentos, preços

Mercedes Classe C 2018 – detalhes

Discreto e elegante, o Mercedes-Benz Classe C 2018 caiu nas graças do consumidor brasileiro com ou sem a famosa estrela de três pontas sobre o capô, ostentando um visual que chama muita atenção, especialmente em relação às linhas e cromados, que parecem ter pelo menos uns 20 anos de estilo. Mas não se engane, é um Mercedes e isso fará diferença no meio do trânsito.

O Mercedes-Benz Classe C 2018 tem faróis com projetores Full LED e LEDs diurnos, mesmo para os repetidores de direção, são sofisticados e aproximam o modelo de seu irmão muito maior. Essas são referências do que ele pode fazer durante a condução, mas o restante é sóbrio e luxuoso. A grade com quatro frisos cromados tem um aspecto até esportivo, assim como o para-choque com spoilers e frisos cromados. No Exclusive, ela tem desenho clássico com a famosa estrela de três pontas sobre o capô, para os mais conservadores.

Os retrovisores possuem detalhes de mesma tonalidade, desembaçador dos espelhos, repetidores de direção com luz de solo e rebatimento elétrico. As lanternas em LED são sofisticadas e a tampa do porta-malas abriga um friso cromado. O teto solar tem tamanho padrão.

O Mercedes-Benz Classe C 2018 ostenta muitos frisos cromados nas laterais e no para-choque traseiro, bem como adornos cromados na base do protetor e envolvendo as janelas. Nos C250 e C300 Sport, ao contrário, muitos elementos em preto brilhantes, rodas aros 18 ou 19 da AMG e vistosos para-choques com entradas de ar bem grandes.

No interior, o Mercedes Classe C 2018 mostra um grau de parentesco muito maior com o Classe S com suntuosos comandos de ajuste elétrico do assento do condutor nas portas. Eles permitem regular até o apoio de cabeça e têm três memórias. Realmente um luxo. Há muitos cromados e detalhes em couro, bem como acabamento em alumínio nas portas. Nas versões Avantgarde e Sport, há muito preto brilhante, enquanto o Exclusive usa com direito revestimentos em madeira. Ambos com volante multifuncional com coluna de direção ajustável eletricamente e integrada à memória do assento.

O quadro de instrumentos só encanta nas versões Sport, mais estiloso, sendo bem sóbrio nas demais, porém, são eficientes em sua proposta. A tela fixa de 7 polegadas da multimídia não é sensível ao toque e também não agrada a todos, mas cumpre seu papel. Os três difusores de ar cromados chamam atenção.

O console do Mercedes Classe C 2018 é largo e revestimento em acabamento preto brilhante ou madeira, que também recobre a parte central do painel. A alavanca da transmissão fica tradicionalmente na coluna de direção, enquanto em seu lugar no console há um comando multifuncional para navegação na multimídia e demais funções do veículo.

Parte das informações são reproduzidas no display TFT da instrumentação. Comandos físicos para climatização, mídia, áudio, modos de condução, Start&Stop, ativação de tela e sensores de estacionamento também estão presentes, mas em menor número que na geração anterior, ainda fiel à velha escola alemã.

O assistente de estacionamento – equivalente ao Park Assist – não tem comando físico e detecta sozinho vagas paralelas ou perpendiculares, executando a manobra de forma automática. A multimídia do Mercedes Classe C 2018 apresenta diversas funções, inclusive animações dos modos de condução e climatização.

Entre os bancos dianteiros, o modelo de luxo apresenta um vistoso apoio de braço bipartido dá acesso ao porta-objetos central. Na parte traseira, o espaço é mediano e há dois difusores de ar. Nos C180/C250 Coupé e C300 Cabriolet, o espaço é bem reduzido, apesar de ter a mesma plataforma.

O Mercedes Classe C 2018 tem banco fixo e não pode ser rebatido, assim como não há apoio de braço central. Apenas a perua C180 Estate e o C300 Cabriolet possuem tal primazia. No teto, luzes de leitura em LED amarelo dão um ar mais sóbrio e elegante, bem como teto solar elétrico e acabamento escurecido.

No C300 Cabriolet, há opção de cores para a capota. O porta-malas tem 480 litros e um reparador de pneus, lembrando que os pneus são Run Flat. No Mercedes Classe C Coupé 2018 são 400 litros e no C300 Cabriolet apenas 285 litros. Só a C180 Estate tem um pouco mais: 490 litros. Apenas os dois últimos podem ampliar seus bagageiros.

O assento do condutor tem três memórias e ajuste elétrico inclusive da coluna de direção, assim como lombar, prolongador do assento e de apoio de cabeça, mas não é para todos e nos Mercedes Classe C Coupé 2018 e Mercedes Classe C Cabriolet 2018, os bandos dianteiros possui sistema de recuo elétrico para acesso à parte traseira, facilitando o acesso de quem vai atrás. Nos dois modelos, as janelinhas traseiras podem ser abaixadas eletricamente.

classe-c-2017 Mercedes Classe C 2018: versões, detalhes, motor, equipamentos, preços

 

 

Mercedes Classe C 2018 – novidades

O Mercedes-Benz Classe C 2018 surge com algumas novidades no mercado brasileiro. O sedã de luxo feito em Iracemápolis, interior de São Paulo, agora passa a dispor da versão Exclusive para o C 180. Esta opção adota a grade clássica da marca alemã, devidamente metálica, além da famosa estrela de três pontas sobre o capô. Além disso, traz rodas de liga leve aro 17 com raios múltiplos, bem como interior revestido em madeira “Lime Wood” e relógio analógico.

Assim como no C 180 Avantgarde, o Mercedes-Benz C 180 Exclusive vem com sete airbags, multimídia Audio 20 (GPS, Bluetooth, CD e USB), Dynamic Select, faróis full LED, controle de cruzeiro com limitador, bancos em couro, pacote de luzes internas, Adaptive Brake e ar-condicionado dual zone.

