Crossovers Mitsubishi Preços

Mitsubishi Eclipse Cross agora é nacional e parte de R$ 129.990

Mitsubishi Eclipse Cross agora é nacional e parte de R$ 129.990

O Mitsubishi Eclipse Cross agora passa a ser fabricado no Brasil. O crossover japonês que usa o nome do famoso esportivo dos anos 90, o Eclipse, chega com novas versões e preços a partir de R$ 129.990.


Agora, as versões GLS e HPE se juntam às já conhecidas HPE-S e HPE-S AWC, ampliando a gama do utilitário esportivo, cuja produção no Brasil começa em Catalão-GO, onde o grupo HPE possui uma fábrica com processo produtivo bastante completo e que agora soma este crossover.

Mitsubishi Eclipse Cross agora é nacional e parte de R$ 129.990

Em Goiás, a HPE faz ainda os modelos Lancer, L200 e ASX, bem como o Suzuki Jimny antigo. O Mitsubishi Eclipse Cross mantém o motor MIVEC 1.5 Turbo com injeção direta, entregando assim os mesmos 165 cavalos e 25,5 kgfm, lembrando que, por ora, ele ainda é abastecido apenas com gasolina.


O Mitsubishi Eclipse Cross tem câmbio CVT Invecs III com oito posições de marcha e tração dianteira, sendo que a integral AWC só está disponível na versão topo de linha. Na GLS, o crossover mantém o pacote de sistemas de segurança e nove airbags.

Mitsubishi Eclipse Cross agora é nacional e parte de R$ 129.990

Além disso, vem ainda com ar condicionado automático, câmera de ré, faróis de neblina e luzes diurnas em LED. Na HPE, o crossover adiciona volante com paddle shifts, HUD, retrovisores com rebatimento elétrico, ar condicionado dual zone, key less go com partida por botão, banco do motorista com ajustes elétricos, bancos dianteiros aquecidos e revestimento dos assentos em couro.

Mitsubishi Eclipse Cross agora é nacional e parte de R$ 129.990

Nas duas versões, as rodas são de liga leve com aro 18 polegadas e pneus 225/55 R18. Na HPE-S, o Eclipse Cross vem com controle de cruzeiro adaptativo, alerta de colisão, frenagem automática de emergência com detecção de pedestres, alerta de faixa e ponto cego, sensores de estacionamento e retrovisor eletrocrômico.

Tem ainda faróis de LED, limitador de velocidade e teto solar panorâmico, além das opções com tração dianteira ou integral. Confira os preços abaixo:

Mitsubishi Eclipse Cross 2020 – Preços

  • Eclipse Cross GLS – R$ 129.990
  • Eclipse Cross HPE – R$ 144.990
  • Eclipse Cross HPE-S – R$ 153.990
  • Eclipse Cross HPE-S S-AWC – R$ 161.990
Mitsubishi Eclipse Cross agora é nacional e parte de R$ 129.990
Nota média 4.2 de 5 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • matheus

    Carro medonho. Pior que ele só a Dakar.

    • Mas é um ótimo carro! Pena estar tão caro!

      • PPRoach

        Em reviews de sites americanos ele é bastante criticado quando comparado a concorrência

        • El Gato!

          Mas pela mecânica, estética, pacote de opcionais…? Pode postar uma fonte? Fiquei curioso, porque sempre leio elogios para a mecânica desse carro por aqui, mesmo com os modestos números apresentados na ficha técnica.

          • Filipe Augustus

            Pior que a única critica que eu li sobre ele, ou melhor as duas, foi com relação a traseira e ao design do interior que não é condizente com o exterior! Parece um carro mais antigo do que é por dentro!

          • PPRoach

            Leio muitos sites lá de fora
            Mas o meu favorito é o canal Redline Reviews no YouTube. Pra quem entender inglês o suficiente pra assistir algo sem legendas, recomendo muito. Só digitar “Redline Eclipse Cross” no YouTube..

            Mas resumindo, revi um pedaço do vídeo pra relembrar um pouco, ele criticou, além do design (q é subjetivo), a falta de características de praticidade (como piso plano ao rebater bancos), mas principalmente o motor que considerou inferior ao 1.5 Turbo da Honda em desempenho, consumo e refinamento .. Pelo q ele diz, a estrutura nao.aparenta muita rigidez (range em piso ruim), os itens de tecnologia sao um pouco antiquados, mas principalmente o motor berra muito e não gosta de ser “girado”, a suspensão é macia demais, a direção é anestesiada, o câmbio CVT não ajuda a dar “alma” ao carro..

            Resumindo, me parece ser um carro bem sem graça. Claro que lá nos EUA o nível de exigência é mais alto. E lembrando que o site compara ele com o CR-V 1.5T.

            • El Gato!

              Valeu a indicação do Redline Reviews. Não conhecia o canal. Obrigado!

            • Edinaldo_Tapica

              CR-V? Que eu saiba ele está mais pra categoria do que HR-V não?

          • 😎.

            Pela inferioridade em desempenho comparado aos 1.5 de GM, Ford e Honda.

        • leitor

          Para os americanos, que além de serem bem mais exigentes, com razão, e não fazem muita questão de US$5mil de diferença que é um tanto insignificante pra eles, a crítica deve ser bem normal. Mas por aqui uma concorrência na faixa de preço é o Jeep Compass. Existem bem melhores, mas com a diferença de preço em dólar que para eles é pequena, por aqui o valor do carro passa dos R$190mil.

          • Miguel

            Eu vi esse interior de perto e achei bem aquém de um carro com esse valor, pelo que estou lendo, apesar de na ficha técnica o motor parecer bom, na prática decepciona.
            O Compass flex realmente não faz milagres, mas nos outros quesitos ele deixa esse SUV “médio” bem pra trás.