Já o modelo C 200, deixa de ser oferecido, mantendo assim o C 250 Avantgarde, que tem motor 2.0 Turbo de 211 cv. Este, no entanto, perde o pacote AMG e vem com rodas de estilo mais conservador. Já o topo de linha C 300, passa a ser oferecido na versão Sport.

O C 300 Sport 2017 vem com kit AMG, suspensão esportiva, rodas de liga leve escurecidas AMG aro 18 polegadas, pacote Night e motor 2.0 Turbo com 245 cv e 35,5 kgfm. Esta opção vem ainda recheada com os itens mencionados acima, mais acabamento em madeira “Black Ash”, assistente de estacionamento, touchpad, bancos dianteiros elétricos com memória, teto solar elétrico, pedais de alumínio, bancos esportivos em couro, retrovisores com rebatimento elétrico e multimídia Command Online (internet, SD, HD 10 GB, GPS, Bluetooth, USB, DVD).

Mas a principal novidade do Mercedes-Benz Classe C 2018 é a introdução do câmbio automático 9G-Tronic de nove velocidades em todos os modelos, que entregam 156 cv e 25,5 kgfm no 1.6 Turbo e 211 cv com 35,5 kgfm no 2.0 (C 250). Essa nova transmissão – presente nas versões importadas do Classe C (Coupé e Cabrio) – vem com a função roda livre, que permite em certas condições, desengatar o câmbio do motor com o veículo em movimento, reduzindo assim o consumo de combustível.

mercedes-classe-c-coupe-2016-22-1 Mercedes Classe C 2018: versões, detalhes, motor, equipamentos, preços

Mercedes Classe C 2018 – versões

  • Mercedes-Benz C180 Avantgarde 2018
  • Mercedes-Benz C180 Exclusive 2018
  • Mercedes-Benz C180 Estate 2018
  • Mercedes-Benz C180 Avantgarde Coupé 2018
  • Mercedes-Benz C250 Avantgarde 2018
  • Mercedes-Benz C250 Sport Coupé 2018
  • Mercedes-Benz C300 Sport 2018
  • Mercedes-Benz C300 Cabriolet 2018

mercedes-classe-c-estate-2 Mercedes Classe C 2018: versões, detalhes, motor, equipamentos, preços

Mercedes Classe C 2018 – equipamentos

Mercedes-Benz C180 Avantgarde 2018 – Motor 1.6 Turbo Flex de 156 cv e 25,5 kgfm, mais câmbio automático 9G-Tronic de nove marchas. De série com faróis Full LED, rodas de liga leve de 17 polegadas com 5 raios duplos, pneus 225/45 R17, piloto automático e limitador de velocidade, Dynamic Select (modos de condução: Comfort, Eco, Sport, Sport+ e Individual), multimídia Audio 20 (GPS, Bluetooth,USB, CD), sete airbags incluindo joelhos do motorista, Adaptive Brake, Start&Stop, suspensão comfort, navegação Garmin, acabamento em alumínio, detalhes em preto brilhante, iluminação interna personalizada, pacote exterior Avantgarde com acabamentos cromados, bancos em revestimento Artico, touchpad, Keyless Go, e ar-condicionado dual zone.

Mercedes-Benz C180 Estate 2018 – Itens acima, exceto motor Flex, mais limpador/lavador do vidro traseiro e banco traseiro bipartido.

Mercedes-Benz C180 Avantgarde Coupé 2018 – Itens do C180 Avantgarde, exceto motor Flex, mais bancos dianteiros com rebatimento parcialmente elétrico e efeito memória, quatro lugares e janelas traseiras elétricas.

Mercedes-Benz C180 Exclusive 2018 – Itens acima, mais painel com acabamento em madeira, relógio analógico, grade clássica cromada, estrela sobre o capô, pacote de interior Exclusive e rodas de liga leve de 17 polegadas com múltiplos raios.

Mercedes-Benz C250 Avantgarde 2018 – Motor 2.0 Turbo de 211 cv e câmbio automático de nove marchas. Itens acima, mais banco do motorista com ajuste elétrico e memória, retrovisores com rebatimento elétrico, teto solar elétrico, estacionamento automático, acabamento em madeira “Black Ash”, bancos em couro natural.

Mercedes-Benz C250 Sport Coupé 2018 – Itens acima, mais recuo elétrico completo dos bancos dianteiros por meio do assento traseiro.

Mercedes-Benz C300 Sport 2018 – Motor 2.0 Turbo de 245 cv e câmbio automático de nove marchas. Itens acima, mais bancos esportivos em couro, suspensão esportiva, rodas AMG de liga leve 18 polegadas com interior escurecido, pneus 225/45 na frente e 245/40 R 18 atrás, multimídia COMAND Online (internet, SD card, HD 10 GB, GPS, Bluetooth, USB, DVD), pacote Sport AMG, acabamento em madeira “Black Ash”, pedais esportivos em alumínio e bancos dianteiros elétricos com memória.

Mercedes-Benz C300 Cabriolet 2018 – Itens acima, mais rodas AMG de liga leve 19 polegadas com interior escurecido, pneus 225/40 R19 na frente e 255/35 R 19 atrás, rebatimento com recuo automático, sistema anticapotamento e capota em tecido com acionamento elétrico.

mercedes-benz-classe-c-2015-brasil-35 Mercedes Classe C 2018: versões, detalhes, motor, equipamentos, preços

Mercedes Classe C 2018 – preços

  • Mercedes-Benz C180 Avantgarde 2018 – R$ 178.900
  • Mercedes-Benz C180 Exclusive 2018 – R$ 178.900
  • Mercedes-Benz C180 Estate 2018 – R$ 187.900
  • Mercedes-Benz C180 Avantgarde Coupé 2018 – R$ 187.900
  • Mercedes-Benz C250 Avantgarde 2018 – R$ 205.900
  • Mercedes-Benz C250 Sport Coupé 2018 – R$ 275.900
  • Mercedes-Benz C300 Sport 2018 – R$ 248.900
  • Mercedes-Benz C300 Cabriolet 2018 – R$ 317.900

Mercedes Classe C 2018 – motor

A base de motores do Mercedes-Benz Classe C 2018 é o M274, uma pequena família de propulsores da Daimler lançada em 2011 junto com o M270, que é o mesmo, mas posicionado em transversal na plataforma MFA da Daimler (Classes A, B, GLA e CLA). O propulsor é todo feito em alumínio, empregando ligas especiais em sua confecção, bem como duplo comando de válvulas variável, corrente de comando, injeção direta de combustível (inclusive com tecnologia Flex e partida a frio por pré-aquecimento), turbocompressor e intercooler ar-água. Ele conta com o sistema Start&Stop para redução no consumo.

O M274 tem duas versões: 1.6 com 156 cv a 5.300 rpm e 25,5 kgfm a 1.250 rpm. Estes mesmos números para a versão Flex. O outro propulsor é o 2.0, que tem duas versões de performance. A primeira entrega 211 cv a 5.500 rpm e 35,7 kgfm a 1.200 rpm, enquanto a mais potente tem 245 cv a 5.500 rpm e 37,7 kgfm a 1.300 rpm.

Em todos os casos do Mercedes-Benz Classe C 2018, o câmbio automático usado é o 9G-Tronic de nove marchas, que substituiu o antigo 7G-Tronic de sete marchas, que saiu de cena. Essa nova caixa tem inclusive opção Sport, além de ser integrada ao Dynamic Select com os modos Comfort, Eco, Sport, Sport+ e Individual.

Com os motores acima, o Mercedes-Benz Classe C 2018 vai de 0 a 100 km/h de 8,8 segundos no C180 Coupé até 5,9 segundos no C300 Sport. Mas máximas variam de 223 km/h a limitados 250 km/h. O conjunto motriz M274/9G-Tronic permite médias entre 9,0 e 10,2 km/litro na cidade e de 13,0 a 13,7 m/litro na estrada, sempre com gasolina e sem contar o etanol, cuja média é bem inferior.

mercedes-benz-classe-c-2015-brasil-43 Mercedes Classe C 2018: versões, detalhes, motor, equipamentos, preços

Mercedes Classe C 2018 – desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final

  • Mercedes-Benz C180 Flex 2018 – 8,5 segundos e 223 km/h
  • Mercedes-Benz C180 Estate 2018 –  8,7 segundos e 223 km/h
  • Mercedes-Benz C180 Coupé 2018 – 8,8 segundos e 223 km/h
  • Mercedes-Benz C250 2018 – 6,6 segundos e 250 km/h
  • Mercedes-Benz C250 Coupé 2018 – 6,8 segundos e 250 km/h
  • Mercedes-Benz C300 2018 – 5,9 segundos e 250 km/h
  • Mercedes-Benz C300 Cabriolet 2018 – 6,4 segundos e 250 km/h

Mercedes Classe C 2018 – consumo

Cidade

  • Mercedes-Benz C180 Flex 2018 – 7,0 km/litro no etanol e 10,2 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C180 Estate 2018 – 10,0 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C180 Coupé 2018 – 10,2 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C250 2018 – 9,6 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C250 Coupé 2018 – 9,6 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C300 2018 – 9,6 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C300 Cabriolet 2018 – 9,0 km/litro na gasolina

Estrada

  • Mercedes-Benz C180 Flex 2018 – 9,2 km/litro no etanol e 13,3 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C180 Estate 2018 – 13,6 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C180 Coupé 2018 – 13,7 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C250 2018 – 13,6 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C250 Coupé 2018 – 13,6 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C300 2018 – 13,6 km/litro na gasolina
  • Mercedes-Benz C300 Cabriolet 2018 – 13,0 km/litro na gasolina

mercedes-benz-classe-c-2015-brasil-21 Mercedes Classe C 2018: versões, detalhes, motor, equipamentos, preços

Mercedes Classe C 2018 – manutenção e revisão

Revisão 

Custo   

Custo 

Custo 

Quilometragem Preços 1.6 156 cvPreços 2.0 211 cv Preços 2.0 245 cv 
10.000 km R$ 1.150 R$ 1.150 R$ 1.150 
20.000 km R$ 2.100 R$ 2.100 R$ 2.100 
30.000 km R$ 1.150 R$ 1.150 R$ 1.150 
40.000 km R$ 2.100 R$ 2.100 R$ 2.100 
50.000 km R$ 1.150 R$ 1.150 R$ 1.150 

Mercedes Classe C 2018 – ficha técnica

Motor  

C180 / C180 Estate 

C250 

C300 

Tipo Dianteiro transversal, Turbo, Etanol e Gasolina Dianteiro transversal, Turbo e Gasolina Dianteiro transversal, Turbo e Gasolina 
Número de cilindros 4 em linha 4 em linha 4 em linha 
Cilindrada em cm3 1595 1991 1991 
Válvulas 16 16 16 
Taxa de compressão 10,3:1 9,8:1 9,8:1 
Injeção eletrônica de combustível Direta Direta Direta 
Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484) Gasolina: 156 cv @ 5300 rpm / Etanol: 156 cv @ 5300 

(exceto Estate)

Gasolina: 211 cv @ 5500 rpm Gasolina: 245 cv @ 5500 rpm 
Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484)  Gasolina: 25,5 kgfm @ 1250 rpm / Etanol: 25,5 kgfm @ 1250 rpm 

(exceto Estate)