      • matheus

        Pode ser bom e deve ser bom. São carros resistentes. O problema é a feiúra. Mas gosto é pessoal…quando olho ele de trás lembro o carro do professor do breaking bad

        • Eskarmory .

          Daqui a pouco ele aparece aqui

      • TchauQueridos

        Realmente muito caro! Absurdo!
        La fora ele é na faixa de preço de Ecosport, Tracker e cia, SUVs compactos.
        Aqui preço de SUV médio.

    • Brasil_MG

      ao vivo ele é mais bonito do que por fotos

      • matheus

        Nada… rsrs…canso de ver na escola da filha. Tirando a dianteira, o resto é ruim demais.

  • E uma pena que essas marcas conhecidas, como a Mitsubishi, Suzuki, Hyundai e Kia terem representantes tão ruins no Brasil.
    Se fosse a própria montadora que tomasse de conta dos negócios, algumas poderiam ir para a frente! (Com exceção da Peugeot… kkkk)

  • Romildo Rudek Jr

    Muito feio…

  • RKK

    Abstraindo o design no mínimo controverso, a mecânica é excelente.

    E r$ 22 mil de desconto pela nacionalização, show !

  • Eskarmory .

    E os airbags, são 6 ou 7? Mitsubishi adora um AB2.

    • Bruno

      São 9

  • th!nk.t4nk

    Tive oportunidade de andar em um e é projeto barato, uma mera variação do velho ASX. Nessas fotos o interior até parece razoável, mas tudo que se vê ali é plástico. Nas versoes de entrada não vem nada, nem sequer um espelhinho no pára-sol, sensor de estacionamento ou navegador. Isolamento acústico deixa bastante a desejar na estrada. O porta-malas é uma piada também, 340 litros. Lentinho, 0-100 km/h em longos 11,4 s (o que pra um hatch de 150 mil é um tapa na cara). No exterior ele sai na mesma faixa do Tracker, mas no Brasil pelo visto estão vendo se cola empurrá-lo numa faixa superior, se aproveitando do visual rebuscado.

    • Principalmente se vendendo com um motor 1.5 turbo e ter uma média de alguns 2.0 aspirados que inclusive são motores que já estão fazendo 1 ou 2 decadas de idade.

  • Roberto

    Vi esse carro na estrada
    frente de outlander pouco mais moderna, ok
    mas a traseira é horrivel, e cheio de simbolos (Turbo, nome do carro, Marca) design estranho e pouco pratico

  • Na realidade ele teve aumento. A tal versão HPE-S custava (e era a unica versão) por R$149900.

    E agora está R$153000. E assim sem o brasileiro achar que teve aumento e ainda faz chacota dizendo que quem comprou se deu mal, na realidade vai valorizar um pouco seu produto comprado.

    • Luconces

      Eu perguntei em outro post como estão o índice de nacionalização desse carro pois o imposto para importado ainda é 35% confere?

      Deveria ser, se seguido a risca, um desconto de pelo menos 52 mil reais.

      • Por enquanto os pontos percentuais adicionais não ocorrem para todas as fabricantes, pois esse regime era através do Inovar Auto.

        Olha, eu conheço o processo fabril da Mitsubishi pois tive que fazer o bloco K deles. (em outras palavras, entrega de obrigação fiscal referente a ordem de produção) e te digo que a porcentagem de importação é maior que a nacionalização. Mas isso eu posso dizer com folga que a maioria das fabricantes tem mais componentes importados.

        O que acontece é que a declaração disso muda do ponto de vista fabril. Porque? Porque se considera produto nacional não só o produto produzido mas tudo que tem ao redor dele. E é nisso que a empresa se baseia a dizer sobre conteudo nacional de um determinado produto.

        Te dando o exemplo do Eclipse Cross, ele era feito em regime de CKD e agora as estampas e chapas são feitas no Brasil. Motorização, componentes eletronicos, peças mecanicas, é globalizado… muita coisa vemdo Japão, porém vem de outros países tbm. Como por exemplo, a vela desse motor 1.5 tem produção na Turquia.

        Ou seja, ele paga sim para as peças o imposto de importação, mas não pagará pelo produto acabado.

  • Nilson Carvalho

    Esse nome ECLIPSE não merecia esse destino

  • Paulão

    A 3 meses atras mandei está mensagem que vou copiar abaixo:

    “Hoje fiz test-drive nesse eclipse, realmente o CVT é desesperador o carro não desenvolve.
    E das coisas mais importantes, 1 delas não funcionou nenhuma vez, o “assistente” de faixa, entre aspas porque ele supostamente só apita, não faz mais nada e também não funcionou nenhuma vez e olha que foi um longo test-drive porque o ACC era bem burro e o vendedor ficou insistindo para andarmos mais e testar melhor.
    O ACC é bem ruim, várias vezes ele simplesmente não freava, só dava um alerta para nós fazermos isso e teve 2 situações que os carros a frente estavam parados no sinal, ele começou de diminuir e quando estava mais próximo acelerou do nada, então eu precisei intervir.”

    Complementando, o interior é de materiais simples, isolamento acústico ruim, enfim um tipico Mitsubishi…não teria esse carro nem por 50k a menos!

    • th!nk.t4nk

      É isso que sempre comento aqui e ninguém entende aparentemente: não basta o carro ter a tecnologia X ou Y, ela tem que ser bem implementada. É isso que diferencia um carro de projeto barato e outro onde a montadora investiu muito em P&D.

  • renanfelipe

    lindo de frente, traseira medonha

  • Toyo_Highlander fan

    Melhor opção do que o HRV Touring custando a Mitsubishi na versão de entrada bem mais barata.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email