Gasolina: 35,7 kgfm @ 1200 rpm Gasolina: 37,7 kgfm @ 1300 rpm 

Transmissão 

   
Tipo Automática 9 marchas Automática 9 marchas Automática 9 marchas 

Tração 

   
Tipo Traseira Traseira  Traseira 

Freios 

   
Tipo Disco ventilado / Disco Disco ventilado / Disco Disco ventilado / Disco 

Direção 

   
Tipo Elétrica Elétrica Elétrica 

Suspensão 

   
Dianteira Braços sobrepostos, independente com barra estabilizadora Braços sobrepostos, independente com barra estabilizadora Braços sobrepostos, independente com barra estabilizadora 
Traseira Multilink Multilink Multilink 

Rodas e Pneus 

   
Rodas Liga Leve aro 17 polegadas Liga Leve aro 17 polegadas Liga Leve aro 18 polegadas 
Pneus 225/45 R17 / 225/50 R17 (Estate) 225/50 R17 225/45 R18 (frente) / 245/40 R18 (traseira) 

Dimensões 

   
Comprimento total (mm) 4686 / 4702 (Estate) 4686 4686 / 4702 (Estate) 
Largura sem retrovisores (mm) 1810 1810 1810 
Altura (mm) 1442 / 1457 (Estate) 1442  1447 
Distância entre os eixos (mm) 2840 2840 2840 

Capacidades 

   
Porta-malas (litros) 480 / 490 (Estate) 480  480  
Tanque (litros) 66 66 66 
Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg) 640 / 650 (Estate) 640 640 
Peso em ordem de marcha (kg) 1425 / 1500 (Estate) 1480  1530 
Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx) 0,27 / 0,29 (Estate) 0,270,27  

 

Motor  

C180 Coupe 

C250 Coupe  

C300 Cabriolet 

Tipo Dianteiro transversal, Turbo e Gasolina Dianteiro transversal, Turbo e Gasolina Dianteiro transversal, Turbo e Gasolina 
Número de cilindros 4 em linha 4 em linha 4 em linha 
Cilindrada em cm3 1595 1991 1991 
Válvulas 16 16 16 
Taxa de compressão 10,3:1 9,8:1 9,8:1 
Injeção eletrônica de combustível Direta Direta Direta 
Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484) Gasolina: 156 cv @ 5300 rpmGasolina: 211 cv @ 5500 rpm Gasolina: 245 cv @ 5500 rpm 
Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484)  Gasolina: 25,5 kgfm @ 1250 rpm  Gasolina: 35,7 kgfm @ 1200 rpm Gasolina: 37,7 kgfm @ 1300 rpm 

Transmissão 

   
Tipo Automática 9 marchas Automática 9 marchas Automática 9 marchas 

Tração 

   
Tipo Traseira Traseira  Traseira 

Freios 

   
Tipo Disco ventilado / Disco Disco ventilado / Disco Disco ventilado / Disco 

Direção 

   
Tipo Elétrica Elétrica Elétrica 

Suspensão 

   
Dianteira Braços sobrepostos, independente com barra estabilizadora Braços sobrepostos, independente com barra estabilizadora Braços sobrepostos, independente com barra estabilizadora 
Traseira Multilink Multilink Multilink 

Rodas e Pneus 

   
Rodas Liga Leve aro 17 polegadas Liga Leve aro 18 polegadas Liga Leve aro 19 polegadas 
Pneus 225/45 R17  225/45 R18 (frente) / 245/40 R18 (traseira) 225/40 R19 (frente) / 255/35 R19 (traseira) 

Dimensões 

   
Comprimento total (mm) 4686 4686 4686 
Largura sem retrovisores (mm) 1810 1810 1810 
Altura (mm) 1405 1405 1409 
Distância entre os eixos (mm) 2840 2840 2840 

Capacidades 

   
Porta-malas (litros) 400 400 285 
Tanque (litros) 66 66 66 
Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg) 555 555 480 
Peso em ordem de marcha (kg) 1430 1540 1690 
Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx) 0,29  0,26 0,31 

Mercedes Classe C 2018 – fotos

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

5.0

  • Esquilo Tranquilo

    Modera, faltou o hiperlink nesta parte (…”saiba como ele era nesta Avaliação NA”…)

  • Marcos Megda

    O charme da C250 era o pacote AMG.
    Em termos de acabamento e luxo a classe C dá um banho nos concorrentes. Mas o motor 1.6 é apenas suficiente pro carro.
    Tinha um sonho de trocar o meu A4 numa C250 usada, mas está ficando cada vez mais distante hehehe

    • Com certeza, o interessante da versão C250 era ter o pacote AMG. Agora essa versão perdeu grande parte do apelo de compra.

    • Lucas

      Boa tarde. Você faz a revisões do seu A4 na concessionária? Como você é tratado pela Audi? Comprei um A4 ambiente 14-15 0km há dois anos e meio e me decepcionei demais com a forma com que os clientes dessa marca são recebidos. Lembro de cabeça o valor da terceira revisão, quando me cobram mais de 3 mil reais, empurrando coisas supérfluas e querendo me fazer de idiota. Consegui baixar pra 2 mil e pouco, mas logo depois quis me desfazer do carro por conta desse tipo de abuso semestral.

      Paguei 124 mil nele, mas só queriam recebê-lo por menos de 80 mil, mesmo com apenas 12 mil km rodados. Eles não valorizam o próprio produto, então o mercado segue a mesma linha: Foi um martírio pra conseguir me desfazer dele, por um preço muito abaixo da Fipe.
      Fiquei chateado porque o veículo em sei era muito bom, de acabamento fenomenal e com muita qualidade construtiva, mas realmente nunca mais compro outro carro dessa empresa enquanto eles nao nos tratarem com respeito.

      Boa sorte com a venda do seu A4.

      • Pipo pipo

        Em regra quanto mais caro o carro maior tende a ser a desvalorização, acredito até que a Audi possa desvalorizar mais que Mercedes e BMW, mas em todas o tombo é muito grande. Quando eu tinha um Citroen C5 que nem era premium igual as alemãs fui numa revenda Citroen com intenção de trocar no C4 Pallas na época, simplesmente a Concessionária se recusou a aceitar meu carro na troca. Conclusão: Citroen nunca mais, nem de graça. kkkkk.

        • lucas

          Css é business e não baba de cliente. Css tem o poder de abaixar o preço dos carros ridiculamente pelo simples fato da insegurança juridica de comprar carro de uma pessoa física. C5 era um puta carro, lembro qnd fazia faculdade e tinha apenas 1 na minha faculdade. Se o carro vendeu 300 unidades ano acho muito, logo demanda extremamente baixa por um C5. Se você fosse dono da CSS citroen vc compraria um C5 de um cliente? Eu compraria apenas se fosse igual ao seu caso e jogaria o preço do C5 lá pra baixo.

        • Lucas

          Nem sempre. Há compras mais racionais nesse nicho, como um C180 14-15 que hoje em dia não sai por menos de 110 mil, enquanto me desfiz do A4 de mesmo ano por 90 mil.
          Hoje em dia tenho uma SW4 a diesel, que é relativamente cara e também desvaloriza pouco.
          Agora, nem eu aceitava um C5 na minha loja, com todo o respeito.

      • Baetatrip

        Temos A4 Avant 1.8 TFSI 14/15 desde 0km (Pagamos na época 138k)!
        Esta com quase 40mkm…. Cambio CVT… é bom carro, econômico, anda muito bem!
        Problema que a CSS aqui no RJ adoram dar empurraterapia nas coisas que nao tem menor importancia!
        O carro e da minha mae……
        Ja sofri na mao na VWB quando eu estava com a minha antiga Tiguan 2010/2011 desde 0km (108k com aro 18’+ park assist… era completo menos off road+ xenon+ teto+botao de partida) (os 10/20 mil km fazia na Disbarra Botafogo, nao gostei muito do atendimento, 30 ate 110mkm fiz em Eurokraft em Petropolis), atendimento 10, revisões era metade do preco…….)
        Pois e dei azar com essa unidade que so me trouxe problemas atras de outras e sempre ajeitando na garantia ou nao (quando acabou a garantia), pois o carro era excelente, porem a VWB era uma bosta e o carro sofria com alto teor de enxofre na época que era 200ppm)
        e no final eu me aporrinhei feio com a VWB (junho de 2015) pois a VWB deu orçamento atmosférico de 65k)
        e tirei o carro de la, troquei o motor na oficina de confiança e vendi, VWB nunca mais!
        E voltei na marca que sempre fui feliz ao extremo com plenamente confiança: Suzuki, pois comprei do amigo meu ano 12-12 4×4 e ate hoje NAO deu 1 pingo de problema, quando tem e facílimo de resolver, pois eu tenho Samurai ha 15 anos…. Eu dirijo um Samurai exato ha 20 anos e é Suzuki
        Sai da SZK p/ VW p/ ter nova experiencia, pelo que passei nao valeu a pena, Suzuki e um tanque!
        Pois viajo muito pelo interior do BR+ Estrada de terras+ etc)
        Nao sairei + a marca!

    • BrPb

      A Mercedes tá fazendo uma salada das versões: a C300 chegou primeiro como Anniversary Edition, e tinha o mesmo pacote visual (externa e internamente) da atual C180 Exclusive. Na verdade, a Exclusive (C180) já existia, com reloginho e acabamento imitando madeira, mas agora por fora recebeu o visual da C300 Anniversary Edition. A C180 Avantgarde fica como está, custando a mesma coisa que a C180 Exclusive, sendo que uma a primeira é jovial e a segunda é a clássica. A C200 sumiu, mas ela se transformou em C250, com o pacote da C200. E a C250 anterior virou C300. A C180 (apenas) foi descontinuada – era a versão de entrada que vinha sem LED e com as rodas da C200. Por fim, a C250 agora possui a mesma roda da C180 Avantgarde. A roda que tinha na C180 (apenas) básica e na C200 foi descontinuada.

      Parece que a Mercedes deixou uma criança de 2 anos brincar com as versões e deu nisso tudo aí.

      • José

        Perfeita explicação!! Parece mesmo kkkkk

      • 1 Raul

        A seguradora pira.

  • Tango

    Será que essa história de roda livre é uma boa? Li muitas opiniões contrárias em uma matéria sobre outro carro que também tem essa opção recentemente. Não era de proprietários, mas o pessoal não parecia ter gostado da ideia.

    • Wagner Lopes

      Pega uma estrada vazia, com uma longa descida de pouca inclinação, eleve a velocidade a 120/130 km/h e jogue ponto morto que você vai entender seu sentido.

      • Edson Fernandes

        Se fizer isso consome mais. Por isso o roda livre precisa ser analisado com mais criterio.

        • GPE

          Tem 2 lados. Numa descida com o carro engatado há o corte da injeção, porém, o carro, de regra ou nao desenvolve velocidade ou perde. Ai sera necessário acelerar em algum momento.

          Com a roda livre nao ha o corte da injecao, mas em razao do “embalo”, vc terá maior velocidade no fim da descida e só vai acelerar mais tarde. Agora o que é melhor em termos de consumo eu nao faço ideia. Depende mt da situação, da inclinacao, se pode embalar de boa ou se tem q controlar a velocidade….

  • Acho uma pena terem extinguido a versão C200, já que o motor da C180 é menor e a mesma não tem teto solar, como a C200 tinha.
    Agora quem quiser um motor um pouco mais forte, já tem que pular para a versão C250, bem mais cara, porém agora sem o pacote AMG.
    Enfim, é claro que as novidades nos itens de série são bem vindas, porém não gostei dessa reformulada que a Mercedes deu nas versões do Classe C.
    E o que falar dessa roda de charrete medonha da C180 Exclusive? Acho que consegue ser mais feia que a que vinha na C200.
    Ah! E ainda: é uma pena não terem aproveitado a oportunidade para colocar aquele teto solar maior (estilo Audi A3) – que é o que existe nas C Class da Europa -, em nossa Classe C brasileira.

    • Isso fora que a C180 agora já tá 160.000 de acordo com o site oficial, imagina o preço da C250.

      • Leonardo

        160 mil e não oferecer um mísero sensor de estacionamento ou banco elétrico. Acho a C180 um dos piores CxB do mercado.

        • Júnior Nascimento

          Ao menos o teto panorâmico seria bem vindo e justo pelo preço.

          • Leonardo

            MUITAS coisas seriam bem vindas nesse carro por esse preço. Ele tem bem menos coisas que o sedãs médios em suas versões topo de linha.

        • Aaron Ramos

          Depois falam do Corolla.

      • Fabricio

        preço do Fusion Titanium awd, topo de linha… (minha escolha)

        • Leonardo

          Foi a minha, quando comprei.

      • Se for ver é até normal esse preço de 160k, já que o pessoal está comprando Corolla e Civic na casa dos 120k.

  • Lucas086

    C 250 AMG era linda, perdeu um grande atrativo, vamos verboa preços

  • Júnior Nascimento

    Faltou só colocar os preços superestimados, como diria um blog aí… rs

  • Rafael Del

    acredito que tera uma boa redução de preço da c250 que era cada demais pra motor de menos, alem de ter a c200 que nao via interesse da mercedes vender… o que me assustou é a forte propaganda nas midias sociais da mercedes ultimamente e as taxas de juros bem atrativas… o Custo total de uma C180 em até 24 x está concorrente com carros sem ser de marcas premium

  • Charlis

    Vish, parece que a BMW não falou por marketing, a MB realmente, está retirando o dupla embreagem de alguns modelos.
    Creio que esses câmbios vão ficar presentes apenas nos esportivos (esportivos de verdade, rs), e olhe lá.

    []s

  • José Júnior

    Finalmente a estrela sobre o capô voltou, doia ver aquelas mercedes com a estrela na grade e a outra “xunada” no capô.

    • Até onde eu sabia esse tipo de adorno é proibido na Europa, pois no caso de um atropelamento pode ferir gravemente a pessoa que é atropelada. Certa vez vi numa reportagem do discovery carros falando isso sobre o porque modelos da jaguar não terem mais o felino sob o capo.

      • OtarioBrasileiro

        Não é proibida não. Classes C, E e S na Europa e nos EUA vem com a opção da estrela tradional no caput. No caso da S somente nesta opção, inclusive os AMG

      • José Júnior

        Proibido as de material duro, que pode ferir o pedestre, hoje em dia são flexíveis, no caso da Rolls Royce ele recolhe. Tem nos modelos mais clássicos, mas aí teria que explicar o pq da MB colocar na grade ou no capô.

  • Bruno Alves

    O C300 ta sendo feito no Brasil???

    • OtarioBrasileiro

      Tá sim.

  • ObservadorCWB

    Não consigo ver “luxo” nestes carros…. além do preço. A C200 e o pacote AMG farão falta.

    • Gran RS 78

      Então vc precisa entrar em um e verá o luxo de um Mercedes Benz.

      • ObservadorCWB

        Cara…temos um 2003 isto mesmo…dois mil e três super inteiro…..e um 2016 na família. Ambos com todas as revisões feitas na Divesa. Aqui no sul há muita influência alemã, e o pessoal realmente “venera” as Deutschland. Mas os dois tios, donos dos carros, sobem sozinhos de Santa Catarina para Curitiba….pois as filhas preferem subir a serra em carros mais espaçosos e divertidos. As séries E e a S tudo bem, esbanjam soluções, mesmo assim são táxis na Alemanha. Concordo que da trinca alemã a Mercedes apresenta o melhor ACABAMENTO interno, mas de resto há carros que executam a “tarefa” tão bem quanto. Carro de luxo sem memórias para banco e volante. PASME: vc sabia que nem sensor de estacionamento vem nas brazucas ? Quando falamos isso na Alemanha o pessoal dá risada, não entendendo como isso é possível. Leia sobre o mercado Americano e depois venha escrever qual a porcentagem da C180 no mix de vendas da marca. O problema do brasileiro é que anda de ônix zero estrelas…..daí até Coreano vira premium, Golf e A3 depenados viram carro de status, e por aí vai.

        • Gran RS 78

          Bom, eu me refiro ao acabamento interno e uso de materiais, que sim são superiores a qualquer outro concorrente de marcas tradicionais. O C180 nem vende nos EUa, eles tem o C250 pra cima por lá. Vc disse certo, o C180 nem disponibiliza sensor de estacionamento, mas agora ele tem câmera de ré. Vc querer comparar o mercado alemão com o brasileiro é completamente fora da realidade, pois como vc mesmo disse, lá os Mercedes são usados para taxi, mas eles tem versões mais básicas com calotas, cambio manual, bancos de veludo e sem leds diurnos ou xenon para todos os Bmw, Audi e Mercedes, pois lá todos os carros são baratos para eles, diferentemente de nós, que carro é objeto de desejo e ostentação. Mas mesmo assim, quando vc entra em uma Mercedes, mesmo sendo o C180, ele transborda requinte e qualidade, mas concordo que os preços são completamente ridículos e jamais eram para estar nesse patamar que essas marcas “premium” cobram por modelos que lá fora são carros normais que se vê em qualquer esquina.

          • ObservadorCWB

            É por aí….

          • Leonardo

            Eu posso até concordar que a C180 seja “premium” agora é um abismo para ser considerado um carro de luxo (para quem realmente sabe o que é luxo). Luxo não é só acabamento, a menos que estejamos falando de bolsas ou sapatos. Luxo é um conjunto da obra: acabamento, mecânica, conforto, tecnologia etc. No caso, uma C180 só tem acabamento, que na equação, em minha opção, é a menos importante, já que qualquer carro na faixa de preço vai te oferecer um nível de acabamento bastante elevado, por mais que seja inferior ao da MB.
            Agora chamar um carro com motor simples, menos equipado que sedãs médios comuns, espaço interno pequeno, de luxuoso, é forçar muito a barra. Isso não acontece em outros mercados, nem deveria acontecer aqui.

            • Gran RS 78

              Leonardo, como vc mesmo disse:”Luxo é um conjunto da obra: acabamento, mecânica, conforto, tecnologia etc.” coisa que uma Mercedes tem de sobra, mesmo sendo a versão C180. O acabamento é infinitamente melhor que qualquer sedan médio, assim como suspensão, conforto interno e espaço, tração traseira que somente a Classe C e BMW 320 tem, o que proporciona uma tocada muito mais gostosa e prazerosa. Vc disse que a Classe C tem espaço interno pequeno? Nunca que isso é verdade, pois tem muito espaço interno esse modelo. O que realmente eu concordo é referente ao motor, que o C180 poderia ter um motor mais condizente com a fama do modelo, coisa que vc só vai encontrar na versão C250 com o 2.0 com 211cv pra cima.

              • Leonardo

                Fala sério, o conforto do carro é totalmente prejudicado pela falta de equipamentos básicos. O espaço interno é menor que o de um Sentra, mesmo tendo um entre eixos bem maior. Acho que a tração traseira bem dispensável, visto que o carro nem proposta esportiva tem, até pela falta de um bom motor.

                • Gran RS 78

                  Que falta de equipamentos básicos? A C180 é bem completa de série. Quanto ao espaço interno, acho que vc nunca entrou em uma Classe C da nova geração para falar isso, pois somente o passageiro que viaja no meio do carro fica desconfortável por causa do túnel central que rouba espaço traseiro.

                  • Leonardo

                    Entrei e andei e descartei como opção. Comparado aos sedãs do preço dele é minúsculo. Ele é um sedã médio e assim como qualquer sedã médio, é pequeno. Por isso é tratado como um compact em vários mercados.
                    Quanto ao que falta, o básico seria:
                    Sensor de estacionamento traseiro e dianteiro, câmera de ré até ano passado não tinha, partida por botão, tela touch screen, alavanca de câmbio de verdade, teto solar, banco elétrico e memória para o condutor, ACC, mínimo 8 air bags, no mínimo aquecimento de bancos, som premium, sensor de ponto cego, adroid auto/carplay, couro natural ao menos nas partes que entram em contato com o corpo. Nada mais do que outros carros desse preço trazem.

        • Na verdade a Bmw, mercedes e Audi a tempo deixaram de ser carros de luxo. Essas marcas possuem modelos e algumas versões de luxo. Um exemplo é o classe E de entrada vendido na Alemanha, que pode até ter muitos equipamentos de segurança, mas os de luxo são reservados as versões mais completas ou como opcional. Existe uma grande diferença de um classe E que é Táxi na Alemanha das versões do mesmo carro vendido no Brasil. É como pegar um corolla ou civic de entrada e comparar com a versão topo de linha. Da mesma forma que existe diferença enorme entre um E 200 vendido na Alemanha sem opcional e comparar com um E 400 com todos os opcionais.

          • OtarioBrasileiro

            Oi?? Mercedes classe S é taxi na Alemanha desde a década de 70 e nem por isso não é carro de luxo.

            • ObservadorCWB

              Seguindo seu raciocínio de “tirar” coisas do carro sem muda-lo de categoria um chassi com rodas é luxo para você. Tirar a rádica de madeira natural e colocar plástico duro imitando continua luxo….

          • Leonardo

            Eu me lembro, quando era pequeno, que a trinca alemã era sempre muito superior em tudo às marcas tradicionalistas. Uma classe C tinha tudo o que era de mais tecnológico na época, e carros normais nem sonhavam em chegar no mesmo nível. Hoje, a história mudou, principalmente em outros mercados. Tá aí sedãs fullsize nos EUA mais equipados que classe E, custando menos que classe C.

            • ObservadorCWB

              Então…..no youtube tem um vídeo da Inglaterra onde o cara coloca lado a lado um Hyundai Equus vs Bentley Mulsanne . Aqui o pessoal nem sabe o que é um Mulsanne. E a conclusão é que o Hyundai possui muitos pontos em que é melhor do que o próprio Bentley. Distinga-se aqui premium / luxo / status e outras palavras.

          • ObservadorCWB

            Bom, isto é óbvio, até no Brasil há diferenças nos modelos usados pelos taxistas. Mas o europeu de modo geral vê o caro como meio de transporte, deixando esta análise subjetiva de status em segundo plano.

    • OtarioBrasileiro

      Cara, a C200 virou C250. E a C250 Sport agora é a C300 Sport com pacote AMG. Quando ao luxo, é só entrar para perceber. Entre em qualquer uma e me fale depois. Digo por experiência própria…

      • ObservadorCWB

        Nem mesmo leu o comentário e já “lascou a frase feita: é só entrar…..”. Sabe, carros de luxo você vê este atributo já de fora. Quanto a entrar repito: temos na família. Mas uma das coisas boas de se morar em uma capital de estado (e a capital onde a relação carro importado/carro nacional é a maior do Brasil), é que você pode “só entrar para perceber…” em muitos carros de muitas marcas. Uma das coisas boas de viajar a Europa é que você pode “só entrar para perceber…” e ainda dirigir ou ser guiado com carros que aqui são raros. E o que dizer de uma viagem aos EUA então….onde você pode “só entrar para perceber…” a quase totalidade de carros disponíveis mundialmente. Se os seus horizontes são pequenos, suas conclusões deveriam ser pequenas também. Sugiro ler Provérbios 17:28 PS: Dirigir, mesmo a C180 é uma delícia se estiver sozinho. Não gosto da direção elétrica (mais moderna, mais eficiente, mais leve, mais barata, etc etc etc) que a meu ver é muito inferior a hidráulica (mais velha, ultrapassada, ineficiente, mais cara etc etc etc) no sentido anestesiar a condução. É um carro que trata bem o motorista, depois de tudo devidadamente/manualmente ajustado..rsrs

        • OtarioBrasileiro

          Realmente respondi antes de ler o seu outro comentário. Coisas de responder em celular rs sorry.

          Quanto a carro de luxo, já tive 2 Volvos e hoje tenho uma C Class. Vou sempre pros EUA e Europa. Já aluguei Grand Cherokee, Grand Caravan, Volvo conversível, Classe E é por aí vai. O próximo objetivo é alugar uma lambo e ir bater um pega em Nurburgring… rs

  • Gran RS 78

    Imagino que os preços aumentaram mais uma vez. As marcas premium estão cobrando demais de seus modelos, pois a C180 já está custando 160 mil reais, valor que à dois anos atrás vc comprava a versão C200. O mesmo vale para a GLA que tbm teve seus preços reajustados, assim como a 320, X1 e A3/A4. O dólar está mais baixo, estão fabricando no Brasil e os preços só aumentam. Aí fica difícil, mesmo para quem tem dinheiro para comprar um modelo desses, pois está explicito que não vale nem perto disso.

  • oloko

    Acredito que o torque do motor da c300 de 245 cv seja de 37,5 kgfm, e já era hora de oferecerem esse carro aqui, sendo que fora daqui só tinha o c300, e agora que saiu de linha o c200, o c250 sem o kit amg ficou mais barato? Porque quando tinha o kit era uns 230 mil reais.
    E olhando a avaliação do NA da c200, a c180 na época era 120 mil reais, e a c200 160 mil, e hoje é uma tristeza o preço desses carros

    • BrPb

      A C200 tinha o motor 2.0 que gerava 184cv. Parece que ele só era usado na C200 em toda a linha da marca aqui no Brasil, então ficou claro que a Mercedes quis se livrar dessa opção. Então ela pegou o pacote da C200 e transformou em C250, continuando coerente com o 2.0 de 211cv. Da mesma forma que ela transformou a C250 em C300. Foi uma arrumação por conta da exclusão do motor 2.0 com 184cv.

      • kravmaga

        Ouvi dizer que a C200 usava exatamente o mesmo motor da C250, só que com programação para ser mais manso. Parece que alguns sabiam disso é convertiam a C200 em C250 apenas com chip.

        • BrPb

          Não tenho certeza, mas também acho que deva ser um mesmo motor, mas com programações diferentes, como você mesmo disse. Como a linha A, CLA e GLA pulava do 1.6 de 156 para o 2.0 de 211, somente a C200 tinha essa opção do 2.0 de 184. Além da escala do 2.0 de 211cv ser maior, o acerto para o consumo agrada bastante. A Mercedes lançou a nova E sendo apenas 250 e com o 2.0 de 211. A BMW lançou a 530 com 2.0 de 252cv. Acredito que logo a Mercedes substitui a E250 pela E300 com o 2.0 de 245 ou então acrescenta essa versão na linha.

  • kravmaga

    Quem devia deixar de ser oferecida é a C180, que usa um motor fraco para o preço cobrado. A C200 é que deveria ser a de entrada e a C250 a top. E mesmo assim a C250 deveria ser um pouco mais potente.

  • LPolezi

    A linha Coupé da Classe C também é feita no Brasil?

  • OtarioBrasileiro

    Na verdade o objetivo da Mercedes foi resolver um erro de posicionamento. Sempre ouviu crítica de que os carros da classe C eram lerdos comparados com A4 e BMW 3XX. Vejam e-mail que recebi de um vendedor de ccs:

    “Boa tarde !
    Prezados clientes .

    No intuito de lhes manter bem informado !

    A Mercedes Benz efetuará profundas mudanças na linha C 180 já a partir de Junho ,

    Os carros da linha Avantgard
    Terão o acréscimo de um novo cambio de 09 Marchas e a inclusão do Compressor e kit de reparos emergenciais de furo de Pneus .

    Já a linha Exclusive vira alem do novo cambio , e do kit de reparos, também com novas rodas e nova grade baseada na Classe S e a Estrela voltando em cima do capout !

    Atenciosamente

    Mercedes AB lntercar”

  • Danilo Figueira

    se a C180 vier com preço em torno de 150mil vai vender bem…mas desconheço os preços de Mercedes no Brasil.
    So sei que o A3 esta absurdamente caro e continua a não oferecer gps de serie.

  • Luiz camurça neto

    Moderador, pelo visto você pode complementar a noticia informando:
    – que a versão C180 FF (entrada) deixa de ser oferecida;
    – a versão EXCLUSIVE já existia só que agora passa a ter como diferença externa a grade “grelhada” da MB, antes a diferença para a Avantgarde era somente o interior;
    – a versão C250 deixa de ser Sport AMG e passa a ser Avantgarde, substituindo assim a C200, que antes utilizava o mesmo motor só que com 184cv;
    – a C300 Sport AMG entra oficialmente no lugar da C250 Sport AMG, antes a C300 era versão especial aqui no Brasil.

    Show NA por antecipar sempre estas noticias!!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend